Espetáculo (minha crônica no Divirta-se do Estadão)

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

2014 precisa ser a copa do turismo

Passei boa parte da Copa pulando de ilha em ilha no Caribe. (A trabalho, pessoal, a trabalho.) Em todos os lugares o Brasil era o campeão de bandeirinhas penduradas na lateral dos carros. Em qualquer lojinha havia camisetas e bugigangas verde-amarelas.

As pessoas com quem eu falava, porém, nem faziam tanta questão assim de que o Brasil ganhasse. O que elas queriam é ver o Brasil jogar bem. Jogadas bonitas. Cobranças de falta de efeito. Dribles. Alegria. Espetáculo.

O que precisamos entender é que, no futebol, o Brasil compete é consigo mesmo. Com o seu significado no mundo. A Holanda e a Espanha (e também o Inter ou o São Paulo ou o Corinthians) podem – precisam – vencer a qualquer custo. O Brasil não. Vencer a qualquer custo, para um time como o Brasil, é indigno. E ser eliminado jogando feio é muito mais humilhante do que ser eliminado jogando bonito.

Escrevo isso não por ranzinzice, viuvez de 1982 ou nostalgia de 2002. Escrevo isso porque segunda-feira, 12 de julho de 2010, vai ter início uma Copa do Mundo que o Brasil não pode de jeito nenhum se achar na obrigação de ganhar.

A Copa de 2014 tem que ser a copa do espetáculo. Dentro e fora do campo. É quase certo que os estádios sejam enjambrados, os aeroportos não funcionem e o trânsito resulte ainda mais caótico do que na África do Sul. Não tem importância. O que importa é fazer uma festa como nunca se viu.

O Brasil de 2014 não pode jogar pelo resultado. E a torcida precisa ter consciência de que vai ter um outro papel: em 2014, seremos antifitriões. A mídia não pode esperar até um mês antes da Copa para lembrar que os argentinos – que vão invadir o Brasil, com ou sem ingresso na mão – precisam ser tratados como visitantes, não como rivais figadais.

Não é difícil conseguir isso. Basta botar na cabeça que em junho de 2014 o Brasil vai fazer o maior carnaval da sua história. Que o Brasil precisa desfilar para a arquibancada, não para o regulamento. E que, qualquer que seja o resultado (inclusive um novo Maracanazo, vira a minha boca pra lá), a festa vai ser garantida. Porque o título que precisamos disputar – e temos tudo para ganhar – é o da Copa mais bonita de todos os tempos.

24 comentários

Sut-Mie
Sut-MiePermalinkResponder

Muito bacana a sua crônica! Adoro o seu otimismo! É isso aí, vamos fazer a Copa mais bonita de todos o tempos! E com o astral, a ginga, a festa dos brasileiros, isso não vai ser difícil! Parabéns!

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

Espetacular! Vumbora fazer a Copa mais bonita e animada de todos os tempos messssmo!

Oscar
OscarPermalinkResponder

Excelente Crônica!! A partir de Segunda-Feira a copa 2014 começa de verdade para nosso país!! Não acredito que conseguiremos fazer uma copa mais organizada que a de 2006 na Alemanha. Mas podemos fazer melhor em uma série de outros quesitos. Para isso temos que concentrar todos nossos esforços, deixar de lado rivalidades políticas e principalmente investir em infra-estrutura turistica. A começar pelos nossos aeroportos. Que querendo ou não são o cartão de visita de qualquer lugar. Afinal o ditado não diz que é a primeira impressão que fica?!? Riq vc já esteve em Cingapura e voce tem que concordar comigo que isso é verdade.
O Brasil ganhar a copa deve ser tratado por todos nós como um mero detalhe. Claro que espero que encerramos a copa 2014 com chave de ouro.
Mas quando somos anfitriões temos que fazer nossos visitantes se sentirem em casa e isso não tem povo melhor para isso do que o Brasileiro!! Vamos lá Brasil!!

Bruno Vilaça
Bruno VilaçaPermalinkResponder

Clap, clap, clap!

Demetrius
DemetriusPermalinkResponder

Com vuvuzelas ou tamborins?!!

Marcie
MarciePermalinkResponder

tamborins, pelamô: estou com bode das vuvuzelas! wink

Lili-CE
Lili-CEPermalinkResponder

Ai, eu não sei se estou tão otimista... Claro que ainda está em tempo de fazer a coisa acontecer (e bem), mas estou achando tudo tão enrolado... Aqui, a licitação para reforma do Castelão está com pendengas judiciais e sob a ameaça de CPI, o de sempre quando se pensa em obras, empreiteiras e políticos brasileiros... Quanto aos aeroportos, quanto mais me lembro de Copa e da gestão deles, mais me convenço que deveriam ter administração privada. Acredito que eles tem viabilidade econômica para serem concedidos à iniciativa privada através de PPP, mas isso é assunto para um artigo científico smile

Hugo Loureiro
Hugo LoureiroPermalinkResponder

Muito bom!!! Acredito que o Brasil tem tudo para realizar uma bela festa. Mas espero que em nome de realizar esta festa não fechemos os olhos para o que possa acontecer nos bastidores.

Espero que a Copa de 2014 não seja como a sua logo, todo mundo querendo colocar a mão e tirar o seu.

Marcie
MarciePermalinkResponder

lol eu sei onde você tirou esta fotooooo lol lol

Avassaladora
AvassaladoraPermalinkResponder

Ric, ótimo texto!!! Acho que o povo tem que entender é isso mesmo... Jogar vai ser acessório, temos mesmo é que fazer um grande espetáculo!

Denise Mustafa

me ARRUPIEI!
minha vontade é trabalhar muito nessa Copa. Não sei como ainda. Mas trabalhar pra fazer com que ela seja a MAIS BONITA e que o Brasil seja o país mais HOSPITALEIRO de todos os tempos!
Contem comigo!

Natália Gastão

Arrasou, como sempre...
Temos que conscientizar o povo para que nosso espetáculo seja o melhor já visto! Afinal, temos tudo para isso! =)

A. Lot
A. LotPermalinkResponder

Tenho sentimentos mistos em relação à essa Copa de 2014. Da parte futebolística infelizmente discordo do Riq: não há beleza em ser derrotado jogando bonito, e vitória vale sempre a pena se for leal e nas regras do jogo. Feio, bonito, só defendendo, jogando com o regulamento no braço, não importa. É um jogo, gente, ganhar é bom, e eu gosto. Espetáculo é o que existe em Parintins e outras paragens por aí... Em um jogo, eu só quero ganhar, encantar é detalhe.

Falando sério, agora, em relação à infra-estrutura penso que terems bons estádios, até porque serão construções novas e nosso gasto só não ultrapassará aquele da Copa da Coreia/Japão. As exigências da FIFA aumentaram bastante, e teremos locais melhores que o da África do Sul. Não consigo pensar em algo meia-boca como o estádio de Rustenburg ou Bloemfontein entre os projetos arquitetônicos em construção ou reforma no Brasil. Estádios como os de Brasília, Cuiabá e Manaus, embora diferentes em seus tamanhos, ficarão estonteantes (felizmente as obras desses três estão dentro do cronograma!).

O que faço como com a FIFA é a questão dos aeroportos e de transporte. Vai ser um Deus nos acuda. A INFRAERO continua enrolando projetos de ampliação de terminais e pistas (aliás, se for para expandir pista, ou começam as obras até 2 trim/2011 ou esquece nova pista para a Copa).

Vieram com uma ideia de "setorizar" a Copa, ou seja, dividir a primeira fase e oitavas em 4 "setores" de forma que nenhuma seleção jogaria, por exemplo, em Manaus, Porto Alegre e Rio. Mas acho que não vai dar em nada, até porque nossos problemas não são falta de aeronaves, mas falta de capacidade nos aeroportos. Viajar 3h de Brasília para Manaus ou 4h20 de Sào Paulo para Manaus é quase a mesma coisa. Sem o tal do TAV pronto a tempo, não há locomoção factível entre as sedes que não a aérea, o menor dos trajetos entre as sedes leva 5h30 de ônibus.

O trade turístico brasileiro poderia aproveitar a Copa para fazer eventos especiais de promoção turística do Brasil. Acho que o Riq já comentou aqui: ao invés de deixar o gringo 20 dias em uma cidade e ficar usando fretamento aéreo para o destino dos jogos, poderiam fazer pacotes integrados.

Mas sem capacidade nos aeroportos, tudo isso começa a naufragar. Provavelmente a lei da oferta e da demanda vai dar as caras, e os bilhetes aéreos serão caros, caríssimos na época da Copa, principalmente os vôos domésticos que já operam na "média temporada" de julho.

Especificamente em Curitiba, São Paulo e Porto Alegre, a situação aeroportuária é mais do que crítica. Cuiabá tem um problema com terminais, mas isso se resolve com os tais "módulos operacionais". As outras três têm restrições severas de pista para aguentar mais 10-20 mil passageiros por dia de jogo importante.

O que me deixa mais tranquilo é saber que a FIFA não deve repetir, aqui, o esquema de vender ingressos muito baratos só para locais. Além de discriminatória, a medida atrair um tipo de torcedor que eu prefiro que fique BEEEM longe de qualquer estádio em 2014. Teremos um público mais selecionado, embora menos animado, que normalmente não frequentaria estádios.

Oscar
OscarPermalinkResponder

O único problema que vejo nessa história toda é que se esse público "mais selecionado" não tiver conforto e tiver dificuldades de deslocamento. Ele irá para sempre maldizer o Brasil e com certa razão. Se a FIFA e a CBF querem fazer uma Copa mais elitizada então o Ministério do Turismo, Infraero e afins devem ser ainda mais cuidadosos com a condução de suas atividades no período pré-copa. Até porque o Brasileiro de uma forma geral é extremamente conformista. Essa é a chance que nosso país tem em entrar de vez nos roteiros turisticos internacionais.Continuo dizendo que é uma vergonha o Brasil receber menos turistas estrangeiros que Cingapura, que é menor que tem o tamanho do RJ. E depois ainda temos as olimpiadas!!

A. Lot
A. LotPermalinkResponder

Eu me referia ao próprio turista elitizado do Brasil mesmo, Oscar. O Brasil é longe (mais que a África do Sul) dos principais centros emissores de turistas para a Copa. O europeu, asiático e norte-americano (principal grupo internacional na África do Sul) que viajam essas distâncias já é meio fanático por futebol e está disposto a gastar - bastante.

No Brasil, estádio é coisa da qual eu recomendo qualquer amigo meu passar bem longe na maioria dos casos, exceto nas numeradas e em jogos sem qualquer chance de haver briga de torcidas.

Se vc observar, a torcida brasileira em Copas do Mundo é bem difernete da típica organizada que vai ao estádio. Acho que na Copa será assim, e uma chance de, como legado, o Brasil seguir os passos da Inglaterra e Espanha onde futebol é coisa de classe média para cima, cara e que, por isso mesmo, seleciona público com um certo nível educacional capaz de se comportar (um pouco) melhor nos estádios wink

Augusto
AugustoPermalinkResponder

Riq,
não tenho time de futebol ou religião, mas assistir jogo do Brasil em Copa do Mundo com filhos em idade escolar é algo que tange o sagrado. Para as crianças é um momento mágico. Com a banalização comrcial de datas como a páscoa e natal, talvez o instante mais transcedental que nossos petizes possam desfrutar é um gol do Brasil em uma partida difícil.
Neste aspecto só posso concordar com a tua crônica e com a escolha da foto para ilustrar o tema. Jogo de Copa do mundo deve ser espetacular, no sentido de espetáculo. Jogo show, jogo limpo. Porque, os chatos que me perdoem, mas jogo de Brasil em copa do mundo realmente deve ser feriado.
Parabéns
Abçs

Marco Cavalheiro - Buenos Aires Dreams

o meu único problema em relação à Copa no Brasil é a grande religiosidade dos nossos políticos... pois em tudo o que eles fazem, eles levam "um terço"... wink

Claudia Beatriz

As férias já estão programadas para Junho/Julho de 2014. Vai ser lindo ver isso no Brasil! smile

renata
renataPermalinkResponder

O comandante tem razão.

O Brasil vai ter uma grande oportunidade de entrar e permanecer nos roteiros de viagens de milhões de pessoas.

Na copa de 2014 o Brasil já sai campeão na publicidade, na promoção.

O futebol todos conhecem. Agora temos que mostrar serviço, temos que mostrar criatividade, temos que mostrar harmonia...

Nao basta torcer para a nossa seleção, temos que garantir o bem estar dos nossos convidados.

Temos que osquestrar o espetáculo.

Esta é a nossa vez de fazer muuuuuuuito bem feito.

Temos que jogar no campo e encantar fora.

Enfim, faço coro com o comandante.

2014 é do BRASIL.

victor
victorPermalinkResponder

Parabéns pela coluna Ricardo!!! E não é que como vc mesmo mencionou um tempo atrás, querem dividir o país em quatro durante a copa, e assim perder a chance de muitas pessoas conhecerem todo o país e não apenas uma região.. tsc tsc.....

Lu Malheiros
Lu MalheirosPermalinkResponder

Riq,
Linda crônica!
Como disse no twitter, estou considerando passar a Copa de 2014 fora do país. Acho que ficar seria uma experiência antropológica interessante, mas estou na dúvida. Quem sabe 15 dias fora, 15 aqui?

Leandro
LeandroPermalinkResponder

Perder jogando feio é bem pior que perder jogando bonito, mas GANHAR jogando feio é muito melhor que PERDER jogando bonito, gracinha não ganha e o importante é ganhar, se o Brasil tiver que perder, sinceramente, prefiro que saia logo na primeira fase a ser humlhado por uma seleção europeia como aconteceu em 3 das últimas 4 copas. Aliás, esta copa foi vergonhosa para os sul-americanos, com excelção do Uruguai e Paraguai que também foram despachados por europeus mas chegaram mais longe do que se esperava, o futebol Europeu, ao menos hoje em dia, parece infinitamente superior ao nosso. Força Espanha!!

PêEsse
PêEssePermalinkResponder

Vídeo dirigido pelo Fernando Meirelles que busca atrair turistas para o Brasil na Copa 2014:

http://www1.folha.uol.com.br/multimidia/videocasts/765290-fernando-meirelles-dirige-video-para-atrair-turistas-na-copa-de-2014.shtml

Gabriela
GabrielaPermalinkResponder

Muito linda a sua crônica, concordo com gênero, número e grau! A Copa de 2014 já começou para o Brasil! Parabéns pelo texto!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar