Uma degustação em Mendoza

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Gran Malbec Pulenta Estate

Cometi o pecado mortal de quem visita Mendoza: não fiz reservas antecipadas para visitar as vinícolas. Todo o vale do Maipú já estava totalmente bookado para o feriadão de Páscoa; as bodegas mais bacanas de Luján de Cuyo também. Felizmente ainda dava para arranjar alguma coisa para a quinta-feira (chegamos na quarta à tarde).

Entrei no ótimo site do Vines of Mendoza, um bar de degustações localizado no centro da cidade,que mantém um simpático guia de Mendoza para consulta.

Procurei pelas vinícolas recomendadas na região de Luján de Cuyo, porque queria combinar uma visita/degustação com um almoço no Cavas Wine Lodge, o espetacular relais-château com bangalôs em meio a vinhedos, e que fica nesta região.

(Parênteses: há três regiões de vinícolas/bodegas em Mendoza: Luján de Cuyo e Maipú, nos arredores da cidade, e Uco mais distante, onde estão as novas superbodegas com capital estrangeiro. É bom organizar cada expedição dentro de uma única zona.)

Consegui marcar na segunda tentativa: a bodega Pulenta confirmou minha visita para as 3 da tarde da quinta. Em seguida reservei um almoço no Cavas e, seguindo sábio conselho da Carla Portilho, contratei um remis (carro com chofer) para a tarde.

A fachada

Chegamos à Pulenta já totalmente calibrados (no almoço no Cavas, harmonizado com vinhos, rolaram 4 taças de vinho e mais uma de champagne). E mesmo que estivéssemos sóbrios, jamais acharíamos o caminho da bodega (não há placas pelo caminho, e tenho cá minhas dúvidas de que as bodegas estejam nos GPS).

Surpresa: a visita era privada mesmo. Não havia mais ninguém agendado para a nossa hora. Fomos recebidos com duas taças de sauvignon blanc e convidados a passear com elas pela vinícola. Antes disso, precisamos optar entre as duas degustações: a com quatro vinhos jovens, a 25 pesos (R$ 12,50) ou a com dois jovens e dois grandes vinhos, a 50 pesos (R$ 25 por pessoa). Optamos pela segunda.

A moça que começou o tour pediu desculpas se fosse repetir o que já estávamos carecas de ouvir em outras bodegas -- não, senhorita, não se preocupe, esta é a a primeira dessa viagem. (Já nesse momento eu me perguntava como alguém pode fazer mais de uma degustação por dia...)

Como está no fim da colheita (cosecha), pudemos ver as últimas uvas sendo escolhidas e processadas.

Só mulheres fazem a seleção, por serem mais delicadas

Prazer, Malbec! Meu nome é Ricardo.

Parece uva de mesa do Rio Grande...

Prosseguimos pela área de processamento do vinho, com barris de carvalho e também de aço inoxidável, e então fomos levados à cave, onde os vinhos descansam antes de ser engarrafados. Demos sorte: pegamos o fim de uma exposição de arte dentro da cave (o primeiro dos quadros é do Carlos Vilaró, o artista dono da Casapueblo de Punta del Este).

Casapueblo in Mendoza

Esqueci o nome desse artista, disculpen...

A sala de degustação, vista da cave

De lá fomos para a sala de degustação, um quadrado com iluminação natural e vista para a cave em todas as direções.

Havia três taças postas para degustar os vinhos restantes do nosso programa. Mas como, no caminho, eu tinha falado do rosé (que tinha me sido recomendado pelo EduLuz por email), apareceu mais uma taça.

Rosé de malbec, cabernet franc, gran malbec e gran corte

A degustação foi conduzida pelo simpático terceiro sommelier da casa. Eu me lembro de ter sabido o nome dele, mas depois da terceira taça a informação evaporou do meu cérebro, disculpen.

Madeiras, aromas, notas finais...

Experimentamos o rosé (de malbec), um cabernet franc (jovial, tipo um tempranillo), mais um gran malbec e finalmente um gran corte (blend com o que há de melhor nas barricas).

Espaço para anotar suas impressões

Vou poupar vocês dos aromas, notas e retrogostos porque essa definitivamente não é a minha praia. Entender de vinhos é algo que estou deixando de propósito para a próxima encarnação. Acho bastante divertido que tantas pessoas se dediquem a decifrar essas coisas com o mesmo fascínio que eu dedico a tremas, hifens e acentos diferenciais.

Hic, hic, hic e mais hic

Ah, sim: os vinhos eram ótimos, redondíssimos. Hic!

Na saída sempre tem a sessão lodjinha, então levamos três rosés e três Gran Malbecs.

O que eu não entendo, no entiendo, no comprendo, é como alguém possa fazer mais de uma dessas por dia. Fui dormindo no banco de trás até o hotel e dormi até a hora do jantar...

Como fazer degustações em Mendoza

Por conta própria: marque visitas nas vinícolas com antecedência e alugue um remis. Não vale a pena alugar carro: você vai beber demais e a sinalização às vinícolas é inexistente.

Algumas bodegas (recomendadas pelo bar de vinhos Vines of Mendoza):

Em tours organizados: várias agências no centro da cidade vendem tours combinando degustações e almoço nas regiões vinícolas. Ideal para quem não quer ter trabalho de reservar e combinar remis.

Sem sair da cidade: o bar Vines of Mendoza faz degustações de vinhos de 50 bodegas da região. Funciona das 15h às 22h em dois endereços: na calle Espejo 567 e dentro do hotel Park Hyatt.

Leia mais:

339 comentários

Atenção: os comentários estão encerrados.

Luiza
LuizaPermalink

Oi pessoal, eu e meu marido estamos indo para Mendoza e já traçamos um roteiro com a ajuda de todos que deram ótimas dicas! Muito obrigada! Aproveito para tirar uma dúvida... nós planejamos almoçar no Salentein, mas o nosso guia disse que o almoço da Andeluna é um dos melhores e que nós devemos repensar. O que vcs acham?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Luisa! Ninguém ainda comentou sobre o almoço na Andeluna.

Este leitor fez degustação, mas não almoçou nem nela nem na Salentein.

https://www.viajenaviagem.com/2010/04/uma-degustacao-em-mendoza/comment-page-3/#comment-156940

Luiza
LuizaPermalink

Valeu, Boia! Vou continuar pesquisando.

Vanilza
VanilzaPermalink

Luiza,

Não almocei em nenhuma destas bodegas, somente na Ruca Malen e na O. Fournier (excelentes!). Mas fizemos uma visita privativa na Salentein somente eu e o marido, que terminou numa linda sala, onde fizemos uma degustação de vinhos especiais da casa acompanhada de uma farta tábua de queijos e frutas. Ficamos surpresos pois não esperávamos os acompanhamentos, achamos que era só o vinho, e tudo estava muito delicioso e bem apresentado, com capricho. Além disso, foi uma das bodegas mais lindas que visitamos.
Seja qual for a sua escolha, tenho certeza que vai adorar Mendoza!

Mariana - Querido Hotel Buenos Aires

Oi, Luiza. Nao conheco a outra, mas AMEI a Salentein. Coisa linda almocar embaixo das videiras. A comida estava maravilhosa e cada um dos varios pratos era acompanhado por uma farta taca de vinho. O servico maravilhoso, a vista para a Cordilheira, tudo nota mil!

Patricia Barros Maia
Patricia Barros MaiaPermalink

Luiza, nao li sobre Andeluna. Fiquei na duvida sobre almocar na Salentein ou na Ruca Malen e acabei escolhendo esta ultima q e imperdivel. Adorei conhecer a Salentein e o restaurante tem uma vista linda.

Luiza
LuizaPermalink

Obrigada, Patricia. O Ruca Malen está reservado para o segundo dia e o Salentein seria para o terceiro. Fiquei na maior dúvida depois que o guia me recomendou trocar. São tantas opções legais que precisaria passar uma temporada de meses em Mendoza.

Cris Tomasi
Cris TomasiPermalink

Luíza...
Não visitei a Salentein, mas visitei a Andeluna e foi uma das bodegas mais lindas que visitei por lá.
O restaurante é pequeno mas me deu muita vontade de almoçar por lá (apesar de não ter conseguido pois a visita por lá foi decidida na hora e já não havia mais disponibilidade para almoço). Parece uma excelente opção.
O almoço na Chandon também é excelente, vale a pena!

Flora
FloraPermalink

Luiza,
Eu me hospedei na Salentein e gostei muito, principalmente dos vinhos que acompanhavam a refeição.

Consuelo Sanchez
Consuelo SanchezPermalink

Luiza,

Não conheci essas duas, mas almocei na Familia Zuccardi e foi sensacional. O lugar é lindo, a comida é ótima e os vinhos também. Recomendo.

Nivia
NiviaPermalink

Luiza, acho que confiar somente na opinião do motorista é furada, isso porque, muitos deles, possuem acordos de levar pessoas e ganhar % pelas indicações, não sei se é o seu caso, mas...
Não conheci a Andeluna, mas me hospedei e jantei na Salentein. Foi a melhor carne que comi na Argentina, bateu o Francis Mallmann (2º lugar). Não sei se o almoço é feito na pousada, mas o clima, a harmonização foram perfeitos! Também conheci a Zuccardi (não gostamos de nada, nem dos vinhos, nem do almoço, nem dos muitos barulhentos turistas brasileiros - ressalva para os azeites), na Altamisque e Sottano. Perdi a O. Fournier, recomendadíssima. Mais um motivo para voltar... Se decidir pela Andeluna nos conte como foi, que pode ser mais uma para "Mendoza: O retorno" smile

nedjma
nedjmaPermalink

gente, alguém recomenda um "remis" em Mendoza com preço em conta, que entre mudo e saia calado? é que detesto guias ou pseudo-guias vomitando informações no meu ouvido, e só pretendo visitar 2 bodegasa a cada dia (escohidas por mim, e não pela operadora turística)...

os preços comentados anteriormente no blog são caríssimos pra apenas um casal , não estava contando com isso. Se não achar um preço de remis mais em conta, o jeito vai ser alugar carro, mesmo com as dificuldades...

hahaha: imagino que pra mim fazer degustação de vinhos passeando de bicicleta com certeza acabaria muito mal....

outro pedido:sempre que possível, informem os preços dos passeios/almoços/diárias/vinhos, assim fica muito mais fácil pra quem está planejando!

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Nedjma!

Em 2010, a Carla do Idas & Vindas pagou 250 pesos por dia por um remis não-guia:
http://www.idasevindas.com.br/2010/11/28/dois-dias-em-mendoza/

Na Família Zuccardi os menus variavam de 135 a 155 pesos:
http://www.idasevindas.com.br/2010/12/03/familia-zuccardi/

O dólar em fevereiro de 2010 valia 3,80 pesos. Logo, o remis saiu menos de 70 dólares por dia, e os menus variaram entre 35 e 40 dólares.

Hoje, com o dólar a 4,30, esses valores seriam corrigidos para algo como 290 pesos a diária, 150 a 175 pesos o menu do almoço. Mas como a inflação argentina foi maior no período do que a valorização do dólar, então é bom colocar uma margem nisso.

De todo modo, é muito difícil acompanhar preços na Argentina. Qualquer informação fica desatualizada em instantes.

Se você só quer contratar um remis, contacte o seu hotel, peça orçamentos e negocie bastante.

Para programas mais em conta existem passeios de vans oferecidos pelas agências locais. Tenha em mente que esse tipo de serviço -- tour privado -- é caro em qualquer lugar do mundo.

nedjma
nedjmaPermalink

muito obrigada! , continuarei pesquisando e depois informo aqui...
Meu pedido sobre os preços vale para todos os "comentaristas" , viu? melhor em dolares, pois fica uma referencia melhor.

Cris Berger
Cris BergerPermalink

Ric, genial teu post! Salud! beijocas!

fábio
fábioPermalink

olá
fomos em julho de 2010. contatei o Alex, um cara bacana que te leva às vinícolas grandes, médias e pequenas (vale a pena ir às pequenas também). A diferença é que o cara conhece de vinho e é motorista. Sem contar que ele consegue arrumar um "atalho" na hora de visitar as vinícolas. Porque, caso não saibam, algumas visitas chegam a durar 2 horas, o que é muiiiiiiiiito tempo para quem está viajando. Em algumas, eu entrava direto para a degustação sem blablablablabla.. Assim tinha oportunidade de visitar outros produtores. O contato dele é alextransfers@hotmail.com. Recomendo.
Lembro de ter pago algo como R$ 600 para transfer do aeroporto / hotel e saída para duas regiões produtoras de vinho.

Marina Lemgruber
Marina LemgruberPermalink

Excelentes dicas! As descrições são tão bacanas que já dá pra ficar "embriagada" pelas histórias! rsrsrsrsrs

Estou com dúvida sobre qual é a melhor forma de chegar até Mendoza, vindo de BsAs. Avião, ônibus? Qual a melhor opção, pensando em tempo x custo?

Obrigada, Marina

Andreia
AndreiaPermalink

Pessoal, fiz um tour com a Internacional Mendoza que achei maravilhoso. Recomendo total. De carro particular é bem melhor.
Fiz atividades de trekking tb, maravilhoso!

Chames
ChamesPermalink

Olá Pessoal,

Meu esposo e eu fomos neste carnaval de 2012 para Mendonza e contamos muito com a ajuda do Leonardo contratamos o Leonardo, um cara muito educado e simpático que conhece bem as vinícolas da região. Ele te leva às vinícolas grandes, médias e pequenas. O que percebemos é que ele não é simplesmente um motorista, por ter morado algum tempo na Itália ele conhece muito bem de vinho e pode lhe ajudar caso tenha alguma dúvida na escolha das vinícolas e fazer as reservas. Sem contar que ele consegue arrumar um “encaixe” caso você decida na hora mudar seus planos como aconteceu conosco .O valor que ele cobra é bem justo.Não vale a pena alugar carro lá , realmente esta é a melhor opção. Nós o recomendamos. O contato dele é leoharth@hotmail.it telefone (026) 153-416397 -nextel 677 3065.

leo
leoPermalink

Gracias!!! los esperamos em Mendoza!!!
Si quieren visitarnos, a traves de Faceboock: traslados.mendoza
trasladosmendoza

leonardo Harth
leonardo HarthPermalink

Hola como estan? Espero bien, Gracias por recomendarme!!! les mando un abrazo, los esperamos en Mendoza cuando lo deseen...

Olá como estan? Espero bem, Obrigado por me recomendar!!! mando-lhes um abraço, esperamo-los em Mendoza quando o desejem..

Alberto
AlbertoPermalink

Passei o carnaval por lá, excelente. Utilizei os serviços do Marcelo Villegas e seu colega Fernando, dica daqui. Pontuais e prestativos. O preço é aquele,150 U$ Lujan e Maipu e 250 U$ altas montanhas. Eles ficam a disposição e vão dando as explicações, portanto é mais que um simples serviço de motorista. Com relação às vinícolas, sem dúvida tem que reservar com antecedencia. Fui a Achaval (excelente visita), Ruca Malen (Almoço harmonizado divino) e Alta Vista (linda). Em Maipu fui a Trapiche (a maior de todas, meio turística) e Tempus Alba (familiar, visita personalizada realizada pelo neto do fundador). Jantar no Azafran é ótima pedida. A cidade não tem nada para fazer, talvez conhecer as praças e o belo parque San Martin. De resto parece aquelas cidades argentinas dos filmes do Darin...

Marcus M.M.P.
Marcus M.M.P.Permalink

Prezado Alberto,
Você indicou dois guias, Marcelo Villegas e Fernando, mas não disponibilizou seus e-mails de contato; poderia fazê-los, por favor?
Eu e minha esposa estamos programando uma viagem a Mendoza e ficaríamos gratos pelas recomendações.
Obrigado.

Alex
AlexPermalink

Olá ! Pessoal, gostaria de dicas de passeio com crianças em mendoza ( 10 e 16 anos) porque pretendo ir com os filhos e não posso somente visitar viniculas,a propósito é permitida entrada de criãnças nas viniculas com os pais?
Vou em junho saindo de buenos Aires ,existe alguns pacotes mais em conta ? Pois já comprei as passagens para buenos Aires .

Já. Anotei varias dicas e inclusive o senhor Ariel , que pretendo cotratar.

Obrigado desde já

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Alex! Haverá vinícolas em que as crianças poderão acompanhar a visita.

Veja uma lista de passeios possíveis em Mendoza, escolha os que os seus filhos poderão gostar:
http://www.welcomeargentina.com/mendoza/paseos.html

João
JoãoPermalink

Boa tarde,
estou indo a Mendoza e quero fazer o passeio pelas vinícolas de Maipú de bicicleta. Alguém poderia me recomendar algumas que são perto uma da outra e que não sejam tão "comerciais"? Estou pensando ir a 3 bodegas e almoçar em uma delas.
Abraço.
João.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, João! Você já fez degustação em vinícola? É impossível fazer degustação em três vinícolas, almoçar e ainda pedalar!

Michelle
MichellePermalink

Olá a todos!

Eu escevo da vinicula Pulenta Estate, sei quiserem reserva para visitar a vinicula, podem mandar email ao: michelle@pulentaestate.com ou reservas@pulentaestate. Sera um plazer recebir-lhes!!

Com dizer que tirou a informação da vinicula disse blog, tem um desconto na degustação!!

Estou a esperança de sua visita!!

Lusenalto
LusenaltoPermalink

Olá todos.
Estive me Mendoza agora no final de março com minha esposa.

Queria primeiro agradecer os comentários de vários leitores do VnV.
Foram todos muito úteis para montar o roteiro da viagem.

Tentei contactar o Ariel. Mas como estava muito em cima, ele já estava ocupado.
Mas me indicou o Santiago Petenatti. E foi excelente. Só tenho comentários excelentes a fazer dele.
Sei que Ariel é muuuuuito mais experiente. Mas Santiago foi simplesmente perfeito.

Ele inclusive nos levou para um almoço mais simples que os das Bodegas. (foi um pedido nosso)
E acabou nos levando num restaurante que os próprios mendocinos vão.
Almoçamos também no La Bourgogne e no restaurante da Bodega La Azul, onde tivemos a melhor refeição em toda a viagem.
A La Azul é uma bodega beeeeem pequena. Mas muito charmosa e que faz bons vinhos.

De Mendoza fomos a Santiago. De avião mesmo. Porque achamos uma tarifa muito barata pela Lan.

Mas ficamos sabendo que Santiago faz inclusive a viagem Mendoza-Santiago.
Com paradas estratégicas nos Andes.
E ainda o encontramos por acaso em Santiago (a cidade), perto do barrio Lastarria e tomamos uma cerveja juntos.

Os contatos dele são:

santipetenatti@hotmail.com
celular: 0261-152013115
nextel : 54*741*1086

quem tiver procurando um remis. pode ir nele.
se não for bom, pode vir aqui reclamar comigo.

=)

Marcus MP
Marcus MPPermalink

Boas as dicas Lusenalto, poderia nos dizer quanto ficou cada passeio com o remis Santiago, quanto tempo se leva no passeio ao Valle de Uco (quantas horas de viagem até a 1a bodega), e se o almoço na La Azul é armonizado e farto nas taças?
Obrigado.

Lusenalto
LusenaltoPermalink

Marcus,

acredito eu que o valor pode ser negociado com quantos pacotes você fechar com ele.
Mas fizemos Luján no primeiro dia, Maipú no segundo e Uco no terceiro.

E saiu por U$150 por dia. Menos Uco que ficou por U$190.

Fechamos esses três dias e ele fez o traslado para o aeroporto/hotel como cortesia.

A viagem ao Valle de Uco é mais longa mesmo.
Do centro de Mendoza até a primeira bodega (La Azul) acho que levou uma hora e meia/duas horas.
(Ou mais, estou confuso. Preciso checar com minha esposa.)

Calma. O almoço na Bodega La Azul é mais simples do que o almoço do La Bourgogne.
Não tem uma harmonização tão complexa como eles ou como na Salentein ou Andeluna (ambas de Uco), porque eles tem uma restrita carta de vinhos. É uma bodega realmente pequena.

O almoço foi excelente pelo menu bem mais típico, pela qualidade excepcional da comida, pela qualidade do serviço e pelo local super-agradável.

Eu sei que antes da viagem a pessoa fica cheia de dúvidas. No caso de Mendoza, a principal é: devo ir mesmo ou não para tal ou tal bodega...
Mas cada uma vai ter seu charme. E particularidade... Cada uma faz valer a pena a viagem.

Espero que você curta muito sua viagem.
E espero ter sido útil.

Boa sorte.

Wesley
WesleyPermalink

Mais uma smile

Ariel Sosa indicou Javier Eppens, e um ótimo motorista, um guia excelente, que deixou tanto o passeio nas vinícolas, como a viagem até Santiago uma experiência fascinante. Tem um carro pra 4 ou 6 pessoas.
Nem sentimos o tempo passar, com tantas maravilhas descritas maravilhosamente bem por Javier. Sentimo-nos seguros com a sua condução do carro durante todo o percurso. Os detalhes de cada pedaço daquela maravilha de lugar que elle nos forneceu enriqueceu muitos nosso passeio. Recomendamos seu nome sempre.

javiereppens@gmail.com / javiereppens@yahoo.com.ar
+54 9 261 4704161
54*640*3330

João
JoãoPermalink

Lusenalto,
e qual é o restaurante que os mendocinos frequentam?
Abraço.
João.

Lusenalto
LusenaltoPermalink

Hahaha.

Esqueci de dizer.
Bem, isso foi segundo o guia, né?

O que fica em Maipú que nós fomos se chama "Casa de campo".
Comida caseira, massas feitas pela dona e serviço pelo dono.

Demorei a responder pra ver se me lembrava de algum outro na cidade que ele tinha dito.
(Mas acabamos não indo). Se eu me lembrar, volto aqui.

Abraços.

Lusenalto
LusenaltoPermalink

achei um post sobre o Casa de Campo no blog Pasta e Porcini:

http://pastaeporcini.blogspot.com.br/2011/04/casa-de-campo-mendoza-argentina.html

Patricia Horn
Patricia HornPermalink

Estamos em Mendoza e peguei o contato do Leonardo , realmente diferenciado pelas dicas . Amei a Vinícola Carinae , fomos atendidos pela dona Brigitte amor....pequena e muito charmosa .... Excelente vinhos !!!!
A Belasco é lindissdima com almoço degustação fantástico .
Achaval Ferrer linda tb com guia falando em português .... Super legal .
E para night conhecemos o bar siper descolado johnny be Good , PH,
e itaka muito maneiros.
Jantar azafran deliciosooooo!!!!
Depois conto mais sobre nossa viagem

leonardo
leonardoPermalink

Olá como estan? Espero bem, Obrigado por me recomendar!!! mando-lhes um abraço, esperamo-los em Mendoza quando o desejem..

Sara
SaraPermalink

Pessoal, to querendo saber que vinicolas vcs recomendam conhecer em Mendoza, valeu

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Sara! As dicas do Ricardo Freire estão no post acima. Veja também as recomendações dos leitores na caixa de comentários.

Ana
AnaPermalink

Estive em Mendoza no fim de abril, creio que nos únicos dias úmidos do ano lá.. Tava friozinho . Também visitei a pequenina Carinae em Maipu, a Belasco de Baquedano e a Achaval Ferrer. Cada uma tem sua particularidade, é muito difícil escolher qual visitar. Contratei o serviço do Matias, que conheci por acaso no dia em que cheguei lá. Ele nos levou ao hotel apenas como taxista, e foi embora sem receber o dinheiro da corrida ...

Por sorte ele deixou o cartão de visita (ele faz tours de vinhos também), e então combinamos o tour , além da corrida de ida e volta do aeroporto.

O Matias é uma pessoa calma, pontual , não fala pelos cotovelos, mas sabe conversar também. Paguei algo em torno de 100 US$ pelo tour destas 3 bodegas.

O contato do Matias: tel: 0261 155273503
(desculpe, não tenho o e-mail dele)

O taxi de/para aeroporto e o hotel na cidade de Mendoza saiu por 40AR (aprox. 9 usd )ida + 40 AR volta - acho que é um valor padronizado.

Também fiz um passeio chamado Altas Montanhas, com a agência Kahuak, que vai até a fronteira com o Chile, passando pelo parque do Aconcagua. Não gostei muito, é muito tempo sentado dentro da van (umas 8 horas).

Outras vinícolas:
Luyan de Cuyo:
- Terrazas de los Andes
- Tapiz
- Norton
- Dominio del Plata
- Lagarde
- Kaiken
- Catena Zapata
- Decero
- Clos de Chacras
- Mendel --- etc.

MAIPU:
- Trapiche
- Rutini / La Rural
- Lopez --- etc.

Alessandra
AlessandraPermalink

Olá Ana! Por gentileza, vc pagou os 100 dolares só pelo Tour, né? Nesse tour, não há nada incluso?E as reservas vc ja havia feito antes ?
Grata,
Alessandra

Ana
AnaPermalink

Oi Alessandra !

Sim, só o tour, sem nada incluso. Para falar a verdade eu não tinha planejado nada antes.

O Matias fez as reservas para mim, de um dia para o outro.
Pelo o que me disseram reserva com muita antecedência é preciso se for nas vinícolas mais famosas como a Zuccardi por exemplo, e se for em alta estação.

Algumas vinícolas cobram a entrada, outras só a degustação (ou ambas), e outras se você comprar algum vinho lá não cobram a degustação e nem a entrada.

Creio que você pode confirmar isso diretamente com as vinícolas por e-mail.

O tour dos vinhos com uma agência é uma opção também.
As agências em Mendoza costumam ficar abertas até às 21hs.
(Lembrando que na cidade tem a siesta de mais ou menos 13h até às 17-18h).

Luiz
LuizPermalink

Ana, vc tem idéia do preço cobrado pelas agências em relação aos remis??Como irei só à Mendoza, tô achando muito caro pagar cerca de 100 dólares ou mais por dia de tour às vinícolas....alguma sugestão???Muito obrigado por sua atenção!

Wesley
WesleyPermalink

javier Eppens e um ótimo motorista, um guia excelente, que deixou tanto o passeio nas vinícolas, como a viagem até Santiago uma experiência fascinante. Nem sentimos o tempo passar, com tantas maravilhas descritas maravilhosamente bem por Javier. Sentimo-nos seguros com a sua condução do carro durante todo o percurso. Os detalhes de cada pedaço daquela maravilha de lugar que elle nos forneceu enriqueceu muitos nosso passeio. Recomendamos seu nome sempre ue aqlgum amigo for a Mendoza.
javiereppens@gmail.com / javiereppens@yahoo.com.ar

Alessandra
AlessandraPermalink

Depois de ler tanta coisa fiquei um poko confusa.
Vi q as empresas q fazem os passeios para as Bodegas, cobram um valor em dolares que está incluso as degustações. Ou seja , paga se o valor do passeio e qdo chegar nas bodegas, não pagamos mais nada.É isso?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Alessandra! Se forem tours fechados, o valor estará incluído. Mas se você contratar apenas o remis (carro com motorista), vai pagar à parte.

João
JoãoPermalink

Acabo de chegar de Mendoza e visitei as bodegas Trapiche, Carinae e Di Tommaso. Peguei um ônibus, que custou 2 pesos, no centro de Mendoza que vai até Maipú e lá aluguei uma bicicleta. É muito tranquilo pedalar por lá e vi pessoas de todas as idades e partes do mundo fazendo isso. Fiz a degustação em todas as bodegas e a Trapiche é a melhor em todos os sentidos: bodega grande, muito bem cuidada e preparada para receber o turista.

Lígia
LígiaPermalink

Olá Alex, como vai?
Você gastou quanto tempo em média neste tour de ônibus e bike?
Grata

João
JoãoPermalink

Ligia,
a pergunta foi pra mim ou Alex?
Se foi para mim, respondo: o trajeto de ônibus demorou 40 minutos. Depois que alugamos a bike, minha namorada e eu, gastamos umas 6 horas para fazer tudo: deslocamentos, visitas guiadas e degustações. (alugamos a bike por volta das 9:30h e voltamos a loja as 16h)
Fomos num ritmo de pedalada muito tranquilo, tirando fotos pelo caminho, sem pressa.
O caminho é bem sinalizado e é fácil chegar as vinícolas.
Abraço.

Ilana
IlanaPermalink

Olá pessoal, estou adorando as dicas!

Alguém sabe como é o clima em Mendoza no meio de setembro? Queria fazer alguns passeios de bicilceta pelas vinícolas mas estou com medo de estar muito frio.

Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Ilana! Setembro pode estar um pouco frio ainda.

Cristiano Rocha
Cristiano RochaPermalink

Prezados Viajantes,

Acabei de chegar de uma viagem com minha namorada para Mendoza, onde fiquei por 4 dias, depois de passar 5 dias em Santiago.

Mendoza mostrou-se surpreendente. Primeiro, pelo clima. Enquanto do outro lado da Cordilheira, em Santiago, o clima estava chuvoso e prejudicou um pouco a visita à Capital do Chile, do outro lado, em Mendoza, os dias estavam maravilhosos, céu azul e apesar do sol, fazia um friozinho bem agradável à noite. Depois fiquei sabendo que Mendoza é uma cidade em que a chuva é item raro...

Pesquisei algumas das pessoas que fazem o serviço de remis que foram mencionados no site e acabei contratando o Daniel, que se mostrou bastante eficiente e prestativo. Recomendo muito os seus serviços! Aprovado com louvor. O email dele: danielagnello@hotmail.com.ar

Fechamos as visitas as vinicolas mais proximas em Luyan de Cuyo por US$ 100,00, preço que somente incluía o transporte às bodegas e a simpática companhia do Daniel.

Visitamos 3 bodegas (Catena Zapata, Achaval Ferrer e Ruca Malen). Preparem as máquinas fotográficas, porque a vista destas bodegas para os Andes, branquinhos de neve, é espetacular.

Você paga de entrada AR$ 100,00 na Catena Zapata, AR$ 50,00 na Achaval Ferrer, pela visita e degustação destas bodegas, sendo que em média, são oferecidas 4 taças de vinho.

Na Ruca Malen fizemos a visita e o almoço harmonizado com vinhos acho que foram 5 taças, cada uma para um prato: entrada, salada, sopa, prato principal, etc.). Esse almoço é caro, mas vale muito a pena.

Quanto as vinícolas, não dá pra fazer mais de 3 por dia. É Cansativo, por isso desistimos de visitar outras... Como dica, fica a visitação da Bodega Belasco de Baquedano, que dizem ter uma sala de aromas sensacional (brasileiros que estavam no nosso hotel elogiaram), e também a Família Zuccardi, que também dizem ter almoço no nível da Ruca Malen.

No dia seguinte, fizemos o passeio da Alta Montanha, também com o Daniel, por US$ 200,00. O caminho é interessante, passa por lugares bonitos como o Dique de Potrerillos, mas desgastante já que a viagem dura cerca de 2 horas e meia... Mas chegando à base do aconcágua... Que visual, neve pra todo lado... Paga-se o ingresso simbólico na portaria e sobe-se a pé mesmo para um acampamento, em uma caminhada de 30 minutos com o pé na neve... Muito legal, visual maravilhoso... Valeu pelas dezenas de fotos que tiramos na neve... Muito TOP o visual!

Iríamos fazer mais três bodegas no dia seguinte, mas optamos por ficar na cidade mesmo e conhecer mais o centrinho, o Parque San Martin, a Peatonal Sarmiento, etc...

O Daniel ainda nos buscou no aeroporto e nos levou quando deixamos Mendoza...

Dicas de Hotel: Diplomatic (bem localizado e preço honesto, para um 5 estrelas). Park Hyatt: é o melhor hotel 5 estrelas da cidade, fica na Plaza Independencia, bem localizado. Se estiver podendo cacifar, fique nele. O problema é que é 3 vezes o preço do Diplomatic. Aí tem que ver como anda o seu orçamento.

Restaurante: fomos somente em ótimos restaurantes:
Azafrán: fomos 2 vezes, pertinho do hotel, ótimos pratos e vinho a preço honesto
Anna Bistro: a 3 minutos de taxi do nosso hotel, ótimo ambiente e comida excelente.
M Mistro: um dos restaurantes do Hotel Park Hyatt, que é aberto ao público (o Outro é o Q Grill). Excelente cozinha francesa.
1884: restaurante excelente, fica distante do centro da cidade, mas em 10 ou 15 minutos de taxi você está lá. Ambiente muito legal. Apesar de mais caro, vale o investimento. Comida ótima.

Espero que aproveitem as dicas e se animem de conhecer Mendoza, uma cidade encantadora!

Magnus
MagnusPermalink

Caros, eu e minha esposa voltamos há 3 semanas de Mendoza. Os comentários nos deram várias dicas e gostaríamos de compartilhar algumas. Primeiro sobre o tempo: só pegamos dias lindos. Frio de manhã e à noite (cerca de 7º) e à tarde, até 25º. Varia muito a temperatura. Alugamos carro e fizemos a degustação na Bodega Andeluna. O GPS estava errado, apontou outra vinícola, uns 3 Kms antes e quase perdemos nosso horário. Porém tudo valeu a pena. O visual é espetacular, sentamos no lado de fora, com vista pras vinhas e a cordilheira. O vinho muito bom, a comida preparada na hora, do seu lado pelo chef, sensacional. É caro, cerca de AR$ 270,00, mas vale cada centavo. Como alguém postou aqui, Mendoza não tem muito que fazer, além, de visitar as bodegas, comer e beber bem.
P.S.: vale a pena alugar um carro e ir até o Parque do Aconcágua e Puente del Inca. Se preparem, que ali é muito frio e a paisagem, deslumbrante.
P.S. 2: no Francis Mallmann, o preço é de aproximadamente AR$ 600,00, o casal, sem bebidas.

Ellen Andrade
Ellen AndradePermalink

" Estivemos em Mendoza entre 28 e 31/05/2012 e a ocasião era prá lá de especial para nós, já que fomos comemorar o aniversário da Ellen nesta lugar tão bonito. Felizmente a estadia superou as expectativas, não só pelas belezas naturais, comidas e vinhos maravilhosos mas também pela forma como tudo foi "harmonizado" pela gentileza, competência, delicadeza e simpatia do Santiago Pettenati, o nosso guia "remis". Desde os primeiros contatos com ele por e-mail vimos se tratar de pessoa educada, atenciosa e interessado em nos prestar a melhor serviço, o que foi amplamente comprovado na prática. Quando um casal passeia sozinho com um guia é fundamental também a discrição e a disponibilidade, o que o Santiago demonstrou de sobra nesses dias. Além disso, nos levou a um restaurante típico de comida mendocina chamado Casa de Campo, que adoramos pela qualidade e pela simplicidade e no dia 30/05, aniversário da Ellen, ele a presenteou com um kit de espumante e taças!! Quando voltarmos a Mendoza certamente o escolheremos de novo como guia e recomendamos seu trabalho a todos os turistas que quiserem ter uma estadia tão maravilhosa quanto foi a nossa na cidade."
Os contatos dele são:

santipetenatti@hotmail.com
celular: 0261-152013115
nextel : 54*741*1086

Ellen e Márcio

Fernando Salomao
Fernando SalomaoPermalink

Estivemos (eu e minha namorada) em Mendoza de 28/06 até 03 e foi lá indo para uma visita na Cordilheira por uma empresa de turismo que conheci o casal acima, Ellen e Márcio na van.
Estava pesquisando para ir às vinículas por agências de lá porém as visitas privadas eram tudo em torno de 220 doláres os mais baratos, por pessoa. E então eles nos indicaram o Santiago, que já tinha os levado as bodegas e a nossa guia que conhecia ele ligou na hora e marcou dele ir até o nosso hotel as 20h00. Ele foi e conversamos sobre os roteiros para os dias seguintes. O Santi foi o que aconteceu de melhor. Ele conhece vários contatos em várias vinículas, conhece bodegas desconhecidas (como a La Azul que faz vinhos fantásticos e baratos) e consegue até desconto em almoços como foi o caso da Andeluna.
Resumindo, ele conseguiu reserva em todas as viniculas que pedi. No dia de Lujan de Cuyo, fizemos 5 bodegas nesse dia hehe. No outro q foi em Valle do Uco foram 3 com almoço na Andeluna.
Bom, recomendo muiiiiiiiiiito ele. É uma pessoa honesta e trabalha muito bem.
O contato dele já está no post acima e podem mandar email em português que ele entende.

Frederique
FrederiquePermalink

Frederique e juliana 12 de junho 2012
Estivemos de 5 a 8 de junho e seguindo conselhos tambem contratamos serviço de Santiago Petenatti e ficamos encantados com sua simpatia e cordialidade.Visitamos bodega Cobos,Andeluna e Salentein.Almoçamos na Ruca Malen e LA Azul que apesar de simples e pequena tem almoço divino e otimo vinho.Já estamos com saudades.

Ana Paula
Ana PaulaPermalink

Magnus, eu vi que vc alugou carro, pode me dar a dica de agência e quanto vc pagou? estamos querendo ir em setembro e ficar uns 6 dias na cidade. obrigada

Roberto Silva
Roberto SilvaPermalink

Estou neste momento em Mendonza e gostaria de compartilhar que hj tive um dos melhores dias da minha vida! Fizemos as reservas para visitar as bodegas pela Concierge do hotel Park Hyatt e contratamos o servico do Leonardo, atraves de indicações aqui do VnV. O cara realmente eh espetacular, muito educado e simpático e conhece muito bem as vinícolas da região. O valor que ele cobra é honesto para o servico que oferece, ele tem um Corolla novinho e êh muito pontual! Não vale a pena alugar carro aqui em Mendoza, as ruas não são bem sinalizadas, ainda mais que vc degusta praticamente 1 garrafa de vinho ao longo das visitas! Recomendamos o Leonardo de olhos fechados! O contato dele é leoharth@hotmail.it telefone (026) 153-416397 -nextel 677 3065.

As bodegas que visitamos foram Achaval Ferrer (exclusividade na visita e na degustação - tomamos vinho direto do barril de carvalho de uma safra que será comercializada no final de 2013); almoçamos na Ruca Malen (melhor almoço de todos os tempos); e Chandon (para desfrutar de uma tarde com muito espumante).

Fica a dica! Mendoza tem muito mais para oferecer! O ideal aqui são pelo menos 4 dias!

leonardo
leonardoPermalink

Olá como estan? Espero bem, Obrigado por me recomendar!!! mando-lhes um abraço, esperamo-los em Mendoza quando o desejem..

Saludos desde Mendoza!!!

Roberto Silva
Roberto SilvaPermalink

Ahh, faltou o mais importante para quem tem viagem agendada.. Pagamos 550 pesos o servico do Leonardo! A bodega Ruca Malen tem vinhos exclusivos que são produzidos em pequenos lotes, então o preço eh meio salgado, pagamos 240 pesos a garrafa mais barata de um Merlot Quimera (uma maravilha de vinho) e 600 pesos uma garrafa de Finca Bella Vista (sem comentários)!!! A Chandon Argentina lançou uma espumante no inicio desse ano chamada Delice, mais docinha,o sonho das mulheres, para ser bebida num copo largo, com raspas de laranja, menta e gelo! Uma delicia, mas segundo a sommelier nao será comercializado no Brasil!!! Abraços!

Roberto Silva
Roberto SilvaPermalink

Eu quis dizer bodega Achaval Ferrer, que eh a mais exclusiva, com degustação direto do barril de carvalho!

Marcus
MarcusPermalink

Galera,
Estive em Mendoza entre 07 e 10/06/2012 e tenho as seguinte informações a passar prá quem vai curtir essa excelente viagem:
- HOTEL EX-PE-TA-CU-LAR em atendimento e preços: DIPLOMATIC
Indico COM TODAS AS LETRAS. Se vocês estão indo comemorar casamento ou algo assim, informem, que eles sempre fazem alguma graça. Comemoramos aniversário de casamento e nos colocaram numa ENORME suite de frente para a cordilheira; ganhamos 1 espumante (Grand Couvée de PA$150 na praça) com um prato de doces finos para acompanhar, ganhamos 2 vinhos Malbec (de PA$60 na praça), 1 vinho por refeição efetuada no hotel. Jantamos pratos leves (massas a PA$65 cada prato) e ganhamos os vinhos.
REMIS: indicação também COM TODAS AS LETRAS: Ariel. Ele simplesmente é uma assumidade no conhecimento de vinhos, vinícolas, cordilheiras, história, etc, etc. Ensina até às pessoas que nos ciceronam nas degustações das vinículas. Conhece todo mundo, consegue descontos, fala excelente portunhol em que entendemos 100% sem esforço, além do inglês para quem quizer.
Segue abaixo uma tabela dos remis, em pesquisa realizada previamente. A coluna "Preço" se refere aos preços cobrados, do menor (1) para o maior (4). Preço 1 foi para excursão, que é mais barato por pessoa, mas não é individual; ou seja, não é serviço de remis:
Preço Remis e-mail
3 Ariel Sosa arielsosamza@yahoo.com.ar

2 Manuel e Eryka ery_manu@hotmail.com

3 Marcelo Villegas marcelo.villegas@hotmail.com

3 Alejandro alextransfers@hotmail.com

4 Santiago santipetenatti@hotmail.com

4 Fernando fernando_azuri@yahoo.com.ar

3 Leonardo Harth leoharth@hotmail.it

4 Javier Eppens javiereppens@yahoo.com.ar

1 Excursiones Tradicionales mendoza@cumbresandinas.com

OBS: os preços estão inflacionados em toda a Argentina, ex: almoço em Puerto Madero, com 1 garafa e meia de vinho decente, sai em torno de R$250 para 2 pessoas.

No mais, bom voyage e santé...

Mônica
MônicaPermalink

Oi Marcus!!! Também vou passar meu aniversario de casamento em Mendoza e também ficarei hospedada no Diplomatic... vc informou ao hotel no check-in ou encaminhou algum e-mail?
Fiquei muito feliz com o seu post pois também já fiz a reserva do remis com o Ariel!

Marcus
MarcusPermalink

Olá Mônica, minha esposa enviou um e-mail ao hotel dizendo que faríamos aniversário de casamento. Sugiro que você diga que um casal esteve lá recentemente, fazendo aniversário de casamento, e que foi muito bem recebido. Minha esposa, inclusive, escreveu um grande bilhete à direção parabenizando o atendimento e os funcionários e eles gostaram muito; pode dizer isso e, provavelmente, receberão a mesma "graça".
O Ariel é nota 1000, vocês vão gostar muito, e os preços dele estão na média dos preços: na pesquisa que fiz, o remis mais barato estava cobrando para Lujan de Cuio PA$400(US90) e Valle de Uco PA$600(US135); e o mais caro estava cobrando PS$665(US150) e PA$800(US180), respectivamente.
Dica 1: o Ariel nos levou numa microvinícola (boutique) chamada Saint Diego bem acolhedora, onde fomos recebidos muito bem pela filha do proprietário e onde aprendemos mais sobre vitivinicultura. Os preços das visitas são justos (PA$30 por pessoa com degustação) e os vinhos surpreendem, para uma vinícola deste tamanho.
Dica 2: Se forem comprar vinhos, sugiro pesquisar na ida os preços do free-shop, pois estes se demonstraram melhores que os de Mendoza ou BA. O preço nas vinícolas é o mesmo das lojas, ou um pouquinho mais barato, e não estão lá grandes coisas, pois a inflação está alta na Argentina. Muitos vinhos compensa até comprar no Brasil, em promoções, como o Luigi Bosca reserva e Susana Balbo Crios. Já o free-shop, está compensando pesquisar: Terrazas Reserva Malbec US24; Jaccob's Creek Reserva US32; Zuccardi Malbec Serie A US22; Quinta da Bacalhoa US32;
Se quizer, veja o site: http://www.dutyfreedufry.com.br/bebidas/vinho/cBebidas-cVinho-p1.html
Bom passeio prá vocês...

Monica
MonicaPermalink

Marcus,
muito obrigada pelas dicas!

Rogerio Freitas
Rogerio FreitasPermalink

Estou indo em julho para Mendoza. Como estarei hospedados em Chacras de Coria tenho uma duvida: devo levar pesos ou dolar ?? As viniculas aceitam pagamento em dolar ?? O cambio está favoravel ??

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Rogerio! Leia sobre despesas no exterior neste post: https://www.viajenaviagem.com/2012/06/cash-debito-credito-vtm/

Mariana Tasso
Mariana TassoPermalink

Olá Pessoal!!
Estou passando por aqui, pois eu e meu marido acabamos de voltar de viagem...estivemos em Santiago e Mendonza.

Gostaria de agradecer muito por todos os posts deste blog, pq montei o roteiro da minha viagem através de todas as dicas...e quero compartilhar com vcs a nossa maravilhosa experiência!!!
Fomos de ônibus de uma cidade a outra, uma paisagem espetacular!!Mas quase não conseguimos fazer, pois, a estrada fechava toda hora pelo mau tempo.
Lá em Mendonza, conseguimos contratar os serviços do Ariel Sosa, ficamos dois dias com ele...e nesses 2 dias entendi pq ele é tão requisitado!!!Gente, ele é demais, é educado, pontual e ainda tem um plus, entende muitooooooo sobre vinhos, tanto que a cada vinícula que visitávamos ele sempre tinha algo para acresentar, sem contar as dicas...Simplesmente, ele fez a diferença!

Visitamos as bodegas: Catena Zapata, Achaval Ferrer (a imposição do guia da Bodega para nós comprarmos os vinhos após a degustação estragou toda visita, não gostei), La azul (a minha preferida), Andeluna, Pulenta Estate (melhor Cabernet Franc da minha vida), almoçamos no O. Fornier (fantástico) e na Chandon (a comida é maravilhosa, mas a harmonização com espumante digamos que é diferente, e eu não faria novamente). Na próxima vez que voltarmos, quero almoçar na La Azul e Andeluna.

Ficamos hospedados do Cordon Del Plata, pra ser sincera, qdo entrei no quarto deu vontade de ir embora, mas como todo hotel, esse também tinha a parte nova, reformada e foi para lá que fomos..o quarto era muitooo melhor, mas a acústica era péssima! Podíamos ouvir TUDO do quarto ao lado!rs

Só um dia conseguimos sair para jantar, e fomos ao 1884...e fiquei de queixo caído com a qualidade, serviço, lugar e com a porção generosa do nosso prato (bisteca bovina para 2). Recomendo!!!

Menonza é incrível e as pessoas são muito hospitaleiras pena que tivemos que ir embora...rsrsrsrsrs

De novo agradeço ao blog por ter tornado nossa viagem inesquecível!!!

Lusenalto
LusenaltoPermalink

o almoço na bodega la azul é simples mas excepcional, mariana.

aconselho mesmo você voltar lá. =)

o ambiente é muito agradável.

também foi minha bodega preferida.

Raquel
RaquelPermalink

Eu e o Marco fomos para Mendoza passar nossa lua de mel. Com tanta correria por conta do casamento não tivemos tempo de planejar a viagem: já estávamos satisfeitos em termos as passagens aéreas e a reserva no Lares de Chacras, em Chacras de Coria.
O hotel é simplesmente o máximo. Tudo o que a gente queria: em um lugar calmo e com um ambiente aconchegante, romântico e ao mesmo tempo com um "que" de campo. A equipe é sensacional, muito atenciosos, se antecipam em muitas coisas, nos deixaram muito à vontade e mimados ao mesmo tempo. E o restaurante vale muito à pena, delicioso! Jantamos lá duas noites.
Sem passeios planejados usamos um dia para explorar Chacras de Coria e outro para a cidade de Mendoza. Não havia lido aqui com todas as letras que a cidade literalmente para durante cerca de 4 horas, que é o tempo da longa siesta deles. Isto estragou nosso passeio à cidade. Mas tudo bem.
E deixamos dois dias para as vinícolas. Depois de pesquisarmos um pouco decidimos entrar em contato com o Santiago Petenatti, que, por sorte nossa, podia nos levar os dois dias que ainda tínhamos para passear (queria ter ficado mais uns 2 dias, pelo menos, mas... De volta ao batente).
Primeiro: o Santiago é demais! Eu e o Marco gostamos muito dele. Dos serviços, da companhia, das conversas. Muito atencioso, divertido, dirige muito bem. Enfim, irrepreensível.
Ah, e o carro novinho, super bem cuidado!
E a indicação da Pulenta Estate que ele fez foi maravilhosa. A sala de barricas mais aromáticas que já visitamos, um sonho. E os vinhos...sensacionais.
No primeiro dia: Vistandes, Trapiche e Lopez. Almoço no Casa de Campo (muito, muito bom!) e visita a uma olivícola (nossa primeira visita a uma produção de azeites de oliva).
Segundo dia: Catena Zapata, Pulenta Estate e almoço na Ruca Malen (muito gostoso).
Se fosse para tirar uma: Catena Zapata
Para visitar outra vez: Pulenta Estate
Ah, os contatos do Santiago, recomendadíssimo

santipetenatti@hotmail.com
celular: 0261-152013115
nextel : 54*741*1086

Luciana
LucianaPermalink

Oi,

Como só poderei passar o final de semana em Mendoza, gostaria de saber se essas bodegas podem ser visitadas aos domingos. Estão abertas?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Luciana! Algumas estão.

Leia:
https://www.viajenaviagem.com/2012/06/degustacoes-guias-mendoza/

Luciana
LucianaPermalink

Outra coisinha, sem querer abusar...

Terei 6 noites em Santiago. Vale a pena mesmo eu tirar duas dessas 6 noites para passar em Mendoza?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Luciana! Não é muito prático, porque você vai passar duas vezes pela fronteira (chata) e se quiser fazer o passeio do Aconcágua, vai repetir o caminho uma terceira vez (a entrada do parque é logo depois da fronteira, lado argentino). Mendoza é mais confortável com três dias inteiros, e combinando com Santiago fica melhor se você voar para o Brasil a partir de lá, via Buenos Aires ou Santiago.

Letícia M.
Letícia M.Permalink

Oi!

Alguém chegou a visitar a vinícola SEPTIMA??

Está localizada em Agrelo, Lujàn de Cuyo, Mendoza.

www.facebook.com/SPEPTIMA

Aguardo a resposta..

Obrigada pela atenção!

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Leticia! Leia sobre vinícolas visitadas pelos leitores neste post:

https://www.viajenaviagem.com/2012/06/degustacoes-guias-mendoza/

Letícia M.
Letícia M.Permalink

Oi A Bóia, bom dia!

Muito obrigada pela resposta =))

Rogerio Freitas
Rogerio FreitasPermalink

Estou chegando hoje de Mendoza. Fiquei em Chacras de Coria, aluguei um carro e fiz todos os passeios por minha conta - muito mais econômico e você fica mais a vontade. Sem GPS fica bastante complicado, mas baixei o mapa da Argentina no site do Projeto MAPEAR e instalei no meu GPS Garmin. Simplesmente sensacional, todos os caminhos perfeitos. Almoçamos na Ruca Malen, Bodega La Azul e Belasco de Baquedano - maravilhosos e imperdiveis !! Aproveitei bastante as dicas deste blog, parabens a todos !

Sandra
SandraPermalink

Bom dia.
Para quem foi a Mendoza e contou com a ajuda dos guias locais faço uma perguntinha. Como se faz para ter tempo e privacidade para almoçar na vinícola com o guia junto com você?
A princípio gostaria de fazer os passeios sozinha (com meu marido) mas a ausência de sinalização nas estradas preocupa.
obrigada.

ADALBERTO R. SCHNEIDER
ADALBERTO R. SCHNEIDERPermalink

Acabamos de voltar de uma belíssima temporada em Mendoza, e utilizando dos comentários aqui postados, fechamos com os serviços de Santiago Petenatti! O que temos a relatar de seu atendimento e sua cordialidade, apenas ajudaria a acrescentar o que já foi descrito, todavia nossa experiência com o Santiago foi digna de nota 10 com louvor! Nos pegou no aeroporto e nos deixou no hotel como parte do pacote dos serviços , seu veiculo , um Renault Fluence, é muito novo, e impecável , todo dia estava reluzindo, ele cuida muito bem de sua ferramenta de trabalho!
Os passeios que fizemos , foram todos escolhidos por mim e ele reservou todos,, fizemos: PULENTA ESTATE, o melhor, CATENA ZAPATA, visita totalmente dispensável para quem teve experiências melhores, se quiserem fazer a visita, deixem por ultima, e finalizamos com RUCA MALEN, onde almoçamos com a harmonização de pratos, um luxo indispensável !
Fizemos o passeio de Montanha e vimos a neve pela primeira vez, com uma bela apresentação de Santi, que preparou uma surpresa emocionante !
E para finalizar fizemos uma visita a Potrerillos, com um passeio a cavalo impressionante, tanto pelo passeio quanto a paisagem , e do assado que fechou com chave de ouro nossa experiência nesta bela cidade e com a atenção e dedicação de Santi em querer sempre nos impressionar e fazer de nossa estadia um clima único, RECOMENDASSIMO!!!!

Daniella Aguiar
Daniella AguiarPermalink

Ola viajantes, ótimas dicas! Estou pensando em ir a Mendonza no feriado enorme de novembro e dar uma esticadinha em Santiago, para rever amigos. Minha duvida é quantos dias seria interessante permanecer em Mendonza? E como é o clima por lá em novembro? Obrigada desde logo pelas dicas!

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Daniella! Três dias em Mendoza já dá para passear bastante. Em novembro já começa a esquentar. Veja as médias de temperatura aqui: http://www.weather.com/weather/wxclimatology/monthly/graph/ARMA0056

paulo bellizia
paulo belliziaPermalink

estive com minha esposa em Mendoza de 04 a 07 julho e contratamos o guia Ariel Sosa, só foi alegria, profissional, correto, um grande companheiro de viagem, Mendoza com Ariel é mais Mendoza, arielsosamza@yahoo.com.ar, Paulo/Ana Maria

Ana Luiza
Ana LuizaPermalink

Aiaiai...
Já li este post e os comentários mil vezes e não consigo decidir em quais bodegas devo ir! E minha viagem é daqui a dois dias!

Almoçar na Salentein ou na La Azul???
Alguém foi nas duas e sabe dizer qual recomendaria mais?

Obrigada, pessoal!
Ana Luiza

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Ana Luiza!

Dê uma olhadinha neste post também:
https://www.viajenaviagem.com/2012/06/degustacoes-guias-mendoza/