Nova York: como usar o metrô

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Nova York: como usar o metrô

Se você aprendeu a andar de metrô em grandes cidades da Europa, como Paris, Londres ou Madri, vai precisar entender as peculiaridades do sistema de Nova York.

No começo pode parecer difícil, mas logo você acostuma. Vale a pena: não existe melhor maneira de se locomover pela cidade.

Metrô com cara de trem

O metrô de Nova York não apresenta o formato de 'teia' que caracteriza os metrôs de cidades com capilaridade equivalente. As linhas não se cruzam a todo momento, como em Paris ou Madri.

Em lugar disso, o subway nova-iorquino funciona como uma coleção de linhas de trem mais ou menos independentes, que eeeeventualmente se conectam. Tanto é assim, que 'trem' e 'metrô' são praticamente sinônimos no dialeto local.

Como isso impacta os seus deslocamentos pela cidade?

Vantagem:

  • As linhas são retas e diretas, não dão voltas nem fazem firulas, e por isso poupam tempo

Desvantagens:

  • É preciso estudar o itinerário da linha para saber em qual estação entrar
  • Em Manhattan, o metrô funciona melhor no eixo norte-sul do no que eixo leste-oeste

Planeje o itinerário antes de usar

Em Paris ou Londres você pode se enfiar no primeiro buraco que aparecer na calçada e ter a certeza de que vai emergir na estação desejada. Uma vez lá embaixo, em no máximo duas ou três baldeações, você chega pertíssimo do seu destino.

Estação da Rua 34? Qual delas?

Nova York : como andar de metrô
Em Nova York você não pode se jogar na primeira estação que aparecer. É preciso ter o itinerário definido ainda na superfície.

Por exemplo: se você está nos arredores da rua 34, no lado oeste, vai ter que decidir em qual estação entrar. Cada uma é servida por uma linha diferente -- que, dependendo da direção escolhida, podem nem se cruzar. Qual seria a melhor estação 'Rua 34' para você? A stação da rua 34 com a 10ª Avenida? A estação da rua 34 com 8a. Avenida? A estação da rua 34 com 7a. Avenida? Ou a estação da rua 34 com Broadway?

Apesar de se localizarem em quarteirões contíguos, essas estações não são interconectadas. Na Europa haveria uma cidade subterrânea e esteiras interligando as três linhas. Em Nova York, uma vaciladinha pode significar uma voltona.

Macete: use os ônibus Crosstown

  • Para se deslocar no eixo leste-oeste em Manhattan, use os ônibus Crosstown. Eles usam as principais ruas de comércio e também servem para fazer transferência entre estações de metrô na mesma rua. Procure esses ônibus nas ruas 14, 23, 34, 42, 57 e 66, entre outras.

Atenção para a entrada certa!

Nova York: como usar o metrô

Outra coisa importantíssima é certificar-se de que você está entrando na estação pela entrada certa para o seu deslocamento.

Muitas estações têm entradas separadas para cada sentido:

  • Uptown (norte da ilha, Queens e Bronx)
  • Downtown (sul da ilha e Brooklyn)

O sentido é anunciado tanto no buraco da estação quanto na porta da catraca.

O que acontece se você passar a catraca no sentido errado? Se os dois lados da plataforma não tiverem nenhuma comunicação (algo bastante comum), você tem duas alternativas.

A alternativa mais simples é sair e usar a entrada certa (se o seu MetroCard for 'pay-per-ride', você vai pagar uma nova passagem). A outra alternativa é pegar o trem errado mesmo e saltar na primeira estação em que haja cruzamento de linhas (nestas você certamente terá acesso ao sentido oposto da sua linha).

Qual linha vai para onde?

Nova York: como andar de metrô

Usando um aplicativo, você não precisa sabe de nada do que está neste tópico. Mas se você dominar o básico, tudo vai ficar mais fácil (inclusive se entender com os aplicativos).

O básico:

  • As linhas designadas por números têm traçados retos e se atêm a um lado de Manhattan -- leste ou oeste. (Exceção: a linha 7)
  • As linhas designadas por letras cruzam a ilha na transversal e são as que oferecem maior oportunidade de baldeações
  • Linhas que compartilham boa parte do itinerário são designadas pela mesma cor
  • Dentre as linhas da mesma cor, algumas são locais (param em todas as estações) e outras são expressas (param apenas nas estações mais importantes). Descubra se a sua estação de destino é servida pela expressa, ou se é só pela local

Clique aqui para ver o mapa completo e aqui para fazer o download do PDF.

Uma visão geral das linhas

Linhas 1, 2 e 3

As linhas 1, 2 e 3 rodam pelo lado oeste, saindo do South Ferry (terminal de embarque a Staten Island), mais adiante pegando a Sétima Avenida e, à altura do Central Park, enveredando pela parte final da Broadway. A linha 1 é a pinga-pinga, enquanto a 2 e a 3 param em menos estações. Turisticamente, estamos falando de Tribeca, Village, Meatpacking District, Times Square, Broadway e Lincoln Center (Columbus Circle).

Linhas 4, 5 e 6

As linhas 4, 5 e 6 trafegam pelo lado leste, saindo do Battery Park, pegando a Broadway no iniciozinho, entrando por Nolita e Lower East Side, continuando pela Park Avenue e, depois da Grand Central Station (rua 42), seguindo pela Lexington toda vida.

A linha 6 é a pinga-pinga (local); a 4 e a 5 param em menos estações (expressas). Boas para Lower East Side, Bowery/Noho, Union Square, Grand Central Station e museus da Museum Mile (Metropolitan, Guggenheim, Whitney).

Linha 7

A linha 7 é a única linha numerada que cruza Manhattan de leste a oeste. Sai da nova estação da rua 34 entre 10ª e 11ª avenidas (junto à entrada norte do High Line Park). Passa por várias estações da rua 42 e segue direto para o Queens.

Linhas A, C e E

As linhas A e C vêm do Brooklyn e já na ponta de baixo da ilha cruzam para o lado oeste. Sobem pela 8a. Avenida, e depois do Columbus Circle bordejam o lado oeste do Central Park, continuando para o norte. A linha A é expressa e serve para Brooklyn Bridge (High St.), Ground Zero, Tribeca, Village, Meatpacking, Penn Station, Rodoviária/Times Square, Columbus Circle e, lááááá onde o diabo perdeu as botas Prada, o museu Cloisters. Use a linha C para essas paradas (menos o Cloisters) e também para Soho, Broadway, Dakota e o Museu de História Natural.

A linha E tem início no Ground Zero e acompanha a A e a C pela 8a. Avenida (Soho, Village, Meatpacking, Chelsea, cercanias de Times Square e Broadway) até a rua 50, quando dá uma guinada para o leste, cruzando a ilha pela rua 53 (com uma parada na 5a. Avenida, na quadra do MoMA) e atravessando o rio para o Queens. O fim de linha é em Jamaica, onde está o aeroporto Kennedy (JFK).

Linhas B, D e F

As linhas B, D e F têm origem no Brooklyn e, a partir do Lower East Side, ganham a companhia da linha V. Seguem então pela 6a. Avenida (Village, Empire State, Bryant Park, Rockefeller Center/Top of the Rock).

A linha V cai fora logo na rua 53 (parando também na 5a. avenida junto ao MoMA), e a F, um pouco mais adiante, na rua 60.  Mas a B e a D sobem pelo Columbus Circle e pelo lado oeste do Central Park; a D é expressa, mas a B pára no Dakota e no Museu de História Natural.

Linhas N, Q, R e W

Finalmente, as linhas N, Q, R e W vêm do sul (três delas, do Brooklyn) e acompanham o leito enviesado da Broadway até a Times Square (rua 42), quando então sobem pela 7a. Avenida até o Central Park, indo para o leste (até Queens) pela rua 63.

A linha Q é expressa e só serve para Soho (Canal St.), Times Square e Central Park South. As outras param ao longo da avenida, incluindo Washington Square e Herald Square.

Linha L

A linha L é a que liga o sul de Manhattan a Williamsburg e outras partes do Brooklyn. Percorre a rua 14, saindo da 8ª avenida (perto do Meatpacking District), passa pela Union Square e pelo Lower East Side antes de chegar rapidinho a Williamsburg.

Use um mapa (ou um app)!

Veja se a recepção do seu hotel tem o mapinha do metrô do NYC Go. Dos mapas de papel, é o melhor.

Aplicativos como o New York Subway (para Android e iOS) ou o próprio Google Maps são indispensáveis para você traçar seu itinerário e não errar as estações.

Os aplicativos oferecem também a vantagem de mostrar o status da linha no momento, já que o sistema metroviário em Nova York vive em obras. Nos fins de semana, algumas linhas fazem o trajeto de outras por conta de reparos nos trilhos, e essa é a única maneira de ficar sabendo antes de se dirigir à estação errada.

Atenção às letras miúdas (e graúdas também)

Nova York: como usar o metrô

Na Europa a programação visual dos metrôs procura se comunicar com seus usuários com economia de letrinhas e elegância de sinalização. Já em Nova York o metrô está o tempo todo gritando instruções em cartazes de todos os tipos e tamanhos postados no seu caminho.

De modo geral, as informações localizadas ao longo das plataformas se referem às linhas que passam por ali. As tabuletas postadas de maneira perpendicular aos trilhos se referem a outras plataformas.

Não há hierarquia de informações. Todas são gritadas da maneira mais explícita possível, New York style.

Além das tabuletonas, não deixe de ler os cartazinhos que aparecem na entrada de quase todas as estações -- e que informam os horários em que haverá interrupção de serviço devido a obras. (Normalmente vêm junto as instruções de como proceder durante a interrupção de serviço.)

Como comprar o MetroCard

Nova York: como usar o metrô

As maquininhas de venda de bilhetes são a antítese do metrô de Nova York: simples, modernas e intuitivas.

Tudo é touch-screen, como num caixa eletrônico Itaú.

Pressione 'Start', escolha inglês ou espanhol e, em seguida, um MetroCard, que é um cartão magnético gratuito.

Você pode escolher duas modalidades de carregamento do cartão: 'Pay-per-ride' e 'Unlimited Rides'.

Pay-per-Ride

  • Você carrega um valor entre US$ 5 e US$ 100
  • A cada viagem seu cartão vai ser debitado em US$ 2.75*
  • Nesta modalidade um cartão pode ser usado por várias pessoas

Unlimited Rides

  • Você carrega um passe semanal (US$ 32*) ou mensal (US$ 121*)
  • Nos passes semanal ou mensal, o primeiro dia expira à meia-noite do dia em que o passe for usado pela primeira vez
  • Nesta modalidade o cartão é individual, não pode ser compartilhado (um cartão só funciona uma segunda vez na mesma catraca depois de um intervalo de vinte minutos)

Nas duas modalidades:

  • O cartão custa US$ 1 (não é cobrado nas recargas)
  • Dá direito a ser usado nos ônibus também
  • Um cartão originalmente carregado numa modalidade não pode receber recarga na outra modalidade. Se você quiser trocar de modalidade, precisa comprar um cartão zerinho (US$ 1)

*Tarifas de novembro/2017.

As máquinas aceitam dinheiro ou cartão (débito ou crédito). Ao pagar com cartão, a máquina pede o seu ZIP Code (o CEP americano). Como o seu cartão é estrangeiro, essa informação não é checada. A recomendação da MTA é digitar 99999.

Veja o passo a passo do uso da maquininha aqui.

Leia mais:

567 comentários

Atenção: os comentários estão encerrados.

Sylvia
SylviaPermalink

Pra mim é stress demais pra turista , que tem mais coisas interessantes pra pensar e ver . Brincar de tatu ,não é um programa legal eekops:
Ficar matutando engenhocas pra se deslocar , não é a minha praia , nããõ ! wink

Dani G.
Dani G.Permalink

Tô com a Sylvia. Só andei de metrô lá uma vez, e mesmo assim com um "local". Porém peguei um ônibus sozinha, e foi meio que aflição,e passei a caminhar mais ou pegar um táxi se a distancia fosse grande.

Arthur
ArthurPermalink

Também acho. Nossos neurônios têm que ser gastos em coisas mais importantes. Já basta o metrô de SP, que, embora seja bom, tem pouquíssimas placas da rede nas estações (ao contrário do RJ, que é ruim, mas tem placas da rede em todos as paredes das estações...). Muito stress para quem está viajando.

Humberto Oliveira
Humberto OliveiraPermalink

Eu já penso o contrário, andar de metrô é viver o dia a dia dos habitantes de uma cidade e uma grande chance de conhecê-la a fundo!

Júlio
JúlioPermalink

maior apoio Sylvia,qwuero não me estressar.Jamais uma grana e ainda vou basncar o tatu.Coitado do Riq. ele é guerreiro.
Ele fexz issso pelos trips.Para conhecer.Por isso, eu digo ele ,vc e o Ernesto sãos caras!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Júlio
JúlioPermalink

Eu pegava esse mapa e rasgava e chamava um táxi....rs

Arthur
ArthurPermalink

Júlio, idem. Vamos rachar o táxi.

Maria Celia
Maria CeliaPermalink

Riq, eu já tive uma experiência no Metrô de NY e foi uma pra nunca mais, e olha que o meu trajeto nem exigia baldeações... kkk... pra falar a verdade, agora que vc explicou tudo, ficou bem mais palatável, mas ô coisinha complicada viu!

Vc já pensou na idéia de lançar um novo livro... dessa vez só com "tutoriais"? já tem como utilizar lavanderias no exterior, como planejar a viagem pela internet, como utilizar o metrô de NY... tenho certeza que seria (mais um) best seller!!

Júlio
JúlioPermalink

Metrô de Paris ou Londres...outro departam,ento.Mas tem uma coisa que não entendo.Pagamos uma fortuna pela parte aerea e hotel e vamos economizar no final no transportes.Quem é local sabe td .Mas quem vai d vz em qdo é duro!!!!!!!!!!!!

Vera Lucia
Vera LuciaPermalink

Estive em NY nesta primeira semana de setembro, comprei o MetroCard e usei principalmente nos ônibus. Adoramos ver a cidade quando estávamos nos deslocando. Usei o metro somente quando estava com pressa. Não quis brincar de tatu. O metrô é mais rápido, mas não nos permite ver os arranha-céus, as pessoas.
O barato de NY é ver a população transitando pelas ruas.

Elder
ElderPermalink

Andar no metrô de lá não tem glamour nenhum, mas faz parte da experiência. Pode parecer complicado, mas quando você pega o jeito pode até se sentir meio nova-iorquino e, no fim, é tudo lógico. smile

Minha dica: se você tem iPhone ou iPod Touch, existem alguns programinhas para baixar na iTunes Store que vêm com o mapa do metrô. Os mais sofisticados (e pagos) calculam o melhor itinerário com base em sua origem e destino. Os mais simples (e gratuitos) têm apenas o mapa, mas ele já é uma mão na roda quando você tá lá embaixo e fica em dúvida se pegou o trem certo. Usei e recomendo.

Fabio NG
Fabio NGPermalink

Uma dica: se você entrou em uma estação servida somente com linha local (1, 6...) ganha-se um tempo interessante migrando pra linha expressa numa próxima estação.

É meio pra avançados ou pra quem tem sangue frio, mas faz boa diferença em trajetos longos! wink

Fabio NG
Fabio NGPermalink

Outra dica.

Ao usar o Metrocard com cargas avulsas para duas (ou mais) pessoas, atenção ao passar na próxima catraca: por certo tempo a passagem não é cobrada ao entrar novamente no metrô ou num ônibus.

Vale o que está escrito no visor: uma inserção pode liberar os dois passageiros de uma vez -- se você inserir novamente vai pagar uma passagem desnecessária.

(Sim, saquei isso tarde demais...)

Marcie
MarciePermalink

O tempo normal para poder utilizar o "transfer" entre ônibus e metrô é de 90 minutos - mas geralmente você consegue usar até 120 minutos. Porém - e sempre tem um porém: o transfer só funciona de ônibus para metrô e vice-versa. No metrô se você precisar sair da estação para fazer uma baldeação tem que pagar novamente, o "transfer" não vale.

Fabio NG
Fabio NGPermalink

Mais uma, sobre a grana do busão: a passagem de ônibus só pode ser paga com o Metrocard (previamente carregado, claro) ou moedas.

(Salvamos um casal de turistas "vendendo" pra eles passagens do nosso cartão.) wink

Marcie
MarciePermalink

Informação boba: você sabia que se tivesse um policial dentro do ônibus vocês poderiam ter levado uma multa por essa gentileza?
É absolutamente proibido "vender" metro rides.
E eu ia cobrar uma nota pra ir tirar vocês do xilindró, viu? :cool:

Fabio NG
Fabio NGPermalink

Ainda bem que só tinha a gente no ônibus -- todos turistas. (Talvez por isso tenhamos contado com a bênção do motorista.)

Juro que fiz com a melhor das intenções, e sem visar ao lucro... wink

Mas ok, lição aprendida: numa próxima vou cobrar mais caro. mrgreen

Fabio NG
Fabio NGPermalink

E agora uma dúvida (pra próxima vez): o cartão "ilimitado" é individual -- cada um precisa ter o seu, certo?

Explico: imagino que a catraca não deva aceitar duas passagens seguidas dentro de um certo intervalo de tempo. (Algo semelhante ocorre com o "cartão fidelidade" do metrô de SP, que exige 10min entre as passagens na catraca.)

E quanto à duração, são 7 dias a partir do primeiro uso? Ou do momento da compra?

Alguém complementa? wink

Carla
CarlaPermalink

Acho que o intervalo entre os usos do cartão ilimitado é de 8 minutos, se não me engano... Sobre os 7 dias ou momento da compra, nunca cheguei a testar...

Marcie
MarciePermalink

São 7 dias contados a partir do momento do primeiro uso, e nesse tipo de cartão você não pode pagar para outra pessoa - cada um tem que ter o seu.

André Lot
André LotPermalink

Havia Metrocards diários, de 24h. Não existem mais?

Marcie
MarciePermalink

Sim, ainda existem - as são cada vez mais difíceis de achar.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Tem o passe diário de um dia, o 1-day Fun Card. Custa US$ 8,25. Fica vantajoso a partir da 4a. viagem do dia.

Para quem vai ficar quatro dias, o passe de uma semana por US$ 27 já é melhor negócio. Em quatro dias, sai US$ 6,75 por dia; em cinco dias, US$ 5,40 por dia; em seis dias, US$ 4,50 por dia; em 7 dias, US$ 3,85 por dia.

A viagem unitária, no pay-per-ride, sai US$ 2,25.

Edson
EdsonPermalink

No site da MTA diz que o passe de 7 dias está com desconto de 50%, ou seja, US$13.50. É isso mesmo?

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

"Reduced fare" é para maiores de 65 anos ou portadores de deficiências. É preciso estar cadastrado e ter um cartão especial com foto. Sai metade do preço também nas viagens pay-per-ride.

Edson
EdsonPermalink

Ok. E vi também que o intervalo de uso é de 18 minutos. Portanto para duas pessoas tem que ter dois passes mesmo.

Fabio NG
Fabio NGPermalink

PS: o Metrocard "ilimitado" não serve pra você pagar a catraca pra sair do aeroporto.

(Só levantei pra Marcie cortar: a dica original foi dela, e tem mais uns detalhesinhos sobre o tal AirTrain do JFK...) wink

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Vou falar disso no post de transporte do aeroporto à cidade :cool:

Marcie
MarciePermalink

haha...você viu que eu fiquei bem quietinha e não chutei a bola que o Fabio deixou pendurada pra mim, né? mrgreen

THYAGO PORTELA
THYAGO PORTELAPermalink

Sem querer sem abusado, mas ficaria muitissimo grato se esse post sobre o transporte aeroporto/ilha saísse antes do dia 02/10 (data da minha viagem pra Ny), hehehehe

Abração Ricardo

Luis
LuisPermalink

Eu sou mais bonzinho... pode ser até dia 04/10.. hahaha... essa é uma das minhas dúvidas - vou chegar em Newark e sei que lá não tem metro. Compensa eu pegar o trem até a Penn Station e depois o metro?

Jorge Bernardes
Jorge BernardesPermalink

Luis, se você estiver sozinho, vale a pena, sim. O serviço de trem é rápido e muito bom.

Dependendo do horário vale a pena não só pelo dinheiro, mas também pelo tempo, por conta do trânsito pesado para entrar na ilha.

E digo que vale a pena se estiver sozinho porque em dupla ou trio, o custo do táxi já vale mais a pena sempre.)

Mas, na Penn St, eu pegaria um táxi para nao carregar malas pelas escadarias do metro...

Carla
CarlaPermalink

Estando sozinho e, se não for hora do rush, o Super Shuttle também pode valer a pena!

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Provavelmente sim. Onde fica o seu hotel?

Luis
LuisPermalink

hospedagem é uma outra novela na minha viagem, mas como vou estar sozinho provavelmente ficarei no albergue da Hostelling International, que fica lá pra cima na 103rd ou 104th St. Vi que o albergue tem convenio com uma dessas empresas de transfer com van compartilhada, a USD17.00 por viagem. O meu receio é também o que comentaram por aí, meu vôo chega às 06h00 em plena segunda-feira... pra entrar em Manhattan vai ser complicado né?

THYAGO PORTELA
THYAGO PORTELAPermalink

Ric... aproveitando a deixa: eu vou ficar no The Edison na 47th com mais 5 pessoas. O que é melhor: pegar táxi ou uma van que ouvi falar que faz o trajeto até Manhattan?

Ahhh chego no JFK num voo da TAM às 08:30h do dia 04/10, um domingo.

marcelo
marceloPermalink

Ja tem app no iPhone pra usar o metro de Nova Iorque. Provavelmente facilita muito.

Marcie
MarciePermalink

Essa app inclusive fornece os horários aproximados de chegada e/ou partida dos próximos trens. Eu uso muito na hora de sair do escritório. Funciona.

Carla
CarlaPermalink

O tutorial está um brinco, não tenho nada a acrescentar... wink (Tenho a impressão de que o metrô de NY é mais fácil para quem é apresentado a ele antes dos metrôs europeus... Ao menos foi o que aconteceu comigo, e aprendi a usá-lo sem maiores traumas. Quando cheguei a Paris e Londres, achei tudo facílimo!)

Hugo
HugoPermalink

Ainda não fui nos metrôs europeus, mas achei o de NY bem tranquilo de utilizar. Usei para todos os lados e só peguei táxi quando estava com as malas.

CarlaZ
CarlaZPermalink

Exatamente Carla! Fui a NY a primeira vez andei de metro pra cima e pra baixo e deu super certo. Uma ano e meio depois fui a Londres, Paris e NY...em Londres e Paris ok, em NY na primeira tentativa deu tudo errado! E andamos de taxi (eramos 4) ou a pé pra todos os cantos.

Henry Bugalho
Henry BugalhoPermalink

Oi, Ricardo.

Vim checar o seu site para indicá-lo numa entrevista sobre NY para um jornal de Campinas e me deparei com a sua viagem para cá.
Espero que você tenha curtido sua estadia, apesar do tempo maluco dos últimos dias.
Acredito que a Carla tenha razão. O metrô de NY foi o primeiro que utilizei (o de São Paulo não conta, porque só foi uma vez de uma estação para a outra), por isto, nunca tive muito problemas de deslocamento.
Já a malha de ônibus é muito mais complicada e até hoje perco os pontos, porque penso estar num ônibus local quando estou num limited.

Abraços e sucesso.

Marcie
MarciePermalink

Bem, vou falar: pra quem vive bradando aos ventos que detesta o metrô de NY você entendeu direitinho o funcionamento, não? lol
Trust me: it's not as hard as it seems....

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

É que eu finalmente cheguei à conclusão de que melhor do que esbravejar era tentar explicar...

mad

mrgreen

mad

Claudia Matoso
Claudia MatosoPermalink

Riq, você é 10! Esse é pra imprimir e levar no bolso.
O mico, acho que foi dos mais comuns. Pegar um expresso achando que era um pinga-pinga e descer várias quadras além do previsto (tudo bem, isto também não é mal pois sempre tem coisa legal pra ver pelas ruas). Ah, e também achar que as estações se conectam sob a rua. Ainda bem que não tinha passado pela catraca.

Fábio, quais são os "detalhesinhos sobre o tal AirTrain do JFK"???

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

O MetroCard vendido no AirTrain não oferece a versão ilimitada para o metrô. Só dá pra juntar os US$ 5 da tarifa do Air Tran com um crédito de "pay-per-ride" para usar no metrô.

Raquel_NY
Raquel_NYPermalink

Fabio NG, e isso mesmo, o cartao ilimitado e individual, nao pode ser usado por mais de uma pessoa ao mesmo tempo. O cartao e bloqueado assim que voce o passa na catraca e so e liberado dai a um certo intervalo de tempo. Esse e mais um dos motivos pelos quais se deve prestar atencao ao chegar a estacao e se certificar que a entrada escolhida corresponde ao sentido desejado (uptown/downtown). Como disse o Rique, algumas estacoes tem entradas separadas para cada sentido e se voce tiver entrado do lado errado em uma estacao que nao tem passagem interna para o outro sentido, como, digamos, Astor Place ou Bleecker Street (linha 6) voce vai ter que sair da estacao, andar ate a outra entrada e passar o cartao de novo, so que ele nao vai funcionar porque foi usado recentemente. Ai nao ha nada a fazer alem de esperar (ou comprar um ticket avulso, se a pressa for grande).
Uma outra dica importante e observar os postes indicativos que ficam nas entradas das estacoes: se a luz estiver vermelha, a entrada esta fechada naquele horario (exemplo aqui: http://images.google.com/imgres?imgurl=http://www.ronsaari.com/stockImages/nyc/WallStreetSubwayEntrance.jpg&imgrefurl=http://www.ronsaari.com/stockImages/nyc/WallStreetSubwayEntrance.php&usg=__qiQsCjqwNlHilVvk_msN3TInoFI=&h=548&w=800&sz=94&hl=en&start=1&tbnid=5UOwID5nxsCsxM:&tbnh=98&tbnw=143&prev=/images%3Fq%3Dnew%2Byork%2Bsubway%2Bentrance%26gbv%3D2%26hl%3Den). Por algum motivo estranho, as grades da estacao ficam no final da escadaria entao mesmo que a entrada pareca estar aberta (as luzes das escadarias geralmente ficam acesas) quando voce chegar la embaixo vai, na melhor das hipoteses, dar com a cara na porta, e na pior, dar de cara com um homeless que passa a noite no local. Apesar do metro funcionar 24 h por dia, algumas entradas menos movimentadas sao fechadas durante a noite.
Quanto a validade do cartao ilimitado (um dia, 7 dias, 14 dias, 30 dias), o tempo comeca a contar do primeiro uso e vai ate a meia-noite do ultimo dia do prazo de validade (i.e., se voce tiver usado o cartao de 7 dias pela primeira vez em uma segunda-feira, ele vai funcionar ate a meia noite do domingo para segunda).
Como disseram o Elder e o Marcelo, ha varios iPhone apps para o metro de NY. O meu favorito e o o "Exit Strategy", que te diz em qual vagao do metro voce deve embarcar para ficar mais proximo da saida ideal para seu destino. Para mim essa e a parte mais dificil de usar o metro de NY, a sinalizacao das saidas deixa muito a desejar.

Adri Lima
Adri LimaPermalink

Gente, eu adorei o metrô de NY. Aliás, adoro metrô e sonho com o dia que haverá uma linha de metrô ligando o Aeroporto de Salvador ao Iguatemi/Rodoviária. Só essa linha já seria uma super máo na roda pro turismo e pros locais!

Raquel, tem uma outra ocorrência que achei interessantíssima no metrô. Vc está dentro do trem, e de repente o sistema de som avisa que o curso do metrô precisa ser alterado. Passei por isso duas vezes. Na primeira, náo entendi o que saía das caixas de som... nem os outros turistas, ehehe. NA estação seguinte todos os locais desceram, e ficamos uns 10 um olhando pro outro, sem entender nada... até que o zelador chegou e avisou que o trem não seguiria adiante. Muito estranho! Da segunda vez, náo vacilamos e saímos logo que ouvimos o aviso. Eu, hein!

Lucia Malla
Lucia MallaPermalink

Da primeira vez q fui a NY, passeei com uma amiga minha "nativa" de lá, e a primeira coisa q ela fez ao entrar no metrô foi pegar um mapa e fazer tipo um origami (!!!!!) com o tal papel, dobra aqui, dobra acolá. A partir daquele origami explicativo das linhas, ficou bem simples entender. Achei bizarro, mas funcional. Lembro q andei pra cima e pra baixo super-contente.

Agora nem me pergunte como repetir aquela "obra de arte de papel" pq obviamente eu não aprendi. E na vez seguinte em NY foi o lerê q todo mundo conhece: errando direção, perdendo trem... Devia ter prestado mais atenção nas tal dobraduras. razz

Maryanne  hotelcaliforniablog.wordpress.com

Eu tb nunca tive problemas de orientacao (ou desorientacao) no metro de NY, mas que acho ele um saco, isso eu acho. Nada mais chato e dificil que atravessar a cidade de lado (leste/oeste).
Queria reforçar aqui a dica do Fabio, perdida la no inicio dos comentarios. Se vc for andar um pedaço bom da ilha ( sentido norte/sul ou vice versa), pegue a linha expressa, onde vc vai ganhar muuiito tempo. A linha expressa para a cada 10 estacoes, ao inves de parar em todas. Qdo entrar no metro, é só procurar a linha expressa, ao inves da linha local.

André Lot
André LotPermalink

Para deixar a informação um pouco mais clara: se vc olhar no mapa das linhas, verá que há vários serviços superpostos (como o A, B e C).

As "linhas" com a mesma cor na verdade correm sobre os mesmos trilhos. E em parte expressiva da cidade, a linha não tem 2 trilhos mas 4, sendo 2 para o serviço local, e 2 para o expresso.

Se vc topar perder 30 minutos antes de viajar (não vai demorar mais do que isso) no site da MTA, onde eles destacam direitinho quais são as linhas expressas em quais trechos, quais são locais, vc aprenderá fácil a usar o sistema.

Nada que se compare ao prazer de dirigir pelas largas e bem sinalizadas avenidas de New York, mas aí vc precisa ter calma e paciência.

Marcelo Matos
Marcelo MatosPermalink

Meu Caro Andre,
Nao consegui localizar no site da MTA, informaçoes de identificar o serviço local ou o expresso? Qual a dica? Como acho?

Paula Bicudo
Paula BicudoPermalink

Riq, excelente tutorial. Em sempre andei de metrô na Europa, adoro um "metrozinho" básico e tenho uma certa facilidade de entender as linhas mas em NY tive uma super dificuldade de entender as linhas separadas e as linhas expressa e super-expressa, mas acho que nada que 1 mês na cidade não resolva.

Marcie
MarciePermalink

Oba!!! Vamos marcar pra quando esse seu mês em NY? - claro, tudo puramente pelo bem do mundo e da ciência, certo? :cool:

Mari Campos
Mari CamposPermalink

Ooooootimo post-tutorial! Eu concordo que ha outros metros bem mais simples e com mais e melhores conexoes, mas, apesar de sujinho e decadente, adoro o metro de NY tambem - e sempre compro o Metrocard ilimitado. Curto muito andar em NY, mas ha ocasioes em que o metro facilita mesmo (e muito) as andancas por la.

Flávia (Avassaladora)
Flávia (Avassaladora)Permalink

Engraçado você falar isso, eu achei o metrô de NY tão fácil!!! Então vou me dar bem na Europa...se é mais fácil que este que eu já achei facílimo!!
obrigada pelas dicas da viagem... estou começando a me programar...

Paula Bicudo
Paula BicudoPermalink

Opa, Flávia, facílimo também não, hahaha wink!

Luciano
LucianoPermalink

Sabes que também achei o metrô ne NY fácil? Deve ter sido de tanto estudar aquele mapinha antes. A única mancada foi entrar em uma estação com duas linhas e ficar esperando na plataforma errada (devíamos ter descido mais um andar).

Guilherme Lopes
Guilherme LopesPermalink

Será que teria problemas se colocasse o zip-code 20500?

; )

Fabio NG
Fabio NGPermalink

E portador de cartão corporativo pega metrô? mrgreen

Guilherme Lopes
Guilherme LopesPermalink

Uai, lá também tem essas mordomias?

Ouvi falar que até o Bloomberg vai trabalhar de metrô.

; )

Luciana
LucianaPermalink

Na minha opinião a melhor forma de se locomover em NY é a pé. Ando a pé o máximo que consigo.Fiquei traumatizada. A primeira vez que fui pra lá, eu sempre errava a direção, pegava o trem errado, já que na mesma plataforma passam vários trens diferentes. Tem que olhar o número, a cor. Me lembro do dia em que todo mundo desceu do trem, já que era a estação final e eu achava que a viagem ia continuar. Só percebi quando a luz se apagou.
A última vez que estive em NY, andei muito de taxi, já que estavamos em 3 pessoas e economicamente compensava.Metro só em distâncias mais longas e rezando para dar certo.
Da próxima vez vou tentar utilizar suas ótimas dicas.

André Lot
André LotPermalink

Talvez a dica seja encarar o "subway" não como um conjunto de trilhos onde vc pega o primeiro trem que aparece, mas como um trem de longa distância em que é preciso saber plataforma, onde descer, direção. Se vc quer ir de Paris para Londres, não vai chegar na Gare du Nord e embarcar no primeiro trem que estiver saindo. Mesmo coisa em NY.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Egzéctly!

Sylvia
SylviaPermalink

Hehe é isso mesmo André !
Esqueçar que está num subterraneo , pensar que está numa avenida , onde tem de tudo : taxi, onibus , carros , e cada coisa é uma coisa , é preciso escolher a certa eekops:

Guia Ny
Guia NyPermalink

Mas andar no metrô de NY é tão fácil!

Escrevi um post muito parecido com esse há um tempo
http://guiany.wordpress.com/tag/metro/

André K.
André K.Permalink

Dou uma dica melhor ainda: acesse o Google Maps, insira a origem e o destino, e mande calcular a rota com o transporte público. Pronto, o Google vai dizer onde fica a sua estação de embarque, de desembarque e qual a linha de metrô que vc deve usar. Exemplo: http://maps.google.com/maps?f=d&source=s_d&saddr=160+Convent+Ave,+New+York,+NY+10027+(City+College+of+New+York)&daddr=350+5th+Ave,+New+York,+NY+10018+(Empire+State+Building)&hl=pt-BR&geocode=FTrbbgId0JyX-yGD9r3TaRHTyw%3BFf3EbQId7BCX-yFak7cJcO_9kQ&mra=ls&dirflg=r&date=15%2F09%2F09&time=10:10am&ttype=dep&noexp=0&noal=0&sort=&tline=&sll=40.784181,-73.97747&sspn=0.120619,0.220757&ie=UTF8&z=12&start=0

Luciana Guimarães Betenson

Bom, todo mundo já falou tudo, mas aqui vai mais uma opinião wink Acho bem pior o metrô de Paris que o de NY!! Das quatro vezes em que o usei, em duas os metroviários estavam em greve (e em francês, o que para mim também é um problema!). Londres é o máximo, metrô, tudo, é minha cidade predileta no mundo wink Em NY, só tive problema uma vez quando peguei o metrô no final de semana e ele era expresso. Fui parar no Bronx e tive que voltar em outro metrô. Assim como minha xará aí em cima, adoro andar a pé, sempre a primeira opção, perfeita para people watching - uma das minhas atividades preferidas grin O metrô fica para algum lugar muuuuito longe e quando tem trânsito pesado. Abraços!

Natalie
NataliePermalink

Riq,
que ótimo post! Super explicativo e fundamental para quem está planejando uma viagem a NY.

Esse metrô pode até ser meio chatinho, mas é enorme e te leva para praticamente todos os pontos da cidade. Não usamos taxi e valeu a pena acompanhar o cotidiano acelerado dos novaiorquinos no metrô.

Andre Kassu
Andre KassuPermalink

O app para Iphone NYC Transit. Vc escolhe a estação de metrô que está e a que você quer ir. Ele faz o trajeto.
Além disso, ele indica as estações próximas a você.
Fui com minha mulher e filhas para lá (7 e 5 anos). Crianças não pagam e ainda têm a chance única de rodar a cidade de metrô e ônibus. Coisa impossível de fazer em SP. Acho um desperdício ir para NY e ficar só no táxi. Metrocard de 7 dias, New York City Pass e pronto. Aí é só pensar: mais vale um metrô complicadinho do que uma Santo Amaro parada.

Hugo
HugoPermalink

Tudo bem que num primeiro momento o metrô de NY assusta mesmo. Mas com o mapa na mão você vê que é fácil andar nele. No tempo que fiquei na cidade eu e minha esposa só rodamos de metrô e não nos perdemos nenhuma vez. Mas, repito, tem que ter o mapa na mão.
Eu fazia o seguinte. Olhava onde queria ir e procurava uma estação próxima. Então verificava quais linhas passavam nela e procurava uma dessas próxima de onde eu estava. Pronto, então era só embarcar.
Só um aviso, cuidado com os trens expressos. Eles são bem mais rápidos mas não para em todas as estações.

Silvia Oliveira - Matraqueando

Eu não tenho o costume de imprimir posts que me interessam. Coloco nos favoritos para quando quiser consultar. Mas este já está impresso. Sei lá, vai que dá outro bug daqueles aqui no blog e eu "perdo" tudo! Seria o fim para mim! hohohoho. O Raul morou três anos lá. Nesse meio tempo estive cinco vezes em NY. Nunca, nunquinha, jamé consegui entender o dito cujo do metrô, até porque - por preguiça mental ou incapacidade intelectual - preferia caminhar horrores a ter que brincar de tatu, como disse a Sylvia! smile

Júlio
JúlioPermalink

Se eu morasse em NY com certeza eu andaria de metro.Mas ficar entubado dentro da terra.Tô fora, prefiro tx , pé ou ficar logo na muvuca.Gastei uma nota de passagens e vou poupar migalhas.
E ainda tem mais NY vc tem q gastar uns 12 dias ou mais.
Se n é vap vupt.

Anderson
AndersonPermalink

Ricardo,
1 comentario e 1 pergunta.
Eu tambem prefiro sempre andar a pé em NY. Minha regra é, acima de 40 quarteiroes, pego o metro. Mas eu ate acho ele bem facil de usar, me acostumei.
agora a pergunta, andei fucando aqui no blog e nao achei. voce ja foi pra Jamaica? Tem dicas? Kingston? Abracos

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Fui não, Anderson -- e, sinceramente, não quero ir.

A Jamaica atualmente é alvo de boicote turístico devido à legislação homofóbica.

Beto Paschoalini
Beto PaschoaliniPermalink

Óia! Isso é novidade pra mim. Sempre achei que a ganja amansava os cornos. De todas maneiras, quem foi diz que é a Favela da Maré tamanho família.

Anderson
AndersonPermalink

Uau, nao sabia desta. Bom, eu ja estou de viagem marcada, porque eu vou visitar amigos que estao morando la. Claro que vou pra Miami uns dias e depois passarei uma semana em NY. Quando eu voltar posso dar minhas impressoes de la para os amigos leitores... Abraco!

Júlio
JúlioPermalink

Comparar metro de LONDRES com NY é covardia.
Paris com NY outra covardia.

Júlio
JúlioPermalink

Riq, eu ia falar sobre a Jamaica.Homofobia pura.

Júlio
JúlioPermalink

Maconha, haxixe,e outras drogas pesadas são permitidas pra qqr um.Mas é um regime totalmente homofóbico.O povo é meio a meio.

Júlio
JúlioPermalink

Arthur vi agora vamos rachar o táxi.....Fora tatu.

Arthur
ArthurPermalink

É barato, na verdade até esqueci de dizer: eu moro em NY - NYterói...

Dani S.
Dani S.Permalink

Mais uma vez, concordo com o Riq - o metrô de NY é confuso mesmo. Só uma coisa: salvo engano, o Metrocard custa US$3,00 ou algo assim (sem contar o dinheiro que vc vai por nele) - pra evitar que todo mundo jogasse fora o bichinho, que é reutilizável.

Gustavo
GustavoPermalink

Bom, metro de NY, tem um grande problema nos dias de chuva, que depende da estação você toma um banho enorme ao entrar no trem. No mais é realmente um pouco mais complicado do que o o normal, mais nao chega a ser impossível, com as dicas do Ricardo mesmo, sem comentários, mais mastigado impossível..
Sempre é bom usar bom senso, pq em mais de duas pessoas o taxi, principalmente pela noite vale muito a pena.

Júlio
JúlioPermalink

Quem volta de NY de mala vazia é um verdadeiro herói.

Isabel O., Portugal
Isabel O., PortugalPermalink

Sorte de principiante - acho que só andei uma ida-e-volta para ir do Hotel, na 42/esquina com a oitava, ao Blue Note. Devia ser bem direitinho, pois não dei por confusão nenhuma.
O que me lembro mesmo é de fazer Manhattan a pé, para baixo e para cima. (Nós fazemos trilhas por cá, deve ser por isso que andamos tanto sem protestar). Também era Inverno, o que ajuda sempre, e faz voltar para o hotel mais cedo.
Por falar em andar, ó Ricardo, num último post voltou a falar do apt de NY (que eu tinha esquecido, apesar de lá ter ido depois de estarmos juntos em Lisboa, e pelo qual estou a ficar apaixonada)... tem ideia, em minutos,A PÉ, quanto levaria do local à zona do MOMA, por exemplo? A perguntinha é "boba", não? Se não fez o caminho desse modo, deve ser difícil responder-me. Como se dizia antigamente- desculpe qualquer coisinha (tem que ser lido com pronúncia portuguesa de cá).
Júlio, eu voltei de mala vazia. Tinha comprado uma mísera bandeirinha das Nações Unidas para mim e ofereci-a ao meu pai por não lhe ter comprado nada. Durante anos resistimos à ideia de ter cartão de crédito. Fui de dinheiro vivo para NY, sempre poupadinha, porque podia haver algum imprevisto. Chegou o dia de partir, estava ainda com montes de dinheiro, sem presentes (só queria era "bater perna", conhecer, conhecer, qual enfiar-me em lojas!) e sem tempo para escolher nada devidamente. Quando cheguei a Portugal tive que trocar dólares. O meu sonho? Que o Euro reinasse pelo Universo!!!! Não há nada mais prático que viajar sem essas preocupações do câmbio.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Isabel, lá da rua 20 com Oitava, onde estava o meu apê, até a 53 com Quinta, onde está o MoMA, deve dar uma meia hora, 40 minutos de caminhada.

Quando posso também prefiro fazer tudo a pé -- é o único exercício de que gosto.

No entanto, com pressa e para longas distâncias, o metrô me parece mais rápido do que o táxi, que sempre fica preso em engarrafamentos, não importa a hora do dia ou da noite.

Isabel, já eu acho que a moeda universal tinha que ser o escudo!

Grande beijinho mrgreen

Júlio
JúlioPermalink

O sonho é o Real reinasse tb pelo universo...rsrsMas só uma bandeirinha?????Mas se comprou de coração aberto ela vale muiiiiito.
Abs.

Isabel O., Portugal
Isabel O., PortugalPermalink

Está bem, pronto. Também dois sacos, daqueles que dão para ir às compras, a dizer "Macy's, para mãe e sogra

Vera Lucia
Vera LuciaPermalink

Isabel, vou concordar com o Júlio. Você comprou três presentes afetivos, já é uma heroína.

Jorge Bernardes
Jorge BernardesPermalink

Adorei o post. Na primeira vez que usei o metrô "solo", eu não consegui chegar na estação que queria (eu estava num expresso e não sabia), desci e segui a pé... cheguei atrasado, enfim, me senti "THE loser"... se eu tivesse lido isto antes...

Depois que se aprende a usar, inclusive a fazer as combinações express to local, qualquer metrô mundo afora é uma tartaruga comparado com os trens expressos de NY.

Meus palpites:

Na ilha, no sentido leste-oeste, qualquer distância, prefira o ônibus.

O ônibus é mais rápido do que parece, em horários turísticos o trânsito é melhor do que se pensa e se pensarmos no quanto se gasta para entrar e sair das estações... o metrô perde feio.
Curtas distâncias, qualquer sentido, compre o Metrocard e vá de ônibus.

Se não for inverno e estiver a passeio, evite as baldeações ao máximo, de Midtown para baixo a não ser que vc esteja nos extremos a beira-rio, quase sempre vale mais a pena caminhar até uma linha que te leve direto ao destino do que fazer chatas baldeações subterrâneas, onde muitas vezes (linhas vermelha e azul, por exemplo) se atravessa de uma avenida a outra por baixo da rua em corredores detestáveis.

Dias quentes de verão são insuportáveis no metrô, não pelo trem, mas pelas plataformas...acima de 30ºC na rua, fica insuportável lá embaixo.

Carla
CarlaPermalink

Bem lembrado, Jorge! O metrô é uma fornalha no verão... Eu fui pela primeira vez no inverno, e achei que tinha aquecimento no metrô, veja só... Só quando fui no verão é que percebi que era abafamento mesmo, e não aquecimento... wink

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

As estações e plataformas têm abafamento, mas os vagões tem ar!

JB
JBPermalink

Me surpreendi outro dia quando vi que não havia ar condicionado no metrô de São Paulo!! No verão fica um forno!! sad

Jorge Bernardes
Jorge BernardesPermalink

Em SP, a gente reclama antes de algo bem mais básico... o metrô nos leva a muito poucos lugares.

Marcia Kawabe
Marcia KawabePermalink

Somos dois! Também ando no metro de Tóquio de olhos fechados, mas em NY não vou sozinha nem a pau! smile

Cesar Moreno
Cesar MorenoPermalink

Caramba .. quase todo mundo metendo o pau no metro de NY. .rs.. depois de 3 viagens por ele.. ja tava me sentindo em casa e até dando informação ahahhahaaha ta certo que realmente é uma sauna... mas nao achei tao dificil assim .. só a questao de se programar antes te entrar é importante e prestar atencao na direcao . de resto .. acostumei numa boa

Cesar / São Paulo

Danny
DannyPermalink

Oi, Riq.
Acompanho direto os seus posts e essa viagem pra NY veio bem a calhar. Estou tentando marcar passagem/hotel pra esta semana, mas estou com dificuldade.
Gostaria de uma indicação de hotel com bom custo/benefício na região de Times Square. Na primeira vez que fui à NY, fiquei na casa de amigos. Agora vou com a minha mãe e nosso objetivo é assitir às peças em cartaz. Agência de turismo indicam o Milford e o Radisson (que estão lotados). Ando pesquisando no tripadvisor, mas sem nenhuma referência. Me dá uma ajuda? Aceito sugestões tb dessa galera superbacana que frequenta o seu site, ok?
Abs a todos

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Danny, o Hilton está com uma nova rede econômica, a Hilton Garden Inn, que além de hotéis novinhos em outras partes da cidade (em Tribeca e Chelsea, por exemplo), deu uma guaribada no antigo Days Inn, bem ali na região de Times Square-Broadway.
http://hiltongardeninn.hilton.com/en/gi/hotels/index.jhtml?ctyhocn=NYCMWGI

Já fiquei no Edison, que é antigão (mobiliário não-renovado) mas bem-conservado, tem quartos grandes e está na cara do gol. Vale a pena se você conseguir uma tarifa baixa e não tiver expectativas quanto à decoração.
http://www.edisonhotelnyc.com/

Uma alternativa mais "cozy" é o Hotel 414, que fica entre a Nona e a Décima (fora do burburinho do Times Square) e costuma ter bons preços; o Hugo, que descobriu e testou, adorou. http://www.414hotel.com/

Dê uma olhadinha também para ver se o Hilton Times Square, o Sheraton Manhattan e o Sheraton New York não têm nenhuma oferta de última hora.

Luciana
LucianaPermalink

Danny
Este ano consegui uma oferta de última hora do Courtyard Marriott e valeu a pena. É uma rede econômica mas o hotel está super renovado.
http://www.marriott.com/hotels/travel/nycmd-courtyard-new-york-manhattan-times-square-south/

THYAGO PORTELA
THYAGO PORTELAPermalink

Danny... consegui reservar 02 quartos com 2 camas de casal, ou seja, cabem 4 pessoas, no Edison para o período de 04 a 07 de outubro, paguei US$ 705,00 por cada quarto pelo Hoteis.com.

Achei o preço muito bom comparando com Milford e levando em consideração que o Radisson está lotado no período da minha viagem.

Ahh... fechei tudo segunda feira (14/09)

Isabel O., Portugal
Isabel O., PortugalPermalink

Nós fomos na nossa versão A.N. (antes da Net), com agência, tudo marcadinho. Agora é que estamos armados em independentes, muito à vossa conta, tenho que confessar.
Ficámos precisamente no Milford Plaza. Para teatros é imbatível é só atravessar a rua. Está colado a Times Square. Perto de transportes, do R Center...
Já foi há oito anos mas o interior era "dá para o gasto mas meio breguinha". Tinha papel de parede rosa, uma casa de banho antiga,mas também um frigorifico pequeno, que dava para colocar umas coisinhas, quando tomámos o pequeno almoço antes de sair do aposento. Podia ter tido a minha experiência arranha-céus porque nos deram um quarto altíssimo... mas de duas camas. Aí sacrificámos a experiência à alegria de adormecer de mãozinha dada num andar baixote.
Espero ter ajudado.