Viajou com milhas para fora da América do Sul? Conte pra gente!

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Voando (quase) de graça em Paris

Não escondo de ninguém: acho que o melhor uso para milhas é dentro do Brasil e da América do Sul. Não apenas porque o desembolso em milhas é menor (20.000 milhas ida e volta; às vezes menos, quando aparecem promoções), mas também pela facilidade de poder resolver tudo no site da TAM e da Gol, sem precisar ligar para nenhum callcenter e ficar negociando datas.

Viajar com milhas para o Hemisfério Norte, porém, continua sendo o sonho de consumo da maior parte dos que juntam milhas. E a minha falta de experiência prática no assunto -- já que troco todas as minhas milhas por passagens domésticas ou para a América do Sul -- faz com que eu não domine os atalhos e as pegadinhas da coisa.

Topa compartilhar o seu conhecimento com a gente?

Se você conseguiu -- ou pelo menos tentou -- trocar milhas por passagens aéreas para a Europa, os Estados Unidos e o Caribe, conte a sua experiência. Não se esqueça de dizer quando fez a solicitação, para que época e em qual companhia.

No fim da enquete vou produzir um post-resumo com as conclusões da turma.

A caixa de comentários é toda ouvidos. Obrigado!

405 comentários

André
AndréPermalinkResponder

Não consegui, mas não por culpa da TAM. Marquei a viagem com alguns meses de antecedência e tirei 2 bilhetes ida e volta para NY, com milhas. Mas faltando um mês para a viagem, tive que mudar as datas, por causa do trabalho.

Aí foi IMPOSSÍVEL trocar. Não tinha vaga disponível para nenhum dia, em nenhum vôo.

Acabei tendo que pedir as milhas de volta (perdendo 10%) e comprei as passagens em dinheiro.

sad

Gustavo - Viajar e Pensar

Oi,
Sim já emiti duas vezes bilhetes para os EUA com o Fidelidade TAM, porém todas as duas vezes tive que ir a uma loja TAM, não se consegue pelo site.
Antes com a parceria da TAM com AA, haviam conexões melhores, hoje com a United, são conexões quebradas e menos opções principalmente qdo se entra por Miami.
Mais mesmo assim acredito que valeu a pena as duas vezes.
Boa Viagem a todos!!
Gustavo

Uiara
UiaraPermalinkResponder

No ano passado eu e meu marido fomos para a França em junho. Ele tinha uma passagem de ida com a Swissair e precisava comprar a volta. Como ficava muito caro comprar apenas uma "perna" com qqr companhia, utilizamos milhas para o retorno, com a TAM. Não teve complicação. Se eu não em engano gastamos 40 mil pontos (porque junho já é alta temporada na Europa)e foi tudo feito pelo telefone. Escolhemos a data, o horário e a poltrona, sem complicações.

CarlaZ
CarlaZPermalinkResponder

Riq,
agora em dezembro tentamos usar um monte de milhas para ir a NY e deu certo!
Meu namorado tinha milhas da AA sem ser em quantidade suficiente para ida e volta, mas também tinha algumas Smiles (que também dá pra trocar por passagens AA). Ligou para o call center de cada uma (umas 2 semanas antes) e conseguiu a ida por uma, a volta pela outra, e noss dia que queria...sorte, né...
Depois ainda ligou pra Continental e torrou milhas que tinha lá para tirar passagens pra mim Houston-NY-Houston.
Foi ótimo ter essas milhas para uma situação dessas.
Sempre achei besteira cada vez viajar por uma companhia e ter milhas espalhadas...mas não é que deu certo...

taís
taísPermalinkResponder

Viajei para Nova York em abril de 2008 com milhas que troquei pela TAM. A maratona começa na reserva dos lugares: a empresa reserva apenas alguns (poucos) assentos para o povo das milhas em cada vôo. Inicialmente, queria viajar em maio, mas não conseguia passagens de ida e volta com intervalo inferior a 30 dias. Telefonando todos os dias para a central de atendimento (aliás, uma orientação dos próprios atendentes) consegui enfim ir e voltar em 10 dias porque ocorreu uma desistência em uma reserva, mas precisei trocar a data da minha viagem. Aliás, os próprios atendentes do call-center da TAM foram muito prestativos nessa luta por lugares em vôos, dando dicas e torcendo para que a empresa disponibilize mais assentos (foram certa de duas semanas telefonando, com mais de três meses de antecedência). Aliás, se as minhas datas não fossem bem flexíveis e se não estivesse viajando sozinha, seria praticamente impossível ter trocado as minhas pela passagem.

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

Eu consegui, mas sempre pela TAM. Fui de economica para os EUA na baixa em 2007 e na alta em 2008/2009 (Natal e Reveillon) - das duas vezes, tive que reservar com exatos 180 dias da viagem pra dar certo - primeiro a ida, e depois a volta. Nao consegui exatamente os dias que queria, mas o periodo, entao deu tudo certo (a unica coisa ruim foi ter que emitir primeiro a ida, depois a volta - da uma sensacao esquisita, principalmente porque quando fui emitir a volta do reveillon praticamente nao havia mais volta e precisei mudar um pouquinho meus planos). Pra Europa, eu so emiti a volta, agora no final do ano passado - tentei 3 meses antes e ja nao tinha a menor possibilidade de voltar na economica, em nenhuma data de 2009; so business e first.
Acho que o lance eh mesmo emitir com 6 meses de antecedencia, por garantia.

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

Ah! Das duas vezes dos EUA fiz direto na loja da TAM; da Europa, por telefone.

Rodrigo
RodrigoPermalinkResponder

Na antiga VARIG viajei algumas vezes para Peru, Bolívia e Chile com as milhas. Com a TAM no Brasil também! Já com empresas da Europa, que possuo milhagem, confesso que e muito mais difícil e complicado. O canal de comuicacao das "gringas", muitas vezes são demorados e sem educação... Perda de milhas : (

Helo
HeloPermalinkResponder

Ola, conseguimos emitir passagens com a Tam chegando por Paris e voltando por Milao na baixa temporada ( novembro-2008), mas não nas datas iniciais que queriamos. Inclusive, a sugestão de chegar por Paris foi do atencioso atendente da Tam, pois nao estava consequindo voo com chegada em Milao. A troca foi otima, tornou a viagem ainda melhor.

Felipe Salum
Felipe SalumPermalinkResponder

Eu tive uma otima experiencia com a TAM usando milhas para Miami -> Sao Paulo -> Miami.

Usei em Agosto de 2009 pra ir de Miami pra SP, com data de volta pra Setembro. Durante a viagem, decidimos ir extendendo a data da volta. E o bom disso tudo eh que remarcamos a passagem de volta umas 3x, e como eh milhagem, nao tem taxa de remarcacao e nem multa.

Marcie
MarciePermalinkResponder

Sem a menor dúvida! Eu sou a rainha das milhas. Pior: sou a maior ladra de milhas, rsrsrs. Basta o maridão juntar milhas suficientes que eu emito correndo um bilhete pra mim. wink
As milhas que eu junto nas viagens que pago, por outro lado, são surrupiadas de mim pela filhota.... lol E assim a família se move!

André
AndréPermalinkResponder

acabei de fazer meu cartão de fidelidade, mas não sei se os depoimentos me deixaram muito esperaçoso...rs
O_o

claudio
claudioPermalinkResponder

Sempre uso as milhas da viagem anterior SP-Lisboa (TAP) para trocar por um trecho dentro da europa de executiva. na ultima vez foi Lisboa-barcelona-Lisboa. Dentro da Europa ha muitas promoções para trocar milhas, especialmente no inverno

Lili-CE
Lili-CEPermalinkResponder

Ano passado eu e o meu marido fomos à Florida e à NY com milhas do Fidelidade Tam. As passagens foram emitidas em fevereiro, para viajarmos na quinta feira da semana santa, dia 9 de abril. Tiramos Fortaleza-Miami via Manaus, c/ escala em Belém, e Nova York - Fortaleza, com conexão no Rio (via SP já não tinha o horário que queríamos). Retornamos dia 21/4. Foi pelo telefone, fácil, rápido e conseguimos marcar assentos vizinhos, embora a Tam tenha pedido que déssemos dois telefonemas, já que eram dois cartões fidelidade (meu e do Filgueiras). Como era estação baixa, foram 40 mil pontos para cada um.

Paula Bicudo
Paula BicudoPermalinkResponder

Riq, eu pequei minha passagen de TAM pra NY em julho do ano passado por 60000 milhas online (alta temporada), no próprio site da TAM sem problema algum.
Como não tínhamos milhas TAM suficientes pra duas passagens, o maridão usou as milhas AA e pelo site foi canseira, mas depois de ligar pro call center da AA no Brasil algumas vezes conseguimos emitir uma passagem da JAL (parceira da AA) pra mesma data, mas o meu vôo TAM era diurno e o dele noturno, tanto na ida quanto na volta. A única coisa chata foi ir em vôos diferentes...
Mas super valeu.

Paula Bicudo
Paula BicudoPermalinkResponder

Esqueci, emitimos as passahgens no final de maio pra vijar no final de julho.

Cecilia
CeciliaPermalinkResponder

Meu marido tem sempre muitas milhas na TAM e, agora, na GOL.
Viajamos várias vezes pelo Brasil e América do Sul, emitindo sempre por telefone e sem nenhum problema, mesmo destinos concorridos como Noronha. Recebemos os e-tickets por e-mail, os quais apresentamos no check-in, já com reserva de assentos! Mesmo nesse ano , em que não pudemos emitir com a antecedência necessária pois não havia certeza do período de férias, conseguimos emissão para NY, no período do Natal, apenas três meses antes do embarque. Já não havia assentos na data que queríamos, mas acabamos estendendo a estadia, o que não foi nada mal!
Na GOL, bem melhor que a antiga Varig, consegui torrar milhas fazendo viagens com apenas 4000 pontos ida e volta durante 2009!
E agora, ela oferece opções , para alguns destinos, de uso de milhas + Reais, o que também às vezes é bem vantajoso!

Sempre vejo todas as possibilidades no site, escolho as melhores opções, anoto número dos voos, horários, etc e só depois ligo para as empresas, já com tudo organizado, o que facilita muito a emissão.

Alessandro A.
Alessandro A.PermalinkResponder

Eu já usei algumas vezes, sendo a mais recente para a viagem que vou fazer em abril. Reservei o trecho de ida pela Gol para Aruba (15.000 milhas) na própria internet sem complicações e estou voltando de Miami pela TAM (20.000 milhas), mas tive que ir na loja para emitir os bilhetes e fiz a reserva com exatos 6 meses de antecedência. O trecho Aruba-Miami vou comprar a parte, mas é barato. Estou gastando 35.000 milhas para ir ao Caribe e EUA, o que para mim é bem vantajoso.

As outras vezes foram na época da Varig para o EUA, mas as datas eram sempre muito limitadas e eu montava o roteiro baseado nas disponibilidades. A vantagem é que o smiles permitia (acho que ainda permite nas parcerias com a AA e Air France) um stop no continente de destino, o que me permitia visitar 2 regiões totalmente distantes sem custo. No meu caso eu fui para Los Angeles com stop em Orlando e outra vez para NY.

Patricia Braga

Riq, já utilizei milhas para ir aos Estados Unidos duas vezes e foram experiências totalmente diferentes uma da outra.

A primeira foi em 2006 com milhas do Smiles, pela saudosa Varig. Emiti passagem para Los Angeles, com um stopover em Cabo San Lucas na volta. A alguns meses da viagem, ocorreu a quebradeira da Varig e eu entrei pelo cano. Por uma série de motivos que nem vale a pena entrar em detalhes, só consegui endosso da passagem para a ida (com outra aérea que nem me lembro qual era), depois de muito choro e ranger de dentes. O trecho da volta, acabei sendo obrigada a comprar com a COPA Airlines para não perder as férias.

Em 2009, uma nova experiência. Tenho o cartão de crédito Unicard Passaporte, onde costumo jogar todas as minhas despesas. O programa Passaporte, como você sabe, permite que os pontos acumulados sejam transformados em milhas e estas então transferidas para diversas companhias aéreas parceiras, incluindo aí a TAM, GOL, TAP...
Pois no ano passado eu queria emitir uma passagem para Houston. Pensei em transferir os pontos do cartão para a TAM, mas não havia disponibilidade de voos com milhas nas datas que eu precisava.
Resolvi então arriscar numa manobra que acabou dando super certo. Criei uma conta no programa Victoria (da TAP), transferi pontos do cartão para essa conta e emiti uma passagem pela United, parceira da TAP no Star Alliance.
Achei que seria uma enorme complicação, mas tive uma gratíssima surpresa com o atendimento simples, rápido e eficiente da TAP. Em questão de minutos já estava tudo certo e não tive qualquer tipo de problemas.

Já estou de olho em uma nova viagem, e agora que descobri o programa Victoria, não largo mais a TAP tão cedo...

Vera Lucia
Vera LuciaPermalinkResponder

Em janeiro/09, eu e o marido, emitimos milhas da TAM, por telefone, para viajar em abril para NY, com muita tranqüilidade.

Cris
CrisPermalinkResponder

Já viejei para os EUA com milhas AA - nov/07 e out/08. Não tive problema para reservar na econômica e nem na executiva, mas sempre com uns 4/5 meses de antecedência. Como moro em Natal/RN e em 2007 a AA tinha parceria com a TAM para o vôo interno, tive que ir no representante AA daqui para emitir o bilhete e pagar as taxas de embarque. Em 2008, sem parceria com cia aérea brasileira, fiz tudo pelo telefone, inclusive o pagamento das taxas (cartão). A desvantagem foi que paguei pelo vôo interno - o que causou problemas na bagagem de volta. Resultado: mudei de cartão e parei de acumular milhas AA. Agora que fizeram parceria com a GOL, pretendo usar minhas milhas que restaram!

Taysa
TaysaPermalinkResponder

Ano passado emiti com 6 meses de antecedência uma passagem para Miami/NY ida e volta pela Tam . Pelo call center , sem problemas e por 20000 milhas cada trecho . Ligeui em março e viajei em setembro . Agora emiti de novo na Tam : 2 passagens Gyn- Miami e 2 passagens NY - GYn para março/abril , na semana santa - indo na segunda antes do feriado e voltando na quinta feira após o feriado .Emiti com 6 meses de antecedencia mas não consegui exatamente nas datas que queria , mas nada muito fora : na realidade a ida era o desejado , mas queria voltar na sexta ou sábado . Ah , para emitir a volta do meu marido precisei ir a loja , pois como era outro cartão e só se emite a volta é necessário ir a loja . Ou seja ida e volta e ida ( do Brasil) se consegue emitir pelo call-center .

silvia
silviaPermalinkResponder

Fui a Zurique com milhas TAM, voando TAP via Lisboa.Reservei em maio para voar em outubro , baixa estação, com 40 mil milhas.Fiz pelo telefone porque seria com uma parceira.Não tive problemas, deu tudo certo.
Ja fui a Paris com milhas smiles, pouco antes da varig ser vendida, pelo telefone .Para Toronto( 1999 )via Nova York e na sequencia com a Air Canada .Tudo sempre correu bem
Para os Estados Unidos ja usei milhas da continental,via Houston , um pouco longa a viagem , mas OK.... e American Airlines com 30 mil milhas , na baixa estação, para Nova York, por possuir o cartão diners/ American Airtlines e poder usar milhas reduzidas.

EduLuz
EduLuzPermalinkResponder

Duas últimas experiências:
1 - Milão - pela TAM. Facílimo só que tivemos que ir a loja do aeroporto pra finalizar pois não tínhamos as nossas senhas. Tudo bem que foi de executiva!
2 - Miami - também pela TAM e com lugares disponíveis. Foi por telefone e deu tudo certo. Esta foi de econômica!
Em ambas usando pontos de cartão de crédito.
Estamos reservando outras (agora 3) pra Miami em junho.

Paulo Torres
Paulo TorresPermalinkResponder

Na finada Varig, emiti uma passagem para os EUA (NY e Cleveland) com facilidade, na loja da Varig. Mas não consegui viajar porque me negaram o visto de entrada. Isso em 2005.

Depois, meu irmão foi a Frankfurt de milhas, pela "nova" Varig, em 2007.

José Luiz
José LuizPermalinkResponder

Uma dúvida que eu tenho. O site da TAM diz que os pontos do Fidelidade TAM expiram em 2 anos mas eu fiquei na dúvida se isso significa que eu tenho que emitir um bilhete em no máximo 2 anos (mas posso viajar 3 meses depois do vencimento por exemplo) ou se a viagem tem que acontecer com no máximo 2 anos?

Outra coisa, tem algum limite para expedir o bilhete? Por exemplo, hoje eu só poderia emitir um bilhete com no máximo 6 meses/4 meses/x meses a frente?

Amélia
AméliaPermalinkResponder

Tenho a mesma duvida ... Nunca usei milhas e agora com 30.000 pontos acumulado no cartão estou pensando em ir em Novembro para Fernando de Noronha.

Dani S.
Dani S.PermalinkResponder

José Luiz e Amélia,
Tem que ler as letrinhas miúdas mas, salvo engano, você pode emitir o bilhete durante a validade das milhas (se não as perde) para data posterior sem problema - acho que por até um ano, vai depender da companhia. O problema é se precisar cancelar ou modificar - teoricamente, as milhas voltariam pra sua conta; mas se já estão prescritas, foi-se, não voltam mais.
Fora isso, alguns programas de milhagem (a United, por exemplo) permitem estender a validade das milhas com alguma movimentação na conta - nem que seja comprando milhas deles, ou doando milhas, ou voando e utilizando empresas parceiras.

Dani S.
Dani S.PermalinkResponder

Ah, dêem uma olhada no site do Rodrigo Purish, o Aquela Passagem, que tem tudo explicadinho (tem link na aba "dicas do Riq" lá em cima).

José Luiz
José LuizPermalinkResponder

Obrigadão Dani S.!!

Eu já tenho o Aquela Passagem devidamente cadastrado no meu GoogleReader mas nunca vi nada a respeito do que perguntei... mas de toda forma vou verificar direitinho... smile

jb
jbPermalinkResponder

José Luiz,

Normalmente o prazo que consta no seu extrato diz respeito a validade das milhas, ou seja, em 2 anos voce tem que emitir uma passagem com as milhas. A passagem normalmente tem validade de um ano, quer dizer, a validade total da viagem pode ser de até 3 anos, neste caso.

fernanda
fernandaPermalinkResponder

Já viajei 3 vezes para os EUA pela Advantage da American Airlines.
A primeira vez foi em 2005 entre agosto e setembro. Fui eu e meu marido para NY com 40.000 milhas cada um, saindo de Curitiba. Reservei com uns 45 dias de antecedência.
Da segunda vez foi novamente para NY em 2007, eu meu marido e nossa filha. Trocamos 30.000 milhas cada um saindo de SP, para o mês de outubro. Fizemos com 2 meses de antecedência.
Da última vez foi em Novembro passado, fizemos a reserva pra Orlando. Saindo de SP até Miami e conexão para Orlando. Fomos, eu, meu marido, filha, irmã e mãe. Trocamos 40.000 milhas, mas como pagamos as taxas de embarque com cartão de crédito do Citibank, recebemos 10.000 de volta. Reservei com 45 dias de antecedência.
Uma coisa muito boa da AA é que é possível ir pra qualquer destino que a AA faz nos EUA (Miami, NY, Texas e S.Francisco) passar uns dias nesses lugares e seguir para outro lugar depois, ex Los Angeles e depois voltar ao Brasil com conexão gastando a mesma quantidade de milhas (baixa temporada 40.000).
Abs,
Fernanda Garcia

JUSSARA DEL ARCO

Fernanda,
Confirme se entendi direito, Podemos usara as milhagens para sair de SP e ir para NY, depois passar em WASHINGTON, ORLANDO E MIAMI, voltando para SP por último com as milhagens suficientes para ida e volta de SAO PAULO para NOVA YORK?
Quantas milhagens são necessárias?
Voce saberia me dizer quantas milhagens são computadas em nossa conta para cada viagem de ida e volta de:
SP - MIAMI - SP?
E de SP - ORLANDO ?
ESTÁ DIFÍCILDESCOBRIR PELO SITE DA AA, POR ISSO PEÇO SUA AJUDA E AGRADEÇO, DESDE JÁ.

Ricardo Freire

Essas viagens complicadas tem que resolver com atendente, por telefone.

andrea abreu
andrea abreuPermalinkResponder

viajei para Paris em setembro de 2008 pela TAM e deu tudo certo. Claro que há a burocracia para conseguir emitir o bilhete - não consegui pela internet ou pelo telefone e tive que ir pessoalmente à loja da TAM no shopping - e também é bem difícil conseguir uma passagem no final de semana - fui numa terça-feira e retornei numa quinta-feira. Mas mesmo assim valeu a pena!

Augusto
AugustoPermalinkResponder

Emitir passagem internacional exige antecedência. Para a Tam há uma janela de seis meses. No Smiles que opera via
American Airlines e Air France/KLM 10 meses. Quem quer uma passagem para o hemisfério norte deve começar a ligar ou acessar a internet no dia em que já for possível a emissão da passagem.
Uma alternativa interessante para quem tem poucas milhas para os EUA é viajar via Bogotá.
Viajo em março de 2010 para Orlando com minha família. Para a ida emiti passagens até Bogotá Via Smiles (10 mil pontos). Passo dois dias para conhecer a capital da Colômbia. Depois embarco para Orlando com a Jet Blue, a Azul americana. Preço por pasageiro 90 doláres, mais 60 dólares de taxa. A compra pelo site é muito simples (jetblue.com). A volta emiti pela Tam.
Pela relação pontos X valor de passagem acredito que emitir passagens dentro do Brasil e América do Sul é mais vantajoso que para EUA e Europa. Na comparação entre EUA e Europa, é mais vantajoso emitir passagens para os EUA.
Entre TAM e Smiles depende da época em que se viaja. No programa Smiles não há alta ou baixa temporada. Para EUA são necessários 25000 pontos por trecho e para Europa 35000 pontos. Na Tam há uma divisão de temporada. Na baixa temporada que vai de 15 de março até 31 de maio e de 15 de agosto até 30 de novembro a emissão de passagens pela Tam demanda menos pontos (20000 por perna para EUA e 30000 para Europa) e na alta, que compreende os demais períodos, mais pontos que o Smiles (30000 por trecho para EUA e 40000 para Europa. Se for na alta é vantajoso emitir pelo Smiles, na Baixa pela Tam.

Ricardo Freire

Excelente estratégia, Augusto. O ponto-chave para não dar chabu foi essa parada de dois dias em Bogotá. Tentar fazer uma conexão imediata (ou no mesmo dia, com espera no aeroporto) seria temerário e/ou cansativo. O melhor jeito de aproveitar os vôos da JetBlue e da Spirit é mesmo aproveitando o stopover para visitar Bogotá.

Augusto
AugustoPermalinkResponder

Ricardo,
Estou com uma boa expectativa em relação a Bogotá. Pelos depoimentos em sites e revistas a cidade está passando por um bom momento.
Em relação a estratégia da viagem, a idéia veio do Aquela passagem do Rodrigo, que em seu site disponibiliza um microguia de Bogotá e outras dicas do aeroporto.
Para quem quer dicas de milhagem e de acúmulo de milhas não existe site melhor que o do Rodrigo. A comparação entre os diferentes cartões de crédito é imbatível. Incluindo aí a questão do pagamento de boletos no cartão para acúmulo de milhas.
Parabéns pelo novo site. O seu trabalho em prol da viagem inteligente e na divulgação de outros blogs é fantástico.

henrique
henriquePermalinkResponder

ja emiti 2x bilhetes OneWorld do Brasil pra Europa com milhas AA sem problemas. A primeira foi para Portugal (via Madrid, pela Iberia), em 2007, e a segunda agora em novembro, para minha mulher, num voo para Helsinki - e consegui emitir o bilhete 10 dias antes da viagem (num itinerário bizarro, mas que funcionou, pela Iberia e British: Guarulhos - Madrid - Londres - Helsinki).
Agora quero queimar as milhas restantes num vôo pra Las Vegas em 2011... só preciso converter uns trechos de upgrade que tenho na American (e que sempre garantiram upgrades pra executiva nos voos internos nos EUA). A American cobra as taxas de embarque e, em caso de emergencia (qdo está muito perto da data da viagem), uma taxa extra.

JUSSARA DEL ARCO

JUSSARA DEL ARCO
28 de janeiro de 2010 às 16:04 | Permalink | Responder Fernanda,
Confirme se entendi direito, Podemos usara as milhagens para sair de SP e ir para NY, depois passar em WASHINGTON, ORLANDO E MIAMI, voltando para SP por último com as milhagens suficientes para ida e volta de SAO PAULO para NOVA YORK?
Quantas milhagens são necessárias?
Voce saberia me dizer quantas milhagens são computadas em nossa conta para cada viagem de ida e volta de:
SP – MIAMI – SP?
E de SP – ORLANDO ?
ESTÁ DIFÍCILDESCOBRIR PELO SITE DA AA, POR ISSO PEÇO SUA AJUDA E AGRADEÇO, DESDE JÁ.

Danielle Castro

Riq, já viajamos de milhas, eu e meu marido, pela American. 30.000 milhas cada e fizemos RIO - NY - HAWAII - MIAMI - RIO. Um golaço, não ?! Qto a resolver os tramites, fomos direto na lojinha da AA que tem aqui no RJ (Barra da Tijuca) e fomos muuuito bem atendidos. Para uma das passagens tivemos até que comprar umas 1500 milhas para completar as 30.000, mas foi super tranquilo.
Só uma coisa... tivemos que reprogramar a viagem, que seria no primeiro semestre, para Setembro, pois a promoção era em baixa temporada e no primeiro semestre tava bem lotado (AH ! Isso porque fomos até a loja em março).

Maria Célia
Maria CéliaPermalinkResponder

Eu consegui reservar com exatos 30 dias de antecedência um vôo GRU-MIA para voar em outubro/08, com ida na sexta e volta na quinta. Eram as datas exatas que eu queria, mas se quisesse uns dias pra frente ou pra trás, estavam disponíveis também. "Custou" 30 mil milhas ida e volta, numa promoção do Citibank e da AA para quem tem o cartão AAdvantage Citi. O "preço" normal de ida e volta em baixa temporada é 40.000 mas dá pra reservar só ida ou só volta e custa exatamente a metade dos pontos.

O único detalhe é que para pagar o preço promocional de 30 mil milhas a reserva tinha que ser por telefone. Se fosse pelo preço normal de 40 mil, dá pra fazer tudo pelo site. Eu adoro fazer coisas pela internet e tenho uma preguiça imensa de falar com essas centrais de atendimento, mas fiquei surpresa.

O atendimento da AA por telefone é fantástico, os atendentes sabem do que estão falando e orientam além do esperado. Pra quem está acostumada a ser atendida com aquela baita má vontade por esses call centers da vida, foi surpreendente. Precisei falar com eles algumas vezes em outras ocasiões e sempre fui muitíssimo bem atendida.

O sistema de reservas online também é muito bom, fácil e rápido. Eu acho que sou a única, mas só tenho elogios à AA. Apesar de que eles rasgaram minha mala novinha na volta de Miami neste último vôo... mas a atendente prontamente me passou um número de telefone para passar um fax e disse que uma pessoa da oficina da AA vem retirar a mala e eles providenciam o conserto.

Constance Escobar

Em 2008 fui pra Nova Iorque com milhas da TAM. E não dá nem pra eu falar em atalhos e pegadinhas, pois foi tão simples. Mais rápido do que eu imaginava, sem maiores problemas. Consegui pra semana que eu queria, enfim, inacreditável. Esse ano vou tentar Itália com milhas pela TAM. Algo me diz que não vai ser tão fácil...

Fabio NG
Fabio NGPermalinkResponder

Nossa única experiência foi transferindo pontos do cartão pra TAM e fomos pra California pela United. Deu tudo certo, foi ótimo!

Reservamos com pouca antecedência (acho que menos de dois meses), mas é claro que quem tenta antes tem mais opções -- a gente tinha um período em mente e encaixou os dias dentro da disponibilidade nos vôos*.

A parte chata: a regra vigente nos obrigou a pousar e decolar no mesmo aeroporto. (Só pra comparar, amigos viajaram logo depois pela AA e fizeram California + NY sem custo adicional!)

A emissão tinha que ser na loja, mas as filas eram enormes e o sistema não ajudava. Não deu certo na primeira tentativa. A dica salvadora (da própria atendente) foi reservar pelo telefone e depois ir pra loja só pra emitir o ticket.

* "vôos" com acento, claro, porque conseguimos os lugares -- copyright by Ciro, personal maridão da Marcie. wink

Marcie
MarciePermalinkResponder

lol lol lol lol

Luciana Sgarbi

Eu e meu marido juntamos milhas no cartão de crédito e com as viagens a trabalho, e no mês passado, assim que o período de 6 meses de antecedência chegou, reservamos nossas passagens ida e volta SP-NY-SP para maio deste ano. Foi super fácil, tudo pelo site, 40000 milhas para cada um pois vamos ainda na baixa temporada, agora é só esperar até maio! =D

Luciana Sgarbi

Esqueci de falar que a companhia é a TAM!!

Rogério Albuquerque

Ricardo,
Ano Passado(2009) emiti 2 passagens, pelo fidelidate TAM, GIG-MIA-GIG no início de julho, para voar no final de setembro (40.000 cada).
Tive que emitir pela Loja da TAM, pq na da minha esposa usei milhas dela para emitir a ida e milhas minhas para emitir a volta, o que não pode ser feito pelo site.
Foi Rápido e as atendentes da loja de Niterói-RJ foram muito prestativas.

No meio de outubro, emiti EZE-GIG pelo Smiles, direto no site, para voar no feriado de finados, sem problemas. consegui de primeira, na data que queria.

[]`s
Rogério

Ursula Cardoso

Fui para Paris, com milhas da TAM ida e volta, em outubro de 2009 (baixa temporada).
Fiz tudo pelo telefone, atendente super simpático, sem problema nenhum. O ticket veio por email, não precisei ir a nenhuma loja, que bom. Ah! Fiz o resgate fim de julho para ir em 11 de outubro, menos de 3 meses.
Melhor impossível!!

Eneida
EneidaPermalinkResponder

Viajei para o Canadá há alguns anos pela AA na baixa usando 40000 milhas destino final Calgary para ir as Rochosas Canadenses, incluindo 2 paradas: Miami na ida e NY na volta.Uma bela viagem. Com a mesma milhagem se pode ir até o Alaska ou Havaí.Não me lembro a antecedência mas o atendimento na loja ofereceu maiores alternativas que o de telefone.
Em 2009 agendei uma Rio/Berlim Paris/Rio pela TAM com 3 meses de antecedência para setembro e tive que reagendar em cima da hora, dia e destino.Rio/Frankfurt (onde peguei um low cost pra Istanbul por 55 euros)e na volta Berlim/Rio Eles fizeram uma terceirização com a Lufthansa. (nesse caso as 2 pernas tem que ser pela mesma companhia). Escolhi a datas por telefone e fui a loja emitir os bilhetes. Pela mudança como de cidades paguei uma multa. (em pontos cobram 10% do valor do bilhete:60000 = 6000 de multa)
Outra coisa que vale muito a pena é pegar um bom cartão de crédito com programa de pontos e jogar as despesas do mês todas ali. já viajei bastante as custas disso. Tenho um cartão do Santander Platinum que dá 10000 milhas na aquisição, 5000 todo ano na renovação e pontos que não expiram nunca. Ao passar pra cia aérea vc pode optar por várias delas, incluindo TAM, Smiles, Vitória, United e outras.

diogo
diogoPermalinkResponder

pra buenos aires, santiago do chile e brasil, é bem fácil. faço seguido isso. mas overseas só fiz uma vez, ano passado, pra europa.
peguei umas milhas que tinha da tap desde 2005. só que o trecho começa a valer a partir de sp. poa-sp e rj-poa tive que pagar pois as milhas não entram nesse trecho. precisei ligar pro call-center (acredito que deva ter sido não mais do que 60 dias antes) e marquei pra setembro (ainda alta temporada) sp-amsterdam, e praga-rj.
tanto na ida quanto na volta ganhei upgrade pra top executive, não sei porque. acho que me acharam querido smile

Luxcoelho
LuxcoelhoPermalinkResponder

Usei milhas TAM, para ir a NYC em Ago/09.
Reservei por volta de MAI/JUN. Foi difícil, tem que ter paciência.
Tinha pego vôos c/ escala em Washington, mas precisei mudar a data depois e só consegui por Chicago, pegando multa de 10%(40mil +4 mil de multa).

A dica que utilizei foi: se a TAM não tinha, pedia para eles consultarem por outra cia(United), aí a chance aumentava.
Se não tivesse, tentava por escala em Washington, Chicago por ex.
Ah, e quando era uma opção ruim(dia por ex), eu reservava assim mesmo, e no dia seguinte tentava de novo.

Os atendentes sempre foram atenciosos, e precisei fazer isso por uns 8 seguidos até achar algum a coisa boa.
Abraços

Luxcoelho
LuxcoelhoPermalinkResponder

Ah, saida e retorno para GRU.

Caio
CaioPermalinkResponder

Ola amigos
Eu emiti por pontos da TAM, GRU-Las Vegas-GRU, como a TAM nao faz Las Vegas eu emiti numa loja dela, mas voando UNITED (que é péssima por sinal), eu emiti em Maio para viajar em Outubro por milhas. Originalmente eu emiti a ida com escala em Chicago e a volta com escala em Washington. Deu td certo, foram 40 mil milhas mais a taxa.
1 semana antes do embarque, eu liguei na TAM para confirmar e me informaram que meu voo de ida seria SP - Chicago - Denver - Los Angeles - Las Vegas. A volta nao alteraram.
Deu tudo certo, apesar das conexoes nao previstas. Ai reclamei e nao deu em nada. Acabei indo, mas nao foi o que emiti.
Conclusao que tirei. So emita para o exterior se a cia fizer voo direto, senao corre o risco de ocorrer n conexoes ate chegar ao destino final.
Abs

Paulo Futami
Paulo FutamiPermalinkResponder

Fomos p NY usando milhas da AA em outubro, reservamos 3 meses antes, mesmo assim tivemos que mudar algumas datas, acho bem complicado, vc acaba mudando suas datas preferenciais!

Riq e pessoal, Ana e Eu estamos indo dia 16/02 p Noronha, acho q vou ficar na pousada da Filo, alguém de vcs conhece?
Alguma dica nova para este ano? restaurante ou bar?

obrigado

Paulo e Ana

Eneida
EneidaPermalinkResponder

Já fui para Londres com milhas da BA que o marido tinha. Super tranquilo, o site é bem amigável, e tudo é resolvido na internet mesmo. Atualmente, acumulamos milhas TAM no cartão de crédito, mas estamos preferindo usar no BRasil e ALatina.

Nelson Breitman

Prezado Ricardo Freire, sou assíduo leitor do blog (e de tudo o mais que tu escreves; aliás, eu e minha esposa somos teus fãs desde o inigualável "Viaje na Viagem" em papel, que deu origem à saga...), mas ainda não havia feito comentários.

Começamos a nossa carreira no mundo das milhas depois de ler, é claro, o capítulo “milhas pra que te quero” ! Quase sempre utilizamos para viajar pela América do Sul (Buenos Aires, Lima, Santiago), inicialmente com a Varig e ultimamente com a TAM. A única exceção até agora foi um vôo de 30 mil milhas para Aruba (ida e volta) pela finada Varig em 2005 (pelo que eu li ultimamente, acho que foi no “Aquela Passagem”, parece que voltou), que considero que foi um bom uso das milhas.

Ainda na fase de “aquisição” das milhas, uma dica interessante é ficar de olho em promoções que dão uma grande quantidade de milhas extras. Foi assim em 2002, quando a Varig estava comemorando os 5 anos na Star Alliance (acho que foi isto) e nos deu 55 mil milhas por voar em 5 cias. aéreas da Star Alliance no mesmo ano ! E, mais recentemente, dica do “Aquela Passagem”, passei 60 mil pontos do Santander Platinum para o Victoria da TAP e ganhei milhas em dobro (120 mil milhas, portanto).

Aqui cabe relembrar um dos teus ensinamentos (e dos entendidos em milhas como o Rodrigo do “Aquela Passagem”): não pulverizar as milhas em diversos programas de fidelidade. Eu só passei as milhas para o Victoria da TAP (no qual não estava nem inscrito antes) porque já tinha uma passagem em mente.

Em realidade, a quantidade de milhas para voar pela TAP para a Europa me pareceu um pouco maior: 70 mil milhas para Lisboa, 80 mil para o resto da Europa (ambos voando na própria TAP) e 90 mil para voar por uma cia. da Star Alliance. Mas a grande sacada do Victoria da Tap é que CRIANÇAS (creio que até 12 anos) USAM SÓ METADE DAS MILHAS !!! Então, com os 60 mil pontos do Santander Platinum, que se transformaram em 120 mil milhas, consegui emitir uma passagem para um adulto e mais uma para o nosso bebê de 3 anos (um dia desses ainda vamos fazer um blog sobre viagens com bebês...) para Bolonha.

As passagens pelo Victoria da TAP podem ser emitidas pelo site ou pelo telefone. No entanto, no site só apareciam vôos na executiva (com uma quantidade maior de milhas, é lógico). Aí eu liguei para o call center (em horário de pico demora um pouco para atender, mas pelo menos é 0800; melhor ligar de manhã cedo, umas 8h) e havia diversos vôos na econômica (eu emiti a passagem em novembro de 2009 e vou voar a ida em maio e a volta em junho de 2010 – a antecedência máxima de emissão, se eu não me engano, é de 1 ano). O atendente, que foi muito gentil e prestativo, fez uma simulação no site do Victoria e viu que realmente o site estava com algum problema. Aí ele me liberou da taxa (de 25 euros, creio que por passageiro) de emissão pelo telefone ! E ainda comentou, literalmente: “eles mexem tanto neste site que acabam fazendo estas cagadas”.

Riq (acho que agora, no final, depois de contar quase toda a minha vida, já posso me dar o direito a uma certa “intimidade” !), creio que fui muito longo, mas, como foi o meu primeiro comentário, tomara que dê para me desculpar !

Ricardo Freire

Nelson, aqui não tem essa de comentário longo demais, não! Depoimentos ricos é o que importa! Volte sempre!

Carol
CarolPermalinkResponder

Já emiti uma vez pra Europa...Não consegui fazer pelo site por preferir chegar por um lugar e sair por outro. Fui até uma loja da TAM e fiz tudo em menos de 10 minutos!! Foi super fácil e não vi maiores problemas!! Minha viagem foi em Agosto com retorno em Setembro, cheguei por Londres e voltei por Paris.

Todas as outras vezes foram pra viagens no Brasil e América do Sul, que consegui fazer sempre pelo site mesmo!! Sempre sem problemas!!

Agora estou acumulando Smiles da GOL tbm e já emiti alguns trechos com eles, achei ótimo tbm!! Não tenho nada a reclamar do programa da GOL nem da TAM, os dois sempre me atenderam bem e na hora que precisei!!

Marcia Casares

Há anos utilizo este sistema para viagens internacionais, e nunca tive problemas.
Sempre usei a Varig e a Star Alliance pois meu programa era o Smiles.
Usei até o final da Varig, inclusive tendo voos em parceria com a
Air France quando a Varig parou de operar Paris.
Já voei United, Lufthansa e cias pequenas no interior destes países para conexões.
Sempre cuidei de tudo com muuuuita antecedencia pois as datas que eu precisava eram sempre em alta temporada e com dias certos para ida e volta, já que eram usadas para intercambio estudantil do meu filho.
Acredito que a chave para o sucesso seja a antecedencia e o correto planejamento para que não sejam necessárias as alterações de datas.
Nunca tive o menor problema,nem com a Varig no final...
Usei até o final dos voos dela para USA e Europa.
Tenho atualmente 140 000 milhas na Tap que ainda não utilizei, penso em fazê-lo em maio e julho alguém tem alguma dica do funcionamento do Victoria?
Sucesso e bom ano para vc e todos os leitores deste ótimo blog.
Bjusssssssssss

Marcia Casares

Desculpem, não tinha lido ainda o comentário do Nelson, com as dicas do Victoria.

Arthur
ArthurPermalinkResponder

Várias vezes!

Vc pode fazer reserva no próprio site da AA que funciona bem! Eu gosto muito, mas não emite para as cias parceiras.

Já emite passagem pela Iberia Rio-Roma em agosto, com milhas AA pelo call center e funcionou muito bem, com uns 4 meses de antecedência.

Acho que o melhor uso para as milhas para voos muito longos é sem dúvida o upgrade.

A

Alexandre
AlexandrePermalinkResponder

Já emiti muitas passagens com a TAM para os Estados Unidos, sempre emito na executiva pois com 80000 (o dobro de uma passagem na economica) se consegue uma passagem que em dinheiro pode custar 4 ou 4 vezes mais. Sempre perdi horas no callcenter até conseguir datas e conexões, e é impressionante como a sorte de se conseguir um atendente com boa vontade faz toda a diferença, e apósefetuar as reservas sempre tive de ir até uma loja TAM para emitir os bilhetes.
Tive um único problema voltando de NY em novembro, na horado check in me informaram que não poderia mais viajar na executiva, pois houve uma mudança inesperada na aeronave, e que então iriam me devolver as milhas da diferença, voltei na economica pois não estava com paciência nem disposição para exigir que me recolocassem em outro voo, e precisava chegar ao Brasil na data programada. O prazo de devolução das milha seria de 30dias, mas até agora nada. estou em contato com a TAM pra tentar conseguir o reembolso das milhas da diferença, mas ainda estou esperando.
Mas tirando este último problema, sempre tive boas experiencias em viajar com passagens premio com a TAM.

Crsitiane Rodrigues

Alexandre,

Eu também tive problemas no reembolso de milhas não vooadas. Liguei no 4002-5700 e me pediram pra ir na loja onde eu tinha solictado o reembolso.
Claro que na loja não resolveram nada mas me deram a dica de ligar para o Fale com o Presidente (SAC):0800 123 200.
Poucos dias após registrar a reclamção, as milhas foram devolvidas.
Tenta ligar para eles mas tenha paciência porque no dia tive que esperar algo em torno de 30 minutos para ser atendida.

Alexandre
AlexandrePermalinkResponder

Já emiti muitas passagens com a TAM para os Estados Unidos, sempre emito na executiva pois com 80000 (o dobro de uma passagem na economica) se consegue uma passagem que em dinheiro pode custar 3 ou 4 vezes mais. Sempre perdi horas no callcenter até conseguir datas e conexões, e é impressionante como a sorte de se conseguir um atendente com boa vontade faz toda a diferença, e após efetuar as reservas sempre tive de ir até uma loja TAM para emitir os bilhetes.
Tive um único problema voltando de NY em novembro, na hora do check in me informaram que não poderia mais viajar na executiva, pois houve uma mudança inesperada na aeronave, e que iriam me devolver as milhas da diferença, voltei na economica pois não estava com paciência nem disposição para exigir que me recolocassem em outro voo, e precisava chegar ao Brasil na data programada. O prazo de devolução das milhas seria de 30 dias, mas até agora nada. estou em contato com a TAM pra tentar conseguir o reembolso das milhas da diferença, mas ainda estou esperando.
Tirando este último problema, sempre tive boas experiencias em viajar com passagens premio com a TAM.

Hugo
HugoPermalinkResponder

Amigos, como já mencionei no outro tópico, consegui emitir passagens com milhas Smiles para a Europa. Depois disso consegui remarcar a data da ida e, com isso, ficarei quase 30 dias viajando.

No meu planejamento, sem contar os dias de deslocamento de um lugar para outro, programei 7 dias inteiros para Londres, 4 dias inteiros para Praga e 8 dias inteiros para Paris. Sobraram ainda 4 dias inteiros que quero passar em uma região.

As regiões que pensei foram Normandia, Bordeaux ou Rota Romântica.

A rota seria interessante porque iria para lá depois de Praga e poderia vivenciar um ambiente diferente. A Normandia é boa porque é mais próxima de Paris. E Bordeaux seria bom pelos vinhos e paisagens maravilhosas.

Se fosse o caso, eu ainda posso retirar um dia de Londres e ficar 5 dias inteiros na região. Isso porque minha chegada em Londres será bem cedo, então poderei aproveitar pelo menos metade do dia, totalizando 6 dias inteiros e meio.

Já fiz várias buscas sobre essas regiões mas não encontrei muita coisa. Por enquanto, eu e minha esposa estamos achando que a rota romântica pode ser mais interessante. O que vocês acham?

Ricardo Freire

A Rota Romântica pode ser "más de lo mismo" com relação a Praga. Eu iria pra Normandia ou Bordeaux.

Hugo
HugoPermalinkResponder

E no caso da Normandia ou Bordeaux, vale a pena aumentar o número de dias para 5 (diminuindo um dia de Londres)?

Paula Bicudo
Paula BicudoPermalinkResponder

Tirar um dia de Londres Hugo não vai fazer mal...em 6,5 dias vc vê a cidade tranquilamente.

Hugo
HugoPermalinkResponder

Obrigado Paula. Para rodar uma região, quanto mais tempo melhor porque fazemos constantes deslocamentos.

diogo
diogoPermalinkResponder

desculpae paula, mas preciso discordar: nem passando uma vida inteira em londres seria suficiente. londres, hugão, qto mais, melhor. 7 é o mínimo!!

Hugo
HugoPermalinkResponder

Diogo, assim você me deixa numa dúvida cruel. Eu estava pensando que tinha muito tempo para viajar, mas pelo visto já está ficando corrido.

diogo
diogoPermalinkResponder

hugão, é aquela velha história que o riq fala seguido: não dá pra querer abraçar o mundo num piscar de olhos. então, se a tua trip rolar de acordo com a tua sugestão ali em cima (7 dias inteiros para Londres, 4 dias inteiros para Praga e 8 dias inteiros para Paris e 4 para Bordeaux ou Normandia), vai ser um sucesso.
ainda terás muito tempo nessa vida pra ir a barcelona, madrid, lisboa, amsterdam, berlim (!!!), munique, viena, veneza, roma, salzburg, budapeste e quetais smile

Paula Bicudo
Paula BicudoPermalinkResponder

Justamente por isso, Diogo, 6,5 dias ou 7 dias não fazem quase nada de diferença. Tem tanta coisa pra ver em Londres que vc pode ficar 6,5 ou 30 e ainda assim vai faltar coisa. O que eu quis dizer é que seria melhor se ele ficásse um dia a mais na Normandia, já que, aí sim 4 dia é muito pouco, com os deslocamentos. Só uma questão de logística...[smile]!

Hugo
HugoPermalinkResponder

Com certeza Diogo. Quero aproveitar bastante cada cidade, tanto para fazer os lerês como para passear tranquilo, apenas curtindo a paisagem. Quando o roteiro estiver um pouco mais definido irei recorrer aos seus valiosos conhecimentos.
Depois que comecei a viajar com as dicas Destemperadas, acho que não consigo fazer diferente.
Um grade abraço.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar