Cingapura: os sem-teto vão ao Raffles

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Raffles Hotel, Cingapura

11 de janeiro de 2005. Se você vai fazer uma viagem intercontinental e vai chegar de manhãzinha (como é o caso, por exemplo, dos vôos do Brasil para Nova York), deixe o hotel reservado desde a noite anterior. Assim, quando você chegar amassado, arrasado e esbodegado de uma noite de cão enclausurado na lata de sardinha da classe econômica, você vai poder subir direto para o seu quarto, tomar banho, ir ao banheiro, trocar de roupa, tirar uma soneca – enfim, fazer o que for preciso para recuperar a dignidade, a auto-estima e a alegria de viver. Custa caro? Custa. Mas faça uma artimanha contábil: incorpore o custo dessa primeira diária à passagem. Divida por dois e tente acreditar que é uma sobretaxa de embarque.

De vez em quando eu me pego desobedecendo meus próprios ensinamentos. Aconteceu agora de novo. Só porque o vôo da Cidade do Cabo a Cingapura não era o primeiro da viagem, eu esqueci de reservar o hotel em Cingapura desde a véspera. Quando chegamos em Cingapura, o relógio local marcava 6 da manhã. Na África do Sul, onde tínhamos ficado cinco dias, ainda era meia-noite. No Brasil, de onde tínhamos saído há menos de uma semana, estava começando o Jornal Nacional. Talvez por não terem mais a mínima idéia de que horas fossem, nossos organismos tinham se recusado a dormir durante um minuto sequer durante as 13 horas de viagem (com escala em Johanesburgo).

Quando chegamos ao hotel, às 7 da manhã, eu já sabia o que a recepcionista ia dizer: sorry, o hotel está lotado, seu quarto vai ficar pronto às... 3 da tarde. Não tinha como ser diferente – o Hotel 1929 é o hotel barato & charmoso recomendado por todas as revistas bacanas para quem vem a Cingapura. Eu só consegui lugar porque reservei há muitos meses. Eu pensei em tudo – menos nas oito horas em que nos tornaríamos os dois únicos moradores de rua de Cingapura.

Nessas horas só há uma coisa que pode fazer a pessoa esquecer da sua condição de sem-teto: tomar café da manhã no melhor hotel da cidade. Deixamos as malas no depósito e fomos caminhando até o Raffles.

Ah, o Raffles. O Raffles Hotel talvez seja o mais bonito dos hotéis coloniais da Ásia. No tempo do dólar irreal, eu andei me hospedando em vários deles: o Oriental em Bangkok, o Peninsula em Hong Kong, o Taj Mahal em Bombaim, o Métropole em Hanói. Mas o Raffles sempre foi o meu – o nosso – favorito, pelo serviço impecável, pela vegetação tropical exuberante, pelo sikh de turbante sempre a postos na entrada (veja a foto) e pela total falta de esnobismo.

Tiffin Room, Raffles

Mesmo com cara de quem tinha passado treze horas na classe econômica, fomos atendidos como se fôssemos hóspedes. No meio do caminho entre o buffet e a nossa mesa, sempre aparecia um garçom para pegar o prato da minha mão e levar ao meu lugar. Quando o café – expresso, duplo – estava pela metade na xícara, sempre aparecia um garçom para substituir por um café novinho.

No buffet, frutas exóticas – rambutan, longan (duas parentes da lichia), fruta-dragão (toda pintadinha), melancia amarela (veja a foto). Dim sum (bolinhos chineses no vapor). Mingau de coco com rodelas de banana. Mamão com parma. E outras mumunhas mais. A 20 dólares (americanos) por pessoa, nem é tão caro. (Um Singapore Sling, o drink oficial da cidade que foi inventado no Raffles, custa 10 dólares americanos em qualquer um dos bares do hotel.)

Como assim? Melancia AMARELA?
Saímos do Raffles e, puff! – o encanto acabou. Voltamos a ser dois sem-teto perambulando sem rumo e com sono sob a umidade equatorial de Cingapura. Lá pelas tantas, nos demos por vencidos e pegamos um táxi para nos refugiar no ar-condicionado da recepção do nosso hotel. Era uma e meia da tarde quando a recepcionista trouxe a Boa Nova: "Seu quarto está pronto, podem subir!". Entendeu por que esse post demorou tanto?

11 comentários

Oscar Risch
Oscar RischPermalinkResponder

Ricardo, imagino o que voce passou, ao chegar em Cingapura por volta das 06 da manha tb a primeira impressao que eu tive assim que sai do aeroporto para pegar o taxi meu Deus QUE CALOR infernal, ainda bem que ja tinha acomodaçao, pois depois de viajar mais de 12 horas de aviao com uma mudança tao brusca de Fuso Horario a gente parece um zumbi!!

Meu Post sobre a chegada a Cingapura
http://mauoscar.wordpress.com/2008/09/07/024-%e2%80%93-singapura/

André Lot
André LotPermalinkResponder

Bom, em viagens com hoteis econômicos, desses reservados pela Internet, de grandes redes e sem muita autonomia pra recepção, essa estratégia, com a qual concordo 214%, pode dar errado porque se vc não aparece o hotel te considera um no-show automaticamente e se por alguma razão seu vôo atrasar mais do que o horário previsto para o fim da primeira diária, eles simplesmente cobram a primeira diária no cartão e liberam as outras no sistema.

Assim, de prevenido, quando eu escolho usar um Etap hotel ou algo parecido da vida, uso o estratagema de fazer duas reservas separadas: uma para a primeira noite, outra para as demais. Nesses hoteis de quartos padronizados dificilmente o recepcionista da manhã não vai conseguir transferir sua reserva a partir da 2a noite para o quarto em que vc já está. Além disso, evita-se cancelamentos-surpresa.

Claudia Liechavicius

Oi Riq.
Quanta mudança!!!!! ADOREI!!!!
Tentei entrar no seu endereço algumas vezes antes de viajar e não consegui. Agora entendo. Estava com a casa em obras. Começou 2010 em grande estilo!!! Parabéns!!!!
Passei um período em Punta del Este. Antes de viajar tentei buscar alguma informação aqui, mas não condsegui. Aproveito para deixar o link, pois vi que não consta nada sobre a cidade no seu site - sim, agora não é mais um blog, né?!

http://www.viajarpelomundo.com/2010/01/punta-poker-praias-e-paetes.html

Bj
Claudia

Thiago Parente

Eu to com esse problema agora na viagem pra NY. A dúvida é saber se faço a reserva ou aproveito a empolgação de chegar para perambular na cidade, quem sabe com um café desses.

Paulete
PauletePermalinkResponder

nossa concordo totalmente com o esquema de pagar uma noite a mais nesses casos!! e não me venham com aquela de: "vá relaxar no spa enquanto isso, você pode tomar banho lá e tudo mais". Eu quero tudo: deixar a mala, organizar as coisas no cofre, banho, room-service e tirar uma sonequinha!!

ElaineRego
ElaineRegoPermalinkResponder

Nossa não tinha pensado nisso, mas talvez porque geralmente quando chego, alugamos carro e ainda vamos pra estrada pra aí sim chegarmos no hotel, acabou dando tempo de chegar no horário, mas enfim achei a dica do AndreLot de ouro, essa eu vou guardar e usar!!!

Rachel Martins

Ricardo

Estou precisando muito falar com você. O pessoal de Dia-a-Dia do jornal A Gazeta tá querendo fazer uma entrevista de domingo com você (ela é meio demoradinha pois é de página inteira - standart), sobre dicas de viagem. Como faço para falar com você? Se der, por favor, responde pelo e-mail viagem.ag@gmail.com ou rmartins@redegazeta.com.br
Aguardo resposta

Adriana
AdrianaPermalinkResponder

tomou um singapore sling no raffles? wink

iveti
ivetiPermalinkResponder

Oi! Você poderá me ajudar? Pretendo ir para Cingapura em janeiro. Não falo ingles. Moro em POrto Alegre e pretendo visitar minha filha que mora lá. Que empresa aérea é melhor para viajar. Gostaria de falar com você. Se der, por gentileza, responde pelo meu e-mail ivetivier@yahoo.com.br

Ricardo Freire

Não atendo por email, Iveti. Procure um agente de viagem, ele vai encontrar a melhor tarifa para você. Dá pra ir via África do Sul, Dubai, Europa ou costa oeste dos Estados Unidos.

Oscar
OscarPermalinkResponder

Iveti
Morei em Cingapura por 1 ano e meio, como o Riq já respondeu os melhores caminhos são estes que ele mencionou.
O mais curto deles seria pela Africa do Sul, mas geralmente é bem mais caro voando de South African Airways ate Johannesburg e de lá até Cingapura com a Singapore Airlines.
A melhor companhia para voar para lá sem duvida é a Emirates via Dubai, ou ainda com a recem chegada ao mercado Brasileiro Qatar Airways via Doha, com aviões novos e super modernos (De uma olhada com a Qatar os preços dos voos saindo do Brasil parecem estar em promoção)
Mas tem bastante gente que eu conheço que esta indo para Cingapura ou de lá para o Brasil com a Turkish Airways via Istambul, muitos estão até mesmo fazendo um Stopover de um ou dois dias para conhecer a cidade.
Quando estava em Cingapura fui apenas uma vez ao Brasil e naquela vez a passagem com melhor custo benefício foi via Amsterdan com a KLM.
Depende muito o melhor e voce pesquisar pela internet mesmo ou através de um agente de viagens

Abraço

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar