Viajou com milhas para fora da América do Sul? Conte pra gente!

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Voando (quase) de graça em Paris

Não escondo de ninguém: acho que o melhor uso para milhas é dentro do Brasil e da América do Sul. Não apenas porque o desembolso em milhas é menor (20.000 milhas ida e volta; às vezes menos, quando aparecem promoções), mas também pela facilidade de poder resolver tudo no site da TAM e da Gol, sem precisar ligar para nenhum callcenter e ficar negociando datas.

Viajar com milhas para o Hemisfério Norte, porém, continua sendo o sonho de consumo da maior parte dos que juntam milhas. E a minha falta de experiência prática no assunto -- já que troco todas as minhas milhas por passagens domésticas ou para a América do Sul -- faz com que eu não domine os atalhos e as pegadinhas da coisa.

Topa compartilhar o seu conhecimento com a gente?

Se você conseguiu -- ou pelo menos tentou -- trocar milhas por passagens aéreas para a Europa, os Estados Unidos e o Caribe, conte a sua experiência. Não se esqueça de dizer quando fez a solicitação, para que época e em qual companhia.

No fim da enquete vou produzir um post-resumo com as conclusões da turma.

A caixa de comentários é toda ouvidos. Obrigado!

405 comentários

Flávia Tourinho

Estou querendo ir pros EUA (washington), no fim de Fevereiro que lá é baixa temporada, moro em salvador.
Já tenho em torno de 30.000 milhas acumuladas.

Perguntas?

>> 40.000 milhas que vocês estão falando é só pra ir? ou ir e voltar?
>> se eu tiver só essas 30.000 milhas, posso dar a diferença em dinheiro?
>> Posso fazer a reserva desde agora? Ou tenho que fazer perto da viagem?
>> E que CIA vocês recomendam?

Obrigada pela atenção
Espero respostas!

Ricardo Freire

A pergunta básica é: 30.000 milhas em que programa?

Acho melhor você começar por aqui:
http://www.aquelapassagem.com.br/milhas/be-a-ba/conceitos-basicos/

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

Para fevereiro está complicada a emissão.

PêEsse
PêEssePermalinkResponder

Alguém sabe se existe alguma norma da ANAC que obrigue ou que desobrigue as companhias aéreas a honrar a franquia de bagagem internacional? Por exemplo, se alguém comprar Brasília-EUA com a American Airlines e, separadamente (ou seja, não em um mesmo bilhete), comprar São Paulo-Brasília com a TAM ou com a GOL, a TAM e a GOL estão obrigadas a honrar a franquia de bagagem internacional?

A resposta muda se forem empresas da mesma aliança (Star Alliance, p. ex.)?

Se não houver regra expressa específica a respeito, alguém sabe como a TAM e a Gol vêm se comportando? (aceitando por camaradagem, recusando veementemente, depende do tempo entre um vôo e outro etc.)

Talvez seja o caso de Perguntódromo.

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Algumas cias dependendo do destino e das condições de lotação da aeronave permitem despachar os volumes do destino internacional sem cobrança extra. Faça contato c/ a cia aérea e em caso positivo solicite um numero de protocolo ou um email para apresentar no embarque.

Ricardo Freire

Companheiro, acredito que a palavra-chave aí seja "desvinculado". Não vejo por que a cia. que te vendeu a passagem doméstica se veja obrigada a honrar um limite de bagagem de outra passagem com a qual ela não tem nada a ver.

Acho que na volta pode rolar uma camaradagem com a atendente tipo quebra essa aí, tô voltando de Miami. (Por outro lado, já é possível comprar excesso de bagagem antecipado, por preços menos exorbitantes que os cobrados no aeroporto.)

Mas não custa nada seguir a sugestão da Sylvia... ou, se o trecho doméstico não for com milhas, tentar emitir a passagem vinculada com um agente de viagem, mesmo misturando cias.

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Riq, fiz isso duas vezes , ligando para todas as cias.
Deu um trabalho danado , consegui despachar a bagagem nos voos internos, mas é um stress a mais ,que não vale a pena.

Lu Malheiros
Lu MalheirosPermalinkResponder

A TAM não liberou a franquia da bagagem no trecho Rio-Sao Paulo (vou para Bangkok pela South Africa via GRU) apesar de estar tudo vinculado no mesmo bilhete. Vou ligar de novo.

Lu Malheiros
Lu MalheirosPermalinkResponder

Riq, Bóia e trips,
Como já disse antes, comprei as passagens Rio-São Paulo-Johannesburg-Bangkok em um único bilhete.A TAM, porém, só liberou 23 kg no trecho GIG-GRU. Liguei para lá e a atendente não soube me explicar o motivo. Disse um vago "a maior parte do trecho não é operado pela TAM" e, ela própria, sugeriu que eu ligasse para o Fale com o Presidente. Liguei. De início a atendente foi taxativa dizendo que, sim, a TAM teria que honrar os 32kg da franquia internacional da Cia parceira (South African). Expliquei que não havia sido essa a informação recebida nem o que constava no checkmytrip nem no e-ticket. Esperei. E, quando ela retornou, o papo já era outro, "depende da tarifa". Como assim? Ah! Eu devia ligar para a South African. Ok, liguei no 0800. De novo, não consegui resposta e mandaram-me ligar para o escritório de São Paulo!
Enfim, será que alguma alma caridosa saberia me explicar se as regras mudaram? A TAM não é obrigada a honrar a franquia da bagagem internacional, mesmo com o bilhete sendo vinculado?
Ah! Coloquei essa pergunta aqui, pois o PêEsse tocou nesse assunto.
Valeu wink

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

Fui atrás da lei. Segue:
"Para realizar uma viagem internacional, caso o passageiro precise se deslocar antes até outra cidade no Brasil (trecho nacional), deverá observar o seguinte:

Quando as passagens aéreas, tanto para o vôo nacional quanto para o vôo internacional forem conjugadas, ou seja, quando houver apenas um contrato de transporte (mesmo se forem de empresas diferentes), o passageiro terá direito à franquia de bagagem do destino internacional;

Quando as passagens não forem conjugadas, ou seja, quando houver contratos de transporte distintos, o passageiro terá direito à franquia de bagagem nacional no trecho nacional e à franquia de bagagem internacional no trecho internacional."

Lu Malheiros
Lu MalheirosPermalinkResponder

Valeu, Gabriel! Vou ligar para a ANAC, TAM e South Africa.

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

E depois conte para nós o resultado, por favor!

Lu Malheiros
Lu MalheirosPermalinkResponder

Gabriel,
O material que você achou, faz parte de um pdf da ANAC sobre bagagens, mas que não tem data de publicação nem faz referência a nenhuma portaria. Com receio de ser um material antigo, liguei para a ANAC para saber a fonte que deu origem ao pdf e se ele ainda estava vigente. O texto que você gentilmente encontrou, está baseado na portaria 676/GC-5, de 13 de novembro de 2000, emitida pelo Comando da Aeronáutica. A portaria ainda está vigente e é fácil de ser encontrada na íntegra no google. No meu caso, o que interessa é o artigo 39 que estabelece: "Nas linhas domésticas em conexão com linhas internacionais, quando conjugados os bilhetes de passagem, prevalecerá o sistema e o correspondente limite de franquia de bagagem, estabelecido para as viagens internacionais."
De posse dessa informação, liguei para o escritório da South African em SP e fui bem atendida. Disseram que a TAM estaria honrando a franquia. Quando disse que havia ligado diversas vezes para a TAM e que eles informaram que não honrariam a franquia, a atendente pediu que enviasse um email para o supervisor dela.
Enfim, a novela não acabou. Ah! Depois disso tudo ainda liguei para a TAM que continua dizendo que não honrará a franquia, mas não sabe explicar o motivo...
Aguarde os próximo capítulos! Mais uma vez, obrigada pela ajuda. smile

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

A TAM tem criado problemas com coisas tão simples que chega a ser inacreditável. Com isso a tendência é que os viajantes procurem outras empresas para voar.
Aguardo os próximos capítulos!

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

Eu concordo com o Ricardo Freire. Já consegui liberação uma vez, em uma passagem doméstica voando AA, mas eles não são obrigados. Já sei que pessoas que tiveram problemas.
A melhor solução é mesmo tentar emitir tudo em um bilhete só para evitar problemas.

Lili-CE (@lilianesonsol)

PêEsse, eu tive uma experiência ruim com a Gol. Tirei passagens pelo Smiles Fortaleza - Montevidéu, Buenos Aires-Fortaleza. Obviamente não tem voo direto, então na volta parei e fiz alfândega no Rio. Eu vinha somente com 1 (uma) mala dentro do peso estipulado p/ vôos domésticos, mas me cobraram o volume do duty free. Embora, pelo menos que eu saiba, não tenha regra escrita nos livrando de pagar o excesso desse volume, tradicionalmente as compras do duty free são liberadas. Aliás, eu só conheço o meu caso que deu errado.

Manddy
ManddyPermalinkResponder

Eu quase não consegui em novembro. Comprei uma Gol GIG-GRU e tinham me informado, pelo callcenter deles, que honrariam o excesso caso tivesse. Cheguei lá no check-in confiante e a agente me deu a infeliz notícia de que não poderia fazer nada.
Perguntei se eles tinham acordo com a Emirates (minha outra cia que pegaria em SP) e ela disse que sim. Dai quis entender o motivo já que eles tinham o acordo.
A resposta dada (muito meia boca por sinal) foi que o voo da Emirates só seria no dia seguinte a meia noite e que eles só honram os excessos para voos no mesmo dia.
Fui chata sim!! Pergunte mais uma vez: como que a Gol faz um acordo com uma outra cia que só realiza voos no dia seguinte pela madrugada? Pq a Gol não tem um voo num horário que nos garantisse que chegaríamos a tempo de fazer check-in na outra cia para embarcarmos?
A funcionária me olhou bem "meiga" e disse que ia chamar a gerente. Pooorrr mtaa sorte, a gerente nunca mais que voltava e deu uma confusão entre os funcionários da Gol (barraco msm na frente dos clientes - rs) e menina q me atendia ficou irritada com a injustiça lá. Nisso, ela liberou o excesso: detalhe eram só 3kg extras!!
Qdo a gerente chegou negando a liberação, a menina disse que o outro gerente falou que podia! rs Nem MasterCard me proporcionaria uma cena dessa.
Sai feliz da vida por não ter gasto um tostão, mas irritada do meu voo da Gol ter atrasado mais de 2h. Cheguei quase no laço em GRU!!
Bjinhus,
Manddy - http://tourdubaiguide.blogspot.com

Roberta Braga
Roberta BragaPermalinkResponder

Oi pessoal,
adquiri as passagens com milhas pela TAP (ida: Salvador/Praga e volta: Paris/Salvador), mas através de uma barbada que consegui bem na época em que fiz a reserva (com 8 meses de antecedência, pra junho/11). Pra comemorar o convênio com a Caixa, os pontos do cartões valeram milhas em dobro. Aí, eu que ia gastar 140 mil pontos pelo Smiles (voando Air France) para um casal ida e volta, gastei apenas 80 mil pontos para a mesma viagem pela TAP, ao invés do normal, que é 160 mil (a Tap exige mais pontos), pra duas pessoas. Usei o restante pra fazer um upgrade no retorno (p/executiva) e ainda vou fazer, com o restante dos pontos, dois trechos internos da Europa pelo Smiles, voando pelas companhias parceiras que não têm aqueles limites de bagagem abusivos pra uma viagem mais longa. Moral da história: o negócio é fazer a reserva com muiiittaaa antecedência e ficar de olho nas promoções dos cartões de crédito e/ou fidelidade.

Saudações....

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

A Caixa tem feito boas promoções, pena que os cartões tem uma taxa de conversão muito baixa e não oferecem bons benefícios.

mario
marioPermalinkResponder

Caro PêEsse, na sua hipótese, em específico, a cia. responsável pelo trecho doméstico só precisa observar suas próprias regras de franquia de bagagem. Não há nenhuma espécie de vínculo.
Em relação ao comportamento das empresas, é impossível definir um padrão. Como você mesmo disse, poderá ir do estrito cumprimento da franquia estabelecida até um gesto de cortesia do funcionário da empresa. E, naturalmente, as chances da segunda possibilidade aumentam se o vôo estiver mais vazio, se a situação for explicada educadamente e se o funcionário estiver em um bom dia e entender que na frente dele há um cliente sincero pedindo um favor possível de ser concedido e não o centésimo passageiro do dia a se arrogar direitos inexistentes. A chance de dar tudo certo é maior do que a de dar errado e espero que tudo saia bem para você.

Luís Eduardo Wurdig

Ano retrasado emiti Porto Alegre-NY-Los Angeles através do FIDELIDADE, mas o trecho interno nos EUA era operado pela United. Foi uma confusão, pois o peso da bagagem era diferente, mas acabei me safando depois de falar com a supervisora, que era brasileira. Dia 18 estou voando Porto/GRU/Washington/LA emitido pelo fidelidade, fazendo TAM somente POA-GRU, o resto é United direto, só quero ver na volta, quando eu estiver abarrotado de muambas.

Mariana
MarianaPermalinkResponder

PêEsse, até onde eu sei, se vc comprar o trecho internacional separado do nacional as cias. não tem responsabilidade tanto nos atrasos e cancelamentos quanto nas franquias de bagagem. me parece que a única exceção é a avianca, que se vc chegar com o bilhete internacional eles honram...

Thiago Augusto

Elas não são obrigadas. Passei por isso já e só fui liberado do pagamento porque meu fidelidade não é o branco ...

Vanilza
VanilzaPermalinkResponder

PêEsse,

Vim ontem de Santiago pela Gol. (Santiago/Rio de Janeiro/ Belo Horizonte) e, como no caso do Lili-CE, tive que fazer conexão no Galeão porque não há vôos diretos para BH (partindo de Santiago). Tive que passar pela alfândega do Rio, retirar a bagagem e despachá-la novamente para o vôo de BH. Ao despachar a bagagem para BH não tivemos problema algum, embora eu tenha ficado um pouco preocupada (pagamos pelo excesso de peso em Santiago e tive a mesma dúvida que você ao descobrir que teria que retirar a bagagem no Rio)
Fica o registro, apesar de que a sua dúvida envolve empresas diferentes.

Vanilza
VanilzaPermalinkResponder

Esqueci de comentar: realmente esse assunto varia de empresa para empresa. Voei pela Lan Chile de Buenos Aires para Mendoza. Eu já estava com excesso de peso e não me cobraram nada.

Édis T.
Édis T.PermalinkResponder

Fiz o trecho Istanbul-São Paulo pela Turkish Airlines (empresa que faz parte da Star Alliance) no último domingo, 02 de janeiro. Na manhã seguinte, peguei o vôo GRU-Porto Alegre (meu destino final)pela TAM, cujo bilhete foi emitido separado do trecho internacional. Resultado: na hora do check-in doméstico, nem mostrando o cartão de embarque da Turkish nem argumentando que ambas as empresas faziam parte da Star Alliance consegui convencer o atendende a me dispensar do pagamento da tarifa de excesso de bagagem. Aliás, o funcionário da TAM inclusive disse que, mesmo se o trecho GRU-POA tivesse sido emitido no mesmo bilhete, ainda assim eu deveria observar o limite de 23kg para o trecho interno. Fica o recado.

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

O funcionário da TAM está precisando de uma reciclagem.

Lu Malheiros
Lu MalheirosPermalinkResponder

Gabriel,
Liguei para TAM e me informaram exatamente o que o Édis T relata. E comprei o bilhete nacional vinculado ao internacional... sad

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

Eu desconheço isso. Sempre viajo com bilhetes vinculados e nunca tive problemas. Mas não viajo na TAM.

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

Fui atrás da lei. Segue:
“Para realizar uma viagem internacional, caso o passageiro precise se deslocar antes até outra cidade no Brasil (trecho nacional), deverá observar o seguinte:

Quando as passagens aéreas, tanto para o vôo nacional quanto para o vôo internacional forem conjugadas, ou seja, quando houver apenas um contrato de transporte (mesmo se forem de empresas diferentes), o passageiro terá direito à franquia de bagagem do destino internacional;

Quando as passagens não forem conjugadas, ou seja, quando houver contratos de transporte distintos, o passageiro terá direito à franquia de bagagem nacional no trecho nacional e à franquia de bagagem internacional no trecho internacional.”

Georgia
GeorgiaPermalinkResponder

Édis, também voei Istambul-São Paulo em outubro mas comprei o trecho de conexão para Brasília no mesmo bilhete. Não estava com bagagem pesada mas na compra da passagem o agente me garantiu que eu teria a franquia internacional em todo o trecho.

Ana
AnaPermalinkResponder

Olá, hoje moro fora do Brasil e já tinhamos mais de 150000 mil milhas acumuladas no Smiles da Varig devido à viagens de trabalho do meu marido, na época em que ainda morava no Brasil. Achava que tinha perdido tudo, quando a Gol assumiu o controle e fez parcerias com a Air France e a KLM. Tentei usar as milhas nas férias de julho/agosto/2010 para emititir 2 passagens para o Brasil mas não consegui, não havia disponibilidade. Comprei as passagens e logo que voltei no final de agosto, tentei novamente emitir mais duas passagens para o Brasil, na verdade, eu realmente precisava emitir, pois 89000 milhas iriam expirar no final de setembro. Então tentei emitir para dez/2010 e nada. Tentei para o Carnaval/2011 e nada, tentei para 2 semanas de abril que meu filho tem férias de primavera e nada e finalmente para as férias de verão 2012. NADA!!! Liguei mais de um mês, diariamente, e ficava mais de uma hora com a atendente (ainda bem que tinha um número de atendimento em Geneve) tentando todas as possibilidades possíveis e a resposta era sempre a mesma: "não temos disponibilidade, pode ser que tenha ainda, continue tentando" ou "emita a passagem e tente trocar a data depois por 50 reais por trecho, mas é preciso que haja a disponibilidade." Preferi não arriscar. Mas tb não queria usar as milhas para viagens na Europa, pois morando aqui, é possível planejar bem e usar a easy jet por um preço muuuuito bom. Faltavam apenas 48 horas quando tentei o Brasil pela última vez e não deu. Assim, a solução foi mudar o destino e depois de tentar em vão alguns destinos como Ilhas Maurício, Africa do Sul, etc e, conseguimos 3 passagens para Dubai em abril/2011 durante as férias de primavera (30000 milhas por passagem de ida e volta), não exatamente nos dias que mais queríamos, pela KLM. Estamos aguardando a viagem e também mais dicas suas de Dubai, hehehe. Depois posto aqui se deu tudo certo.
Mas uma coisa é certa: Smiles nunca mais!!! Já usei 3 vezes o programa da Tam para vir para Europa e fui muito feliz, incluindo a nossa mudança, ocasião que emiti somente um trecho. Tb usei as milhas da AA, numa viagem para o México e Miami, bem em cima da hora e tb não tive problemas.

Guilherme
GuilhermePermalinkResponder

Voei pela Qatar Airways e a TAM não liberou meu excesso de GRU-GIG. Pelo menos, com uma boa conversa, consegui que as sacolas dos produtos comprados no Free Shop também entrassem como bagagem de mão.

Aliás, o voo da TAM era internacional e, segundo eles, as garrafas de bebidas poderiam embarcar se eu mostrasse a nota fiscal no raio-x. Alguém sabe se esse procedimento é válido?

Graças a Deus ninguém sequer viu as garrafas no embarque. Afinal, se até réplicas de fuzil passam...

Marcelo V Silva

Pessoal,

Me sugeriram que eu postasse isto aqui...

Bem, estou tentando ir pra Paris no segundo semestre de 2011 e já acessei o site da Flying Blue e noto que as passagens mais baratas são de 40 mil cada trecho de GRU pra Paris. 40 mil da Flying Blue é o equivalente a 35 mil do Smiles ? Será que a regra que usamos no site da AA tambem vale pra KLM e Air France, ou seja, podemos checar primeiro as opcoes no site da Flying Blue e depois ligar pro Smiles e conseguir as passagens ?
Tá cheio de opções a 40 mil cada trecho pra Paris.

Tambem notei que no site eles vendem 40 mil por 800 Euros, o que dá uns 1750 Reais, ou 1000 dollares, o que é o que a AA cobra no AAdvantage. Só que no AAdvantage dá pra ir e voltar por 40 mil, e no Flying Blue só estou conseguindo ir, e nao é todo dia !

Obrigado desde já,

Marcelo

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Alô, Marcelo! O Comandante colocou a sua dúvida lá no Perguntódromo. Fique de olho!

https://www.viajenaviagem.com/2011/01/perguntodromo-a-boia-e-voce/

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

A tabela da Air France no Smiles é esta: http://www.smiles.com.br/smiles/content/premios/resgate_airfrance.htm
Você pode se basear nas simulações, mas para saber mesmo só ligando para o Smiles. Gastará 70 mil milhas para round-trip.
Use o site do Flying Blue apenas como referência. Os voos disponibilizados muitas vezes são diferentes.

Marcelo V Silva

Gabriel,

Obrigado pela informacao, mas sabes se o minimo no Flying Blue é mesmo 40.000 ? Eles nao tem trechos com 20 ou 30 mil ? Nao achei nada com menos de 40.000.
Então pelo que entendi 40.000 no Flying Blue pode não ser igual a 35 mil no Smiles ?

mario
marioPermalinkResponder

Caro Marcelo, o Flying Blue tem uma promo award, mas apenas em datas e trechos específicos, que sai pela metade da classic award. Só pesquisando sempre é que é possível achar um trecho que te interesse e nestas condições.

Em relação à classic award, você realmente vai usar 80 mil milhas Flying Blue entre São Paulo e Paris, por exemplo, em classe econômica. A tabela do Smiles te permite voar São Paulo-Paris, na Air France, por 70 mil milhas Smiles. Ou seja, a tabela do Smiles é melhor, do ponto de vista de gasto de milhas, do que a do próprio programa Flying Blue. Mas o Smiles não necessariamente terá a mesma disponibilidade de datas para emissão de passagens na Air France que o Flying Blue.
O que o Gabriel tentou te explicar é que quando você observa a disponibilidade da viagem na ferramenta de consulta do Flyng Blue, isso não significa que você também conseguiria a mesma disponibilidade ao tentar emitir via Smiles, pois o inventário à disposição dos dois programas pode ser diferente. Disponibilidade no Flying Blue é um bom indicativo, mas não garantia de que você também emitiria pelo Smiles. Você só confirma isso ao ligar no Smiles, e obviamente suas chances tendem a ser maiores se a ferramenta de procura aponta possibilidade via Flying Blue.

Marcelo V Silva

Agora sim entendi ! Muito obrigado ao Mario e ao Gabriel !

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

Exatamente! smile
É chato, mas para ter certeza só ligando mesmo ao Smiles.

Lu
LuPermalinkResponder

Já viajei algumas vezes com milhas pela TAP p/a Europa. Ñ sei se foi sorte, mas já peguei 2 vezes a promoção do Itaú que contava em dobro, e deu tudo super certo. Já fui em julho, em cima da hora (que achei que seria dificílimo), tb já fui na época do carnaval. Mas só consegui de econômica pq de executiva é quase impossível pq são só 50% a mais que as milhas necessárias p/a econômica.
Já viajei tb c/a American (diretamente, ñ via Gol) e achei ótimo pq eles fazem a reserva da sua passagem c/milhas e depois te dão uns dias p/vc conseguir as milhas (comprar, transferir).
Já, c/a Gol, só me aborreço, ppalemtne qdo preciso falar c/alguém do atendimento por algum problema ocorrido. é uma novela ...

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

Gente:
estou começando agora esse negócio de milhas. Li quase todos os comentários e percebi que a TAM é a companhia mais usada. Qual o melhor então? Fidelidade TAM ou Smiles? Ou dividir os pontos nas duas?

Obrigada e bjs

Danilo
DaniloPermalinkResponder

O pessoal tem falando mto mal do INfidelidade da TAM. Na verdade, estão falando mal da TAM como um todo.

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

Smiles. Sem dúvida alguma.

Claudio Motta
Claudio MottaPermalinkResponder

Se vc estiver acumulando pontos no seu cartão de crédito do banco, aconselho que mantenha lá e quando programar uma viagem veja qual a melhor opção e transfira apenas a quantidade necessária. Às vezes os horários em um empresa são bem melhores que a da outra. Isso só não vai ser legal se tiver muitas viagens sem programação, ou seja, sem tempo hábil para a transferência.

Alessandro A.
Alessandro A.PermalinkResponder

É exatamente isso que eu faço também e considero a melhor alternativa, pois você não precisa decidir entre um programa ou outro. Você se inscreve nos 2 (ou até mais dependendo das parceiras do seu cartão) e escolhe sob demanda qual o melhor programa te atende para uma viagem específica. Cada programa tem suas vantagens.

Vinícius
ViníciusPermalinkResponder

Tanto o Tam fidelidade quanto o Smiles tem vantagens e desvantagens, mas acho importante você optar pelo mais conveniente e acumular os seus pontos em uma só companhia, pois será muito mais fácil a obtenção de passagens prêmio.

Camila
CamilaPermalinkResponder

Pessoal,

Tenho péssima experiência com milhas... nunca consigo emitir passagem com elas!!! Só consegui uma vez, em 2008, baixa temporada, para miami pela TAM...
Mas enfim, finalmente, no dia 31/12, de manhã, navegando pelo site da american airlines (que hj também é do grupo smiles!), consegui emitir ida GIG-Philadelphia, e, através do telefone do smiles, a volta por Nova Iorque (JFK)-GIG, para novembro!! Sim, faltam 10 meses hihihi, mas é que minha mãe mora lá e eu costumo programar minhas viagens com antecedência... então fica aí a dica para quem tiver milhas smiles e quiser (puder) se programar com antecedência!
Mais uma observação: apesar de ser baixa temporada, tentei emitir passagens pela TAM na véspera do feriado de abril, mas eles aumentam o número de milhas necessárias nos dias que antecedem e após o feriado, o que eu acho um absurdo!!! vai para quase 65 mil por perna...

Junior
JuniorPermalinkResponder

um amigo meu emitiu uma passagens com milhas da TAM para mim.
foram 60000 milhas no total, no trecho NY-SP (ida e volta).
no final deu tudo certo, apesar de alguns perrengues, a ida em 2 DEZ 10 (voo direto) da TAM e a volta em 28 DEZ 10 (NY-WASHINGTON DC) e (WASHINGTON DC-SP) da UNITED.

Julianef
JulianefPermalinkResponder

Troquei milhas da Gol para ir para Aruba, em dezembro. Gastei 15 mil milhas na ida e 15 mil na volta. Não tive qualquer problema.
Como fiquei sabendo, algumas pessoas conseguiram resgatar passagens para o Caribe até meados de dezembro gastando apenas 5 mil milhas. Eu mesma conferi no site do Smiles e achei passagem para Punta Cana por 5 mil milhas. Mas, no período em que eu pretendia viajar (19/12), essa promoção não estava valendo.

Julianef
JulianefPermalinkResponder

Ah, a troca das milhas pelas passagens foi feita no mês de agosto de 2010.

Luiz Ferreira
Luiz FerreiraPermalinkResponder

Já viajei mais de uma vez pro exterior usando milhas.

Em 2001, fui fazer um curso em Winnipeg, Canadá, e usei milhas 60 mil milhas da Varig para voar usando Varig + Air Canadá. Lembor que alterei o trecho de retorno desde o Canadá. Depois, alterei a passagem de volta, com stopover em Miami, sem nenhum problema. Apesar de ter emitido as passagens faltando apenas 3 meses para a viagem, não tive grandes problemas para conseguir as mesmas. Apenas o Võo de ida não foi no dia que eu queria (sábado), mas eu consegui um vôo para o dia anterior (sexta). O peso das malas (2 x 32kg) foi mantido em toda a viagem.

Em 2006, diante da iminente quebra da Varig e da incerteza acerca da manutenção do Smiles, emiti 2 passagens, com 100 mil pontos, para Cancún, com stopover em Washigton na Ida e na Volta, pela United. Só tive problema na ida, porque o Võo que nos levaria a Washington não chegou ao Rio por conta de uma nevasca em DC. Acabei indo para DC de Delta, via Atlanta. Nenhum problema para conseguir as passagens para as datas desejadas, já que as emiti faltando quase 8 meses para a viagem. Na ida, por conta do stopover em DC, a franquia do vôo Dc x Cancun era de 23. Na volta, como o destino final era GIG, a franquia era de 32kg.

Em 2008, uma das passagens da minha Lua de Mel foi adquirida com 60 mil milhas AA. O destino principal foi St Maarten, no Caribe, com stopover em Miami na ida e Stopover em NY na volta. Emiti a passagem com quase 1 ano de antecedência, sem nenhum problema acerca da datas. Nos trechos Eua x Caribe, as malas eram de 23kg.

Em 2010, faltando exatos 6 meses para uma programada viagem pelos EUA, a Tam iniciou a parceria com a Continental e eu resgatei 2 passagens nesta empresa, por 40 mil milhas, sem nenhuma dificuldade. O vôo de ida foi GIG x NY, com conexão em IAH e o de volta, IAH x GIG. Franquia de 32 kg.

Dois meses, minha esposa recebeu a notícia de que teria que vir ao Rio durante nossas férias. Liguei para a Tam e facilmente consegui mais uma passagem, por 40 mil milhas. Os trechos foram IAH x GIG e GIG x LAX, via IAH. Mesma franquia de 32kg.

No último sábado, minha esposa emitiu uma passagem para Miami pela Tam, por 50 mil milhas (20 da ida e 30 da volta), com vôos diretos, para o próximo mês de março. Tudo usando o próprio site da Tam. Não havia, porém, nenhuma data próxima do dia da volta com passagem por 20 mil milhas.

E no mesmo dia, eu emiti passagens da AA, via Smiles, por 50 mil milhas, também para Miami em março, mas com a ida em data diferente à da minha esposa, por questão de trabalho. Nenhum problema para encontrar passagens para as datas pretendidas.

Detalhe: todas as passagens foram adquiridas através de milhas obtidas com o uso de Cartão de Crédito (Tam Itaucard e BB Estilo).

Marisa
MarisaPermalinkResponder

quero ir pra França em abril. alguém sabe me informar quantas milhas seriam necessárias para ida e volta? hoje a tam me informou que seriam 45.000 por trecho... meus pontos ainda estão no cartão, então posso transferir para smiles ou tam.
obrigada,

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

Veja a tabela do Smiles para emissão na Air France/KLM: http://www.smiles.com.br/smiles/content/premios/resgate_airfrance.htm

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Alô, Marisa! Não podemos informar com precisão pois número de milhas varia conforme a época da viagem. A disponibilidade de assentos sempre é pequena.

JB
JBPermalinkResponder

Eu quero um pacote turístico de uma semana para a Disney que aceite os pontos das milhas. Alguém sabe?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, JB! Para usar milhas você vai ter que comprar a parte terrestre por conta própria. Existem operadoras que vendem só a parte terrestre. Mas é mole fazer tudo sozinho. Se quiser tentar, leia:

https://www.viajenaviagem.com/category/orlando

Cris
CrisPermalinkResponder

Olá! Bom, eu tô com uma dúvida e se alguem souber e puder me ajudar, agradeço!
Estou querendo fazer uma viagem p/ a europa em agosto, tenho cadastro no programa victoria da TAP que consequentemente tem parceria com o cartão Itáu. Queria saber se os pontos que eu tenho no meu cartao de credito eu posso transferir para o programa victoria e acumular como milhas?? e outra, qnto de milhas é necessária para para adquirir a passagem ou pelo menos parte dela e o restante pagar em dinheiro?? Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cris!
Se o cartão tem parceria com o programa de milhagem, os pontos são transferidos como milha, sim.
Consulte o regulamento do programa de milhagem para saber a pontuação necessária em cada época do ano. Cadastre-se para ser informada sobre promoções.

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

Sua perguntas são muito relativas. Mas posso te adiantar que a TAP não oferece o pagamento em milhas e dinheiro.
O Celso, do Falando de Viagem, tem uma grande experiência com a TAP. Acabou de emitir diversas passagens por ela inclusive.
Pergunte para ele aqui: http://www.falandodeviagem.com.br

andrea
andreaPermalinkResponder

gostaria de viajar para punta cana usando milhas, porem, a cotacao esta alta como consigo uma milhagem boa para este destino?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Andrea! A saída é ficar atenta às promoções de milhas reduzidas.

Zuma
ZumaPermalinkResponder

Olá Andrea! Estou usando 120 milhas eu e meu marido p/Punta Cana, saido de Brasilia.

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

120 mil milhas, né? Em qual classe? Qual empresa?

Zuma
ZumaPermalinkResponder

Oi Gabriel: Estou indo pela Gol saindo de Brasilia p/São Paulo p/ Punta Cana,só achei milha one way ok.

Zuma
ZumaPermalinkResponder

0LÁ GOSTARIA DE PITACO SOB SEGURANÇA EM PUNTA CANA.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Zuma! Não há razão para se preocupar especialmente. É um destino essencialmente turístico. Tenha cuidados com seus pertences como teria em qualquer local.

Zuma
ZumaPermalinkResponder

Olá Ricardo
Obrigada estava preocupada,estou indo dia 1-03 vou ficar no Meliar Caribe Tropical com serviço royal,que vc acha.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Zuma! Aqui quem responde é a Bóia, ajudante do Ricardo Freire para os comentários mrgreen Você vai ficar no melhor trecho da praia! https://www.viajenaviagem.com/2010/06/como-escolher-seu-resort-em-punta-cana/

Cris
CrisPermalinkResponder

Meninos, obrigada pelas informações.
Só mais uma pergunta:
- Sei que pode ser relativo, mas entre o Programa Victoria e Fidelidade TAM, qual seria "melhor" ou "vantajoso"??

Obrigada.

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

O da TAP, sem a menor dúvida.

Lilian Santos
Lilian SantosPermalinkResponder

Olá, vou para NY/Orlando/Miami em novembro/11. Já consegui a ida chegando em Newark, NJ (tranquilíssimo), por 20mil por pessoa, dois assentos, pelo Fidelidade, voando Continental. A volta ainda nada, principalmente pq quero voltar por Miami ou Orlando. Minha dica é: procurem cidades próximas, perguntem sobre as conexões. Para a volta, reservei um voo Houston/RJ/SP, porém temo o excesso de bagagem (principalmente pq é minha primeira vez nos EUA rss). Fui super bem atendida no Fidelidade, o rapaz (Meireles) me deu todas as opções, e ainda me falou os voos abertos, ressaltando que, conforme for aumentando o número de passagens pagas, vai abrindo os assentos com milhas. Detalhe: 20mil. E eu sei que vou conseguir! Depois eu conto.

Lilian Santos
Lilian SantosPermalinkResponder

Consegui fechar ida SP/NY, descendo em Newark e a volta, que eu queria Miami/SP, será Fort Lauderdale/Houston/SP. Tudo com 20mil milhas cada trecho. Ah, foram 2 assentos. Compartilho a dica do Vinicius: eu peguei exatamente 6 meses antes da data da minha volta.

Vinícius  (mais do que uma viagem)

Eu irei para a Europa em Agosto pela TAP, graças aos pontos acumulados no TAM Fidelidade. Consegui emitir tanto a ida quanto a volta com 30 mil pontos por trecho. A dica, comprar exatos 6 meses antes da viagem. Estive na loja do TAM Viagens e não tive qualquer dificuldade para emitir os bilhetes.

Roberto
RobertoPermalinkResponder

Pessoal,
Os meus pontos estão acumulados no meu cartão de crédito, e ainda não os transferi para nenhuma cia aérea. Qual a melhor opção para Miami partindo de São Paulo? Quantas milhas são necessárias?
obrigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Roberto! Você pode ir de TAM, United, Continental ou US Air pelo Fidelidade (nem sempre em rota direta) e pela American com o Smiles.
A quantidade de milhas varia com a época do ano e o vôo. Infelizmente não dá para achar um vôo e só então transferir as milhas; a transferência leva entre 7 e 15 dias e você vai perder a oferta.

Baseie-se nos comentários anteriores para escolher o seu programa.
(Clique nas páginas anteriores de comentários: são esses números 1, 2 e 3 aqui embaixo desta caixa)

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

Certamente Smiles emitindo AA. Serão 50 mil milhas e o voo é direto. Escolha o voo com o 777, que é muito mais confortável.

Ocoimbra
OcoimbraPermalinkResponder

Vou semestre que vem para o Hawai de executiva comprada pelo SMILES - 52.500 milhas.

Informaram que o trecho interno Dallas/Honolulu, é de econômica, isso está certo?

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

Esse valor é só da ida, para ficar claro.
E está certo sim, como neste trecho o avião não tem executiva, só primeira classe, você recebe um downgrade. Para viajar na primeira classe tem que ter emitido tudo como primeira classe, não executiva.

dificil isso
dificil issoPermalinkResponder

Pessoal, o negocio de usar as milhas para os EUA é realmente chato. Tenho tentado por 1 semana trocar trechos para fevereiro de 2012, mas parece impossivel... e joga dias pra lá... dias pra cá... nunca tem a tal da disponibilidade de assentos... chato isso...

Fernanda
FernandaPermalinkResponder

Ola Roberto! Eu e meu marido começamos a pouco tempo a acumular milhas, ainda não sabemos quase nada de como isso funciona.Neste mes meu marido esteve na Alemanha e foi pela companhia Brithish airways e nao usou o programa de milhagem (pq nao tinhamos milhas suficientes). Gostaria de saber se com a compra dessa passagem para a Alemanha ele acumulou milhas? Todas as companhias aereas geram milhas nos cartões de credito?? Estamos querendo viajar para Chile e Argentina, quantas milhas serão necessárias para cada trecho??

jucimara
jucimaraPermalinkResponder

Estou pretendendo fazer os 14 lagos andinos chile/argentina,p reveillon, quantas milhas irei precisar? Qual a melhor época para trocar? E caso vá para Italia saindo de curitiba quantas milhas serão necessárias indo para o reveillon 29 de dezembro/2011, se quisesse economizar milhas qual seria o melhor periodo?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Jucimara!

Não há respostas simples para perguntas de milhagem. Depende basicamente do seu programa. Teoricamente você conseguiria ir com 30 mil milhas aos lagos andinos com a TAM, conseguindo emitir ida a Puerto Montt e volta desde Bariloche com a Lan. Para a Europa pense em 70, 80 mil pontos na alta temporada.

Um excelente lugar para saber tudo sobre milhagem é o http://www.aquelapassagem.com.br/milhas/

Alessandra
AlessandraPermalinkResponder

Olá. Emiti minha passagem e do meu marido (com milhas)no começo de maio (GuarulhosxWashingtonxLas vegas / LAs VEgas/ NY / NY x Bogotá x Guarulhos.Ontem, liguei para saber sobre seguro viagem e do nada perguntei se estava tudo Ok com as passagens que haviamos emitido e nossa surpresa: eles alteram todas as passagens alegando que o voo não existe mais. Estamos com as passagens emitidas desde 04/05, não fomos comunicanos em hora alguma, o voo de ida eles modificaram para fazer 3 conexões com trocas de voo; o LVxNY horário também diferente e a volta para 25/10 sendo que marcamos 22/10. Nós trabalhamos 25/10 portanto não pode ser esta data. Alguém já passou por isso? O que devo fazer? Já estamos com hotel pago, shows e tudo mais.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Alessandra, você pode colcoar a cia. (United? TAM?) no tribunal de pequenas causas. Vai depender da interpretação das milhas como algo pelo qual você já pagou (ao viajar pela companhia) ou como bônus concedido pela companhia (o que diminuiria a sua chance de ser bem sucedida).

Vamos subir a sua pergunta para o Perguntódromo para ver se alguém já passou por isso.

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

Isso é total falta de responsabilidade da companhia aérea. Voos mudam de horário o tempo todo, mas questão de minutos ou 1, 2 horas. Mas do que isso não pode acontecer sem o cliente autorizar.
Quando a passagem foi comprada, você tem o direito de alterar os voos, sem custos. Com milhas deve ser a mesma coisa, mas a companhia aérea pode alegar que não há outros voos com vagas. Mas eles tem que honrar ou mudar seus voos sem custo.

Lu Malheiros
Lu MalheirosPermalinkResponder

Alessandra,
Nunca tive um problema como seu! shock
O único pequeno problema que tive com passagens de milhas foi quando tirei bilhetes para uma viagem à Lima com uns 9 meses de antecedência. Cerca de 2 meses após a emissão dos bilhetes, a LAN me telefonou avisando que o vôo de ida tinha sido cancelado e me oferecendo várias alternativas. Acabei viajando na mesma data, mas dormi 1 noite em Santiago por conta deles. Um mês antes do início da viagem, novo contato da empresa para confirmar tudo.
Espero que você consiga resolver tudo da melhor forma possível.

Alice
AlicePermalinkResponder

Isso é um desrespeito absurdo! É tratar o passageiro como objeto e não como contratante. Eu te aconselharia a ingressar com uma ação por danos morais contra a empresa. Pode ser no Juizado Especial, onde você sequer precisa contratar um advogado para pedir uma indenização de até 20 salários mínimos (claro que a facilidade para fazer isso e a rapidez em ter uma resposta depende do seu Estado, costumo ouvir que em SP é beeem demorado, mas não sei dizer com certeza). Acho que, em princípio, você teria três opções: i) ir da forma imposta por eles e processar depois; ii) cancelar a viagem e pedir os danos morais (pela frustração e aborrecimento decorrentes do cancelamento) e os materiais (decorrentes de perda de valores pagos por hotéis, e iii) tentar comprar a passagem por outra empresa, processsar e colocar esse custo no pedido de danos materiais (isso é mais arriscado e pode demorar...). Os danos morais decorrentes do cancelamento, sem a oferta de uma alternativa confortável e digna, são evidentes! Até em caso de adversidades climáticas (situação bem diferente da sua), há quem entenda que cabe indenização. Dá uma olhada aqui: http://migre.me/5wAmv
Uma outra opção seria encaminhar uma reclamação escrita, pedindo providências e avisando que vai processar caso não haja solução. Dá trabalho, aborrece, mas muitas vezes a empresa recua, porque vê que você já tem a petição praticamente pronta para ser apresentada em juízo.
http://www.tj.sp.gov.br/Corregedoria/JuizadosEspeciais/Default.aspx
Deixo aqui uma última palavra sobre isso: processar é desgastante, a gente às até sente um pouco de culpa dependendo da situação, mas é o único jeito de fazer as empresas mudarem a postura. A indenização não é só para te ressarcir, ela tem um efeito punitivo e pedagógico, de evitar que a empresa faça o mesmo com outros passageiros (pois vai avaliar que fica caro)
Boa sorte!

PêEsse
PêEssePermalinkResponder

Alessandra, se você tiver condições, vá em um escritório dessa empresa aérea. Um escritório mesmo, não uma loja (nem todas as lojas são escritórios). Vá munida de tempo, paciência e com todos os documentos de que você dispuser (e-tickets com as datas originais da viagem, comprovação de que em dado dia você já tem que estar de volta trabalhando, prova de que você se planejou completamente com base nas datas anteriores etc.). Procure falar com alguém "preparado", normalmente um superior. Os mero atendentes normalmente são despreparados, negam primeiro e perguntam depois, são cheios de má-vontade, burocráticos e pouco resolutivos. Sei que você não precisaria passar por isso, mas você quer viajar e já que o problema está aí, talvez seja o caso de resolver diretamente na empresa aérea, se você tiver como ir pessoalmente em um escritório.

Se não houver como ir em um escritório ou se você não quiser ir ou se você, mesmo tentando, não conseguir resolver o problema dessa forma, aí passo a fazer coro com a Alice. Processe a empresa. Para o seu próprio bem e para o bem de toda a comunidade viajante, por favor, processe a empresa. Elas precisam aprender que não podem fazer o que querem.

Reconheço que lhe dará algum trabalho, que tomará seu precioso tempo, mas, por favor, rompa a cômoda inércia e processe a empresa. Pegue um modelo de ação judicial na Internet, faça as devidas alterações ou peça para algum amigo da área jurídica fazer e processe a empresa. Nos juizados especiais nem de advogado você precisa.

Eu não deixo nada barato. Qualquer vacilo mais grave, ingresso em juízo. Alguns amigos até brincam que eu viajo porque "invisto em ações". Ações judiciais. Já ganhei ou fiz bons acordos por extravio temporário da bagagem (tanto na ida quanto na volta), por atrasos maiores que cinco horas e por atrasos pequenos mas que me fizeram perder um vôo que tinha com outra companhia (para baratear, costumo ir de milhas até um lugar e de lá prosseguir com outra empresa). Certa vez ingressei com ação contra a Aerolíneas Argentinas por conta de um prejuízo de apenas R$ 300 (tive de dormir uma noite em Guarulhos por conta de um atraso) só porque era a Aerolíneas Argentinas e eu queria que ela aprendesse. Depois que eles foram citados para responder a ação, um funcionário da empresa ligou propondo acordo, eu não aceitei e aí ela teve de contratar um advogado e mandar um representante para uma audiência na minha cidade que durou cinco minutos. Ou seja, dei trabalho a empresa (efeito punitivo e pedagógico) e saí com meu prejuízo ressarcido em dobro. Embora eu tenha recebido o dinheiro, a ação pedagogicamente não adiantou muito, tanto que a Aerolíneas Argentinas continua o que é.

Em todos as ações judiciais que promovi contra empresas aéreas eu fui vitorioso ou aceitei um acordo bom, o que comprova que dá certo e vale a pena. Não aceite qualquer acordo. Se não estiver gostando do que eles lhe propuseram, recuse e aguarde o julgamento (ou um acordo melhor). Demora, mas sai. Só não deixe quieto.

Ah, e passe lá no Reclame Aqui - http://www.reclameaqui.com.br/ - e faça sua reclamação também. As reclamações lá são públicas. Com isso, além de você expor a empresa (se ela tiver alguma preocupação com reputação, não vai se sentir bem), ainda ajuda os demais viajantes a saber quem é quem no mercado e os riscos que se corre optando por tal empresa.

Espero que dê tudo certo. Depois passe aqui para dizer o resultado.

Alice
AlicePermalinkResponder

Eu também não deixo barato não. Em 2001, fiquei 4 dias sem água quente no hotel em que me hospedei em Roma (tinha comprado com agente, então já estava pago). Reclamei, dei piti, liguei para o Brasil, nada adiantou. Chegando aqui fiz a reclamação escrita. O operador me ressarciu em 50% do valor que eu pagara (considerando que não precisei processar, e que reconheceram a falha, achei de bom tamanho). Minha briga mais recente tem a ver com um voo de volta que deixou de existir, só que não me avisaram!. No check in fui informada: não há mais esse voo (queria incluir aqui aquela carinha de olhos arregalados, mas não sei como...). Me puseram em um voo que partia cedíssimo no dia seguinte (também perdi dia de trabalho, além do que odeio acordar de madrugada), com escalas (eu tinha comprado direto), com o dobro da duração. Colocaram a gente num hotel com as refeições incluídas. Minha surpresa, no embarque, foi ver um monte de gente na mesma situação - na verdade casos até piores, pessoas que fariam conexões, que passaram a noite sem mala -, mas elogiando o hotel e dizendo não ter ânimo para processar. É claro que essas maldades já estão embutidas na contabilidade das empresas aéreas. Me parecem estratégias para o avião não decolar com assentos vazios. Se todos os passageiros processassem, deixaria de valer a pena fazer isso.
Não deixe de contar para gente se conseguiu resolver!

Alexandre Giesbrecht

Tive um problema menos grave, mas parecido, com a Gol numa passagem para Buenos Aires. Disparei uma metralhadora giratória de reclamações, incluindo no meu blog, o que chegou a gerar por um bom tempo visitas a partir de buscas por "mau atendimento gol" no Google. O que resolveu, mesmo, foi o Twitter (!).

Alice
AlicePermalinkResponder

Via twitter já resolvi um problema com a Dell. Mandei um twite em inglês para a Dell americana reclamando da Dell Brasil. Funcionou!

Marilia Marconi

Alessandra,
Só acrescentando às sugestões acima, você também pode fazer uma reclamação por escrito no site da ANAC ( www.anac.gov.br ), "que analisará o fato e, caso constate o descumprimento de normas da aviação civil, poderá aplicar sanção administrativa à empresa".
Espero que você consiga resolver sem precisar acionar o Judiciário (porque leva tempo e gera custos e desgastes).
Boa sorte!

Diónísio
DiónísioPermalinkResponder

Como advogado, ratifico o que recomenda a Alice. Mas acho válida a tentativa proposta pelo PêEsse porque se alguém com alguma "alçada" na empresa não resolver, então a saída é só o Judiciário. Também ouvi dizer que em SP o Juizado Especial é demorado. No RS, porém, é muito rápido. Mas sempre é a possibilidade de solução mais segura. A Anac não resolverá o problema do passageiro.

PêEsse
PêEssePermalinkResponder

Ricardo ou bóias, novamente tive comentário caindo na vala. Estão com limitação de tamanho ou de links agora, é? Não dá para me incluir em um cadastro de liberados, não?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, PêEsse! Infelizmente só é possível banir maus comentaristas; marcar bons comentaristas é algo que o sistema não nos faculta!

Mas pode deixar que seus comentários sempre serão salvos toda vez que o sistema implicar com o tamanho!

Eles são ótimos grin

PêEsse
PêEssePermalinkResponder

Ricardo ou bóias, novamente tive comentário caindo na vala no post "Qual é o dólar do seu cartão?"

Vocês poderiam dar dicas para que eu evitar que isso ocorra? Escrever pouco e evitar links, é isso? Há um número máximo de caracteres ou de links?

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

Acontece comigo o tempo todo também...

Ricardo Freire

Companheiro, pro poço não foi não!

Se foi esse comentário que está lá no post, ele chegou ali por conta própria, sem precisar ser resgatado. Às vezes tem um delay em alguns navegadores.

https://www.viajenaviagem.com/2011/08/qual-e-o-dolar-do-seu-cartao/comment-page-1/#comment-155638

Quanto ao método do antispam, não é claro. De objetivo só sabemos que com 15 links o comentário vai automaticamente para o poço. Mas todos os bons comentários na primeira oportunidade.

PêEsse
PêEssePermalinkResponder

Então beleza. Estava me sentindo discriminado smile

Acesso de dois computadores de casa, iPhone, Blackberry, do trabalho (computador público), netbook... (IPs distintos, portanto). Isso tem a ver com os bloqueios?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, PêEsse! Acreditamos que não... é que seus posts são consistentes e pedaçudos. Mas continue assim por favor!!!! grin

Marcio Antonio

Só vi esse tópico agora, e tive duas experiências, ambas com o Smiles. Na primeira, quando eu fui pros Jogos Olímpicos de Inverno de Turim (fevereiro de 2006), consegui São Paulo-Milão-São Paulo com a Varig sem o menor problema. O inconveniente foi na volta, era a época dos últimos suspiros da Varig, e quando cheguei a Malpensa a menina do check-in disse "tenho duas notícias: a má é que seu voo foi cancelado; a boa é que já conseguimos um redirecionamento via Frankfurt com a Lufthansa". No fim, cheguei a Guarulhos na mesma hora em que chegaria com o voo original, e embolsei as 6 mil milhas de Milão-Frankfurt-Guarulhos. Ano passado, de novo com Smiles, peguei SP-Dallas-Atlanta e Denver-Miami-SP pela American. O único problema foi a conexão longa demais em Miami (eles não tinham a volta por Dallas, e DEN-MIA só tinha vaga de manhã). De resto, continuo com minha estratégia de acumular milhas para ir aos EUA ou Europa.

Marcio Antonio

Esqueci de dizer duas coisas: uma é que a viagem aos EUA foi no fim de setembro do ano passado, e outra é que eu peguei essas passagens com bastante antecedência - para fevereiro de 2006 eu reservei em junho de 2005; para outubro de 2010 eu reservei acho que em março ou abril.

George
GeorgePermalinkResponder

Tb só vi esse tópico agora.O que eu posso contar:tenho smiles desde os primordios ( 1994?)quando ainda era da Varig.Sempre paguei quase todas as minhas despesas com cartao de credito,então sempre acumulei milhas.Fico de olho nas promoções dos cartoes de credito para ver se algum está creditando milhas em dobro.Procuro emitir com a maior antecedencia possivel.No meu caso,como sempre viajo para a Europa no verão europeu é mais fácil.Basta escolher o destino e transferir os pontos.Na época em que a Varig era da Star Alliance era mais fácil.Hoje com o fim da Varig,transfiro as milhas acumuladas dos cartoes de crédito para o Smiles para emissão pela Air France/KLM.Com 105.000 milhas emito executiva ida e volta para qualquer destino na Europa que tenha voo AF ou KLM.Aí tem a primeira pegadinha:tem que ser voo operado por uma das 2,não vale voo compartilhado.Este ano fui para Helsinki e tive que ir pela KLM com conexão em Amsterda,pois o voo Paris/Helsinki é operado pela Finnair!Outra dificuldade é que para emissão só por telefone,e às vezes demora um pouco para vc ser atendido.
Então ,resumindo,emita com a maior antecedencia possivel,não se esquecendo que uma coisa é vc ter os pontos necessários E OUTRA é ter a passagem na sua mão nas datas que vc quer!!!!!!!!!!

Ana Carla
Ana CarlaPermalinkResponder

Estamos indo, eu e meu marido, para Portugal/Londres/Paris em janeiro de 2012 compramos as passagens pela TAP, temos pontos no Tam Fidelidade, será que conseguimos fazer upgrade para executiva com pontos, eu nem sabia que a TAP tinha ligação com a TAM. Na hora do embarque vou poder por os pontos da TAP na TAM, ou preciso me cadastrar em outro programa para obter os pontos relacionados a essa viagem de janeiro de 2012.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ana Carla! Ao embarcar na TAP apresente seu cartão da TAM que você vai ter as milhas creditadas.

Vá a uma agência TAM para tentar o upgrade com milhas.

Angela
AngelaPermalinkResponder

Emitimos hoje Floripa/New York pelo Smiles com a American para janeiro/12. A pegadinha é que teremos que fazer conex?o em Buenos Aires. Mas mesmo assim, uma semana em NY com milhas vale mto a pena. Em janeiro deste ano conseguimos emitir para Miami e foi mais tranquilo. A dica é a mesma de todo mundo: antecedência para marcar e flexibilidade de datas. Ah e paciência no telefone. outra dica boa que peguei aqui, em outro post é procurar no programa da American os dias disponíveis para emiss?o com 30 mil milhas. Se tiver disponível no site da AA vai ter pelo Smiles tbém. Trnho uma dúvida com relação a franquia de bagagem, com essa história da conexão em BUE, valem as duas malas?! Nossos voos serão ida: floripa/guarulhos/buenos aires/new york e a volta vai ser de buenos aires direto p/ floripa.

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

Ter disponibilidade no AAdvantage não quer dizer que haverá no Smiles. Pode ter como pode não ter.
A franquia de bagagem será diferente. A Gol deve lhe informar isso, mas não serão duas malas de 32 kilos.
Uma franquia é a da Gol, no trecho Brasil - Argentina.
Outra franquia é a da AA, no trecho Argentina - Estados Unidos.

Lucia
LuciaPermalinkResponder

Milhas, já emiti passagens para Los Angeles/ Hawaii e Lisboa com milhas. Eu tenho Smiles desde o tempo da Varig mas transferi as milhas do cartao para a Lan e para a Tap. Primeiro tem de ingressar no programa de milhagem das companhias, fiz isto via site, e depois pedi para o cartão transferir as milhas.
Hawaii: usei Lan para chegar a Los Angeles, incoveniente foi ter de ir do Rio a Santiago/Lima. Los Angeles/Hawaii usei o Smiles para a American Air lines. Gastei 24.000 para Los Angeles e 35.000 milhas para Portugal. A promoção dobrava as milhas. Los Angeles/Hawaii: 15.000 milha por trecho. Para Portugal, só consegui voar por Campinas. Conforme contato com pessoal da Tap, agora está mais dificil conseguir do que no ano passado, principalmente para os gaúchos. Todos que tem milhagem da Tam estão querendo passar para a TAP para aproveitar o vôo direto Porto Alegre/Lisboa.

Fernanda
FernandaPermalinkResponder

Cheguei de viagem esses dias, acabei de voltar de Miami, nos EUA.
E fui tudo ótimo, não deu problema algum.
Fui com a TAM, com 40 mil milhas ida e volta, o unico detalhe é que comprei as passagens 3 meses antes, mas a época em que se começa a organizar mesmo.
E o melhor de tudo é consegui ir eu e mais tres acompanhantes no mesmo voo, em locais próximos!

Então acho que se conseguir juntar, vale a pena viajar a qualquer destino que seja, seja nacional, na américa do sul, central e do norte, europa, asia e demais locais.

Rachel
RachelPermalinkResponder

Flyingblue é o maior elefante branco!!

Estou com 32 mil milhas encalhadas lá e os filhos da mãe cobram 40 mil milhas por uma ida e volta doméstica. Não posso nem comprar só um trecho de ida pra não morrer todas as milhas e nenhuma cia compra essas milhas.

Só dá pra emitir uma ida e volta dentro da Europa, o que não me interessa. Vou acabar tentando vender a algum amigo que eventualmente vá lá antes de janeiro de 2012.

Ainda bem que agora as passagens da Air France pontuam no smiles, que é um programa de fidelidade mais decente. Isso se é que um dia volto a voar de Air France.

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

Rachel,

A culpa não é do programa, mas sua que não leu as regras antes de usá-lo. Cada programa tem suas regras e não é justo culpá-lo se você não se informou antes.
Compre 8 mil milhas e emita a passagem. Custa em torno de 200 euros. E eles ainda estão com uma promoção onde você ganha 50% a mais do número de milhas compradas.

alex
alexPermalinkResponder

Pelo jeito a falta de educação não é exclusividade do "comandante". Este Gabriel não faz outra coisa que não passar o dia comentando por aqui, e ainda trata os outros com grosseria...

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

Onde está a grosseria, Alex? Se você concorda com um serviço e depois não lê as regras a culpa é sua. Eu disse apenas isso, que não é possível reclamar de um programa que, ao ser contratado, tinha regras claras.

Sandra
SandraPermalinkResponder

Ao contrário do Ricardo, só uso milhas quando vou para a Europa. Já que a hospedagem e demais despesas são muito caras, pelo menos a passagem sai de graça, o que reduz em muito o custo da viagem. Costumo usar Smiles, mas é como vários já disseram: tem que reservar com muuuiiita antecedência e tem que ter muuuiiita paciência ao telefone. Com esses requisitos, tenho conseguido sempre que preciso. Quanto aos inconvenientes de viagem, são os mesmos dos bilhetes comprados com dinheiro: atraso ou cancelamento do vôo, conexões demoradas, cobrança por excesso de bagagem, etc.

Rachel
RachelPermalinkResponder

Gabriel, eu já tinha TAM e Smiles, fiz por acaso.

E comprar milhas? 8 mil milhas por 200 euros, ou seja, vou pagar quase 500 reais por uma viagem de ida e volta?

O programa é decepcionante, só isso. 3 viagens à europa, fora trechos internos e não consigo um trecho doméstico aqui. É apenas um alerta para pessoas que como eu, não viram esse detalhe, afinal, em outros programas podemos emitir bilhetes por trecho.

O curioso é que se vc SIMULAR as milhas necessárias no site deles, aparecem apenas 30 mil.

Se morrerem, morreram. Só sei que eu não ponho mais milhas lá. Se voar de airfrance, jogo tudo no smiles.

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

Rachel,

Ter milhas acumuladas em diversos programas é ruim por isso. Você fica com um pouco em cada e não consegue a emissão.
O Flying Blue só vale a pena se você viaja sempre pela Air France. Mas ela faz parte do SkyTeam, então você emitir passagens com outras empresas. Veja aqui: http://www.skyteam.com

Se vale a pena comprar as milhas? Pode valer. Eu já fiz isso no passado em outro programa e valeu a pena. R$500,00 é um terço da passagem pelo menos.

Cuidado que ao voar AirFrance muitas classes tarifárias não permitem o acúmulo de milhas. Tem que ler para não ter problemas. E olha que leio muitos problemas assim.

Adriana
AdrianaPermalinkResponder

Pessoal estou querendo ir para Orlando em abril alguem sabe quantas milhas eu preciso e se tem algum lugar que consigo comprarmilhas para completar as minhas caso falte.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Adriana! Depende da cia. aérea e da disponibilidade de assentos. O melhor a fazer é ligar para a cia. para reservar.

Comprar milhas é ilegal. Não tratamos desse assunto aqui no site, desculpe.

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

Na verdade é ilegal em termos. Você pode comprar da própria companhia aérea, sendo assim será algo legal.

Adriana
AdrianaPermalinkResponder

Obrigado pela informação nem sabia que era ilegal, muito obrigado por me informar, nunca mexi com isso e preciso de orientação. Vou checar com as cias.

Silvia R.
Silvia R.PermalinkResponder

Olá, fiz a solicitação no dia 21/10 agora para comprar 2 passagens de milhas para Los Angeles, em baixa temporada, dia 02/04/12. Primeiro vi pelo site e não havia disponibilidade. Depois fui a uma loja da TAM e a atendente me disse que só tinha a partir de 130.000 pontos, classe executiva. Quando questionei sobre as passagens da economica que eram pra ser 20.000 em baixa temp, ela me disse que essa coisa de abrir 6 meses antes era balela, que só disponibilizavam assentos uns 2, 3 meses antes da data. Duvidando disso, liguei no call center.Pois foi quando o atendente me passou diversas opcões a 20.000 pontos e consegui reservar as minhas.
Então minha dica é VA DIRETO AO CALL CENTER.
Bjs a todos

Igor
IgorPermalinkResponder

Pra mim a pior parte de trocar milhas é conseguir falar com os atendentes, seja qual for a cia. Vc liga e fica horas ouvindo aquela musiquinha irritante até alguem te atender.

Uma vez eu queria trocar milhas pro trecho RJ-Paris, pela Airfrance, oq dá pra fazer pelo site. Eu entrei no site, selecionei o voo e apareceu a quantidade de milhas necessárias (não me lembro agora). Depois que preenchi todos os campos com os meus dados, o site voltou para a tela com as opções de voos e a qauntidade de milhas necessarias tinha aumentado em 10.000 milhas!! Como eu ainda tinha "saldo", preenchi novamente os dados e qual foi a minha surpresa quando o site voltou novamente para a tela de escolha de voos e tinha dobrado o numero de milhas necessarias! Me aborreci e decidi tentar no dia seguinte e a mesma historia aconteceu. Liguei pra lá e não conseguiram me explicar o pq disso.

Em julho deste ano fiz uma viagem, onde os trechos Brasil-europa-Brasil eu fiz por milhas. Fui de TAM e voltei de AirFrance. Pra trocar o voo da ida, fui numa agencia da TAM com 6 meses de antecedencia. Pois, segundo me informaram, este é o prazo máximo de antecedencia para troca de milhas por voos. Qual foi a minha surpresa quando a atendente disse que pro dia q eu queria não tinha mais, ja tinham trocado todos os assentos reservados para milhas. Perguntei, como se estes assentos haviam sido disponibilizados hoje?? Ela me respondeu que a procura estava muito grande (OK! Finjo q acredito! hehehe)... acabei conseguindo trocar pro dia anterior.
Quanto ao voo de volta, fiz por telefone uns 4 meses antes da viagem e já nao tinha mais na economica pros dias que eu queria. Acabei tendo que voltar numa 5ªf, durante o dia e de executiva (gastando 50000 ao inves dos 35000! Q sacrificio... hehehehe). É claro que nao foi tão simples assim, fiquei um bom tempo ligando pra lá (ligava quase td dia) até conseguir um voo que não fosse ruim pra mim.
Pelo menos consegui ir e voltar de milhas por cias diferentes! Me senti um felizardo, ja que a disponibiliade de voos internacionais é pequena. Mesmo tentando trocar com antecedencia, é dificil conseguir pros dias que queremos!

Vinícius (mais do que uma viagem)

Igor, pela minha experiência com a TAM, os voos internacionais são liberados com 6 meses de antecedência. Ocorre que eles não são liberados na mesma hora e muitas das vezes não são nem liberadas no primeiro dia. Assim, se você quiser voar de TAM terá que tentar em diversos horários do dia e em dias próximos também. Uma outra possibilidade é emitir pelas parceiras da TAM (Star Alliance)

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar