Hub: você ainda vai passar por um

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Aeroporto de Dubai

Todo grande aeroporto é um hub – o jargão de aviação para “centro de distribuição de vôos”. Sempre que não existe um vôo direto entre o lugar onde estamos e o destino aonde queremos chegar, acabamos usando um hub para pegar o vôo de conexão.

Alguns aeroportos ao redor do mundo, porém, acabaram se especializando em oferecer conexões convenientes entre os lugares mais disparatados. São aeroportos que servem a companhias aéreas muitíssimo maiores do que os seus mercados locais. Em alguns deles o volume de passageiros em trânsito é maior do que o número de desembarques como destino final. Há os que se esmeram em se tornar uma atração em si, com free-shops e entretenimento que justifiquem o intervalo entre vôos. Veja se algum deles pode estar no seu caminho.

Cingapura. A Singapore Airlines – que começa a voar para São Paulo agora em março – foi a primeira companhia aérea de país pequeno a perceber o potencial de se tornar um grande transportador internacional. Por isso investiu para fazer do aeroporto de Chang’i o mais confortável do planeta. Há europeus e australianos que programam suas viagens via Cingapura só para poder usufruir algumas horas de seu aeroporto. É um hub especialmente indicado para viagens ao Sudeste Asiático – de Bali ao Vietnã. A rota para o Brasil faz uma escala em Barcelona, que pode ser aproveitada na ida ou na volta.

--> Changi Airport, Cingapura

Dubai. No quesito aviação, a história de sucesso de Dubai é inteiramente baseada no modelo de Cingapura – mas com aquela pitada de megalomania típica dos Emirados. O aeroporto de Dubai é um imenso shopping center de artigos de grife; as compras sempre valem cupons para concorrer a sorteios de carros de luxo. A abertura da rota direta a São Paulo pela Emirates (são 14 horas de voo) tornou Índia, Sri Lanka e Maldivas muito mais próximos – e passou a oferecer boas alternativas para chegar ao Oriente Médio, China, Austrália e Japão.

--> Dubai International Airport

Cidade do Panamá. O padrão se repete: um país pequeno, um mercado interno restrito, uma companhia aérea eficiente – no caso, a Copa Airlines (que tem acordo operacional com a americana Continental): pronto, estão reunidas as condições para um grande hub. Autointitulado “hub das Américas”, o aeroporto da Cidade do Panamá atua como elo de ligação entre os destinos da Copa na América do Sul, América Central e Caribe. Depois de São Paulo, Rio, Belo Horizonte e Manaus, agora Porto Alegre e Brasília ficarão mais perto de destinos como Cancún, Havana e San Andrés.

--> Aeropuerto Internacional de Tocumén, Panamá

Campinas. Nos Estados Unidos, a JetBlue – modelo para a brasileira Azul – faz apenas rotas bate-volta, sem conexões envolvidas. Para se adaptar às peculiaridades do mercado brasileiro, porém, a Azul acabou fazendo de Viracopos um hub que torna práticas rotas como Florianópolis-Goiânia e Porto Alegre-Vitória sem passar pelos saturados Congonhas ou Cumbica. O movimento do aeroporto cresceu tanto que acabou atraindo mais vôos da concorrência – e, recentemente, três freqüências semanais da TAP a Lisboa.

--> Aeroporto de Viracopos, Campinas

Lisboa. Combinando sua malha europeia com as rotas a nove cidades brasileiras, a TAP fez de Lisboa o mais importante hub para voos entre a Europa e o Brasil. Hoje Lisboa é o caminho mais curto para um sueco chegar a Recife, ou um belo-horizontino viajar a Veneza. Cada nova adição de destino – Moscou, Casablanca, Atenas – inaugura um atalho para quem sai do Brasil (ou quer vir para cá). Intervalos apertados de conexão são facilitados por um sistema que “pesca” na fila da imigração passageiros dos vôos prestes a fechar.

--> Aeroporto da Portela, Lisboa

Lima. Está sendo usada pela Lan como escala para levar argentinos, brasileiros e chilenos a destinos como Cancún, San Francisco e Punta Cana. E, num movimento bastante original, lançou vôos diretos de lá à Ilha de Páscoa e Foz do Iguaçu, para servir aos estrangeiros que queiram fazer o circuito das maravilhas da América do Sul. Sua concorrente Taca é especialista em América Central, mas também leva à costa oeste dos Estados Unidos – e está investindo em novos destinos no Cone Sul, como Porto Alegre e Montevidéu.

--> Aeropuerto Jorge Chávez, Lima

Charlotte. De todos os destinos americanos com voos diretos do Brasil (os outros são Miami, Nova York, Chicago, Dallas, Houston, Atlanta, Washington e Los Angeles), a cidade da Carolina do Norte é a única que não tem atrativos turísticos ou comerciais. Em compensação, oferece os preços em conta da US Airways e conexões mais rápidas do que a média, já que o vôo vindo do Rio de Janeiro é o primeiro do dia (e o único do seu horário), o que faz diminuir a fila da imigração. Aproveite para desembarcar em Nova York num aeroporto mais próximo, como LaGuardia.

--> Charlotte Douglas International Aiport

Helsinque. O aeroporto da capital finlandesa é o primeiro do Ocidente a ter toda a sua sinalização em mandarim, japonês e coreano. Isso porque a Finnair está investindo nos destinos do extremo oriente, aproveitando que a curvatura da terra na sua latitude deixa a rota mais curta. Lembre-se disso da próxima vez que estiver nas redondezas da Escandinávia...

--> Aeroporto Helsinki-Vantaa

Originalmente publicado na minha página Turista Profissional, que sai toda terça no suplemento Viagem & Aventura do Estadão.

Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire


56 comentários

Oscar
OscarPermalinkResponder

Riq dentre todos os aeroportos que você citou nesse Post chegamos a conhecer 4 e não querendo puxar a sardinha para o Changi de Cingapura.. Mas como passageiro não existe experiência melhor do que aquele aeroporto.. Até o Budget Terminal tem um serviço que bate qualquer aeroporto do Brasil...
Em todas as nossas passagens por lá foram rarissimas as vezes que nossas bagagens já não estivessem na esteira quando chegassemos ate ela!! Olha o recorde num voo vindo de Kuala Lumpur foi 14 minutos entre a abertura da porta do avião até estarmos pegando o táxi para ir para casa... Eu sinceramente nunca vi nada igual em nenhum aeroporto do mundo..
Uma vez postei um Post la no Blog falando um pouco mais sobre Changi.. Este deveria ser um modelo que o Brasil deveria seguir para a copa e olimpiadas.. Afinal de contas os aeroportos são verdadeiros cartões de visita de um país.. E neste quesito GRU e GIG são nota ZERO

http://mauoscar.com/2009/07/30/109-changi-airport/

Mirian
MirianPermalinkResponder

Quando venho de algumas localidades do exterior e chego em Guarulhos da até depressão, ja vi estações de trens serem mil vezes melhores do que este aeroporto.
A Rodoviaria de São Jose dos Campos é melhor que este aeroporto, quanto aos banheiros, nem se falam.

Oscar
OscarPermalinkResponder

Tinha postado um comentário aqi anteriormente mas aparentemente sumiu...:S

Para quem possa interessar no Blog tenho um Post falando um pouco mais sobre o Changi Airport http://mauoscar.com/2009/07/30/109-changi-airport/

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Oscar! Seu comentário tinha entrado sim grin

Oscar
OscarPermalinkResponder

Sei lá o que acontece.. Esta foi a segunda vez que posto o comentario ele aparece publicado. Mas quando fecho a página e volto mais tarde o comentario desaparece..
De qualquer forma que bom que ele apareceu.. grin
Abraço

zuzu
zuzuPermalinkResponder

Passei pelo "hub da Américas"tres vezes! O aeroporto é fraquíssimo, mas as tarifas Copa e conexoes compensam.

zuzu
zuzuPermalinkResponder

Na verdade, seis vezes, 2 por viagem , claro!

Fabio NG
Fabio NGPermalinkResponder

Bóia: faltou o Amsterdam Airport Schiphol, via KLM! (Sim, sou fã...) wink

Jurema
JuremaPermalinkResponder

Eu também!

Cleide
CleidePermalinkResponder

Eh verdade! Schiphol eh muito show!!!

Ana Carolina
Ana CarolinaPermalinkResponder

eu passeio pelo hub da Cidade do Panamá - tem um duty free bem grande - com várias lojas, concorrência, bons preços.

Pedro
PedroPermalinkResponder

Ano passado passei por Doha - que é o hub da Qatar Airways. Acredito que está seguindo a mesma linha de Dubai.
Tem uma matéria no Aquela Passagem sobre Doha - http://www.aquelapassagem.com.br/stopover-stpc-em-doha-pago-pela-qatar/

Naldo
NaldoPermalinkResponder

Tive o prazer de conhecer o de Changi (Cingapura). Realmente não tem aeroporto igual no mundo... sabiam que tem até piscina?

olha a foto: http://picasaweb.google.com/lh/photo/rf9IQKpy7mxSi5BjmJ8agA

Luciana Bordallo Misura

Riq, vou ser obrigada a fazer uma correção. A JetBlue faz vôos com conexão sim, e muitos! Quem está em NY (a base deles é o JFK) não tem que encarar essa chatice, mas quem está em Austin como a gente por exemplo, tem muitos vôos que não são diretos, e temos que fazer conexão em Fort Lauderdale, Orlando ou em NY (JFK), sendo que o hub deles é o JFK mesmo.

Gustavo - Viajar e Pensar

Realmente o HUB do Panamá é bem fraquinho, mas com disponibilidade para as principais das Ilhas Caribeñas. Padrão normal de aeroportos.
Acho que na lista de Hubs deveria entrar o Fort Worthem Dallas, também conecta a costa leste com a Oeste Americana, principalmente com os voos da American Airline. Um grande e confortável HUB.

Paula Bicudo
Paula BicudoPermalinkResponder

Já passei pelo hub do Aeroporto da Portela em Lisboa e devo dizer que é pequeno e uma bagunça maior do que Cumbica, pelo menos no verão. E bem sem graça. Mas recomendo ir pela TAP a Europa, pois é o menor vôo intercontinental, são somente 9h a 10h de vôo de SP, dá pra fazer uma escala de 2 diazinhos na ida ou na volta, pra descansar e comer um bacalhau.

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Riq, o hub da Trip é Pampulha? Fiquei chocada - olha que eu viajo de avião, mas voltei de MOC por lá antes de ir para o Rio via Sao Joao Del Rey (pq o voo Gol estava lotado e nunca passei tao mal num aviao na minha vida) e só dava Trip e Passaredo, nem parecia o aeroporto que eu frequentava em 1999.

Paulinho
PaulinhoPermalinkResponder

Para a VAM o aeroporto de Cingapura não funcionou conforme deveria e esperávamos. As bagagens do nosso vôo só sairam depois de quase meia hora de espera e sairam completamente encharcadas. Chegamos debaixo de chuva. Não posso considerar que um aeroporto que não esteja preparado para oferecer BONS serviços em dias de chuva seja qualificado como um dos melhores do mundo.

Samuel Paiva Arantes Junior

Existe um terminal que supera varios dos citados , serve como HUB de somente uma companhia , e seu propósito não é especificamente ser um HUB como alguns citados , mas a experiencia de utiliza-lo é acima da média. estou falando do T5 no heathrow em Londres. limpo , silencioso , grandioso , tem até uma filial da harrods em formato free shop. é magnifico.

Clara
ClaraPermalinkResponder

Acho o hub de Atlanta sensacional. Super bem estruturado, anda-se relativamente pouco por causa do bem bolado trem subterrâneo entre as alas do aeroporto. Inúmeros lugares para comer, enfim ,muito prático e fácil.

Mirian
MirianPermalinkResponder

Falando em Aeroporto, gostaria de mencionar um que eu amo, não é nenhum Hub, mas é o principal da Toscana, é o Galileo Galiei di Pisa, é o mais lindo que eu ja vi. http://2.bp.blogspot.com/_AqPtTvVs1U8/So1nZ2NHhYI/AAAAAAAAC2c/BMgB8eOFi4c/s400/0907100010.jpg
neste link tem a foto da fachada, com plantas e obras de arte. Sem falar que logo ao lado da entrada do lado externo, tem um café delicioso...Nasci para flanar tambem na Toscana!!!

Márcio Cabral de Moura

O lasca são os dois principais hubs do Brasil: Guarulhos e Galeão. Ninguém merece aquelas duas desgraças, que vivem se degladiando para ver qual é o pior.

E, cada vez mais, somos "obrigados" a passar por um deles, principalmente Guarulhos.

Guilherme
GuilhermePermalinkResponder

Achei o aeroporto de Doha muito fraco. A única parte - bem - interessante é o ótimo free shop. Mas a área wifi é pequena e desconfortável e as opções de alimentação são ruins. Sem falar nos banheiros, que disputam com os do Galeão no quesito sujeira.

Mas eles irão construir outro - ainda mais agora com a Copa de 2022 - daquele jeito Dubai de ser....

Fernanda Machado

Olá Ric!

Estou com uma enorme dúvida... estou morando na Nova Zelandia há 4 meses e estou indo para a Indonésia, porém meu voo tem conexão em Cingapura. Segundo a legislação de Cingapura para passageiros que estiveram há 6 meses atrás ou menos em paises da América do sul é necessário a vacinação. Então eu deveria tomar... MAS eu não vou desembarcar em Cingapura, meu vôo terá diferença de mais de 12 horas, mas eu vi que dentro do aeroporto tenho opção de 3 hotéis para passar a noite!
(eu não ligaria de tomar a vacina, mas é que aqui onde estou ela vai custar cerca de 300 dólares!!!)
O que você acha?????

Muiiiito Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Alô, Fernanda! Pelo seu comentário entendi que você irá sim desembarcar em Cingapura...

Bruno Soares
Bruno SoaresPermalinkResponder

Ricardo, boa noite. Por gentileza, me tire uma dúvida: Estou indo para NYC de TAM em Julho, pego o vôo diurno saindo de GRU ás 08:45h da manhã. Quero pegar uma conexão para Chicago, só que ainda não comprei a passagem, estava vendo de ir de AA, pergunto: Quando chegar em NYC e fizer a imigração, tenho q sair do aeroporto e fazer o check-in na AA ou posso fazer a conexão?

Grande abraço e obrigado!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Bruno! Aqui quem fala é A Bóia.

Se as suas passagens forem vinculadas, você vai sair do Brasil com o cartão de embarque Nova York-Chicago.

Vai fazer a imigração em Nova YOrk.

Vai retirar as bagagens em Nova York e entregar num posto de entrega de bagagens de conexão.

Nâo vai precisar fazer novo check-in, mas vai precisar passar por todo o ritual de segurança novamente.

Bruno Soares
Bruno SoaresPermalinkResponder

Entendi, mas minhas passagens NÃO são vinculadas. Emiti uma passagem GRU-JFK-GRU pela TAM e posteriormente tive a idéia de querer ir para Chicago. Só que vou comprar a passagem JFK-ORD pela AA. Como devo proceder?

Muito obrigado.

abraços

Bruno

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

Passe pela imigração e alfândega depois vá para o terminal doméstico realizar um novo check-in com a AA. Atente-se ao fato que neste voo interno você só terá direito a uma mala de 23 kg.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Bruno! Então muita atenção. Você vai ter que mudar de TERMINAL, porque cada empresa tem um (a TAM deve usar o da United). Emita as duas passagens com pelo menos quatro horas de diferença entre os horários previstos de chegada e de partida (pense em duas horas para imigração e trânsito e duas horas para check-in e procedimentos de segurança). Para estar realmente seguro, aloque cinco ou seis horas entre os vôos. O ideal é deixar essa viagem para outro dia.

Bruno Soares
Bruno SoaresPermalinkResponder

Vale salientar que emiti a passagem utilizando o programa de milhagens, portanto, não poderei muda-lá. Quero ir para Chicago logo na chegada aos EUA, ou seja, GRU-JFK-ORD passar 4 dias em Chicago e ai sim, voltar a JFK.

Muito obrigado.

bruno

Bruno Soares
Bruno SoaresPermalinkResponder

Agradeço desde já a prestimosa atenção.
Vou investigar se o terminal da TAM é o mesmo do da UNITED e caso for, emitirei pela UNITED. Mais uma última dúvida, se comprar a passagem em classe executiva, a franquia de bagagem são 2 ou 1 como foi citado acima?

Abraço

Bruno

Juliano
JulianoPermalinkResponder

Chegarei de San Francisco em Chicago pela United e lá terei que esperar 9:30hs pela minha conexão para o Brasil. Alguém sabe se as malas que despacharei em SF irão direto para o Brasil ou se terei que retirá-las em Chicago e despachá-las novamnete próximo ao horário do vôo? Sem as malas daria para dar uma volta no centro de chicago… Algúem já passou por situação semelhante? Obrigado!

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

Irão direto!

Juliano
JulianoPermalinkResponder

Obrigado Gabriel! Estava com receio pela demora do próximo vôo (9:30hs...) Mas sem malas irei aproveitar para conhecer o centro de Chicago!

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

É o padrão das companhias. Normalmente você só pega a mala quando precisa fazer alfândega, o que não é o caso.

Denise
DenisePermalinkResponder

Olá! Gostaria de uma informação, se puder me ajudar, agradeço!!
Comprei uma passagem pela AA saindo de Brasilia para Orlando com conexao em Miami. Mas gostaria de ficar em Miam. Comprei indo pra Orlando pq(por incrivel q pareça) estava mais barato. QUeria saber se eu posso ficar em Miami(qdo fizer a conexao), sem ter q pegar o voo pra Orlando e posso retirar minhas bagagens em Miami tbm... Obrigada!!!!

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

Não pode. Se você não realizar este trecho a passagem será cancelada.
A bagagem você irá retirar para passar na alfândega.
Lembre-se que em Orlando a hospedagem é MUITO mais barata que em Miami.

junior stumpf
junior stumpfPermalinkResponder

ola, por gentileza..

estou indo a NYC com conexao via Chicago. Pergunta onde passarei pela imigraçao? NYC ou Chicago aeroporto? e outra coisa eles transferem a bagagem automaticamente em Chicago?

desde ja grato.

att jr

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Junior! Nos Estados Unidos a imigração SEMPRE é feita no primeiro aeroporto. As malas dos vôos internacionais SEMPRE precisam retiradas neste primeiro aeroporto, então você passa pela alfândega e entrega as malas num ponto específico de conexão. Fique tranqüilo que tudo isso será bastante informado no seu vôo!

Nelma
NelmaPermalinkResponder

Tambem já tive esta preocupaçao, mas é bem simples.
É só seguir o povo!! Descendo do aviao voce passa na imigraçao, logo após já estao as malas, voce recolhe as tuas e imediatamente já despacha de novo, normalmente ou é em frente ou próximo do lugar onde voce recolhe. Este despacho nao tem formalidade, é só tirar de um lado e colocar em outro. Isto é para que todas as bagagens sejam conferidas que tem dono. Acho que seja por isso, questao de segurança, sei lá... Depois voce entra no terminal e logo já vai ter um painel com os outros voos. Aí é só conferir a conexao, portao, terminal, etc. Tudo é muito bem explicado.

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

Não é imediatamente não. Você passará pela alfândega.
Pega as malas - Alfândega - Entrega as malas.
Você pode ser parado na alfândega e ter que passar pelo raio x.

erica
ericaPermalinkResponder

ola gostaria de uma informaçao,vou para Helsinki Finlandia e vou fazer uma conecçao em Londres.Em londre vou ter que passar pela migraçao e em Helsinki vou ter que passar novamente?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Alô, Erica! Exatamente isso!

Bianca
BiancaPermalinkResponder

Já ouvi falar que é possível aproveitar a escala de um voo adquirido, descer por alguns dias na cidade da escala e pegar o próximo voo para o destino final sem custo adicional. Como usufruir disso? Alguém já conseguiu? Onde e com quem falar a respeito para utilizar?
Por exemplo: uma viagem partindo de São Paulo, com destino em Boston que tem escala em Nova York. Como fazer para descer na escala e ficar ali por 4 dias e depois pegar o mesmo voo para Boston sem custo adicional?

Victor Hugo
Victor HugoPermalinkResponder

Bianca, esse é o famoso stopover. Dependendo da tarifa da sua passagem você pode usufruir. Há cias, inclusive, que fazem promoções usando como chamariz essa vantagem. Comece simulando as passagens com e sem essa "paradinha estratégica" pra conferir as diferenças e qqr coisa converse com um agente de sua cnfiança.

Carlos Marques

O aeroporto do Panama só me impressionou pelo tamanho. De resto, o free shop não tinha bons preços e - acreditem - não havia raio-x para o voo com destino a NY, e tanto a mala quanto o passageiro eram revistados por funcionárias mal encaradas. Achei isso um absurdo.

Alan
AlanPermalinkResponder

Oi pessoal,

Não achei um local melhor do que esse post, mas ainda assim não sei se este é o adequado. Peço desculpas caso não seja.

Vou a Tóquio com escala em Atlanta, hub da Delta. A conexão tem um tempo longo de espera (oito horas), que ainda assim era uma opção melhor do que fazer ainda mais baldeações (depois de Atlanta ir para Seattle ou Detroit e só então seguir para Tóquio, com duração total da viagem sendo a mesma). Melhor ficar em solo do que apertado em avião.

Assim sendo, pensei na possibilidade de tentar aproveitar esse tempo em Atlanta para esticar um pouco as pernas em alguma atração minimamente interessante e viável, mantendo a segurança no que concerne a chegar a tempo no aeroporto para a perna Atlanta-Tóquio.

Pensei em visitar o Georgia Aquarium. Em termos de tempo até daria, usando o metrô levaríamos cerca de 40 min. para chegar. Mas ele só abre às 10h, enquanto nosso voo para Tóquio sai por volta das 14h (Chegamos em Atlanta às 06 da manhã). Aí acho que fica apertado demais pra visitar com decência e estar de volta ao aeroporto com a antecedência recomendada.

Enfim, aceito sugestões! Se for o caso fico no aeroporto mesmo, mas talvez vocês possam ajudar. Muito obrigado!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Alan! Este post do Tripadvisor é bem completo:

http://www.tripadvisor.com/Travel-g60898-c97240/Atlanta:Georgia:Layover.At.Atl.html

De todo modo, vamos compartilhar sua pergunta no Perguntódromo. Havendo resposta, aparecerá aqui.

Pedro
PedroPermalinkResponder

Olá Alan, o metrô de atlanta (MARTA), é dentro do aeroporto o que facilita as coisas. Dados os prazos apertados, eu sugiro você ir no coca-cola world (do lado do aquário), é uma atração interessante e acho que dá pra fazer em pouco tempo.

Felipe
FelipePermalinkResponder

Realmente pra visitar o aquário precisa-se de muito mais tempo, mas em uma hora já vale a visita, pois você terá a noção da grandiosidade do projeto. O que acho é que da tranquilo pra vc pegar o metro e ir até a Peachtree Center Station, lá você vai descer em um cruzamento bem movimentado, pegue a Andrew Young Blvd no sentido pro Centennial Park, que é onde fica o George Aquarium. La também tem o World of Coca Cola, que pra mim, da tempo de você visitar tudo em 1hr, 1:30 hr, se por acaso você não queira se prender a nada, tem tbm o Headquarters da Cnn, cuja a praça de convivência é livre (free), possui restaurantes, lojas e alguns objetos históricos (quando fui tinha o jipe blindado que foi usado na guerra do Iraque), além disso lá de baixo da pra ver os movimentos nos estúdios que são as sedes da Cnn americana e latina. Se mesmo assim vc achar que não da tempo de nada, só o passeio no parque olímpico já é melhor do que ficar trancado no aeroporto. Na volta pro aeroporto, caso puder ir de taxi peça pra ele passar no cruzamento da Capitol Avenue com a Fulton Street, é lá que fica a tocha olímpica e os anéis olímpicos e de lá você tem a visão do Turner Field que foi o Estádio Olímpico da olimpíadas.

No google street view tem tudo isso que falei, veja primeiro lá pra ver se você tem interesse.

Boa viagem.

Luciana
LucianaPermalinkResponder

Museu da Cola-cola e/ou aquário . Um na frente do outro.

denise
denisePermalinkResponder

Bom dia! Queria tirar uma dúvida. Estou com viagem marcada para Punta Cana via Miami, tirei o visto de transito C, como na volta vou ficar 12 horas esperando o voo para o Brasil , poderia com este visto sair do aeroporto para conhecer a cidade de Miami?
Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Denise! Não há controle, pois não há área de trânsito internacional no aeroporto. Você vai precisar fazer imigração e, se quiser, vai poder sair do aeroporto sim.

Samira B
Samira BPermalinkResponder

Curiosidade: O aeroporto de Addis Ababa na Etiópia, é o Hub que faz a conexão dos vôos da Ethiopian Airlines. Na verdade, acho que quase ninguém desembarca por lá, eles só distribuem os passageiros mesmo. Consegui uma passagem bem barata para Tailandia ano passado (Rio - Bangkok mas agora eles não fazem mais esta rota e saem apenas de São Paulo) pela Ethiopian Airlines, com escala neste aeroporto. Muito ruim, de manhã cedo não tinha nada aberto. Mas valeu a experiência e a economia.

Ile Dalmolin
Ile DalmolinPermalinkResponder

Adoro seus comentários e suas aegestoes ...

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar