Viajou com milhas para fora da América do Sul? Conte pra gente!

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Voando (quase) de graça em Paris

Não escondo de ninguém: acho que o melhor uso para milhas é dentro do Brasil e da América do Sul. Não apenas porque o desembolso em milhas é menor (20.000 milhas ida e volta; às vezes menos, quando aparecem promoções), mas também pela facilidade de poder resolver tudo no site da TAM e da Gol, sem precisar ligar para nenhum callcenter e ficar negociando datas.

Viajar com milhas para o Hemisfério Norte, porém, continua sendo o sonho de consumo da maior parte dos que juntam milhas. E a minha falta de experiência prática no assunto -- já que troco todas as minhas milhas por passagens domésticas ou para a América do Sul -- faz com que eu não domine os atalhos e as pegadinhas da coisa.

Topa compartilhar o seu conhecimento com a gente?

Se você conseguiu -- ou pelo menos tentou -- trocar milhas por passagens aéreas para a Europa, os Estados Unidos e o Caribe, conte a sua experiência. Não se esqueça de dizer quando fez a solicitação, para que época e em qual companhia.

No fim da enquete vou produzir um post-resumo com as conclusões da turma.

A caixa de comentários é toda ouvidos. Obrigado!

405 comentários

marcinha
marcinhaPermalinkResponder

sempre tive milhas mas nunca dei mta bola.......depois que conheci teu blog e o aquela passagem do rodrigo...so viajo de milhas nos ultimos 3 anos...
em novembro approveitei a baixa estação e fui a miami..e peguei 1 cruzeiro..
usando 20 mil de ida da tam e 20 mil de volta da AA
por exemplo nao queimo milhas p ir ao rio de janeiro..so se esta estiver..2000mil.....senao..prefiro pagar no meu cartao de credito que reverte em milhas....
um beijao e otimo ano a todos

Cecilia Martins

Ja viajei diversas vezes de milhas pela TAM e SMILES. Fui para a Europa de TAM FEDELIDADE, mas a mais grata surpresa foi o programa da TAP VICTORIA. Transferi 40.000 pontos do Unicard que em uma promoçao imediatamente foram dobrados para 80 mil pontos, dando direito para qquer lugar da Europa. Agora, dia 30 de março, liguei para a TAP para retirar estes bilhetes de ida e volta e outra surpresa : uma outra promoçao me dava o direito de tirar bilhetes, de ida e volta para a Europa, por SOMENTE E APENAS 40 mil milhas. Ah, e ainda disseram que eu ainda tinha direito de um trecho entre qquer pais da Europa, como Bruxelas para Portugal, ja que tds os voos da TAP passam por Lisboa. Resumindo : estou indo para a Europa com 1/4 de milhas, entenderam a matematica ?

Cecilia Martins

Ah, esqueci de dizer. Isto tudo resolvi com a TAP rapidinho por telefone. Sem burocracia. Beijao para Tds.

Luciano
LucianoPermalinkResponder

Em 2006 emitimos POA-Toronto-POA pela Air Canada com milhas Smiles. Na loja e com uns cinco meses de antecedência tinha disponibilidade para as datas que queríamos. Mas cancelamos a viagem pois engravidamos. Como deu a função da Varig sair da Star Alliance, não nos cobraram multa para cancelar a passagem e devolver as milhas. Uma curiosidade: como me faltavam quase 20000 milhas, comprei um abadá pro carnaval de Salvador, na promoção que dava 20000 milhas (foi uns R$ 800,00 reais). Considerando que a passagem, na época estava mais que o dobro disso, achei bom negócio.

Em maio de 2007 emitimos duas passagens para Frankfurt, pela Varig. Fomos na loja e tinha disponibilidade nas datas que queríamos. A da filhota pagamos, mas como era colo, foi pouquinho. Nessa viagem o que incomodou foi ter que fazer troca de aeroporto em São Paulo, já que a Varig não voava para Guarulhos e ainda não dava para usar Smiles na Gol. (E usei as 20000 milhas do abadá!)

Esses dias estávamos na loja da Tam emitindo Santiago (não tentamos online pois teríamos que usar três cartões diferentes e não queríamos correr o risco de ficar em vôos separados) e havia um casal emitindo para São Francisco, com volta por Las Vegas, pra maio. Reservaram pelo call center, mas tiveram que ir na loja pagar as taxas pois estava dando algum problema com a reserva da United, mas saíram de lá com os bilhetes na mão.

Luciano
LucianoPermalinkResponder

Não tem a ver com uso de milhas/pontos, mas ontem no site da Tam eu estava vendo os horários dos vôos e me espantei ao ver que uma passagem POA-SCL custava em torno de R$ 1.500 cada trecho e uma GRU-SCL estava por aproximadamente R$ 600,00 e uma POA-GRU por R$ 280,00.

Bom, agora fui conferir e deu ida E volta R$ 539 (valor mais baixo) ou R$1.421,00 (valor mais alto)! - Todos valores sem taxas. Ô coisa louca.

Luciano
LucianoPermalinkResponder

Esses valores que conferi agora são POA-SCL. GRU-SCL continuam iguais.

Paula
PaulaPermalinkResponder

Fui em outubro de 2009 para Miami com a minha mãe na primeira classe da AA com 290.000 milhas que minha mãe tinha, fiz tudo pela internet. Antes disso, em setembro de 2009 fui na loja da AA no hotel Renassaince para tirar bilhete para Vail no carnaval de 2010 e a funcionária disse que não tinha que tava tudo lotado. Senti uma má vontade da parte dela.Um senhor ao meu lado na fila me aconselhou a fazer tudo pela internet. Fiz e emiti o bilhete, porém gastei 290.000 milhas (tudo que eu tinha na AA) para mim e meu marido irmos na classe economica para Vail via Miami na semana do carnaval sendo que o normal seria metade disso.

Márcio
MárcioPermalinkResponder

Eu e minha mulher participamos do programa de milhagem da AA. Não temos queixas. Em 2005 aproveitamos uma promoção e fomos a NY em outubro com apenas 30.000 milhas. Isso mesmo! A emissão foi rápida, por telefone (dá pra fazer pela internet, mas acho mais simples via fone) e sem problemas. Conseguimos a data que queríamos. Desde lá não usamos novamente, mas já consultamos disponibilidades várias vezes. E sempre conseguimos vagas nas datas desejadas, até com uma semana de antecedência! Só não utilizamos porque mudamos de planos. Ir para a Europa com milhas AA parece um pouco mais complicado e caro (mais milhas). Numa opção teríamos que ir via NY! Mas dá pra reservar em cima da hora, o que é uma enoooorme vantagem.

abs
Márcio

Thiago Parente

Tenho duas passagens emitidas para o dia 04/03 e retornando 11/03 THE/NYC via RIO e NYC/THE via SAO. Emiti na loja, pois não tinha ainda a senha de recuperação do Fidelidade da TAM. Emiti em Outubro/09. Custaram 60.000 pontos cada.

Yara
YaraPermalinkResponder

Em novembro do ano passado meu marido foi a NY com 40.000 milhas da Tam. Seis meses antes não era possível comprar. Três meses antes, pelo site, só conseguimos a ida e reservamos. Um mês antes fomos até a loja da Tam e conseguimos um trecho NY-Rio-SP. O lado positivo: economizamos e ele pôde comprar trechos internos nos EUA, é possível reservar só um trecho. A loja é mais fácil do que o site, pois as vezes a operação não finalizava e perdíamos a data disponível, o que não ocorre com as atendentes. O chato é viajar em vôos separados e fazer alfândega separadamente. Ele precisou ficar no Rio seis horas esperando a conexão. Super chato. No final, a viagem foi bacana e esquecemos dos aeroportos. Numa próxima, se não tiver milhas para os dois, não uso! É ruim viajar separado, esperar em aeroporto e aguentar as conexões e horários disponíveis para os "viajantes internacioanis milheiros".smile

Izabel
IzabelPermalinkResponder

Usei agora no final do ano de 2009 as milhas acumuladas no plano fidelidade TAM para uma passagem para Europa em alta temporada. As opções de voo foram limitadas, e nos adequamos as datas disponíveis.
A "compra" foi feita no balcão da TAM no aeroporto, onde paguei a taxa de embarque e a outra passagem.
Os lugares marcados não foram honrados pela TAM. No entanto, isso aconteceu conosco em todas as viagens internacionais que fizemos na América do Sul, Europa ou EUA, pagando ou usando milhas.
Na verdade, os problemas não são relacionados ao uso das milhas, mas ao atendimento de maneira geral, atrasos, filas, falta de organização...Falta concorrência neste mercado.
Bom ano para todos, com viagens mais agradáveis!!

Camilla
CamillaPermalinkResponder

Puxa, eu to na maior complicação pra conseguir usar minhas milhas. Tenho milhas na Tam e AA e em ambas não consegui nada pro carnaval que iria pra Orlando. Troquei a data de Orlando pra março, mas ainda assim não está tão simples conseguir assentos, pelo site da tam estão sendo pedidos muito mais milhas do que o normal (tipo 50 mil por trecho!!) pra fazer Bsb-Orlando (por GRU). Achei demais e tô pensando em ir por Miami que a quantidade de milhas exigidas está um pouco mais honesta (os 20 mil combinados!)e fazer MIA-MCO de AA, vcs acham que é uma boa idéia? a antecedência é de agora até 23/3!!

Alessandro A.
Alessandro A.PermalinkResponder

Camilla, eu também tive esse mesmo problema com TAM, pois a disponibilidade para Orlando é bem menor do que para Miami e em muitos voos eles nem abrem essa opção. Eu resolvi tirar o trecho via Miami eu vou fazer Orlando-Miami de carro, que é uma viagem de 4 horas bem tranquila em uma estrada tapete (Florida Turnpike). Recomendo, pois a diferença de milhas é muito grande.

Leo
LeoPermalinkResponder

No dia 27/10/2008 emiti passagens ida e volta, para 4 passageiros, tudo pelo site da TAM, sem dificuldades. Foram gastas 60 mil milhas por passageiro (alta temporada), para ida no dia 31/12/2008 e volta em 17/01/2009. Os trechos foram:

Ida: BSB/GRU/MIA
Volta: MIA/GIG/BSB (menos tempo de solo em GIG do que em GRU).

Em tempo: As datas de ida e volta não era nossas preferidas mas tinhamos flexibilidade para adequar a viagem aos trechos disponíveis.

Marcio
MarcioPermalinkResponder

Meio off-topic, mas...pra quem está indo pros USA e tem milhas só America do Sul

Uau...esta dica da spirit e jetblue, via Bogotá é nota 10...eu pelo menos é a primeira vez que vejo...vc paga 20000 milhas de qq lugar do Brasil pra Bogotá ( ás vezes menos ),e de lá, vejo passagens em junho/julho ( alta temporada ) neste ano, pra Miami e arredores por 300US$ ida e volta...nas outras datas do ano sempre achei ida e volta por 170US$ ( sem taxas ambas ).
Não vejo como bater estes preços...tá certo q deve entrar na conta 1 dia de hotel pelo menos em Bogotá pra garantir 100%, mas considero parte da viagem...
Vou marcar minhas férias agora!!!!!!!!!!

Ricardo Freire

O Rodrigo Purisch do Aquela Passagem já tinha feito essa há um tempão mrgreen

Augusto
AugustoPermalinkResponder

Achei um pouco caro o hotel em Bogotá. Nos hotéis de rede preço da diária acima de cem dólares. Pelo tripadvisor escolhi o Casona del Patio, que é o décimo quinto do ranking dos leitores. Oitenta dólares a diária de casal. Pelos reviews da tripadvisor e pelas fotos do site boto fé. Na volta dou opinião.
Abraços

Marcio
MarcioPermalinkResponder

Camilla,
veja se consegue o negócio das milhas para e via Bogotá...bem em fevereiro e no carnaval tem ida e volta por 170US$ para Orlando !!!!!!!!! Diz no site que algumas datas podem sair até por 120US$ ( ida e volta ) !!!!!!!!

Sandro
SandroPermalinkResponder

Já viajei várias vezes com milhas da AA saindo do Brasil e da Argentina para os EUA. Sempre fiz tudo pelo site sem nenhum problema. O unico porém é que só emitem via Internet pra voos proprios.
Pra voos de empresas parceiras tem que ser pelo call center, o que funciona também. Em dezembro eu cheguei a consultar o trecho Helsinki-Rio-Helsinki com eles e me conseguiram voos via LHR para as datas que eu desejava (em Abril). Só nao fechei porque consegui um bom preço com Lufthansa e TAM e acabei decidindo poupar minhas milhas.

Abs!

Alessandra
AlessandraPermalinkResponder

Camila tenta ir por Manaus, normalmente e mais facil de encontrar vaga.

Bárbara
BárbaraPermalinkResponder

Olá!
No dia 12 de dezembro, consegui emitir bilhetes de ida e volta para NY, partindo de SP, através do programa Smiles, voando AA. O atendimento foi bom e relativamente rápido. Ida e volta em maio de 2010 (a data que eu queria) com sete dias de permanência em NY.
Abço.

Bruno
BrunoPermalinkResponder

Como não li nada parecido, vou tentar contar um pouco do que lembro dos momentos que vivi para tirar umas passagens pela TAM.

Queria ir com minha esposa para New York, no final de agosto, e voltar por Orlando, em meados de setembro. Conforme consultei, era possível tirar milhas dessa forma.

Com 6 meses de antecedência, comecei a ligar para a TAM para fazer a reserva dos trechos. Me diziam que, apesar de faltar menos de 6 meses, ainda não tinham aberto as reservas desse voô. Falaram que isso poderia ocorrer. Continuei tentando diariamente, ouvindo as mesmas respostas. Um dia, consultei umas datas posteriores e vi que já era possível. Achei estranho e comecei a pressioná-los. Ligava várias vezes ao dia. Uns me diziam que o voô ainda não estava aberto, outros que já estava cheio. Me diziam que os voôs naquela época eram cheios mesmo.

Enquanto não conseguia meu roteiro original, consegui reservar o roteiro inverso, indo para Orlando e voltando por New York. Sempre renovava minhas reservas de madrugada. Pedia para cancelar e fazer outra. Tinha medo de cancelar e outra pessoa reservar.

Depois de alguns dias com o mesmo resultado, desisti do roteiro original e tirei as passagens do roteiro inverso. Tive que ir à loja da TAM para isso.

No dia seguinte, por curiosidade, tentei reservar o roteiro original. Eis que deu certo! Putz. Corri na loja da TAM para ver o que conseguia fazer. Tive um atendimento excelente. Apesar dos vários problemas que deu, o atendente teve paciência, resolveu tudo (isso levou uma semana)e trocou nossas passagens, do jeito que queríamos e sem nenhuma multa.

Espero que ajude!

Victor
VictorPermalinkResponder

Emiti uma passagem em classe executiva pela TAP para Lisboa e Paris, ida e volta, em setembro de 2009. Antes, troquei pontos do programa passaporte, do cartão de crédito Unicard, por milhas da TAP, durante uma promoção em que os ponto valiam o dobro de milhas.

Edson
EdsonPermalinkResponder

Em julho/09 emiti dois bilhetes RIO-NY-RIO pela TAM para viajar em outubro. Aproveitei a baixa temporada e uma promoção de 40000 milhas cada. Não tive qualquer problema, exceto que, como estava sem as senhas, tive que ir a uma loja da TAM para confirmar e pagar as taxas. A única adrenalina foi que estava transferindo pontos do cartão de crédito para a Fidelidade TAM e, enquanto os pontos não eram creditados, não podia fazer a reserva e, se transferisse os pontos e não tivesse mais a disponibilidade, estaria desperdiçando os pontos. No final deu tudo certo e achei tudo muito simples, com bom atendimento.

Marinho
MarinhoPermalinkResponder

Em maio/2009, viajei para Nova York saindo de João Pessoa/PB usando milhas na TAM. Fiz todo o processo por telefone, mas com bastante antecedência, coisa de três meses antes da viagem. Tive um pouco de dificuldade, pois no mesmo final de semana que tentava emitir as passagens havia uma promoção para voos internacionais. Fora a demora no atendimento, o restante foi bem tranquilo.

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Concordo com a Fernanda que o programa da AA é legal pq se faz parada, o que tb tem em outros programas de milhagem (pelo menos os da TAP e o Smiles tinha), o que varia mas confesso que estou perdida...

Outro dia voei Gol e dei o cartão da Air France pq tinha voltado de Paris mas não acho a maldita senha para ver as milhas (depois que minha amiga morreu no AF-447 fiquei meio assim mas pensando nas milhas eu poderia ir agora em Junho por essa Cia e juntar milhas para voltar depois). Pensei certo?

Em 2009, peguei a mesma promoção do Unicard que o Vitor e a Cecília Martins aproveitaram e teve em outros bancos também. Fui em Setembro para a Grécia (via Swiss Air e TAP - então foram 45 mil que viraram 90 mil milhas na promoção da TAP milhas em dobro) com parada na Grécia e em Lisboa (2 paradas). Fechei com 3 meses de antecedência qdo saiu a promoção e confesso que paguei a anuidade inteira para conseguir milhas que faltava rsrs!!!

Em 2008, eu fui de milhas AA (comprando as milhas que faltavam para completar a volta) em Maio - Rio-San Francisco (parada) + Los Angeles-NY (parada) e NY-Rio (2 paradas).

Em 2007, fui de Varig, também em Maio rezando até o último minuto para a viagem sair pq pouco antes nem tinha vôo para a Europa - fui para Frankfurt, rodei a Europa de trem, ônibus e carro para voltar pela mesma cidade por um motivo único - só podia essa rsrs!!!

Em 2005, juntando 5 anos de milhas qdo fui fazer pesquisa de mestrado, fiz Rio-New Orleans (parada) - Miami (parada) - Rio pelo Smiles tb.

Admiro a quantidade de gente que vi aqui que tira bilhetes pela TAM - eu só consegui dar 3 trechos nacionais para outros (incluso tio).

Outra pergunta - o que eu faço tendo milhas na Air France, TAM, Smiles, cartão da TAP e muitos pontos no Unicard novamente? Já li muito o Aquela Passagem, mas se alguém tiver feito a conta, me dá a dica aí!

MIGUEL ANGELO GOMES

Em viagens, planejamento é tudo, eu que estou acostumado a reservar viagens a negócios sei o quanto isso é imporrante. Meus clientes querem pressa e precisão, não combinam muito, mas agente sempre da um jeito e no final da tudo certo.
Claro que agente tem de reservar um espaço para o improviso, mas na hora de reservar serviços como passagem aérea + hotel não da pra vacilar.

Fiz para PAR, com milhas da TAM, em novembro, muito melhor que o Smiles, sem burocracia, atendente com mais liberdade até ri das brincadeiras, não é aquela coisa maquinal da GOL.

Inclusive Riq o hoteis.com estou prestes a provar sua eficácia com duas reservas feitas recentemente, (nyc e mia.

Posso confiar? (uhahuahu)

Abraço

Andre
AndrePermalinkResponder

Troquei minhas milhas da American Airlines para o Hawaii. Fui em Setembro/2006, tinha uma promoção de 30.000. Emiti a passagem para mim e para minha esposa sem problemas, com direito a um stopover em Miami poderia escolher entre Miami, NY ou Dallas, onde a AA faz conexão). Pena o serviço da AA não ser grande coisa...foram 5h de vôo entre Miami e Los Angeles e depois Los Angeles e Honolulu sem direito a nenhuma refeição, só se pagasse, pois era vôo doméstico.

Paula*
Paula*PermalinkResponder

Riq, pela primeira vez vou viajar com a troca de milhas.
Já tinha lido no blog do Rodrigo Purisch e depois conversando com o JB no Jobi acabei apostando no programa Tap Victoria.
1° Transferi 35.000 milhas do meu cartão de crédito do Banco Real para o programa da Tap, na promoção, meus 35.000 pontos viraram 70.000 mil milhas. Isso em novembro de 2009.
2° Aproveitei outra promoção da Tap, em dezembro de 2009, que estava emitindo passagens pela metade das milhagens.
Rio/Lisboa, Lisboa/Rio por 35.000 milhas!!!
Emiti dois bilhetes ida e volta pra Lisboa....e vou matar a saudade do arroz de pato da minha Tia querida!!!!
Pegadinha: Não dava de jeito nenhum para emitir as passagens pelo site! Liguei para o número que informam no site da Tap Victoria e paguei 25 euros por cada passagem! Ainda assim...uma barbada, não é mesmo?!

CarlaZ
CarlaZPermalinkResponder

Lembro dessa conversa! Também passei os meus! Mas infelizmente não posso viajar esse ano...

JB
JBPermalinkResponder

Paula,

Quer dizer que deu certo? Legal. E quando vc vai? Acho que vamos nos encontrar por lá. Quem sabe não faço a segunda conVnVenção internacional do ano?

Paula*
Paula*PermalinkResponder

CarlaZ, que peninha...
JB, ia ser tudibom! Do dia 11 ao dia 27...vai estar lá?! Emailme!!!

jb
jbPermalinkResponder

11 a 27 de janeiro? Estou indo dia 4 de fevereiro e volto dia 19. sad

Dani S.
Dani S.PermalinkResponder

Eu viajei pros Estados Unidos em 2005 com milhagem da Varig, fazendo os vôos pela United (na época que a Varig estava na Star Alliance) - mas foi justamente pra dar uma limpa nas milhas, naquela história da Varig vai-não-vai. Não tive problema nenhum com a emissão (que foi uns seis meses antes), a não ser um certo receio quanto à emissão de duas passagens em contas separadas para o mesmo vôo. Acabei fazendo a reserva por telefone, namorando os horários por uns dias, e fechando tudo na loja da Varig, sem maiores problemas. Agora, devo emitir outra passagem para o Canadá via Star Alliance, pelo programa de milhagem da United, e conto a experiência.
Só pra lembrar: na passagem trocada com milhas, dá pra incluir um stop-over (parar em alguma cidade antes do destino final) ou um open-jaw (ir por uma cidade e voltar por outra) sem custo adicional. Isso facilita muito a dinâmica de uma viagem, tanto pra conhecer vários destinos, quanto pra não precisar de voltar por terra o mesmo percurso já feito. É só ver se tudo isso encaixa no tanto máximo de milhas permitidas (pra quem não é de São Paulo, uma mão na roda pra incluir o trecho interno no Brasil). De exemplo, fiz Belo Horizonte-Boston (meu stop-over), e segui viagem para San Francisco alguns dias depois, de onde voltei pro Brasil. Então, costa leste e oeste na mesma viagem, e todas passagens caras (não acho que valha a pena usar milhas pra viajar pra destinos "batidos", pra onde tem vôo - e promoções - toda hora. Já que a passagem é para "qualquer lugar" no continente, aproveito pra pegar os mais longe, cuja passagem, se comprada no dindim, seria mais cara).

Denise May
Denise MayPermalinkResponder

Olá Riq,
Desculpe não colaborar com uma experiência sobre passagens-prêmio, porque até hoje ainda não usei minhas milhas... mas queria deixar aqui uma dica que achei bem legal para acumular pontos.
Os postos da rede Ipiranga estão com uma promoção chamada "Km de vantagens". Depois de você se cadastrar no site, a cada um real gasto em combustível no seu posto favorito você junta dois pontos (e não precisa ser pago com o cartão de crédito deles). A partir de 5000 pontos você pode trocar por 5000 pontos no TAM Fidelidade a um custo de 30 reais. E também você vai ganhando pontos se indicar amigos.
Para quem gasta bastante combustível todo o mês como eu, achei que vale a pena! Quem sabe eu não consiga usar as dicas aqui pra emitir logo minha passagem?! smile

lu
luPermalinkResponder

Meu Caro Ric
Vc acredita que estou procurando trocar as minhas milhas pra uma viagem de sonho USA com a família pra saindo de SP ou pra Orlando ou Miami ou pra New York, que faço o trecho interno, mas com todo esse tempo não tem pra usar 40.000 ida e volta por pessoa eles só tem disponibilidae na outras classes com 30.000, 50.000
Na hora que agente mais precisa nunca acha... poxa ligo lá de 3 a 4 vezes por dia... entro no site sempre mas nada até agora será que ainda vão abrir mais disponibilidades...
estou pensando em ir na loja da Tam, mas eles mesmo falam que é o mesmo site para nós ou para as lojas... td igual.
Mas não vou desitir... ou eles vão cansar de mim haha
o que vc acha????

Ricardo Freire

Eu tinha a impressão que essa situação que você está vivendo seria a mais comum, mas os resultados desta enquete me levam a crer que conseguir voar para o hemisfério norte com milhas é bem possível, sim. O seu problema deve ser nas datas ou na antecedência.

gabriela
gabrielaPermalinkResponder

gente,

roubei umas milhas do meu pai e fui e voltei pra europa com milhas! em baixa temporada, fui por Paris e voltei por Milão, de TAM, e consegui a reserva em milhas pelo call center! tive que me adaptar às datas disponíveis entre os meses que eu queria ir e voltar (setembro a novembro) ... mas no resultado final valeu a pena!!!!!!!!!!!!!!!! boa sorte pra vcs!

Bruna Silva
Bruna SilvaPermalinkResponder

Olá...
Eu viagei em setembro/2009 para Miami, meu noivo trocou as passagens por milhas pela Tam, não tivemos nenhum problema fomos a uma loja da TAM e conseguimos emitir a passagem para a semana seguinte,sem nenhum problema ou dor de cabeça!!!

wink

Juliana Xavier

Oi Riq,

em Maio de 2009 eu troquei mtas milhas acumuladas no cartão de crédito por duas passagens ida e volta para Londres em classe executiva da TAM. Reservei a passagem no site um mês antes e não tive o menor problema com a reserva. Achei que valeu super a pena! Esse ano pretendo trocar mais milhas por passagens para a Europa em executiva, que acho mto mais vantajoso comparado ao custo quando comprando uma viagem desse tipo. Boa sorte aos outros!! Bjs

JB
JBPermalinkResponder

Já fui 2 vezes de milhas AA para a América do Norte. Na primeira, com 40000 na baixa estação fui para o Alaska. Na segunda, numa promoção que baixou para 25000 a ida na baixa, aproveitei para ir a Toronto.

Na British, nos tempos áureos consegui ir com 40000 milhas na baixa estação para Londres. Mês que vem estou indo para Portugal, Praga e Budapest com milhas TAP aproveitando a promoção conjunta com os cartões Santander (apenas 20000 milhas!!!).

Em todos os casos não tive problemas de reservas até porque estava voando na baixa temporada.

JB
JBPermalinkResponder

Já fui 2 vezes de milhas AA para a América do Norte. Na primeira, com 40000 na baixa estação fui para o Alaska. Na segunda, numa promoção que baixou para 25000 a ida na baixa, aproveitei para ir a Toronto.

Na British, nos tempos áureos consegui ir com 40000 milhas na baixa estação para Londres. Mês que vem estou indo para Portugal, Praga e Budapest com milhas TAP aproveitando a promoção conjunta com os cartões Santander (apenas 20000 milhas!!!).

Em todos os casos não tive problemas de reservas até porque estava voando na baixa temporada.

Mas concordo com vc, milhas usadas na América do Sul rendem que são uma beleza!!

Paula Bicudo
Paula BicudoPermalinkResponder

Riq, eu acho que, vendo as opiniões acima, pros EUA se for vôo direito (Miami ou NY) com uma certa antecedência, tem grandes possibilidades de dar certo...agora se começar com muitas conexões, não funciona.

jotaerre
jotaerrePermalinkResponder

Nunca tive problemas.
Mas tem uma historia de milhagem curiosa.
Nos ultimos dias da velha Varig, sabendo que a coisa ia para o vinagre, troquei as minhas ultimas Smiles por uma passagem em classe proletária para Paris. Foi reservada com uma semana de antecedência. O vôo era para 21/12. Na dia do embarque uma moça procurava os passageiros do vôo e os direcionava para um balcão. Do outro lado do aeroporto. O motivo? O vôo tinha sido cancelado. Comoção imediata. Os caras quase se estapeavam (lembra da época?). Fui para o balcão ao lado onde um funcionário estava escondido finguindo estar super ocupado. Sem gritar, sem me alterar, perguntei para ele o que poderia fazer para mim, porque tinha um compromisso urgente no sul da França e tinha de pegar um trem na minha chegada a Paris. O cara pegou o bilhete (as mãos dele tremiam) e sumiu. Voltou quinze minutos depois. Me deu uma passagem São Paulo - Londres - Paris. Agradecí mas ao ver que ía chegar tarde em Paris para minha conexão com o trem fiquei um pouco desconcertado, porque não mudava nada minha vida.
En quanto isso, no guchê ao lado a coisa tinha virado um caso de polícia.
O rapaz sumiu de novo. O passageiro atrás de mim (tinha começado uma pequena fila nas minhas costas)já estava gritando com todo o mundo.
Quando o cara voltou ele me deu um passagem São Paulo – Londres – Madrid e... de lá em um vôo regional direto para a pequena cidade na França que era meu destino. Detalhe, chegava antes do que se tivesse pego o trem em Paris. Outro detalhe, o cara me deu o trajeito INTEIRO em executiva!
A passagem era um FIM (Flight Interruption Manifest). A moça em Londres me explicou que um FIM siginifica que a Varig tinha comprado nas outras companhias um ticket full fare.
Perdi o papel em que anotei o nome do funcionário da Varig.
Agradeço a ele e a Santo Expedito pela graça alcançada.

Lili-CE
Lili-CEPermalinkResponder

jotaerre, aconteceu algo parecido comigo, nada a ver com milhas. Semana Santa de 2002, de posse do Freire's, comprei pela Vasp Fortaleza - Maceió via Recife (Deus sabe como é difícil chegar em Maceió saindo do CE). Em pleno ocaso da finada companhia, o vôo havia sido cancelado - o trecho entre recife e Maceió e a atendente me colocou na Tam, por endosso. Voz educada, paciência e bom humor. Eu não viajava de Tam naquela época, mas 30 minutos de fokker 100 não me mataram e eu sou grata até hoje pela conjunção de fatores - minha paciência, a boa vontade da atendente e a sorte por conseguir. O resto do pessoal acabou indo de ônibus. Ano passado vimos o gerente da Vasp lá em Recife trabalhando p/ outra cia. Morri de pena dele no meio da confusão.

Ricardo Freire

Prestígio pouco é bobagem... mrgreen

Cleiton Simões

Já usei milhas tanto dentro da América do Sul quanto para a América do Norte. Sempre pela TAM ou pela VARIG. Geralmente decido como vou usar pelo preço da passagem que economizarei...
Mudando de assunto, mas sem sair da América do Norte, na outra semana vou à Flórida (infelizmente não foi de milhas. Tive que desembolsar a passagem...). Em meu roteiro, deixei duas noites em Key West (vou de Miami em um dia, durmo duas noites e, no outro dia volto a Miami. De Miami, vou a St. Petersburg, fazendo pausa para dormir em West Palm Beach. Minha pergunta: se eu quisesse ganhar um dia em Miami, deveria ir direto de Miami a St. Petersburg ou ficar em Key West apenas uma noite (saio de Miami em um dia e retorno no dia seguinte)?
Grato!

Ricardo Freire

Cleiton, estou numa conexão muito ruinzinha e não posso fazer essa pesquisa para você. Veja no http://www.viamichelin.com as distâncias e a expectativa de tempo de viagem dada pelo site.

Eu tentaria ficar as duas noites em Key West.

Letícia
LetíciaPermalinkResponder

Usei no último carnaval milhas TAM para emitir Belo Horizonte/Miami.
Apesar de arrasada por gastar tantas milhas (era alta temporada e concordo com a idéia de aproveitar milhas na América do Sul), como decidi em cima da hora, foi uma boa opção, já que os preços das passagens estavam altíssimos.
Como vêem, emiti de última hora e consegui 3 lugares no carnaval/09.

Dani S.
Dani S.PermalinkResponder

Acabei de emitir as minhas passagens pro Canadá!
Foi super simples. Liguei pro 0800 da United (já que a minha passagem era com open-jaw, e não havia essa opção no site) e eles confirmaram imediatamente as datas e os vôos que eu queria. Assim, na bucha: eu só falei os vôos que queria e eles deram ok (eu já tinha olhado os vôos que eu queria no Itasoft, um GDS que é uma mão na roda pra olhar vôo, indicado pelo Rodrigo Purish). Vou pra Vancouver, e volto por Québec City, tudo pela Air Canada, associada da Star Alliance (que eu não queria voar United e fazer aqueles controles de segurança chatérrimos dos EUA não, obrigada - além das conexões serem piores), com escala em Toronto. O único probleminha é que não foi possível incluir a perna Belo Horizonte-São Paulo na passagem, porque a Tam ainda não faria parte da Star Alliance. Eles já fizeram a reserva do marido também, com as milhas dele, no mesmo pedido. Me deram o prazo até amanhã para fechar a reserva, e eu já o fiz: paguei R$ 159,00 de taxas aeroportuárias, por passageiro, e US$ 30,00 de tarifa pela reserva por telefone no cartão. Ainda não me mandaram o email de confirmação, mas no site já está tudo direitinho. Ah, "custou" 55.000 milhas por cabeça a viagem.
Agora só vou comprar a perninha de BH por fora (o saco é que não tem franquia decente de bagagem).
Boa viagem pra mim!! mrgreen

Dani S.
Dani S.PermalinkResponder

Oops, esqueci de dizer: reservei pra comecinho de junho a ida, e volta dia 1º de julho. Sem qualquer problema!

Dani S.
Dani S.PermalinkResponder

Eu de novo.
Pra responder a quem perguntou lá em cima: pela United, a passagem emitida com milhas tem validade por um ano. Para cancelamento ou alteração de rota, eles cobram 150 dólares (e as milhas só voltam pra sua conta se ainda estiverem na validade, óbvio). Mas mantendo a mesma rota, dá pra mudar de datas sem qualquer problema (ou taxas) durante todo o período de validade da passagem.
Daí, quem tiver com milhas pra vencer pode tentar fazer isso: emitir a passagem pra uma destinação escolhida, e no pior dos casos ir adiando a dita cuja até coincidir com datas de férias. Já que estava pra perder mesmo...

David
DavidPermalinkResponder

Cara Dani S., o Rodrigo já publicou que algumas cias. aéreas honram a franquia internacional de bagagem... dá uma olhada lá!

Dani S.
Dani S.PermalinkResponder

Obrigada pela dica, David!
Olhei no site do Rodrigo, e a OceanAir, Passaredo e WebJet dizem que honram a franquia de bagagem dos vôos internacionais, desde que apresentado o bilhete, e realizada a viagem nacional logo em seguida. O problema, apontado pelo próprio Rodrigo, é que não há essa política expressa por escrito. Aí fica impossível cobrar (ou ao menos, contar com isso).
No meu caso, só duas fazem a minha rota, mas em horários horríveis. Vou comprar meu bilhete com a Gol mesmo (porque há comentários no Aquela Passagem de que deu certo) e torcer. No pior dos casos, é arcar com o excesso mesmo.
Brigada, de todo jeito!

Nicole
NicolePermalinkResponder

Viajar com milhas para o Hemisfério Norte não me parece ser complicado, entretanto aproveitá-las para upgrade na classe não é nada vantajoso na minha opinião. Primeiro voce compra o bilhete numa tarifa especial (apenas algumas tarifas dão direito ao upgrade) cujo valor é quase tão "especial" quanto o da tarifa executiva por exemplo. Paga-se o dobro pela econômica e gasta-se de 30 a 40 mil pontinhos no upgrade!!
Há investimentos melhores para nossas merecidas milhas.

Ricardo Freire

Na outra encarnação era uma mamata, Nicole! Quando eu era rico eu só viajava de executiva, comprando econômica baratinha e botando só 25 mil milhas por cabeça ida e volta para qualquer lugar! Tempos que não voltam mais...

Mas o que o pessoal tá falando é sobre comprar a executiva inteira com milhas. Pra quem tem sobrando, é uma boa, sim.

Jorge Bernardes

Nós emitimos um bilhete em executiva via AA com a LAN para a Nova Zelândia. Achei que valia muito a pena, a diferenca entre o bilhete economico (75000) e a executiva (100000) era pequeno pelo conforto que tivemos.

David
DavidPermalinkResponder

Eu até emiti, pela AA no voo GRU-MIA, mas cancelei o bilhete, repassei as milhas e emiti um outro só pra ganhar mais milhas... será que sou milhamaníaco? smile

Thiago Parente

Trips, por favor, uma ajuda rápida...Tenho pontos para um upgrade de um dos trechos. Devo fazer na ida para um entrada triunfal, ou na volta para fechar com chave de ouro? O destino e NY. Aguardo sugestões.

Ricardo Freire

Teorizando. Para efeitos práticos melhores, pegar o upgrade na ida faz com que você chegue menos cansado e pronto para curtir a cidade de cara. Mas psicologicamente, usar na volta pode ser mais interessante -- pelo menos você tem UM motivo para gostar da viagem grin

Thiago Parente

Então, upgrade emitido para o retorno. Passei 2,5 horas na Tam Loja Aeroporto. A atendente não conseguia fechar a tarifação e a emissão. Acabou emitindo manualmente, fazia tempos que não via aqueles bilhetes tipo um carnezinho, com aquelas vias de carbono.

Alexandre Magrineli dos Reis

Thiago, deve se pela mudança no sistema de reservas dele. Quando mudei uma data de um trecho SP/BH uma semana antes desta novidade, as atendentes em Congonhas estavam orientando a todos q tinham passagens para emitir no final de ano q providenciassem antes pq ninguém estava sabendo direito como operá-lo e antecipavam a preocupação de problemas, q realmente aconteceram.

Alexandre
AlexandrePermalinkResponder

Tbém já emiti bilhete com upgrade com milhas, foi a mesma história, tive de ir até uma loja e láeles emitiram manual, foi com a TAM e em 2006, logo antes da mudança de sistema, acho que esse bilhetes de upgrade com milhas não são muito comuns pros atendentes e poucos sabem fazer.

Carolina Mendes

Riq, é meu primeiro comentário, adoro teu blog, vou para Foz do Iguaçu no carnaval de certa forma por tua influência!!!!! Obrigada.
Já viajei com milhas duas vezes para os EUA (Milleage Plus - United Airlines) e sempre foi uma boa experiência, marcando com cerca de 6 meses de antecedência (na ultima vez fomos minha mãe, meu irmão e eu com milhas, no mesmo vôo).
O único problema é que no vôo interno de retorno(São Paulo - Porto Alegre) tivemos problemas, pois a graciosa atendende da TAM em Guarulhos (cuidado com elas!) disse que nosso vôo era considerado doméstico (apesar de ser conexão de vôo internacional) e não tivemos direito à franquia de bagagem habitual para vôos internacionais. Tudo isso foi feito por um excelente agente de viagens, que nos aconselhou a usar TAM justamente por causa dessa questão da franquia, etc.

Thiago Parente

Se o check in foi feito EUA/sua cidade direto, e cnx internacional sim. Se era uma passagem internacional e uma doméstica separadas, a atendente estava correta.

Lopes
LopesPermalinkResponder

Oi Riq

Excelente Bloq. Por obra do destino, no final de setembro/09 descobri o "site do rodrigo", e fiquei sabendo da promoção do Banco Santander com milhas em dobro do programa TAP Victória. Consultei o extrato de pontos do meu cartão Santander, e constatei que tinha 36.000 pontos. Fiz o cadastro no TAP, e na hora da transferência dos pontos, a atendente do programa superbônus do Santander disse que minhas milhas, iriam ser transferidas 1 ponto para 1 milha e não em dobro (1 por duas), em razão do meu cartão de crédito ser o " internacional" (apenas quem possuiam gold, platinum tinham direito), fiquei muito nervoso. Com calma e com lágrimas nos olhos, lendo as informações do bloqs conversei com a minha gerente e consegui adquirir dois cartões (em uma semana) um visa e outro master (ambos platinum) do Santander. No final de outubro/2009, realizei a transferência de 35.000 pontos (acumulados longamente e sem saber de US 1,00 por 1 ponto, imagina !) e adquiri bilhete prêmio classe econômica GRU-OPO para final junho/10 e volta julho/10, via fone pois o site era impossível pelo custo de 25 euros, inclusive com as poltronas marcadas constando no e-ticket via e-mail. Paguei somente a taxa de embarque. Comprei outras duas passagens por R$, para esposa e filho. Férias já agendadas, VTM cheio, carro alugado, se Deus quiser será só alegria. 1ª fase cumprida ! Tudo isso graças ao Bloq Aquela Passagem do Rodrigo. xD^^

André Lot
André LotPermalinkResponder

Uma rota meio inusitada que eu já usei para milhas é emitir passagens dentro da Europa. No caso das cias. parceiras da TAM, com 20.000 pontos dá pra emitir uma ida e volta dentro da Europa.

Sim, a Europa é cheia de low-cost, mas para viajar a alguns destinos mais exóticos como Islândia, pode valer a pena usar milhas assim.

Majô
MajôPermalinkResponder

Já tirei 6 bilhetes da TAM para 3 viajens a Bzaires, pelo site sem problemas.
E 8 bilhetes também da TAM para ir ao Toque, sendo 6 para Maceió e 2 para Recife, esta passagem custava 400 reais cada trecho, adorei mrgreen.
Todos vôos diretos, tanto Bzaires como Nordeste.

Carlos Henrique

Oi Ricardo, conseguimos sim, neste fim de ano fomos eu, minha esposa e minha sogra para os EUA pela American Airlines. Viajamos Recife-Miami no dia 18/12/09 e voltamos Miami-Salvador-Recife no dia 03/01/10. A troca foi relativamente tranquila através do concierge online do cartão de crédito do Bradesco. A única complicação foi a marcação dos lugares que, por falta de informação, o funcionário da loja da American Airlines daqui de Recife insistia em nos dizer que era impossível comprar as passagens sem ser através das milhas do AA Advantage. Mas no final, depoisd e muita insistencia ele olhou no sistema, achou nossas passagens e marcou os lugares.

Parabéns pelo blog.

Patricia
PatriciaPermalinkResponder

Olá Ricardo ! Modestamente, sou perita na arte de acumular pontos pela TAM e trocar por passagem. Já troquei passagens pelo programa fidelidade para NY, em nov/2007, e 3 vezes para Paris, sendo duas em fev/2008 e uma em set/2009.
Nunca fiz com antecedência maior de 45 dias. Na primeira vez, para NY, tive dificuldades em ajustar as datas, mas no fim deu tudo certo.
Houve mudanças na forma de troca das passagens, e, desta última vez, eu consegui fazer tudo pela internet, trocando as passagens com antecedência de apenas 30 dias. A minha dica é: ser flexível nas datas e acessar o site diariamente, porque na medida em que as reservas de passagens não vão sendo confirmadas, abre novas passagens para o fidelidade. Assim, vc pode acessar em um dia e não achar nada nas datas que vc quer, e no dia seguinte achar. Nessa última viagem eu passei uma semana consultando diariamente o site, e no final consegui passagens exatamente para os dias em que eu precisava.
Eu e meu marido centralizamos todos os nossos gastos no cartão de crédito da TAM. Como somente eu tenho o fidelidade vermelho, sempre troco as passagens para ele e compro a minha. Assim, quando voltamos de viagem tenho 15 mil pontos só de passagem, e ainda a pontuação dos gastos do cartão de crédito.
Já estou novamente com 60 mil milhas, acumuladas deste a última viagem, e novamente de olho no próximo destino ...
Particularmente, com as promoções de passagens que têm para a América do Sul, eu acho mais vantajoso trocar milhagens para os EUA e Europa, se houver pontos suficientes.
Abraços, Patrícia.

Tina Pereira
Tina PereiraPermalinkResponder

Riq, penso exatamente como vc. Já tentei diversas vezes pela TAM e é um mega exercício de paciência. Prá mim, virou missão impossível. A começar que não pode haver resgate de pontos com mais de 3 meses de antecedência. O que é um problema prá quem gosta de planejar tudo com antecedência (e pagar mais barato por isso). É certo que para a America do Sul não há lá tanta necessidade de se planejar com antecedência, mas prá NY, por exempo, pode ser fundamental. Depois, vc tem que ficar casando as datas, pq as que vc quer nunca estão disponívels. Então a viagem toda fica dependendo da parte aérea. Parece que, se vc for cartão vermelho (TAM), vc tem antendimento preferencial no callcenter e daí tudo fica mais fácil. Not my case, though...

Eleonora
EleonoraPermalinkResponder

Meu marido emitiu uma passagem pela Air France (smiles), com 1 ano de antecedencia, uma vez que as milhas estavam prescrevendo e voou sem problemas!

Erico
EricoPermalinkResponder

Já utilizei 3
- 1 para Bogotá pela Varig
- 1 para NYC pela TAM
- 2 para Buenos Aires
Agora que a TAM faz parte da StarAlliance, quero emitir uma passagem para Punta Cana. Alguém já utilizou codeshare com a LAN par aa República Dominicana e poderia me ajudar?
Abraços

Pavan
PavanPermalinkResponder

Erico,

Emitir passagem LAN usando o fidelidade TAM é impossível. Já tentei várias vezes e, na última, o atendente da TAM me confirmou que não rola.

Fred Marvila
Fred MarvilaPermalinkResponder

A little late, but here we go smile

Nós viajamos pra NY em Maio de 2009 com milhas da TAM. Na verdade foi uma passagem com milhas e outra paga.

Foi super tranquilo e poderíamos ter comprado direto pelo site, mas resolvemos ir na TAM Viagens pra ter certeza de que não daria zica.

Compramos as passagens em Janeiro para a viagem em Maio. Foi praticamente no tempo máximo de antecedência que se pode comprar a passagem.

Fizemos isso para garantir que conseguiríamos comprar as passagens com milhas e porque as milhas iam expirar em março.

Uma dica pra quando se vai comprar uma passagem com milha e outra sem é colocar a passagem com milha no nome da pessoa que não tem as milhas. Dessa forma, a pessoa que resgatou as milhas ainda vai poder colocar para ela as milhas da passagem paga. Isso porque na TAM não é possível transferir milhas de uma pessoa pra outra.

No nosso caso a Natalie ficou com a passagem com milhas e eu com a passagem paga para poder colocar no meu cartão fidelidade.

É isso ae smile

Ricardo Freire

Engenhoso, dr. Marvila smile

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar