Alerta: cuidado com sua câmera, sua bolsa e suas compras em Buenos Aires

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

denunciablur

Ontem, no post em que em pedia dicas de lojas de fotografia em Miami, falei sobre o meu assalto em Buenos Aires, quando um trombadão arrancou a câmera da minha mão em Palermo Soho (Soler entre Borges e Gurruchaga) e seguiu na garupa de uma moto que estava à sua espera mais adiante.

Pois bem: nada menos do que cinco seis pessoas diferentes relataram casos semelhantes, sofridos ou presenciados por elas. (Isso que o post sequer falava de segurança no título. E era feriado no Brasil, o que diminui bastante a audiência.)

Ao contrário do que acontece no Brasil, não parece haver violência nem ameaça com armas; mas existem quadrilhas que sabem aproveitar nossos momentos de distração. Atualização: o Henrique menciona um arrastão na calle Florida sofrida por um grupo onde estava a sua irmã.

Não é o fim do mundo: apenas temos que atualizar o arquivo Buenos Aires no nosso mapa de preocupações. Temos que tirar Bs. As. da categoria "muito mais seguro que o Brasil" e colocar na categoria "tomar todas as precauções de praxe".

Quais sejam: não usar câmera em lugares não-movimentados; não desgrudar da bolsa em restaurantes e bares; acomodar as sacolas de compras embaixo da mesa, e não ao lado da cadeira.

Se você alugar apartamento, use TODAS as chaves fornecidas pela imobiliária, dando duas voltas na fechadura. Em hotéis, use o cofre para os documentos.

Pela cara de paisagem que fizeram os policiais enquanto eu prestava minha denúncia, não acredito que eles estejam se mexendo para combater isso, não.

Leia mais:

318 comentários

Lili-CE
Lili-CEPermalinkResponder

Riq, minha sogra voltou de Bs As dia 27. Na véspera da viagem, estive c/ ela e relatei o furto da sua máquina e da bolsa no café do Alvear que alguém contou por aqui. Não foi suficiente. Ela teve sua bolsa furtada num restaurante fechado que fica na praça de alimentação do shopping que tem os afrescos no teto e agora não lembro o nome (que memória...). Veja só, ela escolheu o local justamente para não ficar exposta simplesmente na praça de alimentação. Ela estava com o marido ao lado e o filho em frente a eles. O garçom ficou insistindo para pedissem outras coisas além do que eles haviam escolhido, o que lhes aborreceu e distraiu, enquanto outra pessoa pegava a bolsa com TU-DO! Inclusiva o RG do meu cunhado, que só tinha esse documento, impedindo-os de seguir viagem ao Uruguai.

Lili-CE
Lili-CEPermalinkResponder

Voltei aqui só pra dizer que foi na Galeria Pacifico e - pasmem - tem um posto avançado do consulado brasileiro lá dentro SÓ cuidando desses furtos de brasileiros.

Priscilla
PriscillaPermalinkResponder

Bom, como todos os relatos acima, além do roubo da minha câmera digital, mais relógio, dinheiro, cartões, RG... o meu caso tem uma única diferença, o assalto aconteceu dentro do hotel (1551 Palermo Boutique Hotel) que estava hospedada e fica em Palermo Soho, junto com outros hospédes que também foram assaltados.
O mais incrível é que os assaltantes eram argentinos e estavam hospedados também.
A minha sorte é que meu passaporte e 500 dolares estavam no cofre e eles não levaram, pois senão não tinha nem como voltar para o Brasil.
Fica aqui a dica, este hotel é uma delícia, mas sem segurança nenhuma.
http://www.splendia.com/pt/hotel/?hotel_id=30359&cpse=google&gclid=CP-Lv7mP9aACFUwf7godDnkVtg

Maria Jose
Maria JosePermalinkResponder

Pessoal, quando se lê sobre problemas de segurança, a gente fica com receio de viajar. Mas, como já disseram, esses problemas acontecem em qualquer lugar do mundo. Eu havia lido sobre assaltos na Calle Florida e já estávamos com viagem comprada para BA com hospedagem justo no Marriot Plaza, que fica no final da Florida. Pois bem, só para alegrar um pouco o ambiente, meu marido e eu não tivemos problema algum em BA e Bariloche. Quis até mudar o hotel, mas não foi possível. O hotel é antigo (cem anos) , muito bonito e não deixou nada a desejar. Tudo é possível, mas penso que, com bastante cuidado (sem dar sorte para o azar) é possível desfrutar de bons momentos, sem grande paranóia. Desejo ótimas e tranquilas viagens a todos.

Ricardo Freire

Sim, não há perigo nenhum em ir pra Argentina. Só não se deve marcar bobeira. O objetivo do post é só fazer o viajante ter consciência de que precisa tomar os mesmos cuidados que tomaria em qualquer grande cidade do Brasil ou do mundo -- apenas contrapondo a sensação falsa de que em Buenos Aires estaríamos inteiramente dispensados dessas preocupações.

rogeria soares

Vc como sempre é um mestre,fala pouco mas diz tudo!!!
bj

Tatiana
TatianaPermalinkResponder

Acrescento mais um item: além do cuidado com a câmara, bolsa e compras, cuidado com os golpes das notas falsas, mesmo nos estabelecimentos mais sofisticados e movimentados.

Estive recentemente em Buenos Aires e visitei o bar Bartok, em Palermo Viejo, na esquina das ruas Costa Rica e Armenia, onde fui literalmente roubada pelos próprios funcionários do Bartok. Aconteceu no dia 26 de março, uma sexta à noite. Mais cedo neste dia, retirei dinheiro no Citibank da avenida Las Heras. À noite, fomos ao Bartok e pedimos alguns sanduíches e cervejas. Desde o início fomos mal atendidos. Quando chegou a conta, entregamos o dinheiro ao garçon para pagamento, as mesmas notas que havíamos retirado mais cedo no Citibank, e ele saiu com nosso dinheiro. Para nossa surpresa, alguns minutos depois o garçon voltou dizendo que havíamos pagado com nota falsa. Ele estava então com uma falsificação muito mal feita, que mais parecia um xerox colorido da nota, e não era de forma alguma a nota que tínhamos entregado para pagamento. A polícia foi chamada, e o policial tomou partido a favor do bar, chegando a ponto de nos dizer que deve ter sido o caixa automático do banco que nos deu notas falsas. (?!?!?). Foi um absurdo, tínhamos 100% de certeza que não era o nosso dinheiro que ele tinha em mãos! Infelizmente, não pudemos provar nada, e tivemos que pagar a conta novamente. Foi bastante desagradável e estragou nossa noite.

As pessoas pensam que o golpe das notas falsas na Argentina acontece nas ruas e nos taxis, e que não acontece em restaurantes mais sofisticados e movimentados. Grande engano. Meu conselho: TENHAM CUIDADO, acontece em todos os lugares na Argentina, não confie em ninguém, nem mesmo na polícia, que pode ser um tanto corrupta. Existem vários bons restaurantes e bares em Palermo, recomendo que visitem a região, mas cuidado, principalmente sendo turista.

bruna maria
bruna mariaPermalinkResponder

ai, que medo! Na 1a vez que fomos um taxista nos passou a perna em palermo, qdo estavamos pelo bairro e pegamos para o shopping alto palermo. Nos deu uma nota falsa o fdp!

Enfim, das malas eu sempre passei a tal protect bag, me deixa com mais sensaçao de segurança, e espero que seja o suficiente smile

Fernanda Moreira

Em dezembro, eu e meu marido fomos pra buenos aires pro show do AC/DC, e ele teve a carteria com dinheiro e um cartao de credito furtados na calle florida. Acho q isso aconteceu pq era nossa terceira vez la, o que faz com que relaxemos mais, com uma falsa sensação de segurança... buenos aires é uma cidade grande, como o rio de janeiro, ou sao paulo, com os mesmos problemas de segurança, talvez até menos, já que la ocorrem mais furtos, em vez de assaltos, como aqui.

Andrea Awad
Andrea AwadPermalinkResponder

Pôxa !!! que medo de ir para lá. Vou no São João e já estou com muito medo. Já pensou, comprar tudo de bonitinho por lá e ser furtada no aeroporto???.
Existe São JOão por lá nessa época????
E o clima é frio? de quantos graus nessa época?

Grata,
Andréa.

Marcie
MarciePermalinkResponder

Na minha opinião, se você tem tanto medo assim, fique em casa. O medo atrapalha a viagem.

Fabi
FabiPermalinkResponder

Concordo com a Marcie... se está com tanto medo nao vai curtir a viagem. Coisas ruins acontecem dentro de nossa cidade e casa... Temos que ser precavidos, mas não medrosos.

Clarice
ClaricePermalinkResponder

Frio, mmmuito frio :???: olha no weather channel...

Alessandro A.
Alessandro A.PermalinkResponder

Existe o San Juan, um argentino com a camisa da seleção argentina e cabelos compridos. O quentão é chamado de chimarrão e eles adoram botar brasileiro para pular a fogueira. Para passar o medo e se integrar a festa, sugiro usar uma camisa da seleção brasileira, que é sempre bem aceita.

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

San Juan....rs

Ana Carolina
Ana CarolinaPermalinkResponder

São João = 24 de junho?

Segundo o Weather Channel a temperatura média em junho é 12º (normal para mim, que vivo em Curitiba - o clima é bem semelhante, com a vantagem deles terem calefação em toda a parte - o frio só é sentido ao ar livre mesmo).

Só preste atenção que a média não é exatamente a mínima possível (a previsão para amanhã aponta como mínima 6º e máxima 14ºC, e a média de maio é 15º, então vá preparada para o frio). Confira o site que uso para previsão do tempo: http://br.weather.com/weather/climatology/ARBA0009

Quanto aos furtos: cuidado com aglomerações em toda a parte e evite despachar o que tiver cara de ser de valor (faça valer seu direito a usar mala de mão - a minha vai sempre no limite). Mesmo no Brasil, recentemente, meu pai teve uma revista e eu umas frutas secas furtadas de compartimentos não lacrados de nossas malas despachadas (viagens/aeroportos diferentes). Dizem que o uso daquele protetor de bagagem ajuda. Se utilizar o lacre da cia (sempre peço), lembre de anotar o número.

Aproveite BsAs por mim. Adoro!

Henrique
HenriquePermalinkResponder

É muito difícil identificar as notas falsas de pesos que tem circulado aos montes por BsAs? Os trips tem dicas?

Daniel Justi
Daniel JustiPermalinkResponder

Pode incluir mais uma vítima, então.
Cheguei ontem da Argentina.
Fui com mais 2 amigos. Alugamos um apartamento por uma agência chama Argentina 4rent.
No 4º dia de viagem, chegando em casa, encontramos nosso apartamento aberto. Roubaram todo nosso dinheiro, e tinhamos que ficar mais 5 dias lá. Quem entrou no apartamento tinha tanto a chave da porta principal do prédio, como do nosso apartamento, e sabia que eramos turistas.
Essa porcaria de Argentina 4rent ainda nos descontou 50 dólares no nosso check-out, alegando que eram honorários, que nunca foram combinados.

Nunca usem essa Argentina 4rent, queremos divulgar isso para os jornais de São Paulo enquanto estamos em período de férias.

Veronica
VeronicaPermalinkResponder

Gente, seguindo as dicas de trazer objetos de valor na mala de mao, pergunto: posso trazer alfajores na bagagem de mao? Obrigada

Ricardo Freire

Sim.

Vivianni
VivianniPermalinkResponder

Cheguei de BA recentemente(20.07.2010), comigo foi td bem, passei 15 dias por lá...mas minha irmã foi para ficar 03 dias, no segundo dia foi roubada dentro de uma loja na calle Florida...pasmem...parecia existir um complô entre as vendedoras da loja...tudo foi muito rápido...mas gerou muita suspeita das funcionárias...dica: NUNCA SE EMPOLGUEM COM AS COMPRAS A PONTO DE SEPARAREM-SE DE SEUS PERTENCES...
AH...NO CAIXA ELETRONICO DE UM BANCO MEU COLEGA RECEBEU 600 PESOS FALSOS...A POLICIA LOCAL (COMISSARIA) NÃO DÁ A MÍNIMA PROS BRASILEIROS... TENHAM CUIDADO COM OS TAXISTAS MUITO CHEIOS DE CONVERSA...E COM AS NOTAS FALSAS QUE ELES PASSAM...LEVEM SEMPRE DINHEIRO TROCADO...O IDEAL É LEVAR UM DOCUMENTO, O DINHEIRO E O CARTÃO DE CRÉDITO NAQUELAS POCHETES DISCRETAS SOB A ROUPA...FORA ISSO O PASSEIO VALE MUITO...

Ricardo Chacur

Cuidado com http://www.4rentargentina.com/

Também tive problemas em Buenos Aires e sofri um assalto.
Acredito que a imobiliária Argentina 4rent facilitou o processo falando que eles chegariam atrasados para me deixar como alvo para uma quadrilha.

Entre no link http://migre.me/12ALr

Danger Bad Service Reclamacion

stefania m. thoni

Mais uma vítima dos furtos em Bs As. Tive minha bolsa rasgada por uma faca ou canivete, na Calle Florida ou arredores, pois só me dei conta quando estava dentro da livraria Ateneo. A sorte é que só levaram minha camera. E, alguns dias depois meu marido esqueceu seu celular na mesa de um ótimo restaurante chamado Sorrento, perto do Hotel Four Seasons, o qual, obviamente nao foi devolvido. Realmente, deve-se ficar muito atento em Bs As.

paula nicolini

Também fui assaltada na calle florida dentro de uma loja, estava experimentando um tenis e quando olhei para o lado, minha bolsa nao estava mais lá (um segundo)! Chegando no consulado, haviam em media 20 brasileiros assaltados em td q era lugar, e soube que na sexta feira um grupo de brasileiros de 15 pessoas foram assaltados a mão armada. Cuidem de seus pertences como estivessem na 25 de março ou no pelourinho ou em qq lugar considerado extremamente perigoso do Brasil.
Indico o Hotel Madero, onde os recepcionistas foram muito atenciosos e educados. Me deram toda a assistencia que eu precisava.

Claudia
ClaudiaPermalinkResponder

Geeente...estou com viagem programada para Buenos Aires no feriado de 20 de setembro...e já tinha lido na internet que há bolsas roubadas no café da manhã de um dos hotéis...e colocada pela própria servente debaixo da toalha do carrinho...e o gerente não mostrou a filmagem apesar da insistência do hóspede...e também recentemente fui à Bariloche em viagem incrível!!! Mas, detalhe...não levei bolsa a nenhum lugar...
A dica é ter uma jaqueta com bolsos grandes, internos...para homens...e para mulheres, pochetes para guardar cartões e dinheiro. O negócio é não bobear...
O meu problema vão ser as sacolas de compras...que poderão ser surrupiadas em um encontrão...já que adoro comprar...
Qual é a dica???

Hélida
HélidaPermalinkResponder

Olá,

Estou de viagem marcada para a argentina, passarei 8 dias com minha filha e meu namorado. Estou realmente assustada com esses relatos de roubo na cidade. O que fazer? E ainda por cima, me preocupa mais ainda o fato de que estarei com uma criança. Aluguei um apartamento pela Bytargentina, pois vi no blog Idas e Vindas que era uma agencia recomendável. So gostaria de ficar tranquila, pois essa viagem é o presente de aniversario de minha filha. Aproveito para dizer que esses relatos trocados são muitos úteis para quem está indo pela primeira vez pra argentina.

abraços
Hélida

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Claudia & Helida , sinceramente se vcs moram no Brasil, não vejo nenhuma razão para esta ansiedade .
Os casos relatados aqui são pontuais , vou até chutar que de cada mil pessoas que passam por aqui voltando da Argentina, talvez uma,apenas uma tenha tido algum problema.

Buenos Aires , ainda é muuuito muito mais segura do que qualquer capital brasileira.

O que acontece quando a gente turista , é que marca muita muita bobeira.

Desde quando dá pra pendurar bolsa na cadeira ? Nunca, nunquinha em lugar nenhum , com ou sem estrelas.
Desde quando dá pra deixar qualquer coisa na praia e ir dar um mergulho?
Quanto ao aluguel de apes, tem montes de agencias sérias, mas se vai se sentir insegura : bora para um hotel!

Veronica
VeronicaPermalinkResponder

Cheguei dia 04/09 e nao tivemos problemas. Nao levei bolsa de pendurar, apenas aquelas bolsinhas que ficam escondida por baixo da roupa. E uma bolsa tiracolo que ficava sempre na minha frente, nao tirava nem para experimentar os casacos que comprei.

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Um alerta especial sb segurança para quem costuma atravessar a pé a linha do trem na Honduras , fazendo a ligação Palermo Soho-Holywood-Soho :

*um grande numero de drogados está acampando-dormindo em malocas ao longo da linha do trem e assaltos, furtos, roubos, agressões gratuitas são constantes , a qualquer hora do dia e da noite.

A recomendação dos moradores e prestadores de serviço do bairro é SEMPRE E A QUALQUER HORA usar taxi ou onibus fazer o percurso, mesmo que sejam apenas 4 quadras.

Chrys
ChrysPermalinkResponder

Eu e meu marido vamos a Buenos Aires 02 vezes ao ano, posso dizer que nunca tivemos problema. Somos sortudos? ou talvez muito ligados no ambiente. Procuramos andar atentos e levamos sempre uma bolsa que cruza o corpo, acho mais seguro.
Não precisa ter medo, basta ter cuidado. Como em qualquer cidade grande.
USE SEMPRE O COFRE DO HOTEL.
BsAs é uma cidade maravilhosa.

Marcio Nel Cimatti

É isso aí. Tem que ficar muito esperto com as câmeras lá!!

Ouvi muitos casos de gente que ficou sem a câmera pelas ruas de Buenos Aires.

Outra dica legal é usar a mochila para frente e nada de adesivos ou marcas da CANON, NIKON enorme na mochila. Pra que chamar atenção dos bandidos??

Bjos!

bernardette amaral

Concordo com alguns relatos aqui, quem mora no brasil não pode ter neuras de visitar BsAs. Tem de ter atenção ,que se tem em toda grande cidade do mundo. Já visitei BsAs várias vezes nunca passei por nada disso (acabei de bater na madeira), mas estou sempre atenta a minha bolsa, nao carrego grande quantidade de dinheiro e o passaporte está sempre no cofre, e por recomendação do blog hoje em dia uso muito mais o cartão. Tenham dinheiro trocado para pagar o táxi . Já vi em restaurantes e na propria galeria Pacifico os seguranças alertarem turistas sobre bolsa deixada na cadeira. No mais aproveitem essa encantadora cidade e desfrutem da sua atmosfera de cultura e charme sem medo de ser feliz.

Fabi
FabiPermalinkResponder

Riq, eu acho super interessatnte esse tipo de alerta. Só passei a ficar mais antenada nesse assunto depois de acontecer comigo na espanha. Fui furtada dentro da sala de embarque do aeroporto de palma de mallorca. La na europa tem muito pickpocket, mas só depois que acontece com vc é que vc entende como eles são eficientes, rápidos, com mão levissima. Depois disso, passei a ler tudo sobre segurança nos guias dos lugares que visito e na internet. Por exemplo, li que ha muuuuito furto tanto em aruba qto em st. martin. Inclusive, em st. martin uma pessoa do meu grupo da cvc foi furtada. Deixou uma mochila na mala do carro e qdo voltou tinham levado (inclusive passaporte). Parece que eles abrem a mala dos carros para ver se tem algo dentro, mesmo q nao tenha nada a mostra. O carro mesmo eles nao levam, ate porque sao ilhas, ne? Sendo assim, eu acho que um post muito interessante seria abordar segurança de um modo geral e ate para as pessoas relatarem o que ja passaram e onde. Só lendo esse tipo de coisa (como foi, onde foi etc) a gente passa a se antenar mais para assunto.

GiGi
GiGiPermalinkResponder

Em agosto de 2008, estive hospedada no Grand Hotel Bariloche, enquanto faziamos o checkout um casal que circulava no saguão como se fossem hóspedes furtou minha bolsa que estava em cima da mala em frente ao balcão da recepção. Levei a foto tirada pela câmera de segurança do hotel na delegacia e os policias nem olharam e disseram que esse tipo de ocorrência era comum. Na bolsa estavam todos documentos, inclusive o passaporte e para conseguir embarcar precisava da autorização da consulesa que estava esquiando e incomunicável. Só embarcamos no dia seguinte depois de muita confusão. O serviço de apoio a brasileiros no exterior do Itamaraty nos deu total apoio durante esse episódio.

Daniela
DanielaPermalinkResponder

Eu estive na Argentina em janeiro e não tive problema algum. Em compensação, fui ao Peru em setembro e fui roubada tanto dentro do ônibus de Arequipa a Puno, da viação Sur Oriente (com participação do motorista), quanto pela agência de turismo Inka Planet. Não recomendo o Peru a ninguém. A fama de ladrão dos peruanos é realmente uma realidade.

Fernanda
FernandaPermalinkResponder

Minha nossa, Daniela, também fui furtada no Peru, no Larcomar! Mas dei MUITA bobeira pois pendurei minha bolsa na cadeira! Agora não dá para generalizar que todos os peruanos são ladrões, por favor!!

Fabi
FabiPermalinkResponder

Daniela, ja fui ao peru e foi super tranquilo... mas uma amiga que está la agora desistiu de fazer o trecho puno-copacabana pq parece q na bolivia tem muito assalto a onibus...
É triste... realmente esse problema existe em todos os lugares... seja na europa, seja nesses países de 3 mundo...

Andressa
AndressaPermalinkResponder

Fui a BsAs este ano de (junho) com minha irmã e prima, e batendo perna com elas percebemos a presença constante de 2 senhoras e uma garota de mais ou menos 14 anos atrás da gente. Pois bem, entramos na sorveteria Freddo e lá elas (peruanas)entram junto com a gente nos cercando, chamei as meninas para sentar e olhei bém séria para elas, sairam de fininho e dps percebemos que a bolsa da minha prima foi cortada com algo afiadíssimo, a sorte é que as luvas que estavam na bolsa impediram que a carteira caísse...no mais tudo tranquilo.

Nelma Lemos
Nelma LemosPermalinkResponder

Oi, acabei de retornar de Buenos Aires e achei lá maravilhoso. A arquitetura da cidade é belíssima, come-se bem, o câmbio está bom e o tempo agradável (entre 15 e 20 graus, nesta semana de 16 a 23/10/10). Mas, como busquei informações em sites e blogs, incluindo este, quero afirmar que os furtos de bolsas de brasileiros acontecem a toda hora. Eu que estava cheia de cuidados, já sabendo da situação, ainda assim fiquei sem a minha bolsa. Foi numa loja na Calle Florida, entre os números 500 e 700. O nome da loja é NOSSA e tem 2 entre os ns 500 e 700 da Florida. Minha sorte é que não havia nada de valor. Levei a bolsa para pôr os guias, maquiagem, protetor solar. Mas, bastou um segundo de distração e lá se foi...fiquei sabendo que só no mês de setembro foram mais de 2000 furtos a brasileiros.
Mas, enfim, ainda assim recomendo muito conhecer a cidade.
Beijos e boa viagem a quem for..

Nelma

Nelma Lemos
Nelma LemosPermalinkResponder

Em tempo...
divulguei o nome e endereço da loja pq achei muito estranho o comportamento do dono e das vendedoras, me pareceram coniventes com a situação...

Fabi
FabiPermalinkResponder

É Nelma, acho que deve ser a lei da atração. Eu estava preocupada com isso tambem, saia sempre com pouco dinheiro, tudo perto do corpo, cuidando com a cam (quase nao tirei fotos em BsAs)... mas me aconteceu também. Dentro da Confeitaria Ideal, tenho quase certza que um senhor, com um sobretudo enorme num dia de calor, bateu a minha carteira. Enfim, apenas cartoes de crédito e pouco dinheiro, mas um incômodo de qualquer forma... Tem que cuidar muito dentro dos ambientes também. A minha carteira estava no bolso de meu agasalho, amarrado na cintura e com o bolso no meu colo, mas, em algum momento deve ter caído e eu nao percebi e aproveitaram e pegaram a carteira no bolso com zíper, eles são ágeis. Enquanto estávamos na delegacia fazendo a ocorrência, chegaram mais 3 com o mesmo ou parecido problema. Mas vale a pena, mesmo assim. APenas olhos abertos e fazer uso constante de porta dólar, que embora incômodo é seguro.

Alice
AlicePermalinkResponder

http://www.conbrasil.org.ar/CONSBRASIL/info_tur_brasileiro.asp#

Alice
AlicePermalinkResponder

Fiquei surpresa com o conselho número 10:
"10- desconfiar de quem, na rua, adverti-lo sobre manchas na roupa ou se ofereça para ajuda-lo a tirá-las, pois geralmente trabalham em grupos de duas ou três pessoas. "
Incrível!

Luiz Felipe
Luiz FelipePermalinkResponder

Olhando os posts, e voltei de viagem essa semana, tirei uma conclusao, Brasileiro pede para ser roubado!!! se voçê olhar os nativos , eles tomam cuidado e não expoe suas coisas, os brasileiros, adoram exibir compras, bolsas, maquinas e o principal, nos damos muito mal com o dinheiro deles e muito ruim de mexer, muitas notas e poucos Valores.... Uma dica, por exemplo, e na Calle Florida, existem muitos pilantras vendendo passeios e tangos, um chamariz, pois as agencias são sempre em outras ruas menos movimentadas,ou em galerias, e tomar cuidado, eles empelotam em cima das pessoas, nas minhas andaças vi muita policia na rua, não muito amigos , mais ajuda.e não andar em ruas não movimentadas..

Mariana
MarianaPermalinkResponder

Olá, tenho de admitir que Bs. As. me assustou um pouco. Estávamos no segundo dia de viagem quando, em frente ao McDonald's da Corrientes com a 9 de Julio, meu pai foi assaltado quando entrava no táxi. Não estávamos com bolsas, com celulares, com absolutamente nada. De forma alguma estávamos "bancando bobeira". Deviam ser umas 21h no horário local e o movimento na rua estava bastante grande, mas mesmo assim o meu pai foi puxado para fora do táxi e todos viram e não fizeram nada. Não levaram nada e não o machucaram, só conseguiram puxar o suéter de malha que ele levava. Mas o susto foi grande.

Elena Campos
Elena CamposPermalinkResponder

Voltei ontem de Bs. As. Não tive problemas com assaltos. Apenas uma tentativa frustrada na entrada do metrô. Cuidado ao entrar e sair dos trens. Achei a cidade excessivamente suja. Parece abandonada, o que entristece um pouco, pois quem conheceu Bs. As. sabe que não era assim. A cidade continua encantadora. Não deixe de ir, apenas fique atento.

Heitor
HeitorPermalinkResponder

Olá! Gostaria de algumas informações.
Estou na Argentina, mas não como turista, e estava querendo visitar BsAs no final de semana. Moro em Belen de Escobar e a cidade aqui é meio tranquila, nunca tive problemas de roubo nem nada.
Minha intenção era fazer compras pelos famosos outlets de BsAs e me locomover pelo metro, pq li que os taxis passam muita grana falsa, fora que te levam pra outros lugares que não é o seu destino.
Seria muito arriscado? Pq depois que li esses topicos fiquei meio assim, pq BsAS é uma cidade grande e a ultima coisa que queremos é ser assaltado e perder documentos!
To quase desistindo das compras e apenas fazer um tour pela cidade.
Ah, eu reparei que na maioria das vezes acontecem nos locais onde o pessoal costumam fazer compra, será que nos pontos turistico tb é perigoso?
Se puderem me ajudar agradeço.
Muito Obrigado.

Luiz Felipe
Luiz FelipePermalinkResponder

HEITOR, verifica no hotel que voce esta, se tem aqueles foldes de transfers gratis, ai vc arruma mais duas pessoas, ai vc nao paga taxi e fica gastando o dia inteiro, tem opcoes de taxis que costuma ter um cartas de visitas a outlets, custa por volta de 30 reais, e o cara fica o dia inteiro com vc, so tive informacao sobre esse servico, mais nao usei. um city tour trankilo, e pela travelline custa por volta de 33 reais no domingo, que a cidade esta vazia.
Andar de metro e onibus eu achei super trankilo,mais tenha muita moeda, sobre compras, e bom andar na Av Cordoba por volta do 4600, a Calle florida que se encontram os picaretas/ ladroes( oferecendo pacotes turisticos) , nao e aquelas coisas, um pouco caro.
E uma dica util, nao fica marcando bobeira em ruas afastadas e desertas ou em muitas aglomeracoes, leva somente o necessarios, e nao deixa a mostra, contar dinheiro na rua, que os hermanos são complicados.

Thiago
ThiagoPermalinkResponder

Evitem o metrô em horário de pico, acabei esquecendo desse detalhe, já avisado por viajantes mais experientes, e tive minha carteira roubada próximo a estação piedras em fevereiro deste ano. Apesar da segurança, vale ficar atento.

Nina
NinaPermalinkResponder

Atualização direto de Bs As! Meu marido e eu sofremos uma tentativa frustrada de assalto hoje em Palermo Soho. Estávamos sentados do lado de fora de um café (El Francés), quando para um cara alto, bem vestido e começa a me pedir informações de "como llego a calle Serrano". Meu marido e eu dissemos que não éramos locais, mas o cara insistiu mais umas duas vezes, e foi aí que percebi que a insistência era estranha. Quando vi, um casal atrás dele tinha pego a mochila do meu marido (que estava no chão, do lado da parede - e não da rua!). Gritei um "EI, EI!!" e meu marido já se levantou, vendo o que estava acontecendo. O cara largou a mochila na hora e os três saíram andando (nem correram!). Meu marido xingou os 3 em espanhol de tudo que era palavrão conhecido, mas não houve muito que pudéssemos fazer. A grande sorte é que vimos na hora e eles não levaram nada. Que sufoco! Fiquem muito atentos, nós estávamos mas assim mesmo eles são "profissas"!

Daniele
DanielePermalinkResponder

Eu e meu namorado passamos 3 dias em Buenos Aires, não nos aconteceu nada e também não vimos nada. Li muitos relatos de problemas com roubos e ficamos beem alertas, o tempo todo. O principal: não descuidar da bolsa, não ostentar pertences, não ir a lugares fora dos roteiros turisticos (não se aventurar pela periferia, por exemplo) e evitar andar pela rua a noite; tudo muito básico pra quem mora em qualquer grande (ou média) cidade brasileira.
Pelo que eu pude sentir da cidade, praticamente impossível que num ponto turistico ou via de grande circulação alguém chegue com uma arma e te obrigue a entregar pertences. O que tem de monte é oportunista, esperando você se descuidar pra passar a mão, só não dar bandeira que fica tudo certo. Outra coisa importante para evitar ser logrado com as notas falsas: em qualquer restaurante, peça a conta e vá pagar diretamente no caixa, assim você segura a nota na frente da pessoa e diz "mira que no es falsa, ahn?!"

Coisas que eu não li em nenhum blog (e pesquisei praticamente todos):
- O metrô em termos de infra estrutura é muito ruim, quase nojento, trens velhos, mal conservados, pixados e sujos; estações idem. Fiquei espantada com tanta sujeira, tinha até infiltração no trilho. Fora isso, é demorado (cerca de 5 - 7 minutos entre um trem e outro em dias uteis e mais de 10 minutos no domingo) e um tanto preguiçoso pois abre as 8 da manha e fecha as 10 da noite. O metrô de São Paulo é luxo em comparação com o de Buenos Aires. O positivo de lá é que vai pra muitos lugares (todos os pontos turisticos) e o valor da passagem é baixissimo, AR 1,10
Como havia lido muito sobre os taxistas pilantras evitamos ao máximo pegar taxi e o metrô foi bastante útil, apesar de toda a falta de estrutura.
- A comida em lanchonetes e bares é aburdamente cara! Algo como AR 30,00 um café (fraco, quase uma agua com açucar) e duas empanadas (por R$ 15,00 no Brasil se come muito melhor, até mesmo em São Paulo que é uma cidade super cara). Os restaurantes menos sofisticados também exploram, algo como AR 60,00 apenas a carne, cada acompanhamento não sai por menos de AR 25,00 e as bebidas então... nunca que aqui no Brasil a cerveja custaria mais do que a porção, coisa comum por lá.
Compensa comer num restaurante mais sofisticado, você paga mais porém come uma comida muito melhor, que vale o que custa.

Eduardo
EduardoPermalinkResponder

Ola Daniele!
Passarei minha lua de mel em BA também por 3 dias, que acho bem pouco. Mas como vcs aproveitaram estes 3 dias?
O que vc nos sugere e não nos sugere (ex. do bar)?
Em qual bairro ficar, para aproveitar melhor estes 3 dias?
Pensamos em fazer "passeio de turista" mesmo (por ser 3 dias), como andar naquele bus turístico, ir no Zoo, e fazer compras.
mas quais são as suas dicas? smile
E ficarei grato em receber opinião de todos os demais amantes de BA smile)
obrigado

Bella Freire
Bella FreirePermalinkResponder

Sem stress gente! E so ter o mesmo cuidado que voce tem aqui no Brasil com seus pertences e dinheiro. Nao da pra ficar de bobeira com maquina fotografica, mas tire suas fotos com tranquilidade, atento ao movimento ao seu redor.

Nina
NinaPermalinkResponder

O atual problema de Bs As agora, além dos assaltos (a mão armada ou oportunistas), é a crescente inflação. Por isso as refeições, saídas e divertimentos não valem tanto a pena quanto valiam.
A inflação dos últimos 3 anos na Argentina bateu em 100%! E o índice oficial (do governo) 'omite' alguns dados, e apresenta um número bem inferior - 29% em 3 anos.
É... infelizmente a Buenos Aires não está em época muito querida, não...

FH
FHPermalinkResponder

Eu virei estatistica tb. Por obra e invencao da namorada, pegamos o metro em grupo, no dia 16/01, um domingo. Resultado: na frente da casa rosada percebi que estava sem a carteira. Foram 3 horas de raiva suprema, ate eu conseguir cancelar os cartoes. Depois, me obriguei a relaxar e curtir mais 4 dias de viagem. Uma observacao: como vivo na cidade mais violenta e perigosa do Brasil - Salvador - relaxei demais em Buenos Aires, por me achar fora do perfil que poderia ser vitima de furto, o que se revelou uma grande bobagem, eh obvio. Entao, por favor, MUITA ATENCAO, considerem que estao em local que merece atencao, sim. Apenas para ratificar o que alguem falou: os metros de la dao pena, imundos, mal cuidados e do tempo do "ronca". Eh isso ai, boa viagem.

Eliane
ElianePermalinkResponder

Antes de viajar, li muito aqui sobre as dicas.Mas meu marido foi furtado no metrô.Sâo profissionais.Ao entrar no metrô, deixei as pessoas saírem do metrô e ao entrar no vagão tinha um ao meu lado que me disserazzassa senhora. Outros dois atrás do meu marido, o pressionaram na porta(segurando a porta do vagão). E ele não sentiu nada.Meteram a mão na bermuda cargo(bolso perto da perna) e levaram a carteira com alguns pesos e cartão de crédito.Percebi que havia algo errado quando resolveram sair naquela mesma estação.Ele passou a mão no bolso e não sentiu a carteira.Descemos na próxima estação e avisamos um segurança.Está mais que comum isso no metrõ.Tanto que tem um alerta nos vidros do vagão para vc ligar.
Fica um alerta: só andar com um cartão de crédito e junto ao corpo.
Fiquei sabendo que na Florida perto de esquinas os trombadinhas deram rasteira num senhor e arrancaram o cordão de uma senhora.Então: prestem muita atenção.

alexandra
alexandraPermalinkResponder

Não nos aconteceu nada. Passamos dias tranquilos por lá. mas, sempre atentos. Dinheiro maior e documentos sempre na bolsa junto ao corpo (doleira), bolsa sempre grudada no ombro e segura pela mão (isto para mim já é normal, quando estou andando na rua sempre estou "agarrada com minha bolsa"). Sentada para um café ou almoçar: bolsa no colo; qualquer sacola: na minha frente; andando na rua: sempre de olho nas paisagens, vitrines e no entorno. E este "estar sempre alerta" é normal para mim e acho que nos livrou de um possível furto. Na segunda (07 de março) era feriado e fomos passear na Santa Fé (andando até a El Ateneo), estavamos distraidos... mas eu, de olho em tudo. Por ser feriado e de manhã (+ de 11:00) a rua não estava cheia, tb não estava vazia e já tinha notado aquela senhora meio estranha na calçada; ela já tinha atravessado a rua e voltado para a mesma calçada. Quando atravessamos a rua a senhora, bem velhinha com aparência física frágil mas uma cara um tanto sinistra, veio em nossa direção e eu já de olho vi um rapaz estranho vindo por trás; não pensei, apenas puxei minha filha e falei baixo com meu marido, desvia desta velha. Saí em diagonal pela rua e já do outro lado da Santa Fé, atravessamos uma rua perpendicular e, ainda na Santa Fé mas já um pouco distante da cena, paramos; olhei para trás. A "velhinha" estava atravessando a rua novamente e o rapaz do outro lado da calçada de olho na velha.
No restante da semana, nada estranho. Andamos à noite pela Recoleta. Saíamos dos restaurantes e voltávamos à pé para o hotel. Muito tranquilo e sempre tinha pessoas passando pelas ruas. Senhoras, algumas passeando cachorro, jovens, casais, senhores ...porteiros. Sempre tinha alguém pelas ruas.
Passeamos por Palermo, Soho e Botânico, Centro, Recoleta, Puerto Madero...e nada...não vimos nem percebemos mais nada além da beleza da cidade. Antes, éramos 3, depois, 6 (irmã com a família e casal de amigos) se juntaram a nós. Passeamos juntos, separados e ninguém relatou nada.
Como no mundo todo, os golpistas ficam de olho nos turistas. E, mesmo que você se vista discretamente ou parecido com os locais, eles sabem que somos turistas assim como sabemos quem é turista no Brasil.
Já tinha visitado Bs As, e, novamente, digo que vale o passeio. A cidade é linda, tranquila. Fomos bem recebidos e bem tratados em todos os locais. Abraços e boa viagem para quem estiver indo.

Andréa P.
Andréa P.PermalinkResponder

Não achei a comida cara de forma alguma. Fui muito a alguns cafés em plena Recoleta que tinham um ambiente muito bom e me cobravam 17pesos para um café + suco de laranja + 3 medialunas. Fora o bom costume de sempre te darem um copo de água, coisa que aqui no Brasil nem pensar! Quer água? Só comprando uma garrafinha!
Quanto aos furtos, até aqui em Curitiba que possui inúmeras ruas com monitoramento por câmeras isso acontece. Furto não, assalto à mão armada mesmo. Por isso,sempre me proponho a ir como viajante e não como turista. Turista chama atenção, viajante passa despercebido smile

Mayra
MayraPermalinkResponder

Oi gente, estou indo pra BsAs agora em junho e confesso que estou um pouco preocupada com esses assaltos mas isso é coisa que tem em qualquer lugar, é como aqui no Brail, eu já fui assaltada em sampa e fiquei meio noiada, hj em dia desconfio de todo mundo.
Vou ficar na Recoleta, acho que é mais tranquilo né?

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

Sim, Recoleta é uma boa opção. Centro é mais perigoso, principalmente na Calle Florida. Tenha atenção e não dê bobeiras que tudo correrá bem.

Alexandre Costa

Mayra, como o Gabriel já disse, a Recoleta é uma região mais segura que o Centro. Mesmo assim, tenha as precauções que teria em qualquer grande cidade, mas sem ficar "noiada", ok? Aproveite a viagem!

Fabio
FabioPermalinkResponder

Acabei de voltar de Buenos Aires. Passei 4 noites lá com minha esposa e meus pais. Antes de viajar, planejamos tudo e estávamos informados à respeito de assaltos e tudo mais. Por isso, tomamos bastante cuidado e não tivemos problemas com notas falsas nem furtos. Tudo seria perfeito se não tivesse ocorrido o seguinte fato, logo no meu primeiro dia. Resolvemos fazer o city tour, como muitos turistas fazem. Não pegamos o do hotel, e sim fomos pegar o da rua, que é um pouco mais barato, mas é oficial da prefeitura da cidade e tem dois andares, sendo o de cima descoberto, que dá todo um tchan pra curtir a cidade. Vimos a cidade inteira e só resolvemos saltar no Caminito, pois não pretendíamos voltar lá de taxi, por ser um local "perigoso" e tudo mais. Saltamos uma estação antes (na frente da Bombonera), por conta de uma informação errada no itinerário fornecido, e tivemos que andar uns 3 quarteirões até o Caminito. Não tivemos problemas nesse trajeto de ida ao Caminito e volta ao ponto, fora os caras chatos dos restaurantes que ficam querendo te agarrar pra comer no deles.

Mas por incrível que pareça, não escapamos da violência. Esse ônibus do city tour da prefeitura é bastante esculhambado, eles param demais em alguns pontos, demoram pra andar, e o motorista mais uma vez resolveu parar num ponto que parecia desativado, numa das ruas não turísticas da Boca (me parece que existem 3 pontos do city tour da prefeitura no bairro), para almoçar (comprou empanadas num restaurante). Logo antes dele parar no maldito ponto, escutamos um barulho de pedrada, e duas moças brasileiras que estavam sentadas atrás de nós disseram timidamente que meninos da rua haviam jogado uma pedra no ônibus. Imaginei que fossem moleques brincando de jogar pedra no ônibus, e não nas pessoas, pois é o tipo de molecagem que crianças pobres no Brasil costumam fazer. As meninas resolveram sair dos bancos do lado da rua e foram pro outro lado, mais à frente. Eu e minha esposa, na nossa ingenuidade, permanecemos sentados, com meus pais à frente, que não haviam percebido nada por conta dos fones de ouvido que ficam explicando o city tour durante o passeio. Simplesmente não acreditamos que as crianças pudessem fazer o que em seguida fizeram. Depois do motorista pegar suas empanadas e andar com o ônibus, uma criança que possivelmente atirou a primeira pedra (era um grupo que se escondeu depois da primeira) reapareceu do nada e me acertou com uma pedra enorme atrás da cabeça. Tive que levar 3 pontos na cabeça e gastamos uma nota num hospital particular, com medo de enfrentar mais sofrimento no hospital público da Boca que haviam nos sugerido. O motorista do ônibus e a "cobradora" fizeram uma cara de idiotas quando descemos e reclamamos do ocorrido, e sequer se ofereceram de nos levar ao hospital ou chamar a polícia no local. Seguimos até próximo ao Puerto Madero para pegar um taxi e ir ao hospital. Apesar disso, não abrimos mão do resto da viagem e aproveitamos muita coisa boa da cidade, assim como muitos porteños nos trataram bem e foram gentis, incluindo taxistas.

O que quero com esse comentário é recomendar que NINGUÉM vá aos bairros pobres da cidade, especialmente o La Boca. A prefeitura da cidade simplesmente não faz o menor esforço pra proteger os turistas, colocando o ônibus oficial de city tour fazendo esse trajeto, e ainda nos expondo ao risco, parando o ônibus nessas ruas desertas. O ônibus é lento demais, nos faz perder tempo de tantas paradas e filas para subir nele nos pontos principais da cidade, e ainda nos causou esse prejuízo de ter perdido 4 horas da viagem indo ao hospital, pagando uma fortuna pelos pontos e por uma injeção anti-tetânica, aguardando atendimento (mesmo pagando caro) e engolindo essa agressão gratuita.

A lição que nos fica é sempre sermos hiper cautelosos, não ter vergonha de gritar por ajuda e se abrigar num lugar protegido ao menor sinal de agressão, sejam xingamentos, pedras ou tiros. E nunca perder tempo visitando bairros carentes que não sabem tratar bem seus turistas. Fomos humildemente no Caminito, pagamos conta de restaurante, demos gorjeta, compramos águas, fizemos nossa parte pra contribuir pelo desenvolvimento local, e somos agradecidos levando pedradas. Entendo que pessoas sofridas muitas vezes retribuem com atos violentos a violência que lhes é cometida, mas acho um absurdo que a prefeitura da cidade não tenha percebido que estará perdendo muito dinheiro expondo os turistas à uma região que eles não podem garantir a segurança. Fico imaginando o que pode acontecer com alguém que resolva ir assistir um jogo na Bombonera ou ir nos bares e restaurantes da Boca de noite, sinceramente recomendo que não façam isso, o que aconteceu comigo foi tão gratuito que não quero nem imaginar o que aconteceria se alguém fosse lá ingenuamente com uma camiseta de outro time de futebol ou fizesse qualquer coisa que pudesse servir de argumento pra alguém lhe agredir.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fabio! Obrigada pelo seu relato.

Infelizmente parece que esses acontecimentos no Bus Turístico não são tão esporádicos assim:
http://www.clarin.com/sociedad/turistico-tiran-huevos-basura-pasajeros_0_443355799.html

sad

rogeria soares

Qdo fui peguei o city tour do centro de informaçaõ do turista,no final da Florida,aquele que vc roda toda a cidade e tem pontos específicos a cada hora pra pegar outro,foi tudo ótimo ,ficamos no Caminito sem problemas,lembro que achei caro,mas valeu muito.

alexandra
alexandraPermalinkResponder

Nossa Fábio, que horror!!! Ainda bem que você conseguiu ir ao hospital e ficou bem... dando continuidade a sua viagem. Eu tb detestei o ônibus turísto. Mal organizado e no carnaval foi um terror. realmente o ônibus demora o maior tempo no bairro de la Boca...não recomendo a ninguém este ônibus.
Buenos Aires é maravilhosa. Voltei encantada já com planos de rápido regresso... Meu único senão foi este ônibus.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Cancelar