México sem visto: aonde ir

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Voladores de Papantla

Agora que não é preciso mais visto nem autorização eletrônica para viagens ao México (para permanências até 90 dias), o país ficou ainda mais atraente para os brasileiros. Precisando de idéias para montar um roteiro? Pois não, lá vai:

Riviera Maia, muito além de Cancún

Chichén-Itzá

Aquele paredão de prédios em forma de pirâmide à beira-mar é só uma pequeníssima parte do que o Caribe mexicano tem a oferecer. Cancún é uma base para visitar as ruínas maias de Chichén Itzá (uma das novas maravilhas do mundo) e Tulum, para mergulhos em cenotes (rios subterrâneos) e para ecoparques temáticos que misturam Brotas com Orlando. E Cancún nem é o lugar mais bem situado para explorar a região.

Playa del Carmen

Playa del Carmen (na foto acima), a Búzios da Riviera Maia, 70 km ao sul de Cancún, está mais próxima de tudo (menos de Chichén Itzá) e é construída em escala humana; dá para ir caminhando tanto para a praia quanto para a noite. Tulum, 120 km ao sul de Cancún, tem uma vocação zen. E espalhados pela Riviera estão todos os resorts de grandes redes all-inclusive (como Iberostar, Grand Palladium e Gran Bahía Príncipe), normalmente situados em praias mais tranquilas e ainda mais bonitas que a de Cancún. Para ter um gostinho do México colonial, aproveite a ida a Chichén Itzá para visitar (ou pernoitar) em Valladolid ou Mérida.

Cidade do México: demore-se nela

Santuário de Guadalupe, nos arredores da Cidade do México

Não pense na capital como uma escala rápida. A Cidade do México não é grande só no tamanho; há muito o que ver. Inicie sua visita pelo Museu Nacional de Antropologia: é um dos melhores do mundo, e prepara você para entender tudo o que verá no país. No segundo dia vá às pirâmides de Teotihuacán; pegue um passeio combinado com um pit-stop na Basilica da Virgem de Guadalupe (mais interessante pelo folclore do que pela história ou arquitetura). Um terceiro dia deve ser dedicado ao casal mais famoso das artes mexicanas: visite a o Museu-Estúdio de Diego Rivera, e depois siga para o lindo bairro de Coyoacán para ver o Museu Frida Kahlo, que funciona na casa da artista. Dentre os programas superturisticões, vá ver os mariachis à noite na Plaza Garibaldi, passeie pelos canais de Xochimilco e assista a uma luta livre. A noite descolada fica no bairro de La Condesa, o equivalente local ao Palermo Soho de Buenos Aires.

Circuito da Prata ao norte

San Miguel de Allende

Um rosário de cidades que tiveram seu apogeu no ciclo mexicano da prata pode ser encontrado ao norte da capital. A mais simpática das cidades da prata é Guanajuato, a 373 km, hoje uma colônia de estudantes (seria a Ouro Preto deles). A mais sofisticada é San Miguel de Allende (275 km da capital) , que se tornou um ímã de americanos – uma espécie de nova Santa Fé, desta vez em autêntico território mexicano. Indo a qualquer uma das duas, não deixe de passar por Querétaro (a 220 km do DF), famosa por suas portas artisticamente esculpidas. Se não quiser voltar à capital, termine o giro em Guadalajara (a 270 km de Guanajuato).

Cidades mestiças ao sul

OaxacaOaxaca


O México mais indígena é melhor apreciado ao sul da Cidade do México. Puebla, a 150 km, é o berço do maior tesouro da culinária mexicana, o “mole poblano”, molho que leva chocolate e especiarias entre seus ingredientes, e que acompanha perfeitamente qualquer ave. Oaxaca (diga: Oarraca), 370 km adiante, é a cidade em que a arte indígena atingiu seu nível mais alto; aproveite para visitar as ruínas zacatecas do Monte Albán. A pequenina San Cristóbal de las Casas, em Chiapas, a 600 km de Oaxaca, tem o casario mais singelo e um turismo mais alternativo. Funciona como base para visitar as ruínas maias de Palenque, as mais impressionantes do México, por serem as únicas em meio à selva.

E a costa do Pacífico?

Puerto Escondido

O litoral oeste mexicano é pontilhado por praias belíssimas – mas, com exceção de pequenas baías aqui e ali, não tem aquele mar azul-bebê hipnotizante da costa caribenha. Mesmo tendo experimentado nos últimos anos um pequeno revival, Acapulco fica melhor nas reprises da Sessão da Tarde. Puerto Escondido, ao sul, é uma meca de surfistas; mas se você não surfa, há pouco o que fazer. As novas estrelas da costa do Pacífico estão mais o norte. Puerto Vallarta, onde Elizabeth Burton e Richard Burton começaram sua longa novela da vida real, tornou-se o principal destino GLS do México. E na Baixa Califórnia, Los Cabos desponta como uma versão mais sofisticada de Cancún, voltada para os americanos que estão longe do Caribe.

Ônibus: simplesmente um luxo

México de bumba

Não se deixe deter pela malha aérea doméstica limitada. Os ônibus do México permite que se viaje com muito conforto. Basta escolher as categorias “lujo” e “ejecutivo”, e você viajará em ônibus novos, impecavelmente mantidos, com serviço de bordo e bancos com reclinação de primeira classe de avião (ótimo para viagens noturnas). Evite, no entanto, as rotas que são feitas só por ônibus “primeira clase” – são ônibus de quinta categoria, que levam passageiros até de pé. Para viajar bem, compre viagens ao sul da Cidade do México em ado.com.mx, e ao norte em etn.com.mx.

O hype: hotéis Habita

Hotel Condesa DF, Cidade do México

Se puder, tente se hospedar num dos hotéis do grupo Habita, que faz uma hotelaria-design bastante charmosa. Na Cidade do México, tente ficar no Condesa DF (na foto), no coração de La Condesa; em Playa del Carmen, considere o Deseo e o Básico; e se passar por Puebla, reserve o La Purificadora.

Originalmente publicado na minha página Turista Profissional, que sai toda terça-feira no suplemento Viagem & Aventura do Estadão.

Bar em San Miguel de Allende

Leia também:

Para entender Cancún, Playa del Carmen e Riviera Maia

297 comentários

zuzu
zuzuPermalinkResponder

thanks riq!!!
este post ta sob medida
To lendo tdo de Cancun e r maya no site e este post acrescenta um pouquinho mais !!!!

Rafael Carvalho

Estive no México em junho e usei muitas das dicas daqui. À época era preciso visto e foi bem chato tirar. Mas o país é incrível, meu destino predileto. Nunca vou esquecer os momentos vividos lá. Parabéns pelo post, vamos a México, vamos!

Tiago Caramuru

Que paísão... o México é encantador! E que post completasso Riq, só me permita acrescentar que na Cidade do México ainda tem a casa onde tentaram matar o Trótsky uma vez e conseguiram na segunda! Ainda tem as marcas de bala na parede e tudo

Marcelo
MarceloPermalinkResponder

Viajei ao México no fim de 2004 a trabalho, mas consegui uns dias para visitar Guanajuato e San Miguel de Allende.

Guanajuato tem uma rede de túneis impressionante, resultado das minas de prata. O prédio principal da Universidade fica no alto de um morro, se sobe vários degraus para chegar lá; o interessante é que até no alto do morro, logo abaixo da entrada da universidade, existe um túnel com carros e ônibus passando. Para quem for, nao deixem de visitar o monumento "El Pípila", de onde se tem uma vista espetacular da cidade, e a casa onde nasceu o artista Diego Rivero, marido de Frida Kahlo.

San Miguel de Allende é uma cidade muito bonita, do período colonial mexicano, e o berço da revolução que resultou na independência do país. Já naquela época haviam muitos americanos por lá, mas não tira o charme da cidade.

Alexandre
AlexandrePermalinkResponder

Riq, a Avianca me informou hoje (25/11) que eles participam do sistema de visto on line...vc tem certeza de que somente a AeroMexico que participa disso?

Ricardo Freire

Quem tinha me informado isso era o escritório de promoção turística do México no Brasil. Já tuitei pra eles pedindo a confirmação. Mas se a Avianca diz que está participando, eu não teria por que duvidar. A única hipótese da informação não ser procedente é a pessoa que te respondeu não ter entendido a sua pergunta.

Ricardo Freire

Retificando, Alexandre: o escritório de promoção turística diz que a Avianca não faz parte do sistema. Devem ter entendido errado a sua pergunta.

http://twitter.com/cptmbrasil/status/7777732276523008

Antonio
AntonioPermalinkResponder

Olá, Ricardo e Bóia.
Tudo bem?

Estou pensando em ir para Los Cabos, México. Ao fazer uma pesquisa aqui pelo site encontrei neste post (https://www.viajenaviagem.com/2011/04/as-25-melhores-praias-do-mundo-pelos-leitores-do-tripadvisor/) que o Ricardo implica com a praia mesmo sem nunca ter ido.

Porque?? Estaria eu entrando em alguma roubada?

Parabéns pelo site. Maravilhoso.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Antonio! O Ricardo Freire é apaixonado pelo Caribe e implica com praias que tenham mar azul marinho como o do Brasil.

Mas como ele sempre frisa, ele nunca foi a Los Cabos, então a sua implicância é apenas isso, uma implicância.

Antonio
AntonioPermalinkResponder

Hehe, obrigado bóia!

Todos nós somos apaixonados pelo caribe.

Obrigado pela atenção,
Antonio

Marcia
MarciaPermalinkResponder

Ricardo, td bem. Muito legal este blog. Vc seCom mpre tem excelentes dicas. Estou montando um roteiro pra mim e meu marido (níver de casório) pra janeiro: 5 noites em Cancun e 3 em Miami (vou voltar de MIA com pontos de fidelidade). Vamos GRU pra CUN em voo regular. Tem informação sobre a Avianca? Quanto ao visto, não há mesmo qualquer embaraço qdo se tem o visto americano, isto na chegada ao México? Brigadinha.

Ricardo Freire

Avianca é uma boa cia., Marcia. O visto americano é aceito para entrar no México, está escrito no post. Se houvesse algum embaço eu teria escrito no texto.

Marcia
MarciaPermalinkResponder

Desculpa se lancei o post acima no lugar errado... só depois que mandei é que lembrei do perguntódromo... Sorry!

Ricardo Freire

O perguntódromo não aceita perguntas. As perguntas relevantes são levadas ao Perguntódromo pelo blogueiro.

Marcia
MarciaPermalinkResponder

Simples e objetivo, como sempre, né. Obrigada.

Turista Per caso

Playa del Carmen é tudo de bom, Cozumel tambem vale a visita.
Cancun? Nem botei o pé por la.

Daniel
DanielPermalinkResponder

Ricardo, é possível entrar no México apenas com o visto de trânsito para os EUA?

Ricardo Freire

Não confie na internet para obter respostas a perguntas tão específicas e importantes quanto esta. Fale com o consulado mexicano, é mais rápido e garantido.

Daniela
DanielaPermalinkResponder

Valeu pelas dicas..

1 pergunta - vou para o Mexico em março2011 e gostaria de ficar 1 semana na Riviera Maya e uns 3 dias em Puerto Escondido...

Como deveria ser minha rota ?

Obrigada
Abraços

Ricardo Freire

Nem pense. Longíssimo.

Fábio G.
Fábio G.PermalinkResponder

O próximo a abrir as portas pode ser os States...
http://veja.abril.com.br/noticia/internacional/eua-estudam-possibilidade-de-acabar-com-exigencia-de-visto-para-brasileiros

Luciana Bordallo Misura

Duvido. Principalmente agora com os Republicanos controlando o Congresso e querendo tornar todas as leis de imigração mais difíceis.

Diogo
DiogoPermalinkResponder

Ricardo, tenho uma perguntinha sobre uma informação que não encontrei na matéria da V&T: no total, quanto tempo durou sua viagem de ônibus pelo México?
É só para eu ter um parâmetro, pois estou começando a planejar uma viagem mais ou menos no mesmo esquema (sem a costa do Pacífico), mas no sentido inverso, partindo da Cidade do México até Cancún. De início, penso em gastar três semanas. Obrigado!

Ricardo Freire

Durou 23 dias, foi BASTANTE corrida. Sem o Pacífico acho que 3 semanas dá, sim.

Odilei Tobias
Odilei TobiasPermalinkResponder

Ricardo suas informações foram muito relevantes e me ajudou muito. Quero apenas dar uma contribuição a respeito do visto, para nós brasileiros uma vez aprovada a aprovação eletrônica ela tem validade para qualquer companhia aérea, uma vez que não é um visto e sim um documento dizendo que você pode viajar para o país mas que caberá ao agente consular autorizar a sua entrada ou não. Essa informação eu peguei formalmente do governo mexicano. Obrigado camarada!

Samyr
SamyrPermalinkResponder

A Copa agora utiliza a SAE.Veja o link abaixo
http://www.copaair.com/sites/br/pt/noticias/pages/brazil-mexico-visa.aspx

Li
LiPermalinkResponder

Trips,
Preciso mais uma vez da ajuda de vocês. estou em dúvida entre 2 hotéis na Cidade do México. Hampton Inn e Suítes ou Plaza Suítes México City. Qual o melhor localizado??Alguém já ficou em algum desses dois?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Subimos a sua pergunta para o Perguntódromo, Li.

Enquanto ninguém responde, sugerimos que você jogue o nome dos hotéis no TripAdvisor.

Li
LiPermalinkResponder

Valeu Bóia! Já pesquisei no tripAdvisor, e continuo na dúvida. Os dois possuem bons comentários...Se ninguém se pronunciar, vou fazer um "mamãe mandou eu escolher" e decidir por um. Obrigadão!

Marcia
MarciaPermalinkResponder

Li, fui à Cidade do México agora em março, e passei 5 dias maravilhosos por lá! Pela localização dos dois hotéis, eu iria sem dúvida no Plaza Suites, que não fica no centrão histórico mas no Paseo de La Reforma, uma avenida muito bonita e frequentada da cidade (e que fica também perto do centrão, uma andada de 15 minutos e foi). O Hampton fica num lugar mais estranhinho. Aproveite bastante a viagem, eu pretendo voltar em breve porque simplesmente ME APAIXONEI pela cidade!
bjs

Gerson
GersonPermalinkResponder

Li.
Quando estive na cidade do México, fiquei por indicação de amigos e tb por economia no Maria Cristina (veja no tripadivisor). Foi uma grata surpresa. Estilo colonial, pessoal muito educado. Localização boa. Porém ,eu não sou muito exigente e faz alguns anos tb. Porisso...se for fazer mamãe papai...dê uma olhada, não custa nada.

Li
LiPermalinkResponder

Obrigada Marcia e Gerson, valeu mesmo!!Ontem fechei a reserva de 5 noites no Plaza Suítes! Fiquei bem feliz por ter acertado, segundo tua opinião Marcia. E me conta mais sobre a tua viagem...o que vale muito a pena visitar. Tenho uma lista de lugares tipo Teotihuacan, Basílica de Guadalupe, Xochimilco, museu de antropologia. Vocês alugaram carro ou o transporte público cumpre bem o seu papel?

Gerson
GersonPermalinkResponder

Li.
Todos esses lugares listados por vç merecem visita. A basílica é diferente. As pirâmides, de arrepiar. O museu então, merece uma tarde inteira. O "centrão' da cidade é muito interessante, com a catedral que está afundando, ao lado de ruínas e mural do Diego Rivera.
Eu não aluguei carro não. O trânsito é caótico. Fiz acêrtos com um dos motoristas do hotel, que era fã de futebol do Brasil, tinha até nome ( não me lembro qual)de um dos jogadores da seleção de 70. A proposito, com os taxistas eu não me dei muito bem. Achei-os malucos.
Faça uma boa viagem, e nos conte depois.
Em tempo: Se puder visite, como eu, o topo do edifício mais alto,que é próximo ao centro. De lá vç terá uma noção boa do tamanho da cidade.

Li
LiPermalinkResponder

Obrigada pelas dicas Gerson. Vou me informar sobre este edifício que fala. Também vou pesquisar mais sobre cada um destes pontos e seguir a tua dica em não alugar carro, pois de trânsito caótico já estou cheia, no Brasil temos demais...quero férias! Valeu e na volta conto tudo.

Gerson
GersonPermalinkResponder

Li.
Como eu sou da quarta idade, vou me lembrando aos poucos. O edifício alto é a torre latino-americana. Imperdível tb é curtir os mariachis na plaza Garibaldi. É lá que eles se reunem para oferecer os serviços e por uma pequena taxa tocarão para vç. Separe tb uma "graninha" para comprar joias de prata no melhor preço.
Tenha um bom passeio!

Li
LiPermalinkResponder

Puxa Gerson, mastigadinho assim vou ficando mal acostumada. Adorei!Muito obrigada mesmo!

Li
LiPermalinkResponder

Voltei do México encantada! Que país lindo, me surpreendi muito com todas as belezas que vi. Estava com poucas expectativas pois raramente ouço alguém comentando sobre o México, tirando Cancun, claro. Fiquei hospedada no Plaza Suítes México City e seria injusta se desse menos de 5 estrelas para o hotel. Tudo tinindo de novo, com funcionários educados e atenciosos, estrutura ótima. Piscina aquecida, sala de jogos, café da manhã se não quiser fazer no seu apartamento. A localização é excelente, a pé, em dois minutos se chega ao Museo Nacional de La Revolución e se tiver ânimo e quiser fazer um exercício maior, em 15 minutos, estará no centro histórico. Contratamos um serviço de táxi executivo, indicado pelo hotel, que tomo a liberdade de indicar aqui, pois o serviço foi impecável. O nome do taxista é José Luis o celular dele é 0445539185721 e o email é joseluisalcantaramolina@yahoo.com.mx . Fomos para as ruinas de Theotihuacán e na mesma viagem demos uma passadinha na Basílica da Virgem de Guadalupe. Achei os dois pontos bem interessantes. Os mariachis da Plaza Garibaldi e o Xochimilco eu passo. O museu de Antropologia é um capítulo à parte, fiquei de boca aberta, queria poder fazer a minha visita mais slow, mas como fiquei somente 5 dias, pude ficar somente um dia inteiro neste museu. Não indico o Turibus, pois o trânsito é impraticável e como o ônibus vai parando, o tempo perdido, na minha opinião, não compensa. O centro histórico é interessante, vale a visita, principalmente o museu de belas artes. A subida da torre latino americana também é interessante para se ter uma ideia da imensidão da cidade, apesar de a poluição prejudicar um pouco o espetáculo. O povo é animado, gentil, colorido, me senti em casa. Recomendo dois restaurantes, um chamado Prego, cozinha italiana, com porções fartas e deliciosas e outro chamado Evita, cozinha argentina, ao lado do hotel onde fiquei. Neste fomos 3 noites, por ser prático e bom. Espero ter ajudado futuros viajantes a este país incrível.

Vania
VaniaPermalinkResponder

Vou descer de San Fco a San Diego em julho, sendo q vou ao outlet próximo de Tijuana.
Pergunta: agora, sem visto, vale a pena dar uma chegadinha em Tijuana pelo menos p conhecer? (obs.: sei q n pode ir de carro)
Obgd.

Laura Nobrega
Laura NobregaPermalinkResponder

Olá!
Pretendo visitar o Mexico em breve!
Mas, tenho algumas dúvidas qt à moeda utilizada no país...
Comprei "pesos mexicanos", mas ouvi dizer q lá utiliza-se dolar tb!
E agora, como faço?
São aceitas as duas moedas?
Obrigada! =]

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

A moeda oficial são os pesos mexicanos. Ao pagar em dólares americanos receberá o troco em pesos. Mas eles usam uma cotação pouco vantajosa nessa devolução...

Aline Pereira
Aline PereiraPermalinkResponder

Laura, onde comprou pesos mexicanos?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Aline! Não compre pesos mexicanos no Brasil, a cotação não é boa. Habilite seu cartão de banco para saques internacionais, saque em pesos no caixa automático (qualquer um, não é preciso ser do seu banco) ao chegar. Leve alguns dólares ou VTM como segurança extra.

Marcio Antonio

Em outubro vou à Cidade do México para um congresso, mas terei 4 dias livres; acho que já tenho meu roteiro... Domingo, chego bem cedo ao aeroporto de lá e vou pro hotel -- se puder fazer check-in, faço; do contrário, largo as malas lá e vou para o centro da cidade, Templo Mayor, catedral, as outras igrejas perto do Zócalo; na segunda-feira, Teotihuacan, fico lá o tempo que quiser, e na volta passo na basílica de Guadalupe que fica aberta até de noite; terça, Museu de Antropologia o dia todo, à noite troco de hotel por causa do congresso, que vai de quarta a sexta; sábado, check-out no outro hotel e passeio em Xochimilco (se sobrar tempo, vou a Coyoacán, é que não sou muuuuito fã de Diego e Frida), depois voo para SP, saindo bem à noite. Sugestões, críticas, comentários?

Diogo A.
Diogo A.PermalinkResponder

Marcio Antonio, estou planejando uma viagem ao México para o final de outubro e o meu roteiro para a Cidade do México está bem parecido com o seu. Sugiro que você se certifique se o sítio arqueológico de Teotihuacán estará aberto para visitas na segunda-feira. As informações que encontrei até agora (em guias impressos, blogs, etc) são divergentes, então preferi mudar o dia da programação.

Marcio Antonio

Diogo, perguntei em um outro fórum, assim que responderem eu repasso pra cá.

Ricardo Freire

Marco Antonio e Diogo, todos os sítios arqueológicos do México abrem 365 dias ao ano, das 9h às 16h:
http://www.inah.gob.mx/index.php/zonas-arqueologicas

Do site: El Instituto Nacional de Antropología e Historia (INAH) tiene bajo su resguardo un total de 180 Zonas Arqueológicas abiertas al público en todo el país, mismas que permanecen abiertas de 9 a 16 horas, los 365 días del año. ¡Te invitamos a conocerlas!

Ao Marco Antônio: não sei se dá pra ir de transporte público entre Teotihuacán e Guadalupe, não. Acho que vale a pena se encaixar num passeio organizado. Fui num alternativo, que comprei no hostal Moneda http://www.hostalmoneda.com.mx , que deixava bastante tempo pra gente rodar por conta própria pelas pirâmides.

Marcio Antonio

Ricardo, obrigado pelas informações! Em todo lugar que eu lia sobre os tours a Teotihuacán, a reclamação era de que os guias faziam você passar tempo demais nas lojinhas e nos restaurantes/lanchonetes que eles apontavam -- tempo que seria muito melhor aproveitado lá nas pirâmides mesmo (e eu sou de subir em qualquer coisa que seja "subível"). Vou checar esse passeio do Hostal Moneda, caso o pessoal do Couchsurfing não se anime muito.

Meu plano na volta das pirâmides era retornar ao metrô Autobuses del Norte e de la ir à basílica de Guadaupe.

Tiago Caramuru

Marcio Antonio, aqui vão algumas intromissões nos teus dias na Cidade do México:

- Lucha Libre na Arena Mexico. Os mexicanos foram quem criaram esse tipo de luta livre fantasiada e combinada, que os americanos aperfeiçoaram como show. Combinado ou não, é bem divertido e os caras realmente são fanáticos e torcem comos e fosse num jogo de futebol

- Estadio Azteca: Lá foi a final da Copa 70. Brasil tricampeão e eleito o melhor time da história de futebol.

- Condesa: O bairro mais agradável da cidade, principalmente pra tomar uma cerveja de noite nos barzinhos de mesa na calçada

- Castillo de Chapultepec: um belíssimo castelo com ótimas vistas daa cidade

- Casa Museo Léon Trotsku: casa onde Leon Trotsky, número dois da União Soviética quando era governada por Lenin, foi assassinado.

Mesmo não se interessando muito pór Diego e Frida, se assistir o filme da Frida acho que vai ficar ainda com mais tesão de ir par esta cidade fascinante!!

Marcio Antonio

Tiago, obrigado pelas dicas! Eu até queria ver a lucha libre, mas os dias são terça e sexta; terça à noite é justamente quando eu tenho que trocar de hotel por causa do congresso, e sexta à noite é o encerramento do congresso... sad o Castillo de Chapultepec eu verei se por acaso a visita ao Museu de Antropologia durar menos que o previsto. E vou ver se o Azteca tem visita guiada! Abraço!

Gianna Soares
Gianna SoaresPermalinkResponder

Marcio Antonio, concordo plenamente com o Tiago: assista o filme antes de ir, é uma pré-apresentação da cidade. E prepare-se: a Cidade do México é incrível! Estivemos lá em janeiro, não sei se já reservou hotel, mas o The Red Tree Houses ( http://theredtreehouse.com/ ), que vem com a grife de ser indicação do VnV, é imbatível, super-recomendo: ótimos quarto, excelente localização, serviços nota 1000, e preço excelente ainda por cima! Quanto a seu roteiro, o Zócalo realmente é a porta de entrada da cidade, não deixe de subir na Torre Latinoamerica, a vista é linda e dá para ter uma noção boa da cidade que você irá visitar nos dias seguintes. A luta livre é divertidíssima. Xochimilco no fim de semana é lotadíssimo, pois os mexicanos frequentam o lugar assiduamente e como são muitos...lá eles comemoram casamentos, aniversários, em meio ao passeio de barco, mas se não houver como encaixar o passeio em outro dia, vá assim mesmo. O Estádio Azteca fica no caminho para lá, dá para parar na ida ou na volta, pois a estação de trem fica em frente ao estádio, assim dá para aproveitar e fazer os dois passeio em uma viagem só (Xochimilco é bem longe do centro, uma viagem de 1 hora). Um lugar que não é muito divulgado por aqui e que é lindíssimo, dá um belíssimo passeio é o Museu Dolores Olmedo, é uma casa linda, cercada de um jardim super bem cuidado, com pavões e cães de origem asteca raríssimo. Tem um belo acervo, um café/restaurante bem bom, dê uma olhada no site- http://www.museodoloresolmedo.org.mx/ - e vai se empolgar, é de altíssimo estilo. Não deixe de assistir ao Balé Folclórico, que se apresenta à noite no Museu de Antropologia: o cenário é suberbo e as músicas e danças são muito, mas muito bem feitas, um banho de cultura mexicana. Quanto ao Museu em si, a única palavra é "imperdível". As pirâmides são um caso à parte, por si já valem a viagem ao México...Conselho: ande de metrô, é muito barato, muito rápido, vem um trem atrás do outro, o tempo de espera é muito pequeno, não é cheio de mais e é a forma mais rápidade se deslocar pela cidade, que é imensa. E, por último uns conselhos: cuidado com os motoristas de táxi: combine o preço antes de embarcar, muito taxímetros são viciados e a corrida acaba chegando a um valor exorbitante (para os padrões mexicanos, claro! nem pense em alugar carro, uma amiga que mora lá disse que os carros de locadoras são alvos frequentes dos policias, que inventam infrações e pedem proprina para não "ter que reter o passaporte"...A cidade é muito barata, comida, transporte, hotel, passeios. No mais, aproveite seu passeio e curta essa cidade divina, para a qual, com certeza, vai querer voltar. Se precisar mais alguma dica, avise! Gianna

Marcio Antonio

Gianna, obrigado pelas dicas! Com tantas recomendações, acho que vou procurar o filme sim! Eu reservei um hotel na Alvaro Obregon, perto do metrô Niños Heroes, chamado Stanza. Eu andei pesquisando mais sobre a lucha libre, realmente vai ser uma pena porque os dias em que tem luta são os dias em que eu não estarei com a noite livre. Embora eu não goste muito de muvuca, acho que vai ser legal fazer Xochimilco no sábado para me misturar ao pessoal da cidade. Vai ser bacana estar num lugar que é frequentado pelos cidadãos, em vez de ser apenas um ímã de turista (pensem na Ópera de Arame aqui em Curitiba). E eu sou "fã" de metrô, uso sem medo, me oriento muito bem com um mapa da rede metroviária, acho que só vou usar táxi mesmo do aeroporto pro hotel, do hotel 1 pro hotel do congresso, e do hotel do congrsso pro aeroporto.

Rossi
RossiPermalinkResponder

Boa noite!

Ficarei(aguardando escala) por 9 horas na Cidade do México.
Vocês recomendam ir até o centro rapidinho? Se sim, o que recomendam? O acesso do aeroporto ao centro é fácil?

Obrigado desde já!

Rossi

Rose de BSB
Rose de BSBPermalinkResponder

Riq, Bóias e trips, estou indo para o México pela primeira vez, aproveitando os preços de lançamento do vôo da TAM. Ainda bem que consegui comprar no começo porque minha sobrinha está tentando ir um mês depois e já está uma fortuna, para variar.

Tenho seis dias inteiros na Cidade do México, já excluídos os dias de chegada e de partida. Convém reduzir para quatro e comprar um vôo interno para Mérida para ficar dois dias e de lá ir conhecer Chichén Itzá? O vôo dura duas horas e não está caro.

Como é a Cidade do México para compras? É só artesanato mesmo ou dá para eu trazer roupas de grifes e eletrônicos para os meus filhos?

Bóia, se der para jogar no perguntódromo eu agradeço.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rose! Do ladinho da Cidade do México fica Teotihuacán, que é tão importante quanto Chichén-Itzá. Se você quer passar uma noite numa cidade colonial, é muito mais negócio pegar um ônibus para Guanajuato ou San Miguel de Allende, que são cidades mais bonitas que Mérida. Faz mais sentido ir a Mérida e Chichén quando se está em Cancún ou na Riviera Maia.

Vamos colocar a sua pergunta sobre compras no Perguntódromo.

A zona de Polanco tem as lojas de grife; La Condesa tem as boutiques transadas. Os dois maiores shopping centers são o Perisur e o Centro Santa Fe.

http://www.centrosantafe.com.mx/

http://www.galerias.com/perisur/index.asp

silvia
silviaPermalinkResponder

Rose
Avalie visitar Cuernavaca e Taxco em bate volta a partir da cidade do mexico. São cidades historicas muito interessantes e vc pode comprar um passeio com guia , de dia inteiro, em seu hotel ou alugar um carro . Com guia é um passeio muito rico culturalmente .
Fica no caminho de Acapulco e se tiver tempo chegue até lá , mas ai vc precisará de mais um dia no minimo.

Carlos
CarlosPermalinkResponder

Rose,

eletrônicos eu não lembro bem, mas acho que não eram tão baratos como, por exemplo, no Panamá. Relógios e óculos escuros de grife eram bem em conta em Playa del Carmen, comprei lá, então nem olhei os preços no DF.
Mas roupas de grife eu gostei bastante dos preços, passei uma tarde no Centro Comercial Santa Fé, que é o maior shopping do DF, é num subúrbio chique, muitas lojas, comprei calças da Diesel na loja da marca por cerca de 2.000,00 pesos (- de 300,00 reais) e não eram peças em liquidação. O shopping é enorme e muito bonito, super chique, mas prepare-se para perder uma tarde, pois com o trânsito vc vai levar uns 45 minutos de táxi do Centro até lá, mas o táxi não é muito caro não, cerca de uns 150,00 pesos (uns 20,00 e poucos reais).

Fiquei uma semana no DF (+ 5 dias em San Cristobal de las Casas e 6 em Playa del Carmen, quando fui a Chichen Itza), acho que há muita coisas para ver por lá, deixaria para conhecer Chichen Itza em uma outra viagem a Riviera Maya, se tiver esgotado seus programas no DF, o que acho difícil, existem cidades históricas interessantíssimas a menos de 2 horas de ônibus da capital.

Rosangela
RosangelaPermalinkResponder

olá
podem me informar os valores das diarias dos hoteis que foram citados acima.
obrigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rosangela! Você pode consultar os valores das diárias nos sites oficiais (é só clicar nos links) ou então em sites de reserva como o http://www.hoteis.com .

Rosangela
RosangelaPermalinkResponder

Olá Bóia, obrigado pela dica, vou entrar nos links dos hoteis.
abraços

nedjma
nedjmaPermalinkResponder

atenção: o red tree house não tem ar condicionado e alguns dos quartos tem chuveiro compartilhado. segundo o contato do hotel, poucas casas no méxico tem AC, e bla, bla, que não é necessário... será? vou em abril e tou preocupada, até porque sou bem alergica a mosquitos, e o ac é que salva nessas horas. Diárias de 80, 98, 120 e suites pra mais de 200 dólares, dependendo do quarto. mais impostos de 16 %,que vc nao pagará se pagar em dolar- cash. inclui café da manhã.
para o mesmo período vi reserva no booking.com para o Plaza Suites, por 110 dolares mais impostos, quarto grande, com banheira, AC, tem piscina e sauna no hotel, porém sem café da manhã.
em geral os hoteis em Polanco estão muito caros, achei que não valia a pena.

Adriano
AdrianoPermalinkResponder

O visto só vale mesmo para quem for para cidade do México, pois quem vai para Cancún os voos têm uma parada em Miami, então precisa do visto americano!

simone lima
simone limaPermalinkResponder

Estou encantada com este espaço. Estarei viajando para o México dia 26/12/11 e fico até dia 12/01/12, gostaria de saber se é mais vantajoso levar dolar americano e trocar por pesos mexicanos ou levar real e trocar por pesos mexicanos?

LuI
LuIPermalinkResponder

Olá,alteraram meu voo de NY-SP e terei uma escala na Cidade do México de 10 horas!!Como faço para fazer um city tour pela cidade?
É seguro pegar um táxi para o city tour?
O aeroporto tem local para guardar as malas?
Por favor, me ajudem.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lui! Fizeram a mesma pergunta recentemente. Veja as respostas:

https://www.viajenaviagem.com/americas/americas-a-z/comment-page-4/#comment-164481

Andre
AndrePermalinkResponder

Boa tarde, alguém sabe me dizer se consigo comprar Iphone na Cidade do México? É mais em conta? Vou viajar para cancun e playa mas tenho uma escala de 10 horas, afff, na cidade do méxico.

Abraço.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, André! Aqui você tem uma base de preços Apple no México;

http://store.apple.com/mx

Veja aqui sugestões para um longo intervalo no aeroporto:
https://www.viajenaviagem.com/americas/americas-a-z/comment-page-4/#comment-164481

LuI
LuIPermalinkResponder

Olá Boía, muito obrigada pelo retorno.
Valeu!

Diana
DianaPermalinkResponder

Bom dia, Vou para a cidade do mexico em marco e pretendo passar 3 noites la, logo apos irei para Cancun. Qual seria a melhor regiao para se hospedar, tendo em vista minha progamacao?
Chegarei do Brasil no fim da tarde de terca, na quarta pretendo ir ao Museu de Antropologia e centro da cidade, na quinta Teotihuacán e na sexta de manha volto p aeroporto. Pretendo sair a noite em algum(ns) dia(s) tambem.
Abraco

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Diana! O Ricardo Freire recomenda o Red Tree House, próximo a La Condesa, que é a melhor zona para sair à noite.

http://theredtreehouse.com/

Diana
DianaPermalinkResponder

Obrigada, boia!

YuriBF
YuriBFPermalinkResponder

Bom dia, pessoal! Alguém poderia comentar sobre a segurança da Cidade do México. Li relatos não muito animadores. Fui para Moscou e tinham dito barbaridades da cidade, mas cheguei lá e não vi absolutamente nada, nem em metrô. Abraços!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Alô, Yuri! Fala-se o mesmo sobre Rio de Janeiro... tome as precauções que tomaria em uma cidade grande de qualquer outro lugar do mundo. wink

simone lima
simone limaPermalinkResponder

Há este site que ajudará para avaliar preços, em compras no México
www.bestbuy.com.mx, na área de tecnologia.

Philipp
PhilippPermalinkResponder

Alguem tem informacoes de onde ficar uma noite proximo a El Tajin? Estou terminando de planejar, e acredito que é longe demais da Ciudad de Mexico para ir e voltar no mesmo dia.

Alguma dica de El Tajin ou algo nas proximidades?

Thanks!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Philipp! Fique em Poza Rica, a 20 km:
http://www.tripadvisor.com/Hotels-g1202655-Poza_Rica_Central_Mexico_and_Gulf_Coast-Hotels.html

Philipp
PhilippPermalinkResponder

Obrigado Bóia. Pesquisando no Trip Advisor e Lonely Planet, as pessoas nao recomendam Poza Rica por ser uma cidade sem muita historia e quase que 100% voltada a PEMEX (A Petrobras deles), ou seja uma cidade apenas para negocios. Indicaram Papantla que tambem é proxima.

Outra pergunta, no meu programa será ou El Tajin, ou Taxco e Xochicalco. Qual dos roteiros seria mais interessante (sei que tem aspectos muito pessoais aqui, mas queria uma outra opiniao). Finalmente, como esta a relacao de seguranca no norte de Guerreiro (Taxco) e Morelos (Xochicalco e possivelmente uma passagem pelo Hotel Las Mananitas em Cuernavaca)?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Philipp! Vamos subir a sua pergunta ao Perguntódromo. Mas nos parece que, se há segurança em números, o TripAdvisor e o Thorn Tree do Lonely Planet são fóruns mais aproveitáveis! O Ricardo Freire nunca este em nenhum desses lugares.

Fábio G.
Fábio G.PermalinkResponder

Amigos, México interessa.
Já cotei a passagem São Paulo - Cidade do México e Cancun - Cidade do México e o trecho interno Cidade do México - Cancun.
Uma semana para fazer este roteiro, embora não seja o ideal, talvez seja pouco, como poderia distribui-lo? Quantos dias em cada lugar?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fabio! Uma semana só é um pecado. A Cidade do México precisa de três dias inteiros e intensos. A região de Cancún oferece muito o que ver.

Nathalia
NathaliaPermalinkResponder

Olá, pessoal!

Em março vou para Cancun (24 - 27) e depois sigo para Cidade do México (27 - 31) com um amigo. Alguém poderia me dar uma dica de como distribuir da melhor forma possível esse tempo entre as duas cidades (incluindo algum bate-volta imperdível)?

Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Nathalia! Releia com atenção a parte da Cidade do México desse texto (você chegou a ler?). O Ricardo Freire descreve atividades para quatro dias.

Para ver o que mais apetece em Cancún, vá a este post:
https://www.viajenaviagem.com/2012/01/para-entender-cancun-playa-del-carmen-e-riviera-maia/

Marcio Antonio

Que deselegante, como diria uma apresentadora de televisão: eu voltei do México e nem contei como foi!

Assim: no geral, eu achei a Cidade do México um lugar feio, mas com lugares incríveis. Pode contar para essa impressão o fato de que eu não andei pelos bairros "bacanas", como Condesa, Coyoacán e San Angel. Mas o centro é muito largado, e Roma Norte, onde fiquei hospedado, também. Não tive aquela sensação de que você pode ser assaltado a qualquer momento, mas também não dei bobeira de sair sozinho à noite.

Fiquei hospedado no Hotel Stanza (Av. Alvaro Obregon, perto do metrô Ninos Heroes), que deu pro gasto. Preço muito em conta, mas sem café da manhã. Não tem ar condicionado, mas em outubro felizmente não fez falta. Pessoal bem atencioso, eles cuidaram de algumas encomendas que eu tinha feito pela internet e chegaram alguns dias antes de mim. Depois mudei pro Holiday Inn perto do World Trade Center, bem melhor (hospedagem paga pelo congresso de que eu fui participar), café da manhã show (muitos nachos), mas curiosamente também não tinha frigobar no quarto, talvez seja assim na cidade inteira.

Meus passeios foram mais direcionados para a história pré-colombiana. O Templo Mayor é muito interessante: você segue um roteiro pré-estabelecido lá dentro, mas que percorre quase todo o complexo. A dica é grudar numa excursão de escola e acompanhar as explicações, mas o conteúdo do Guia Visual, da Publifolha, também é bem abrangente. O museu está cheio de objetos e informação sobre o dia a dia dos astecas, dá pra gastar umas boas 3, 4 horas no Templo Mayor.

Já o Museu Nacional de Antropologia, no Bosque de Chapultepec, merece um dia inteiro: é tudo muito incrível e sempre muito bem explicado, você não fica "no ar" olhando os itens. Se você tem pouco tempo, descarte o andar de cima, vá primeiro à sala dos astecas, depois à dos maias; se ainda sobrar tempo, veja as salas de Teotihuacán e dos toltecas, e as reconstruções de casas e túmulos pré-colombianos.

Teotihuacán é um capítulo à parte: é um dos cinco lugares mais impressionantes em que já estive. Não peguei tour, fui por conta própria mesmo: fui de metrô até Autobuses del Norte, e lá peguei um ônibus de linha para "Pirámides": ele te deixa na entrada da zona arqueológica. Subi em tudo que era "subível", especialmente as pirâmides do Sol e da Lua, e entrei em tudo que era "entrável", especialmente o palácio de Quetzalpapalotl. A dica é levar muuuuita água, e comida também -- pelo que vi, só tem um restaurante dentro da zona arqueológica, perto da entrada 1 e longe das partes mais interessantes da área. O único ponto negativo de Teotihuacán é o excesso de vendedores, que podem ser muito insistentes. Se for comprar algo, pelo menos compre dos artesãos credenciados, que são da região mesmo. Para voltar à cidade, é só pegar os ônibus que passam nas entradas 2 e 3 e vão até Autobuses del Norte. Quando voltei, a polícia parou o ônibus ao entrar na autoestrada e os homens tiveam que descer para serem revistados. Soube depois que isso é um procedimento corriqueiro.

Mais tarde conto mais, sobre outros passeios, comida e compras.

Marcio Antonio

OK, de volta do almoço, continuo meu relato.

Também estive em algumas igrejas da Cidade do México. A catedral, no Zócalo, é bem bonita (tipo, não é das mais bonitas que já vi, mas ainda assim é bonita) e tem várias coisas curiosas, como o "Senhor do Veneno", um crucifixo que, diz a lenda, ficou negro ao absorver o veneno colocado nos pés do Cristo por uma pessoa que pretendia assassinar um figurão que iria beijar os pés da imagem. Também recomendo o passeio pelo telhado e torres da igreja. Grudado na catedral está o Sagrario Metropolitano, outra igreja bem bacana, do ponto de vista arquitetônico. Para os católicos terá interesse especial porque a Eucaristia fica em exposição permanente para adoração. A igreja mais bonita que vi no centro da cidade foi La Enseñanza (mas é preciso ficar esperto porque ela não fica aberta por muito tempo), mas onde você vê de verdade a fé do mexicano é em Guadalupe, no norte da cidade (metrô La Villa-Basilica). Depois de rodar todo o complexo e subir até o alto do Tepeyac, mesmo quem nunca tinha ouvido falar de Juan Diego já é capaz de contar a história das aparições. A basílica antiga é muito bonita, pena que está caindo para a frente (não consegui descobrir o motivo). A basílica nova não é muito do meu gosto, mas é onde está o poncho original de Juan Diego, no qual ficou gravada a imagem da Virgem. Tem uma esteira rolante por onde você passa para ficar mais perto do tecido.

Fui a Xochimilco no sábado, porque é o dia mais animado. Olha, o bairro é feio. No caminho entre a estação final do "tren ligero" e os embarcaderos você vê uns açougues que pelamordedeus. O mexicano deve ter estômago blindado... mas o passeio de "trajinera", aqueles barcos cobertos e multicoloridos, é muito bom, eu recomendo! A dica é 1. ficar esperto com os preços. Eles são fixos (era 200 pesos por hora em outubro), mas os barqueiros vão tentar cobrar mais pela hora, ou fazer passeios mais curtos pelos 200 pesos. Dá pra imprimir a tabela de preços no site oficial de Xochimilco. 2. ir em grupo, primeiro porque o preço é 200 pesos por hora independentemente do número de pessoas na trajinera, então quanto mais gente, menor o preço por pessoa; segundo, porque é mais divertido mesmo. Eu vi famílias inteiras, algumas tão grandes que foi preciso amarrar duas trajineras lado a lado; passear em Xochimilco nos fins de semana é um programa que os mexicanos adoram. O meu barqueiro era mais calado, só falava sobre a história do lugar, sobre como eram feitas as chinampas, se eu perguntava; não sei se todos são assim. Pude parar onde eu queria, tem vendedores de flores e outras lembranças, só não pedi música ao mariachi porque cada canção custava 80 pesos e eu estava sozinho.

Não variei muito as minhas refeições lá. Nos dias em que fiquei no Hotel Stanza, descobri um lugar sensacional para comer tacos, o Taquitos Frontera, no mesmo quarteirão do hotel. Bom e barato, apresentação super simples. Você se enche de taco e a conta não sai por mais de 20 reais por pessoa. Acabei indo lá toda noite, até porque, com todos os avisos sobre segurança, não queria ficar rodando sozinho pela cidade à noite. Quando passei pro outro hotel, na colonia Nápoles, vi vários restaurantes na Insurgentes Sur, bem mais arrumadinhos (e mais caros). Até fui a alguns, mas infelizmente não lembro o nome deles; de qualquer modo, nenhum tinha tacos como os do Taquitos Frontera smile

Por fim, se você quer levar uma lembrança pra casa, vá a uma loja da Fonart. Eles têm muita coisa, de várias regiões do México, com preços bons, e ainda por cima fazem embrulhos à prova de acidente. Trouxe comigo uma "árvore da vida", um negócio de barro cheio de pontinhas e protuberâncias. Eles embrulharam com jornal e plástico bolha, e a peça chegou sã e salva a Curitiba (claro, acomodar com cuidado na bagagem de mão é fundamental). Roupas bacanas para homens você encontra na Yuca-Chen (Calle Academia, perto do Templo Mayor). É uma loja de fábrica, escondida, que vende guayaberas, um tipo de camisa social usada até por noivos em casamentos na praia. Tem pra todas as idades, todas as cores, desde as mais discretas até as mais bordadas. As mais baratas para adultos custavam uns 300 pesos, mas eles só aceitam dinheiro vivo (eu vacilei, levei pouco e só comprei uma camisa para mim e duas para sobrinhos pequenos; teria comprado mais umas duas pra mim de olhos fechados). Por fim, artigos decorativos com temática pré-colombiana eu comprei no site www.tiendadelmuseo.com.mx -- eles têm uma loja física, mas eu comprei pelo site e mandei entregar no hotel.

Um aviso final: o México parece ser um dos poucos lugares do mundo onde NÃO vale o "quem converte não se diverte".

É isso aí, espero que tenha ajudado quem estiver planejando uma viagem ao México. Se quiserem perguntar mais coisas, mandem ver smile

Tauanny
TauannyPermalinkResponder

Olá Ricardo.

Primeiramente, um salve pro site, que me ajuda pra caramba desde que resolvi virar minha propria agente de viagens pra férias. Fantasticas as suas dicas.

Bom, agora preciso de um help. Estou planejando minhas próximas férias (junho ou julho). Tenho 10 dias pra me divertir por aí. Como eu sou indecisa, não consegui escolher entre "praia bonita" ou "lugar com muita história pra contar". Daí comecei a ler sobre o México e vi que lá encaixava as duas coisas. Mas aí começaram as duvidas...

Primeira: Dividir 10 dias entre Cancun e Cidade do México (5 e 5? 6 e 4? 7 e 3?)... Eu não sou mergulhadora nem surfista. No máximo me arriscaria num snorkel. Mas eu sou a típica turista feliz que vai naqueles parques só pra tirar uma foto com um golfinho sorridente. E principalmente, eu adoro história, então eu provavelmente eu ficaria babando e me demorando em piramides, museus e etc... Quanto tempo você me sugere pra cada cidade? Já tenho avisos de que a cidade do México é como SP ou RJ, que você tem que tomar os cuidados típicos de grandes cidades, mas por desencargo de consciencia, num custa perguntar... dá pra perambular por lá sozinha?

Segunda: Li seu relato sobre andar por lá de onibus. Dai pesquisando o tempo de viagem, concluí que não ia dar certo fazer igual. Descobri uma tal de Viva Aerobus, uma cia aérea que tem uns voos aparentemente baratinhos. Lindo, perfeito. Mas nunca ouvi gente falando que andou com eles. Conhece alguem? Alguma recomendação/ressalva/advertência sobre eles? Mas aí tambem me ocorreu uma outra coisa: será que não dá problema porque não vou entrar com visto, só com a tal autorização? Como eu nunca perambulei por lugar que precisa de visto, não faço idéia de como funciona dentro do país.

Terceira: Eu não li muito a respeito de compras por lá. No meu caso, compras se resumiriam a roupa/sapatos. Obviamente já tenho ciencia de que lá não deve ter preço de EUA, mas será que é parecido com o nosso, menor, quase igual? Um dos voos que eu estava de olho tem parada no Panama, será que compensa roubar 1 dia dessa viagem e fazer uma paradinha lá pra comprar?

Abraços e mais uma vez parabens pelo site!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Tauanny! Em 10 dias pelo Yucatán você terá história, diversão, golfinhos e compras. Fazendo questão de eletrônicos, passe no Panamá.

Leia:
https://www.viajenaviagem.com/2012/01/para-entender-cancun-playa-del-carmen-e-riviera-maia/

Nathalia
NathaliaPermalinkResponder

Olá Ricardo e demais viajantes!
Preciso de ajuda. Estou indo para o México no próximo dia 23. Irei primeiro para Cancun, onde encontro um amigo, e de lá partimos para a Cidade do México. Estou querendo levar o Visa Travel Money para me livrar do IOF do cartão de crédito e da surpresa na volta. O câmbio do dólar ficou em R$ 1,87.Vocês acham que é válido? Outra coisa: li em algum lugar que é difícil conseguir peso mexicanos para levar já aqui do Brasil (moro no Recife). Isso procede? Se sim, devo levar dinheiro em dólar e trocar já no aeroporto? Alguma indicação de banco/casa de câmbio para a troca? Na ida para Cancun, falei uma escala na Cidade do México e não gostaria de estar "vazia" de pesos mexicanos. Daí minha angústia, pois estarei sozinha...

Abraços!
Nathalia

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar