Manual de sobrevivência em Ciudad del Este, pelo PêEsse

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Foto do blog http://indiada.wordpress.com

O PêEsse pôs esse comentário num post sobre Foz e eu achei tão bom que estou transformando em post. A foto foi gentilmente surrupiada do divertidíssimo blog Indiada.

Por questões de falta de segurança em Ciudad del Leste e por conta de o trânsito lá ser uma bagunça (aliás, não só o trânsito), nas duas vezes em que fui ao Paraguai deixei o carro no Estacionamento Silva (Rua Olavo Bilac, 214, Vila Portes, Foz do Iguaçu – tel. 45/3528-6631 45/3528-6631), com várias vagas na sombra, atendimento ótimo e ambiente seguro. Custava, em dezembro de 2009, R$ 15, independentemente do tempo que você usar o estacionamento. De lá, fui a pé até a Ponte da Amizade e a Ciudad del Leste.

Uns três minutos depois que você termina de atravessar a ponte indo para Ciudad del Leste, você vê uma casinha vermelhinha do seu lado direito. Ali é a “imigração”. Passa e pára lá quem quer. Quem não estiver a fim, basta ir direto, não entrar, mudar de calçada, passar assoviando olhando para cima. Ninguém vai nem lhe olhar atravessado. 99% das pessoas fazem isso.

Como eu queria o carimbo oficial no passaporte, parei lá. A única pergunta que o atendente fez foi se Machu Picchu era realmente bacana como diziam. De posse do meu carimbo, segui em frente.

Dois minutos depois começa o monte de lojas, camelôs, motos, pessoas com caixas na cabeça, táxis, caminhões descarregando mercadorias, enfim, Ciudad del Leste propriamente dita. Eu já tinha lojas certas para ir, então fiquei em Ciudad del Leste umas duas horas apenas. Na volta, por conta do calor, eu só queria chegar no carro e ligar o ar condicionado. Não peguei nenhum carimbo de saída, portanto.

No meu terceiro dia em Foz, contudo, eu me arrependi de uma compra não-feita e voltei a Ciudad del Leste (agora devidamente vestido para o calor: camiseta branca, bermuda e chinelo). Na entrada, peguei meu carimbo de saída que tinha ficado faltando (bacana foi que no meio tempo entre um carimbo e outro houve uma ida e volta da Argentina).

Falando de compras, para câmeras, lentes, cartões de memória e todos os tipos de equipamentos fotográficos recomendo a Monte Carlo. Os produtos são originais, o atendimento é muito bom, a compra é registrada com nota fiscal. De acordo com os empregados da loja, o site está desatualizado porque em breve será lançado um novo. Por isso na loja há diversos produtos que não constam no site. Para informações e cotações de preços basta entrar em contato pelo MSN com Zanete (zanete.montecarlo@hotmail.com).

Para GPS, a Pirâmide é imbatível. Quantidade, diversidade e um atendimento bem esclarecedor. Produtos originais e vendas com nota fiscal. Para equipamentos de informática em geral, recomendo a loja Nova Advance. Bastante diversidade. Produtos originais e vendas com nota fiscal.

Para compras em geral (perfumes, roupas, vinhos franceses de procedência), passe na Monalisa. Inclusive, se for comer em Ciudad del Leste, nem pesquise e vá direto no restaurante da Monalisa. Excelente e confiável comida.

Gracias, Don PêEsse!

Leia mais:

140 comentários

Atenção: os comentários estão encerrados.

juliana amorim
juliana amorimPermalink

Caiu do céu este post! E eu quero carimbar meu passaporte hehehe smile Gracias!!!

Dani S.
Dani S.Permalink

EBA!!! Brigada, PêEsse! Agora a minha viagem está redondinha! mrgreen

Acklei
AckleiPermalink

Sugiro não atravessar a ponte da amizade a pé, Foz é uma das cidades mais violentas do pais e é muito frequente roubos na ponte, alguns até a mão armada. Tenho um irmão que mora próximo de foz e sempre que vai ou ele entra de carro na cidade (porém o trânsito é péssimo, teria de chegar antes das 8hs) ou deixa o carro no Brasil e vai de van, que a gente consegue indicação nos estacionamentos mesmo.

Outra dica é confiar apenas em lojas dos grandes shoppings como o lailai, monalisa, casa china, melhor nao arriscar muito fora desses, para eletrônicos a icompy, panasonic e a navenet são uma boa pedida.

abraços a todos

Acklei - Floripa

Zé Maria
Zé MariaPermalink

Acklei, por causa dessa conversa de uma das cidades mais violentas do país, eu deixei de curtir o Rio de Janeiro por muitos anos. Se arrependimento matasse... Meu primo mora no Rio, anda de conversivel com um puta Rolex no braço, sai toda noite e nunca encostaram um dedo nele. Essa prosa não me assusta mais.

Alexandre
AlexandrePermalink

Perto de Ciudad del Este o Rio é praticamente uma Suiça! a criminalidade em Ciudad del Este e Foz não é mito, os próprios indices do IBGE mostram que Foz tem um índice de homicídios bem maior que o Rio, e Ciudad del este é ainda pior que Foz. Já passei a ponte da Amizade a pé, passei muito medo, vi pessoas sendo assaltadas, minha tia teve a bolsa cortada e roubaram o que tinha dentro. Não digo pra não ir pra lá, apenas vale a pena seguir o conselho do Acklei pra evitar transtornos.

Ernesto, o pato
Ernesto, o patoPermalink

Eu também sugiro não atravessar a ponte da Amizade a pé, que é uma terra de ninguem, ou fazê-lo em grupo e com cuidado redobrado.( Ou, pelo menos pergunte a um local antes de fazer) Tem um onibus urbano baratiho que faz este trajeto e passa pela ponte. No final da tarde, como há bastante movimeto até da para voltar a pé se voce não estiver com nada de muito valor, sempre junto com outras pessoas e em grupo.

A Cidade de Foz a noite é perigosa e deve-se ter cuidado ao andar a pé, especialmente nos lugares menos movimentados. Eu não sou um Pato neurótico, sou apenas precavido, e acho que a experiencia de ser assaltado não é das formas mais agradáveis de se ter uma experiencia antropologica com os locais. ( só me aconteceu aqui em Sâo Paulo, nunca fui assaltado fora daqui)

No mais as dicas dele de loja são boas.

Dependendo do que voce quiser comprar, especialmente se forem bebidas e perfumes, o free shop da Argentina, embora seja um pouco mais caro, é um ambiente muito mais agradável, e não vai estragar o seus passeios em Foz, que é cheio de lugares interessantissimos, o Riq já blogou sobre isto.

Jamais deixe de carimbar o passaporte na volta é uma fria total! Mesmo em paises como a Argentina ou o Parguai, pois se voce chegar numa segunda vez no mesmo pais, especialmente de avião, constará como não tendo saido, e poderá ter sua entrada negada, pagar uma multa, ou até mesmo ir preso.( a multa ou uma propina são as possibilidades mais prováveis, mas para que arriscar esta saia justa?)

A Silvia do Matraqueando tem boas dicas sobre Foz, com boas dicas de site.

Quanto as compras, quando fui há um ano atrás a fronteira era muito bem fiscalizada pela Receita Federal, pessoa por pessoa , e o máximo que da para passar alem do limite é uma pequena camara digital que caiba numa bolsa de mulher, um pequeno GPS e olhe lá... As bolsas femininas não eram revistadas, as sacolas eram inspecionadas,e de modo bem rigoroso. As lojas oferecem o "esquema" de entregar no seu hotel, mas lembre-se que há fiscalização tanto no onibus, quanto no avião, e que se voce for de carro, se hovuer muita muamba, seu veículo pode estar sujeito a apreensão ( se forem "umas comprinhas" dá para reverter na Justiça, mas é muito trabaho, e stress, por muito pouco)

Zé
Permalink

Viajar x Compras é algo que não me apetece, meeeesmo. Um souvenirzinho, vá lá, até gosto. Mas esse negócio de ficar atrás de outlets, muambas... tsk, tsk, tô fora!

Mari Campos
Mari CamposPermalink

Eu tambem, Ze - comprinhas durante uma viagem, porque vc viu um negocio fenomenal no meio do caminho, to dentro. Ja viajar PARA comprar, to fora, juro. Mas ate que seria interessante voltar a Ciudad del Este 12 anos depois... wink

Carla
CarlaPermalink

Concordo 100%! Não desprezo as compritchas que atravessam o meu caminho, e até me divirto - mas não tenho paciência pra viajar só pra comprar, não... wink

ValeriaF
ValeriaFPermalink

Nunca passei a pé pela ponte, mas não tenho boas lembranças daquela casinha que de tanta muvuca nem se percebe que seja a imigração. Só a descobrimos quando depois de passarmos por ela, vimos uma viatura da polícia saindo em perseguição com sirene ligada em alta velocidade, fomos dando passagem até nos darmos conta de que os perseguidos eramos nós, um casal com duas crianças. Fomos abordados por quatro policiais armados e levados de volta a imigração. Depois do susto e uma multa salgada fomos liberados.
Em outra ocasião meu marido voltando de Assunção esperando na fila formada para atravessar a ponte, resolveu comprar umas meias de um camelô, assim que ele pagou um pivete botou a mão pra dentro da janela, tirou a carteira de dentro do bolso da camisa dele e evaporou. Por sorte não foi parado na fiscalização e foi fazer B.O. em Foz para poder seguir viagem sem documentos.
Não aconselho atravessar de carro e menos ainda viajar dentro do Paraguai sem estar bem informado sobre a documentação necessária e legislação de trânsito deles.
Não sou neurótica não, mas já vi cada coisa naquele lugar.
Também gostei muito do free shop da Argentina, quando fui me lembro que compramos bebidas, perfumes, maquiagem, óculos, roupas, bolsa, brinquedos, utensílios de cozinha, objetos de decoração e até um home theather. E tem um café bem gostoso.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Você relatou uma experiência de atravessar ao Paraguai COM CARRO, o que o PêEsse diz para NÃO fazer.

Ernesto, o pato
Ernesto, o patoPermalink

POr outro lado, para viajar de onibus, e fora de Cidad del Este, eu achei o Paraguai um pais bonito e tranquilo.

Dani S.
Dani S.Permalink

Conta, Ernesto! Pra onde você foi? Eu estou planejando ir a Encarnación, ver as missões jesuíticas (mas estou programando fazer base em Posadas, na Argentina). Ninguém conta nada do Paraguai que não seja comprar...

luiz
luizPermalink

acho o brasil mais perigos que o paraguai
se ainda tever interesse va ao py.
é bonito
o povo é muito amistoso
nao é tao perigoso
conheça assunçao, gaste pouco e se divirta
Fui 5 x ao py, em todas fique em assunaçao, fui tb a Caacupe-cidade romeira, vale apena conhece
va tambem a san bernardino e tenha uma surpresa

Camila
CamilaPermalink

Nós também deixamos o carro em um estacionamento, atravessamos a ponte a pé na ida e na volta pegamos um táxi. Não me senti nem um pouco segura lá. Dentro das lojas o clima é outro, mas na rua me senti o tempo todo apreensiva. Queria ter passado na imigração, mas quando perguntei sobre isso os policiais só me falaram que não era necessário quando o destino é apenas Ciudad del Leste.

Júlio
JúlioPermalink

Eu já ganhei na loteria federal deles.Comprei um bilhete de uma senhora q vendia na rua.Acho q hj corresponderia uns R$3000,00.
Como eu sairia de lá no domingo,tive q vender o bilhete para o dono do hotel por uns R$2500,00.Acho q o prêmio era chamado El Gordo da Sorte coisa assim.Acredite se quiser.

Nico
NicoPermalink

Estive lá agora em Janeiro. Deixei o carro em um estacionamento e atravessei a pé. Tenho pavor de altura, então a única insegurança que senti foi pela altura da ponte! é muito alta! fui andando grudado na grade oposta pq o parapeito é muito baixo, fiquei com um medo danado!

Mas atravessar de carro deve ser muito ruim, o trânsito (não sei nem se aquilo pode ser chamado de trânsito) não há a mínima ordem.
Fui para lá mais por curiosidade, e concordo com o Ernesto, se a inteção for bebidas e perfume o free-shop antes da aduana Argentina vale mais a pena por ser bem mais prático e
confortável.

Quanto a Foz, fui de carro, e andando por lá não senti nenhuma insegurança ou ameaçado, acho que as precauçoes são as mesma que devemos tomar em qualquer cidade média/grande no Brasil.

Ermesto, o pato
Ermesto, o patoPermalink

O problema maior de segurança é para quem está a pé, mesmo.

Para quem vai de carro, uma dica: pneus custam a metade do preço no Paraguai.

Sylvia
SylviaPermalink

Ernesto, está proibida a compra de pneus no Paraguai, desde o ano passado, mesmo estando dentro da cota.

renata
renataPermalink

eh um absurdo o preço dos pneus dos carros importados no brasil
em cdl eles tratam o pneu como se vc tivesse usado antes de vc voltar pro brasil....

Andre Lot
Andre LotPermalink

Foz do Iguaçu é relmente um lugar meio perigoso (é a cidade com a quinta maior taxa de homicídios no Brasil entre cidades com mais de 100 mil habitantes...), mas como ocorre em outras cidades, o perigo é concentrado. As áreas perto da ponte possuem hoteis e negócios que variam entre o intimidador e o ilícito. Fuja de hoteis que ficam por ali.

O Centro em si de Foz é igual ao Centro de muitas cidades grandes (e Foz do Iguaçú tá caminhando rápido para os seus 300.000 habitantes...): meio decadente, ermo a noite, sem muita coisa pra fazer.

Ermesto, o pato
Ermesto, o patoPermalink

Deve ser lembrado que há um incrivel nuemro de armas contrabandeadas do Paraguai (que as vende a qualquer um, sem perguntas e sem a necessidade de licença), o que aumenta considerávelmente a violência em Foz.

Wander
WanderPermalink

Fui a Ciudad del Este, a noite, em um grupo organizado pelo receptivo de Foz, para ir a um cassino. Transfer gratis, cortesia do receptivo e do cassino.Nem eu nem minha mulher jogamos, mas sem nada para fazer vamos lá ver um cassino... Logo que o onibus passou a ponte da Amizade fomos escoltados por 2 carros da policia paraguaia, até o cassino.A cidade estava escura, lojas fechadas e ninguem na rua. Na porta do cassino outro policial gigante, com uma metralhadora em punho, fazia a guarda.O cassino não tinha nada de especial, muito brega, sem decoração ou luxo algum. Fomos recebidos com um "drink de boas vindas" aguado, parecia suco de melão com agua, muita agua. Recebi tambem de brinde uma ficha prá jogar. Joguei o botãozinho na mesa de roleta mas acho que não ganhei, pelo menos ninguem disse nada. Minha mulher ficou no caça niqueis, e ganhou uma caneca cheia de fichinhas e estava euforica, mas a tonta em vez de pegar um dinheirinho, fominha, continuou a jogar e foi perdendo uma a uma cada fichinha. No fim ficamos no zero, nem ganhamos e nem perdemos. Na volta fomos novamente escoltados por 2 carros policiais até o inicio da ponte. Este "cassino tour" é o top 1 dos meus micos de viagem.

Carla
CarlaPermalink

Bom, eu não recomendaria atravessar a ponte a pé, não - o ambiente não passa a menor segurança, eu acho que ficaria estressadíssima o tempo todo. Por outro lado, ir de carro próprio ou alugado também não me parece uma boa idéia. Eu fiquei bem satisfeita com a escolha que fiz: contratei um carro com motorista, que nos levou, esperou as (poucas) compras e nos levou de volta. Como éramos um grupo de 4 pessoas, saiu bem em conta para todos - sem stress ou aborrecimentos.

Ermesto, o pato
Ermesto, o patoPermalink

Para compras em grupo, é a melhor opção!

Carla
CarlaPermalink

Concordo, Ernesto! Chato é que, para um casal ou uma pessoa só, o preço do transporte fica salgado mesmo... wink

Sylvia
SylviaPermalink

Fizemos de taxi o trajeto hotel- Ciudad del Este-hotel e foi tranquilissimo .O motorista estacionou o carro numa garagem e ficou por ali , avisando que poderiamos deixar compras no carro , pra não ficar carregando. Por conta da mordomia, acabei comprando duas malas grandes, daquelas bem levinhas que não se encontra por aqui. Na volta pedimos pra parar num shopping pra almoçar , com a garantia de ar condicionado funcionando .
Em geral os taxis tem circulação livre nas aduanas e não precisam ficar nas filas .
Achei o preço ótimo : 80 reais para o dia todo , saindo e voltando do Parque das Aves .

clarice
claricePermalink

Depois de conhecer Ciudad del Este comecei a achar o trânsito de S.Paulo uma beleza e a Rua 25 de Março um paraíso, rs... Fomos à Foz, vimos o lado brasileiro e o lado argentino, deu certinho como o Ricardo falou, adoramos! Sobrou um tempinho, fomos ao Paraguay, compramos a maioria das coisas (perfumes, Ipod, etc)na Monalisa, almoçamos lá, foi tudo muito bom. Levamos reais mesmo mas acho que levando dólar dá para economizar um pouquinho. Atravessamos a ponte a pé, para mim era como andar no centro de S.Paulo, bem rápido, sem dar bobeira, cuidando bem da bolsa. Inclusive o $ levei em um porta-dolar para ficar mais tranquila.Acho que o que eu achei mais interessante foi observar as compras dos outros... tava todo mundo comprando um aparelho com antena parabólica que capta 150 canais de TVs a cabo de graça!!! E tinha um cobertor de estampas coloridas de gosto duvidoso que o povo comprava de monte também, parece que era bem baratinho... enfim, é interessante!

PêEsse
PêEssePermalink

Bom, vamos lá.

Primeiro, obrigado ao Ricardo Freire. Sendo seu assumido fã como sou, é uma honra ter publicado como post um simples e não trabalhado comentário.

Nas duas vezes em que fui para Ciudad del Leste atravessei a pé a Ponte da Amizade. Foi numa tarde de sexta e numa manhã segunda-feira de dezembro de 2009. A caminhada de um lado a outro da ponte durou uns dez minutos, no máximo, caminhando normalmente. Na rua em que estacionei o carro, já há ofertas de táxi, de vans e de motos para quem não quiser atravessar a ponte a pé. Da primeira vez, eu quis mesmo atravessar a ponte a pé até para saber como era, já que a fama era de ser violenta, bagunçada etc. De fato, é suja, faz um calor grande, é barulhenta por causa dos carros mas a minha experiência foi de total tranqüilidade do começo ao fim do trajeto. Em nenhum momento tive a sensação de que a Ponte da Amizade é terra de ninguém, até porque em uma extremidade há policiais brasileiros e na outra há policiais paraguaios. Não me senti ameaçado nem inseguro em nenhum momento. E não percebi nas outras pessoas (famílias, sacoleiros, gente bem vestida etc.) com quem cruzei nenhum tipo de apreensão. Tanto que, na segunda vez em que voltei a Ciudad del Leste, fui a pé de novo.

Nas duas vezes, voltei de táxi. Na primeira vez, porque o calor estava de matar e eu queria mais era voltar para o ar condicionado do meu carro. Da segunda, porque estava perto da hora do check out do meu hotel e eu ainda queria tomar banho. Usar táxi também tem seus riscos. É muito comum taxistas aproveitarem a corrida que fazem de Ciudad del Leste para Foz do Iguaçu para trazer drogas, principalmente cocaína. Se flagrados, motorista e passageiro são presos, até que se prove o que era de quem. Nem por isso o uso de táxi deixa de ser recomendado.

Lá em Ciudad del Leste é como eu disse: trânsito complicado, barulho, muita gente, calor. Uma feira. Dentro das principais lojas, claro, isso muda, já que as melhores têm ar condicionado. Mas, no deslocamento entre um lugar e outro, caminhei pelas ruas e calçadas tomadas de camelôs, passava na frente das lojas, a maioria com seguranças usando armas grandes e bem ostensivas, e não me senti apreensivo. Aqui e ali alguém lhe oferece um pacote de meias ou coisa parecida mas tudo dentro do normal, bastando um "no, gracias".

Sobre compras em viagem, já disse o que penso lá no http://viajeaqui.abril.com.br/blog/saia-pelo-mundo/2009/11/shopaholic-travellers/ Eu fiquei em Foz quatro dias inteiros. Mesmo fazendo sem pressa todos os passeios do lado brasileiro e do lado argentino, mesmo indo ao passeio de maior duração em Itaipu e indo ao templo budista e à mesquita de Foz do Iguaçu, sobrou tempo livre. Por que não ir conhecer Ciudad del Leste, tão famosa entre os brasileiros? Lá pude comprovar que a fama de o Paraguai só vender produtos falsificados não é verdadeira e que, em eletrônicos, há preços bem americanos. Por exemplo, a Rebel XSi de 12.2 MP com lente 18-55mm saía por US$ 590. Não sei por quanto o Ricardo comprou em Miami, mas acredito que deva ter sido por aí. Fazendo tudo dentro da legalidade (comprando com nota fiscal, declarando na alfândega etc.) acho que não há problema. Se eu não tivesse feito umas compras recentes na B&H com certeza teria aproveitado. Já a compra de pneus, diferentemente do Ernesto, eu não recomendo. Em diversos lugares, tanto no lado brasileiro quanto no lado Paraguaio da Ponte da Amizade, há cartazes advertindo da ilegalidade. Alguns sites também reforçam a ilicitude: http://www.comprasparaguai.com.br/dicas.php Sem falar que deve dar um trabalho para transportar...

Saliento que essa foi a minha experiência, ocorrida em dezembro de 2009. É possível que outras pessoas frequentadoras aqui do site tenham vivido experiências distintas, em dias ou épocas diferentes. Assim, recomendo cautela. Mas se eu fosse voltar faria tudo de novo do mesmo jeito.

Loraine
LorainePermalink

Estive em Foz para um congresso e claro que tinha de ir ao Paraguai para umas compritchas, como estava com mais duas amigas, contratamos um motorista brasileiro, de uma cooperativa indicada pelo hotel, que nos levou e nos trouxe em perfeita segurança. O cara, super-experiente sabia todos os macetes, como estacionar em local seguro, lugares por onde andar ou não andar em ciudad del leste e quais as lojas mais confiáveis, além é claro de segurar as nossas sacolas ( compras de três mulhere, coitado!) Também gostei muito da Monalisa e valeu muito a pena ter ido lá para fazer compras, pois também fui ao free shop da argentina e constatei que os produtos lá eram infinitamente mais caros. Inclusive nem sei porque tem esse nome de free shop, pois os preços ds coisas lá nem passam perto dos preços praticados nos free shops dos aeroportos. Cuidado com algumas lojas esportivas a caminho desse free shop argentino, pois vendem tênis falsificados (caí no golpe e comprei um!)são perfeitinhos, vc só percebe depois de usar, poi a qualidade é medíocre!

Loraine
LorainePermalink

Ah, a revista da Polícia federal no aeroporto de Foz é bem rigorosa, vi pessoas abrindo malas e tendo que dar explicações ao agente sobre equipamentos eletrônicos que estavam levando. Uma agente implicou com uma garota porque ela estava carregando na mala seis guarda-chuvas, mas deixou ela passar.

Zé Maria
Zé MariaPermalink

Loraine, a vida é tão simples, né? smile

Dani S.
Dani S.Permalink

Voltei de Foz ontem, e aproveito pra contar que o ônibus pra Ciudad del Este é ótimo. Nós fomos pra passear, já que não tínhamos nenhum objetivo comprístico sério no Paraguai, e decidimos fazer uma experiência antropológica. Pegamos o ônibus na frente do terminal rodoviário, na Av. JK, e fomos. A passagem custa R$ 3,30, e o ônibus, apesar de de não ter ar condicionado, estava vazio e bem ventilado. O ônibus tem prioridade nas aduanas, e passa direto - só pára para deixar descer quem tem que fazer alguma formalidade legal, e aí essa pessoa pega o próximo ônibus (é só pegar um recibinho). Na ida, passamos direto, e paramos na frente da Monalisa. Brincamos de fazer compras, e na volta pegamos o ônibus de novo na mesma avenida principal de Ciudad del Este (Av. San Blás, salvo engano). O colectivo fica fazendo hora, andando devagarinho, pegando passageiros na San Blás, até resolver seguir viagem. A volta também é tranqüila - não é preciso descer do ônibus, apenas um fiscal da aduana brasileira sobe no ônibus e pede pra ver alguma coisa (pediram pro marido abrir a mochila, e só). Teoricamente, se eles emplicarem com você, te pedem pra descer, e você segue no próximo ônibus. Paramos no terminal de novo na volta. Foi super tranqüilo e barato, sem qualquer problema.

Outra coisa: o restarante dentro da Monalisa é EXCELENTE - comemos um linguado à belle meuniére e um ravioli aos quatro queijos fantásticos lá. O marido disse que foi um dos três melhores peixes que ele já comeu na vida. Nós só descubrimos depois, mas o restaurante vende na taça vários vinhos disponíveis na adega - então dá pra experimentar algo antes de comprar.
A adega da Monalisa é um espetáculo à parte: totalmente climatizada (passei frio lá dentro), tem vinhos, principalmente franceses, de qualidade excelente, e preços baixos - eles garantem que a importação foi feita preservando as condições ideiais para os vinhos. Óbvio que compramos uns - e eles embalaram direitinho. Acredito que quem esteja mais entusiamado possa comprar caixas, que eles embalam. O atendimento é que é só razoável, sem ninguém que entendesse de fato de vinhos.
O comércio de rua é mesmo horrível, mas evitável (com exceção de um menino que ficou nos seguindo oferecendo meias, ergh). E não deixa de ser interessante...

Viva
VivaPermalink

- Um amigo foi a Foz a trabalho (de avião), não passou por nenhuma fronteira e ainda assim teve seu lap-top de trabalho confiscado pois não o havia registrado nem tinha NF.

- estou pensando em ir a Foz na Semana Santa (com 2 filhos adolescentes) e ficar no lado argentino. Agradeço dicas de hotel.

renata
renataPermalink

legal o las ventanas no lado paraguaio
eh um condominio de luxo que tem um hotel dentro
muito bom

Viva
VivaPermalink

Ôpa! Riq Freire a jato! Obrigada, vou estudar os posts. Beijo.

Alexandre
AlexandrePermalink

Alguém pode me tirar algumas dúvidas?
- Onde posso comprar roupas e tênis de qualidade?
- E produtos de segurança (cameras, central de cerca elétrica)?
- As lojas abrem aos domingos?
Muito obrigado e parabéns pelos posts.
Alexandre

Raulzito
RaulzitoPermalink

Ciudad del Este é só lojas de tudo quanto é coisa, cercadas por camelôs, muita bagunça e gritaria. Para quem conhece Sampa City, a coisa toda é uma mistura perfeita de Brás, 25 de Março e Santa Efigênia, porém bem mais apertada e com a galera gritando de tudo, a todo momento e em todas as línguas possíveis e inimagináveis. O que me salvou foi o mapa das lojas em http://www.comprasparaguai.com.br/mapas.php. Imprima e leve com você. Pelo que vi, compensa comprar perfumes, cosméticos, bebidas, relógios e tabacaria na Macedônia, bebidas, jóias, bolsas, calçados, eletrônicos e informática na La Petisquera (principalmente informática no box do centro da loja, consulte preços antes no site da loja em www.lapetisquera.com), basicamente as mesmas coisas e principalmente relógios, vinhos e apetrechos para bebidas no Shopping Americana (são muitas lojas de relógios, genéricos e originais, e perfumes e bebidas a preços excelentes, especialmente na loja Americana S/A, que fica no segundo piso) e camisas de times de futebol do mundo todo e vestuário em geral na Casa China. Por lá, suba até o último andar e coma uma pizza com cervejinha paraguaia (importada da argentina, rs). Informática não tem pra ninguém: Shopping Lailai. Como disseram, não se assuste com a aparência externa das lojas: normalmente do lado de dentro é melhor (às vezes é pior também, rs) e tente fazer as compras com calma, sem atropelos. Se não vai comprar nada nos camelôs, ignore-os, pois um mínimo de atenção (até mesmo um “não, obrigado”) pode te condenar à danação eterna. Se não tiver tempo, esqueça Shoppings como Mega e Monalisa, que tem preços similares às boas lojas brasileiras. E reserve ao menos um dia para as compras, porque na volta o trânsito pára e você perde bastante tempo na fronteira. O ônibus FOZ – CDL não para nem na ida, nem na volta, a não ser no posto da Receita Federal, quando sobe um fiscal que pede para que todos abram suas malas e confere meio à olho o que você está trazendo (cota máxima: 300 dólares. Se passar disso, paga-se 50% de imposto sobre o excedente). DICA FINAL: vá até lá já sabendo o que vai comprar, ou perderá um tempo enorme olhando tudo!

Bruna
BrunaPermalink

Gostaria de saber se alguém conhece o Shopping Del Este no Paraguai.
Os preços são bons lá?

Fran
FranPermalink

Fui a Ciudad del Este recentemente. Aconselho cruzar a fronteira de van. 25 reais por pessoa partindo do Hotel.
Sobre o Shopping Del Este é bem bonzinho, muito chique, mas é mais caro, sim.

E sobre a Receita Federal no aeroporto: façam o check-in e o despacho das bagagens antes das 8 da manhã. Tudo fechado e passamos sem problemas. Não tínhamos nada de valioso, mas evita a vistoria de malas, que é sempre um saco e ter que ficar provando que não comprou seus pertences no paraguai.

Andre Lot
Andre LotPermalink

Fran,

No caso dessa fiscalização da Receita em Foz, se vc for armado com a letra da Lei, mas sem ser arrogante, sempre dá pra evitar intrusões excessivas facilmente. O Aeroporto de Foz do Iguaçu não é um posto de fronteira (exceto pra quem aterrisa em vôos internacionais, claro), e os poderes de Receita em verificar mercadorias e/ou cobrar II são menores do que o do real posto de fronteira, na ponte.

marcelo b.
marcelo b.Permalink

vc sacou tb o povo andando d metralhadoras, um monte d chineses e árabes, pra td lado? uma ásia ñ muito disfarçada impera nakele lugar...mas fora isso, o paraguaio tem cara d judiado, sofrido...msm assim, eles são super gentis, diferente dos "chanchos" do outro lado, os boludos q t olham como vc tivesse cagado...rsrs...bom, keria mais informações sobre lojas q vendem perfumes e bebida...os produtos la são originais msm? qdo fui, só comprei a batatinha springles, ñ confiei muito nos perfumes e "bebíveis", isso ae comprei no dutty free no lado argentino...1 abç e espero respostas, valeu!!!

flavio pereio
flavio pereioPermalink

Estou indo dia 20 para o paraguay, trazer coisinha pouca, um radinho pro carro, um tenis, uns jogos de videogame, bebidinhas e os sapatinhos do meu carro. Alguma dica sobre lojas de eletronicos e como esta a questão dos pneus? Da pra voltar pela argentina sem passar pela aduana brasileira? Têm algum horário melhór para voltar?

Andre Lot
Andre LotPermalink

Tem uma balsa que liga Ciudade del Este a Puerto Iguazú, só que o ponto de partida da balsa no Paraguai é super barra pesada, e é preciso apresentar documentos autenticados no consulado para atravessar a fronteira entre os dois países sem passar pelo Brasil. E vc será fiscalizado ao voltar pela Ponte Tancredo Neves quando voltar ao Brasil de qualquer forma.

flavio pereio
flavio pereioPermalink

sad..... Alguma dica sobre guaira??

Mauro
MauroPermalink

Estive consultando preços de passagens aéreas e a TAM tem voos para Ciudad del Este por R$ 250,00. Para evitar toda essa questão de atravessar ou não a ponte, cota para compras e fiscalizações de fronteira, não seria mais tranquilo voar para direto pra Ciudad del Este? A cota de compras fica maior, ainda tem o duty free na ida e na volta. Estive olhando no site de hotéis e aparece um que se chama ACARAY que até parece decente, piscina, cassino e tudo mais. Algém conhece? Alguém saberia dizer se essa minha ideia é interessante ou não? Seria perigoso ficar hospedado em Ciudad de Este?

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Não diria perigoso, mas para turistar não é conveniente. Numa viagem convencional, compras em Ciudad del Este são apenas um acessório... simule a compra até o final para ver qual é a taxa de embarque (taxas de embarque internacionais são mais caras do que as domésticas).

Mauro
MauroPermalink

Obrigado pela resposta Ricardo. Acabei de simular uma compra de passagem para Ciudad del Este e para Foz do Iguaçu. Incrivelmente, para a data que planejo viajar cada trecho direto para Ciudad del Este sai por R$ 194,39. Assim, apesar de as taxas de embarque custarem R$ 107,97, a diferença de preço de voar para Foz do iguaçu fica pequena. Desculpe minha insistência mas minha dúvida permanece porque não encontrei em lugar algum dicas de hotéis decentes em Ciudad del Este. O Acaray que já mencionei, apesar de parecer bacana e ter ótimas tarifas, tinha apenas 3 posts no trip advisor de pessoas que ficaram lá. Mas ningém diz se o hotel é bem localizado, se está numa parte bacana/segura da cidade, etc...Como não penso em passear na cidade de Foz e lendo muitos comentários de inconvenientes da fronteira Brasil-Paraguay me veio à cabeça ir direto pra Ciudad del Este e me hospedar lá mesmo até que me deparei com a fato de que nunca encontrei ninguém que tivesse ficado lá para me dizer se é ou não uma boa ideia, ja que pelo valor da passagem realmente tanto faz voar para Foz do Iguaçu ou Ciudad del Este.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Rapaz, se você quer muambar vá pra Miami. Por todos os relatos, dormir em Ciudad del Este me parece um programa de índio 7 tacapes.

Mauro
MauroPermalink

Era exatamente isso que eu precisava saber. Deixei bem claro que nunca li ou ouvi relatos sobre o quão ruim seria dormir em Ciudad del Este. Se eu tivesse essa informação nem teria acessado qualquer tipo de site buscando ajuda. Valeu pela dica e desculpe ter importunado.

Guilherme
GuilhermePermalink

Que nem o mauro, vo ude avião para Foz, na sexta, ficom em um hotel em foz, acho que o aguas claras se nao me engano, no sabado vou para o outro lado, compro, volto antes das 4 relaxo na piscina, vou no cascino argentino, e volto no outro dia. Na volta, no aeroporto, eles vão implicar com roupas, barbeador elétrico (pretendo comprar um la) bugigangas, whisky, perfume, etc.. tando dentro da cota (300) talves menos roupa? E celular, to querendo pegar um la, trazer so o carregador e ele com meu chip nele? QUem teve já esperiência com volta pelo aeroporto qual dica, alguem conhece esse hotel? Obrigado

flavio pereio
flavio pereioPermalink

Eu só quero trocar os sapatinhos do meu carro e outras coisinhas miudas. Será que têm jeito??

CarlaZ
CarlaZPermalink

Fiz a travessia da ponte a pé também.
Todas as pessoas que falei em Foz falaram não passe a pé de jeito nenhum...e estava no taxi quando o motorista falou que a fila era de mais de 2 horas e que era melhor a gente saltar no inicio da ponte e passar. Confesso que andei o tempo todo com medo...mas deu certo!
Não queria comprar nada, fui mais pra ver qualera da cidade, mas sabe que achei que os preços estavam bem bons e valia a pena comprar sim! Eu tinha acabado de voltar dos EUA e tudo comparava o preço e achei mesmo nível e coisas até mais baratas (é claro que tinham mais caras tb)
A Monalisa é um oasis no meio daquela confusao...fiquei ate feliz de chegar la!
Mas é bom ir embora o quanto antes...eu fiquei quase ate escurecer e ai tudo fecha e chegam aquelas te puxando pra ver nao sei o que...horrivel!
E o transito la! Uma loucura! Tem que atravessar a rua rezando...

Erick
ErickPermalink

Alguém já foi de ônibus direto para Cidade de Leste?
Se foi, como é lá?

Obrigado.

Dani S.
Dani S.Permalink

Direto a partir de onde, Erick? A partir de Foz, tem um relato meu aí em cima.

Ana Carolina
Ana CarolinaPermalink

Erick
Atravessei de Foz a Ciudade del Leste de ônibus urbano e foi super tranquilo para ir e voltar - peguei no terminal central, desci na 'muvuca', voltei pegando o ônibus no mesmo lugar, em sentido oposto (próximo à Monalisa).
O ônibus fez uma parada na RF, entrou uma fiscal muito educada, deu uma olhada geral (inclusive no que eu carregava - nada de extravagante e tudo unitário) - e liberou tranquilamente o bus.
Para saber como é em Ciudade del Este, suba a página e dê uma olhada na foto. É aquilo.

Beto
BetoPermalink

Sou de foz !
Foz pode ser a cidade que tem mais assassinatos !
mais é assim aqui só morre quem deve !
conheço muitas pessoas, e muito que entraram na vida do crime !
e acabaram mortos !
aqui o trafico é maior por causa do PY. PQ passa muita droga e arma pela ponte e tbm pelo rio !
que a PM não consegue A PRENDER!
imagina só só todas pessoas e automoveis que passassem pela ponte fossem parados para revista !
o transito iria ser muito mais devagar !
a respeito de assalto é como cidade qualquer, sempre tenq se cuidar!
Só que na ponte é o seguinte !
esses bandidinho roubam e correm ao lado PY e la os policiais brasileiros não podem entrar !
e os Paraguaios nem ligam muito para os brasileiros!
e tbm la o tumulto de pessoas la é muuuito grande !
eles somem la no meio !
para atravessar a ponte não sugiro a pé!
e nem com seu carro !
pq p numero de moto é muito grande !
e vc sairia com "belos" riscos nele
pegue um TAXI brasileiro !
ou uma vã!
Tem tbm onibus de linha !
apenas 3 reais.
não aconselho ir para la com Joias !
evite luxo smile
compras na rua !
os Paraguaios sempre metem a faca nos brasileiros !
sabe falar espanhol melhor ainda !
quando quando o vendedor de rua der o preço !
negue fala que ta muito caro !
normalmente eles fazem até pela metade do preço inicial !(testado e aprovado)
mais evite comprar eletronicos na rua !
Quando voltar a foz fique tranquilo !
Não é tudo isso que falam quem é !
-
só queria deixar minha opinião !
Obrigado, Bom dia !

Polliana
PollianaPermalink

Pessoal, devo levar dólares ou eles aceitam real?

Elis Lopes
Elis LopesPermalink

Polliana, estive lá no mês passado. Apesar dos preços em dólar, as lojas também aceitam real e guarani, a moeda local.

Dani S.
Dani S.Permalink

Polliana, eles aceitam até rúpias indianas, ou ienes japoneses. Já o câmbio, não garanto. Eu ACHEI que o câmbio para dólar estava mais interessante quando eu fui. Ofereça-se pra pagar em reais ou dólares, e veja o que eles fazem pra vc (basicamente, qualquer negócio) wink

radames
radamesPermalink

bom conselho se fosse realmente bom se vendia né ?......rsrs mais o que tenho a dizer é o seguinte. Toda cidade que tenha uma economia tão forte como cidade del este e foz com certeza atrai muita gente ruin, porem, eu estive por la tres veses e atualmente encontrei em ciudade del este toda condicao que meu país não me oferece quanto a trabalhar com comercio exterior, por la tem um governo que te cobra no maximo 20% de impostos, e esta taxa maxima apenas se for artigo de luxo, se não como no caso de informatica vc para acho que apenas 5% agora o Brasil pode jogar 100% no minimo, isto se explica o motivo das coisas serem tão baratas por la em comparação com o Brasil. atualmente tenho uma empresa la que se chama R G import e Export SRL e profissionalmente estou muito feliz, se alguem interessar em comprar perfumes importados em atacado por favor entrar em contato radames.br@gmail.com quanto a cidade digo... vão conheçam, não se arrependerão... quanto a marginalidade ja morei em varias cidades perigosas no Brasil e nunca nem passei perto de nada isso pq eu me policio a frequentar apenas lugares distintos fora e longe de setores perigosos e digo a vcs Foz e ciudade del leste é um paraiso pois é uma região que vc tem qualidade de vida aliada com custos baixos e laser e otima oportunidade de fazer negocios todos os dias e ganhar um bom dinheiro...... região que ja ganhou meu coração e fico puto quando vejo alguem falar mau..... se alguem discorda do meu ponto de vista só lamento..... eu estou fazendo um relato pessoal e dizendo a todos a felicidade de ter conhecido esta região maravilhosa..... abraço a todos que concordem comigo!!!!!!!!!!!!!!by

Piters
PitersPermalink

Na Ciudad del Este comprei eletrônicos apenas no Shopping Del Este. Mais precisamente na Unishop. Tudo original, com nota fiscal e garantia de 1 ano.

Os vendedores falam bem português. Você pode testar tudo. Além disso aceitam em doláres, guaranis e reais.

Negociem muitoooooooo com os vendedores...

Sibele
SibelePermalink

Olá, eu quero indicações de lojas de cosméticos, procuro por lojas que trabalham com produtos da marca L'anza.

Vinicius
ViniciusPermalink

Ola pesquisei mto pela net e nao encontrei naada falando, gostaria de saber se la em ciudad del este tem loja que vende billabong, quiksilver, ripcurl, element originais (marcas de surf em geral)......so achei loja q vende oakley...se alguem q ja foi pra la puder me informar agradeço v1n1c1usgabr1el@hotmail.com

mario
marioPermalink

Hehe, até sobre Ciudad del Este tem post no VnV... Por lá eu fiz talvez a mais singular de todas as minhas viagens. Nunca tinha passado pela minha cabeça ir até lá, até que um belo dia fui convidado por um grande amigo pessoal, que também é meu agente de viagens, a ir conhecer um pequeno resort com campo de golfe, de graça, com mais alguns outros convidados da agência. Desconfiadíssimo, arrisquei e fui. Pegamos um Fokker 100 e em pouco tempo estávamos no aeroporto de Ciudad del Este, com malinha de mão e os tacos de golfe. Um pessoal do hotel recebeu todo o grupo e fomos de van até o resort, que fica nos arredores da cidade. Fomos acolhidos com muita simpatia pelos funcionários, com tapas(do tipo comestível smile ) e bebidas. O lugar parece os hotéis fazenda existentes no Brasil, com chalés simples mas adequados. A família que cuidava do restaurante era brasileira e amabilíssima. Passávamos parte do dia jogando, num campo totalmente rústico mas divertido e o pessoal do hotel organizou idas às Cataratas e Itaipu, dois programas que eu jamais teria tido a iniciativa de programar em uma possível viagem. E eu acabei gostando dos dois, principalmente das Cataratas, que são lindas, e a estrutura do local definitivamente faz parte do Brasil menos atrasado, ótima surpresa.
O resort, que chama Paraiso, é de propriedade de um senhor de idade bem avançada, chinês, que convidou todo o grupo para jantar na cidade em uma das noites, ´em seu restaurante´. O restaurante dele na verdade era uma sala de paredes pretas, teto preto, sem janelas, em algum andar de um prédio comercial no meio da cidade. Fecharam a porta com nosso grupo lá dentro, em volta de duas mesas redondas com toalhas vermelhas. Meio tonto, percebi que o senhor chinês estava sentado em um sofá, ao lado de uma senhora de uns 120 anos, que depois fiquei sabendo ser sua mãe, e de uma senhorita de menos de 20, que depois fiquei sabendo ser sua namorada. Ele bebia Black Label e não parava de rir. E quando eu vi uma espécie de alçapão fechado no teto, pensei que tudo que é de graça sai caro no final e fiquei esperando alguém abrir aquilo e descer metralhando a gente... Mas quando a porta da sala abriu, funcionários do senhor chinês foram entrando com travessas e mais travessas de comida chinesa extremamente bem preparada e apresentada. E terminei a noite abraçado com o chinês, cantando músicas argentinas num videokê, e rezando para que meu amigo parasse de colocar o braço em volta da namorada dele nos refrões wink.
No dia seguinte, voltamos à cidade para um almoço no ótimo restaurante da Monalisa, que realmente é uma boa loja e não faria feio em qualquer outra cidade do mundo. Aproveitei que não tinha gasto um centavo até então e desci na adega deles, surreal, para comprar umas garrafinhas de Pichon Lalande pro meu pai.
Eu provavelmente não voltarei a ter algum motivo para voltar lá, mas essa minha experiência é prova de que até mesmo viagens que são bizarras no papel podem nos proporcionar momentos e memórias inesquecíveis.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Delícia de história! mrgreen

Alexandre
AlexandrePermalink

Pessoal, sugiro que conheçam a cidade antes de falarem mal... Isso não digo apenas de Foz do Iguaçu, mas sim todas...
A cidade não é perigosa e sim existem lugares perigosos como em qualquer outra cidade!
Quem conhece Foz do Iguaçu, as Cataratas, Puerto Iguazu, Ciudad Del Este, os Cassinos, lojas, shoppings, volta com certeza, pois são inúmeros os atrativos!
Para evitar ser assaltado na ponte da amizade ou em qquer outro lugar é só não ficar dando pinta de turista manezão!
Uma dica: Informática só comprem do lado esquerdo em Ciudad Del Este, pois lá estão 90% das lojas de informática, comprem em lojas grandes que dêem garantia, mas antes pesquisem em 3 a 4 lojas, pois o valor pode variar consideravelmente!
Do lado direito vocês encontraram todos os tipos de produtos possíveis e imaginários....
Se quer fazer um lanche vá até o Burguer King, um combo custa cerca de R$ 10,00!
Leve o seu dinheiro em dólar será bem valorizado e não perderá no câmbio.
Vá com uma roupa confortável, pois faz muito calor e de bom humor, pois existem milhares de vendedores tentando vender algo...
Visite o Cassino tanto de Pto Iguazu como de Ciudad Del Este... Entre vários barzinhos na tríplice fronteira! É show!

roberto ruiz
roberto ruizPermalink

preciso importar placa de tv do paraguai.

alguem pode ajudar indicando fornecedor

importação legal via correio,é pra revenda.

abs

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Roberto! Este é um site sobre viagens. Importação de placas de TV não é nossa especialidade!