Europa: quantos dias em cada lugar?

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Eu sei: é muito difícil planejar uma viagem à Europa com poucas escalas. Nossa vontade é abraçar o continente inteiro a cada viagem. Com a desculpa "ah, depois eu volto com mais calma", a gente acaba com uma coleção de viagens feitas pela metade, e com uma lista enorme de lugares para voltar. Vai por mim: voltar é ótimo quando a gente tem saudade de um lugar -- mas voltar a uma cidade porque não visitou direito é gastar duas vezes para visitar um lugar só.

Na prática, a gente só aprende isso depois de viajar (e gastar) muito. Aproveite essas dicas para viajar bem desde o início.

Precisa mesmo tantas paradas assim?

Arezzo

Arezzo

Não se iluda quanto à aparente proximidade entre cidades. Qualquer deslocamento envolve mais tempo do que a gente imagina. Quando o deslocamento inclui mudança de hotel, gasta-se ainda mais tempo e energia. É preciso fechar as malas. Fazer check-out. Deslocar-se com malas à estação ou ao aeroporto. Ou enfrentar a saída da cidade, se estiver de carro. Na chegada à outra cidade, é preciso encontrar o caminho do hotel. Fazer check-in, ou pelo menos deixar as malas. Só depois de tudo isso é que dá para dizer que você chegou realmente.

Em termos: você chegou, mas boa parte da sua energia se perdeu pelo caminho. Viajar com a casa nas costas -- nem que seja uma mala de quatro rodinhas -- é estressante, e no final do processo você vai se sentir mais aliviado do que propriamente louco de vontade de sair por aí.

Por isso a primeira dica geral é: não considere o dia do deslocamento na sua conta de dias no lugar. O dia da chegada é para desestressar e fazer coisas descompromissadas, que não requeiram planejamento ou reserva. No dia da chegada, tudo é lucro. Encarando assim, a chegada é mais prazerosa.

Quanto tempo ficar em...

Paris e Londres? 5 a 7 noites

Paris e Londres são cidades que, definitivamente, não se esgotam no city-tour. Pelo menos da primeira vez, precisam de uma estada mais longa. Cinco ou seis dias. Idealmente, uma semana. Você não ficaria uma semana em Orlando? Pois então.

Supercapitais: 4 a 5 noites

Lisboa, Madri, Barcelona (capital da Catalunha...), Roma, Berlim, Amsterdã, Istambul -- grandes capitais merecem pelo menos quatro dias inteiros. Um eventual quinto dia pode ser usado para um bate-volta. Quatro dias costumam ser suficientes tanto para os lerês principais quanto para os bundalelês essenciais. Ao fim da estada, você deixará a cidade com algum senso de localização, e sabendo mais do que sabia antes de chegar. (Quando você passa muito rápido, só tem tempo de confirmar a existência do que já estava careca de saber antes de sair de casa.)

Outras capitais: 3 a 4 noites

Budapeste, Viena, Praga são cidades que dá para resolver em três dias inteiros (idealmente, programe quatro noites porque o dia da chegada nunca será inteiro).
 

Cidades de porte médio: 3 noites

Florença, Veneza, Sevilha, Porto valem dois a três dias inteiros (logo, programe três noites).

Dá para ficar mais tempo?

Claro! Sempre haverá mais o que descobrir na cidade, ou passeios aos arredores.

Dá para ficar menos tempo?

Sim, mas você vai ter dias intensos e 100% turísticos, sem tempo para descobertas fora do roteiro padrão (e essas descobertas, acredite, normalmente são os momentos mais memoráveis de uma viagem). De todo modo, procure não programar menos de duas noites numa cidade. Explico o porquê no próximo tópico.

Evite ficar apenas uma noite

Florença

Florença

De vez em quando será inevitável dormir apenas uma noite em cidades que estejam no meio do caminho e/ou que se resumam a um monumento ou atração, sem mais nada de interesse. Ainda assim, procure não fazer uma seqüência de cidades de uma noite só, para não perpetuar a rotina fechar mala/check-out/viajar com a casa nas costas/achar hotel/check-in/se livrar da mala.

Sempre que o seu roteiro acusar a necessidade de uma seqüência de pernoites picadinhos, verifique se não é possível (1) montar base numa dessas cidades e fazer as outras no esquema bate-volta ou (2) roubar no jogo e visitar alguma delas como pit-stop sem pernoite. (Mais detalhes a seguir.)

A arte e a ciência do bate-volta

Apesar do inconveniente de (quase sempre) ir e voltar pelo mesmo caminho, o bate-volta é o meu modo favorito de visitar lugares que não valham o pernoite. Você sai do hotel sem precisar fechar conta nem arrastar mala, e quando chega ao destino do dia, é só sair passeando. Dá pra usar a ida para se preparar, relendo o guia (no trem ou no banco do passageiro do carro) e a volta para descansar. Você aproveita o dia com energia total, e de repente ainda tem gás para sair à noite na cidade-base.

Para dar certo, o importante é que a viagem dure uma hora, no máximo uma hora e meia. Mais do que isso fica cansativo -- você provavelmente vai querer chegar de volta ao hotel e dormir direto.

O truque esperto do pit-stop

Bruxelas

Bruxelas

Visitar um lugar a caminho de outro é uma maneira interessante tanto de saciar o seu apetite de ticar lugares quanto de tornar divertido um trajeto longo e chato (Bruxelas ou Bruges entre Paris e Amsterdã; Dresden entre Berlim e Praga).

Também é um jeito inteligente de evitar um bate-volta, fazendo o caminho apenas num sentido (Córdoba entre Madri e Sevilha).

O raciocínio do pit-stop deve ser parecido com o de uma escala de cruzeiro. Você precisa ter em mente que não dá para ver e experimentar tudo. É preciso foco. Reduza, conscientemente, aquela cidade à sua principal atração e seu entorno.

O que torna o pit-stop atraente é a dinâmica de interromper a chatice de uma viagem longa por algumas horas de atividade intensa. Daí você usa a segunda parte da viagem para descansar (no trem ou no assento do passageiro). Provavelmente você vai chegar moído no seu destino final; mas, como eu disse lá em cima, o dia do deslocamento nunca conta, e no esquema pit-stop você não terá perdido esse dia.

Mas atenção: antes de programar um pit-stop, pesquise direitinho onde você vai deixar suas malas. Essa questão é fundamental. Estando de trem, google as palavras-chave "lockers" ou "left luggage" ou "luggage storage" junto com o nome da cidade (tente também com a palavra "station"). Estando de carro, deixe o carro sempre em estacionamento fechado e pago, com todas as malas, bolsas e sacolas no porta-malas, sem nada à mostra.

Ferramentas úteis

  • Para pesquisar horários de trem: Deutsche Bahn (use datas nos próximos 60 dias)

Leia mais:

356 comentários

Jô Elias
Jô EliasPermalinkResponder

brigada pelas dicas, gente. Vou revisar o roteiro pra garantir dois dias inteiros de capadocia. de repente desencano da praia...

helo
heloPermalinkResponder

Oi Jô Elias, estive na Turquia em maio com meu marido e adoramos! Em Istambul, ficamos independentes, muito tranquilo. De lá, pegamos um aviao e fomos para Capadocia, ficamos tambem no Kelebek...além do hotel ser uma graça, conta com uma agencia de turismo muito prestativa....contratamos com eles dois dias de tour + o passeio de balão (imperdivel). Adoramos termos feito o passeio com uma empresa pequena, indicada pela agencia (depois passo o nome) comandada por um ingles top 10 na arte dos manejo dos balões. Além do balão descer a toda hora, propiciando contemplar bem as formações (vi poucos balões fazendo isso), o balao tinha menos compartimento de passageiros do que de outros empresas, o que resultava em um numero menor de pessoas!

Guia do fim de semana | Só mais uma coisa…

[...] pela Europa é aquele tipo de viagem que a gente sempre tá preparando. O Ricardo Freire montou um guiazão com todas as dúvidas de quem começa a pensar no [...]

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Um post sempre útil Riq!
Pós slow travel com mammy, programando já speed travel com love...15 dias, 2 capitais e arredores, seu post vai me inspirar!

Márcio Cabral de Moura

Riq,

Nessa minha última viagem eu criei uma nova regra, que repasso aos colegas. Ou dorme-se pelo menos 3 noites num lugar, ou não se dorme naquele lugar. Se o lugar, incluindo seus arredores, não merece ao menos 3 noites, é melhor considerá-lo como um pit stop ou um bate-volta. O stress de mudar de hotel, se ambientar com a cidade e arrumar mala, não compensa, para mim, dormir apenas uma ou duas noites.

Ou o lugar é muito do sem graça, que algumas poucas horas são suficientes, ou vai ter muito o que se explorar. E não há nada mais chato do que viagem do tipo vim, vi, venci.

Ricardo Freire

Assino embaixo :cool:

Hugo
HugoPermalinkResponder

Seguindo fielmente as dicas do Riq, programei 7 dias inteiros em Londres, 4 em Praga, 5 na região da Provence e 8 em Paris.

E olha que tudo isso foi bem antes deste post.

O maior efeito de frequentar este blog é que com o passar do tempo queremos curtir mais cada lugar, ao invés de ficar pingando de uma cidade para outra.

Alexandre
AlexandrePermalinkResponder

As dicas do Ricardo são sempre certeiras. Sempre que programo minhas viagens dou uma passada por aqui. Evita um monte de roubadas e tem achados preciosos. Parabéns. Ah, e o livro 100 dicas também é muito útil!

Julián
JuliánPermalinkResponder

O viamichelin.com tem versão português, de Portugal, viamichelin.pt

Ricardo Freire

Mesmo digitando http://www.viamichelin.com o site já identifica o seu IP e põe a interface em português.

Leandro
LeandroPermalinkResponder

Qual seria o número de dias recomendado para Moscou?

Ricardo Freire

Hahaha, nunca estudei direito o assunto. Recomendo o blog da Luisa http://arquivodeviagens.wordpress.com

Patricia R.
Patricia R.PermalinkResponder

Olá, vou fazer um roteiro Alemanha/França, é a primera vez na Europa. Não sei se a pergunta é boba, mas estou em dúvida a respeito da ordem das cidades no roteiro, sem saber se faz diferença começar por Paris ou por Frankfurt,na Alemanha (SP/Paris-Amsterdam-Frankfurt/SP ou SP/Frankfurt-Amsterdam-Paris/SP). Se alguém puder me dar uma dica, agradeço.

André L.
André L.PermalinkResponder

Dá na mesma, na minha opinião. Eu sou meio cético com essa ideia de que existem sequencias certas e erradas entre um mesmo grupo de cidades, mas há quem te diria que a ordem importa, sim.

Daniele
DanielePermalinkResponder

Oi Ricardo,
vou fazer uma viagem à Espanha em setembro e, no final, ficarei uns 7 dias inteiros em Portugal. Tirando uns 3 dias pra conhecer um pouco de Lisboa e fazer o bate-volta a Sintra, o que você recomenda? Ir para Porto ou descer para o Alentejo ou Algarve?
Obrigada,
Daniele

Carlos Henrique

Oi Daniele,

Em 2008/2009 fiz com minha esposa e sogra uma viagem por Portugal onde fomos de Lisboa ao Porto de carro, parando em Óbidos na Ida e em Leiria e Peniche na volta. Além da estrada sem maravilhosa, existem várias cidades (principalmente Óbidos) que valem a pena o pit-stop.

Daniele
DanielePermalinkResponder

Carlos Henrique,

obrigada pelas dicas. Vou agora mesmo dar uma olhada nas cidades que você falou.

Ricardo Freire

Porto ou Alentejo.

Déborah
DéborahPermalinkResponder

Ótimo post Ricardo!
Estou planejando um mochilão de 3 meses pela Europa e estas informações são INDISPENSÁVEIS!
Abraços e sucesso sempre!

Adriana
AdrianaPermalinkResponder

Oi Patrícia R. ! Vou me intrometer na sua dúvida aqui e dar uma dica. Acho interessante o trecho Paris - Amsterdam - Alemanha. Você poderia ir de Amsterdam direto para Colônia, que é uma cidade linda, e depois ir para Frankfurt. É uma opinião, vamos aguardar a resposta do Ricardo, que é o verdadeiro craque no assunto. Abraços e boa viagem!!!!

Viviane
VivianePermalinkResponder

Oi Riq, estou indo para a Itália com meu marido em setembro. Entre outras cidades, vamos ficar 4 dias em Siena. Lá queremos alugar um carro para explorar as vilas próximas. Mas estou com dúvida sobre a obrigatoriedade de ter a carteira internacional de motorista. Sabe se temos que tirá-la para alugar este carro po lá? Vejo muitas pessoas que não tiram, mas nos sites que consulto (incluindo o do Detran) eles dizem ser necessário. Beijos.

Renata Pinheiro

Viviane,
Se me permite a intromissao, tire sua carta internacional. Ano passado fomos para a Italia (inclusive fizemos Firenze e Siena como base para a Toscana) e pediram sim a Carteira internacional. Vale a pena. Ela tera a mesma validade da sua CNH. Pode ser que nao te pecam (sorry, nao tenho cedilha neste teclado), mas nao vale o risco de perder a viagem por conta disso.
Inclusive renovei a carteira na epoca, ja que a minha vencia em menos de um ano, para ter a internacional com mais validade, ja que a taxa do Detran nao eh barata. E agora vamos para a Espanha, alugaremos carro e nao me preocupo mais com isso.
Boa viagem. Nao deixe de ir ao melhor restaurante da Italia em Monteriggione: IL POZZO. Tudo de bom!

Viviane
VivianePermalinkResponder

Olá Renata. Muito obrigada pela sua dica. Todas são sempre muito bem-vindas. Já imaginava ser mais correto fazer a carteira. Agora, tenho certeza. Só uma curiosidade: a carteira foi pedida na locadora, ou pela polícia local? E Monteriggioni está na frente, na nossa lista de lugarejos a visitar. Já havíamos ouvido falar do Il Pozzo. Estamos super empolgados. Obrigada e boa viagem também.

Márcio Cabral de Moura

Viviane, a PDI (Permissão para Dirigir Internacional) é importante, mas não se esqueça de levar a sua carteira brasileira (CNH). Já aconteceu comigo de eu entregar a PDI e me pedirem a CNH. A primeira vez foi na fronteira da Áustria com a Suíça (no controle suíço) e a outra foi na locadora da Hertz em Berlim.

Renata Pinheiro

Oi Viviane,
Me pediram a carteira na locadora, para iniciar o procedimento de locação. Não fomos parados pela polícia, então não saberia dizer se pediriam a carteira internacional além do passaporte.
Boa viagem!

Ricardo Freire

Meu palpite: te pediram a carteira internacional na locadora, mas alugariam mesmo se você não tivesse.

Hugo
HugoPermalinkResponder

Riq, em Minas Gerais a PDI é solicitada no site do Detran. Basta pagar uma taxa de 96 reais que em 3 dias você recebe a permissão em casa. Não se gasta mais do que 5 minutos no procedimento.

Considerando a facilidade para obter esse documento, acho muito interessante levar a PDI nas viagens.

Ricardo Freire

Eu acho também, e vou providenciar a minha (mesmo em SP não sendo tão fácil).

Só digo que até agora não soube ninguém que não tenha conseguido alugar carro por falta de PID...

André L.
André L.PermalinkResponder

Riq, o problema maior é caso um policial de trânsito te pare e não esteja acostumado com a CNH brasileira.

Ricardo Freire

Sim, essa para mim é a razão principal para fazer a carteira. Sempre digo isso. Eu só acho que o "me pediram a carteira internacional na locadora" não é igual a "sem a carteira internacional a locadora não me alugaria o carro" smile

Viviane
VivianePermalinkResponder

Acabei de pegar a PID no Detran-RJ. Resumindo: paguei o DUDA (R$ 85,86 com taxas) agendei a entrega dos documentos para 7 dias depois, a data mais próxima disponível no site. Aqui no Rio, tem que ser na sede, no centro. 24 horas depois da entrega desses documentos, a PID ficou pronta e retornei para buscar. O processo no Detran até que foi rápido. No documento, constam as mesmas informações da carteira nacional, traduzidas para algumas línguas. O interessante é que viajo para a Itália e não tem em italiano. Valeu pela dica, me sinto mais tranquila com o documento em mãos para a viagem.

André L.
André L.PermalinkResponder

OS códigos numéricos dos campos são internacionalmente reconhecidos.

Fernanda Bessone

Olá Ricardo! Adoro o site! Sempre venho dar uma olhada para ver as novidades, antes, durante e depois das viagens!
Parabéns! As dicas são ótimas!
Tenho uma dúvida: o site viamichelin.com não permite fazer um percurso com mais de 3 paradas!!!!??? Estamos programando uma viagem de carro pela região de Champagne (alías o post sobre as caves é maravilhoso!)e Alsácia e são muitas as pequenas cidades em que vamos dar uma paradinha e não consigo lançar todas no mapa, ele pede as principais (origem, sptover A e stopover B e destino) e faz o caminho que quer!!!:/
Quando consigo incluir uma ele vai e tira outra do caminho!! Ja tentamos de diversas maneiras......inclusive fazendo varios pequenos trechos, mas, nesse caso, eles não se interligam e nao conseguimos um mapa único.
Você saberia alguma coisa sobre esse fenômeno? Alguem sabe como "burlar" isso? Ou, ainda, um outro site onde a gente consiga isso?
Muito obrigada!
Bjs

Ricardo Freire

Simule primeiro o itinerário geral: origem, destino final e duas paradas intermediárias. Depois vá simulando os trechos intermediários.

André L.
André L.PermalinkResponder

Minha dica: use o Via Michelin no modo MAPS para consultar as estradas com muito mais detalhes, as estradinhas cênicas (marcadas com um traço verde ao lado) e tudo o mais.

Para consultar quilometragem total e essas coisas, use o Google Maps. Para imprimir um roteiro passo-a-passo, faça como o Riq falou.

Viviane
VivianePermalinkResponder

Olá Márcio. Paguei o DUDA (R$ 85,86 com taxas) e acabei de agendar a entrega dos documentos no Detran-RJ. Só tem vagas para a próxima semana. Foi ótima a dica de vocês, pois se deixasse mais para cima da viagem poderia não dar tempo. Vou levar a carteira nacional sim. Obrigada.

Hermes Ghidini

Olá Pessoal> Estou indo para a Alemanha em Setembro e quero fazer o passeio de balão em Fussen. Alguém já fez e tem dicas para contratar o passeio aqui do Brasil ?

Hermes

Angela
AngelaPermalinkResponder

Olá Hermes,

Nao fiz o passeio ainda, mas já ouvi que é muito legal.

A página do pessoal que organiza é a seguinte:
http://www.bavaria-ballon.de/

Clique em Preisliste, no menu da esquerda, para ver quanto custa cada passeio. Infelizmente, pelo que vi no site, eles só aceitam transferência bancária de contas na Alemanha, e nao é possível utilizar o cartao de crédito.

Mas se você clicar nesta página:
http://www.bavaria-ballon.de/ballonfahrt-abholen.html

você vê os enderecos e horários onde é possível comprar os ingressos diretamente.

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

Hermes, a Cindi Wilk fez o passeio e registrou na revista da TAM, a Tam nas Nuvens, de julho. Se vc entrar no site tamnasnuvens.com.br você pode ler o relato dela sobre o passeio, com fotos e tudo.

Eu tou doida pra fazer esse passeio também...

Candida Aquistapace

Dear Ricardo,

Infelizmente não tenho tempo para ficar 07 dias em Londres na verdade algumas horas rsssssss.
O que vc me indica de imperdível, para esta minha grande oportunidade.
Em setembro irei à Moscow e se puder quero dicas tb, vou a trabalho mas terei 03 dias livres.
Bom, meu vôo é pela Bristish airline e chegarei em Londres às 13H40 e meu võo para Moscow é as 22H00. Neste tempo dá para eu ir até o centro o aeroporto (LHR) é longe?????
O que dá para ver e conhecer de imperdível, preferencialmente free of charge.
Obrigada pelas dicas

Márcio Cabral de Moura

Candida, você vai gastar cerca de 1 hora para ir e mais 1 hora para voltar de Heathrow até o centro de Londres. Some aí mais 1 hora para a imigração e 2 horas de antecedência do vôo (suponho que não vai ter que despachar bagagem, nem pegar novos cartões de embarque - caso contrário, são 3 horas).

Ou seja, você terá, basicamente, 5 horas livres em Londres. Dá para ir até o mercado de Covent Garden e almoçar por lá, depois sair caminhando até Trafalgar Square - dá até para uma visitada rápida (e de graça) na National Gallery, se você curte quadros.

Considerando-se que você queira o máximo possível, você pode ir para Leicester Square, depois Picadilly Circus. De lá você pode caminhar até o Green Park, atravessá-lo e ver o Palácio de Buckingham, sair de lá em direção ao parlamento, pelo St. James Park, e ver a catedral de Westminster, o Parlamento, o Big Ben e a London Eye. Aí você pega o metrô em Westminster e volta para o aeroporto.

Você pode economizar um pouco de tempo fazendo alguns trechos de metrô, e/ou cortar algumas coisas, como Picadilly Circus e o Green Park.

Com tão pouco tempo, eu não recomendaria ir à Torre de Londres (até porque, para não pagar, você só vai vê-la por fora) e à Ponte da Torre, por ficarem um pouco mais afastadas das demais atrações. Mas você também pode ir até lá, depois pegar um metrô para Westminster e ver o Parlamento, o Big Ben e a London Eye. Neste caso, sobraria pouco tempo para muito mais coisas. Talvez uma caminhada até Trafalgar Square.

Bom, essa seria minha recomendação para um Londres à jato.

Gustavo -  Viajar e Pensar

Caraca Marcio, e Candida melhor que isso se tu levar o Marcio Junto.
Melhor que resumo da época de Cursinho Pré-Vestibular, aprovado o roteiro sem colocar ou tirar.
Parabéns, pelo super fast London pass.
Abraço,

Natalie
NataliePermalinkResponder

Nossa, mas tudo isso em 5hrs?

Candida
CandidaPermalinkResponder

Olá pessoal.
Obrigada pelas dicas.
Marcio, vou seguir seus conselhos detalhadamente. Depois volto aqui para contar como foi a aventura deste fast tour in London, mas é uma oportunidade de ouro que não devo deixar passar dentro do aeroporto. O metrô sai de dentro do aeroporto????
E Moscow alguém tem dicas além da praça Vermelha, Catedral e metrôs.
Sei que St Petersburg vale muito mais a pena, mas quero explorar Moscow para não ficar mto cansativo e caro.
Já procurei guias sobre Moscow, mas não achei nenhum!!!!

Wanessa
WanessaPermalinkResponder

Cândida, a Luisa, do Arquivo de Viagens, já foi a Moscou. Visite o blog dela: http://arquivodeviagens.wordpress.com/category/russia/

Georgia
GeorgiaPermalinkResponder

A Dri Miller do http://drieverywhere.net/ já andou por Moscou também. E a Fê Costa do http://www.viaggio-mondo.com/ também. Também aguardo ansiosa o post do Riq.

Polliana
PollianaPermalinkResponder

Cândida, o metrô sai de dentro do aeroporto mesmo e vai até a estação de Paddington. De lá, tem linhas fáceis para todos esses pontos turísticos listados pelo Márcio. Você pode inclusive já tirar um mapa do metrô e ir estudando as linhas. Assim não perde tempo. No próprio site de transporte de Londres vc pega (www.tfl.gov.uk). Lá tem todas as informações. Se puder, faça pelo menos um dos trajetos de ônibus. Vá direto para o andar de cima e aprecie conhecer a cidade do alto... é maravilhoso. É mais lento que o metrô, mas vale muito a pena. Sobre Moscou, não morei lá como em Londres, mas passei uma semana na cidade. Posso adiantar que a cidade é linda e cada esquina é um ponto interessante, mas não espere um bom tratamento por parte da maioria dos russos. Apesar de ter ido com uma comitiva oficial do estado onde moro, o tratamento da maioria dos russos é sempre bruto, grosseiro e indelicado. Enfim, achei a cidade muuuuuito linda. Recomendo, mas tem que estar com o espírito preparado.

Ricardo Freire

Semana que vem vai ter um post participativo sobre Rússia, aguarde.

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Candida, verifique se o teu bilhete permite a saida do aeroporto.
(algumas tarifas encaminham os pax diretamente para salas que não possibilitam sair , já aconteceu comigo em LHR )

Candida
CandidaPermalinkResponder

Polliana - Gostei da dica do õnibus, vou incluir no meu fast city tour. Sobre o que vc comentou dos russos, imagino que seja assim mesmo já estou preparada, vc acha que mulher sair sozinha lá é mal vista ou perigoso???

Ricardo, estou aguardando o post anciosamente....

Sylvia, agora fiquei preocupada vou verificar imediatamente.
Grata pela dica, já pensou tanto planejamento e na hora H, nada??? Sería o mico dos micos...

Polliana
PollianaPermalinkResponder

Oi, Cândida. Não achei perigoso andar sozinha em Moscou. Acredito que não terá problemas, pois os russos me pareceram bem liberais nesse sentido. Sim, claro... lá tem muitos bêbados em todo os cantos da cidade (deve ser devido a popularidade da Vodka..rs), mas eles não chegam a importunar.

Paula Bicudo
Paula BicudoPermalinkResponder

Candida, desde que você esteja sem malas, dá pra pegaro Heathrow Express até a estação de metrô Paddington (20 minutos mais ou menos, dependendo do seu terminal de desembarque). Eu desceria em Trafalgar Square e de lá andaria até o Tâmisa, passado pelo Big Bang, Parlamento, Tâmisa e Westminister Catedral. Voltaria pelo mesmo caminho e se desse tempo entraria na National Galery que fica em Trafalgar Square, onde pegaria o metrô (a entreda é grátis e tem uma deliciosa cafeteria dentro, até pro seu almoço).

Candida Aquistapace

Vou guardar as malas no aerorto. Só fiquei preocupada com a questão que a Sylvia levantou. Será que posso sair do aeroporto????
Estou com o bilhete em mãos. Onde posso verificar????

George
GeorgePermalinkResponder

Amigos

Eu já aluguei carro inúmeras vezes na Europa,na Hertz,na Europcar e NUNCA me pediram a carteira internacional.O que aconteceu foi que em uma locadora da Hertz eu mostrei PRIMEIRO a carteira internacional e a atendente me pediu a carteira de habilitação brasileira.Quando perguntei,ela me falou que não exigem não.Já fui parado algumas vezes pelas police,polizei,polizia,policie,rendorseg (adivinhem em que lingua é)e sempre mostrei a CNH brasileira e NUNCA me pediram a PID(permissão internacional para dirigir).Talvez(e isso é apenas um palpite)se vc for alugar carro em país que use outro alfabeto (como a Russia) seja interessante.Para mim é apenas mais uma forma de ganharem $...

George
GeorgePermalinkResponder

Esqueci de elogiar o comandante pelo tópico quantos dias em cada cidade na Europa.Sempre fiz isso e concordo com o Márcio Cabral de Moura no post de 24 de julho de 2010 às 23:43 (logo aí acima).Se a cidade não merece 3 pernoites,então que seja um pit stop ou um bate e volta.Indo de Paris para o vale do Loire fiz um pit stop em Chartres e voltando do vale do Loire para Paris,em Blois.Não iria para nenhum desses lugares se não fosse dessa forma.

Silvia Almeida

Cumprimentando a todos, apresento minhas dúvidas. Estou precisando de uma sugestão de roteiro para Alemanha.Tudo que tenho de certo são cinco dias em Berlim, seguindo a preciosa dica do comandante Ricardo. Gostaria de fazer, também, um roteiro de carro pelo sul da Alemanha, de no máximo 4 dias. Vi sugestões de "região dos castelos", "região dos vinhos". Não sei o que decidir. Toda orientação é muito bem-vinda! De lá, ainda de carro, vou até Zurique e passo três dias, antes de retornar para o Rio. Hotéis, restaurantes, lugares imperdíveis. Obrigada!

Silvia Almeida

Agradeço muitíssimo as orientações. Este espaço abriga uma grande generosidade. Visitar os posts e ler as dicas, experiências, escritas de forma tão pessoal e amiga é muito de um conforto indescritível. Parabéns ao Ricardo Freire e a todos que postam por aqui.
Zé, fiz do jeitinho que você falou. Li e comecei a desenhar meu roteiro. valeu!
Abraços a todos. Adoro passear por aqui.

Na Rota do Vinho « Tô na terra da rainha!

[...] pensávamos em fazer de Estrasburgo a cidade-base para explorar a região, já que trocar de cidade várias vezes não é uma boa ideia. Mas Estrasburgo é grande e estava distante das principais vilas que pretendíamos visitar. Guias [...]

Candida
CandidaPermalinkResponder

Oi galera,

Demorei para voltar para contar como me virei com as dicas e aqui estou de novo para contar as poucas horas em Londres foram suficientes para me fazer apaixonar pela cidade que UHUHU estou indo de volta agora com mais tempo e sim, dicas são bem vindas!!!!

Pelo começo a fila da imigração foi maior o que esperavamos quase umas duas horas, nunca ví uma fila tão grande, infelizmente minha amiga russa não foi autorizada a passar, pois não tinha visto.
Deixei minhas malas no guarda bagagem e peguei o metrô no terminal 5 e desci na estação do Convent Garden, foi delicioso me perder pelas ruas até chegar no Central Market, que por ser um Domingo estava uma festa, cheio de entretenimento e pessoas circulando, estava morrendo de fome e dei uma parada em um Pub para comer um peixe com batatas (até que tava gostoso, falam tão mal da comida de lá, mas demorou mais que eu esperava) seguimos em direção à Trafelgar Square (Não deu para o pit stop na National Gallery) o tempo não permitiu...aí que veio a triste notícia, neste momento minha cãmera nova PIFOU e não consegui tirar mais fotos...mas continuei a aventura (Big Ben, parlamento, Tamisa e London Eyes de longe), mas sabe o que me apaixonei??? Não foi nenhum monumento específico e sim a atmosfera do lugar, organização, limpeza, gente de todas as nacionalidades indo e vindo, parecia que eu tinha entrado numa cidade de boneca e tão perfeito e simétrico são as ruas, edíficios, etc.
Para minha maior felicidade voltarei agora em Novembro à trabalho tb e como não sou boba tirarei uma semana de férias.
Então dicas são bem vindas de hospedagem barata (já ví que já tem), mas quero aproveitar para conhecer Oxford e Cambridge. O que vale a pena ir e voltar no mesmo dia ou ficar uma noite lá. Trem, ônibus ou excursão.

Tks again!

Ana
AnaPermalinkResponder

Oi Ricardo!!
Você deu a dica do "Pit-stop" em Dresden, no trajeto de trem Berlim- Praga!
Uma dúvida... Deve-se comprar os dois trechos ( Berlim- dresden / Dresden - Praga), correto?
( Já fiz essa pergunta em outro post, mas não estou achando em qual(!!! - Desculpe ser repetitiva)

Gabriela
GabrielaPermalinkResponder

Olá pessoal, alguém saberia me informar se existe trem de Salzburgo para Praga e de Salzburgo para Bern e me informar em que site eu procuro ? pois não consegui encontrar.
Na verdade tenho dúvidas entre conheder Praga e Bern. Alguém gostaria de opinar ?
Obrigada.

Ricardo Freire

O site para buscas de horários de trem é http://www.bahn.de/international . Procure com as palavras Salzburg, Praha e Bern. Simule datas nos próximos 60 dias.

Gabriela
GabrielaPermalinkResponder

Obrigada Ricardo.

Juliana B.
Juliana B.PermalinkResponder

Olá Ricardo, tudo bem? Estamos marcando uma viagem de família (6 adultos) para Londres e Paris para março/2011. Eu não conheço Londres, mas o restante do pessoal sim (inclusive meu marido já morou lá por 2 anos há alguns anos atrás) e todos conhecemos Paris (ainda que estive lá por apenas 2 dias há uns 10 anos atrás, conhecendo praticamente nada...) Nossa reserva está chegando por Londres dia 7/03/11 e saindo por Paris dia 21/03. O plano é locar apartamento nas duas cidades . Gostaria da tua opinião quanto ao seguinte:pensei em sair de Londres dia 14/03 e ir para Amsterdam por 2 dias antes de ir para Paris no dia 16/03 porque tenho muita vontade de conhecer esta cidade. A idéia é ir de trem, mas pelo que andei olhando, não tem nenhum trem que faça direto, teria que fazer "conexão"em Bruxelas (Londres-Bruxelas de Eurostar e Bruxelas-Amsterdam de Thalys e depois Amsterdam - Paris de Thalys. Achas que é válido ou será muito "contra mão"? Compensa perder esses dois dias de Paris para conhecer Amsterdam?
Agradeço pela ajuda.
Abraço, Juliana.

Ana
AnaPermalinkResponder

Minha irmã quer fazer o roteiro Londres- Paris - Bern....
de Paris pra Bern , tem algum Pit stop que vcs sugerem?!
ela pensou em colocar Amsterdam no roteiro, mas eu achei meio "contra-mão" tb, como a Juliana falou acima!!!
Obrigada pela ajuda de sempre....

Ricardo Freire

A rota mais comum do trem passa por Strasbourg, Colmar, Mulhouse e Basiléia. Uma outra rota passa por Dijon.

Pesquise em http://www.bahn.de/international. Na página de resultados clique em "Show intermediate stations".

Gauchinha
GauchinhaPermalinkResponder

Oi Ricardo

Estaremos em Veneza até dia 19 de abril, e precisamos estar no período de 26 a 30 de abril em Budapeste, devido um Congresso. Gostaria de saber de algumas dicas bacanas para conhecermos do dia 19 a 25, e que fique no caminho, de preferência de trem. Eu pensei em Innsbruck e Salsburg. Conhecemos na Itália, as cidades de Veneza, Roma e Florença, e também Praga e Viena.

Seu blog é maravilhoso, e te desejo um ANO NOVO repleto de realizações e muito sucesso!!!!

Gisele

Ricardo Freire

Ponha o itinerário no http://www.bahn.de/international , simulando uma data nos próximos 60 dias. Então cliquem em "show intermediate stops" que vão aparecer os lugares que estão exatamente no caminho. É uma boa técnica.

Luciana Bordallo Misura

Riq, trips, perguntinha: nós vamos pegar o trem de Paris para Bruxelas e chegar no meio da tarde (2:30PM). Eu tinha planejado passar esse resto do dia em Bruxelas e no dia seguinte fazer um bate-e-volta a Bruges (pegar o trem de manhã e voltar de noite) antes de seguir para Amsterdam no dia seguinte. Só que estou achando muita correria (trem na quinta pra Bruxelas, trem ida e volta na sexta pra Bruges e trem no sábado de manhã pra Amsterdam), vocês acham melhor passar o dia seguinte todo em Bruxelas mesmo ou realmente não vale a pena? Tenho ouvido que a cidade é sem-graca e que fora a Grand Place não tem mesmo muito o que fazer...estou na dúvida! Obrigada.

Ricardo Freire

Luciana, sem bagagem nem mudança de hotel o passeio a Bruges fica tranqüilex, uma horinha de trem. Se você der a cidade por vista logo, ainda dá pra parar na volta em Ghent, que fica no meio do caminho (e é uma cidade mais de verdade).

O miolinho lá da Grand'Place é muito bacana. Ali perto eu gostei do Museu da História em Quadrinho (mas não pense em nada disneyano).

http://viajenaviagem.t35.com/EUROPA/De%20Paris%20a%20Amsterda,%20com%20pit-stop%20em%20Bruxelas%20-%20Viaje%20na%20Viagem-%20Blogs%20viajeaqui.htm

(Eu normalmente implico com Bruges, mas estando no caminho acho que super vale a pena smile )

Luciana Bordallo Misura

Valeu Riq smile Vai rolar um bate-e-volta entao!

Rita Macedo
Rita MacedoPermalinkResponder

Ricardo, pretendo passar uma temporada na Europa, cerca de 3 meses. A Toscana, Croácia, França e Turquia estão no roteiro. Devo procurar um agente de viagens? Vc poderia indicá-lo?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Alô, Rita! Dê uma olhadinha neste post, ele deve ser útil (e também os comentários): https://www.viajenaviagem.com/2010/09/o-que-e-melhor-pacote-excursao-ou-conta-propria/comment-page-1/#comments

Rita Macedo
Rita MacedoPermalinkResponder

Ricardo, grata pela dica. Pretendo viajar 15 dias pela Toscana, usar Firenze como única base é uma boa ideia, o que vc sugere? melhor abril ou maio? Abraço

janaina
janainaPermalinkResponder

Pretendo ir à Europa com meu esposo e gostaria de algumas dicas ref. ao meu roteiro (de 06-05-11 a 21-05-11):
1) Lisboa (2dias)(Fátima de passagem)
2) Madrid (1 dia) e Barcelona (01 dia)
3) Paris (3 dias)
4) Italia (Milão (01 dia) - Veneza (1 dia) - Piza (de passagem) - Roma (03 dias) - Nápole (2 dias) Alfano-Castelabatte-Avellino e Caserta (visita aos parentes).
Sei que está bem apertado este roteiro, por isso gostaria de saber o tempo de deslocamento de um país-estado para o outro. Vou de um país para o outro de avião e na Itália gostaria de saber a melhor forma de deslocamento de um estado para o outro. Caso você aconselhe locar um carro para algum dos destinos, preciso de carteira internacional? Vou reservar hoteis através de agencia de viagens, aqui em SP.(Passagem aérea já tenho).

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Janaína! Lamento informar que o seu roteiro é praticamente infactível. Leia novamente o texto, por favor! Ainda dá tempo para fazer uma viagem melhor à Europa!

Leia tudo nesta página:
https://www.viajenaviagem.com/europa/europa-como-quando-quanto-tempo/

Fábio
FábioPermalinkResponder

Riq e amigos,

Gostaria de saber a opinião de vocês sobre o meu roteiro:

1) Lisboa (tarde inteira) - alugar carro no aerporto e passear pela cidade até a hora do voo

2) Paris - (Uma noite e um dia inteiro) - chegando de Lisboa, ir para o hotel (por volta das 20h), passear pelo Sena e jantar. Na manhã seguinte, sair às 7h e fazer o museu do Louvre, Torre Eiffel, Museu de Cera, Arco do Triunfo e Galeria Lafayete. Pegamos o voo às 22h.

3) Roma - (Uma noite e um dia inteiro) - jantamos perto do hotel e passeamos um pouco. Levantar na manhã seguinte e fazer o Coliseu, Forum Romano, Fontana di Trevi e Vaticano. Pegamos o voo às 22h30.

4) Veneza - (Uma noite e um dia inteiro) - vamos jantar perto do hotel e depois passearmos pelas redondezas. No dia seguinte, temos o dia livre para irmos aos pontos mais interessantes, como a Praça São Marcos. Às 19h, pegamos o trem para Milão.

5) Milão (apenas uma noite) Chegamos à noite de Veneza e apenas dormiremos em Milão. Saimos às 6h para Londres.

6) Londres (dois dias inteiros) Chegamos em Londres de manhã. Passaremos o primeiro dia inteiro fazendo compras (Harrods). No segundo dia, fazemos Londo Eye, Troca da Guarda, Museu de História Natural, Soho, Torre de Londres, National Museum e Hyde Park. Pegamos o voo às 22h para Barcelona.

7) Barcelona (Uma noite e um dia inteiro) - chegando à noite e vamos direto para o hotel (fica no passeio de gracia) e jantamos. Temos o dia inteiro para irmos a Casa Batlo (perto do hotel), Pedreira, Parque Guel e Bairro Gotico. Pegamos o voo às 20 para Madrid.

8) Madrid (Uma noite e um dia inteiro) - chegamos no hotel e jantamos perto. No dia seguinte, levantamos às 7h e vamos para o Museu do Prado, Reina Sofia e Palácio Imperial. À noite pegamos o voo das 19h de volta para o Brasil.

Eu achei muito bom esse roteiro. É bem diversificado e abrange cidades muito distintas. Fica a dica para quem quiser se inspirar nele!

Abs.

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Fabio, esse teu roteiro é super viável quando houver a possibilidade de tele-transporte.
A realidade é que os voos atrasam, que se der tudo certo a gente leva no minimo 1,30h para chegar na porta do aeroporto ( depois de passar pela imigração e pegar as malas); outra 1,30h para chegar no hotel e mais 1h para subir no ape e sair dele.
Se a cidade for amigável, o tempo ajudar E conheceres o aeroporto, o caminho pro hotel ( e o transporte) , se não parares pra nada entre a saida do avião e a chegada no hotel , E se tiveres muita sorte ,essa função toda leva 3 horas.
Resumindo : o roteiro está ótimo, mas só pode ser executado para fazer um filme. Nós humanos, ficamos cansados, não conseguimos dormir no avião, estranhamos a cama do hotel, a comida pode não cair bem ... depois conta pra gente se deu pra executar a metade dos teus planos eekops:

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Fábio, apenas adicionando à resposta já tão completa da Sylvia: por favor, leia o texto acima. Pelas minhas contas, no tempo em que você pretende visitar oito cidades, o razoável seria conhecer duas.

Peço também a gentileza de não repetir a mesma pergunta em diversos posts, para que possamos sempre organizar as respostas em uma mesma página!

Rodrigo Alves
Rodrigo AlvesPermalinkResponder

Fabio, jamais me inspiraria neste teu roteiro, e me desculpe, passar 2 dias em Londres e ficar um inteiro na Harrods soh pode ser de brincadeira? Ou foi serio?

Marcie
MarciePermalinkResponder

Fabio,
eu ainda acrescentaria ao seu roteiro Moscow, New York e Brasília. lol lol lol

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Faltou mais um pitaco, Fabio: os procedimentos de embarque andam cada vez mais lentos , mesmo que faças web check inn tens que pensar em chegar nos aeroportos no minimo 2 horas antes de cada voo interno ( 3h para os inter continentais); e pergunte ao concierge o tempo que levas do hotel ao aeroporto .

Jackie
JackiePermalinkResponder

E a imigração em Londres tb é demoradíssima. Ficamos umas 2 horas na fila.

Fábio
FábioPermalinkResponder

Ola,

Obrigado pelas respostas. Eu fiquei na dúvida se fazia esse roteiro que eu mandei acima ou se passava os nove dias inteiros em Paris.

O que vocês acham melhor?

Luciana Bordallo Misura

Eu ficaria em Paris, certamente. Não falta coisa pra fazer em Paris, você com 9 dias vai visitar as atrações principais com calma, curtindo andar pela cidade parando pra experimentar um café, sem estresse.

Fábio
FábioPermalinkResponder

Obrigado, Luciana.

Vou seguir sua sugestão e ficar em Paris os nove dias.

Abs

Georgia
GeorgiaPermalinkResponder

Que susto, Fábio. É muito difícil correr uma maratona por dia. Com 9 dias em Paris vc pode até pensar em 1 ou 2 day trips.

Suely
SuelyPermalinkResponder

Fábio
Sábia que voce tava de brincadeira...

moacir sampaio

Na primeira vez fiz o pacote pronto e foi bom mas rapido demais.Maximo de 3 dias numa cidade. Na segunda vez fiquei em duas cidades apenas num total de 9 dias. Foi excelente.
Eu li o roteiro do fabio e pensei: ele e a familia são a familia the flash.smilesmile
Minha sugestão pra ele é ficar 10/9 dias sendo 5 em londres e 5(4) em paris.
Em londres aminha imigração durou 5 minutos pq meu voo era conexão de lisboa.Mas demorei mais de meia hora atravessando o aeroporto ate chegar na imigração.
Quanto a passeios em museus: minimo é 3 horas dentro do local e dependendo do museu. No louvre eu fiquei das 9:00 até as 16:00 e não vi "nada". em londres no Museu de historia natural fiquei 2 horas pq ia fechar e vi metade das exposições. No imperial war eu fiquei 5 horas e vi tudo.
E como o pessoal falou tem mais os deslocamentos.

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Veja só Moacir, esse assunto de museus rende um livro de mil páginas, só em se tratando de estratégias para vistá-los.
Antes de viajar eu sempre estudo a localização de cada obra que desejo ver, vou direto a elas e passo os olhos no que estiver no caminho ( isso quando há espaço mental, senão passo direto).
Over dose de museus é uma recordação que não me apetece; um por dia e pela manhã é mais do que suficiente .

moacir sampaio

Sylvia entendo perfeitamente sua colocação mas acho isso um "crime". Não vou num museu como o louvre só pra ver a monalisa.Mesmo com pouco tempo.Não sou assim. Pra quem já foi lá e viu a monalisa não deve ter olhado para tras e visto um quadro de parede inteira, As Bodas de Cana - Veronese.Belissimo.Em londres visitei só 2 museus pra aproveitar bem. Pra mim a questão é a mesma de visitar só duas cidades em 10 dias. Não atropelar e aproveitar sem culpa.E se possível voltar pra conhecer o que faltou.

Erminda Moura
Erminda MouraPermalinkResponder

Olá Pessoal,

Iremos a Londres em julho e pretendemos passar 1 semana por lá. Depois disso alugaremos um carro e iremos até a Escócia. Quais são as cidades no caminho de Edimburgo que poderemos pernoitar e aproveitar outras cidades para visitar (bate e volta). Sei que no caminho tem York, Manchester, Liverpool, New Castle, etc... Estou na dúvida de que caminho seguir para montar o meu roteiro. Pretendo ficar 1 semana viajandó de carro.
Obrigada pela ajuda.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Erminda!

Carro não foi feito para viajar a cidades grandes. Os melhores roteiros são pelas Highlands, na Escócia, ou então para as Cotswolds, no sul da Inglaterra!

Andre L.
Andre L.PermalinkResponder

No interessa da turma que está embarcando de primeira viagem, reforço: MUITO CUIDADO com a tentação de sair de um aeroporto onde está fazendo escala "só para um rápido city tour".

Muita gente sabe, mas para quem ainda não, ficam aqui duas informações importantíssimas como lembrete:

1. Se você perder seu vôo de conexão porque qualquer coisa deu errado ao sair do aeroporto, qualquer coisa mesmo (de parada súbita no metrô a uma chuva recorde que pára o trânsito a vc passar mal com um almoço rápido), a cia. aérea não é obrigada a te dar assistência alguma. E vôos em cima da hora costumam ser caros, a franquia é só a doméstica e dependendo da cia. seu ticket de retorno pode trazer problemas.

2. Você terá de passar por todos os procedimentos de segurança novamente, e dependendo do seu destino final, pela fila da imigração.

Erminda Moura
Erminda MouraPermalinkResponder

Olá,

Não pretendo alugar carro para ir a cidades grandes. Eu vou pegar o carro em Londres (depois de 1 semana) e pretendo viajar pela Inglaterra, Escócia e Irlanda. A minha idéia é ficar viajando 20 dias por esses países, retornar a Londres, entregar o carro e vir embora. São tantos lugares para montar um roteiro!!! Minha idéia é enquanto estiver em Londres, ir a Oxford, Cambridge e Stonehenge. Depois de passar 1 semana em Londres quero ir em direção a Escócia mas aproveitar que vou estar de carro parar em alguma ou algumas cidades do Norte da Inglaterra. No caminho tem cidades como Birmingham, Manchester, Liverpool, Leeds, etc...Que cidades ou lugares são os mais interessantes?
Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Erminda!

Menina, a sua sorte é que o Ricardo Freire ainda não voltou das férias (aliás, cadê ele?), porque senão você ia levar a maior bronca! Ele de-tes-ta que repitam perguntas idênticas em posts diferentes! É totalmente contra as normas do site!

A propósito, você definitivamente não está sabendo usar o site.

Naquele post em que você fez a pergunta originalmente há inúmeras sugestões de itinerários pela Inglaterra e Escócia. Tenha paciência de ler os comentários, muitos deles estão ali em respostas a perguntas como a sua. Não faz sentido pedir às boas almas que já responderam que repitam tudo o que já escreveram só porque você quer uma resposta exclusiva grin

Facilitando as coisas para você:

Leia:
https://www.viajenaviagem.com/2009/06/de-carro-pela-inglaterra-com-a-dani-s/comment-page-1/#comments (1a. página de comentários)
https://www.viajenaviagem.com/2009/06/de-carro-pela-inglaterra-com-a-dani-s/ (2a. página de comentários)
https://www.viajenaviagem.com/2007/07/reino-unido-pra-ane/ (post mais antigo, também recheado de sugestões)

Repito o que já disse no outro comentário: você está com fixação em cidades grandes! É natural, você já ouviu falar nesses nomes e agora acha que precisa bater ponto. Mas o tesouro na Inglaterra está no interior. Com exceção de Edimburgo, não perca tempo com cidades grandes.

Erminda
ErmindaPermalinkResponder

Obrigada!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar