Você faz seguro do seu equipamento?

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Mi camerita novita!

Essa pergunta nos foi enviada pelo.... bom, pelo blogueiro mesmo. Depois do que aconteceu com a minha camerita em Buenos Aires, estou pensando num movimento porta-arrombada-tranca-de-ferro e botar tudo no seguro: as duas câmeras, o laptop e o novo integrante da turminha, o iPhone que acabou de chegar.

Daí que... se você já passou por isso e quiser me ajudar (e, de tabela, a todos os que estiverem interessados), eu agradeço!

Se puder dar detalhes práticos (é preciso levar os objetos até a seguradora? precisa apresentar nota? em caso de 'sinistro', é necessário algo além do B.O.?), melhor!

Obrigado!

71 comentários

Marcie
MarciePermalinkResponder

Sim para todas as perguntas. Eu sou a rainha da seguradora. Faço todos os seguros existentes. Alguns direto com a seguradora (objetos, jóias, casas, carro, saúde) e outros diretamente com a companhia aérea. Tive uma experiência ruim uma vez com seguro de cartão de crédito então esse não uso mais.
A parte que compete à seguradora é documentada com recibos de compras e, no caso das jóias, além dos recibos um appraisal da própria joalheria.
Seguro da casa de SP eu fazia com o banco mas agora tem uma especialista na família (filhota) então ela vai cuidar de tudo, inclusive do carro.
Seguro de casa aqui é diretamente com a seguradora.
Seguro de viagem faço diretamente com a American,e só tive que usar uma vez e deu tudo certinho.
Seguro saúde, tanto aqui quanto aí, funciona da mesma maneira. Ou você tem da empresa (não é meu caso) ou tem que pagar. E é caro que dói.
Esqueci algum? Ah..e se tivesse um seguro contra cliente chato pode ter certeza de que eu também faria..... lol

Ernesto, o pato

Marcie

como voce quer ser indenizada pelos clientes chatos?

Marcie
MarciePermalinkResponder

com férias mais longas? mrgreen

Ernesto, o pato

olu preços mais caros que propiciem férais mais longas!!

Rachel Verano
Rachel VeranoPermalinkResponder

Riq, o Marco fez uma vez para cobrir o equipamento fotográfico quando a gente veio a trabalho pro Brasil e foi super difícil encontrar uma seguradora que cobrisse. Quando encontramos, a cobertura valia só para o Brasil mesmo, e era caríssima (se não me engano, 15% do valor comprovado pela nota fiscal). Lembro que foi só mandar a cópia da fatura e o número de série de todas as peças (corpo, cada lente etc). O atendimento foi impecável, mas felizmente não foi preciso fazer o test drive do serviço. smile A corretora foi a Vallo ( http://www.vallo.com.br ) e a apólice, se não me engano, era da Porto Seguro. Outra coisa: já vi muitas lojas na Europa oferecerem um kit de seguro na hora da venda, válido por um ano e renovável. Acho até que vale no mundo todo (ou na Europa toda), mas só vale se for feito na hora da compra. Beijo!

Thiago Parente

Riq, agora você pode dizer que possui um telefone. O iPhone foi a melhor invenção dos últimos tempos. Se prepara pra viciar, depois você vai querer um macbook. Baixa logo o Twitterrific, um app fantástico para o Twitter. Quanto ao seguro, já que você vive viajando realmente parece ser uma boa pedida, mas os preços são exorbitantes.

Marcie
MarciePermalinkResponder

eu gosto mais do echofon para tuitar do Iphone. Já tentei o TweetDeck, mas esse é bem mais legal. Ou pelo menos até sair o Seesmic em app.

Silvia Oliveira - Matraqueando

Crendospadre! "Echofon", "TweetDeck", "Seesmic", "app"... Iphone??? Socuerro! Que língua é essa?

Arthur
ArthurPermalinkResponder

Só entendi o "Iphone"...

Fernanda Maia
Fernanda MaiaPermalinkResponder

Riq, eu fiz seguro para minha camera Nikon D90..foi na porto seguro. Pelo que entendo, vale para uso em transito, na apólice diz que abrange os equipamentos segurados quando em depósito, em uso ou em transito.. Não tive que usá-lo, ainda bem.. vence esse mês..=( bjo, Fernanda

Paula Bicudo
Paula BicudoPermalinkResponder

Riq, eu fiz o seguro do meu smartphone pela própria Vivo (não é um Iphone) e pago mais ou menos 15 reais por mês na própria conta telefônica. Fiz isso dempois dos zilhões de telefones que perdi. Agora demais itens nunca assegurei mais acho que se roubassem minha Rebel eu teria um surto, como vc. É uma idéia. Será que dá pra segurar apenas para a viagem, tipo um seguro-internacional?

Paula Bicudo
Paula BicudoPermalinkResponder

Ah, a Seguradora é a Mapfre.

Rodrigo Dantas

Sobre o Iphone as operadoras fazem parcerias com algumas seguradoras de segunda linha, e até de primeira como Mapfre. No caso dos equipamentos, também dá para fazer, o ideal seria vc consultar algum fotógrafoque você conheça da época da publicidade, esses caras sabem o melhor caminho.

Magrineli
MagrineliPermalinkResponder

Bom, mesmo a minha sendo uma Nikon D40 com 2 lentes, acho q vou olhar isto tanto para viagens no Brasil quanto na próxima para fora. E incluir o notebook tb. Resumindo o q li aqui até agora, a Porto Seguro faz este tipo de seguro então. Achei esta página na Porto Seguro: http://migre.me/dBKB mas ela só faz menção a notebook, handheld ou smartphone. Como fica minha pobre e desamparada máquina fotográfica???? Alguém sabe de outras seguradoras????

Ernesto, o pato

Pergunta de pato: Seu corretor de seguros não pode fazer uma pesquisa?

Ricardo Freire

Eu não tenho corretor de seguros smile

Mas o que eu tô atrás mesmo é das dicas dos fotógrafos... confiaria mais neles do que no corretor...

Ernesto, o pato

Riq

Para todo o seguro, quando voce o aciona, o pagamento do dano é via corretor. Assim, é bom ter um corretor.

Rosa
RosaPermalinkResponder

Tem cartão de crédito que oferece vários seguros, tem que ter paciência para ler aquelas letras miudinhas. Para viagens internacionais sempre peço o do BB Visa Infinite, e, o melhor de tudo, nunca precisei usar.
No alugul de carro também uso o seguro desse cartão.

Arthur
ArthurPermalinkResponder

Respondendo, não, não faço seguro do meu equipamento (toc toc toc).

Marco Cavalheiro - Buenos Aires Dreams

Eu tenho pesadelos só em pensar na minha câmera na mão de estranhos... Mas não faço seguro. O que eu fiz foi um pequeno fundo de investimento onde deposito 5% do valor da câmera mensalmente. Se for roubado, tenho um pouco de $ para comprar outra. Se não for, o $ fica para mim, e não para a seguradora. Aguardo as risadas dos economistas e especialistas sobre a minha ingenuidade, mas até agora funcionou bem. Você só precisa ter certeza que não será roubado nos primeiros 20 meses do plano... smile

Marcie
MarciePermalinkResponder

que minha filha não nos ouça, mas adorei sua idéia! wink

Tweets that mention Enquete: você faz seguro do seu equipamento? « Viaje na Viagem -- Topsy.com

[...] This post was mentioned on Twitter by Ricardo Freire and Andréa, Nata da Fotografia. Nata da Fotografia said: RT @riqfreire: Sua câmera é cara? Você fez seguro? Se fez, dá pra contar os detalhes pra gente lá no blog? Brigado! http://migre.me/dBUl [...]

ig
igPermalinkResponder

Riq,

Temos seguro de corpos e objetivas há mais de dez anos. Nunca tivemos um sinistro.

Não fazemos seguro de tripés, cartões de memória, cases, e acessórios, apenas dos itens mais caros. Com objetivas que custam até US$ 5000 ou mais, não fazer seguro pode sair caro.

A melhor corretora é a Kerzmann, e o seguro é feito pela Porto Seguro. Já fizemos com a AGF também, durante um periodo em que a Porto estava muito cara. Infelizmente há muitas fraudes, o que acaba elevando o valor das apólices.

http://www.kertzmann.com.br/

O Sr. Marcos na Kertzmann é a pessoa mais indicada para lhe explicar como funciona.

Não é necessário nota fiscal, e pode-se agendar uma vistoria.

É importante ler a apólice cuidadosamente. Equipamentos furtados de veículos não estão cobertos pelo seguro. Posso listar mais de uma dúzia de ocorrências onde fotógrafos deixaram equipamentos no carro e foram furtados.

Há muitas maneiras de minimizar as chances de roubo.

Entre elas:

-envie uma cópia de todos os números de série e fotos do seu equipamento (assim como e-tickets, scans de passaporte/vistos/certificados de vacina/etc) para o seu gmail/webmail. Assim, em caso de furto/roubo durante a viagem você poderá imprimir cópias de todos os dados necessarios em qualquer cybercafe).

-não use straps originais (onde aparece a MARCA Nikon/Canon/Etc) Além de ruins, são uma propaganda ambulante. Sugiro os da Op/Tech.

-não use bolsas de fotografia com marcas visiveis. Há inúmeras maneiras de carregar equipamentos de maneira mais discreta. Sugiro lenswraps da Domke e pouches do neoprene Zing ou similar.

-há maneiras discretas de carregar equipamento, carregar cameras na rua, e de fotografar. Vale aprender a faze-lo da maneira correta.

Nunca fui roubado, em 22 anos de fotografia profissional.

[ ]s

ig

Ernesto, o pato

Otimas dicas !

Uma das minmhas e colocar a camara num plastico de loja ou supermercado local,ao inves da bolsa de fotografo.

Luisa Oliveira

Riq,

Eu faço seguro dos meu equipamentos na Kertzmann. Eles são uma corretora especializada em equipamentos fotográficos e de video. Felizmente nunca precisei usar, mas tenho amigos fotógrafos que já precisaram (tanto por roubo quanto por danos) e nunca tiveram problema para receber o valor ou ter o conserto autorizado. O site deles é: http://www.kertzmann.com.br/equipamentos/

Um grande beijo,
Luisa

Andréa Câmara

Outra opção, utilizada por fotógrafos publicitários http://www.pizarroseguros.com.br/

Marcie
MarciePermalinkResponder

Sem querer fazer merchã, mas fazendo: acabei de confirmar com a filhota (especialista em seguros) e a Porto Seguro faz, sim, seguro de tudo quanto é tipo de equipamento tecnológico (e tecnoIlógico também!).

Lena
LenaPermalinkResponder

Apesar de não ser corretora de seguros, como trabalho com planejamento financeiro, a questão de seguros é um dos ítens tratados.

Na questão de seguros, não se indica fazer cobertura para tudo que temos, mas apenas para aquilo que tenha maior impacto financeiro e maior risco de ocorrência. Caso contrário, gastaríamos em apólices um montante que poderia ser poupado.
Ou seja, o procedimento que o Marco Cavalheiro decidiu tomar, de fazer seu próprio fundo é bastante indicado para ítens de menor valor. O conceito é o de carregarmos alguns riscos conosco (os de menor impacto), e transferir os de maior impacto para as seguradoras. Para os riscos que carregamos, podemos tentar diminuí-los, como bem explicou o IG, tomando alguns cuidados para , por exemplo, chamar menos atenção sobre o equipamento, ficar mais atento, etc.

O seguro para câmeras, se não me engano, tem um prêmio de 5% ao ano do valor segurado, o que é bem razoável e vale a pena para equipamentos caros. Porém, existe um valor mínimo de +- 250 reais. Ou seja, se o valor segurado for menor do que 5mil reais, o prêmio passa a ser superior a 5%.

Para laptop, o prêmio é mais alto, em torno de 14%. Além disso a cobertura é calculada com base no tempo de uso (calculam uma depreciação). Não acho que valha a pena neste caso. Outro probleminha: se o equipamento não foi adquirido aqui, é preciso apresentar a guia de importação.

Para iphones, acho que o seguro da operadora, como mencionado acima resolve.

Jorge Bernardes

Meu Deus, Lena é você mesma ou o Mauro Halfeld? hahaha.
Ótimo, ótimo. smile

Lena
LenaPermalinkResponder

smile

Denise Mustafa

SIMMMM!!!! A Porto Seguros faz. Você só precisa ter a nota fiscal dos seus equipamentos. E NÃO deixe de fazer. Vale a pena! Se precisar te dou o contato da pessoa que faz pra mim. É daqui de Fortaleza mas ele faz pro Brasil inteiro.

Magrineli
MagrineliPermalinkResponder

Riq, considerando todo o exposto e minha preguiça de estudar cada postagem aguardo ANSIOSAMENTE seu post final sobre o assunto (hehehe) assim já fico com tudo mastigado e faço os seguros para minha querida NIKON D40, lentes e notebook... (mais hehehe)

Marcos A. Felipe

Caros

Vamos em janeiro para a Itália e ficaremos em diversos lugares e, nestes, em apartamentos alugados. Só que nos contratos tem o lance dos danos, sinistros e outros probleminhas que temos que assumir caso, infelizmente, venha a ocorrer algum acidente, roubo ou similar.

Falando em seguro:

Em termos de seguro para apartamentos que alugamos fora do país, é possível fazê-lo e quem faz?!

Ricardo Freire

Solicite a quem está alugando; é muito mais prático.

Lili-CE
Lili-CEPermalinkResponder

Eu só viajo mesmo com o seguro viagem, c/ cobertura pra saúde, malas e mais algumas coberturas em caso de morte. Acho uma boa, mas como não tenho nada muito caro e a burocracia é grande, nunca fiz. Mas, tb, ando com pouca coisa: ipod touch p/ internet, celular que a opradora me dá, barato e pequeno. Só agora comprei uma máquinha melhorzinha e maiorzinha, uma Sony H50. Tenho tb uma máquina de filme que tira panorâmicas e essa sim, faria falta... Para os shows de música, quase sempre em estádios, levo uma Sony P93, do tempo do bumba...

Lili-CE
Lili-CEPermalinkResponder

Gente, muito cuidado com as apólices, pois seguro contra roubo e furto qualificado, que é o que a maioria oferece, não cobriria o equipamento do Riq pelo que houve em Buenos Aires. Roubo pressupõe violência ou grave ameaça (uma arma de fogo, por exemplo) e o furto qualificado, que tenha havido quebra ou destruição do obstáculo para ter em mãos o bem furtado (quebrar a janela do veículo, por ex.). Parece que as seguradoras excluem esse caso. É muito chato vc ficar pagando e ao precisar usar o seguro, descobrir que pela maneira como aconteceu, não vai servir de nada.

Henrique
HenriquePermalinkResponder

Aproveitando o assunto seguro, alguem podia sugerir qual o ideal pra ser adquirido pra viagens ao exterior ? Minha afilhada teve uma reação alergica a mariscos em B Aires e foi muito bem atendida pela ambulancia chamada pelo restaurante, sem cobrança, mas a brincadeira poderia ter custado uma fortuna...Poucos dias , perto não contratamos nada antes de ir.

Ricardo Freire

Os seguros oferecidos pelos agentes de viagem são todos equivalentes, em termos de cobertura e preço.

Verifique se o seu cartão de crédito oferece seguro-viagem para passagens compradas com ele.

Veja também se o seu seguro-saúde também não cobre os países do exterior para onde você vai.

O Zé-JEt e a Carla Portilho recomendam um seguro americano que é mais barato do que os vendidos no Brasil, o Patriot. http://www.patriotamericainsurance.com/

Até agora não apareceu ninguém aqui do blog para reclamar de nenhum seguro.

Carla
CarlaPermalinkResponder

Mas, se não me engano, para nós, brasileiros residentes no Brasil, o Patriot só vale para viagens aos EUA especificamente... wink

Ricardo Freire

Eu pessoalmente faria o mais papai-mamãe possível, que desse pra entender tudo em língua de gente e alguém de carne e osso pra reclamar/pedir ajuda.

Pra mim o melhor esquema é comprar com o agente de viagem.

Carla
CarlaPermalinkResponder

No dia-a-dia, Riq, eu concordo com você. Pra quem vai fazer turismo e ficar uma semana ou duas, acho que vale pagar um pouco mais caro para ter a comodidade de fazer tudo em português mesmo, com um agente de confiança. (O Patriot sai a mais ou menos a metade do preço, mas a metade de pouco é pouco, né? wink )

Mas ano passado o Zé salvou a minha lavoura com essa dica, que repasso principalmente para quem vai fazer intercâmbio, work experience ou pesquisa e tem determinadas exigências de cobertura que encarecem demais ou não são oferecidas pelos seguros turísticos comuns... Ano passado, o governo brasileiro me deu apenas US$200 para fazer um seguro com duração de 4 meses e que cobrisse até cirurgias sofisticadíssimas - pelo Patriot eu consegui a cerca de US$ 250, e por aqui eu só conseguia cotar a mais ou menos o triplo disso... razz Então acho que a dica é mais válida principalmente para esses casos mesmo.

PêEsse
PêEssePermalinkResponder

Bom, para viagens dentro da América do Sul, para as quais normalmente viajo usando milhas/pontos, irresponsavelmente nunca fiz seguro. Para as demais, pago a passagem com Visa e ganho o seguro do próprio cartão. Felizmente, nunca precisei usar, mas há um número para atendimento em português.

Da próxima vez que precisar comprar seguro saúde para viagens, vou considerar o World Nomads, bem comentado pela Adriana Setti em http://viajeaqui.abril.com.br/blog/achados/o-melhor-custobeneficio-em-seguros-de-saude-de-viagens-isis-x-world-nomads-ou-isis-nunca-mais/

Augusto
AugustoPermalinkResponder

Riq e Zé-jet
Obrigado pela dica do Patriot. Estava a procura de um seguro viagem com uma cobertura significativa entre 500 mil a um milhão de dólares e que fosse acessível.
Para um seguro de vinte e três dias para os EUA, com uma franquia de 2500 dólares e cobertura de 500 mil dólares você paga 42 dólares se tem entre 30 e 39 anos. Para quem tem entre 40 e 49 o custo sobe para 65 dólares. Para crianças entre 0 e 17 anos paga-se 18 dólares.
Fiz o meu seguro pelo site que você indicou. Simples e rápido. Com o código do seguro você pode imprimir a apólice na mesma hora.
Também tenho o seguro do cartão mas acho insuficiente para os EUA. Com vinte e cinco mil dólares de cobertura não é possível pagar uma cirurgia de apendicite (mais ou menos 30 mil dólares).
Abços

Priscila (Inquietos)

Riq, há uns 3 anos atrás orcei seguro de notebook e era caríssimo, não valia nada a pena. Daí acabei desistindo de fazer. Por isso estou curiosa para saber qual barbada você pode achar!

Eu tenho o cartão Bradesco Visa Infinite que tem várias barbadas (por exemplo, seguro saúde, de aluguel de carro, se um equipamento que você compra no exterior estraga eles repõem). Nunca usei para saber se realmente funciona bem e espero nunca precisar saber. Hehehe.

Quanto a roubo, eu não lembro das regras deles, mas dá uma espiada, de repente vale a pena aderir ao cartão.

Márcio Cabral de Moura

Riq,

O ano passado eu fiz seguro pela Kertzmann, que ig falou acima. Foi super fácil. Bastou mandar foto dos números de série dos equipamentos. Eles não pedem a nota fiscal, mas a cotação em algum site brasileiro.

O seguro cobria até queda da lente. Só não cobria furto de dentro do carro.

Agora, se funciona, ou não, felizmente não sei, pois não tive o equipamento roubado. O seguro é relativamente caro, de forma que não renovei esse ano (o equipamento já está com mais de 1 ano de uso e eu sempre procuro ser muito cuidadoso).

Salvo engano, eles seguram equipamentos acima de R$ 1.000,00, apenas.

Ah, eu conheci a Kertzmann pelo Digifórum, um grande site de fotografia (talvez o maior) daqui do Brasil. Quase todo mundo de lá que fai seguro de equipamento o faz pela Kertzmann. Eu só soube de uma pessoa que usava outra corretora, mas era a do tio dessa pessoa.

Márcio Cabral de Moura

Eu me esqueci de dizer que o seguro só vale no território nacional.

Malu
MaluPermalinkResponder

Não confio no seguro saúde do cartão de crédito pois tem que pagar no ato da necessidade e pedir o reembolso no Brasil. Faço quase sempre o Isis ou AssistCard (recomendação do agente de viagens Rubens) e ando com o cartão de identificação bem fácil de ser encontrado. Cópias (várias) na bolsa, mala de mão, mala despachada etc... Sou tão neurótica com emergências de saúde em viagens que nunca lembrei de fazer seguro do laptop, câmera e Iphone. Aprendi bastante com esse post.

Malu
MaluPermalinkResponder

Outra coisa, quando viajo sozinha, faço um arquivo com todos os dados importantes e gravo no pen drive. Ando com ele pendurado como um colar, por dentro da roupa. Caso me aconteça alguma coisa vão logo saber quem sou, nº do seguro, hotel que estou hospedada e a quem avisar. Felizmente nunca precisei testar se funciona.

gabebritto
gabebrittoPermalinkResponder

Não li todos os comentários, então me desculpe se eu repetir o que alguém já disse, ok?

Eu tenho seguro no meu equipamento fotográfico. Saiu bem mais barato do que eu imaginava (aproximadamente 200 reais/ano por um seguro de 4 mil). O problema é que o seguro não é válido no exterior. Ou seja: tua câmera roubada em BsAs estaria perdida mesmo.

Se quiser o contato do corretor, é só avisar.

PêEsse
PêEssePermalinkResponder

Dúvidas:

- o seguro pode ser feito por um prazo determinado (p. ex., só durante o mês em que se estará viajando) ou tem de ser anual? É que dos doze meses do ano eu só viajo, digamos, durante dois, dois meses e meio, no máximo e com alguma sorte. Nos demais meses do ano meu equipamento está bem menos sujeito a risco, saindo de casa esporadicamente e ficando, por isso, bem menos exposto e sujeito a risco. A resposta a essa pergunta pode esclarecer se o pagamento de um seguro se justifica ou se é melhor assumir o risco do prejuízo.

- alguém tem alguma noção de quanto custaria a mensalidade de um seguro para um equipamento fotográfico (câmera e lente) no valor aproximado de US$ 1.500 e de um notebook no valor aproximado de US$ 800? A resposta a essa pergunta também vai ajudar a saber se vale a pena pagar essa mensalidade ou se é melhor poupá-la e assumir o risco. Se for baratinho, tranqüilo de pagar, beleza. Mas se for caro, será que compensa?

Marcio Nel Cimatti

Eu como o Marcio acima já fiz seguro pela Kertzmann, que ig falou acima. Eu mandei imagens dos equipamentos e dos números de série.

Eu pesquisei com outros fotógrafos e muitos fazem por lá.

Mas o preço fica entre 10% e 15% do valor total da nota. O bom desse modelo é que as câmeras, lentes e etc... podem ter sido compradas fora do Brasil. O seguro mesmo só vale para o território nacional.

Ainda não sei se vale a pena. Com a tecnologia o equipamento perde valor rapidamente.

Abs pra tripulação!!

maia
maiaPermalinkResponder

Olá Riq,

O melhor seguro que conheço é o "Seguro morreu de velho". Veja abaixo a ótima sugestão da galera do lifehacker:

http://lifehacker.com/5259519/deter-thieves-by-uglifying-your-camera

--- 88 ---

[]s

-- maia

Charles Naseh
Charles NasehPermalinkResponder

Ricardo,

Como já tem muitos comentários, não li todos e não sei se já te responderam, mas vou lhe falar da minha experiência com seguro.
Todo o meu equipamento é Canon segurado pela Porto Seguro. Quem intermediou o processo de seguro foi a corretora da família de um grande amigo. Não foi preciso fazer vistoria, apenas o envio das notas fiscais de cada item, junto com os respectivos números de série. O valor fica entre 10% e 15% do valor apresentado em nota fiscal.
Em 2004, ou 2005, tive o equipamento roubado na Marginal Pinheiros, num final de tarde de trânsito intenso. Estava dentro de um táxi, parado no trânsito da marginal, e fomos abordados por dois motoqueiros, um em cada lado do carro. Nisso, levaram minha mochila com o equipamento. B.O. feito na delegacia, aviso o corretor que organiza o que é preciso e entra em contato com a Porto. Depois de alguns dias, a seguradora entra em contato agendando uma visita de um de seus funcionários. Este vai no dia e local combinados ao seu encontro e lhe faz todas, mais algumas e outras inúmeras perguntas sobre tudo o que aconteceu no "sinistro". Então, se você tiver memória fraca, fodeu, porque podem achar que é fraude. No meu caso tudo ocorreu tranquilamente. Quer dizer, demorou acho que um mês pra liberação do dinheiro, mas foi liberado. Ah, e eu não sei se existem diversos tipos de apólice, mas comigo não liberaram o dinheiro exato das notas que havia enviado anos antes, mas sim do valor de mercado do equipamento da época do acontecido. O que acabou não sendo um prejuízo, porque o valor de mercado brasileiro permitiu que eu comprasse de volta os equipamento por importabando.

Acho que é isso!

Abraços!

Moisés
MoisésPermalinkResponder

Eu fui furtado em Nova Iorque, no Woogo Central Park, e de agora em diante só viajo com seguro. Deixei minhas malas no hotel e viajei pra California onde fiquei dez dias. quando voltei pra pegar as malas no bagageiro, tendo pago taxas e etc, senti que estavam leves. levaram tudo que estava dentro!!!! Ou seja, náo fiquem neste hotel, Woogo Central Park, certamente foi algum funcionário, pois as malas ficam em quarto sem acesso aos hóspedes. O gerente primeiro me perguntou se eu realmente tinha os objetos dentro daquela mala, uma tipica pergunta americana. E depois disse que nao poderia me indenizar já que o regulamento do hotel só autorizava guardar malas por um dia!!!! E a recepcionista havia me dito que eu poderia deixá-las pelos dez dias de viagem. Enfim, preju de U$$ 2.000,00. Woogo Central Park, nunca fiquem aí o voajar pra NYC!!!!

vera
veraPermalinkResponder

Riq e cia,
Que falta vc fez esses dias, me senti orfã !
Tenho seguro de todo o meu equipamento, feito pela Porto. Pago e ando sossegada, aliás +-.Sempre peço ajuda do meu anjo. Olhe que já andei
bastante por aí mas, os lugares + perigosos, como Rio e Sampa, ando sempre meio alerta. Não vou deixar o meu maior prazer que é fotografar de lado e viva o seguro !
Bjs,
Vera

Rodrigo Gonçalves

Eu fiz o seguro da minha Rebel com a Kertzmann. Foi tudo muito tranquilo, na negociação e a apólice chegou bonita pelos Correios. Graças a Deus eu não precisei usar...hehehehe

O problema é que eu estou indo a BsAs, no meio de Janeiro, e o seguro da Kertzmann só voga em território nacional...
O que ocorreu com a tua câmera, que eu rodei o blog e não encontrei nada sobre??
Hehehhehe

Wanessa
WanessaPermalinkResponder

Voltei há uns dias de minha última viagem e dessa vez precisei usar o seguro saúde...

Comprei as passagens com cartão Visa e resolvi usar o seguro que eles oferecem. Como estava indo para a Europa, entrei em contato com eles para pegar o "certificado Schengen" para apresentar à imigração se fosse o caso. Não foi.

O procedimento foi simples. Por telefone, me deram um endereço na internet que eu precisava acessar para preencher meus dados e, dentro de 72 horas, receberia o certificado por e-mail. Não recebi no prazo, mas liguei para eles novamente e recebi na mesma hora. Também me passaram os números de telefone para os quais eu deveria ligar em cada um dos países do meu roteiro (isso foi iniciativa deles, eu não perguntei).

No meio da viagem, em Budapeste, precisei de atendimento e liguei para o número indicado. Fui atendida em português. Expliquei o problema, me deram o número de protocolo e disseram que devia aguardar a visita do médico em 50 minutos. Dentro desse prazo, me ligaram para dizer que, por causa do tipo de problema que eu tinha, seria necessário fazer o deslocamento para um hospital, mas que o médico da seguradora viria ao hotel para me acompanhar e que eu tinha de pagar esse custo, não coberto pelo seguro. Esse foi o único contato feito em inglês.

Aguardei mais um tempo - não foi muito - e o médico chegou apenas para me acompanhar ao hospital. Se eu não estivesse viajando sozinha e se não fosse de madrugada (medo!), eu teria tentado dispensar essa etapa, mas, nessas circunstâncias... Paguei 60 euros para o médico me levar no carro particular dele ao hospital.

Chegando lá, o lugar parecia meio abandonado, porque não era um local que tivesse internação, então, havia só uma atendente dormindo atrás do balcão(!). Ela chamou a médica de plantão e fui para a sala de exames. Fiz uma ultrassonografia e fui liberada para voltar ao hotel com a receita dos medicamentos que precisava comprar. Saí procurando o médico do seguro (que, na minha imaginação, deveria me levar de volta ao hotel), e ele tinha ido embora(!) sem me avisar (!!).

Pedi para a médica que havia me atendido chamar um táxi (e ela tinha muito boa vontade). Paguei o equivalente a 4,00 euros pelo táxi.

Em resumo: o atendimento da seguradora por telefone foi ótimo, todos foram bastante atenciosos e ter podido falar em português ajudou muito. O atendimento pela médica no hospital também foi ótimo. Agora, o médico da seguradora tinha de ter ficado me esperando para me levar de volta ao hotel! Arquei com um custo de 60,00 euros apenas pelo serviço de transporte, porque a assistência médica que ele me prestou foi mínima. Essa semana foi que enviei toda a documentação para a seguradora, então ainda não sei se vão me ressarcir ou cobrar alguma das desperas, mas não tive de pagar nada adiantado pelo atendimento no hospital nem pela ultrassonografia. Paguei a medicação na farmácia (muito barata, aliás). No geral, fiquei satisfeita com o atendimento (tirando o médico fujão...), principalmente pela rapidez com que foi prestado. Acho que usarei de novo o seguro do cartão.

Lu Malheiros
Lu MalheirosPermalinkResponder

Wanessa,
Hoje mesmo lembrei-me de você! Estava mexendo nos meus guias de viagem e, quando vi o de Budapeste, me perguntei se você já havia voltado!
Espero que - apesar do problema de saúde - todo o resto da viagem tenha sido legal! Ficarei de olho no seu blog!
Bjs,

Mirna Silva
Mirna SilvaPermalinkResponder

Boa tarde sou corretora e é ótimo saber que mts se sentem mais tranquilos contratando um seguro, infelizmente somente a Porto Seguro tem esta carteira, outras Cias deviam ampliar e ter cobertura para o exterior, se alguém quiser entrem no meu site e façam uma cotação, tb sou membro do Clube Foto Rio, gde abç.

Mirna Silva
Mirna SilvaPermalinkResponder

Boa tarde sou corretora e é ótimo saber que mts se sentem mais tranquilos contratando um seguro, infelizmente somente a Porto Seguro tem esta carteira, outras Cias deviam ampliar e ter cobertura para o exterior, se alguém quiser entrem no meu site e façam uma cotação, tb sou membro do Clube Foto Rio, gde abç.

PêEsse
PêEssePermalinkResponder

Pesquisei sobre esse tema mas continuo precisando de ajuda.

Há muitos tópicos em fóruns de discussão especializados mas o mais completo que encontrei foi esse aqui:

- http://www.digiforum.com.br/viewtopic.php?t=68656&postdays=0&postorder=asc&start=0

Nesse e em outros tópicos a Kertzmann é muito sugerida, mas não encontrei ninguém que tivesse precisado usar o seguro para saber como a coisa aconteceu depois de um sinistro.

- http://www.kertzmann.com.br/equipamentos/

De todo modo, a cobertura é apenas para o território nacional, o que, no meu caso, torna o seguro bem desinteressante, porque minhas maiores exposições a risco são no exterior.

Pergunto: alguém conhece alguma seguradora brasileira ou estrangeira (neste caso, que cubra brasileiros residentes no Brasil) que segure equipamentos fotográficos para uso amador no exterior?

Louise
LouisePermalinkResponder

Galera fiz meu seguro da câmera pela
http://www.kertzmann.com.br/equipamentos/
Infelizmente tive que usar, fui roubada ano passado.
Por infelicidade não renovei o seguro e fui roubana novamente semana passada, me arrependo de não ter renovado para minha ex câmera nova.
A próxima que eu comprar é certo fazer o seguro com eles.
Fui super bem atendida, recebi o dinheiro total da câmera em 1 semana.
Eu trabalho como fotografa de boates e Paparazzi, por isso corro bastante risco.

simone
simonePermalinkResponder

Louise, seu equipamento tinha NF? Quero fazer o seguro com eles mas meu equipamento não tem nota e tenho receio deles não pagarem depois. O que foi exigido para você na hora do sinistro? Obrigada pela ajuda.

Seguro Equipamentos Fotográficos

A Safer Corretora é especializada nessa categoria de seguros,

É importante contratar o seguro de equipamentos como câmeras fotográficas, filmadoras e seus acessórios com um corretor especialista, porque existem diversas diferenças entre este e o seguro de bens comum como auto e residência que as pessoas estão mais habituadas..

Fica a dica...

Gostaríamos de deixar à disposição nossos contatos para informações em geral sobre essa categoria tão específica de seguros e que gera tantas dúvidas de suas especificidades...

Safer Corretora
Especializada em Seguro de Equipamentos Fotográficos e Portáteis em geral...
http://www.safercorretora.com.br/seguro-equipamentos-portateis/fotograficos

Bruna
BrunaPermalinkResponder

GENTE...
Ouvi dizer.. que na Porto Seguro só pode ser feito o seguro da camera digital após 5 anos de uso. Procede????
Quero fazer pra minhaa!!!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Bruna! Isso não faz sentido... Leia os comentários anteriores e informe-se no site da Porto Seguro: http://www.portoseguro.com.br/

Bruna
BrunaPermalinkResponder

OPS..

É no caso de equipamentos importados eeeeeeeeeeeeeeeee!

Seguro Câmeras Fotográficas

Alguns esclarecimentos importantes sobre o seguro de Câmera Fotográfica;

Furto Simples
Como o caso citado pelo Moisés; o seguro equipamentos fotográficos não cobre FURTO SIMPLES, se por acaso alguém tiver de deixar equipamentos em mala ou mochila sob cuidados de terceiros o ideal é que a mala tenha tranca ou cadeado, pois com vestígios de quebra/arrombamento configura o FURTO QUALIFICADO em geral coberto pela seguradora.

Cobertura Internacional
Na Porto Seguro, é uma cobertura opcional, basta solicitar inclusão ao corretor.

Nota Fiscal
Em geral é obrigatório, porém os equipamentos poderão ser aceitos SEM NOTA FISCAL mediante análise prévia da Seguradora através de um corretor especializado. Principalmente os adquiridos no exterior "Bruna"...

Tempo de uso
Pode ser relevante se o modelo do equipamento estiver fora de linha mais uma vez consulte um corretor especializado; www.safercorretora.com.br/seguro-equipamentos-portateis/camera-fotografica-porto-seguro

FotoSeg
FotoSegPermalinkResponder

Olá! Somos uma corretora especializada em seguro para equipamentos de foto e vídeo, mesmo sem nota fiscal.
Estamos a disposição.
abs
FotoSeg

Eulina
EulinaPermalinkResponder

Compre uma camera fotografia mais e de 2 mão vela nao tem nota fiscal,tem como eu gazer o seguro dela

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar