IOF sobre gastos no cartão aumentaria para 6,38%, diz Folha

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Cartões de crédito no exterior

Deu hoje na Folha (disponível para assinantes da Folha ou do Uol): o governo teria definido ontem à noite o texto de uma medida provisória que elevaria em 4 pontos porcentuais o IOF sobre gastos no cartão de crédito no exterior.

Atualmente compras no cartão fazem incidir um IOF de 2,38%; este imposto passaria para 6,38%. Nos meus cálculos (por favor me corrijam se errei, se não bastasse ser ruim de matemática, não sei nem usar a função automática da calculadora!), dá um aumento de 169% no imposto.

A notícia não detalha a data a partir do qual a medida teria validade, e ainda não foi repercutida por nenhum outro jornal ou portal.

A Folha já tinha antecipado em fevereiro que uma medida assim seria tomada; mas a notícia continha falhas básicas (o jornal começava errando o IOF do cartão de crédito).

É bom esperar para ver se o jornal não se enrolou no mesmo telefone sem fio que truncou a barriga de fevereiro. Só com o texto oficial divulgado é que saberemos se a mudança é exatamente essa, se está restrita ao cartão de crédito ou se também vai atingir a compra de moeda (cujo IOF hoje é de 0,38%).

Se a notícia se confirmasse exatamente como a Folha diz, ganharão pontos os cartões de débito pré-carregados, como o Visa Travel Money, que acaba de ganhar a concorrência do MasterCard Cash Passport e do American Express Global Travel Card, estruturados no mesmo sistema, já que a incidência do IOF seria 6 pontos porcentuais mais baixa.

Ainda assim é bom observar o que vai acontecer. A demanda por moeda (tanto cash quanto para cartões pré-carregados) pode elevar a cotação do dólar-turismo, alargando o spread (diferença) entre as cotações do dólar-turismo e a do dólar interbancário, usado pela maioria dos cartões de crédito.

De minha parte, eu continuaria fiel ao cartão de crédito mesmo diante da notícia como se apresenta hoje. Gosto da praticidade, da segurança e dos benefícios, como milhagem. Desses seis pontos porcentuais de aumento de IOF dá para abater fácil uns 5 pontos porcentuais de diferença entre as cotações do dólar-turismo e o dólar interbancário.

Mas que vou ter que mudar TODOS os posts sobre o assunto aqui no site, ah vou... eekops:

Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire


42 comentários

Deise de Oliveira

Era só o que me faltava...

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

Riq, eu tava escrevendo uma coluninha justamente sobre isso para um jornal do interior de SP: eu também sou do tipo que, caso essa notícia vingue, continuaria fiel ao cartão de crédito exatamente pelos mesmos motivos. Mas acho que muita, muita gente mesmo apostaria mais ainda nos cartões pré-pagos...

Ricardo Freire

Caaaaaaso não tenha sobrado alguma maldade também pra esse tipo de transação, né? (Meu feeling diz que vai sobrar pra todo tipo de compra de moeda...)

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

é, é bem possível...

Gustavo Belli
Gustavo BelliPermalinkResponder

Faltou que a moda Dólar na Cueca vai aumentar.

Alexandre
AlexandrePermalinkResponder

me pergunto até quando conseguiremos pagar tantos impostos...

Marcio Nel Cimatti

Meu deus!!! Mais imposto! Que coisa!!

Concordo com vc Riq, é usar o cartão p/ acumular milhas e acompanhar as diferenças de cotação para ver o que é melhor!

Abs!

Ermesto, o pato

A Pstolandia agradece ao Governo por mais este imposto, necessario para que tenhamos a excelente educação finalndesa que é dada aos nossos filhos, a segurança suiça das nossas cidades, os cuidados médicos excepcionais que nos são dispensados nos hopsitais publicos, e é claro, para as mordomias dos nossos queiridos e amados "repserentantes" do povo.

Ermesto, o pato

E. é claro, do ponto de vista pratico, isto vai representar a reativação do "cambio negro", feito por debaixo do pano, como quem já foi para a Venezuela sabe muito bem....

Daniel Vieira
Daniel VieiraPermalinkResponder

Por falar em IOF, fiz um reserva via Hoteis.com e apesar de ter feito toda a transação em Real, eles fizeram um lançamento internacional no meu cartão. Com isso, o Real foi convertido para Dolar para ser convertido para Real de novo. E assim, fui obrigado a pagar IOF. É isso mesmo?

igor
igorPermalinkResponder

Depende do cartao, alguns tratam como transacao internacional outros nao...

GUilherme
GUilhermePermalinkResponder

Banco do Brasil não cobra não, converter pra dólar e depois pra real de novo, que trampo oO

Izabel Mendonça

Riq,

O jornal chegou a dizer quando começaria a valer o aumento do IOF?

Abs.

Ricardo Freire

Não disse. Eu comento isso no texto.

zuzu
zuzuPermalinkResponder

Mais imposto?Como diria aquele locutor esportivo: "Que beleza!"

Leonardo
LeonardoPermalinkResponder

Ricardo;

Na verdade o aumento no imposto é de 269%, e não 169% como mecionado no post.

Gostaria que o aumento do meu salário fosse condizente com os aumentos do combustível, carne bovina e claro, o IOF...

abs, Leonardo

Amanda Sanchez

Eu também não sou muito boa de matemática, mas de português até que eu manjo.

Assim, acho que o Riq estava correto ao dizer que o AUMENTO foi de 169%. Os 269% correspondem ao total, ou seja, o valor que já era cobrado (2,38 = 100%) mais a diferença que passará a ser cobrada (4,00 = 169%).

Alguém confirma?

Abs

Lu Malheiros
Lu MalheirosPermalinkResponder

Você está certa, Amanda smile

Amanda Sanchez

=D

De qualquer forma, continua sendo um BAITA aumento... =(
Ai, que desgosto...

Marcela
MarcelaPermalinkResponder

Os gastos dos brasileiros no exterior cresceram consideravelmente. Isso é um fato amplamente noticiado e reconhecido. Esse aumento no IOF parece-me ter como objetivo inibir os gastos no exterior...

Cid Alexandre
Cid AlexandrePermalinkResponder

Marcela,

Esse escárnio PTralha com a classe média que viaja e realiza compras no exterior via cartão é exclusivamente arrecadatório. Niguém vai deixar de viajar para o exterior, nem de realizar suas compras no ebay por causa de 4% adicional. Assim, isso é dinheiro garantido no bolso do governo federal cujos bolsos (sem a nova IOF) HOJE (25/03/2011) já estão com o mesmo volume arrecadado em 16/04/2010 (3 semanas de antecipação em relação ao ano passado). Vide os dados do Impostômetro da Associação comercial de SP.

O pior de tudo é ler o cinismo da declaração que a medida da Fazenda visa "diminuir o grau de endividamento do brasileiro e diminuição de inadimplência". É uma piada. Aumenta IOF de cartão com essa alegação ridícula e estimula compra de carro popular zero em 60 prestações para a classe C. É no mínimo contra censo.

Recomendo e-mails e twitters desaforados ao seu deputado federal e senador, já mandei um para o Aloysio Nunes e para o deputado Thame. Aceitar calado é compatuar a ação.

E pensar que no império reclamavam do "quinto do infernos". Eram felizes e não sabiam.

Fernando Piracicaba

O Thame é aki de Piracicba, se precisar de ajuda posso entregar pessoalmete....

Clara
ClaraPermalinkResponder

Na época da maldita ditadura militar militar, era cobrado o equivalente a 1.000 dólares(um valor bem caro na época) que o governo devolvia um ano depois, creio que sem correção(lembro-me do meu pai comentando). Isso era para desestimular as viagens das pessoas.

Hoje, na democracia, é só aumentar os impostos, e está tudo resolvido. O governo pode qualquer coisa numa canetada. Ele não pode negar o seu direito de ir e vir, mas pode dificultar, e muito. E para quem não sabe ainda, o lugar de onde saem todas essas resoluções que resultam em canetadas chama-se "saco de maldades".

PêEsse
PêEssePermalinkResponder

Já que é tão difícil diminuir os preços dos bens e serviços no Brasil, vamos encarecer também os lá de fora.

Usando uma cotação de US$ 1 = R$ 1,70, antes um hotel de US$ 100 saia por R$ 170 + R$ 4 de IOF. Agora o IOF nessa mesma diária de hotel será de R$ 10,85. Não é pouco, não.

Mais uma do saco de maldades...

Oscar | MauOscar.com

Ridiculo para não dizer outra coisa..

Uma atitude desesperada de um governo que não sabe como conter o rombo crescente nas contas do turismo.

Também com um ministro indicado pela cota política e não pelo seu mérito técnico, fica realmente dificil acreditar que o Brasil um dia seja um BRIC do turismo.. As vésperas de dois dos maiores eventos esportivos do planeta temos um Ministro que deve saber tanto de turismo qto o carrapato do cachorro do vizinho.

Sem conseguir aumentar o número total de turistas que chegam no Brasi há anos e muito sem conseguir elevar o gasto médio deles no Brasil. Realmente restam poucas ferramentas para inibir este rombo. O problema que esta é apenas uma medida paliativa de pouco efeito já que os brasileiros tem memória curta e aceitam tudo pacificamente.. Enquanto isso o governo vai mamando..feliz da vida...

Saiu hoje mesmo:
Só primeiro bimestre deste ano o aumento de gastos de Brasileiros no exterior em comparação ao ano passado foi de cerca de 40% http://g1.globo.com/economia/noticia/2011/03/gasto-de-brasileiros-no-exterior-sobe-quase-40-no-bimestre-e-bate-recorde.html
Com um

Henrique
HenriquePermalinkResponder

É, Ricardo,

é o famoso "nunca comeu melado, se lambuza". Os brasileiros nunca viajaram tanto, alguns estão viajando pela primeira vez, chegam nos USA e vêem roupa mais barata, comida mais barata, eletroeletronicos mais baratos.... E começam a criar um pensamento crítico: "Cara, no Brasil eu sou roubado... A ganância dos empresários e os impostos me fazem de trouxa no Brasil. Vou comprar tudo aqui antes de voltar!'.

O governo ao invés de fazer uma reforma tributaria para estimular a venda no brasil, transformá-lo em um país mais competitivo, vê essa sangria de brasileiros comprando no exterior o que faz? Aumenta mais os impostos para gastos no exterior!

Essa solução é um tiro no pé, mostra o quanto somos fechados para um mundo globalizado e extremamente punitivo para os brasileiros - principalmente aquele que nem pode viajar, pois sinaliza que os impostos vão continuar indecentes...

Vamos ver se é isso mesmo, né? Desculpe me pelo desabafo!
Abs,
Henrique.

Marcelo
MarceloPermalinkResponder

Tenho vergonha de ser brasileiro, ainda bem que tenho dupla cidadania e nao preciso passar vergonha quando estou fora do pais.
Nao da pra agüentar a robalheira, e nao adianta dizer que e o Pt, pois sao todos iguais!

Michel
MichelPermalinkResponder

E critico se um passagem aerea de 1000 usd sair por 1700,00 reais antes pagavamos aprox 40 pratas de iof agora e quase 110,00 reais e um absurdo !!!!!

Mateus W
Mateus WPermalinkResponder

confirmado... a presidentE assinou o decreto
mas é muita sacanagem, hein

Daniel Vilela
Daniel VilelaPermalinkResponder

Ridículo! De conta que muambeiro vai parar de comprar fora por causa de 4% a mais de IOF... Este aumento não faz diferença pra estas pessoas - só estraga a vida de quem quer viajar mesmo. Como o Cid Alexandre sugeriu acima, já mandei uma longa nota para o senador e deputado que votei nas últimas eleições solicitando ajuda deles para derrubar esta MP.

Wesley
WesleyPermalinkResponder

Estou curioso para ver o teor do Decreto... Não faz muito sentido se o aumento for apenas para compras via cartão de crédito, pois acredito que muitas pessoas deixarão de comprar no CC para levar dólar, cheques de viagem ou Visa Travel Money.
Aposto que a arrecadação não vai ser a esperada se o aumento do IOF só alterar a alíquota das compras via cartão de crédito.

Alex Melo
Alex MeloPermalinkResponder

Quem mandou colocar este povo que esta ai...faz bagunça com dinheiro público para pagar mensalão, sanguesugas e outros - precisa tirar o dinheiro de algum lugar, né!

Marcelo
MarceloPermalinkResponder

Os nossos "dirigentes" tem a postura de "tirar o sofá da sala" para resolver os problemas. O sujeito flagra a mulher o traindo com o vizinho no sofá da sala, daí tira o sofá da sala e raciocina: "agora quero ver me trair", problema resolvido! Está havendo muito sequestro? Então a partir de agora sequestro é crime hediondo, pronto, resolvido. Está havendo muito gasto no exterior, as pessoas se sentem completos imbecis ao comparar a carga tributária (e os serviços decorrentes) fora e dentro do país, simples, "bora" aumentar o IOF! O déficit público só aumenta, a folha de pagamentos do governo não fecha, baba, aumenta a alíquota de algum imposto! É uma medida antiga, "fácil" e de uma burrice astronômica.
Ah, convém não esquecer, aposto que até o final do ano volta a CPMF

Geraldo Gontijo

Pessoal,
Segundo um jornal aqui do RS, este aumento começaria a vigorar a partir de segunda feira(28/03)...
Por coincidência!!@#% exatamente o dia em que estou indo pra Europa...

Londres: Brasileiros pagarão mais caro por compras em cartão no exterior | Mapa de Londres

[...] Viaje na Viagem, de Ricardo Freire, também tratou da questão na sexta-feira. A opinião de Freire, um viajante profissional, é que comprar com cartão de crédito ainda pode valer a pena, devido [...]

Gustavo
GustavoPermalinkResponder

Sem palavras para descrever a barbaridade desse governo... Fazendo as contas aqui, nem pela milhagem vale a pena usar CC mais agora.

Alguma idéia de como contornar essa situação? Estou pensando seriamente em me mudar de país, espero que exista meu banco por lá...

Giovanni Santos

Ola, me desculpem a falta de informação e ignorancia tributaria,,,rsrs
Gostaria de saber, se eu fizer uma compra HOJE,,, antes da assinatura do decreto, o IOF cobrado é o do dia de hoje, ou do dia do fechamento da fatura do cartao?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Giovanni! Só saberemos amanhã. Mas a lógica leva a pressupor que a alíquota só vigora a partir da publicação da lei.

Emerson Gomes
Emerson GomesPermalinkResponder

Uma dica vai ser, quando possível utilizar pagamentos com conversão pelo PayPal. Para cartões Master e Visa em moeda estrangeira, não existe cobrança de IOF. Algumas lojas nos EUA e Europa(como a BestBuy, por exemplo) já aceitam pagamento por Paypal inclusive nas lojas físicas.

Edu
EduPermalinkResponder

Eu fiz uma compra mês passado usando o PAYPAL com o cartão MASTER e fui cobrado pelo IOF.

Aonde vc viu esta informação?

Emerson Gomes
Emerson GomesPermalinkResponder

Edu, na hora da pagamento aparece "Opções de Conversão". Lá você pode escolher se deseja ser cobrado na mesma moeda do pagamento, ou se o PayPal deve converter o valor para Reais. Só funciona com Vista e Mastercard, Amex não tem essa opção.
[]s,

André T.
André T.PermalinkResponder

Para aqueles que se interessarem em ler, a íntegra do decreto malvado está publicada no Diário Oficial de hoje, aqui:

http://www.in.gov.br/imprensa/visualiza/index.jsp?jornal=1&pagina=3&data=28/03/2011

Salvo engano, o aumento da alíquota foi só para as compras realizadas no cartão de crédito no exterior.

O decreto NADA fala sobre aumento para compra de moeda estrangeira.

Conclusões: haverá maior procura para produtos tipo VTM, o que levará ao aumento do dólar turismo.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar