Enquete: qual é o dólar do seu cartão de crédito?

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

A cotação do dólar

Amanhã será promulgada a medida provisória que eleva o IOF sobre compras com cartão de crédito no exterior de 2,38% para 6,38%.

Mesmo antes de conhecer a íntegra do texto, uma coisa é certa: mais do que nunca será importante saber qual é a cotação do dólar praticada pelo seu cartão de crédito. Comparando esta cotação com o dólar-turismo e o dólar paralelo (que são as cotações que vigoram na compra de papel-moeda e na carga de cartões de débito internacional) é que você pode saber se o seu cartão de crédito virou um mau negócio.

(É provável -- trata-se de uma especulação -- que o dólar-turismo e o dólar paralelo registrem alta depois desta resolução.)

Por exemplo: sexta dia 25 de março, segundo o portal do Estadão, o dólar-turismo estava a R$ 1,74 e o paralelo (em SP) a R$ 1,81. O dólar Ptax estava a R$ 1,65.

Estes foram as cotações praticadas pelos meus cartões de crédito nas faturas mais recentes:

Itaucard Mastercard (vencimento 20/3): R$ 1,66

Diners Citibank (vencimento 25/3): R$ 1,71

Personnalité Itaú Visa (vencimento 3/4): R$ 1,67

Os dois cartões do Itaú, portanto, praticaram uma taxa muito parecida com a do dólar-comercial. Já o Diners Citibank ficou numa cotação intermediária entre o comercial e o turismo.

Simulando o o acréscimo do novo IOF (que ainda não incide sobre esses pagamentos), o meu dólar sairia R$ 1,76 no Itaucard Mastercard, 1,77 no Personnalité Itaú Visa e R$ 1,82 no Diners Citibank. Aplicando o IOF de 0,38% sobre o dólar turismo, não chegaria a R$ 1,75. (Sobre o dólar paralelo, evidentemente, não incide IOF, então a cotação ficaria inalterada nos R$ 1,81.)

É essa a conta que teremos que fazer para saber se estamos perdendo dinheiro ou não ao usar o cartão.

Você fez compras no exterior nos últimos meses com cartão de crédito? Vale tanto em viagem, quanto em sites estrangeiros. Se fez, pode ver qual foi a cotação praticada pelo seu cartão? Não esqueça de especificar o nome do cartão e o mês de vencimento da fatura.

Obrigado!

Leia também:

Confirmado: IOF sobre cartão no exterior vai a 6,38%

Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire


125 comentários

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

Para quem quiser ficar por dentro sobre os melhores cartòes de crédito do mercado: http://www.falandodeviagem.com.br/viewforum.php?f=4
Em cartões onde ganha-se 2,2 milhas por dólar certamente o IOF não irá atrapalhar.

Matteo Lombardi

Sacanagem!

Quando não uso o cartão la fora estou comprando TUDO na internet! com tudo isso que saiu do IOF fui olhar e o meu cartão Santander Platinum cobra dollar turismo 1,724 dia 9/03. Liguei para o Santander e me falaram que todos os cartões do Banco Cobram a mesma coisa.

Me falaram que saque também é no dollar turismo, + 10 reais de taxa.

Liguei para o itaú e me disseram que antes cobravam uma média entre o turismo e o comercial porém agora TODOS os cartões do itaú usam o dollar turismo. Achei estranho porque as cotações faladas aqui nos comentários para os cartões do itaú mais próximas ao dollar comercial. Eles também me falaram que o saque é no dollar turismo, porém até 500 dollares eles cobram uma taxa de 4% não prestei muito atenção, e acima de 500 dollares 20 dollares de taxa.

Eu estava vivendo na España onde o meu cartão só me cobrava 0,5% de taxa sobre compras em outras moedas e no dollar comercial. Agora no Brasil 6,38% de IOF mais 4% da diferença do dolar turismo ao comercial é sacanagem.

Matteo Lombardi

AS MILHAS NUNCA VÃO COMPENSAR O NOVO IOF

Para facilitar a minha decisão de comprar a passagem com milha ou com dinheiro fiz uma regra cada 10 mil pontos valem 300 reais. Se estiver menos de 300 reais compro no dinheiro, se estiver mais compro nos pontos (calculo por trajeto). Desse jeito uso as minhas milhas só quando a passagem ta cara, essa regra pode ser um pouco diferente para cada pessoa, mas não vai mudar muito mais do que isso. (também serve para passagens internacionais, é sempre proporcional a essa conta)

portanto 1 milha = 3 centavos de valor em passagem (10 mil milhas = 300 reais)

se você tiver uma conversão de 2,2 milhas por dollar (O meu que é Platinum só dá 1,5milhas por dollar, nunca vi tão alta, mas o amigo acima indicou que existe)

2,2 milhas = 1 dollar de gasto

1 milha = 0,454 dollares gastos = 0,7808 reais gastos

Então você ganha 0,03 reais a cada 0,7808 reais gastos = 3,8% de desconto na sua compra (as milhas que você ganham valem 3,8% do valor de tudo que você gasta). Concluindo, a milha NUNCA vai compensar 6,38% de IOF.

Para quem tem 1,5 de taxa de conversão de milhas por dollar gasto como eu, o desconto é de 2,6%.

Espero que isso ajude na decisão do pessoal

abraço

Matteo

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

Está falando besteira. Vai comprar uma passagem de executiva e first para ver quanto custa.
Até mesmo de econômica pode ser vantagem, usando em longas distâncias.

Ricardo Freire

Nâo é tão simples, Matteo.

Hà cartões, como os do Itaú e da Caixa, que fazem o câmbio pela cotação comercial. A cotação-turismo deve se elevar neste momento. Basta o dólar-turismo ficar 6% mais caro que o dólar comercial para esses cartões empatarem. Se a diferença for maior do que 6%, esses cartões continuarão ganhando.

Além disso, há cartões que dão 1,3 ou 1,5 ou 2 pontos por dólar gasto.

Conclusão: não ha regra fixa. Cada caso será um caso.

Matteo Lombardi

Gabriel,

falando besteira é um pouco forte não, só estava tentando ajudar a alguns pobres que andam na economica como eu. Óbviamente a regra esta calculada para Economica, que é o que a maioria usa.

Ricardo, O cálculo foi feito para um cartão que da 2 pontos por dolár gasto, e mesmo assim o desconto não cobre o custo do novo IOF. O cambio ser pelo comercial ou paralelo não afeta essa conta, poderia fazer ela inteira de novo para explicar porém acho que não convém.

Na hora do saque, se o seu banco calcula o dollar no paralelo para o cartão, suponho será igual no saque (é no itau e santander), se usa comercial também usará o comercial no saque. Portanto a questão de utilizar o dolar comercial na conversão não muda nada.

tenho certeza que o cálculo é correto para a maioria das pessoas (não para quem vai em business, nem para quem consegue 3 pontos por cada dolar gasto! Quem não usa os pontos da forma mais ótima possivel também terá um desconto no que compra bem menor, e portanto vai valer menos a pena ainda. O único que poderia desempatar é se o seu cartão da algum outro beneficio interessante que não esteja contemplado

abs

Ricardo Freire

Matteo, não vi que você já tinha calculado com 2 milhas por dólar.

Mas mesmo assim é claro que a cotação do dólar influi na conta. Se a conta vem convertida a 1,66 é diferente de uma conta convertida a 1,72. E vai ser ainda mais diferente se for convertida a 1,75 ou 1,76, caso o dólar-turismo aumente mais.

Os saques em conta corrente continuam pagando apenas 0,38% de IOF. Dependendo do câmbio do banco, mesmo com a incidência de tarifas continua valendo a pena.

Mas é impossível pagar uma viagem inteira com saques de conta corrente. Os limites são baixos, não são iguais ao saldo.

O cálculo das milhas também não é tão simples quanto você descreveu. As milhas acumuladas numa viagem ao exterior fazem parte de uma cesta de milhas acumuladas de diversas maneiras. Se essas milhas fizerem a diferença entre poder emitir uma passagem ou não, elas valem mais do que o seu valor nominal.

Gabriel Dias
Gabriel DiasPermalinkResponder

Considerei isto um pouco forte: "AS MILHAS NUNCA VÃO COMPENSAR O NOVO IOF".
Você generalizou. E normalmente isso nunca é bom. Existem diversos cenários. E tenho certeza que em muitos o cartão de crédito ainda é vantagem. Outro exemplo do cartão: Poder realizar o pagamento em até 40, 45 dias. Ampla aceitação, principalmente em compras pela Internet. Rapidez no pagamento. Entre outros.
Em alguns locais, dinheiro não é aceito, como no serviço de bordo da American Airlines.

Sundaycooks – Cozinheiros de Primeira Viagem » Blog Archive » Aumento de IOF: Qual seu verdadeiro impacto

[...] normalmente entre o Dólar Comercial e o Dólar Turismo dependendo da administradora (o post do Riq Freire mostra alguns exemplos). Por isso nos meus cálculos eu uso o valor da média dos dois valores: R$ [...]

Ovidio
OvidioPermalinkResponder

... Na fatura a vencer do meu cartão (vencimento em 4/4), o dólar era de R$ 1,7008 (Banco do Brasil). Essa cotação já é alta, comparando com a cotação do dólar comercial no dia do fechamento da fatura (meados de março).
O que chama a atenção é o valor do IOF: ***2,5%*** !!! Está escrito "tarifa sobre compras no exterior", e o valor cobrado é superior aos 2,38%!!!

Ovidio
OvidioPermalinkResponder

... e tem mais:
1) o Banco do Brasil utiliza outro dólar (não é o comercial nem o turismo) nas faturas.
2) a funcionária do BB não soube explicar se essa tarifa (2,5%) inclui ou não o IOF. Como não há nenhuma referência a IOF na fatura, suponho que essa tarifa esteja incluindo o imposto.
3) o BB cobra "algo mais" por compra no exterior.
4) ao misturar tarifa (do BB) com imposto (do governo), ficou um "enrosco". A tarifa tem que ser divulgada com 45 dias de antecedência (Resolução 3919 do Banco Central), e o IOF vai vigorar antes de o BB poder aumentar a tarifa. Só vai restar ao BB, na próxima fatura, diferenciar IOF e a sua tarifa, pois essa tarifa não pode ser aumentada sem prévia divulgação (que ainda nem ocorreu).

Disso tudo, dá pra perceber uma coisa: o BB está dando uma de esperto, cobrando esse adicional por compras no exterior (na tarifa), além de usar um câmbio superior ao comercial. Ganha duas vezes, além do ganho normal que existe em cada compra efetuada.

Minime
MinimePermalinkResponder

Tenho dois cartões do HSBC (Um Visa e um Mastercard) e um Gold do American Express, assim foram as cotações:

Master (fechamento em 20/03): R$1.66
Visa (ainda não fechou a fatura, esse valor é da data de hoje): R$1.68
American Express (fechamento em 22/03): R$1.73

maxcert
maxcertPermalinkResponder

Cartão: 1,67*1,0638= 1,78
Turismo: 1,74*1.038 = 1,80
Cartão vence

Fábio G.
Fábio G.PermalinkResponder

Votorantim Visa Gold

COTAÇÃO DO DÓLAR EM 29/03/2011: R$ 1,71

Ovidio
OvidioPermalinkResponder

Consultando várias fontes (cotação Estadão, corretoras Confidence (Curitiba), Sidney (Curitiba), Centaurus (FLoripa) e BB (Curitiba).
Estadão: 1,723
BB: 1,78
Confidence: 1,757
Centaurus: 1,72
Sidney: 1,74
Tudo com o IOF incluído (menos o BB, que não me lembro se tinha ou não o IOF incluído na cotação)
Cartão BB, com IOF de 6,38% (projetando a tarifa do BB para 6,5%), (1) cotação de 18/3: R$ 1,81;
(2) cotação ajustada para 30/3 ( - 0,04): 1,769
Conclusão: tá na hora de aumentar a quantidade de dólares em espécie na hora de viajar.
A única vantagem do cartão é não ter que trazer dólares de volta e vendê-los a uma cotação ruim. Se fosse levar só dólares em espécie, ou você guarda eles na volta ou vende a uma cotação terrível, perdendo muito nessa transação.

Carolina
CarolinaPermalinkResponder

O meu cartão é o Santander Free Visa. Segundo a fatura que recebi ontem, a cotação é 1,72.
Porém utilizei o mesmo cartão ontem na função débito (estou nos EUA no momento), e fazendo as contas pelo valor debitado na minha conta deu 1,65. Ou seja, o banco Santander usa taxas de cambio diferentes para as funções débito e crédito, o que torna a opção débito muito mais vantajosa.

Reynaldo
ReynaldoPermalinkResponder

Dolar praticado nas minhas faturas:

VISA Itaucard - venc em 25/02 - dolar 1,67
venc em 25/03 - dolar 1,67

VISA Banco do Brasil - venc em 28/03 - dolar 1,6982

Preciso de um esclarecimento.

Acabei de chegar do exterior. Ao consultar o extrato da próxima fatura minhas despesas em dolar já aparecem mas a fatura só vai fechar no final do mês, já que o vencimento será em 28/04. Estou tentando fazer o pagamento antecipado para fechar a despesa com a atual cotação do dolar. O Banco do Brasil me informou que, mesmo que eu faça o pagamento agora, minha despesa será recalculada no dia do vencimento e a diferença, a maior ou a menor, será aplicada na minha conta. Estou achando muito estranho pois, no meu entendimento, a minha obrigação com a "dívida" deve terminar no momento em que ela é paga. Por que eu sou obrigado a correr o risco de uma subida do dolar se eu posso quitar minha dívida agora ?

Alguém poderia me esclarecer se o raciocínio do banco está correto ? Sendo correto qual o princípio que ampara este procedimento ? Existe alguma legislação a esse respeito (procurei na internet mas não encontrei )

Agradeço uma ajuda.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Reynaldo! É isso mesmo. Provavelmente está escrito no seu contrato em letras miúdas.

Não se preocupe, você não vai pagar o IOF novo. O IOF novo vale para faturas FECHADAS a partir de 27/4. Se o seu vencimento é 28/4, a sua fatura vai ser FECHADA entre cinco e dez dias antes.

Clara
ClaraPermalinkResponder

O meu marido já recebeu crédito do BB ( não lembro qual bandeira) por conta da diferença a favor dele(meu marido) no dia do fechamento. Isso é coisa séria, e os bancos poderiam ser processados criminalmente se não fosse assim.

Patrícia B. Maia

Tb já recebi um crédito alto no cartão Master do Itau Personnalite. Na época fiquei impressionada e levei um susto pq além de ter sido a 1ª vez que isso acontecia, só com o crédito eu pagava a conta. Estava nos EUA em 2008 na época que houve uma disparada do dólar e já tinha até relaxado com os gastos mas foi uma boa surpresa.

Eliane Fernandes

ótimo questionamento Reynaldo. Concordo plenamente com você. Sempre achei uma tremenda safadeza essa dos cartoes de crédito.
Agradecerei também se alguém souber/puder esclarecer.

Matteo Lombardi

Eu liguei no Itau e me disseram que todos os cartões usam dollar turismo, porém tenho a conta dos meus pais em mãos Itaú Personnalité visa platinum cotação 01/02/2011 1,67 igual ao dollar comercial.

Reynaldo
ReynaldoPermalinkResponder

Pessoal, obrigado pelos esclarecimentos.

Fiz contato com o Itaú e me informaram que eu posso fechar o pagamento com a cotação do dolar do dia do pagamento ficando, dessa forma, protegido com relação a um possível aumento do dolar nos próximos dias. Vou voltar a ligar para o Banco do Brasil e qualquer novidade coloco aqui.

Abraços.

Gustavo
GustavoPermalinkResponder

Alguém faz idéia de quanto é a cotação do Visa Infinite Bradesco? Não consigo verificar a minha.

Obrigado

Andrei Genschow

Eu tenho uma dúvida. O Ourocard do BB cobra uma taxa de 2,5% para compras no exterior. Essa taxa não inclui o IOF, certo? Então a partir de 28/4 eu vou pagar 6,38% + 2,5% = 8,8% sobre as minhas compras no exterior? É isso mesmo?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Andrei! Veja se nas contas anteriores há a cobrança de 2,38% além dos 2,5%. Se houver, o 2,38% vai virar 6,38%, e haverá o acréscimo dos 2,5%. A maioria dos cartões de crédito não cobra essa taxa. Há alguns que praticam a conversão pelo dólar comercial e continuam valendo a pena.

Leia:
https://www.viajenaviagem.com/2011/03/iof-o-que-muda-para-o-viajante/

Ovidio
OvidioPermalinkResponder

Revisei minha fatura do Ourocard. A compra em dólar tem apenas a tarifa de 2,5%, não havendo lançamento discriminado do IOF.
Vendo isso, concluo que o BB estava "dando uma de malandro", cobrando algo mais do que o IOF na fatura, e lucrando um pouco mais em cima dos seus clientes.
Vou dar um palpite: na próxima fatura, vão cobrar esses 2,5% de tarifa e ainda vão incluir o IOF. Ficou uma situação complicada para o BB, porque não podem aumentar a tarifa sem avisar com bastante antecedência (norma do Banco Central). E eles têm a obrigação de cobrar o IOF maior.

Guilherme
GuilhermePermalinkResponder

Ovídio,

Minha gerente no BB informou que a partir de 27/04 não será mais cobrada a tarifa de 2,5% nas compras internacionais com o cartão de crédito. Em razão do aumento do IOF, o BB decidiu parar de cobrar essa tarifa (imagino que para não perder competitividade).

Abraço

Guilherme

Reynaldo
ReynaldoPermalinkResponder

Completando o meu último comentário, do dia 04 de abril, depois de muitas trocas de e-mail consegui pagar minha fatura com a cotação do dolar do dia 11/04, com a garantia do Banco do Brasil que não será feito nenhum acerto, nem a maior nem a menor, no dia do vencimento da fatura.

Vamos ver, agora, se no dia da fatura não vou ter nenhuma surpresa.

Abraços.

Antonio
AntonioPermalinkResponder

American Expressa -- fatura de maio gerada em 19/04: dólar Amex R$1,73 vs dólar comercial R$1,57. UM ABSURDO!!

Clara
ClaraPermalinkResponder

Antonio, isso não é possível, creio. Ou você será ressarcido na próxima fatura. A Amex não pode cobrar a cotação do dólar no paralelo, e em nenhum momento de abril, sequer o dólar turismo esteve nessa cotação(1,73).

Clemilson
ClemilsonPermalinkResponder

Olá Riq, Boia e amigos.
Estou com uma dúvida enorme. Fiz uma compra com meu cartão de crédito de 2 passagens no site da Vueling e também reservei um Hotel em Paris com tarifa early booking (pagamento antecipado). No dia seguinte consultei o limite do meu cartão de crédito e haviam descontado o valor da compra porém a mesma estava pendente de autorrzação. Passados mais de 20 dias depois da compra o meu limite voltou ao saldo normal.
No site do cartão não aparece as compras. Liguei no SAC e disseram que a compra foi confirmada, mas não souberam me dizer pq o limite não foi alterado. Entrei no site da Vueling e do Hotel em Paris e o status está como confirmado.
Será que terei algum problema futuramente?

Clemilson
ClemilsonPermalinkResponder

Obs: Não efetuei nenhum pagamento.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Clemilson! Vá monitorando os sites da cia. aérea e do hotel.

Lali
LaliPermalinkResponder

Tenho mais uma dúvida:
O dólar turismo do cartão é o de compra ou de venda?
E outra, que não sei se vc pode me ajudar: Vc sabe qual o dólar do western union? É preciso pagar mais alguma taxa para realizar o western Union?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lali! A cotação para o consumidor sempre é a mais cara.

Os serviços de remessa tipo Western Union cobram taxas, informe-se diretamente sobre quais as taxas incidem sobre a quantia que você vai enviar.

Jonatas
JonatasPermalinkResponder

A cotação do dólar no cartão é simplesmente uma palhaçada, procuram todos os meios de roubar o consumidor.
Tenho cartão Caixa mastercard Gold e Cartão Bradesco Visa Platinum e fiz compras na Argentina com eles, além do cartão do Bradesco apresentar uma cotação para o dólar de R$1,69 e o da Caixa R$1,64, as comprar com o cartão da Caixa eram convertidos de pesos argentinos para dólar com um câmbio de 4,10 enquanto o do Bradesco convertia a 4,00. Ou seja, ao realizar uma compra de 1.000,00 pesos com o cartão da Caixa, eu gastava 243,90 dólares a 1,64 , resultando num valor de R$400,00. Já com o cartão do Bradesco os mesmos 1.000,00 pesos representavam 250,00 dólares que a 1,69 resulta em 422,50. Uma diferença de mais de 5,5%. As regras são obscuras e depois que você utiliza eles querem te ferrar. Só sei que na próxima viagem ao exterior meu cartão do Bradesco vai ficar em casa.

Isabela
IsabelaPermalinkResponder

Alguém sabe me dizer se o pagamento de contas (boletos) no TAM Itaucard MasterCard Platinum acumula milhas?

Eles fazem mais ressalvas so que os cartões do programa Sempre presente, conforme a seguir:
*As compras serão pontuadas após o pagamento da fatura. Não acumulam pontos os valores referentes à encargos,
tarifas, seguros, títulos de capitalização, crédito pessoal, retirada de recursos ou
outros serviços vinculados ao cartão.

Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Isabela! Normalmente o pagamento de contas rende milhas.
Note que agora pagar contas por cartão de crédito faz incidir IOF:

http://www.investimentosenoticias.com.br/ultimas-noticias/tempo-real/contas-pagas-com-cartao-de-credito-serao-taxadas-com-iof.html

Monique Renne
Monique RennePermalinkResponder

Pessoal, há tempos observo que a melhor cotação para compras no exterior é do cartão de débito. Alguém sabe como ficou o débito depois do IOF?
O IOF de 6,5% incide sobre o débito também?
Lembro ter visto no Jornal da Globo um comparativo entre débito, crédito e travel money e o débito vencia fácil!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Monique! Gastos no cartão de débito ou saques na função conta corrente continuam sofrendo incidência de apenas 0,38% de IOF.

O problema dessas modalidades é que o limite de gastos não é igual ao seu saldo na conta corrente. Esse limite costuma ser mais bem baixo que os limites de cartão de crédito. Logo, não é possível custear uma viagem inteira fazendo saques da sua conta ou pagando no débito. Mas é imbatível para os gastos do dia a dia.

O único débito com saldo "ilimitado" é o dos cartões recarregáveis tipo Visa Travel Money, já que sempre que você sacar/gastar tudo pode recarregar à distância. O ponto baixo desta modalidade é que o dólar costuma ser caro, vendido na cotação turismo. O IOF também é de apenas 0,38%, incidindo no momento da compra da moeda, e não no momento da despesa.

Patricia
PatriciaPermalinkResponder

Não sei se alguém mais reparou, mas o Itaú começou a utilizar o dolar turismo desde o mês passado! Pelo menos para mim, o dolar está 1.78 na fatura parcial, consultada hoje.

Kika
KikaPermalinkResponder

Boa tarde, a todos.

É a primeira vez que venho pedir ajuda, mas sempre acompanho os posts de vocês. As informações tem sido muito úteis.

Acabei de fazer uma consulta pelo 0800 do CITIBANK, sobre as taxas e cotações para compras e saques com cartão de crédito CITI Golg Cash Back no exterior e me prestaram as seguintes informações:

- valor do dólar tanto na função crédito quanto para saque = comercial (cotação da data do fechamento da fatura)
- taxa para saque no exterior = R$ 18,00 por saque
- limites para saque no exterior = US$ 4.320 (total); US$ 520 por dia
- taxa para utilização do cartão na função crédito no exterior = não é cobrada nenhuma taxa pelo banco, havendo apenas o pagamento de IOF

Alguém pode me confirmar se estas informações estão corretas?

Agradeço desde já a ajuda.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Kika! Se o banco falou, 'tá falado!

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Acabei de chegar de viagem e chegou tb a hora de pagar as contas...
Bom, meu cartão é Itaú Platinum, bandeira Visa. Antes de viajar, em 25/09, liguei pra lá, e fui informada que eles utilizavam o dólar comercial do Banco Central. Fui tranquila...
No dia do pagamento da fatura, em 14/10, tal cotação foi R$ 1,7376.
Liguei no mesmo dia pra confirmar a cotação por eles utilizada e a surpresa: R$ 1,82!
Recebi a limitada explicação que, na verdade, os cartões de crédito utilizam uma cotação própria, que obviamente a atendente não soube me explicar como era calculada, mas afirmou que não é a comercial.
Ou seja: os bancos realmente estão ganhando duas vezes, no monento da compra e no câmbio.
É mole?

Roberto
RobertoPermalinkResponder

Olá amigos. Dei uma lida geral nos comentários postados aqui e na minha experiência entre Cartão de Credito, VTM e Dinheiro, em viagens tanto para EUA quanto para Europa, sempre deu vantagem para meus cartões de crédito – CEF - Visa e Master e TAM-Master. As cotações que vinham nas minhas faturas eram próximas ao dólar comercial. Vejo que mesmo pagando com 6% de IOF, saiu mais barato que nas operadoras Confidence e Cotação, pois algumas operadoras colocam o dólar comercial + 0,38(IOF) mais os lucros que não sei como calculam. Exemplo: quando meu cartão de crédito veio dólar a R$1,75 + 6% de IOF = R$1,85 nas casas de câmbio estavam R$1,89 à 1,93. Com isso é muito relativo. Isso vinha dessa forma até os meses de Agosto e Setembro quando o dólar ficou louco e subiu alucinadamente. Nesse caso quem havia pago no cartão de credito realmente pagou bem mais caro, a situação voltou a normalidade e novamente os cálculos feito dão certas vantagens ao cartão de credito. Falar que vc corre o risco no dia do pagamento é muito relativo, pois até antes dessa subida doida do dólar o cartão de crédito vinha de certa forma ganhando ou empatando sem falar no ganho de milhagens que podem ser em vendidas gerando um ganho extra. No meu caso foi isso que aconteceu, não sei se com os demais foi assim. Deixo assim a minha contribuição para apoio ou contestações. Debates com relação ao nosso rico dinheiro é sempre salutar. Abraços a todos.

WESLEY FERNANDES

BOA NOITE,

NÃO SEI QUAL O DÓLAR QUE O ITAUCARD USA NA HORA DE CONVERTER AS COMPRAS EM PONTOS NO PROG. DE INCENTIVO SEMPRE PRESENTE. OBSERVO QUE SÃO DIFERENTES DAS DIVULGADAS NOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO E NO SITE DO BANCO CENTRAL. ENTREI EM CONTATO, UMA HORA DIZEM QUE É O DÓLAR COMERCIAL, OUTRA É O DÓLAR TURISMO ??? È O PIOR QUE O REGULAMENTO DO PROGRAMA NÃO FALA NADA !!! APENAS DIZ: A CONVERSÃO DOS PONTOS SERÁ FEITA EM DÓLARES NORTE-AMERICANOS , É MOLE ? E NEM SEI É O DÓLAR DA COMPRA OU VENDA !!! POR ISSO QUE O ITAÚ TEVE UM LUCRO ALTISSÍMOOOOOOOOO, MAIOR QUE TODOS OS BANCOS NO BRASIL!!! DE TANTA ROUBAR A GENTE, QUE USA O SEU CARTÃO !!!

Walter
WalterPermalinkResponder

RECLAMAÇÃO QUE DEIXEI NO http://WWW.RECLAMEAQUI.COM.BR SOBRE O DÓLAR ALTO COBRADO PELO ITAÚ.

ITAÚ faz cobrança arbitrária com valor de dólar acima do mercado, mudando sua política de cobrar dólar ptax, e sequer comunica clientes.

Ano passado, antes de realizar algumas compras em dólar no cartão de crédito do ITAÚ, em um valor que para mim era considerável, entrei em contato com o banco para saber qual seria o valor do dólar praticado. Fui informado que o valor seria o do dólar comercial ou ptax, que poderia ser consultado no site do Banco Central do Brasil. Fiz as compras, e depois de pagar a fatura, conferi com o site do Banco Central e o valor do dólar cobrado foi mesmo o do dólar ptax.

Voltei então este ano a fazer novas compras em dólar de um valor considerável, acreditando que o banco ainda praticava a mesma regra, e fui surpreendido com um valor de dólar muito mais alto, e ao ligar para o banco, fui informado de que agora o banco pratica uma taxa arbitrária que oscila entre o comercial e o turismo, tendendo mais pra este último. Conferindo com o histórico de cotações do dólar disponível no UOL, pude perceber que no meu caso foi cobrado exatamente a cotação do dólar turismo. Em uma rápida pesquisa pela internet também encontrei várias pessoas com o mesmo problema e indignadas com a mudança que sequer foi informada aos clientes. Se eu tivesse sido informado antes, teria pelo menos a opção de ter usado um cartão pré-pago, que também pratica o dólar turismo, mas pelo menos teria pago 0,38% de IOF no cartão pré-pago ao invés dos 6,38% do cartão de crédito. Ou então de ter feito um cartão de crédito de outro banco, que em geral praticam taxas mais baixas. Mas não fui informado e caí em uma armadilha.

Acho um desrespeito o banco mudar sua política de cobrança sem informar os clientes, e ainda por cima para fazer uma cobrança arbitrária muito acima do valor de mercado, já que os cartões de crédito de outros bancos ou praticam o dólar ptax ou um valor muito próximo deste.

Espero conseguir divulgar essa informação pelo máximo de sites e blogs de viagem na internet, salvar outros da armadilha que caí.

Aos que lerem isto aqui, fujam dos cartões de crédito do ITAÚ para compras em dólar, qualquer outra opção será melhor para vocês. A mim, só resta vir aqui reclamar com o bispo.

Ou talvez entrar com uma ação diretamente junto ao Juizado de Pequenas Causas, sem mesmo passar pelo Procon, que muitas vezes apenas atrasa o processo, me baseando no artigo 46 do Código de Defesa do Consumidor, que dispõe que “os contratos que regulam as relações de consumo não obrigarão os consumidores, se não lhes for dada à oportunidade de tomar conhecimento prévio de seu conteúdo”. Quem sabe?

http://www.reclameaqui.com.br/1975713/itaucard/itau-faz-cobranca-arbitraria-com-valor-de-dolar-acima-do-mer/

Valerio
ValerioPermalinkResponder

Pior é a má fé do Banco Itaú que desde abril ou maio de 2011 não mais informa na fatura impressa do cartão Itaucard a cotação do dólar utilizada para a conversão das compras internacionais. Tentei descobrir a taxa de conversão dividindo o valor em reais pelo valor em dólar de cada compra, mas a taxa de conversão é variável dependendo do dia da compra, e portanto não é a taxa de conversão efetivamente cobrada no dia do fechamento da fatura. Se você quiser saber a taxa de conversão do dia do fechamento da fatura deverá acessar a fatura via acesso online no site do Itaucard.

Miguel Lima
Miguel LimaPermalinkResponder

Olá!

Confirmando a mudança no Itaucard: fatura encerrada dia 13.11 (dolar utilizado 1,82 - valor do fechamento do dolar turismo no dia util anterior 11.11).
Acerto de conta apresentado no dia 26.11 utilizou dolar a 1,94 (exatamente o valor do turismo no dia util anterior).

natalia
nataliaPermalinkResponder

minha fatura do banco do brasil (visa) fechada dia 27.01.12 veio com o dolar a 1,84 (fora os + 6,38% do iof)

Diego Freitas
Diego FreitasPermalinkResponder

Alguém sabe algum cartão atualmente que ainda continua cobrando DOLAR COMERCIAL?

Eu usava um itaucard, mas agora que mudaram, estou muito irritado com a falta de respeito deles, que nem informaram nada.

Fabricio
FabricioPermalinkResponder

Tudo indica que apenas os cartões da Caixa Federal estão utilizando exemplarmente o Dolar comercial como referencia. Quem utiliza Cartões da Caixa pode confirmar ??

JONATAS
JONATASPermalinkResponder

Na minha fatura veio a seguinte informação sobre uma compra realizada em 24/11 no valor de USD 238,34.

Valor em R$445,08 + IOF 28,80= R$473,47
R$473,47/USD238,34= USD 1,9865

No fechamento da fatura, 25/12 veio cobrando a VARIACAO CAMBIAL o valor de 23,58+473,47= 497,05
R$497,05/USD238,34= USD 2,085

12/12/2011
1,8700 Dólar turismo
1,8674 Cotação Santander informada na fatura

23 e 26/12/2011
1,9000 Dólar turismo

A cotação utilizada pelo Santander para a função crédito é um pouco abaixo do dólar turismo. Porém, se meus cálculos estiverem certos, quando é somado o IOF a cotação fica uns 0,10 centavos de Real acima do dólar turismo. Se a intenção for saque no exterior na função crédito, ainda tem as outras taxas que certamente irão encarecer ainda mais esta transação. Se puderem avaliar se os cálculos estão corretos será de grande valia para todos. Quem tiver os cálculos na função débito para saque e/ou compras, que incide IOF de 0,38, favor postar.

JONATAS
JONATASPermalinkResponder

Corrigindo.

R$473,47/USD238,34= R$ 1,9865

R$497,05/USD238,34= R$ 2,085

Fabio Nascimento

Minha fatura da Caixa (cartao visa internacional) que fechou dia 28/01/2012 e vence dia 09/02/2012 utilizou o dolar a R$ 1,77.

Minha fatura do Itaú (personalitte visa )platinum que fechou no MESMO dia (28/01/2012) e vence no MESMO dia (09/02/2012) utilizou o dolar a absurdos R$ 1,92!

E ainda por cima no Itaú erraram no cálculo dos pontos da fatura do programa sempre presente, já liguei la e efetuei uma reclamação, disseram que vão recalcular os pontos e verificar a cotação do dolar. Se não tiver exito, irei ao PROCON!

Recomendo que todos façam o mesmo, pois se nos calarmos só irá piorar a situação!

vinicius
viniciusPermalinkResponder

Olá.

Fiz uma compra pelo Amazon da Alemanha utilizando o cartão Visa do Santander. A compra era em Euros, foi convertida pra dolar, sendo que o valor cambial calculado para Euro>Real foi 2,378 e Dolar>Real 1,766.

O que me intrigou foi que apareceu na fatura valor R$ 0,00 de IOF, porém, na soma dos valores lançados não fecha com a soma apresentada na fatura, e calculando, a diferença da minha soma e da deles é 6,38%, que deve ser o IOF.

Minha dúvida é: porque eles não apresentaram o valor que cobraram de IOF? Eles deveriam apresentar algum valor e não simplesmente apresentar R$0,00 e imbutir o valor na soma deles??

Tiago
TiagoPermalinkResponder

Meu CC:

Santander Platinum MC
Cotação do Dólar do dia 08/05: 2,0039

É praticamente o valor do dólar turismo naquele mesmo dia (1,99).

Estou indo pra Grécia nos próximos dias e queria descobrir qual a melhor opção. As casas de câmbio estão cobrando demais pelo Euro. Nessa história resolvi não comprar VTM, apenas algum EURO em papel moeda e usar o cartão de crédito informado acima. tenho também um AMEX Gold e a conversão é praticamente a mesma (não tenho um dado recente pra deixar isso explícito).

Estou mais a fim de chegar lá e fazer um saque em moeda local, pois parece que assim a conversão é melhor. Se for possível (e parece que é), farei pagamentos no débito usando o cartão. Já paguei hotel e deslocamentos, que são mais caros, pelo cartão daqui do Brasil mesmo (pela cotação semelhante à de turismo).

Posso não estar vendo algum detalhe, mas não observo benefícios no VTM no meu caso. Quando fui para os EUA em 2011 usei VTM e achei que foi excelente negócio, pois foi em maio e a cotação do dólar estava melhor que a atual (comprei por 1,65 na época).

Hoje o EURO está sendo vendido por R$2,70. Digamos que eu consiga baixar isso para 2,65 (difícil) e compre mil euros no VTM, gastaria R$ 2650,00.

Se hoje eu gastasse os mesmos mil euros lá fora, fazendo saque, a conversão daria em torno de R$ 2522,00 (fiz conversão EURO > DOLAR COMERCIAL > REAL).

Não considerei IOF nos cálculos porque nem saque e nem VTM possuem o absurdo IOF de 6,38%.

Alguém acha que é um equívoco? :/

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Tiago! Leve um VTM pelo menos como back-up. O limite para saques e compras no débito pelo cartão do seu banco pode ser baixo.

Vitor Sollano
Vitor SollanoPermalinkResponder

Li os primeiros comentários, na época o dólar praticado era de 1,72....a ultima fatura que eu paguei do Santander foi de 2,34. Preciso receber meu salário em dólar, rsrs.

joyce
joycePermalinkResponder

Cheguei hoje do México. A "mistura" que os bancos fazem é tão grande que fica difícil saber qual a maneira mais econômica de gastar nosso dinheiro lá fora. E acho que a ideia é esta mesmo pois as diferenças de câmbio, taxas e outras cobranças podem aumentar em torno de 10% o custo da viagem e este valor vai para os bancos.
Até agora eu achava que o melhor era sacar na conta corrente (débito) porém o Santander me cobra dólar turismo (R$ 2,3670, enquanto o comercial estava R$ 2,25 - 24/07/2013) mais 0,38% de IOF. Ainda me cobrou R$ 20 de taxa por saque e no caixa eletrônico no México aparece um aviso de cobrança de 21 pesos mexicanos para o banco de lá.
Complicado né. É muita conta para ser feita.
Tentei evitar o cartão de crédito pra não pagar o IOF de 6,38% mas tenho dúvida se não seria uma opção melhor. Existe o risco de valorização do dólar até o vencimento da fatura porém é muito mais prático.
Sacar da conta corrente (débito) não foi fácil, muitos caixas eletrônicos não aceitam, além do limite para saque ser mais baixo (500 dólares no HSBC e 600 no Santander/dia, valores que variam conforme o banco e o seu saldo).
Outro problema é o idioma, para sacar da conta corrente escolha a opção "Conta de cheques" e não "conta de ahorros". Segundo a gerente do HSBC na Cidade do México (sim, precisei ir até uma agência) "ahorros" é uma conta simples, tipo poupança e não dá direito a saques internacionais. Detalhes...
Ah, para pagar despesas com débito também não é tão simples, a maioria dos hotéis não aceita o débito, além do México testei na França e na Holanda, acho que é o tipo de máquina do cartão, não sei ao certo. E cuidado ainda se o seu cartão é débito e crédito no mesmo, tem que ficar atento pois pode entrar um tipo de operação que não foi a sua escolha!!!!
Enfim, perdi muito tempo e o pior... não saberia dizer qual a melhor opção.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Joyce! Obrigada por seu depoimento.

Já faz um tempo que nenhum cartão oferece mais cotação de dólar comercial. Todos usam a cotação do turismo.

Hotéis de grandes cadeias às vezes não aceitam cartão de débito porque costumam usar o crédito como garantia para despesas que só apareçam mais tarde (gastos de frigobar, avarias no quarto).

Recomendamos sempre fazer saques em quantias elevadas, para que a incidência de taxas seja significativa. É sempre bom usar a opção em inglês, que será igual em todo lugar do mundo: "withdrawal" para retirada e "checking account" para conta corrente.

Realmente, "ahorros" quer dizer poupança.

Alex
AlexPermalinkResponder

Cartão nuBank: ptax + 4% !!!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar