Uma degustação em Mendoza

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Gran Malbec Pulenta Estate

Cometi o pecado mortal de quem visita Mendoza: não fiz reservas antecipadas para visitar as vinícolas. Todo o vale do Maipú já estava totalmente bookado para o feriadão de Páscoa; as bodegas mais bacanas de Luján de Cuyo também. Felizmente ainda dava para arranjar alguma coisa para a quinta-feira (chegamos na quarta à tarde).

Entrei no ótimo site do Vines of Mendoza, um bar de degustações localizado no centro da cidade,que mantém um simpático guia de Mendoza para consulta.

Procurei pelas vinícolas recomendadas na região de Luján de Cuyo, porque queria combinar uma visita/degustação com um almoço no Cavas Wine Lodge, o espetacular relais-château com bangalôs em meio a vinhedos, e que fica nesta região.

(Parênteses: há três regiões de vinícolas/bodegas em Mendoza: Luján de Cuyo e Maipú, nos arredores da cidade, e Uco mais distante, onde estão as novas superbodegas com capital estrangeiro. É bom organizar cada expedição dentro de uma única zona.)

Consegui marcar na segunda tentativa: a bodega Pulenta confirmou minha visita para as 3 da tarde da quinta. Em seguida reservei um almoço no Cavas e, seguindo sábio conselho da Carla Portilho, contratei um remis (carro com chofer) para a tarde.

A fachada

Chegamos à Pulenta já totalmente calibrados (no almoço no Cavas, harmonizado com vinhos, rolaram 4 taças de vinho e mais uma de champagne). E mesmo que estivéssemos sóbrios, jamais acharíamos o caminho da bodega (não há placas pelo caminho, e tenho cá minhas dúvidas de que as bodegas estejam nos GPS).

Surpresa: a visita era privada mesmo. Não havia mais ninguém agendado para a nossa hora. Fomos recebidos com duas taças de sauvignon blanc e convidados a passear com elas pela vinícola. Antes disso, precisamos optar entre as duas degustações: a com quatro vinhos jovens, a 25 pesos (R$ 12,50) ou a com dois jovens e dois grandes vinhos, a 50 pesos (R$ 25 por pessoa). Optamos pela segunda.

A moça que começou o tour pediu desculpas se fosse repetir o que já estávamos carecas de ouvir em outras bodegas -- não, senhorita, não se preocupe, esta é a a primeira dessa viagem. (Já nesse momento eu me perguntava como alguém pode fazer mais de uma degustação por dia...)

Como está no fim da colheita (cosecha), pudemos ver as últimas uvas sendo escolhidas e processadas.

Só mulheres fazem a seleção, por serem mais delicadas

Prazer, Malbec! Meu nome é Ricardo.

Parece uva de mesa do Rio Grande...

Prosseguimos pela área de processamento do vinho, com barris de carvalho e também de aço inoxidável, e então fomos levados à cave, onde os vinhos descansam antes de ser engarrafados. Demos sorte: pegamos o fim de uma exposição de arte dentro da cave (o primeiro dos quadros é do Carlos Vilaró, o artista dono da Casapueblo de Punta del Este).

Casapueblo in Mendoza

Esqueci o nome desse artista, disculpen...

A sala de degustação, vista da cave

De lá fomos para a sala de degustação, um quadrado com iluminação natural e vista para a cave em todas as direções.

Havia três taças postas para degustar os vinhos restantes do nosso programa. Mas como, no caminho, eu tinha falado do rosé (que tinha me sido recomendado pelo EduLuz por email), apareceu mais uma taça.

Rosé de malbec, cabernet franc, gran malbec e gran corte

A degustação foi conduzida pelo simpático terceiro sommelier da casa. Eu me lembro de ter sabido o nome dele, mas depois da terceira taça a informação evaporou do meu cérebro, disculpen.

Madeiras, aromas, notas finais...

Experimentamos o rosé (de malbec), um cabernet franc (jovial, tipo um tempranillo), mais um gran malbec e finalmente um gran corte (blend com o que há de melhor nas barricas).

Espaço para anotar suas impressões

Vou poupar vocês dos aromas, notas e retrogostos porque essa definitivamente não é a minha praia. Entender de vinhos é algo que estou deixando de propósito para a próxima encarnação. Acho bastante divertido que tantas pessoas se dediquem a decifrar essas coisas com o mesmo fascínio que eu dedico a tremas, hifens e acentos diferenciais.

Hic, hic, hic e mais hic

Ah, sim: os vinhos eram ótimos, redondíssimos. Hic!

Na saída sempre tem a sessão lodjinha, então levamos três rosés e três Gran Malbecs.

O que eu não entendo, no entiendo, no comprendo, é como alguém possa fazer mais de uma dessas por dia. Fui dormindo no banco de trás até o hotel e dormi até a hora do jantar...

Como fazer degustações em Mendoza

Por conta própria: marque visitas nas vinícolas com antecedência e alugue um remis. Não vale a pena alugar carro: você vai beber demais e a sinalização às vinícolas é inexistente.

Algumas bodegas (recomendadas pelo bar de vinhos Vines of Mendoza):

Em tours organizados: várias agências no centro da cidade vendem tours combinando degustações e almoço nas regiões vinícolas. Ideal para quem não quer ter trabalho de reservar e combinar remis.

Sem sair da cidade: o bar Vines of Mendoza faz degustações de vinhos de 50 bodegas da região. Funciona das 15h às 22h em dois endereços: na calle Espejo 567 e dentro do hotel Park Hyatt.

Leia mais:

339 comentários

Atenção: os comentários estão encerrados.

Simone
SimonePermalink

Nossa, Riq, informações quentíssimas!!
Como já havia mencionado em outro post, vc esclareceu algumas das minhas dúvidas!!Muito obrigada!!Vamos alugar um remis, conforme a Carla Portilho tb me recomendou, agora já tenho os contatos passados aqui por vc. A questão é que ficamos curiosos para conhecer as mais recomendadas vinícolas em cada região, o que segundo vc, não é muito legal ir a mais de 2 no mesmo dia devido ao teor alcoólico ingerido..rs
Tínhamos pensado em um msm dia conhecer achaval-ferrer, catena-zapata, ruca-malen com almoço e fechar esse dia na chandon. Pelo visto, não seria uma boa, né? Quais dessas não devo deixar de ir? Em outro dia, só família zuccardi com almoço que dizem ser espetacular. E pra fechar nosso roteiro, faríamos Salentein e O.Fournier também em outro dia da semana. Além de sua opinião, se mais alguém avaliar nossas opções será de GRANDE auxílio. Sobraria mais um dia que deixamos pra conhecer o vale do Aconcágua, passando pelos pontos turísticos recomendados(acho que aqui vale a pena uma agência, né? O remis faz esse trajeto ou só às bodegas mesmo?)
Ufa!!Os detalhes realmente me causam muita indecisão, mas como vou com meu marido comemorando 1 ano de casados, quero fechar com chave de ouro...rs
Aguardo ajuda de todos...

Carla
CarlaPermalink

Simone, desculpe não ter te enviado o contato do remis - eu não me lembrava mais em qual post tinha feito o comentário te pedindo para deixar o email... eekops:

Eu achei o almoço na Familia Zuccardi realmente imperdível - mas não deixe de reservar, porque é muito concorrido! E, se você for à Salentein, não deixe de degustar um Finca El Portillo por mim, Ok? wink

http://www.familiazuccardi.com/sp.htm

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Simone, eu não posso opinar nesse seu roteiro de bodegas por dois motivos. O primeiro, eu só fui numa vinocolazinha-boutique só, não sei o que perdi não indo nas outras. Mas me conhecendo, sei que seria acometido por um tédio mortal na terceira bodega do roteiro. Minha cara de conteúdo não dura muito. Não tenho paladar para vinhos, só sei discernir o que desce redondo do que não desce, e só. Conforme escrevi, só na próxima encarnação me darei ao trabalho de entender do assunto.

De modo que tudo o que posso te dizer é que, se vinhos te interessam muito, Mendoza é um parque de diversões. Procure indicações sobre as bodegas com fontes que entendam do assunto. Eu fui ao site do Vines of Mendoza, compilei tudo dali, tem o link, é só entrar, tem mais coisa lá.

Para quem não é expert em vinho nem tem aspiração de virar um magicamente numa única viagem a Mendoza, eu indicaria planejar os passeios em torno de almoços em bodegas, aproveitando para fazer uma segunda degustação antes ou depois.

Para uma lua de mel como a sua eu recomendaria hospedar-se diretamente numa região de vinhedos, seja no Cavas Wine Lodge ou na Posada Salentein. Em ambos os casos você estaria bem localizada para fazer visitas a bodegas nas redondezas.

O passeio ao Aconcágua pode ser feito com carro alugado, tour organizado ou remis, você decide.

Dri
DriPermalink

Eno-chatisticamente falando, se eu tivesse que cortar alguém do seu primeiro dia, cortaria a Chandon. Os espumantes produzidos lá são de qualidade inferior aos produzidos na filial do Brasil, que é belissima e tb pode ser visitada numa viagem a Bento Gonçalves.

Sobre a quantidade de bodegas a serem visitadas, depende da sua experiencia com isso. Quem já entrou pra essa turma leva numa boa. Usando o exemplo de Bento de novo, num mesmo dia eu fui a Chandon (onde fiquei por quase 3 horas e tomei umas boas 8 taças (sem exagero...), depois fui a Salton e fechei o dia na Dal Pizzol. Pausa para um rápido banho e fui jantar, com uma garrafa de vinho, é claro. HIC!

Edu Luz
Edu LuzPermalink

Posso dar um pitaco?
Nós fomos em 6 vinícolas em 3 dias. Sempre com um almoço em uma delas.
Num dia fomos a Catena Zapata. A pirâmide da sede é tida como cafona (não achamos!), mas pra quem toma vinho, estar na Catena já é uma viagem. E tem mais: a sala de degustação com aquela mesona de madeira e os tonéis a vista são espetaculares. Almoçamos na Zuccardi que é muito boa. Peça pra fazer o tour onde o guia abre tonéis de vinhos em formação pra experimentação. Extremamente curioso e com uma lojinha muito boa.
No outro dia, fomos a Finca Flichmann, onde o curioso foi pegar um daqueles carrinhos de golfe e ir até as videiras mais antigas e mais distantes. Almoçamos na Ruttini que tem um Museu do Vinho (curioso, mas passável) e uma comida meio pesadona. Trocaria facilmente pela Pulenta (ah, o rosé! E o branco!...) e pelo almoço no Cavas que deve ser muito bom.
No terceiro dia, passamos pela Chandon e fomos almoçar na Ruca Malen, uma vinícola considerada pequena mas, muito charmosa. O restaurante, também pequeno é muito bom e no meio das videiras. E eles mostram como se faz um vinho mais artesanal com rótulos colados à mão e tonéis levantados com pequenos guinchos.
Mendoza é mesmo a Disney dos vinhos!!
Estávamos o tempo todo com um remis e o motorista era um guia especializado em vinhos. Nos deu várias dicas e nos levou nos tours com poucas pessoas.
Vou dar uma olhada nos meus arquivos e ver se encontro o telefone dele.

Pavan
PavanPermalink

Há um outro meio de conhecer as vinícolas de Maipu que NÃO DEVE ser feito em hipótese alguma: percorrê-las numa bicicleta alugada!
Eu e meu irmão tivemos essa infeliz ideia, apresentada pelo centro de informações turísticas na cidade, e suamos pra caramba em cima de bicicletas velhas. O lugar é feio, não há ciclovia e as bikes estão mesmo em mau estado de conservação.
Depois de rodar uns 20km ainda tivemos que voltar meio "altos" para o centrinho de Maipu. Imaginem andar de bike cansados e com várias taças de vinho na cabeça!
Fujam desse passeio, kkkkkk!

Carla
CarlaPermalink

A princípio, o meu plano era alugar um carro - tinha feito até reserva via Internet. Mas, chegando ao aeroporto de Mendoza, me bateu uma intuição de não pegar o carro, mais por conta das degustações mesmo. Pois foi o que valeu, porque tínhamos apenas dois dias na cidade, e reservas que jamais conseguiríamos honrar sem um motorista local. Também tenho minhas dúvidas de que o GPS seria de algum valor por lá...

Eu fiquei apaixonada pelo Cavas Wine Lodge!!! Fui só almoçar, mas visitei o hotel todinho - e ele entrou pra minha lista de lugares onde eu "preciso" me hospedar um dia... wink

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Graças a você eu atinei de ir almoçar lá! E também ganhei o tour completo, babei mrgreen

Carla
CarlaPermalink

Jura?!? E eu fiquei cismada porque um amigo insistiu para que eu fosse - o detalhe é que ele mesmo nunca foi, apenas visitou o site do hotel... wink

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

A Alexandra Forbes já tinha ficado nele, e a Ana Claudia tá louca pra ir. Acho que eu daria um jeito de visitar, mas quando li que você tinha ido almoçar pensei -- claaaaaro, muito melhor mrgreen

Carla
CarlaPermalink

E eu acabo de me lembrar que esse meu amigo cismou porque viu o post da Cris Berger sobre o Cavas lá nos Destemperados - fechamos o círculo! 8)

Mari Campos
Mari CamposPermalink

Eita, que ja fiz um CTRL C CTRL V baaaaasico desse post! mrgreen Meus planos de voltar aos arredores de Santiago incluem tambem uma escapada pra Mendoza, que ainda nao conheco grin Adorei o tutorial de como fazer por conta propria, por regiao- e a dica do remis da Carlota eh mesmo fundamental.

Ana Claudia
Ana ClaudiaPermalink

Riq, em Mendoza os Andes ficam bem mais visíveis que em Santiago?
Mostra uma foto, pliiisss....

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Não vi não, Ana. Quando estivemos em Luján de Cuyo o tempo estava encoberto, então não daria pra ver.

Ana Claudia
Ana ClaudiaPermalink

Hum, que pena.
Estou esperando seu post sobre o Cavas.
Thanks.

Pavan
PavanPermalink

Ana,

Achei a vista dos Andes em Santiago bem mais bonita. Mas acho que dei sorte, pois tanto no inverno quanto no verão peguei dias de céu claro na capital do Chile. Em Mendoza não se vê direito os picos nevados.

Ana Claudia
Ana ClaudiaPermalink

Olha só, eu achava que a vista dos Andes era melhor em Mendoza devido menor poluição...

Silvia Granata
Silvia GranataPermalink

Fui a Mendoza em janeiro deste ano e fiz os passeios por conta propria. O GPS ajudou muuuuuuito! Tem algumas adegas e outros você consegue colocar com a ajuda dos sites. Adoramos a Familia Zuccardi, onde fizemos um pic-nic no meio dos vinhedos es-pe-ta-cu-lar!!!! Com muuita comida que até sobrou para levar de volta para casa! O vinho Santa Julia, muito bom, sobrou pouquinho!
Riq: adoro o site e vivo viajando nas suas viagems, obrigada!

Melissa
MelissaPermalink

Boa Noite Silvia,

Poderia por gentileza me enviar um e-mail falando sobre o passeio que fez a Mendoza? gostaria de maiores detalhes de lá, estou querendo ir com meu esposo...O que é este pic nic no meio dos Vinhedos?
Se alguém puder me dar dicas agradeço...meu e-mail é melissa.meneghetti@sidel.com
Obrigada

Ermesto, o pato
Ermesto, o patoPermalink

Riq

Já dá vontade de voltar para Mendoza.

Marcie
MarciePermalink

Perguntinha: voismicê ainda sabe voltar pra casa? Gradicida. wink

diogo
diogoPermalink

eu tomaria um banho desse rosé e depois beijaria a garrafa na boca. amo esse vinho!!

ana
anaPermalink

Ricardo, havia programado para meados de maio uma viagem a Mendoza, mas, com o terremoto no Chile e as notícias de réplicas na região, estava repensando o roteiro. Mas vejo, pela sua dificuldade em agendar visitas a vinículas, que Mendoza está repleta de turistas. Os eventos de terremoto não afetarm o turismo em Mendoza?

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Mendoza estava completamente lotada de turistas na Páscoa. O terremoto não foi sentido por lá. Todas as bodegas estão funcionando. Reserve com antecedência.

Mariana "de Toledo" _ @merel

Eu fiz visita a 3 no mesmo dia E ainda almocei com vinho liberado! grin hahaha

Mas era só um tiquinho de vinho em cada. Foi bem legal porque eram 3 tipos diferentes de bodega: uma grandona, a Septima, uma com produção orgânica, a Familia Secchin, e uma pequeninita, familiar, que eu infelizmente esqueci o nome... e que fazia o melhor vinho. Foi bacana para ter visões diferentes. Depois das visitas, tinha um almoço num lugar incrível, com salinhas exclusivas para o grupo. Fui eu e dois casais; na terceira taça, já era todo mundo BFF. Agendei pelo albergue, mas não lembro o nome da companhia; eles buscavam as pessoas em seus hotéis com um microônibus e levavam até as bodegas. Eram em Luján de Cuyo smile

beijoca!

Jurema
JuremaPermalink

BFF???

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

best friends forever :cool:

Jurema
JuremaPermalink

Vielen Dank!

Albert
AlbertPermalink

Tava tentando arrumar dicas de qual bodega visitar, mas depois de tantos "HICs" e "esqueci o nome" , acho que todas foram boas ne? smile

Vou semana que vem, vou pedir a meu filho (q nao bebe ainda) pra anotar os detalhes. Quem sabe sai uma dica sobria por aqui smile

Brincadeira, pessoal anotei varias.

Valeu.

Gustavo - Viajar e Pensar

Uma dúvida você sugere hoje ir por Santiago E descer a Mendoza? Ou ir a B.As e pegar um voo até Mendoza?
Questiono Santiago devido o terremoto, sei que o passeio é o mais interresante, questão de Lojística mesmo.
Sou fã de Enoturismo também.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Neste momento, Santiago só não é 100% garantido para o enoturismo, porque algumas vinícolas ainda não estão abertas. É recomendável entrar em contato com as vinícolas por email para saber o que está sendo oferecido.

No mais, o aeroporto está funcionando, as estradas estão abertas, passagens internacionais e hotéis estão em conta.

A travessia Santiago-Mendoza é lindíssima. Para mim, que não sou enoturista, foi o ponto alto da viagem a Mendoza. Vale a pena pegar uma excursão em Santiago (ou Mendoza), levar as malas e pedir para ser deixado na outra cidade, sem precisar enfrentar a volta. Desta maneira você acaba entrando no parque do Aconcágua no caminho.

Jeanine Pires
Jeanine PiresPermalink

Ricardo, também já tive a oportunidade de estar em Mendonza e visitar
as vinícolas, uma experiência tanto para o paladar como para conhecer os
processos de fabricação. Vale mesmo à pena ! Parabéns pelas dicas !

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Visita ilustre a gente precisa registrar mrgreen

Volte sempre, doutora!

lucianafrizzo
lucianafrizzoPermalink

sábia decisão a de alugar um remis - levamos mais de hora para conseguir achar a Carlos Pulenta.
Também queríamos muito ir na Familia Zucatti, mas desistimos depois de duas horas rodando de carro sem encontrar uma pessoa que sequer tivesse ouvido falar nessa Bodega.
Acabamos nos contentando com a Altavista - onde descobrir o quanto um Bonarda pode ser maravilhoso - e com a Pulenta, o que foi a medida perfeita de Bodegas: a mais inovadora (Pulenta) e um das mais tradicionais (Altavista)

Simone
SimonePermalink

Ai, gente, muito obrigada pelas dicas!!
Descartada a bicicleta!!
Dri, já descartei Chandon e Edu, com certeza faremos Zuccardi!
Bem, Riq, eu não sou nenhuma expert no assunto, mas havia entrado no site de lá e pego muitos contatos. Agora, jé tenho as experiências de quem já foi, isso é incomparável! Como o seu site ajuda e muito as pessoas em planejarem suas viagens. Agora, ficar no Cavas, ainda não está no meu bolso...rs, quem sabe um almoço?!!?Vou escrever pra lá pra saber a ace$$ibilidade.
Carla, mando meu e-mail novamente pra vc:
souzamone@gmail.com
Pode deixar que te conto a experiência de degustar um "portillo"...rs
Valeu pessoal e continuo bisbilhotando para saber novidades

Diego
DiegoPermalink

Tá decidido. Minha próxima viagem é pra lá! Delícia de passeio.
Abraço Riq

zemafa
zemafaPermalink

Bom dia
estou um pouco cabreira com a comunicação intergalática por aqui. Já é a sgunda vez que coloco uma mensagem, faço uma pergunta e não só minha pergunta não é respondida - dizia respeito ao assunto do post e não a outro - como nem aparece a minha mensagem. Estou fazendo alguma coisa errada?
Obrigada

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Procurei você no poço e não achei nada.

Sua pergunta do dia 4 foi respondida.
https://www.viajenaviagem.com/2010/03/paisagem-na-janela-de-santiago-a-mendoza-de-onibus/#comment-65785

zemafa
zemafaPermalink

Mas mandei sim, eu perguntava o seguinte: se dava pra fazer Rosario, Mendoz e Cordoba numa tacada só, fazendo base em Cordoba. De Cordoba a Rosario são uns 350 km, mas Mendoza não sei quanto fica. Será que é possível ou fica muito apertado?

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Foi respondida. Você perguntou em outro post.
https://www.viajenaviagem.com/2010/03/paisagem-na-janela-de-santiago-a-mendoza-de-onibus/#comment-65785

Bate-volta de 350 km? É praticamente São Paulo-Rio.

zemafa
zemafaPermalink

E dá pra fazer a partir de Foz do Iguaçu - Puerto Stroessner? (será que escrevi certo?)

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Todas essas viagens são possíveis com tempo e pernoites nos lugares. Mas as distâncias são enormes. Veja duração de viagens em http://www.plataforma10.com. Consulte a partir de Puerto Iguazú.

zemafa
zemafaPermalink

Obrigada, Ricardo, vou me informar a partir daquele site. Um bom dia.

zemafa
zemafaPermalink

Acho que eu é que não estava sabendo usar os posts direitinho. Obrigada de nuevo.

Patrícia
PatríciaPermalink

Ricardo, eu e meu marido tb. fomos a Mendoza na Páscoa e na época (em 2007) a Vines of Mendoza fazia todas as reservas para as vinícolas, era demais! Pena que eles não tem mais esse serviço... De qualquer jeito, gostaria de sugerir outras duas vinícolas que valem MUITO a visita:

(1) Carmelo Patti: indispensável; um dos melhores carbenet que já tomei na vida e a recepção do próprio Carmelo é indescritível! Sério.

(2) O. Fournier: essa vale parar para o almoço looooongo e maravilhoso, além de levar o Alfa Crux para casa, claro.

Ah, quando fomos, a melhor loja para comprar vinhos por aquelas bandas era a Marcelino Enoteca Boutique, boa variedade e bons preços. Se vc comprar 6 ou mais vinhos, eles embalam em caixas com isopor para vc poder despachar quando embarcar para o Brasil. Super simples fazer isso, inclusive.

Também fizemos o passeio para o Aconcágua - alugamos um carro - mas como estava um calor do cão em Mendoza não fomos nada preparados para o frio pesado que estava ao pé da montanha. Então, quem se animar a ir, deve levar um casaco ou vai ter que fazer como eu: comprar uma malha feita de lã de lhama de camelô! wink

Um abraço!

Albert
AlbertPermalink

Valeu Patricia,

Anotadas.
Daqui a quinze dias te falo.

Até

Fred
FredPermalink

Estou indo a Mendoza e BsAs e gostaria de ajuda sobre compra de vinhos. Minha experiência em Santiago mostrou que os vinhos da Concha y Toro não são mais baratos na bodega do que nas lojas especializadas. Além de terem preços equivalentes aos da Concha y Toro, essas lojas ficavam na cidade (portanto mais perto do hotel) e ainda possibilitam montar sua caixa com vinhos de várias bodegas.

E em Mendoza, onde é melhor (e mais barato) comprar vinhos? Nas próprias bodegas? E se eu quiser comprar vinhos de bodegas que não visitarei, onde posso encontrá-los?

Os vinhos em Mendoza são muito mais baratos que em BsAs? Pergunto isso porque de Mendoza irei a BsAs e se a diferença de preço não compensar, poderia comprá-los em BsAs e não correr o risco de pagar excesso de bagagem no vôo dentro da Argentina.

Afora isso, gostaria de comprar vinhos de outras regiões da Argentina, como os de Salta, que faz os melhores brancos com a uva torrontez. Onde encontrá-los?

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Não sou entendido em vinhos, Fred, e não tenho muita experiência em degustações. Mas me lembro do ano retrasado quando fui a caves de champagne em Reims (Veuve Clicquot e Taittinger) e vi que as garrafas na loja eram vendidas a preço de supermercado. Deve ser uma política das vinícolas para não desvalorizar o produto.

Encare a oportunidade de fazer compras nas vinícolas pela possibilidade de comprar rótulos difíceis de achar, ou para ter certeza de levar um produto que você degustou e aprovou.

No centro de Mendoza você pode degustar e comprar vinhos de 50 vinícolas no bar Vines of Mendoza, na calle Espejo. Tem um link no texto do post.

A uva torrontés na verdade é da região de Mendoza mesmo. A região de Salta/Cafayate é uma região emergente de produção vinícola.

Carlos Machado
Carlos MachadoPermalink

Riq,

Vejo que estou com sorte.
Você esteve recentemente viajando pela região que pretendo explorar.
Estou querendo fazer uma viagem que comece pela região do vinho argentino e depois quero passar alguns dias em Buenos Aires (entre os dias 06 e 16 de junho).
Contudo, não localizei nenhuma agência que faça o roteiro com tais características.
Então, estou pensando em ir por conta própria (eu viajo sozinho).
Gostaria que me sugerisse um roteiro, ou dicas de como estruturar a viagem.
Pode me ajudar ?
Abraço,
Carlos Machado.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Já tinha te respondido aqui, Carlos:
https://www.viajenaviagem.com/2010/04/palermo-viejo-nuevo/#comment-66926

Carlos Machado
Carlos MachadoPermalink

Riq,

Eu tinha visto a sua resposta, mas você tinha me orientado a continuar o assunto em outro local ... de qualquer forma me desculpe por insistir.
Eu vi todas as suas postagens e os comentários de todos.
Foram e são muito importantes para o meu projeto.
Mas tenho algumas questões ainda sem respostas.
Vou listar aqui, se tiver como você ou um participante responder, ficarei muito grato.
1) vou a Buenos Aires e de lá por carro até Mendoza, ou faço um voo direto São Paulo - Mendoza (considerar que depois de Mendoza passo alguns dias em Buenos Aires) ?
2) contrato um receptivo em Buenos Aires ou Mendoza ?
3) dá pra fazer uma base única em Mendoza, e de lá fazer os roteiros às vinícolas (pretendo passar uns 4 a 5 dias por conta de vinícolas) ?
4) vi em algumas postagens e/ou comentários que é importante marcar as visitas com antecedência (nas vinícolas), assim sendo, há um prestador de serviço (ou agência) que marcaria todas as visitas e entabularia um roteiro para 4 a 5 dias ?
5) Riq, em suma, sou "marinheiro de primeira viagem" (para a Argentina), meu foco são os vinhos (vinícolas) e aprecio comodidade e conforto - alguma sugestão ou orientação no sentido de viabilizar o meu projeto de viagem ?
Desde logo, me disponibilizo a ajudar a qualquer interessado pelos vinhos (vinícolas) no Brasil - sou Presidente da ABW (Associação Brasileira de Winemakers).
Abraço,
Carlos Machado.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Não existe diferença entre uma viagem a Argentina ou a qualquer lugar do Brasil ou do mundo, Carlos: compra-se as passagens, reserva-se o hotel, tudo é igualzinho.

Mendoza fica longe de Buenos Aires; como te disse na outra resposta, deve-se ir de avião. Dá pra ir também via Santiago, que fica mais perto, caso não tenha interesse em Buenos Aires.

Se você não quer agendar as visitas pessoalmente, nem delegar isso a sua secretária, um agente de viagem faz isso por você. Não conheço agências especializadas em enoturismo, deve existir, e acho mais fácil você descobrir no seu círculo. Agentes de viagem e hotéis também se encarregam de mandar alguém para receber você no aeroporto, se você quiser.

A gente aqui no site é pelo faça-você-mesmo, e a receita está dada no post: escolher as vinícolas que lhe interessam, agrupar por região, reservar com antecedência por email, contratar um remis. Está tudo no texto.

Juliana Farias
Juliana FariasPermalink

Penso em contratar por agência com ofiz em bento Gonçalves, tenho poucos dias lá. Alguém foi por agência? gostou? Não gostou? poderia respnder? Obrigada

Ah, em Bento visitei cerca de 3 vinícolas por dia e ainda uma cachaçaria [não sei como consegui, acho que o frio faz dessas coisas...]rsrs

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Há vários programas por agências, uns mais exclusivos, outros menos.

Paulo
PauloPermalink

http://www.mendozaholidays.com/index_pr.asp melhor site em portugués para tours do vinho em Mendoza

Mariangela
MariangelaPermalink

Mendoza 'e so' vinho? da pra combinar ski junto? Setembro 'e uma boa 'época para visitar as viniculas? Obrigada

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Mendoza é vinho e ecoturismo/turismo de aventura.

A estação de esqui argentina mais próxima é Las Leñas, a 400 km.

A estação chilena de Portillo está mais próxima, a 240 km, no alto dos Andes, na divisa de Chile com Argentina.

Você pode visitar as vinícolas o ano inteiro.

Por favor não faça perguntas parecidas em posts diferentes.

Mariangela
MariangelaPermalink

Rs Rs... Desculpe, sou nova no mundo dos blogs...Agora acho que aprendi.

Mas Santiago depois do terremoto está ok? Nao vou perder nada?

Qual a estacao de esqui mais perto de Santiago?

Muito obrigada pelas dicas. É muito bacana o seu site e ajuda muito no planejamento de uma viagem.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Está tudo OK em Santiago.
As estações próximas são El Colorado, Farellones, La Parva (mais próximas) e Valle Nevado.

Paulo Castilho
Paulo CastilhoPermalink

Ola viajantes

Em julho de 2010 pretendo viajar de carro no trecho: Mendoza a Santiago. Nao tenho experiencia em dirigir com neve, nem mesmo no uso de correntes nos pneus no caso de congelamento, nestas coisas de inverno rigoroso. Vcs julgam muito arriscado? Alguem ja fez este trajeto? Dicas?

Obrigado

Paulo

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

É arriscado. Podem ser necessárias correias.

Hans
HansPermalink

Ricardo!! qual a faixa de preço nas visitas com degustação nas bodegas?? vale apenas visitar mais de uma vinicola? abraços

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

O ingresso às degustações é barato, mas varia de bodega para bodega. O que sai caro é o transporte, se você for de remis. Ao chegar, dê uma sapeada nos preços de remis e passeios de van e veja o que se enquadra no seu orçamento.

Glória Mayer
Glória MayerPermalink

Paulo Castilho, fui de Santiago a Mendoza de onibus no inicio de junho, havia poucos carros e muitos caminhões no trajeto. A rodovia estava com bastante neve tambem. É maravilhosa. Boa viagem.

Hans
HansPermalink

Ricardo, estou em Mendoza desde o dia 24/06 e realizei o passeio para a Alta Montanha, visita as bodegas e fabricas de Azeite. Existe tours de 5 pesos a 150 dolares com almoco e transporte incluso depende de qual bodega vc ira visitar abrcos

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Obrigado smile

Bergson
BergsonPermalink

Pessoal, estou planejando uma viagem para o ano que vem passando por Santiago e Mendoza. Irei acompanhado de esposa e filho de 7 anos. Pretendo visitar algumas vinícolas. Pergunta: Existe alguma restrição para a entrada de crianças nas vinícolas? É claro que ela não ira beber nenhuma bebida alcoólica, no máximo um suco de uva se houver.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Escolha as vinícolas e pergunte, todas respondem rapidinho por email.

Marisa
MarisaPermalink

Conheci a Zuccardi e também gostei muito da degustação, que é feita pela propria família.
Quando fui, em outubro, os Andes estavam bem visíveis das vinícolas.

Thiago
ThiagoPermalink

Ajudinhaaa...

Gente quem poder me ajudar agradeço.

Então estou montando o meu roteiro dos vinho e peguei aqui algumas informaçoes, como tambem nao é minha praia entender de vinhos tenho algumas duvidas.

Pelo o que eu entendi as bodegas bacanas são:
* Pulenta * Catena Zapata * Familia Zucardi (almoço) * Carmeleo Patti

As duvidas:

* Essas viniculas estão proximas???
* Gostaria de fazer tudo em 1 unico dia Consigo???
* Tambem gostaria de fazer com um remises será que é muito caro???rs

quem puder ajudar agradeço!!!

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Não precisa fazer tantas, Thiago. No fundo todas as visitas a vinícolas no mundo inteiro são iguaizinhas. O que muda é o tamanho. Algumas têm instalações mais bonitas/charmosas.

Quem realmente aproveita essas degustações são pessoas que já conhecem vinho ou estão interessadas em apurar o paladar. (E essas certamente não fazem quatro degustações num dia só.)

Vera Lúcia
Vera LúciaPermalink

Thiago,

Comece por aqui: http://www.caminosdelvino.com/paginas/index/wine-maps. Escolha duas ou três vinícolas por dia. Família Zucardi ou Ruca Malen, as melhores para almoçar.

Thiago
ThiagoPermalink

oba... oba...

Muito Obrigadoooo...

Ricardo: entao vou tirar só 1 vinicula...rsrs

Vera Lucia: Muito obrigado pela informaçao

Thiago
ThiagoPermalink

Mais uma ajuda por favor!!!rs

conforme eu comentei vou fazer 2 bodegas (catena zapata e familia zucardi para almoçar).

minha duvida é referente ao remises para me levar até esses locais, entrei em contato no hotel q eu vou ficar em mendoza eles falaram q o remises para essas 2 bodegas ficariam em 350 pesos... achei muito caro...

É esse valor mesmo? alguem q fiz o passeio por remises pagou esse preço?

Gabi
GabiPermalink

Oi Ric! Perguntinha... Estou planejando uma viagem a Buenos Aires com meu namorado e outro casal (eles ficarao uma semana e nós 14 dias). Nós já conhecemos Buenos muito bem, entao pensei em fazer uma viagem a outro lugar que nao conheça qdo eles forem embora, de preferência que possamos ir de ônibus, para passar 4 ou 5 dias (ficaremos 15 dias no total). Pensei em Mendoza ou Bariloche (acho que este último teria que ser de aviao porque vi que sao 20 e poucas horas de viagem!). O que acha? Alguma outra sugestao? Obrigada!

Gabi
GabiPermalink

Ah! Informaçao importante: iremos em janeiro!
Obrigada!
Gabi

Luiz
LuizPermalink

Para um tour em Mendoza recomendo contratar um motorista particular com antecedencia por e-mail. Contratei Ariel Sosa e fiquei muito satisfeito, ele tem um citroen novo com ar condicionado, conhece bem toda a região, organiza o roteiro incluindo as vinícolas de sua preferência, reserva as visitas e almoços. Muito profissional e atencioso pode ser contatado pelo e-mail arielsosamza@yahoo.com.ar

marcos gonzalez
marcos gonzalezPermalink

Obtive aqui a dica do excelente Guia/Remis Ariel Souza. Acabo de chegar de Mendoza e posso confirmar tudo que foi dito a seu respeito. Acrescento o fato de que nas duas vezes em que sugeriu alterações em meu roteiro as mesmas funcionaram muito bem. Todas as visitas, degustações e refeições nas vinícolas marcadas por ele funcionaram perfeitamente. Fiquei tão satisfeito com seu atendimento ainda na fase de troca de e-mails que acabei fechando o passeio alta montanha com ele também. Evitando viagens em grupo, que nunca são minha primeira opção, e desfrutando de um guia particular e com liberdade para definir quanto tempo queria ficar em cada atração. Estive em dúvida por muito tempo sobre alugar um carro ou contratar um remis. Hoje tenho a certeza que fiz a opção correta. Pude degustar os vinhos sem nenhuma preocupação e não houve nenhuma perda de tempo procurando pelas vinícolas.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Obrigado pelo fidibeque!

Cristina Oliveira
Cristina OliveiraPermalink

OI Marcos.

Em que vinícolas vocês foram? qual região lujan ou maipú?
Obrigada.

Cristina Oliveira
Cristina OliveiraPermalink

Também contratei o Ariel. Ele pode fazer o passeio, mas mandou um colega chamado MAnoel. Super gentil e atencioso. O passeio foi ótimo.

Henrique
HenriquePermalink

Vou a Mendoza entre outubro e novembro. O foco principal da viagem serão os vinhos, e estou com tudo resolvido. Mas terei dois dias a mais, em que pretendo conhecer ou fazer outras coisas. Estou querendo dicas, opiniões, comentários, etc. Podem me ajudar ? Abraço fraterno !

Alberto
AlbertoPermalink

Ricardo,

Parabéns, grande dicas.

Estive em Mendoza a 25 anos passados quando fiz a travessia para Santiago pelos Andes, foi uma viagem fantástica, e ainda existia a linha férrea saindo de Buenos Aires.

Muita coisa deve ter mudado, é claro, então depois de tantos anos estou voltando a Mendoza agora em outubro para ficar 3 noites apenas para beber vinho e comer, e talvez umas apostas no casino do Hyatt.

Depois de tantas dicas, que já copiei, tenho uma dúvida, é melhor ficar em alguma vinícula ou próximo, como Luján de Cuyo, Maipú ou Chacras de Coria, ou ficar na cidade de Mendoza e daí partir para as visitas e almoços utilizando um remis.

Obrigado.

Alberto

Viaje na Viagem
Viaje na ViagemPermalink

É melhor ficar em Mendoza, a não ser que você possa cacifar um hotel como o Cavas Wine Lodge.

Mi Carbone
Mi CarbonePermalink

Se vc gosta de aventura, sugiro procurar uma agencia de esportes de aventura e fazer um rafting, rapel.

Se vc nao gosta de aventura, uma boa dica é passear no Parque de Mendoza, tomar cafezinhos no calçadao.

Bjs

José Neto
José NetoPermalink

Caro Henrique,

Foi a Mendoza há cerca de 2 anos.
Enófilo que sou com o mesmo interesse.
Fora vinícolas, o passeio que mais me agradou foi o "Alto da Montanha". Lindo passeio chegando até próximo da saída dos escaladores que vão ao Aconcagua e para na estaç.
Fiquei com minha esposa no Park Hyatt. PS:Vale a viagem.

Boa viagem e ótimos vinhos.

José Neto
José NetoPermalink

Completando ... estação de esqui Los Penitentes.

Ana Carolina
Ana CarolinaPermalink

José, em que época você foi? A estação de esqui estava funcionando?

Mi Carbone
Mi CarbonePermalink

Fui a Mendoza ano passado. AMEI. O meu pai é super fã de Mendoza e convenceu eu e meu marido a irmos com ele e com minha mãe. A cidade é lindissima, a comida um espetáculo (e com bom custo) e as viniculas sao lindas, charmosas, a cidade é encantadora !
Sem contar que tem muuuita aventura, eu e meu marido fizemos rafting no Rio Mendoza e Rapel de 30m ! Vista incrivel.

Viniculas que visitei: Salentein - linda, moderna, com um restaurante divino. Os vinhos sao ótimos !!!

Alta Vista, O'fournier e Tempos Alba.

Dicas de restaurantes imperdiveis: Anna Bistro, Azafran e melhor de todos....o restaurante da Vinicula Carlos Polenta, que se chama 1884, o ravioli de zucca com molho de sálvia é espetacular, o melhor que ja comi.

Se quiserem mais dicas ou fotos me escrevam que compartilho.

Beijos!

Mi Carbone
Mi CarbonePermalink

Pessoal, acho que me confundi o Restaurante 1884 nao é da Carlos Pulenta nao....esse restaurante é do renomado chefe Francis Mallman (mesmo dono do Restaurante Patagonia Sur - do Caminito,m Bs As).

Segue o site do restaurante:

www.1884restaurante.com.ar

José Neto
José NetoPermalink

Ana,

Fui a Mendoza em julho/2008. A estação estava funcionando normalmente.
O restaurante 1884 é realmente sensacional! Ele fica dentro da bodega Escorihuela Gascón.
Uma vinícola muito legal e que oferece um ótimo almoço harmonizado com seus vinhos é a Ruca Malen.
Boa viagem com ótimos vinhos e boa comida!

Giane Karla Berticelli Nunes

Olá Ricardo

tentei localizar teu email, e como não achei, resolvi mandar este comentário no post de Mendoza. Queria na verdade uma feedback seu, pois estou começando no mundo dos blogs, e assim como muitos aqui, sou apaixonada pelas viagens... Acabei de fazer uma cobertura de 7 dias em Mendoza, e relatei no meu blog (Conselheira para Viagens). Gostaria muito de saber sua opinião, pois te tenho como uma enorme referência, em todas as minhas saídas por aí!
Desde já agradeço!
Um abraço

Giane K B Nunes

Clarice R.
Clarice R.Permalink

Reservei Catena Zapata para às 11h, Ruca Malen, visita mais almoço, para às 13h e El Lagar Carmelo Patti para às 15:30. Será que dá tempo? Farei o percurso com um remis.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Degustação é tudo igual, só muda o endereço, Clarice. Se você não estiver realmente interessada na diferença entre os vinhos que está experimentando, fazer mais do que duas no mesmo dia só serve pra ficar de ressaca antes de dormir.

Nat
NatPermalink

Terei 2 dias em Mendoza. Estamos em dúvida entre ficar no Park Hyatt ou no Cavas. O Cavas é bem mais caro, vale mesmo a pena? Pq o Hyatt já parece ser divino. O que acham?

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Duas experiências distintas. O Cavas é um hotel no meio das vinícolas e é um hotel-conceito singular. O Hyatt está no meio da cidade e é mais um hotel de luxo na vida da pessoa.

Nat
NatPermalink

Valeu pela resposta, Riq! Parabéns pelo site!