Caindo a ficha: Santiago

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Santiago do Chile

Precisei de doze dias, espalhados em três visitas, para que finalmente caísse a ficha de Santiago do Chile para mim.

Isso só aconteceu quando eu 1) deixei de procurar Buenos Aires em Santiago e 2) parei com a minha implicância com a parte moderna da cidade.

Mi Santiago querido

A síndrome da comparação com Buenos Aires, que já prejudica bastante nossas visitas a Montevidéu, pode nos fazer passar batidos pelas qualidades de Santiago.

Não se deve perder tempo procurando a arquitetura clássica de Buenos Aires, a sensualidade do tango, os preços indecentes de baratos. Santiago é uma cidade com arquitetura prática, moldada por terremotos, e urbanismo avançado. O chileno é tímido e ordeiro, sem os arroubos extravagantes do argentino. A economia é tocada com responsabilidade há décadas, e por isso a moeda não está subvalorizada. Santiago (o Chile!) não é um lugar que viva do seu passado -- e é por isso que ignorar a parte moderna da cidade, como eu fiz das duas primeiras vezes em que lá estive, é um erro amador. Assim como a Recoleta é a expressão da prosperidade argentina da primeira metade do século passado, Las Condes e seu entorno reflete o extraordinário progresso das últimas décadas.

O que é que Santiago tem?

Para o visitante, a primeira qualidade de Santiago tem a ver com logística. Santiago é uma base perfeita para inúmeras viagens curtas, cada uma com um sabor diferente: a colorida cidade portuária de Valparaíso (praticamente a antítese da comportada capital), a elegante Viña del Mar (que está com a visita prejudicada enquanto os palacetes interditados depois do terremoto sejam reabertos), as vinícolas do Vale de Casablanca, as estações de montanha.

Com sorte, você vai pegar um dia em que lá pelo fim da manhã a névoa ao longe se disperse e de repente acenda as cordilheiras que circundam a cidade. Ver os Andes nevados como pano de fundo do skyline não tem preço.

Armado de boas informações, você come muitíssimo bem em Santiago. A qualidade dos ingredientes -- frutos do mar, legumes e frutas, carnes também -- é espetacular. E os preços, se não são risíveis como os argentinos, são muito razoáveis para quem se aventura por restaurantes da mesma categoria em São Paulo ou Rio.

E finalmente: quando você parar de procurar o antigo, o típico ou o extravagante, você vai se dar conta do que faz Santiago ser realmente incrível: a civilização. Como pode existir uma metrópole tão limpa, organizada, ordeira, em latitudes sul-americanas? Ver com os nossos próprios olhos que isso é possível já vale a viagem.

(Parênteses: na primeira das três viagens recentes, tuitei, todo trabalhado no sarcasmo, que Santiago era a maior Curitiba do planeta. Nessa terceira passada, cristalizei a minha impressão inicial. Só que desta vez isso se transformou em elogio sincero.)

Pronto. Agora que já expliquei Santiago a mim mesmo, posso tocar os posts que faltam: onde se hospedar e onde se divertir. Güentem mais um pouquinho.

Leia mais:

189 comentários

Claudia Matoso

Aguardando ansiosamente o 'onde se divertir'. Já que a etapa 'onde se hospedar' já foi concluída. Hotel Orly, em Providência, de novo.
E, claro, aguardando ansiosamente 16/09 chegar!
Abs!

Carla
CarlaPermalinkResponder

Parece tão simples quando se diz, mas na prática não é tão fácil domar as expectativas... Eu também tive que parar de procurar Buenos Aires em Santiago, Montevidéu ou onde for, senão não ia curtir mais nenhum lugar... wink

Lu Malheiros
Lu MalheirosPermalinkResponder

Acho que, em parte, gostei muito de Montevidéu por já ter sido "preparada" - aqui, no I&V e outros blogs - para não esperar encontrar lá uma outra Buenos Aires. O resultado não poderia ter sido melhor e voltaria a Montevidéu fácil, fácil.
Santiago está na minha lista, mas a visita deve ficar para 2012.

Ana Claudia
Ana ClaudiaPermalinkResponder

Riq, adorei este post declaracao de amor a Santiago.
Tenho certeza que vai ser para o Chile que vou gastar meus pontos TAM, hehe.
Vou aguardar ansiosamente proximos posts...

Rafael Carvalho

Adorei o post, assim como adorei conhecer Santiago!!!

Márcio Cabral de Moura

Riq,

"você vai se dar conta do que faz Santiago ser realmente incrível: a civilização. Como pode existir uma metrópole tão limpa, organizada, ordeira, em latitudes sul-americanas?"

Isso foi o que mais me chamou a atenção em Santiago. Cidade que só estive por uma rápida vez, mas que me conquistou de primeira. Eu fiquei pasmo ao encontrar uma rua de pedestre no centro da cidade sem nenhuma sujeira no chão, em poder andar de noite pelas ruas de uma metrópole sulamericana, sem ter um pingo de receio. Adicionalmente, achei os locais supersimpáticos e atenciosos, a despeito de eles próprios não se acharem. smile

Realmente é uma cidade ótima.

P.S.: Como eu ainda não conheço Buenos Aires, naturalmente não a procurei em Santiago, mas fico com receio de fazer o inverso, quando for a Buenos Aires: procurar Santiago nela e me decepcionar.

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Perfeita a colocação Marcio. Eu estou começando a repensar que talvez seja melhor conhecer Santiago antes de ir pela 2a vez a BA, como tem muitos anos da 1a, acho que não vou procurar a 2a na 1a!

André L.
André L.PermalinkResponder

Talvez eu, que não vejo graça em Buenos Aires, tenha melhor sorte e boas experiências em Santiago smile

Alexandre
AlexandrePermalinkResponder

Eu também já não vejo mais graça em Buenos Aires, e gostei muito mais de Santiago!

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

Legal, Riq!
Adoro Santiago e estou doida pra voltar.
Foi a primeira cidade no exterior que conheci, então pra mim foi muuuuita novidade.
Não conheço Curitiba, mas quando penso em Santiago eu a comparo é com São Paulo.
E adoro, adoro, adoro São Paulo também...

Ana Carolina
Ana CarolinaPermalinkResponder

Passei a virada de 2006 em Santiago, me encantei e agora, a caminho do Atacama, deu uma pontinha de vontade de dar um pulinho na cidade (mas as milhas não permitiam).
Acho que por morar em Curitiba não tinha me ligado da semelhança entre as cidades. Só reparei ao pensar em comentar o post... o diferencial de Santiago, para mim, está no metrô que funciona, nas vinícolas urbanas e na vista para a cordilheira que é um espetáculo à parte.
Já estou ansiosa esperando pelos posts: quem sabe não me dão o caminho para as próximas férias!

Marilia Pierre

eu sou muito suspeita para me pronunciar
sou fã!
Gosto muito mais de Santiago do que Buenos Aires
aqui eu como coentro todo dia sem reclamar,
e até sinto falta...

Tiago dos Reis - Rotas Capixabas

Marilia, tô com você!
Me sinto até um peixe fora d'agua quando me vejo como o único defensor de Santiago nas comparações com Buenos Aires. Talvez o que aconteceu com o Riq agora aconteça comigo na próxima ida a Buenos Aires, porque minha primeira visita lá foi decepcionante...
Eu tenho um carinho muito grande pelo Chile, por sua capital belíssima e pelo seu povo surpreendentemente simpático e hospitaleiro.

Marilia Pierre

;D

Alexandre
AlexandrePermalinkResponder

Agora sim! O que mais gostei em Santiago foi a parte moderna, os prédios arrojados, os shoppings. A parte moderna me lembrou muito as cidades americanas e achei isso bem interessante. Quanto aos preços pra fazer compras, fui depois do Natal ano passado, e estava tudo em liquidação, tinham produtos ótimos e com preços muito bons.
Fora que tomar sol na piscina do hotel com mais 30 graus de temperatura e com a cordilheira nevada "lá no fundo", só tinha visto por lá.

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

Tive a sorte de ver a névoa se dissipar e exibir a cordilheira uma única vez, mas é mesmo inesquecível. E, fato, se come mesmo muitíssimo bem em Santiago (e cada vez melhor em todo o Chile, eu acho). A única coisa de Santiago que não gosto são... os domingos na cidade. Mortos demais, tudo deserto demais (exceto pelos shoppings, lotaaaaados!). Ainda assim, quero voltar à Patagônia chilena e, claro, vai rolar uma paradinha de uns 2 dias em Santiago, sendo domingo ou não mrgreen

Natalie
NataliePermalinkResponder

Eu adorei Santiago. Fui muito bem tratada e fiz refeições maravilhosas em todos os restaurantes que passei. A cidade é muito bonita e organizada. Vale a viagem smile

Guilherme Mattoso

Se os livros de geografia de hoje publicassem aquele mapa mundi com uma linha dividindo os "países de 1º e 3º mundo", o Chile certamente estaria na parte de cima...

Alessandro A.
Alessandro A.PermalinkResponder

Eu também adorei minha passagem por Santiago e fiquei bastante impressionado com a limpeza, educação e organização. Os restaurantes são maravilhosos e não são caros, portanto dá para comninar bem uma viagem gastronômica com os passeios.

Ronaldo Giusti

Eu devo, um dia talvez, fazer o exercício inverso. Visitar Buenos Aires pela primeira vez procurando por Santiago!

Quando tive que escolher entre as duas para passar o carnaval passado, Santiago me pareceu uma escolha óbvia e realmente não me arrependi dela. Mais fácil voltar a Santiago antes de pisar na Argentina.
Ok, algum bairrismo acabou de transparecer... smile

Sandrissima
SandrissimaPermalinkResponder

Vixe! Já estava me sentido esquisita de gostar de Santiago... TIve a sorte de estar por lá em um final de semana e ver a cordilheira e, depois, na segunda-feira, vê-la sumir sob a névoa avermelhada de poluição. Adorei Santiago, talvez por ter sido a primeira viagem ao exterior, mas também pelo povo educado, cidade organizada e os maravilhosos passeios que fiz.

Wanessa
WanessaPermalinkResponder

Que coincidência! Tenho ferias mês que vem e pensava em ficar em casa, mas umas idéias de ir a Santiago começaram a surgir... até comecei a olhar hotéis. acho que, com esses posts, não vou resisir...

Zezé
ZezéPermalinkResponder

Escolhi passar meu aniversário este ano em Santiago, que eu já conhecia, e foi inesquecível. Aquela cordiheira como pano de fundo não tem preço. E ainda, ir num dia, ver a neve e no outro a praia (ambos a uma distância de pouco mais de uma hora) acho também uma coisa fantástica. A tendência às comparações é grande mesmo, mas como diz um amigo, uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. Conhecer Santiago é uma baita duma viagem!

Rodrigo Barneche

Riq, acho que mataste a charada: A diferença está na civilização, no "povo"! O chileno é realmente muito diferente de nós brasileiros, uruguaios e argentinos, são por vezes mais frios e até antipáticos, mas é tudo fruto das nossas expectativas e do nosso modo de se relacionar com o mundo, pois no fundo o chileno é um povo ordeiro, alegre e muito receptivo.

Ana
AnaPermalinkResponder

Também gostei de Santiago! Estive lá em 2007 e tive essa mesma impressão do povo. Mais fechado e tímido, porém educado. Me lembrou um pouco o povo peruano.

Felipe
FelipePermalinkResponder

Mil vezes Santiago a Buenos Aires!!!! Para quem gosta de limpeza, organização e simpatia, Santiago é um oásis na américa latina! E o metrô é a expressão de tudo isso.

Além de comer-se muito bem, mesmo. O dia que o câmbio ficar desfavorável na argentina, nunca mais volto a Buenos Aires!!

Hugo Loureiro
Hugo LoureiroPermalinkResponder

Adorei Santiago, foi minha primeira viagem internacional, não tinha com o que comparar, muito menos com BS.AS. Tudo deu certo, fui de Varig, na época não havia atrasos. Fiquei no Centro, em um apart. O Centro e a região nova, as montanhas, os parques, os museus, os passeos peatonais, a troca da guarda no la moneda, a Concha y Toro, Valparaiso & Viña em um bate e volta e o melhor de tudo o povo chileno sempre acolhedor, gentil e curioso por saber coisas do Brasil.

A melhor lembrança de Santiago: em frente ao La Moneda, encontramos um grupo de estudantes, meninas de uma escola primária tinham 7 a 8 anos de idade, todas com seus uniformes impecáveis tipo terninho e gravata. Elas nos cercaram e queriam saber de onde eramos, ao saber que eramos brasileiros ficaram muito felizes e queriam saber de tudo, tiraram fotos conosco e conversamos um pouco sobre Chile e Brasil, sempre com a professora nos observando mas sem interferir. Depois de uns minutos a professora as chamou, pois era hora de entrar para conhecer a casa do presidente. Todas rapidamente formaram uma fila e nos deram, a mim e minha esposa, um abraço e um beijo e foram para dentro do palácio. A professora veio até nós, nos cumprimentou e agradeceu pela atenção dada a suas alunas. Esta interação nos marcou muito.

Dani S.
Dani S.PermalinkResponder

Oops, agora vou ter que conhecer Curitiba, que eu ADOREI Santiago!
(tá certo que nunca bebi tanto na vida, e eu nem sou de beber. Mas aqueles Pisco Sours... e os vinhos... ai - ou melhor, hic!)

Renato Mechica

Falou tudo!
Conheci Santiago no último Corpus Christi e fiquei impressionado com a cidade. É agradabilíssima e a gente se sente no primeiro mundo.

Realmente não se achm coisas extravagantes, antigas, não há grandes atrações turísticas; para mim Santiago tem o privilégio de estar numa pequena lista de cidades onde a atração principal é a própria cidade. O que há para ver em Santiago? Há Santiago!!

hélio
hélioPermalinkResponder

Ricardo , Boa Noite !!
Seu seguidor de há sempre , agora você ganhou alem de um seguidor , um grande divulgador !!
Uma palavra para o post > PARABÉNS
Acima de tudo - se me permite - passa ao site uma qualidade a mais > MATURIDADE
Siga sempre assim, você merece , os seguidores agradecem !!
Grande Abraço do SEMPRE leitor
Hélio

Ionita
IonitaPermalinkResponder

Fui pro Chile em 2008 e AMEI Santigado, andei muito de metro, adorei a cidade: limpa, moderna e instigante. Fiz um roteiro fora das tradicionias indicações de turismo, foi magnifico conhecer as viniculas Viu Manet e Montes. Simplesmente, muito bom. Quero voltar!!

Eunice
EunicePermalinkResponder

Santiago me lembra São Paulo. O "ar de prosperidade", em uma cidade de arquitetura feia,sem personalidade própria, mas que funciona, complementada pela poluição absurda. Ótimos restaurantes - São Paulo e Santiago me impressionam mais com os restaurantes que Buenos Aires. Já Buenos Aires tem uma alma diferente. Os velhos cafés e o tango são marcas muito fortes, diferentes. Como cidade, para mim, Buenos Aires é muito mais impactante. Mas concordo com Riq que a viagem a Santiago vale a pena, principalmente, pelos destinos que de lá se pode atingir. Para curtir vida cosmopolita, das três cidades sulamericanas a que mais gosto é São Paulo.

Eunice
EunicePermalinkResponder

Uma propaganda de Buenos Aires fez com que por muito tempo eu não tivesse interesse em conhecê-la- " Paris da América do Sul". Pensava com os meus botões que era melhor ir direto para a original- Paris, que para a cópia. Para minha imensa felicdade ao conhecer Buenos Aires vi que não é a Paris da América do Sul. É Buenos Aires, única. Em um lugar sem nenhuma beleza natural- um descampado inóspito à beira de um rio, construíram uma cidade linda e única em sua arquitetura e cultura.

PêEsse
PêEssePermalinkResponder

Esse post é sobre Santiago ou sobre Curitiba? Porque não sei se há propaganda melhor de Curitiba do que compará-la com Santiago...

Eu sou fã número 1 do Chile. País sério, organizado, honesto, disciplinado. Não faz muito tempo e o país teve um terremoto gigante. Já está se recuperando. Agora alguns mineiros ficaram presos em uma mina. Já estão providenciando. São corajosos: compraram a TAM. Nem parece América Latina. Aliás, lá se diz que quando Deus criou o mundo não havia o Chile. Mas Deus ficou sem saber o que fazer com o que havia sobrado. Aí criou o Chile e espalhou um pouco de cada coisa em cada lugar: deserto, neve, montanha, lagos. Para que não ficasse bagunçado, afastou o Chile do Brasil e pôs uma cordilheira para deixá-lo separado da Argentina.

Santiago é ótima. Além de justificar pelo menos uma ou duas viagens só para ela, ainda serve de paradas curtas de dois ou três dias no meio de viagens para o Atacama, a Patagônia, o Vale do Colchagua, Ilha de Páscoa ou Mendoza. Se você estiver podendo, também é meio caminho para as ilhas do Pacífico Sul, a Austrália ou para a Nova Zelândia.

Depois de dois anos sem aparecer, voltei a Buenos Aires agora em julho último. Foi minha sexta vez por lá, a primeira em que achei a cidade feia e bagunçada. O charme de antes se transformou em descuido e sujeira. E ainda tem a questão da insegurança. No dia em que o câmbio deixar de ser favorável, não sei não se essa paixão dos brasileiros vai resistir...

Tiago Caramuru

Também acho super impressionante essa organização de Santiago. A limpeza, o urbanismo, o cuidado com o transporte. Pra Curitiba nenhuma botar defeito!

André L.
André L.PermalinkResponder

Eu acho Curitiba a capital mais "overrated" do Brasil. Não gosto, o trânsito é ruim (e transporte público no Brasil pra mim é um grande NÃO desde o início, ainda mais ônibus que não uso desde que tirei CNH), as atrações são sobrevalorizadas.

Daí eu não esperar que Santiago seja como Curitiba.

Mas o que disseram é verdade: as auto-estradas so Chile são as melhores da América Latina. Poucas, mas eficientes.

Paula Bicudo
Paula BicudoPermalinkResponder

Adorei Santiago, mas não curto muito Curitiba. Sempre vou a cidade, por ter família lá, e a acho limpa, bonita e organizada, mas, me desculpem, um tanto quanto provinciana.
Santiago me pareceu mais cosmopolita, e tem um super plus que é a excelente gastronomia.
Mas o charme decadente de BsAs me encanta, mais apesar de eu achar ela meio decadente demais depois da SUPER-MEGA-ULTRA invasão de brasileiros em busca de compras.

Vera Lúcia
Vera LúciaPermalinkResponder

Chile é um país belíssimo e concordando com PêEsse, a natureza caprichou. Não gosto da comparar Santiago nem com Curitiba e nem com Buenos Aires. Cada uma tem suas personalidades bem distintas. Santiago está cada vez mais moderna e organizada, mas com muito charme. Os dois motivos que valem a viagem são: a chegada de avião, sobrevoar os Andes é deslumbrante, de tirar o fôlego e ter a 100 km as charmosas cidades de Vina del Mar e Valparaíso.

Vera Lúcia
Vera LúciaPermalinkResponder

Cadê o revisor????

Fabiane
FabianePermalinkResponder

Concordo com a Paula sobre Curitiba e BsAs. Mas o que achei interessante foi que em Santiago os melhores restaurantes e chefs que conheci eram peruanos...

Leandro
LeandroPermalinkResponder

Realmente Buenos Aires é uma cidade passa um pouco de decadência já a alguns anos, o que pode até ser bom em pequenas doses, mas a sequência de governos desastrosos pelos quais a Argentina vem passando (gente, o que é aquela mulher!) deve ter acentuado esta sensação. Não conheço Santiago mas o texto só aumentou minha vontade de ir até lá, outra capital da América Latina que sempre quis visitar é Lima, e mais recentemente Bogotá.

Marisa Goes
Marisa GoesPermalinkResponder

diferentemente do que alguém falou aí em cima, achei o domingo em santiago bem agitado. as ruas estavam cheias de gente (fui em novembro) com muitas pessoas ao ar livre, principalmente perto do meseu de belas artes, artistas de rua, etc.

Diego Maia
Diego MaiaPermalinkResponder

Aguardando ansiosamente o "onde se hospedar", Riq! Vou para lá no dia 8/10, para passar 4 dias e ver um festival de música no dia 9. Estou na maior indecisão: fico no Centro, mais perto do Club Hípico, onde rola o festival? Fico em Las Condes? Providencia? smile

Mariana
MarianaPermalinkResponder

Olá Diego,

em Santigo fiquei hospedada no Hotel Diego de velasquez.
http://www.hoteldiegodevelazquez.com/informaciones/info_port.htm
http://www.tripadvisor.com/Hotel_Review-g294305-d482731-Reviews-Diego_de_Velazquez_Hotel-Santiago.html

Ele fica em Providencia...acho q nao vale a pena ficar no centro da cidade. A localizaçao faz toda a diferença, e ele e perto de tudo...e da estaçao do metro.

Eu adorei a cidade, nao comparo Bas à Santiago, adoro buenos...sao diferentes. Acho q em Santigo pode-se aproveitar muito c viagens curtinhas como o Riq falou.
Visite uma vinicula (vale muite a pena)eu fui a Concha y Toro, ir a Vale Nevado, e conhecer Val Paraiso e Vina num bate e volta.

Qt a Gastronomia...no mercado central vale a pena pedir os frutos do mar,a lagosta, escolha bem por la! Nao me recordo o nome do restaurante.
Qd vc for perguntar p um restaurante, c certeza irao te indicar os famosos Giratorio e Como agua p chocolate. Diga-se de passagem q sao para turistas, mas eu queria conhece-los. O 1º fica no topo de um predio perto da estaço do metro Los leones. A vista e linda, mas a comida n me encantou.
O 2º dizem q a comida e afrodesíaca...e tem uma mesa q e uma cama (mas tem q estar num grupo de no min 5 pessoas p reserva-la), o lugar tem um visual bem bacana. Ambos presisam de reserva.

Ah, e se em Buenos Aires temos o Freddo, la temos a soveteria Bravíssimo...muitas variedades, fiz a festa!rs

Aproveitem e boa viagem!

Mariana
MarianaPermalinkResponder

Escrevi errado... é precisam com "c" rsrs

Gisele
GiselePermalinkResponder

Sabe aquela história dos dedos da mão diferentes?
Em geral tenho esta mentalidade em relação às minhas viagens...tento não levar "pré" conceitos ou expectativas.
A única vez em que, levada pelos filmes da Sissi da minha infância, procurei uma cidade imaginária em Viena...me decepcionei.
Talvez por isto eu seja uma das poucas que adoram o doce jeito interiorano de Montevideo, e também aproveitei bastante o acolhimento de Asunción, e precisei somente de uma vez para me encantar por Santiago!!

Natália
NatáliaPermalinkResponder

Fiquei mto feliz de ler esse post há dois dias de conhecer Santiago, pq é inevitável não pensar em BsAs... Suas observações foram excelentes! Qdo voltar te conto se consegui ou não me abster das comparações!
E como gosto de Curitiba, acho que vou curtir!
Beijinhos!!!

Daiana
DaianaPermalinkResponder

Acabei de voltar de BA e Santiago...
Minha conclusão é: preciso voltar pra Santiago o mais rápido possível e BA pode aguardar longos anos.
Me senti o tempo inteiro no centro histórico do Rio/Sampa, não vi BA.
Já Santiago me proporcionou uma atmosfera totalmente diferente. Valeu mto mais a pena do que BA.

Angelica
AngelicaPermalinkResponder

eu gostaria de saber se compensa ficar numa viagem de 4 dias 2 dias em Santiago e 2 em Vina?
ou é melhor ficar os 4 dias em Santiago e fazer bate e volta em Vina?

Ricardo Freire

Eu faria isso. Viña não tem graça. Valparaíso é mais interessante, mas só se você curte boemia à la Santa Teresa.

https://www.viajenaviagem.com/2010/04/valparaiso-surpreendente/

https://www.viajenaviagem.com/category/santiago

Carla Silva
Carla SilvaPermalinkResponder

Ricardo
Tenho férias a partir de 24 de dezembro, e estou desesperadamente louca para viajar para Los hermanos. Queria uma sugestão para quem nunca viajou para o exterior e tem pouca grana. Buenos Aires ou Santiago, quantos dias é recomendável?
E uma lua de mel fora de época com meu marido depois de 14 anos juntos.
Abraços e obrigada por compartilhar seus momentos conosco, você, a Carla e outros nos ajudam muitoooo.

Ricardo Freire

Sempre no mínimo cinco dias. Em Santiago isso inclui dias para passeios aos arredores. Não vale a pena se animar com praia, o Pacífico é frio e ventoso.

https://www.viajenaviagem.com/americas/santiago-ricardo-freire

http://www.viajenavaigem.com/americas/buenos-aires-ricardo-freire

Carla Silva
Carla SilvaPermalinkResponder

Ah esqueci de falar, eu gosto de praia e calor também, você melhor ir no final de dezembro ou 1ª quinzena de janeiro?
Carla

Manuel
ManuelPermalinkResponder

Hola, sou chileno ( mas ja morei no Brasil, que amo como minha segunda patria), e vejo que estao procurando como passar uns belos dias na minha cidade, levo fazendo turismo mas de 15 anos para brasileiros, assim que se querem saber algumas dicas e informacoes do Chile em geral, podem passar suas perguntas ao Blog chiledeaap.spaceblog.com.br ou ao e-mail, manolo22cl@yahoo.com, fico a espera das suas perguntas, abraco

Christian Gump

Eu acho que eu fiz certo de ter conhecido primeiro Santiago e depois Buenos Aires. Não achei as cidades parecidas, mas adorei ambas!

E eu gosto de Santiago mesmo, sem nem precisar sair para um passeio em Valpo, Viña, etc. É bem o que você disse:

“você vai se dar conta do que faz Santiago ser realmente incrível: a civilização. Como pode existir uma metrópole tão limpa, organizada, ordeira, em latitudes sul-americanas?”

É engraçado que o semáforo abre para os pedestres atravessarem a rua ao mesmo tempo em que abre para os carros virarem à direita, mas eles só viram quando não tiver mais nenhum pedestre na faixa. Imagina o que aconteceria se houvesse um semáforo desses no Brasil.

No metrô, o jeito civilizado até assusta, ninguém se atropela para pegar a composição, mesmo quando ela está prestes a sair da estação. Se não der pra pegar sem sair correndo igual louco, eles esperam pacientemente pela próxima.

Também é possível encontrar refeições muito boas!

Só achei a cidade um tanto cara, mas isso foi na época da última crise mundial, quando as cotações das moedas não estavam lá muito favoráveis.

Michele
MichelePermalinkResponder

Oi Riq, os posts estão fantásticos ! To aqui em Santiago, estou indo para Puerto Montt/Varas com as suas dicas.
Não comparei Santiago com BA, cheguei de coração aberto e já imaginava que seriam bem diferentes. O que me decepcinou um pouco foi a comida e fui a lugares, bairros e níveis de restaurantes bem diferentes. Um dos que mais me impressionou foi um pequeno Bistro em Providencia chamado Del Cocinero (R. Pedro de Valdivia, 41 - Metro Pedro de Valdivia) aliás este foi muito bom, comemos lá duas vezes. Mas, no Mercado Central, FUJAM do Donde Algusto fiz seguramente a pior refeição da minha vida, apesar da simpatia do garçon, no limite da chatice. Vale a visita (rapida). Bom, teria muito mais pra falar, mas fico por aqui, tb encantada com Santigo: organização e gentilezas fazem o turista se sentir muito bem.

P.S.: Aaaahhhhh, e as vínículas !!!!!!!!!!!!!!!

Michele
MichelePermalinkResponder

Localização, esta é uma dica que não queria deixar passar: fique em Providência, o mais próximo possível do metro. Durante a semana vá para o centro e fds vá passear em Las Condes, é lindo !
Bjs

Michele
MichelePermalinkResponder

Vinãs, vá de trasporte público: Cousino Macul, descer no metro Quilin e pegar o microônibus azul D17. Concha y Toro: vá até o metro Mercedes e lá pegue o micro microônibus, tb azul (não lembro o número).
Bjs

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar