Postal por escrito: Budapeste

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Postais por escrito, 1998

E encerrando a série vintage aqui no Viaje na Viagem, aí vão três textos tirados de "Postais por escrito", meu livro de 1999 que continha principalmente trechos de diários de viagem. Esta a Budapeste foi em 1998.

Para seu conhecimento: não, o Danúbio não é azul. No máximo, é verde-escuro -- e olhe lá.
Mas só os mais pentelhos vão reparar nisso. A função do Danúbio em Budapeste não é ser nome de valsa, mas servir como desculpa para a construção de quatro pontes lindíssimas que ligam a montanhosa Buda à plana Pest. É tudo tão grandioso -- o rio, as pontes, o palácio em cima do morro em Buda, o parlamento à beira-rio em Pest -- que você se arrepende de não ter trazido seu helicóptero e sua câmera 180 graus.

Longe do Danúbio, a beleza de Budapeste é menos aparente. Budapeste é como se fosse uma mulher com um vestido chiquérrimo, porém puidíssimo. Tão puído que você demora para perceber que ele já foi chiquérrimo.

Não, não: melhor que isso. Budapeste é uma cidade que você acha num brechó. Você vai lá no brechó de cidades, cata, revira, fuça, e de repente, olha que maravilha: você encontra Budapeste.

Daí você pega Budapeste, mostra para as suas amigas, e ninguém acredita como você pagou tão baratinho por uma cidade tão esplendorosa. Mas, definitivamente, é uma cidade de segunda mão. Lindíssima, mas de segunda mão. Ótima para você jogar assim com uma cidade muito chique ou muito clássica, tipo Paris ou Viena, e dar aquela quebrada no visual.

Leia mais:

47 comentários

Fê Costta - viaggio mondo

Estou indo para Budapeste este mês!! Curiosíssima para ver de perto o Danúbio, o Parlamento, o Palácio, os banhos termais... Pelo que andei estudando, acho que a cidade tem trocado seu vestido e nem está mais tão puído assim. Está passando por uma revitalização geral, com obras de restauração pelos quatro cantos. Ainda bem! wink

Bjks

Georgia
GeorgiaPermalinkResponder

Oi Fê! Já visitei N vezes o seu blog (adoro!) e comprei o livro sobre fotografia que vc indicou, para dar de presente para uma amiga, também mineira, e que adora fotografia. Atualmente estou lendo seus posts sobre a Turquia pois estou indo em outubro. Mas... entrei aqui para falar de Budapeste, que eu amei!!!!! Mesmo com vestido puído, Budapeste é elegantérrima. Amei os tetos coloridos de muitas construções na cidade. Acho que vc vai amar. Os restaurantes são lindos, deliciosos e com preços de Brasil. Quero voltar em breve.
Beijos, e boa viagem!

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

hehehe, texto ótimo! Bom relembrar! E ainda não conheço Budapeste... acho que agora saiu do brechó e passou para a coleção Vintage (bem apropriado estar aqui), ou seja, continua a mesma mas muito mais cara!

Paula Bicudo
Paula BicudoPermalinkResponder

Tb tive a impressão do puído, do ransoso. Não gostei de Budapest, não me encantei e pra ser sincera, até me decepcionei. Mas sabem o que faço quando isso acontece? Vou de novo, pra tentar mudar a impressão. Um dia, volto lá!

Graziela Ares
Graziela AresPermalinkResponder

Poxa Paula, sinto muito pela sua experiencia. Sugiro que vc volte sim, Budapest eh encantadora, mas voce precisa olhar com outros olhos, ajustar as expectativas. Quando eu cheguei aqui, passei meu primeiro dia chorando. Me senti em um museu a ceu aberto e hoje eu amo essa cidade como jamais amei qualquer outra! Visite meu blog, talvez voce se inspire a voltar http://hungariandelibab.wordpress.com/

Abraços

Rosa
RosaPermalinkResponder

Ric, sua definições para os lugares são "hors concours".
É incrível o seu dom de ser assim "curto e grosso" (no melhor dos sentidos). Vai ser bom assim... aqui mesmo, pra gente se deliciar sempre!!!

Anna Francisca

É exatamente isso. Puída, mas ainda lindíssima. Só não gostei daqueles hotéis, em Peste, à beira do Danúbio a quebrar a harmonia do lugar. Enormes, sem alma, sem beleza alguma.

Georgia
GeorgiaPermalinkResponder

Anna, um dos meus sonhos de consumo é voltar e me hospedar no Four Seasons ...

Anna Francisca

Georgia,

Sou mais o Hilton Budapest ou o St George Residence.

KEKA
KEKAPermalinkResponder

Bem depois de um ano, já era tempo de eu vir retribuir as gentis dicas de Chicago que recebi do Riq e seus fiéis seguidores. Escrevo então minha experiência em Budapeste em 2008. De fato toda a cidade passa por uma grande revitalização, o que me deixou muito animada, pois a arquitetura da maioria das construções é belíssima! Georgia, compartilho do teu sonho...mas o King's Hotel no qual me hospedei pode ser classificado como "honesto", rs., quarto muito confortável,limpo, frigobar, TV LCD, café da manhã gostoso e ótima localização. Paguei na época ¢256,00(euros) por 4 diárias com café da manhã. Nosso trajeto a pé passava pela Sinagoga e Museum Judeu (Nagy Zsinagoga), então além da visita, durante esses dias passando pela calçada, podia admirar uma das mais lindas e tocantes obras de que já vi, a weeping willow. Em cada uma de suas folhas esta gravado o nome de um judeu que foi deportado durante a 2ªGuerra. O Parlamento está impecável, acho que é visita obrigatória. Assistimos a um espetáculo folclórico hungaro, com o Conjunto Artístico do Danúbio e Orquestra Rajkó ( Rajkó Folk Ensemble) na casa Duna Palota empolgante. Também fomos a Magyar Allami Operaház assistir ao ballet: A Makrancos Kata, na minha opinião ela é bem mais bonita que a Opera de Vienna, recomendo! Immperdível também é saborear ao gulasch auswah =pork stew made with sour cabbage and potato served with sour cream = HUF 2700 no tradicional Gerbeaud. Outro restaurante gostoso e próximo ao hotel ( apesar de a noite a rua dele ser escura) é o Vista Kávéhaz, lá comemos "pasta". Para apreciar o Danúbio, Buda e suas luzes, sugiro o lounge do Hotel Intercontinental Étterem, tomamos um vinho e saboreamos o rissoto w. morel ouvindo um saxofonista tocar My way... inesquecível! Depois de todos os passeios a pé, de ônibus, táxi, resolvemos eleger as Termas de Gellért para relaxar (5800 Ft duas pessoas por até 8 horas se não me engano). O único porém da viagem aconteceu em um restaurante no bairro judeu, em que o garçon pegou minha nota de Ft alta e trouxe uma miséria dizendo que eu o tinha dado bem menos... diante do meu espanto e reclamação um Sr. húngaro da mesa ao lado, se solidarizou e pressionou o cara a me devolver o troco correto. Dizem os próprios húngaros que isto é um ranço cigano... fique atento! Enfim adorei ter conhecido Budapeste e depois de tantos outros lugares que ainda quero conhecer, pretendo voltar.
Bjs e aproveitem bastante a viagem!

Senzatia
SenzatiaPermalinkResponder

Estive em Budapest comeco de julho e voltei encantada. Nao esperava muita coisa da cidade (e acho que aí é o ponto) e passei 4 dias encantadores na cidade. Peguei muito calor, daqueles de verao brasileiro e de escorrer suor, mas nao pude deixar de provar o Gulasch. Deixei de fora as termas e os cafés por causa da temperatura elevada, mas só me faz ter mais motivos pra voltar.
Viajei sozinha, e passei 4 dias muito bem acompanhada: por Buda e Pest! Recomendo!

Alex Melo
Alex MeloPermalinkResponder

Ah, Budapeste... pensar que faz uns 15 dias que estive lá!!
Adorei a cidade - gostei tanto de Budapeste quanto de Viena (mas claro, não dá prá comparar com Praga).

Realmente não é uma beleza de primeira, mas indo até Buda não tem como não se empolgar em ver Peste. Indo ao parlamento, não tem como não se maravilhar com a vista de Buda.

Fora as termas, que apesar do calor, foram uma delícia para relaxar no final do dia!

Joao
JoaoPermalinkResponder

Olá gente

Estivemos em Budapeste em Junho passado(5 noites) e garanto que, vcs que estão de viagem marcada, terão uma grata surpresa.Essa cidade está passando por uma revitalização sem precedentes, apesar da sua situação econômica atual.Em um 1o momento isso pode até nos deixar chateados mas, se pensarmos melhor, na próxima vez estará mais bela ainda.
Trata-se de uma cidade charmosa, romântica e elegantérrima como disse a Georgia. Tem um ótimo sistema de transporte (carnet 10 tickets 2800 HUF 1p), bons/baratos restaurantes(come-se bem e barato), belos pontos turísticos e um povo acolhedor.

Gostaria de sugerir :
Gellért Hill(Buda): Gellért Thermal Bath, Cave Church,Liberation Monumment, The Citadel, Rudas Baths, Gellért Monumment, Queen Elizabeth Monumment, Taban Parish Church;

Castle Distric(Buda) : Castle Hill (Várhegy),Lion’s Gate,Matthias Fountain,Hungarian National Gallery,Ludwig Museum,Sándor Palace,
Matthias Church,Fisherman’s Bastion,Church of St. Mary Magdalene,
Vienna Gate Square e Lord’s Street

Around Parliament(Peste): Parliament Building,Museum of Ethnography,Liberty Square,Hungarian Academy of Sciences,Gresham Palace,St Stephen Church,Erzsebet Square,State Opera House

Central Pest(Peste): Vörösmarty Square,Vaci Utca,Great Synagogue,
The Great Market Hall,Museum of Applied Arts

Around Városliget (Peste) : Praças Jókai tér, Liszt Ferenc tér e Oktogon,Casa Franz Liszt/University of Fine Arts,Praça Kodály körönd,Kogart Gallery and Restaurant,Heroes’ Square,Museum of Fine Arts,City Park,Vajdahunyad Castle,Széchenyi Thermal Bath e
Varosligeti Avenue

Não deixem de ir a Opera House (3500HUF ± 13,3 €),fazer o passeio de Barco(± 18,15 € x 2p), tomar uma garrafa de Tokaji Aszú 3 Puttonyos - vinho da região de Tokaj-Hegyalja de coloração de “Topaz”, andar pela Váci utca(principal rua comercial de Budapeste),Cafe Heaven (wi-fi grátis e lugar gostoso, passar pela Folkarts (rede de lojas por toda a cidade. Nas vitrines, artesanatos a preços imbatíveis(Entre os itens mais populares estão cerâmicas, porcelanas, bonecas, vestidos, saias e até fronha de travesseiro), comer o salame da Hungria, Restaurante Dunacorso, Café Europa Kávéhaz, Café Europa Kávéhaz,Café Kör, Restaurante e Café Duna Park Kávéhaz, Restaurante e Café Mûvész Confectionery e CONFEITARIA SUÍÇA GERBEAUD HOUSE (imperdível).

Ufa, espero ter ajudado a quem vai viajar.
Um abraço e boa sorte.

Joao
JoaoPermalinkResponder

Ah, já ia esquecendo: não compare com Viena e Praga. Apenas curta Budapeste como Chico curtiu e escreveu. ABS.

Breno
BrenoPermalinkResponder

Estive em Budapeste em abril, por 4 noites, e fiquei encantado com a cidade, embora naõ tenha correspondido exatamente à minha expectativa (ou talvez por isso mesmo).

Já havia lido sobre a beleza e a monumentalidade da cidade, a "Paris sobre o Danúbio", mas a minha surpresa foi grande ao ver que essa beleza e monumentalidade se encontram ainda bastante avariadas, ou gastas, ou puídas, como diz o Ricardo... devo dizer que isso tudo não me fez gostar menos da cidade, pelo contrário, dado o meu fascínio por brechós e coisas puidas e geral, a cidae me agradou de cara.

É verdade que a cidade passa por um processo de revitalização e restauro (prédios, fachadas, mas também a nivel urbano, como a rua Kiraly e, na mesma região, no limiar do bairro judeu, as galerias Gozsdu, muito bonito, uma sucessão de pátios, recém restaurados) mas a impressão que tive é que é um processo que se inicia apenas, aparentemente há ainda muita coisa por fazer nesse sentido. Acho bem provável que dentro de poucos anos a cidade estará cmpletamente repaginada, ganha-se em beleza, perde-se o lado, digamos assim, pitoresco/"sujo", que tanto me encanta.

Parece ainda um pouco com Berlim Leste (sobretudo Mitte) nos primeiros anos após a reunificação, e me parece que a comparação procede, já que Budapeste também foi muito destruída na II Grande Guerra. Aliás, fiquei no Astoria, hotel histórico (chega a dar nome à estação de metro em frente) que foi quartel general dos nazistas (eu disse que gostava de coisas velhas e de lugares impregnados de hitória?), e se não é 100% em termos de conforto (atenção: internet wireless com cartão, paga, caríssima), pelo menos esbanja charme decadente em ótima localização.

Se alguém tiver interesse (e tempo e paciência), acabei de colocar as minhas fotos de Budapeste no meu álbum flickr:

http://www.flickr.com/photos/21938431@N04/sets/72157624651862738/

abraços, breno.

Mirella
MirellaPermalinkResponder

Eu adorei Budapeste... e vc a descreveu perfeitamente.
Acredito que agora ela está mais renovadinha e eu a classifico como "cidade potencial".
Eu gostei dela pelo fato dela te deixar a vontade (não tem a frescura de Viena).
Me deu uma saudade das tortas e do café... uhn!!!
bjs

Teté
TetéPermalinkResponder

texto genial! concordo plenamente, o ideal é combinar Budapest com outra cidade com um pouco mais de glamour wink

Roberta Cruz Braga

Oi Pessoal,
interessei-me muito por fazer o trajeto Budapeste-Viena de barco pelo Danúbio. Alguém tem informações?
Aguardo ansiosa e desde já agradeço.

Gustavo Bonelli

Esse otimo texto me deixou ainda com mais vontade de conhecer Budapeste. Estou indo em outubro pra la e com muita curiosidade de conhecer. Pelo que ja li parece tudo bem perto, muita coisa se faz a pe. Agora sempre me pergunto uma coisa: como é a comunicação? Fala-se bem o ingles por la?

bebel bandeira

Oi Riq: estou ido para Budapeste em outubro seguindo seu roteiro,
depois Praga e Berlim. Os hotéis estão todos reservados mas não consegui comprar a passagem de trem Budapeste-Praga. Será que é possível comprar para 3 dias após a chegada em Budapeste ou é arriscado? E o trem Praga-Berlim, consigo comprar na Hungria?
Adoro seu site e viajo com suas dicas desde 2002.
Beijos, Izabel,

Viaje na Viagem

É impossível comprar pela internet passagens entre o leste europeu. Compre ao chegar.

É possível comprar Praga-Berlim na http://www.bahn.de/international, mas passagens originadas fora da Alemanha só podem ser enviadas pelo correio, e o nosso correio anda péssimo. Eu só compraria se tivesse 45 dias de intervao entre a compra e a partida.

Daniel Schneideman

Oi Izabel, eu comprei todas minhas passagens no Leste Europeu no dia da chegada em cada lugar, e não tive qualquer problema. Fiz Budapeste/Bratislava, Viena/Praga e Cracóvia/Berlim, e sempre com preços bem mais em conta que os oferecidos on line...

bebel bandeira

Obrigada.
Beijos, Izabel

Priscilla
PriscillaPermalinkResponder

Olá trips( olha a intimidade )! Eu sou uma devoradora do site,mas como tantos fico timidamente no anonimato. Mas dessa vez,tomei coragem e vou me manifestar wink

Estou com o roteiro pronto para novembro ( Frankfurt-Budapeste-Viena-Cesky Krumlov-Praga-Dresden-Berlim ), irei usar trem, carro e low cost. A minha questão é:
E agora com o lixo tóxico chegando em Budapeste?

Rosa
RosaPermalinkResponder

Ric Freire, só você para levar pessoas a lugares nunca imaginados... Depois de 15 dias de Espanha, seguindo passo a passo o roteiro que voce me ajudou a montar, desembarquei em Belgrado e , como se nao bastasse, despenquei de Belgrado para Budapeste, um bate-volta de 7 a 9 de outubro, que foi uma novela. Conto quando chegar ao Brasil, é tanta coisa que nem sei se é dia ou noite, muitas emoções... Obrigada e obrigada a Marcie (achei os cremes hungaros que ela deu a dica aqui no blog). Amanha é dia de voltar: Belgrado-Munique-Lisboa-Madri-Rio-Brasilia. Ate breve!!!

Budapeste « De volta outra vez

[...] melhor definição de Budapeste é um post que o Ricardo Freire escreveu: “Budapeste é uma cidade que você acha num brechó. Você vai lá no brechó de [...]

Carol Souza Lima

Riq, Curiosidade:

Fazer Budapeste - Praga de trem é mto ruim? Melhor pagar o $$$ do aviao?

Qual o Site pra compra de passagem on line, ou pelo menos pra consultar os horarios e valores? Todo mundo diz que tem que ir de trem, mas ng coloca o link pro site da empresa de trem!rsrs

Se alguém souber, agradeço antecipadamente!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Carol! São 7 horas de viagem em trem bastante lento. Não dá para comprar na cia. húngara pela internet. O Comandante recomenda avião. Ou fazer Budapeste-Viena de trem (3 horas), depois Viena-Praga (4h45).

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

O que mais gosto pelas ferramentas disponiveis é o skyscanner.net ; o eurocheapo tb é bom ,o edreams.es costuma ter boas ofertas tb.

Elisa
ElisaPermalinkResponder

Eu amo esse seu texto, Ricardo Freire!

Cassio
CassioPermalinkResponder

Gostaria de saber se tem alguma informação a respeito de um bom guia em portugues em Budapest para 8 pessoas

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cassio! Não temos esse tipo de informação no site. A recomendação-padrão -- e a mais garantida! -- é entrar em contato com o consulado/embaixada brasileiros no destino desejado. Lá eles costumam arquivar dicas como esta.

Leda
LedaPermalinkResponder

Olá.
Além do Budapest-Vienna Hydrofoil Lines, vocês sabem se existe outra empresa que faça o trajeto Viena- Budapeste de barco? É que no site dessa empresa diz que haverá travessias só ate 27 de setembro e eu estarei na regiao na 2ª semana de outubro.
Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Leda! O transporte de barco é sazonal, mesmo. Só ocorre durante os meses quentes.

Jocemar
JocemarPermalinkResponder

Olá.
Iniciaremos roteiro europeu por Budapeste (depois Viena, Praga e Berlim, conforme sugestão sua). Temos interesse em fazer a viagem de barco pelo Danúbio de Budapeste a Viena, mas por ser sazonal fica a dúvida, haverá esta opção na segunda quinzena de maio/2013?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Jocemar! Sim, funciona. O link é este:

http://www.mahartpassnave.hu/webset32.cgi?MAHART@@EN@@38@@GOOGLEBOT

Postal por escrito: Budapeste (in Portuguese) | Trip planner for eventual travellers

[...] Postal por escrito: Budapeste By Ricardo Freire • 1 agosto, 2010 extracted from: https://www.viajenaviagem.com/2010/08/postal-por-escrito-budapeste/ [...]

Postal por escrito: Budapeste (in Portuguese) « Hungarian délibáb

[...] Postal por escrito: Budapeste By Ricardo Freire • 1 agosto, 2010 extracted from: https://www.viajenaviagem.com/2010/08/postal-por-escrito-budapeste/ [...]

Graziela Ares
Graziela AresPermalinkResponder

Esse texto é a melhor descrição que já ouvi sobre Budapest em toda a minha vida!

Budapeste | Viver Pra Viajar

[...] estava pesquisando para a viagem.  Entrei no site do Ricardo Freire, o Viaje na Viagem, e caí nesse post sobre Budapeste onde ele diz que a cidade parece um vestido que já foi chique, mas hoje está [...]

Budapeste | Viver Pra Viajar

[...] esquecer que ele já foi chique”. A frase é do Ricardo Freire, do blog Viaje na Viagem, nesse post sobre Budapeste. E quando cheguei lá, entendi perfeitamente do que ele estava falando. As lindas [...]

Otto Fernandes

Amigos, uma orientação. Já está aberta a temporada para comprar ingressos pelo site da empresa de trens de Budapeste para Viena no mês de julho. No entanto, o site informa que, devido a problemas de manutenção não há possibilidades de reserva de assentos. No entanto a informação diz que a manutenção seria apenas entre os dias 24 e 25 de maio. Mesmo hoje não consegui verificar se seria possível fazer a reserva dos assentos, razão pela qual não efetuei a compra dos tickets. Alguém poderia dizer alguma coisa? Grato. Otto F.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Otto! O site das ferrovias húngaras não costuma funcionar fora da Hungria. Você conseguirá comprar os tickets e fazer reservas facilmente indo à estação no seu primeiro dia de Budapeste.

maria de fatima da silva leal santos

Olá Bóia
Gostaria de elogiar esse blog que sempre me ajudou em todos as viagens que faço.Como forma de retribuir vou deixar registrado uma experiência ruim que tive em Budapeste, um país que merece ser visitado apesar desses incidentes. No Mercado Central fui enganada nas compras num dos quiosques. Como alerta para os turistas: ao entrar no Mercado Central pela porta da frente na parte de cima a esquerda tem um quiosque de uma senhora super gentil que conversa bastante para te distrair e passar outro valor no cartão. Comprei uma cerâmica que valia aproximadamente 30 euros aproximadamente 9.000 forint. Distraída com o papo não verifiquei o ticket da compra e ao chegar no Brasil constatei que a compra foi de 90 euros o nome do quiosque na fatura é MA'V MENETJEGYIRODA..Espero que a minha experiência sirva para o alertar outros turistas desatentos como eu.
Outro questão importante em Budapeste é o metrô compre os bilhetes nos hotéis e valide ao entrar pois os fiscais por vezes verificam os bilhetes na entrada e na saída, perto das máquinas de validação diferente de outros cidades onde os fiscais só se apresentam dentro do vagão, ou seja, circular pela estação do metro sem bilhetes validados é arriscado.
Abraço
Fatima leal

Maria Esther
Maria EstherPermalinkResponder

Olá Bóia

Corroborando com o relato acima estive em Budapeste no final de maio/2015 e aconteceu algo parecido comigo, porém não no Mercado Central.
Comprei algumas palmilhas de gel - tenho fascit plantar - em uma loja de produtos ortopédicos em uma região central de Buda.
Na véspera, a noite, de minha partida verifiquei que uma das embalagens estava vazia, não sei se por coincidência, justamente da palmilha mais cara.
Não sei se foi desatenção ou má fé.
O site oficial de Budapeste faz vários alertas sobre a segurança do turista, o quem me assustou.
Felizmente, andei com tranquilidade pelas ruas de Budapeste e nada me deixou sobressaltada ou me chamou atenção.
De qualquer forma é melhor ficar atento ao fazer compras nesta cidade.

Abraços Fraternos

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar