Síndrome de Senac (minha crônica no Divirta-se do Estadão)

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Serhs, Natal

Qual é a categoria profissional mais eficiente do Brasil? Não tem pra ninguém: são os garçons de café da manhã de hotel.

Sim, eu sei que os garçons de café da manhã de hotel são os mesmos que estão no almoço e, às vezes, no jantar. Acontece que eles perdem a eficiência lá pelo meio da manhã. Acho que gastam toda a eficiência no café. No almoço e no jantar eles fingem que não te vêem. Mas no café da manhã são uns aviões.

A culpa deve ser do Senac. Os estudantes de garçom aprendem que nenhum prato, talher ou xícara do café da manhã pode permanecer sujo por mais de cinco segundos sobre a mesa do hóspede. O conceito de sujeira é rígido. Migalha é sujeira. Café pela metade na xícara é sujeira. O pedacinho de bolo que você deixou para o final é sujeira.

Garçom de café da manhã de hotel opera no sistema tolerância zero. Resultado: você vai ao buffet para se servir de algo mais e quando volta – cadê o seu lugar? O garçom passou, implacável, e levou xícara, prato, talheres. The Flash! Caso você demore quarenta e cinco segundos a mais na fila da tapioca, vai ter uma outra família acampando na sua mesa. (Já cansou de acontecer comigo.)

Se você estiver sozinho, não há maneira de evitar. A não ser que você tenha suficiente sangue frio para deixar o iPhone ou o Ray-Ban sobre a mesa marcando lugar. Quem estiver em dupla pode agir em equipe. Vai, se serve você, que eu fico aqui vigiando a sua xícara. Quando você voltar, vou eu. No almoço a gente conversa com calma.

Encontrei um hotel, o Serhs de Natal, que inventou um paliativo contra a supereficiência dos garçons de café da manhã. Foi criado um cartão com um lado verde e outro vermelho, tipo os de churrascaria rodízio. No lado vermelho está escrito ocupada/taken/ocuppato/occupée/Besetzt, para que na volta você não encontre uma outra pessoa/person/persona/personne/Person no seu lugar. O problema é que o cartão não impede que o garçom/waiter/cameriere/garçon/Ober desapareça com a melhor metade da sua fatia de queijo branco.

Mas o pior é voltar ao quarto e ver aquele aviso de “vamos economizar água, reaproveite a sua toalha!”. Hmpf. Tudo o que a gente economiza de Comfort, os garçons gastam em Limpol.


37 comentários

zuzu
zuzuPermalinkResponder

Estou dando risadas no meio da manha sozinha! Minha secretária acabou de passar e olhou espantanda! Eu rindo , olhando prá tela do computador!!!
A última frase é genial.
Voce capta com maestria as "banalidades"do dia a dia!
Bjo, bom fim de semana.

Alexandre
AlexandrePermalinkResponder

Por essas e outras nunca me hospedo em "resortão"

Mariângela
MariângelaPermalinkResponder

Haha! Adorei isso!

Mariana "de Toledo" @merel

ADOREI! E a ideia do cartãozinho é ótima! Vale deixar uma revista ou livro também. (Jornal já seria visto como descarte, provavelmente).

Ana Claudia
Ana ClaudiaPermalinkResponder

Riq, sempre me divirto com suas cronicas.
Voce eh genial!
Beijos

eva
evaPermalinkResponder

Riq, ótimo. Valeu o dia!
Na semana passada, um garçom com plaquetinha “em treinamento” ficou do meu lado esperando meu último gole do suco e... o copo foi arrematado ainda no ar, antes de tocar a mesa.

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

Adoravel!!! Acabou de acontecer comigo no Ritz de Santiago - voltei de uma ida de 30 segundos ao buffet, que era logo ao lado, e ja tinha um cara sentadao la (e nem tinham retirado ainda minha xicara e meu copo de suco!!! Humpf). Mas olha que a ideia do cartao-tipo-churrascaria eh uma boa, hein? Ou solo travelers tambem podem levar sempre um oculos de sol made in camelodromo so pra deixar marcando territorio na mesa enquanto visita o buffet do cafe da manha mrgreen

Ana Carolina
Ana CarolinaPermalinkResponder

o duro é se além da mesa alguém resolve levar o óculos... tem que ser camelódromo mesmo...

Alexandra Aranovich

Putz, Riq, é verdade. Eu sempre levo um casaquinho para marcar o meu território na mesa!!
Abraços
Alexandra
www.cafeviagem.blogspot.com
www.destemperadinhos.com

Alexandre Giesbrecht - AVIVIXE

Ganhou o carimbo de aprovado pela AVIVIXE! Ok, tenho favorecimento pelo tema, pois já fui garçom de café da manhã, no Renaissance, há coisa de treze anos — nossa, já faz tanto tempo?! Inclusive, na época em que trabalhei no turno da madrugada, era eu que montava o buffet.

Mas vale citar o, digamos, "outro lado", que era, ao menos no caso do Renaissance, tentar descobrir quais eram os hóspedes que não sabiam (ou fingiam não saber) que o café da manhã era cobrado à parte e saíam sem assinar a conta ou deixar o valor em dinheiro. Naquela época, era baratinho (R$ 21, aumentados em julho de 1998, se não me engano, para R$ 25).

André
AndréPermalinkResponder

Eu fico super estressado na hora do café da manhã. Justamente por causa desse excesso de eficiência. Já tentei de tudo pra superar...

Primeira opção: sobrecarregue. Pegue tudo que vc quer de uma só vez. Faça várias idas e vindas da sua mesa até as mesas de servir. Empilhe tudo sobre a mesa, sem mexer em nada. Se comer um pedacinho, dançou, já está qualificado para a limpeza imediata.

É feio, horrível, você parece um esfomeado. Mas funciona. Depois vc curte o café da manhã com menos estresse.

Mas esse senta e levanta para pegar as coisas uma a uma, é muito desgastante. Cada vez que vc sai, nunca sabe se a sua mesa ainda vai estar lá. Ou seus pratos.

Segunda opção: deixar objetos sobre a mesa. Dependendo da cidade e do hotel é seguro. Mas tem lugares onde não é possível dizer o mesmo.

Mas o café da manhã em hotel é sempre tenso pra mim.

Ana Carolina
Ana CarolinaPermalinkResponder

ai, tb canso com o senta-levanta-defende

Rosa
RosaPermalinkResponder

O meu marido avisa sempre aos garçons para não recolher os talheres e a xícara que ele não terminou ainda. Isso no Brasil e no exterior. Em hotéis e resorts. Genial a crônica, um retrato!!!

Zé Maria
Zé MariaPermalinkResponder

Detesto café da manhã.

Wander
WanderPermalinkResponder

uma vez aconteceu comigo : me servi de um pouco de café preto.Não achei necessidade de trocar a xicara e voltei ao buffet pra me servir de mais café agora com leite, nesta ida o garçom, sem falar nada, pegou no pires e puxou minha xicara, eu puxei ela de volta, ele puxou-a novamente, eu puxei ela de volta, e ficou nesta briga até que eu falar :"vou me servir de mais café" . Ai ele cedeu, mas com uma cara frustada.

Patricia R.
Patricia R.PermalinkResponder

Já passei muita raiva também e uma vez já fui atrás de um garçom para recuperar um pedaço de torta de morango que eu
estava guardando como "grand finale" do café da manhã. Eu tinha arrematado o ultimo pedaço da torta na mesa do buffet e não podia deixar ele levar aquele tesouro...

Fernando Moreno

Meu, a sua sutileza ao perceber os fatos mais corriqueiros só não é melhor do que a sua capacidade de trasnformar tudo em palavras, ou melhor dizendo, em caracteres.

Mais uma vez, fantástico, com um final mais que apoteótico.

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

haha! Mega verdadeiro!
Eu sou da turma da Merel - sempre levo uma revista e deixo na mesa, quando estou sozinha. Acompanhada, é o esquema de revezamento.

Gerson
GersonPermalinkResponder

Levaram, certa vez, minha pílula diária, que me controla a pressão.
Bons tempos aqueles em que o chaveiro parecia um tacape. Ficava em cima da mesa, número do quarto virado para cima.

Carmem
CarmemPermalinkResponder

Copiei a frase final pra colar no comentário e dizer que achei genial, mas pelo caminho vi que foi unanimidade. Então junto-me aos bons:
"Tudo o que a gente economiza de Comfort, os garçons gastam em Limpol." é mesmo um final apoteótico para um texto pra lá de bom!

Anna Francisca

Adoro café da manhã. É minha refeição predileta. Adoro sentar, ler o jornal, enquanto tomo um yogurt com cereais. Depois, um croissant com queijo e um café. Depois, mais um cafezinho com mais um pedacinho de queijo. Mais um café. Fico desesperada com esse estilo SENAC de ser de alguns hotéis. Perco todo o tesão.

CláudioFC
CláudioFCPermalinkResponder

Riq
Na edição derivada de árvores houve algo que poderíamos chamar de "Cup Cakes 2, o retorno": a crõnica saiu em nome do André Laurentino. Não há revisores no Estadão ?

Ricardo Freire

Hehe, pelo jeito só estão preocupados em tirar os meus tremas e chapeuzinhos. É a vingança da classe! Falo tanto mal deles que eles vêm e créu! mrgreen

Jane
JanePermalinkResponder

Quando estou com minha filhota,uma pequena gourmet esfomeada,aviso aos garçons: Pergunta para ela 1º se pode tirar algo da mesa, eu não pago indenização por mordida.

Joyce
JoycePermalinkResponder

E eu que achei que isso só acontecia comigo!

Lena
LenaPermalinkResponder

E eu amei a frase poliglota: "ocupada/taken/ocuppato/occupée/Besetzt, para que na volta você não encontre uma outra pessoa/person/persona/personne/Person no seu lugar. O problema é que o cartão não impede que o garçom/waiter/cameriere/garçon/Ober desapareça com a melhor metade da sua fatia de queijo branco' lol

Tem também uma outra categoria que é a dos garçons que servem café no café da manhã de qualquer hotel no México. Eu começo meu café da manhã com frutas; depois vem o iogurte, que pode ou não ser acompanhado de cereais. Como não posso tomar leite, não rola a opção de café com leite. Depois, no final, tomo café preto, acompanhado ou não de pães, bolos, croissants, etc. E portanto, gosto do meu café quentinho nessa hora e não lá no começo quando ainda estava comendo meu papaya!!
Vai explicar isso para um garçom mexicano! Ele te vê chegando na mesa e já vem com a cafeteira. Se você conseguir tapar a xícara com a mão a tempo e evitar que ele a encha de café e diga "ahora no, gracias!", ele com certeza vai te olhar feio e não voltará mais na sua mesa! shock Sendo que todas as outras serão servidas sempre que uma xícara esvaziar um pouquinho. Ou seja, o café quente sempre é vertido em cima daquele frio que está ali há horas!!! Ai, os hábitos!!

PS: Riq, além de nome trocado , você viu que o título na versão derivada das árvores saiu como "Detergente", né? wink

Ricardo Freire

Isso de dois títulos é coisa minha mesmo, Lena! mrgreen

É que no Divirta-se não cabem títulos extensos; às vezes duas palavras já contêm letras demais. Então ultimamente eu tenho posto um título no jornal e outro aqui...

Malu
MaluPermalinkResponder

Riq,foi só começar a ler que sabia que tinham trocado novamente o nome do cronista. Um texto seu é inconfundível wink

amanda
amandaPermalinkResponder

Nossa, quanta afetação...

Carmen
CarmenPermalinkResponder

Pois eu gosto da velocidade dos garçons na Brasil, porque compensa-los lentos garçons no meu país. Os pratos se acumulam na mesa sem um pouco de espaço livre para colocar a colher... É verdade que no Brasil, os garçons são muito rápidos, mas ninguém é perfeito!!! (e limpeza é muito importante para evitar moscas! isso é seguro!)

andre urso
andre ursoPermalinkResponder

Sei que é fora do topico, mas alguem sabe dizer o
que deu no site do Smiles que está fora do ar desde a manhã?
É só comigo ou mais alguém notou?????

Ricardo Freire

Aqui também tá fora do ar sad

Aline
AlinePermalinkResponder

Achei que eu era a única com esse problema.

renata
renataPermalinkResponder

Comandante

Café da manhã de buffet é assim mesmo, se bobear quando volta com o queijinho que estava faltando, já levaram os seus pratos e tem novo hóspede na sua mesa.
Adoto a estratégia do esfomeado e encho a mesa com
tudo o que vou comer.
Muitas idas e vindas no começo da manhã, afinal uma caminhada ajuda a gastar calorias e abre o apetite.

Cristina
CristinaPermalinkResponder

O Andre me fez ver outra utilidade de encher a mesa. Eu vou uma vez só pq engordo só de olhar café de hotel wink Me controlo horrores. Essa semana são 3 dias de café de hotel - e eu ainda não queimei os 2 kilos das férias...

Alexandre Nihei

Excelente crônica. Quem sabe os resorts e hotéis possam oferecer um novo serviço para os hóspedes, o Tabajara personal breakfast companion, acabando assim com os nossos problemas. HAHAHA

Carlos Dutra
Carlos DutraPermalinkResponder

Ri demais com a cronica feita de muito bom gosto e concordo com tudo,mesmo sendo eu um garçom de hotel formado pelo Senac rs rs rs
Acontece que o maitre, gerente ou a dona do Hotel em si, ficam incomodados se os garçons nao agirem assim, chamando atençao dos mesmos. embora eu concorde com tudo que os hóspedes disseram,infelizmente cumprimos as formas de atendimento do local que trabalhamos.
Pediria que os hóspedes com toda razão, fizessem reclamação da logística de trabalho do hotel.
ha ha ha ha parabéns a todos e vou procurar ser menos eficiente rs rs rs

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar