Noronha: vôos tranqüilos

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

boldro-noronha

O noticiário sobre o acidente do Airbus da Air France está sobrando para Fernando de Noronha: muita gente está com receio de voar para lá por conta da tal turbulência no meio do Atlântico.

Assustados com as consultas sobre o assunto, pousadeiros da ilha estão enviando e-mails para informar que as fortes turbulências causadas pela zona de convergência intertropical nesta época do ano acontecem mais para o meio do oceano, e numa altitude muito mais elevada do que aquela em que trafegam os aviões que vêm do Recife ou de Natal.

Como esse assunto deve estar sendo googlado por aí, achei interessante publicar este esclarecimento, no qual acredito completamente.

3 comentários

Carla
CarlaPermalinkResponder

Ah, como seria bom se esse medinho generalizado barateasse os vôos!!! wink

Wander
WanderPermalinkResponder

O que será, será. Não tenho medo, não Estava em Paris quando do acidente, consternação geral e orações as vitimas e condolências aos familiares, mas acidentes acontecem, mesmo em nossas casas. É logico que não vamos ser negligentes e se expor ao perigo. Pretendo ir a Noronha em final de setembro. Quando entro no avião faço minhas orações e vamos que vamos.

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Vcs viram a imagem de quantos aviões voavam na hora do acidente? Foi uma fatalidade minha amiga Adriana e outros 227 estarem lá naquela hora, mas qdo chega a hora.... Vou continuar cruzando o Atlântico e tremendo de medo em turbulência. Acho que lá em Noronha deve estar tumultuado são com as operações de busca. Que post ótimo Riq, muito bem sacado.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar