Peru: a viagem gourmet do EduLuz

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Em outubro o EduLuz e a Débora foram ao Peru para uma viagem um pouco diferente do habitual. Sim, eles passaram por Cusco e Machu Picchu, e até se dedicaram a ver sítios arqueológicos próximos a Lima, mas a ênfase do tour foi comer in loco a gastronomia da vez: a peruana. De quebra, bons vivants que são, ainda se hospedaram nos melhores hotéis, subiram a Machu Picchu no trem mais confortável -- enfim, só suaram mesmo na hora de fazer um giro de bicicleta pela capital. Para experimentar o lado mais chic do Peru, siga o Edu:

[caption id="attachment_6397" align="aligncenter" width="450" caption="Os milhos deles humilham os nossos (ops)"]Os milhos deles humilham os nossos (ops)[/caption]

Fomos ao Peru.

É claro que fomos aos lerês normais de toda viagem ao Peru :

[caption id="attachment_6398" align="aligncenter" width="450" caption="Lima: Plaza Central"]Lima: Plaza Central[/caption]

1. Plaza Central de Lima onde vimos uma grande festa na ocasião do enterro do grande cantor criollo Arturo Zambo Cavero, praticamente um Tim Maia (pelo peso) peruano. Foi uma festa de cores e tivemos contato com um jeito diferente de encarar a morte, uma característica marcante do povo peruano.

[caption id="attachment_6399" align="aligncenter" width="450" caption="Lima: o enterro de Zambo Cavero"]Lima: o enterro de Zambo Cavero[/caption]

2. Cusco (Qosqo em quíchua), uma cidade 3360 m acima do nível do mar e com um jeitão daquelas cidadezinhas da Toscana  (guardadas as devidas proporções). Uma plaza principal ( a Praça das Armas) com igrejas maravilhosas acopladas...

[caption id="attachment_6400" align="aligncenter" width="450" caption="Cusco: Plaza de Armas"]Cusco: Plaza de Armas[/caption]

… e vários sítios históricos como o Qoricancha e as grandes muralhas de Sacsayhuaman (mais conhecida como SexyWoman), um grande exemplo de construção estratégica inca.

[caption id="attachment_6401" align="aligncenter" width="450" caption="Cusco: Sacsayhuaman"]Cusco: Sachsayhuaman[/caption]

3) Machu Picchu, um lugar tão bonito, mas tão bonito que poderia muito bem ter sido criado pelo Steven Spielberg. E tão emocionante que (literalmente) choramos muito a cada uma das visões e ângulos (são inúmeros) que ela nos proporciona.

[caption id="attachment_6402" align="aligncenter" width="450" caption="Machu Picchu: o sol abriu bem na hora"]Machu Picchu: o sol abriu bem na hora[/caption]

[caption id="attachment_6403" align="aligncenter" width="450" caption="Machu Picchu: cidadela"]Machu Picchu: cidadela[/caption]

4.  Até o traslado de trem de Cusco até Águas Calientes feito pelo trem Hiram Bingham da cia. Orient-Express foi empolgante. Lindas paisagens, comidas e instalações.

[caption id="attachment_6404" align="aligncenter" width="450" caption="Machu Picchu: subindo pelo Hiram Bingham"]Machu Picchu: subindo pelo Hiram Bingham[/caption]

[caption id="attachment_6405" align="aligncenter" width="300" caption="Hiram Binghan: train bão"]Hiram Binghan: train bão[/caption]

Além dessas, fizemos algumas coisas não tão usuais. Ficamos 5 noites em Lima, suficientes pra conhecermos ótimos restaurantes:

6. O sensacional Pescados Capitales (grande trocadilho e excelente lugar pra comer frutos do mar). Os garçons te recebem com um: Vamos pecar?

[caption id="attachment_6406" align="aligncenter" width="300" caption="Lima: Pescados Capitales"]Lima: Pescados Capitales[/caption]

7. O manjado, mas ótimo Astrid y Gastón do grande chef Gastón Acurio, superinfluente e famosíssimo por lá (e no mundo também, vide a Cevicheria La Mar, em São Paulo).

[caption id="attachment_6407" align="aligncenter" width="300" caption="Lima: Astrid, Gastón e couvert"]Lima: Astrid, Gastón e couvert[/caption]

8. O monumental Rafael (dica de vários gourmands, inclusive da Carla Pernambuco) do chef Rafael Osterling onde fizemos a melhor refeição (um menu degustação de 4 pratos) de toda a viagem.

9. O Huaca Pucllana, que além de boa comida ainda fica dentro das ruínas de um santuário superantigo em plena Lima.

[caption id="attachment_6409" align="aligncenter" width="300" caption="Lima: Wa Lok"]Lima: Wa Lok[/caption]

10. Fomos numa chifa também, a Wa Lok. Chifas são restaurantes populares onde a comida chinesa se funde à peruana e formam pratos de sabor muito particular. Não esqueçamos que a colônia chinesa em Lima é uma das maiores do mundo.

[caption id="attachment_6410" align="aligncenter" width="300" caption="Lima: mercado de Surquillo"]Lima: mercado de Surquicho[/caption]

11. Neste mesmo nicho, fomos conhecer o Mercado de Surquillo em Lima, onde degustamos uma série de frutas deliciosas e desconhecidas, provenientes dos Andes e da floresta. Você já ouviu falar de aguaymanto, sachatomate, tumbo, tacu tacu e rocoto?

[caption id="attachment_6411" align="aligncenter" width="450" caption="Ceviche: o Edu que fez!"]Ceviche: o Edu que fez![/caption]

12.  Também fizemos uma aula de culinária, onde aprendemos a preparar um legítimo ceviche com produtos frescos que nós mesmos compramos no mercado. Se quiser a receita com os segredos incas, é só pedir! E terminamos a aula, comendo a lição de casa, além de causas, lomo saltado e um belo suspiro limeño..

13. Fomos conhecer a região de Pachacámac (40 km -- meia hora -- de Lima), um complexo de pirâmides (um tanto quanto acabadas, mas muito interessantes) que são do século II e onde é possível encontrar uma série de vestígios da época tais como cerâmicas, tecidos e até ossos.

[caption id="attachment_6412" align="aligncenter" width="450" caption="Pachamácac, a meia hora de Lima"]Pachamácak, a meia hora de Lima[/caption]

Pachacámac era um oráculo venerado por todos e que era tido como um grande mestre em previsões (praticamente um Nostradamus peruano). O lugar mostra bastante como eram os povos e as crenças naquela época onde o Sol e a Terra ( a Pacha Mama) eram cultuados. Segundo pesquisas,  a cidade foi habitada até 1533.
Lá existe uma mescla de construções pré-incas como o Templo Viejo e o  Pintado (vermelho), e
incas, como templo del Inti (o Sol) e uma casa das garotas escolhidas, onde as meninas mais bonitas eram “guardadas” pra se casar com o Inca, o grande imperador.

[caption id="attachment_6413" align="aligncenter" width="300" caption="Cien minutos de Soledad"]Cien minutos de Soledad[/caption]

É mais do que necessário fazer uma visita guiada e nós tivemos a sorte de termos a Soledad (aqui están mis credenciales…) pra nos informar sobre toda a história do lugar. Ela não é a cara da Sue Johanson?

[caption id="attachment_6414" align="aligncenter" width="450" caption="Lima, o barranco e o mar"]Lima, o barranco e o mar[/caption]

14. Por fim, fizemos um city tour! Mas city tour é diferente? Sim, se ele for feito de bicicleta! E fizemos o tour pela baía! Não sei se todo mundo sabe, mas Lima é uma cidade litorânea bastante estranha. Ela fica uns 50 m acima do nível do mar e a praia é logo ali, embaixo!! Muita vista pro mar e muito fog ( lá não chove, mas também não faz sol!).

[caption id="attachment_6415" align="aligncenter" width="450" caption="Los blogueros y sus bicis"]Los blogueros y sus bicis[/caption]

Pois bem, fomos conhecer de bicicleta os bairros de Barranco ( praticamente uma Vila Madalena de lá) com direito a uma passada pela Ponte dos Suspiros. Diz a lenda que quem a atravessar sem respirar, realiza o desejo pedido. Adivinhe se nós fizemos isso? Passamos também por Chorrillos, um bairro antigo e onde as tradições são mantidas. Até vila de pescadores tem por lá.

[caption id="attachment_6416" align="aligncenter" width="300" caption="Lima: Parque do Amor"]Lima: Parque do Amor[/caption]

E retornamos por Miraflores ( os Jardins de lá), um bairro com muitas casas bonitas, excelentes vistas do mar -- e parques como o do Amor em plena orla de cima, e um shopping, o Larcomar, que foi construído no barranco, o acidente geográfico.

Resumo dos hotéis :

[caption id="attachment_6417" align="aligncenter" width="300" caption="Lima: piscina do Miraflores Park"]Lima: piscina do Miraflores Park[/caption]

Miraflores Park, Lima: tido como o melhor da cidade (quase topamos com o David Graham do Depeche Mode); achei bastante “cansado” e com cara que precisa de uma reforma urgente. Já a piscina tem uma vista cinematográfia (quando o fog dá uma trégua e deixa ver alguma coisa!).

[caption id="attachment_6418" align="aligncenter" width="300" caption="Cusco: hotel Monasterio"]Cusco: hotel Monasterio[/caption]

Monasterio, Cusco : este é imperdível pois você se hospeda num verdadeiro mosteiro  com as devidas obras de arte.

[caption id="attachment_6419" align="aligncenter" width="300" caption="Aguas Calientes: hotel Inkaterra"]Aguas Calientes: hotel Inkaterra[/caption]

Inkaterra, Águas Calientes – Excelente hotel com cara de bicho grilo como convém a qualquer coisa próxima de Machu Picchu. Ele tem uma reserva de ursos peruanos (sabia que eles existem? Nós, não!), um santuário de beija-flores, além duma plantação de chá verde.

[caption id="attachment_6420" align="aligncenter" width="300" caption="Lima: hotel Casa Andina"]eduluz-casaandina[/caption]

Casa Andina Private Collection, Lima: modernoso e bem posicionado (próximo ao Parque Kennedy). Muito melhor que o Miraflores Park.

É isso! O Peru é uma grande surpresa sul-americana com uma história interessantíssima e muito antiga; com crenças curiosas e melhor, com um povo acolhedor e muito simpático.

E tem mais! Cumpri a minha promessa de escrever um post inteiro sem nenhuma piada de duplo sentido!
Adiós!

Dicas finais:

1. Use táxi. Mas não se esqueça de combinar o preço da corrida com o motorista antes de fazer a corrida.

2. A maioria das lojas e restaurantes aceita dólar e normalmente numa cotação melhor do que as casas de câmbio.

3. Eu sei que ninguém vai ao Peru pra fazer compras. Mas é impossível voltar de lá sem trazer algum tipo de artesanato de primeira seja em cerâmica ou em madeira além das excelentes blusas de alpaca e mesmo os chapeuzinhos estilo Chaves, um berimbau bem interessante.

4. Nós carimbamos o nosso passaporte em Machu Picchu. Grato, Arthur, pela excelente dica.

5.  Sim, tomamos Inka Cola (bem ruinzinha, parece um guaraná Jesus); bebemos muitas chichas moradas (fermentado de milho e  muito bom) e  comi cuy, o porquinho da Índia ( em forma de coxas e é excelente).

Leia também:

Todos os posts do Peru no DCPV, o blog do EduLuz

E o Peru nos blogs da comunidade:

Dividindo a bagagem, por Lu Malheiros

Cadernos de Viagem, por Wanessa Lima

Aquela Passagem, por Rodrigo Purisch

Idas e Vindas, por Carla Portilho

Agora Vai, por Arthur Patitucci Filho

Expedição Inca, pelo JB

Viaggiando, por Camila Navarro

O Meu Lugar, por Beto Paschoalini

160 comentários

Ernesto o PAto

Parabens ao Edluz pela viagem, e pelas dicas! Confirmo todas as que ele passou para nos!

Estou no Peru, e estou adorando.

Para quem tem milhagem, e uma opcao de primeririssma. E, para quem nao tem, tambem vale muito a pena.

Atencao Sylvia, tem promocao da TACA por 399 desde Porto Alegre. E, a TACA e a melhor companhia com quem viajei nos utlimos 10 anos. Assentos folgados, avioes bem cuidados, pontualidade total e refeicao quente com bebidas a vontade e de graca a bordo.

Comidas exclenetes (se voce gosta de tiramisu, vai adorar a torta de lima, se é viciadao em sushi, prepare se para os Ceviches) , uma parte cultural ineressentissimas, paisagens sesacioanis, como voces acabararam de ver.... Ah, e as compras, acabei de comprar uma linda malha de alpaca por 45 dolares... O povo e muito cordial e simpatico, em 15 dias, nao presenciei um unico golpinho, ou desonestidade,e a Cidade de Lima, onde estive em 89 e 96 mudou de uma maneira absolutamente surprendente para melhor.

Estou em Nazca, e amanhã vou realizar um grande sonho. Conhecer as famosas linhas, num pequeno avião. Como eu sobrevivi a bela viagem de ônibus entre precipícios de mais de 300 metros no ônibus entre Huancayo e Ayachucho, numa estrada de terra, acho que vai ser fichinha...

Estamos adorando o Peru, e o destino tem tudo para bombar com uma excelente alternativa, em especial para quem tem milhas. Troque a carne pelos frutos do mar, e você vai ter uma Buenos Gastronômica, com preços baixissimos, paisagens espetaculares, e uma historia riquíssima.... E, o melhor, da para fazer uma excelente viagem com todas as dicas do pato econômico....Você já ouviu falar das viagem de trem ate Huancayo, que ate a inauguração do ferrovia do Tibet era a mais alta do mundo, e que você faz este passeio de dia inteiro, na classe mais luxuosa, e com almoço incluído por 65 dólares? Que Lima tem um curioso museu com uma parte dedicada as artes eróticas dos povos incas? Que o maior parque de fontes luminosas do mundo esta em Lima, com ingressos a 1 dólar, e um espetaculo lindíssimo? Que você por 3 ou 4 dólares você anda 30 minutos de táxi em Lima? Que existem ruínas em Ayacucho que São maiores do que as de Machu Pichu, e que uma excursão para la de 1 dia custa cerca de 12 dólares? Que se come muito bem, seja um ceviche e outros frutos do mar, nos melhores restaurantes de Lima por 30 dólares por pessoa com vinho, ou um frango ao limao num chinês por 3 dólares? Que nas Islas Balestras existem 30 tipos de aves, que se vêem com muita facilidade, além de Leões marinhos e pinguins, e do Candelabro, uma pintura pré inca, num passeio de barco de 3 horas que custa 15 dólares?

Aguardem as nossas dicas!!!

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Gracias Ernesto ! Mas essa promo é incomprável pois só vale no sentido contrário, Lima-Poa-Lima . Já liguei varias vezes.
Aliás , povo da Taca : melhorem o atendimento do call center em portugues , os caram não compreendem nadicas ...

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Ernesto, boa viagem e curta bastante pois nos transformamos em fãs de carteirinha do Peru. Vimos a parte gastronômica (óbvio!), mas gostamos mais ainda da história e das tradições peruanas. Especialmente de tudo o que remete a crenças e formato de vida.
Ah! Fomos ao Museu Larco também ( o das peças eróticas!) e é excelente!!
Boa viagem e belas linhas de Nazca pra vocês.

Ernesto o pato

Ed

Tambem virei fa ! Uma das proximas viagens e ir para Cuzco por terra, via Rio Branco (com milhagem). Fiquei muito curioso sobre o curso dee Ceviche, voce nao quer escrever um pouco mais a respeito?

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Ernesto, o negócio foi o seguinte: acertei este tour através da agência brasileira Gouté, especializada em pacotes especiais. Eles te pegam no hotel por volta das 10:00 hs e te levam ao meracdo municipal pra experimentar um montão de frutas e legumes super-diferentes. Ao final dumas 2 horas que você está lá, te dão uma lista de ingredientes pra você comprar pois com eles você vai fazer o teu ceviche.
Depois disso, te levam ao (no nosso caso) restaurante Senorio del Sulco, onde o chef vai dar a aula de como fazer um perfeito ceviche além de também ensinar a fazer causas ( aqueles purês de batatas recheadas) e um belo lomo saltado. Só não aprendemos a fazer a sobremesa, o suspiro limeño se bem que comprei um livro e já fiz aqui em casa. Resumindo: super-curioso e um passeio e tanto que mostra como eles veneram uma boa refeição.
Vou postar brevemente sobre esta experiência e colocar todas as receitas lá no DCPV.

Carla
CarlaPermalinkResponder

Assino embaixo quanto à TACA, Ernesto! Fui com eles para a Bolívia e o Peru e só tenho pontos positivos a ressaltar - até quando as coisas deram errado! E não estou falando só do serviço atencioso, da pontualidade e da comida quente (até o pãozinho era quente, nem acreditei...) No dia em que ia de SP para La Paz, o meu vôo foi cancelado por atraso no vôo que vinha de Lima (um passageiro passou mal logo após a decolagem e eles tiveram que retornar) e todos os passageiros que fariam conexões foram transferidos para o dia seguinte, por falta de tempo hábil para pegar a conexão. Eles foram corretíssimos com tudo - transporte, hotel, alimentação - e isso na época em que o caos aéreo estava comendo solto!

Wanessa
WanessaPermalinkResponder

Sobre a TACA: a primeira impressão foi péssima, porque trocaram o horário do meu vôo, que seria à noite, para a manhã do mesmo dia. E essa antecipação aconteceu uns cinco dias antes da viagem! Foi um deus nos acuda conseguir trocar o meu vôo até São Paulo. Na volta, também houve alteração, mas, com ela, ganhamos umas 12 horas em Lima.

Mas a má impressão parou por aí, pois os vôos foram ótimos (atraso, só de Lima para Cuzco, mas por causa do clima). E ganhei um upgrade no vôo de Cuzco pra Lima: voei na executiva, com direito a um ótimo café da manhã, com um prato imenso de frutas variadas, pão quentinho, toalhas e guardanapos de linho.

Jurema
JuremaPermalinkResponder

Adorei o relato, Edu! Grande viagem! E claro que quero a receita de ceviche, já que você ofereceu!

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Jurema, me manda o teu e-mail que eu te envio. E eles tem alguns pulos-do-gato pra que o ceviche fique fresquíssimo!!

Isabel O., Portugal

Edu,
Gostei de ler o seu relato - pareceu-me a viagem perfeita.
Este Verão uma colega da escola foi também ao Peru e também gostou imenso.
É pena haver tantos sítios de que toda a gente "gosta imenso" , só dá é vontade de ser "turista profissional" como certas (afortunadas) pessoas.

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Isabel, dá uma vontade danada de só viajar, né mesmo?
E pior, pra ser uns bons vivants, como nós (hahaha) só trabalhando bastante no "lojinha"!!

Isabel O., Portugal

A minha "lojinha" paga-me o mesmo há mais de 5 anos porque as regras para a progressão na carreira foram alteradas e fiquei bloqueada. Tabalhe muito ou pouco, é difícil fazer mealheiro com o custo de vida em Portugal.
Mas professor no Brasil também se queixa, né?

Carla
CarlaPermalinkResponder

E se queixa com razão também, Isabel... Pra você ter uma idéia, eu precisei terminar um doutorado para finalmente ter um salário que um advogado ou um médico conseguem apenas com a graduação... sad

Carmen
CarmenPermalinkResponder

Um viagem adorável e bem gostoso! Adoro os viagens gourmets!!!

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Nós também ,Carmen. Barcelona é um dos melhores destinos pra este tipo de turismo.

Geo
GeoPermalinkResponder

Belo relato!
Pessoal, peço desculpas por sair totalmente do tópico mas acho que nunca vi ninguém falar sobre isso aqui: vcs compram o seguro de viagem pela internet mesmo? Ou fazem na agência? Vi que tem na mondial assintance. Any special advice? Obrigada

Arthur
ArthurPermalinkResponder

Bom, Geo, eu faço na agência de turismo mesmo. Abs

Geo
GeoPermalinkResponder

Tks

Ricardo Freire

Eu compro com agente porque sai o mesmo preço e é uma maneira de ajudar a remunerar o seu trabalho. Mas se a cia. for conhecida e vender online, não deve haver problema.

Carla
CarlaPermalinkResponder

Geo, eu só não faço na agência quando vou para os EUA. O Zé me indicou um seguro ano passado quando fui na bolsa-sanduíche, e agora só faço esse: http://www.patriotamericainsurance.com/ É bem vantajoso também quando se vai a turismo, sai muito mais barato do que nas agências! wink (Mas, olha, nunca precisei acionar o seguro, então não tenho a menor idéia de como seria o atendimento... Sei apenas que as coberturas oferecidas são compatíveis com as que nos oferecem aqui.)

Geo
GeoPermalinkResponder

Falou galera, Tks! Vou pesquisra preço na net e posto aqui pra vcs.

Meu Cartão de Viagem

Olá. Somos da Equipe Meu Cartão de Viagem e estamos lhe convidando para fazer uma parceria com nosso blog.

www.meucartaodeviagem.blogspot.com

Caso se interesse, mande-nos seu banner através deste e-mail que mandaremos o nosso também!

viral@tlach.com.br
_____________
Meu Cartão de Viagem.
www.meucartaodeviagem.com.br

Arnaldo - Fatos & Fotos de Viagens

E o amigo está fotografando tão bem quanto comendo e relatando!

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

E agradeço ao amigo, ainda mais vindo daí!!

Carol Dantas
Carol DantasPermalinkResponder

Nossa, acabo de voltar do Peru!!
Em Cusco só incremento uma visita obrigatória ao Museo de arte precolombiana com jantar no Map Café (dentro do museu) ou ao Fallen Angels, Hotel/Restaurante mais descolado da cidade. Comida bueníssima!
Em Lima, o Rafael é realmente uma experiência de matar!!! bom demaaaais! Tb fui ao Pescados Capitales. Muito bom! A revista da LAN indicava o Fiesta, mas não consegui ir. Estava fechado no domingo.
Agora, sobre as compras, eu diria - leve espaço na mala!!! e não compre em Lima... eu comprei muuuuuito em Cusco! tudo muito barato e lindo! Ponchos, xales para vestir e para sofá, toalhas de mesa, artesanato, prata, turquesas, etc, etc, etc.......
Quero muito esta receita de ceviche! qual seu email??
Beijos a todos!

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Carol, também fui ao MAP e ao restaurante dele. Achei a comida boa, maso mais interessante é que ele é uma caixa de vidro dentro do próprio museu.
Quanto as compras, achamos o artesanato moderno peruano fantástico!

Lena
LenaPermalinkResponder

Também acho! Há tempos que babo pelas fotos de pratos de comida dele!! Já tinha lido os posts no blog DCPV, mas não cansou nenhum pouquinho ler de novo smile

Edu, se não der para colocar a receita no seu blog, manda pra gente! Meu e-mail está na super planilha smile

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Lena, vou colocar lá no DCPV quando postar sobre o passeio ao Mercado de Surquillo. Mas se quiser antes é so mandar um e-mail pra eduardoarrrobaveranpontocompontobr.

Vera Lucia
Vera LuciaPermalinkResponder

Que cores! Que beleza! Parabéns!

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Vera, bem lembrado! O Peru tambem é o país das cores!!

CarlaZ
CarlaZPermalinkResponder

Que relato gostoso Edu! Ficou ótimo e me deu ainda mais vontade de ir.

É engraçado que eu irmão está no Peru esses dias também e a gente tem se falado tanto...mas outro estilo de viagem...ele fez trilha inca e tal...

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

CarlaZ, a nossa trilha inca foi um pouco mais light... rs
Mas fica um conselho: todo mndo tem que ir, pelo menos uma vez na vida, a Machu Picchu ( curiosidade: lá se diz, matchu pictchu!!)

Wanessa
WanessaPermalinkResponder

CarlaZ, eu era bem sedentária até ir ao Peru. Aquela altitude deixa a gente meio cansada o tempo inteiro e isso me incomodou muuuuito! Percebi que já era hora de começar a cuidar do corpo. Desde que voltei - e lá se vão 6 meses - tenho ido à academia 3 vezes por semana religiosamente!

Um dia, ainda volto em condições de fazer uma trilha como se deve! E tem umas trilhas mais "finas", pra quem não quer dormir em barraca (presente!)! http://www.mountainlodgesofperu.com/

Arthur
ArthurPermalinkResponder

Já disse no Cadernos de Viagem, pra mim Trilha Inca só de helicóptero...

Arthur
ArthurPermalinkResponder

Edu, obrigado pela citação e excelente texto sobre a gastronomia peruana, que também adoro (inclusive a Inka Kola, objeto de recente polêmica aqui rs). Depois me empresta o passaporte para eu tirar uma xerox do carimbo de Machu Picchu wink Quando vierem ao Rio, venham no Intihuasi, no Flamengo, um dos três restaurantes peruanos no Brasil - os outros são o Wanchako, em Maceió, e tem mais um em SP, que infelizmente esqueci o nome. Entrem com um ceviche, depois um arroz chaufa, ou uma carapulcra, ou uma pachamanca, ou um piqueo, ou um majarisco, e terminem com um suspiro limeño (minha sobremesa predileta, ao lado do petit gateau e do tiramisú)
Abs!

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Arthur, somos gratos a você pelo souvenir absolutamente gratis. E saiba que comecamos a falar do visto por lá e todo mundo também carimbou o passaporte!
Vamos fazer uma reunião peruana (sem Inka Cola, please) na próxima conVnVenção.

Arthur
ArthurPermalinkResponder

Pois é, nenhum guarda, guia, funcionário avisa que tem o guichê para carimbar o passaporte, não sei porque. O negócio é meio secreto, deve ser para voltar lá... (o que não deixa de ser uma boa pedida)

Wanessa
WanessaPermalinkResponder

Nessa, estou com o Arthur: a Inka Cola é ótima! Até provei o Guaraná Jesus há poucos dias e achei bem diferente, a Inka Cola é mais suave. Que não me levem a mal, mas Jesus é muuuuito enjoado...

Arthur
ArthurPermalinkResponder

Wanessa, Jesus depois que ficou com a Madonna, está enjoadérrimo.

Carla
CarlaPermalinkResponder

lol

Wanessa
WanessaPermalinkResponder

mrgreen mrgreen

nati
natiPermalinkResponder

Geo, comprei tres vezes para minha sobrinha (nao consigo inclui-la na cobertura do cartao)com a interpartner - pcarvalho@interpartner.com.br -
, voce resolve tudo por telefone e eles entregam em sua casa. Nao esqueça de verificar as coberturas de seus cartoes de credito.

Geo
GeoPermalinkResponder

Obrigada, Nati.

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Estou com a impressão de que está na hora do Edu começar a pensar em formar grupos prá viajar . Tou na fila :cool:

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Sylvia, e nós na fila dos seus!!

Marcie
MarciePermalinkResponder

e eu no de ambos!! wink

Edu Luz
Edu LuzPermalinkResponder

Já sei! Sylvia, vamos montar uma agência em NY,a Pelicano's Tours!!

Marcie
MarciePermalinkResponder

Já existe a Pellicantour, com logo, adesivo e tudo!!! Só faltam clientes... wink

Gustavo - Viajar e Pensar

Realmente deu vonatde de ir ao Peru again.
Preciso de umas dicas como estas para poder convencer a Juliana, minha esposa, pois quando fui em 97, fiz tudo de mochila, hoteis sem estrelas, barracas, trem e onibus.
Seria difícil levá-la naquelas condições, sem mostrar que existe conforto em Machu Pichu e Cusco.
Abraço

Ernesto o pato

Gustavo

Tudo mudou muito! Nem parece o mesmo pais, estive la agora, e em 96!

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Gustavo, o teu processo é igual ao meu. Consegui convencer a Dé e ela agora também adora o Peru!
Só não comeu cuy, mas aí é pedir demais!

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Edu , a filhota conta uma história sb a tentativa de experimentar o cuy , que eu adoUro , e que termina assim:
.."enquanto esperava o cuy chegar na mesa, resolvi dar uma circulada ...e ví uma gaiola cheinha de bolinhas peludas saltitantes e lindas ..chorei de verdade ..nunca teria coragem de comer o bichinho"mrgreen

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Sylvia, os meus estavam em formato de belíssimas e crocantes coxas ( por sinal, as comi no restaurante do MAP em plena Qosqo) e, sinceramente, não tive a mínima pena!

Arthur
ArthurPermalinkResponder

No Bizarre Foods do Andrew Zimermann, do Travel & Living, ele mostra um restaurante no Equador onde se escolhe o cuy(porquinho-da-índia) que você quer comer na gaiola. Tadinho...

Carla
CarlaPermalinkResponder

Ui, eu não sou capaz de escolher nem lagosta, quem dirá um cuy...

Natalie
NataliePermalinkResponder

O Peru está entre os TOP 3 - próximos destinos. É um país riquíssimo que me chama muito a atenção e esse post só despertou ainda mais a minha vontade de viajar até lá.

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Natalie, vá e não se arrependerá! A História de lá é fantástica!!

Emília
EmíliaPermalinkResponder

Edu, adorei o complemento visual da descrição tão empolgante de vocês...o Peru é mesmo uma boa surpresa e olha que eu nem conheci Lima e todas essas tentações (Pescados Capitales é realmente uma grande sacada!)
Vocês dois estão fofos de ciclistas, ótima foto!

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Gostei do "fofos". E olha que ainda não tinha comido nada! rsrs
Vamos lá que a próxima é um risotto, né mesmo?

Dani S.
Dani S.PermalinkResponder

Ai, que me deu uma vontade...
Já explorando, qual a melhor época pra visitar o Peru? Dá pra arriscar em março?

Ricardo Freire

Não. Ainda tá na estação chuvosa (os piores meses vão de dezembro a março). A estação seca vai de maio a setembro.

Dani S.
Dani S.PermalinkResponder

=(
Eu tinha esperanças para a minha semana santa (que vou conseguir emendar com outra semana). Blé.

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

Um relato delicioso, Edu - e, como bem citou o Arnaldo, fotos lindas de morrer. Que cores!

E, pra comepletar, que comentario-complemento bacana do Ernesto tambem, adorei wink

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Mari, o Peru é extremamente colorido.
Esou com você: vamos esperar as novidades do Ernesto!

Carla
CarlaPermalinkResponder

Dá muita vontade de voltar... wink Fiquei 10 dias no Peru, sendo 3 em Lima, e acho que não deu nem pro começo - o Peru rende fácil uma viagem de 1 mês!

Carla
CarlaPermalinkResponder

Queridos, dando uma guinada no assunto do post, hoje bati o martelo da minha viagem comemorativa do fim do doutorado: vai ser a Patagônia!!! Começo com 2 dias em Buenos Aires (criatividade é tudo!!! wink ), tomo um navio por 15 dias, com paradas em Montevidéu, Puerto Madryn, Port Stanley, Ushuaia, Punta Arenas, Puerto Chacabuco, Puerto Montt e desembarque em Valparaiso. Fico 2 dias em Santiago, sigo para mais 2 dias em Mendoza, volto por Bs.As. para mais 1 dia e venho pra casa. Vão ser 20 dias ao todo, do fim de janeiro até depois do Carnaval! Se alguém tiver dicas de qualquer um desses lugares, inclusive de hotéis em Santiago e Mendoza, agradeço muitíssimo! 8)

Ernesto o pato

Carla

Em Santiago, voce que gosta de hoteis simples, mas limpos, tente o Hotel Vegas, e bem arrumado e fica numa parte silenciosa de Santiago. Quando fui em 2006 a diaria era de 55 dolares.

Carla
CarlaPermalinkResponder

Uau, Ernesto, esse hotel fica no Barrio Londres-Paris!!! Eu ADORO esse recanto de Santiago... wink Obrigada pela sugestão!

Dri
DriPermalinkResponder

Eu fiquei no Principado, que é na Providência... A localização é um pouco mais agitada, mas nem tanto. Quanto a Mendoza, eu recomendo mais e mais dias, mas sou muito suspeita. Foi o caso de amor a primeira visita. Eu fiquei no hotel Crillon, que é de um senhor bem simpático, mas ele está precisando de renovação urgente...

Carla
CarlaPermalinkResponder

Dri, e você gostou do Principado? Nas 2 vezes em que fui a Santiago me hospedei na Providencia, e gosto bastante do bairro... Sobre Mendoza, tive que escolher entre espremê-la nos dias que sobraram e deixar pra próxima. Como tenho o hábito / mania de voltar a lugares onde já fui, não estou me preocupando tanto - assim que puder, eu volto! wink

Lena
LenaPermalinkResponder

Carla,
em Santiago fiquei no Plaza El Bosque em Las Condes. Gostei muito do local. O hotel parece um flat, com mini-cozinha, salinha e tal.

Vou adorar ler seus relatos da Patagonia! smile

Carla
CarlaPermalinkResponder

Lena, e a localização em Las Condes foi conveniente? Era na parte do bairro onde chega o metrô?

Vou caprichar nos relatos da Patagônia, pode deixar... wink

Dri
DriPermalinkResponder

Carla, o Principado é um dos hotéis utilizados pela CVC (só descobri isso lá), então sempre fica cheio de brasileiros perambulando no hotel. Agora, a localização é ótima, dá pra resolver quase tudo a pé e o que não dá é resolvido pela estação que fica a 50m do hotel. Os quartos são super amplos e espaçosos e alguns tem uma vista linda pras cordilheiras. Além disso, wi-fi grátis... O café é simples, esquema pão de forma, pão integral, queijo, presunto, ovo/salsicha, suco e uma fruta, mas achei mais do que suficiente pra começar meu dia. Quanto a Mendoza, nessa região perto do Hotel Crillon, tem vários outros hotéis, cujos nomes, referências e "etcs" eu perdi graças a gentileza da TAM em quebrar minha mala na volta, junto com uma garrafa de vinho. Ensopou todos os papéis!!! Mas a minha grande "dica" é para que vc se hospede nessa região, perto da praça central de do parque, porque assim dá pra fazer tudinho a pé (menos as visitas as bodegas). Sobre elas, eu recomendaria fortemente que vc fosse nas menores, mais artesanais. Eu amei a Don Arturo, por exemplo. Vinhos excepcionais por um precinho ótimo e que são impossíveis de se achar pelo Brasil...

(PS: Estou no meio do doutorado e me dei de presente com a taxa de bancada um congresso na Toscana. Mas o presente de fim de doutorado é uma viagem Mendoza-Santiagoo-cruzeiro quase igual ao seu vindo até o Rio, para que eu possa trazer meus vinhos sem traumas aéreos...)

Carla
CarlaPermalinkResponder

Dri, obrigadíssima pelas dicas! Eu me dei várias pequenas viagens de presente ao longo do doutorado, pra desestressar - mas essa vai ter um gostinho todo especial... wink

Cristian
CristianPermalinkResponder

Carla, deixei dica de hotel no post do Riq. Se quiser dica de 1 passeio em Mendoza, posso dizer q adorei esse q vou descrever. Pra quem gosta de vinhos, recomendo um passeio de 1 dia pelo Vale do Uco. Alugue um carro (pra ir nas vinícolas é fundamental alugar carro) e a Primeira bodega seria Salentein (1h e 40 min de carro, parando em Tupungato para pedir infos no centro turístico de lá). Chegar cedo, fazer o tour na vinícola q dura 1h e 30 min no máximo. Mas lá tem um museu pra visitar depois, pra quem gostar. Excelente vinho de lá: Numina. Depois ir pra bodega O. Fournier. Uns 40 min de carro com paisagens lindas. Vão com calma, tirando fotos (cordilheira, plantações de girassóis, comprar na horta orgânica...). Entre a Salentein e Fournier tem um restaurante que pareceu legal, mas não conseguimos ir. Foi dica do guia da Salentein e seria legal almoçar por lá (depois da Salentein, antes de ir pra Fournier): La Pousada Del Jamón. Fica saindo da rota 94 para pegar a rota 92. É um pesseio de carro por lindas paisagens, excelentes vinícolas e acredito com um bom almoço.

Cristian
CristianPermalinkResponder

Se for conhecer vinícolas mais perto, posso resumir algumas q conheci pra vc escolher. Lembrando de sempre reservar antes e alugar um carro. Não visite mais q 2 ou 3 por dia.
La Rural: pequena,tem o museo do vinho, e ótimo Chadornnay: Rutini.
Catena Zapata: IMPERDÍVEL pela arquitetura e tradição da bodega. Acredito ser a + importante na Argentina. Excelentes vinhos. Tour gratuito de uns 45 min.
Ruca Malen: Excelente almoço, direcionado para harmonização com vinhos.
Achaval Ferrer: Produção pequena, bodega muito exclusiva com excelente degustação.
Belasco de Baquedano: Imperdível sala de aromas, mostrando a relação com os aromas dos vinhos.
Carmelo Patti: A mais artesanal das bodegas, somos atendidos pelo próprio Carmelo. Vale a pena pela degustação nas barricas, q não fizemos pois ele estava sem o equipamento dele (uma figura!).
Lagarde: Legal pra ver como se faz um espumante no método champenoise.
Família Zuccardi: Almoço imperdível. O tour é um pouco longo e cansativo, mas pra quem não fez nenhum outro tour, talvez seja mais interessante. Eles têm vários passeios/tours diferentes pra fazer. Olhar no site deles as opções.
Tapiz: Bodega pequena com um excelente tour com degustação no barril. Tb vale a pena.

Ricardo Freire

Copiei essas dicas e colei no seu comentário no outro post, Cristian.

Mesmo que os seus comentários não falem sobre hotéis, falam sobre Mendoza, e é melhor que estejam lá do que num post do Peru...

É melhor a gente transferir essa conversa para o post específico, obrigadão!

Carla
CarlaPermalinkResponder

Cristian, eu estava super interessada em visitar a Salentein por causa do vinho Finca El Portillo (meu sobrenome é Portilho!) - mas não sabia que era tão distante... Talvez eu não tenha tempo hábil para ela dessa vez, que pena!

Carla
CarlaPermalinkResponder

Opa, vou transferir o meu comentário pra lá também! wink

Vera Lucia
Vera LuciaPermalinkResponder

Carla,
Realmente Mendoza merece pelo menos quatro dias. O ideal é alugar um carro para fazer as vinícolas (bastam duas), agendar almoço ou jantar; ir a Uspalatta, cenário de ocupação indígena; ao pé do Aconcágua, indescritível. A cidade é bem quente. Fiquei no Reina Victoria, apart-hotel quatro estrelas, simples e confortável. Não se esqueça de jantar no 1884 Francis Mallmann.

Dri
DriPermalinkResponder

Vera Lucia, tenho que concordar.discordar.concordar com voce. Quatro dias é o mínimo que eu recomendaria de Mendoza, mas na eventualidade de não poder ser, 2 noites é melhor do que nada... Discordo em relação as vinícolas, acho que depende do quanto cada um se interessa pelo tópico vinhos. Eu poderia passar tranquilamente 1 semana por lá, só visitando vinícolas diferentes. Quanto ao calor, bem lembrado. Eu só fui em épocas frescas, abril ou outubro, então não tenho dicas de hotéis bem preparados pra esse clima. O Reina me pareceu muito bom, mas quando eu pesquisei, ele era mais do que o dobro do Crillon...

Outras duas "dicas": Se gosta de vinhos, tem um lugar ótimo, o tasting room (Espejo 567) onde eles fazem diversos "wine flights" que são uma seleçao de vinhos numa determinada categoria. Pode ser Malbecs, brancos de verão, espumante, vinhos top argentinos, etc etc etc. Além disso, eles possuem mais de 120 rótulos para serem servidos em taças! www.vinesofmendoza.com

A outra dica é mais uma curiosidade antropológica: Provavelmente vc vai reparar em alguns carros estacionados na rua com uma garrafa pet cheia de água em cima. No código da cidade, isso quer dizer que eles estão a venda!!!

Carla
CarlaPermalinkResponder

Obrigada, meninas, estou salvando tudo!!! grin

Arthur
ArthurPermalinkResponder

Essa garrafa com água deve ser para o futuro comprado já ir lavando o carro...

Ernesto, o pato

Carla

Pode ir tranquila. E ao sair do cruzeiro, pegue um taxi ate o terminal e de la um onibus ate Santiago. Nao ha qualquer necessidade de gastar o transfer carissimo que e cobrado do navio. A dica vale para todos os passeios, que voce pode fazer por conta. Eu ja fiz este cruzeiro, e voce vai adoarar!

Carla
CarlaPermalinkResponder

Super dica, Ernesto, obrigada!!! Eu estou mesmo considerando fazer muita coisa por conta própria, principalmente nas cidades onde já fui - nem cogito contratar qualquer passeio em Montevidéu ou Puerto Montt, por exemplo. Mas, como ainda estou no início das pesquisas, tenho um milhão de dúvidas sobre os outros destinos, até mesmo porque só ficaremos no máximo 12 h em cada um... Suas dicas serão muitíssimo bem-vindas, viu? Até porque eu, como você, aprecio bastante uma boa relação custo x benefício!

Ernesto, o pato

Carla

Um dos destinos mais bonitos e Ushuaia e o Parque Nacional. Da para pegar um taxi (se posssviel junte mais 2 passageiros, vai ser facil para voce que e fluente em ingles e espanhol,e peça para fazer um circuito pelo parque, mas combine antes um valor por hora, para que o motorista nao fique lhe apressando. Eu acho que por uns 250 pesos, talvez menos TODOS passeiam muito bem, inclusive nas trilhas. Se voce nao estiver a fim de andar, considere o passeio do trenzinho, mas este, infelizmente tem que ser pelo navio porque a disponibilidae de lugares costuma ser pequena. Outra alternativa, e que eu achei bonita, e fazer um passeio 4 X 4, voce pode ver no blog da Emilia, mas eu sugiro que voce reserve antes pela Inernet.

Na parada de peurto Mont, voce pode pegar um onibus na rodoviaria,e ir ate puerto Varas, e depois fazer um dos tours locais.

Na outra Cidade, é facil pegar as vans que vao atender aos turistas...

De Mendoza a Santiago, procure ir de carro lotacao (pega-se na rodoviaria) , para curtir melhor a vista, e perder menos tempo na alfandega, mas tente ver antes se o motorista e tranquilo...

Carla
CarlaPermalinkResponder

Obrigada, Ernesto! Já salvei o seu post lá na Emília pra estudar... wink

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Fico feliz por vc Carla!!! Eu estou sofrendo ainda mais com essa tentação de post (parabéns Edu Luz) - Riq, me diz que fevereiro é ruim para ir lá, para eu poder fazer a obra que minha mãe tanto quer rsrs

Carla
CarlaPermalinkResponder

Cristina, fevereiro é um mês ruim, sim - a estação chuvosa vai até março. Para Lima apenas não faria diferença, mas ninguém merece ver Machu Picchu debaixo d'água, né? wink A melhor época para ir ao Peru vai de maio a setembro.

Ricardo Freire

Cristina, fevereiro é ruim pra ir pro Peru. E todos os guias (Lonely Planet, Frommer's, Handbook) são unânimes em afirmar que é uma excelente época para fazer obra na casa de mães em todo canto do planeta smile

Ricardo Freire

Sobre hotéis em Santiago tinha um post bacana no antigo blog da Claudia Carmello -- que se fue junto com os outros ex-ViajeAqui. Tô fora da base; chegando em casa à tarde abro um post pra recolher dicas do assunto.

Carla
CarlaPermalinkResponder

Oba, Riq, obrigada! grin (Será que eu ainda consigo salvar alguma coisa do blog da Claudia usando o cache do Google? Vou experimentar e depois conto...)

Edu Luz
Edu LuzPermalinkResponder

Carla, a Claudia republicou o post sobre 48 hs em Santiago no blog dela, o Um outro modo de viajar.
Clica na tag Santiago e você chegará a ele se bem que os comentários ( que eram muitos e tinham várias dicas sobre Santiago) não foram salvos.

Carla
CarlaPermalinkResponder

Valeu, Edu! grin

PêEsse
PêEssePermalinkResponder

Carla, você estará por Mendoza no carnaval, é? Se for, depois divulgue por aqui os dias. Minha idéia é passar é usar Santiago como base e usar a semana do carnaval (da sexta antes ao domingo depois, o que me dá oito dias inteiros) para quatro ou cinco dias em Mendoza e dois ou três em Santa Cruz, no Vale do Colchagua (que já conheço mas tenho de voltar em época de parreirais cheios e verdinhos). Quem sabe a gente não se esbarra por lá e eu agradeço pessoalmente o monte de dicas que você me dá via blog e via e-mail.

Carla
CarlaPermalinkResponder

PêEsse, eu desembarco em Valparaiso dia 14/02, que é o domingo de Carnaval. Vou pra Santiago direto e fico até o dia 16, 4a.f. de Cinzas, pela manhã. Sigo cedo para Mendoza e fico até o dia 18 pela manhã, quando volto para Bs.As. Se nossos dias baterem, vai ser um prazer encontrá-los por lá, seja em Santiago ou em Mendoza! grin

PêEsse
PêEssePermalinkResponder

Beleza. Assim que tiver montado meu roteiro, faço contato (ainda não sei se vou primeiro para Santa Cruz ou para Mendoza).

Arthur
ArthurPermalinkResponder

Carla, parabéns pela comemoração em grande estilo! Do seu roteiro, como só estive em Santiago, só digo que é obrigatória uma visita ao Museo Pre-Colombiano, no centro. Imperdível (além da Chascona, claro). Quanto ao hotel, fiquei no Neruda, na Providência, mas é mais caro.

Carla
CarlaPermalinkResponder

Visitei o site do Neruda esse fim de semana, Arthur, e amei a localização - bem próximo ao Diego de Velásquez, onde me hospedei em 2006 (e que não sei que fim levou, o site está fora do ar...) O hotel é tudo o que parece mesmo? Me pareceu um espetáculo! (Sem falar que tem tudo a ver eu me hospedar em um hotel chamado Neruda, né? wink )

Arthur
ArthurPermalinkResponder

O Neruda é tudo aquilo mesmo, Carla, só que no meu quarto o frigobar não funcionava e as bebidas estavam quentes. Como era só um pernoite (e os preços das bebidas eram bem caros), ao dar uma volta pelo bairro, comprei água e refrigerante numa padaria. (Não encontrei nenhum lugar que vendesse cerveja em lata...)
E na volta do Atacama, eu fiquei também no Diego de Velásquez, mas na ala antiga, e não na reformada. Mas o site está no ar, sim: http://www.hoteldiegodevelazquez.com/

Carla
CarlaPermalinkResponder

Shame on me, eu estava digitando o endereço errado... eekops:

Maryanne  hotelcaliforniablog.wordpress.com

Edu, adorei o espirito da sua viagem. Confesso que sempre quis ir, mas nao sou da turma de viagens alternativas pro Peru. Esse seu roteirinho me salvou, ja vou arquivar e juntar com as dicas do Ernesto pra fazer a viagem perfeita.

Carla
CarlaPermalinkResponder

Maryanne, lá no I&V a viagem peruana também foi arrumadinha - nada de mochila, só mala de rodinhas! wink E só entrou a Trilha Inca porque a Emília, minha convidada especial, aceitou escrever um post! grin

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Carla, também peguei um montão de dicas lá no I&V. Na verdade, este post só tem uma parte da viagem.
Ainda vou mandar pro condomínio um resumão das coisas mais "tradicionais" e não menos interessantes!

Carla
CarlaPermalinkResponder

E agora, Edu, sou eu que vou colecionar as suas dicas para quando voltar a Lima... wink

Maryanne  hotelcaliforniablog.wordpress.com

Vou passar la pra ver. Dai nao vou ter mais desculpa pra adiar essa viagem, vai ser so comprar as passagens.smile

Ernesto o pato

Agaurde!!!

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Maryanne, a Dé tem o mesmo pensamento que você e eu também tinha.
Falar que é o Primeiro Mundo é também uma mentira deslavada, mas existem vários lugares interessantes. Ficaríamos, facilmente, pelo menos mais uma semana.

Maryanne  hotelcaliforniablog.wordpress.com

Otimo Edu. E o melhor é que eu ja mostrei o post pro maridao e ele achou otimo. Já me sinto com um pezinho lá no Peru.

Wanessa
WanessaPermalinkResponder

Edu, adorei rever o Peru nas suas fotos lindas! Não tem como não querer ir de novo. E ainda tenho tanto o que come... quer dizer, conhecer por lá! Esse roteiro que o Ernesto está fazendo agora também é uma ótima idéia.

Carla
CarlaPermalinkResponder

Hahaha... Wanessa, eu também não tive tempo de...hããã... "conhecer" tudo por lá, não... lol

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Wanessa, comer é uma das grandes atrações do Peru. Também, são mais de 2000 tipos de batatas, 80 de milhos e fora um frescor de frutos do mar que não se acha em qualquer lugar ( águas geladas do Pacífico!).
E se anda tanto que ao final da viagem a única coisa que está mais pesada é a mala!!

Zedu
ZeduPermalinkResponder

Galera,preciso de uma ajuda, o hotel do amor em pipa é bom? É que precisa dar uma grana adiantada, pra fazer a reserva.O pessoal de lá é firmesa? Valeu!

Ricardo Freire

Tem chalés inspirados na Pousada Sombra & Água Fresca, que é mais chique e mais cara. A vista para a Praia do Amor é linda. Costumo recomendar pelo bom custo x benefício. Não há acesso à praia; você vai ter que ir caminhando até a descida pela falésia, no canto esquerdo da praia (menos de 10 minutos). A pé deve estar a cerca de 20 minutos da rua do footing, a av. Baía dos Golfinhos.

Majô
MajôPermalinkResponder

Edu, o post está uma belezura lol e o roteiro riquíssimo em todos os sentidos. Já pode montar uma agência de viagens.
Fico aqui aguardando o passeio de bike da família Luz em Ipanema, do ladinho do mar wink

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Caríssima síndica, aguarde que mandarei uma proposta, ou melhor, um post com uma visão mais, digamos, turística do Peru!!
E pode contar conosco que estaremos brevemente pedalando na Cidade Maravilhosa!!

Camilla
CamillaPermalinkResponder

adorei!! tava pensando nessa viagem pro ano que vem, mas acho que não terei tempo e terá de ficar pra 2011!! mas tá bom, pelo menos tá na lista e já com uma certa hora marcada smile e agora testada e aprovada!

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Camilla, tem uma coisa que eu não falei,mas pra quem gosta de cidade grande, Lima está um espetáculo. Grandes restaurantes, sítios históricos e um shopping, o Larcomar que é uma beleza.
Vale a pena ficar mais do que o 1 ou 2 dias que a maioria dispende por lá!

Malu
MaluPermalinkResponder

Casal Luz, que viagem!!!!! Até me animou a sair um pouquinho do circuito Europa & Estados Unidos. Ajudou muito a programação de quem adora mala com rodinhas.

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

O problema(que por sinal é muito bom)é o que escolher, né, Malu?
Nós somos fãs da América do Sul, especialmente do Chile, mas o Peru entrou (ôpa!) na lista. E dizem que os hotéis explora estão construindo uma unidade próxima ao lago Titicaca!!

Jorge Bernardes

Eu quero essa viagem para mim tambem!!!
Vai ser exatamente assim que irei ao Peru!!! Hahahaha.
Parabens Edu e Debora!

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Grande Jorge, vá sim. E aí veremos o Giramundo em plena forma!

Liliana
LilianaPermalinkResponder

Um lugar imperdível é o valle do Colca, depois de Cotahuasi(Perú) o Colca é o mais profundo do Mundo.
Neste valle se encontra um dos melhores hoteis ecoturístico do mundo.
O melhor é a locaçao do hotel no meio do vale, uma das paisagens mais lindas do Perú.
Os quartos tem formato de casas.
O hotel tem restaurant gourmet, bio-horta, Spa, paseio a cavalo e bicicleta, pesca etc.
O preço é apartir de 350 até 1600 dólares a noite por casal.
Para quem estiver interessado, no youtube tem uns videos:

REPORTE SEMANAL: BOOM DE LOS 5 ESTRELLAS 1/2.
Las Casitas del Colca en el programa Oh Diosas.

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Apesar de bons vivants (gostei dessa, Riq!), ainda não fomos ao Casitas, mas já tinha visto num dos folhetos da Teresa Perez. É muito bonito!!

Rosa
RosaPermalinkResponder

Está na minha lista desde os relados da Carla. Por falar nisso, estou aguardando os capítulos finais da novela lá no I&V (???). Em 2010, acho não vou conseguir, mas em 2011 vou entrar no time dos Destemperados e devorar o PERU. Desde que conheci o Wanchako, em Maceió, que fiquei com o gostinho de quero mais...

Carla
CarlaPermalinkResponder

Devo e não nego, Rosa! Assim que terminar a mini-série "Buenos Aires com crianças" eu vou fechar a novela peruana, porque nem eu mesma agüento mais a enrolação... wink

Arthur
ArthurPermalinkResponder

Arrã-arrã...

Carla
CarlaPermalinkResponder

Estou caindo no descrédito... eekops: lol mrgreen

Rosa
RosaPermalinkResponder

Eu me hospedei no Orly (setembro/09) e gostei muito. Bem charmoso, bem localizado, limpo, bom café da manhã. 100US$ o casal.

Carla
CarlaPermalinkResponder

Rosa, obrigada pela sugestão! Entrei no site e achei o Orly uma graça!

Dani S.
Dani S.PermalinkResponder

Eu ia sugerir o Orly também, Carlinha - ficamos lá na semana santa deste ano, e adoramos. Localização simpática, e excelentes restaurantes na rua do lado (incluindo um vegetariano delicioso, e um congrio...) Vou ver se acho os nomes dos restaurantes - eu tinha colocado isso tudo no post anterior, que sumiu...

Carla
CarlaPermalinkResponder

Thanx, Dani, tomara que você encontre... wink

Ernesto, o pato

O assunto está bomabando!

Adriana
AdrianaPermalinkResponder

Morei 7 anos e meio no Peru e sou apaizonada pelo país e pela cultura, tem anos que não vou lá, mais de 10, e me deu MUITA vontade de voltar! como ceviche desde que me entendo por gente, e depois tomo o caldo de colher! hhmmm delícia!

EduLuz
EduLuzPermalinkResponder

Adriana, este caldo resultante da mistura do líquido do peixe, do limão, do sal e dos ajis é mais conhecido como leche de tigre!

Arthur
ArthurPermalinkResponder

Edu, creio que o leche de tigre é tudo isso mais uma dose de pisco. Abs!

diogo
diogoPermalinkResponder

peru tá la minha wishlist... tanto pelo exotismo em si, quanto pelo plus das dicas do eduzão. já falei que quero ser eduluz qdo crescer?

EduLuz
EduLuzPermalinkResponder

Diogão, quando eu diminuir (na idade) quero ser igual a você !! Pô, Roberta Sudbrack!! rs

Dri
DriPermalinkResponder

Posso off-topicar? No bate-volta Roma-Napoles-Pompeia, faz diferença comprar a passagem antes ou os preços não variam muito se eu comprar direto no Termini quando estiver por lá? Não queria engessar muito a viagem ou pegar um dia super chuvoso pra ir a Pompéia...

Ricardo Freire

Comprando com antecedência você pode garantir uma economia de 15% (bem provável) a 60% (beeeeeem difícil) nos trens de alta velocidade. Comprando com 48 horas de antecedência você consegue 20% (tarifa Amica) nos InterCity.

Para não ficar off-topic, é só continuar essa conversa no post certo:
https://www.viajenaviagem.com/2009/07/passo-a-passo-bate-volta-de-roma-a-pompeia-e-napoles/

Tweets that mention Peru: a viagem gourmet do EduLuz « Viaje na Viagem -- Topsy.com

[...] This post was mentioned on Twitter by Flavia Penido and Peresin, Gabriel Prehn Britto. Gabriel Prehn Britto said: Parece até que o @riqfreire postou isso especialmente pro @peresin: http://is.gd/4X4Fw [...]

Leandro
LeandroPermalinkResponder

Quem for SOMENTE para Lima e litoral vale a pena escolher o verão pois é quando faz mais sol, no inverno o fog é constante e pode passar mais de 30 dias sem um raio sequer, taí um país que gostaria de conhecer.

Arthur
ArthurPermalinkResponder

Leandro, falando em litoral, há ótimos points de surf no Peru: http://www.perusurfguides.com/
Abs!

Natalie
NataliePermalinkResponder

Uma dúvida que me acompanha a muito tempo...
Vocês sentiram muito o efeito da altitude durante a viagem ao Peru? O que fizeram para se sentir melhor? Isso pode atrapalhar a viagem?

Carla
CarlaPermalinkResponder

Natalie, eu cheguei por La Paz, que é consideravelmente mais alta do que Cuzco. Nem esperei pra ver se sofreria alguma coisa com o soroche (o mal de altitude) - fui logo mandando ver no chá de coca pra prevenir, e peguei bem leve no primeiro dia... Pode até ter sido auto-sugestão, mas não senti absolutamente nada. (Bom, eu sou um péssimo parâmetro, porque sou muito vira-lata com essas coisas - me adapto a tudo, não enjôo em estrada nem em barco, não passei mal com a altitude...)

O mais importante é se adaptar aos poucos - por isso o primeiro dia deve ser leve, sem muitas caminhadas. Muita gente se empolga achando que driblou o soroche, exagera no ritmo e no dia seguinte paga o preço. Tradicionalmente, o chá de coca (ou mesmo as folhas) são o remédio indicado para prevenir ou curar o soroche - e, ao contrário do que alguns possam pensar, ao menos naquela altitude não tem nenhum "efeito colateral"... wink

Agora, algumas pessoas têm, sim, um organismo mais sensível. Quando eu estava preparando o meu roteiro para a Bolívia e o Peru, me lembro que a Dani G. contou que passou super mal em La Paz, por causa da altitude - nesses casos, acho que pode prejudicar a viagem, sim...

Arthur
ArthurPermalinkResponder

Também tenho bronquite e me preocupei com essa questão qdo fui ao Atacama - que é mais baixo que Cusco e Titicaca. No Atacama e no Peru, só me senti mais cansado, principalmente em Ollatayambo e subindo os degraus na Isla del Sol, no lago Titicaca (+4000m). Mas usei e abusei do chá de coca no Peru, No Atacama não tinha. Repito o que já disse no meu blog para comentaristas que perguntaram a respeito: consulte sempre seu médico antes da viagem, falando para onde você vai, adapte-se aos poucos, ande devagar, não vá querer correr, pular e dançar na night no primeiro dia. Se sentir alguma coisa, pare e não tenha vergonha de não conseguir acompanhar o grupo. Todos os hotéis nessas regiões têm balões de oxigênio. No aeroporto de Cusco tinha até um estande com garrafinhas gratuitas, (que no Eco Inn de Cusco custam uns R$ 10,00...). Abs!

Lu Malheiros
Lu MalheirosPermalinkResponder

Nat,
Eu tenho asma e a altitude de Cusco não me atrapalhou, não. Estava morrendo de medo de passar mal e viajei com tudo quanto foi remédio: bombinha, homeopatia e floral, mas nem cheguei a usar a bombinha! É importante dizer que eu fui ao médico assim que marquei a viagem e pedi o ok dele.

Ernesto, o pato

Para quem vai de trem, ou de onibus, é mais tranquilo. Quem viaja de avião sofre mais. O melhor remedio e o mate de coca, e moderar as atividades fisicas nos 3 primeiros dias.

Lu Malheiros
Lu MalheirosPermalinkResponder

O Ernesto lembrou bem: o chá de coca ajuda muito! E eu não planejei nada para o meu primeiro dia em Cusco. Caminhei só um pouco, parava sempre e tentei comer algo leve. Nada de subir ladeira!
Ah!Se a pessoa tiver tendência a anemia é melhor se tratar antes de viajar. Os sintomas são piores em anêmicos.

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Natatlie, nós chegamos em Cusco tranquilos pois já tínhamos tido uma boa experiência com a danada no Atacama e foi super-tranquilo.
Só que logo após a chegada ao hotel, começamos ( eu e a Dé) a ter uma tremenda dor de cabeça e qualquer esforço acabava num tremendo cansaço.
Resultado: muito chá de coca e também mascamos folhas de coca que tem um gosto bem amargo, mas nós gostamos.
Algumas pessoas que estavam conosco tiveram, inclusive, que chamar o médico e aspirar oxigênio.
Melhoramos bastante quando fomos pra Machu Picchu e na noite que passamos em Cusco na volta de lá, já estávamos mais adaptados.

Natalie
NataliePermalinkResponder

Pessoal,
obrigada por todas as dicas sobre essa questão da altitude.

Lu Malheiros
Lu MalheirosPermalinkResponder

Edu,
Que viagem! Fiquei morrendo de saudades!
Da próxima vez, quero ficar mais tempo em Lima e explorar os restaurantes!
Estou com a minha leitura (geral e de blogs) atrasada, mas passarei no DCPV.
Abç,

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Lu, antes de mais nada, obrigado pelas dicas que peguei lá no Dividindo. Inclusive, fui no mesmo Metro que você indicou (trouxe aji, salgadinhos de milho, Inka Cola e até espigonas de milho branco embaladas à vácuo!rs).
Aguardo a visita!!

Arthur
ArthurPermalinkResponder

Voltando ao tema gastronomia, tem uma fast-food peruana que merece uma(s) visita(s) - a Bembo´s. Tem hambúrgers típicos, de lomo saltado e outros. Tem em Cusco, tem no Larcomar em Lima... É muito interessante e vale como experiência da "baixa" gastronomia - sem preconceito, gente...

Mariana "de Toledo" _ @merel

QUE POST MARAVILHOSO! Sou super fã da culinária peruana. E um dos meus grandes sonhos é ir a Macchu Picchu, no esquema perrengue acampamento mesmo. Mas é bom saber que depois de dias de trilha dará para descansar em grande estilo wink Anotado no caderninho!
PS: Amei o comentário de "Cumpri a minha promessa de escrever um post inteiro sem nenhuma piada de duplo sentido" hahahaha

beijoca!

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Lá de cima, só consegui postar aqui.

Carla, obrigada pela justificativa técnica he he eu sabia que era bem limitado mas esse período de maio a setembro me impulsiona para a Europa, vai ver é aí o problema.
Riq, obrigada pela justificativa psicológica - até minha mãe riu...smile

Paulete
PauletePermalinkResponder

Nossa que engraçado, a Soledad também foi minha guia em Lima!!! E os hotéis os mesmos!!

Zuma
ZumaPermalinkResponder

Olá eu e meu marido estamos querendo ir p/o Peru gostaria de dicas é falar da segurança,pois falaram que esta muito perigoso lá isto é vardade?
Grata

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Zuma! Não é perigoso não. Basta tomar as mesmas precauções que você tomaria no Brasil -- e ter cuidado nas aglomerações e não deixar sua bolsa de bobeira na mesa do restaurante ou do café.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar