Caos aéreo: brasileiros ilhados no aeroporto de Lisboa

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Nuvem de cinzas do vulcão Impronunciável

O deslocamento da nuvem de cinzas do vulcão Impronunciável para o sul da Europa acabou por afetar Lisboa, principal hub do continente para brasileiros. A versão online d'O Globo entrevista vários brasileiros nesta situação. Nesta madrugada Milena Rodrigues, uma leitora ilhada, deixou este comentário desesperado:

Por favor, alguém nos ajudeeee!!! Somos mais de 100 brasileiros presos no aeroporto de Lisboa, sem informações sobre quando regressaremos. Cheguei de Roma às 3h da manhã, mas tem gente que está aqui há 3 dias. Não consigo twittar daqui. Por favor, se algum de vocês conseguir, estamos no meio do caos, sem assistência!! Eles nos dão pouquíssima informação. Deram-nos um vaucher de 16 euros para alimentação e fim. Não há sequer cadeiras suficientes para todos. Ajudem divulgando e contatando autoridades. Não conseguimos ser atendidos pelo consulado. Obrigada!!

O Ernesto, que é advogado, deu-lhe a seguinte recomendação:

Veja se há diferença de tratamento entre brasileiros e estrangeiros. Fotografe e filme tudo, e guarde todos os recibos, inclusive de hospedagem. Depois entre com uma ação para cobrar os prejuizos que teve pelo destrato que voce esta sofrendo.

No primeiro capítulo deste caos aéreo, há pouco menos de vinte dias, a União Européia emitiu um comunicado reforçando o direito dos passageiros (europeus ou não-europeus) de companhias aéreas européias a alimentação e hospedagem durante o período em que forem forçados a permanecer em terra.

Não sei os detalhes da viagem da Milena nem dos passageiros que estão ilhados há três dias, e espero que este post seja lido por quem possa ajudar.

Para minimizar o incômodo ou, pelo menos, aumentar as possibilidades de ressarcimento de gastos, volto a reforçar a recomendação de tentar resolver toda a sua viagem aérea na Europa por companhias convencionais, numa passagem em que os vôos estejam vinculados.

30 comentários

Hugo
HugoPermalinkResponder

Eu nao concordo com essa histeria por estar presa no aeroporto por causa das cinzas de um vulcao. As pessoas sao muito desesperadas e despreparadas quando viajam. Qual é a culpa da companhia aérea nessa situacao? Nao acredito que ela seja responsavel pela acomodacao e alimentacao de passageiros. Eu tenho uma agencia de viagens e nao posso ser responsabilizado pelos impedimentos naturais. Se essa senhora comprou a passagem comigo, por exemplo, quer dizer que ela poderia me processar tambem? E justo isso?
So tenho um conselho. Se acalme, que nao e o fim do mundo, conheca Lisboa mais um pouco e aproveite que tera mais historias para contar aos amigos.

Mirella
MirellaPermalinkResponder

Talvez seria uma boa hora de conversarmos sobre seguro de viagem, né? Qual o mais indicado para evitar essas chateações? Há como se proteger? sei lá... uma ideia smile

Isabel O., Portugal

Lembra-se de, há uma semanas, eu ter abordado o tema? É que, nesse momento a situação era muito mais grave no que toca gente amontoada pelo aeroporto. A Europa estava toda parada. Mas daqui para a América havia voos.
Agora a imprensa (telv sobretudo)estar a dar muito menos relevo à situação (o Papa chegou hoje cá) e não se tem tão bem a noção dos problemas sentidos. Das ilhas para cá também não houve voos. Os meus professores do ginásio (=academia) ficaram presos na Madeira.
Link para jornal diário:
http://publico.pt/Local/quase-200-voos-cancelados-nos-aeroportos-nacionais-ate-ao-meiodia_1436620

Carmen
CarmenPermalinkResponder

..e a situação não parece que tenha, por agora, muita solução... atualmente as nuves de cinzas não tem fim...

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Desculpem a intromissão , mas vejo estes eventos com outros olhos.

Pessoas nos aeroportos, ou onde quer que seja , não estão assim
abandonadas .. um evento fora do controle de todos , não é responsabilidade específica de nenhuma cia aérea.

Cada um deve providenciar individualmente, ou em grupo, alternativas até a situação ser resolvida.

Ermesto, o pato

Sylvia

Desculpe!

Se há uma norma da Comunidade Europeia mais favorável aos passageiros, ela deve ser seguida, sob pena da empresa reponder pelos danos morais e materiais.

Marcie
MarciePermalinkResponder

Mas seguro-viagem não é para estas eventualidades?

Ricardo Freire

É que eu acho que a gente não faz o seguro completaço. Acho que nos Estados Unidos os seguros contemplam mais esses imprevistos, porque a maioria dos gastos são não-reembolsáveis. Será que não?

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Quando eu olhava seguros , encontrei este que era ( é?) especialista em remoção de áreas de risco
http://www.internationalsos.com/en/
Mas acho que isso mesmo, Riq .
Quem é que lê todas as letrinhas ? wink

Clara
ClaraPermalinkResponder

E as cias aéreas, não tem seguro para essas eventualidades?

Mirella
MirellaPermalinkResponder

Ops... vcs já começaram conversar sobre isso...

Gabi de Madri
Gabi de MadriPermalinkResponder

Ai, tenho um voo de Madri a Roma neste Sabado, pra ficar 4 dias... e é com uma cia low cost. Só espero que não seja cancelado, porque não espero nenhum tipo de atenção ou compensação da Ryanair. Tanto tempo esperando pra ir a Roma, será que vou embarcar??? sad

Juliana Amorim

eu viajo no dia 10 de junho. ainda não escolhi meu seguro europa. Qual seria uma sugestão de completaço?

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Tb adoraria saber . Fui olhar o nomads , mas brasileiros tem uma franquia de 500 doletas ou 10% do valor da conta. Não dá né?

Ricardo Freire

Nem sei se existe pro nosso mercado, Juliana. Como eu assuntei na resposta à Marcie, os Estados Unidos são um mercado bem mais desenvolvido nesse departamento, porque lá muitíssimas tarifas são não-reembolsáveis, então as pessoas se precavêm com seguros.

juliana amorim

Eu nunca me preocupei com a utilização do deguro , sempre escolhi um basiquinho que cumprisse sua tarefa de estar de acordo com o Acordo de Schengen. Realmente nunca ninguem me ofereceu nada mais do que isso, somente como o complemento de esportes de inverno( kakakaka)
Agora preciso pesquisar um pouquinho pra ver se algo mudou depois deste evento vulcão

Juliana Amorim

Não dá mesmo

George
GeorgePermalinkResponder

Se alguem souber de algum seguro viagem que cubra esses riscos tb quero saber.Sempre viajei com seguro viagem Assist Card,mas o(s) vulcão(ões)estavam calmos...mas não deixa de ser interessante a polêmica entre o lado "de lá" (cias aéreas e agentes de viagem) e o lado "de cá" (os outros)...-posts acima...

Filipe
FilipePermalinkResponder

Bom dia, (sumido mas não morto)
Sofri com a primeira etapa das cinzas do vulcão, tinha um voo BH-Munique, só consegui chegar até Lisboa, de lá fiquei 4 dias preso sem a menor possibilidade de chegar a Munique, não havia trens disponíveis, nem ônibus, nem carros para alugar. Tudo estava esgotado. A viagem era a trabalho, perdi uma feira muito importante, pois quando chegou na terça feira, depois do 4º voo cancelado, o proximo que consegui remarcar era só para sabado, não me interessava pois a feira terminava na sexta. Voltei para BH. A TAP não deu nem um copo de água. Hospedagem, alimentação, transporte em Lisboa tudo por minha conta. Já estou acionando a TAP na justiça. Ao contrário do que diz o Hugo, as empresas aéreas são responsáveis sim. Se chama "risco do negócio". Elas tem o direito de explorar o transporte aéreo, que é uma concessão do governo, tem direito a auferir os lucros, e tem a responsabilidade com os passageiros, inclusive em caso de desastres naturais. Qualquer pessoa, repito, qualquer pessoa em qualquer lugar do mundo que acionar as companhias aéreas irão ganhar, igual já estão ganhando. É questão de responsabilidade objetiva, não importa se ela concorreu para o resultado ou não. Quando estava em Portugal o presidente da TAP foi à televisão dizer que eles arcariam com tudo, da mesma forma que as autoridades da união européia fizeram, ao afirmar que pelas leis européias, mesmo no caso de desastre natural as companhias eram obrigadas a arcar com as despesas dos passageiros. Portanto, guardem todos os recibos, de todas as despesas e ao chegar ao Brasil procurem um advogado. Abraços e boa viagem.

Rosa
RosaPermalinkResponder

O Rodrigo, http://www.aquelapassagem.com.br/, também fala sobre o assunto: "Destino Europa: Greves e Cinzas de Vulcão. É Necessário Ter Paciência e Um Plano B!"

Lili-CE
Lili-CEPermalinkResponder

Gente, como disse o Filipe, a concessionária de serviço público tem responsabilidade objetiva pela correta prestação do serviço. Significa dizer que não importa de quem é a culpa. Considerando que o local da aquisição do serviço foi o Brasil, aplica-se plenamente nosso código de defesa do consumidor.

Juliana Amorim

Alguém conhece/ já usou este seguro; BUPA http://www.bupa-intl.com/about

Fernanda Gomes

Quem está comentando que as pessoas que lá ficaram estão exagerando é porque nunca passaram por isso. Se acalmar e conhecer Lisboa? Como assim? Eu estava lá e se saísse da fila, sabe Deus quando chegaria no Brasil. Éramos tratados como cachorros, fiquei horas procurando minha mala que foi extraviada, depois mais 5 horas em uma fila para receber informações e mais e mais horas a espera de um voo. No final, três dias sem tomar banho, sem comer direito. E ainda temos que ouvir as pessoas dizerem que estamos exagerando... ninguém merece! Como dizem por aí "pimenta no dos outros é refresco!"

Dri
DriPermalinkResponder

Eu fiquei presa no aeroporto de Veneza por 7 horas. Detalhe: o aeroporto estava aberto, o aeroporto de destino (Orly) estava aberto e os voos das demais companias sairam no horario. A easyjet alegou que nao conseguiu mandar seus avioes para lá. Isso nao é culpa da empresa?? Isso foi há 5 dias e até hoje estou esperando resposta via web(email, twitter, site) da empresa e nada. OBVIO que eu irei processa-los para pedir ressarcimento da hospedagem e alimentacao, so nao sei como faze-lo visto q eles nao tem sede no brasil...

Augusto
AugustoPermalinkResponder

Ficamos presos no aeroporto de Lisboa desde sabado(09) Maio vindo de Amsterdam,numa saida prevista para as 23:30 hs. Fomos levados a
um hotel e la chegando apos enfrentarmos uma imensa fila,fomos acordados por volta de 07:00hs,sendo avisados que voariamos para o Brasil.Caos total, sem informacao,sem nenhum apoio da Tap,funcionarios deseducados e grosseiros.Sem o menor compromisso com a imagem da empresa.Deram-nos um vaucher de 16 euros e so.Dormimos nos bancos do aeroporto,sem nenhuma assistencia. Conseguimos sair de Lisboa depois de muita pressao 3 dias depois.Vamos difundir para os brasileiros.Tap nunca mais.Viva a desorganizacao.

alabe
alabePermalinkResponder

sempre acompanhei o caos dos aeroportos pela midia e agora pude presenciar tudo ao vivo. acho que em nehum aeroporto do mundo estariam preparados para cataclismas. é um salve-se quem puder. pensei até em pegar um navio para retornar. é muita desorganização, e olha que é pais de primeiro mundo.

alabe
alabePermalinkResponder

Caos aéreo segunda parte - pelo segundo dia, conseguimos encaixe em um voo para o Brasil. Depois de 04 horas de voo, tivemos a informação pelo comandante que ainda seria liberado o retorno; voando em circulos ???, pois a tal nuvem não permitia. Finalmente voamos para cá, mas por motivos técnicos, ''sem combustivel''??? fizemos escala em Recife; do bacalhau para a tapioca quem diria. é o terceiro dia finalmente em casa.

LuDil LaMa
LuDil LaMaPermalinkResponder

AEROPORTO HERCÍLIO LUZ FLORIANOPOLIS SC, RECEBEU EM 2009 EXATOS 2.108.383 PASSAGEIROS (EXCLUINDO ACOMPANHANTES, COMUNIDADE AEROPORTUÁRIA, IMPRENSA, VISITANTES, ETC.)DE ACORDO COM LINK DA PRÓPRIA INFRAERO: http://www.infraero.gov.br/aero_prev_movi.php?ai=94

POR FGV, ANAC, SNEA, SNA, DENTRE OUTROS, ESTIMA-SE QUE O MOVIMENTO ATINJA: EM 2010 - 2.300.000 DE PASSAGEIROS; EM 2011 - 2.450.000 PASSAGEIROS; 2012 - 2.650.000 PASSAGEIROS; EM 2013 - 2.850.000 PASSAGEIROS; EM 2014 - 3.100.000 PASSAGEIROS.

OU SEJA, COM ISSO QUALQUER CRIANÇA EM SEUS INICIAIS ANOS ACADÊMICOS JÁ PERCEBE O GIGANTESCO ERRO CONSCIENTE E HIPER PROPOSITAL QUE INFRAERO + GOVERNO DE SANTA CATARINA VÃO COMETER AO ENTREGAREM CONCLUSÃO DO AEROPORTO EM 2014 (SE ENTREGAREM NESTA DATA), SOMENTE COM CAPACIDADE PARA 2.700.000 PASSAGEIROS/ANO. ENTREGARAM UM AEROPORTO JÁ PEQUENO E COM DEFICT DE 400.000 PASSAGEIROS/ANO.

QUANDO "GESTORES" DA INFRAERO E GOVERNO DE SANTA CATARINA SÃO INDAGADOS, APENAS RESPONDEM QUE AEROPORTO PREVE PROJETO COM CAPACIDADE DE EXPANÇÃO. À MAIORIA DOS REPORTES E A POPULAÇÃO ESTA MEDIOCRE RESPOSTA OS SATISFAZ. PORÉM ESQUECEM QUE AEROPORTO JÁ ESTARÁ ULTRAPASSADO NA SUA INAUGURAÇÃO, COM CAPACIDADE ESGOTADA EM 400.000 PASSAGEIROS/ANO (ISSO É MUITO!!!), QUANDO AEROPORTO DEVERIA SER CONSTRUIDO COM CAPACIDADE EXPANDIDA PARA NO MÍNIMO 10 A 20 ANOS A FRENTE (2024-2034), ALGO EM TORNO DE 5.800.000 PASSAGEIROS/ANO.

IMPRENSA ATUANTE E POPULAÇÃO PARTICIPATIVA DEVEM REVERTER ESSES ULTRAJES DOS QUE ESTÃO COM A CANETA NA MÃO E O DINHEIRO NA CUECA E MEIAS.

Ricardo Freire

Um conselho: não escreva em maiúsculas na internet, NUNCA. Equivale a gritar. Só não apago o seu comentário porque você me acusaria de censura ou sei lá o quê. Mas acredite -- é difícil angariar simpatia para qualquer causa na internet usando maiúsculas.

Rosa
RosaPermalinkResponder

Acho que o pior do vulcao ja' "passou" com a primeira leva que fechou a Europa toda, agora os governos e companias aereas estao lidando melhor com a situacao. Hoje aqui on Reino Unido tem varios aeroportos fechados, avisaram com antecedencia, sites atualizados rapidamente etc. Pra quem acha que a cobertura diminuiu, recomendo sites europeus pra acompanhar como o http://news.bbc.co.uk/ .

Sei que companias aereas tem uma responsabilidade (A Italia multou a Ryanair por milhoes esta semana) mas numa situacao dessas onde a culpa/causa nao e' o governo ou aeroporto/linha aerea, e' dificil repassar informacoes ao publico as vezes pelos proprios funcionarios nao terem previsao do que vai acontecer nas proximas horas. Entao tem que ter paciencia.

Honestamente ouvi muitas historias horriveis em Abril sobre gente presa por 5 dias na Russia em voos de escala, sem poder sair do aeroporto por nao ter visto. Gente na China sem remedios que precisavam. Se a nuvem voltar e cancelar voos, tenha um plano B e faca o que tem que ser feito, informe-se. Nao entendo esta mentalidade de ser tratado mal e culpar os outros ou achar que e' por ser brasileiro. So' o que vejo em aeroportos na Europa e' gente dormindo nos assentos pra pegar voo no dia seguinte, com ou sem atrasos de vulcao. Adapte-se ao seu redor, seja prevenido e o stress diminui.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar