Gripe suína: Ministério da Saúde responde dúvidas no Twitter

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

msinfluenzaa

No sábado à tarde tive uma boa surpresa aqui no blog: um porta-voz do Ministério da Saúde entrou em algumas caixas de comentários para esclarecer dúvidas sobre a gripe suína/influenza A/h1n1 com a posição das autoridades sanitárias brasileiras.

Pouco depois vi que estava sendo seguido no Twitter por um perfil oficial do Ministério, o @msinfluenzaa. Pelo jeito eles estão fazendo um (bom) trabalho de formiguinha, localizando blogueiros e tuiteiros que tenham abordado o tema.

Se você já tem perfil no Twitter (se não tem, faça um!), aproveite enquanto o perfil tem relativamente poucos seguidores (até ontem eram menos de 700) para fazer perguntas diretamente ao ministério.

E a propósito: o Marcelo Barbão, do blog Direto de Buenos Aires lá do ViajeAqui, comenta que a vida está normal em Buenos Aires e que este é um bom momento para compras, já que a queda do número de turistas está levando as lojas a liquidar.

Ao contrário das declarações do ministro Temporão à imprensa (como bem observou o Bruno nos comentários), o  tom das tuitadas do Ministério da Saúde brasileiro está bem sereno.

Acho que estamos sendo preparados para a volta do Efeito Orloff -- o Brasil é a Argentina amanhã...

112 comentários

Ministério da Saúde

Lu, fazem parte dos chamados grupos de risco da Influenza A (H1N1) as crianças menores de dois anos, os idosos, as gestantes e as pessoas com doenças crônicas e imunidade baixa. Essas pessoas têm maior risco de desenvolver formas graves da doença, caso sejam contaminadas.

Deve-se evitar locais com aglomerações de pessoas, onde não é possível controlar a exposição ao vírus, mas não há necessidade de evitar áreas públicas. O que é imprescindível é manter a rotina de higiene, como lavar as mãos e não colocar as mãos nos olhos, nariz ou boca, após encostar em superfícies.

Ainda não temos comprovação sobre a possibilidade de uma pessoa se contaminar duas vezes com o vírus da Influenza A (H1N1). Por ser uma doença nova, estudos estão sendo realizados para delinear o seu comportamento no corpo humano.

Ministério da Saúde

Elisabete, a Argentina é um dos países com circulação sustentada do vírus A(H1N1) em seu território. Por isso é importante seguir todas as orientações das autoridades sanitárias locais, inclusive quanto ao uso de máscaras. Alguns cuidados de higiene devem ser tomados: lavar as mãos com água e sabão frequentemente, cobrir a boca e o nariz com lenço descartável ao tossir ou espirrar, não compartilhar objetos pessoais, evitar tocar olhos, boca e nariz após contato com superfícies e evitar locais com aglomeração de pessoas. Até o momento a maioria absoluta das pessoas infectadas pela nova gripe manifesta sintomas leves, parecidos com os da gripe comum, e se recupera rapidamente. Porém, por se tratar de um vírus novo é preciso ficar alerta.
O Ministério da Saúde recomenda que passageiros que façam parte do grupo de risco evitem este tipo de viagens. Para mais informações: fernanda.scavacini@saude.gov.br

Pedro
PedroPermalinkResponder

Uma dúvida: quem já esteve em contacto com o vírus e ficou imune deixou de ser portador? Ou ainda há risco de contágio?

Ministério da Saúde

Pedro, como o vírus é novo ainda não é possível afirmar com certeza se existe essa possibilidade. Porém estudos já estão sendo realizados neste sentido.
Para mais informações ou dúvidas: fernanda.scavacini@saude.gov.br

Natalia Guimarães

Li que as máscaras agora viraram vilãs, é verdade???
Estou indo depois de amanhã para Bariloche e pretendia usá-la pelo menos no aeroporto...
Ai meu Deus!! Quantas dúvidas...

Ricardo Freire

É melhor usar gorros, Natalia.

Simone
SimonePermalinkResponder

Olá Fernanda,

Sabe dizer como está a situação da gripe suina em Bariloche? Em caso de contrair uma gripe na Argentina, que tipo de assitência devo procurar? Devo ir a rede publica? Ou posso procurar atendimento particular?

Bia
BiaPermalinkResponder

Estou bem preocupada com a gripe e mesmo lendo todos os artigos não sei se acredito nessa "falsa" traquilidade que nos é passada. Acho que a situação é bem mais grave,, pois muitas pessoas saudáveis estão morrendo e nada foi explicado. Essa história que o vírus é novo etc e tal tudo bem, mas acho que o governo deveria começar a frchar fronteiras e ditar regras mais eficientes para tentar diminuir o contágio. Eu tenho medo da gripe e ela está matando jovens saudáveis.

Bia
BiaPermalinkResponder

Aliás, acredita que minha mãe nem sai de casa. Ela é obesa, hipertensa e com problemas renais. agora imagina a nossa preocupação. Um monte de gente querendo passear - fora e dentro do país, trazendo vírus para perto de todos.
O ser humano não tem responsabilidade, nem limite... Só quando acontece algo ruim é que a ficha cai...
Somos irresponsáveis demais e somos culpados pelo vírus ter se propagado de forma tão rápida.

Marcos Antonio Veras de Almeida

Sou Sindico de um condominio, e pergunto, qual será minha posição; caso venha ter no condominio um caso suspeito de gripe H1N1? e se tiver um caso confirmado de morador com H1N1?

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Como é um vírus novo, quem irá sair mais prejudicado são aquelas pessoas com boa imunidade, nesse caso muitos "soldadinhos" são recrutados para lutar contra um "novo" invasor, ou seja, um invasor desconhecido, não há como saber de sua força. Nosso organismo forte, lança de toda sua força para essa luta que no fim quem sofre é próprio corpo, como acontece nas doenças auto-imunes. O encharcamento pulmonar, causa principal de morte da evolução do quadro, dá-se por essa razão. Estou aqui para dar minha opinião. Acho que as pessoas com imunidade boá, são as mais sucetíveis às complicações dessa gripe. Melhor tomar cuidado, pode ser mais grave do que imaginamos. Há algum alergista por aqui?? Gostaria de uma opinião desse especialista.

Verenice
VerenicePermalinkResponder

Olá! Eu trabalho em um consultorio médico aqui em Bento Gonçalves! mas aqui circula bastante idosos e crianças, porque trabalho para dois médicos, uma pediatra e um neurologista. Gostaria de saber se há a necessidade de se usar máscara ja que eu tenho um contato dirto com eles.
Obrigada

Ieda Rocha Lima

Fernanda, Estou com 60 anos, tenho uma vida bem ativa, ainda trabalho, no consultorio e na faculdade. Estou com viagem marcada para Buenos Aires e Santiago dia 01/01 ate 12/08( pela primeira vez) sonhando com este passeio desde o ano passado ecom tudo pago desde fevereiro Na companhia de meu marido, tambem muito bem de saude, como me considerar do grupo de risco se ate agora não aconteceu nenhum obito deste grupo? Seri considerada irresponsavel se insistir em viajar? Estou desolada. Grata, Ieda

catia semiramis

gostaria de ter informações a respeito de quem procurar em Buenos Aires/Bariloche em caso te sintomas?Rede Publica?Vou dia 25.07. Obrigada.

Gleyciane
GleycianePermalinkResponder

Olá,
estou com uma dúvida.
Estou grávida e moro em Brasília, estou planejando uma viagem aérea a Teresina, em 08/08, quando estarei com sete meses de gestação. Porém, como faço parte do grupo de risco e a gripe se alstra a cada dia, estou preocupada, pensando em adiar a viagem. Gostaria de saber se isso é recomendável, e caso resolva viajar, quais os cuidados específicos que devo tomar, pois não quero em nenhuma hipótese arriscar a vida da minha bebê. Obrigada!

Ricardo Freire

Converse com seu médico, Gleyciane.

caroline
carolinePermalinkResponder

Para mim o virus está em todo lugar agora ja se alastro , acredito que viajar não va mudar nada. Tantos os estrangeiros como nos do Brasil estamos sujeitos a essa nova gripe!

Monize
MonizePermalinkResponder

Olá, eu tenho uma festa para ir no fim de semana, ela será realizada em um salão que apesar de ser fechado tem várias janelas que sempre estão abertas quando há eventos, e isso faz com que circule ar no local. Meus pais estão muito preocupados com a minha participação no evento devido a gripe suína. Gostaria de saber se os riscos são tão grandes assim e se não dá no mesmo eu ficar em casa e ter contato depois com pessoas que irão participar da festa!
Desde já muito obrigada!

Carolina Freire

Estou com Lua-de-Mel marcada e paga p/ Gramado p/ dia 01 de setembro. Comecei a me preocupar com o aumento do número de casos de morte pela Gripe Suína no último período e procuramos a agência p/ cancelar, fomos informados de que vamos pagar 15% do valor da hospedagem, fora a passagem que foi comprada com preço promocional... Tem algum meio de termos menos prejuízo com esse cancelamento? A região de Gramado realmente provoca medo?

Ricardo Freire

Você pode levar o caso ao Procon e ao juizado de pequenas causas.

Mas se você morar em São Paulo, por exemplo, saiba que você vive numa cidade em que as aulas foram adiadas por gripe suína! É um perigo morar aqui.

Se é com mortes por conta de gripe suína que você está preocupada, saiba que até hoje nenhuma das mortes de gripe suína no Brasil aconteceu com gente que viajou. Todos os que morreram de gripe suína estavam em suas próprias cidades.

Ou seja: estatisticamente, ficando em casa a sua chance de morrer de gripe suína é muito maior!

Pense nisso mrgreen

Ricardo Freire

Ops, fui ver o seu IP e vi que você é da Bahia.

Então, agora sério, Carolina: se você está completamente paranóica, então mude sua lua de mel para um lugar quente, e vá ao Procon para não pagar a multa.

Agora, a minha opinião sincera: cancelar uma viagem a Gramado por conta de gripe suína é igualzinho a cancelar uma viagem à sua Bahia por conta da dengue. Sendo que foram registradas muitíssimas mais mortes por dengue, só este ano e só na Bahia, do que mortes por gripe suína na América do Sul inteira.

nice
nicePermalinkResponder

comoo nome da virosee como foi apelidada

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar