Lugares fechados na véspera e no Natal: como lidamos com isso

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Castelo de Praga

Ao longo dos últimos meses muita gente entrou para perguntar o que fazer com o jantar de Natal fora de casa -- já que tantos restaurantes fecham. Eu cheguei a produzir um post, Natal fora de casa: o que fazer, em que recomendava não gastar os tubos em ceias que não valham tudo isso, e lembrava da possibilidade de fazer uma ceia-piquenique no quarto, com coisinhas finas e gostosas compradas em delicatessens (essa também é minha sugestão para o Réveillon).

Volto ao assunto agora que tive que lidar com essa situação na minha viagem.

Praga não é o lugar mais apropriado para fazer a ceia-piquenique no quarto, porque o seu centro histórico -- assim como o centro histórico de Roma -- é totalmente devotado ao turismo. Há poucos resquícios de vida real -- ou de lojinhas de comida que vendam coisas de qualidade para o morador.

Ao meio-dia do dia 24 comecei a ligar para restaurantes para reservar o jantar. Os dois primeiros não atenderam -- sinal de que não estavam funcionando naquele dia. O terceiro atendeu e confirmou a reserva. Era um restaurante indiano. Caiu uma ficha interessante: provavelmente seja mais fácil jantar na véspera de Natal em restaurantes "étnicos" de lugares que não sejam cristãos (e que por isso nem tenham menus caros/especiais). Foi ótimo; restaurante semi-vazio, comida dentro da expectativa, preço camarada.

Restaurante Khajuraho, Praga

Não tínhamos pré-escolhido nenhum lugar para o almoço do dia 25. A idéia era bater perna (sob um frio de -9ºC, brrrr) e comer qualquer coisinha quando batesse fome. Mas notamos que muitos lugares -- notadamente os mais charmosinhos -- estavam fechados, com avisos na porta. Sinal de que era preciso baixar o nível de exigência com ambiente e se contentar com o que estivesse aberto. Entramos num espanholzinho fuleiro e no final nos demos bem.

Restaurante El Centro, Praga

Na volta ao hotel o plano era novamente seguir a lista de restaurantes recomendados por guias para descobrir algum que estivesse aberto para o jantar. Mas o frio era tamanho -- e o nosso hotel, tão bacana -- que não fazia sentido não jantar por aqui mesmo. E foi sensacional: além do menu de Natal, era possível pedir também da carta normal. Donde se tira a terceira dica natalina: restaurantes de hotéis sempre estarão funcionando.

Mandarin Oriental, Praga

Não se preocupe! O universo conspira para que turistas não passem fome no Natal mrgreen

Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire


10 comentários

Vera Lúcia
Vera LúciaPermalinkResponder

Praticidade deixa turista descolado feliz da vida e bem alimentado.

patrick
patrickPermalinkResponder

RIC, feliz natal pra vc e familia!!!!
patrick

juliana amorim

Eu concordo! Nem no Reveillon! Já tive esta experiência comprovada!wink Era 31 de dezembro, Curitiba, ligamos pros restaurantes e hoteis para saber quanto era a ceia de ano novo , que todos respondiam com numeros superiores a 400 reais por pessoa... começamos a ficar desanimados, ja que nosso orçamento era Formule1.
às 21h decidimos dar uma volta e passar em frente ao Durski, minha opção preferida, mas ainda muito cara, só para dar uma olhadinha. O restaurante estava quase vazio. Descemos do carro e perguntamos se eles só atendiam com reservas e somente o menu de ceia. A resposta foi : -" Não senhora, estamos atendendo a la carte!" WOW!!!! Entramos ( éramos 4) pedimos cada um o seu prato e bebida. Mas como havia MUITA comida pronta, o pessoal do restaurante começou a trazer coisinhas deliciosas pra nossa mesa, cortesia. Morremos de rir da situação claro e da conta, quando no final, os 4 não pagaram nem metade dos 400 cobrados por cabeça, inicialmente.
Eu sempre acredito que vai dar certo e não me impressiono com as primeiras negativas, sempre vai ser melhor.
Mas ter um plano B também ajuda na confiança! Se tivessem dito NÃO pra gente , teriamos voltado todos pra nossa ceia pic nic no hotel. hehehehe

Carmem
CarmemPermalinkResponder

Belas descobertas. Nada como ter feeling.
Sabia que São Paulo não é diferente? Descobrir um lugar pra comer na noite de Natal já foi uma dificuldade pra mim há anos atrás. Acabei comendo num japonês da Liberdade, sem nenhum glamour.
Ontem topei com a dificuldade de achar lugar pra comer na noite do dia 25. Tudo fechado por aqui. Por fim, comi no restaurante do Reserva Cultural, vendo pela janela uma Av. Paulista abarrotada de gente e carro.

Marcos A. Felipe

Riq

Boa tarde

Desculpa o lugar errado, mas é que abrimos um blog param documentar nossa próxima viagem de férias e, principalmente, trocar dicas de viagens com todos!

Segue sua URL: http://baudetudo.wordpress.com/

Uma pergunta: qual a principal revista de divulgação cultural de Lisboa, Barcelona, Madrid e Paris? Vi em algum lugar do seu site, mas acabei perdendo o link.

Abraço e obrigado!

Ricardo Freire

Madri tem o Guia del Ocio, Paris tem o Pariscope, Barcelona tem uma Time Out mas é em catalão. Não me lembro se Lisboa tem Time Out.

Todas essas cidades são cobertas pelo site http://www.lecool.com , que traz boas dicas selecionadas de eventos.

Claudia Beatriz - Aprendiz de Viajante

Sabe que Indiano foi a salvação aqui em DC tb quando eu cheguei em pleno Thanksgiving? Restaurante vazio, atendimento ótimo! smile

Rafael R.
Rafael R.PermalinkResponder

Nossa Riq, acabo de passar pela mesma situação em Toronto. Íamos partir para o pic nic no quarto dia 24, mas voltamos tarde de Niagara e não deu tempo de fazer as compras, o hotel só tinha um menu de natal por 3x o preço normal... Depois de rodar e ver tudo fechado seguimos para o Marché, ótima dica da Mirella (Mikix). E no dia 25 simplesmente tudo para em Toronto. Apenas algumas Starbucks e algumas lojas de conveniência de posto de gasolina abertas. No final achamos um restaurante árabe frequentado apenas por árabes aberto que acabou sendo uma experiência bacana...

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Riq, o espírito do viajante é esse mesmo a gente sabe...para essas emergências eu sempre tenho comida em algum lugar da mochila. Em Epernay em Novembro cheguei na cidade numa sexta as 23hs e nada mais estava aberto no centro - por sorte tinhamos um sanduiche comprado na estrada (tinhamos vindo de Bruxelas) e havia um Bourdot no Ibis...foi um jantar inesquecível wink

ana carolina
ana carolinaPermalinkResponder

Riq
passei o almoço natalino voando de ushuaia a el calafate e nem lanchinho simples teve (nadica, nem agua). Por sorte pude jantar bem, mas o voo na hora do almoço aliviou atè isso.
gostei de seu almoço sortudo no rest. espanhol.
vou torcer por vc para a virada, assim como estou com os dedos cruzados para conseguir algo decente na minha (estou em el chalten agora, mas a virada sera em el calafate - depois eu conto como foi).
boas festas e boa viagem! curta Praga!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar