Senão (minha crônica no Divirta-se do Estadão)

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Se sim?!?!?

Preciso escolher melhor minhas causas. Deixar de perder tempo esbravejando contra o fim do trema, a perseguição sórdida ao hífen e o extermínio dos acentos queridos. De nada adianta insistir em apontar o ridículo de transformar “risco de vida” em “risco de morte”. Ou protestar porque “ao contrário” agora se escreve “diferentemente”.

Tudo o que porventura tiver sido incorporado pelos revisores de jornais, revistas e editoras já é causa perdida. Essa gente não sossegará enquanto não destituir a própria Gisele Bündchen de seu trema de nascença e conseguir fazer com que “pois sim” e “pois não” passem a significar exatamente o contrário do que sempre significaram.




Enquanto neuróticos como eu se distraem vociferando contra essas barbaridades, mais um monstro se forma nas profundezas dos discos rígidos dos computadores. E como um vírus, vai se alastrando por emails, torpedos e mensagens instantâneas. A primeira vez que li, achei apenas feio. Da segunda vez, estranhei a coincidência de mau gosto. Na terceira, pensei em acionar o anti-spam.

Refiro-me ao abominável “se sim”. Não conhece? Dou um exemplo.

“Você vai viajar para a praia na Páscoa? Se sim, vai na quarta ou na quinta?”

Uma pergunta como essa só merece uma resposta: “Como assim, SE SIM?????”.

O que houve com a velha e boa repetição do verbo? Por exemplo: “se viajar, vai na quarta ou na quinta”? Tudo bem, eu sei que um elegante “caso você viaje” talvez seja pedir demais. Também entendo que, hoje em dia, quanto menos caracteres, melhor. Mas – SE SIM???? Me economize.

O pior é que, a essa altura, eu já recebi “se sins” de pessoas queridas e chegadas. Gente que eu convidaria para jantar e para quem mandaria flores no aniversário. Sei que não fazem por mal. Foram contaminadas, mais ou menos como a gente não resiste a um meme no Twitter.

Só que memes do Twitter (bordões que se disseminam e que normalmente contêm erros básicos de gramática; não vou escrever nenhum aqui porque a revisão corrige) são divertidos. E “se sim” -- perdão, amigos -- é de chorar.

Você já usou “se sim”? Caso tenha usado, pode reconsiderar? Senão, já viu.

Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire


45 comentários

Rapha Aretakis

Se sim é o Cícero bem pequenininho: cicim! #infame
boa sexta grin

Marcie
MarciePermalinkResponder

Não sei se já usei. Sei, porém, que jamais voltarei a fazê-lo! wink

Lena
LenaPermalinkResponder

Idem! lol

Alexandre Giesbrecht - AVIVIXE

Pior que o "se sim", que não tenho certeza se já vi (mas tenho certeza de que nunca usei), é a insistência em usar "senão" junto, mesmo quando é separado. No exemplo da viagem de Páscoa, já vi absurdos do tipo "Senão vai viajar (…)", que altera completamente o sentido da frase. É triste.

Rodrigo Barneche

Putz, pior que eu já escrevi 'se sim'. Todos perdoa.

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

Nem sabia que existia esse tal de Se sim... Cruzes!

Marcia
MarciaPermalinkResponder

Eu já usei "se positivo"...

Léa Penteado
Léa PenteadoPermalinkResponder

Nem se sim nem se não... dói...

Augusto Rocha
Augusto RochaPermalinkResponder

Durante muitos anos Se Sim foi prefeito de Cidreira, um balneário gaúcho, que ficou famoso não por ser balneário, mas por causa do Se Sim.
Ele foi preso, e pelo visto agora que ganhou liberdade trocou os golpes em prefeituras por um terrorismo lingüístico.
Por favor vamos prender o Se Sim.

Mariana "de Toledo" (@merel)

Meu cérebro deu uma coçadinha. Será que já usei? Se sim, quando eu chamar pra jantar, cê vai recusar o convite? grin

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Agora endendi que ando vivendo numa bolha paralela , pois nunca ouvi nem li o-se-sim eekops:

Mariana "de Toledo" (@merel)

Ah, e enfim entendi o que raios significa "meme"! Obrigada! Agora resta saber se fala même ou mími.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mariana "de Toledo"! Já ouvi falarem dos dois jeitos! Mas "même" é mais comum!

Mariana "de Toledo" (@merel)

Não sabia que a Bóia era entendida de assustos não-viajandísticos mrgreen Que sabida!

Elisa
ElisaPermalinkResponder

Adorei o "Me economize". Adotado e integrado ao meu vocabulário smile

Amélia
AméliaPermalinkResponder

Por sim, por não, melhor ficar sem se sim, pois senão ....

Camila Navarro

Estou na mesma situação, Sylvia. Melhor para nós! grin

Pat Salgado
Pat SalgadoPermalinkResponder

Péssimo esse "se sim" e vai pegar. Seus parentes "quem gostaria", "disponiblizar", o gerúndio e outros já fazem parte das nossas vidas. Será que pega mesmo? Se sim logo estaremos todos lendo isso todos os dias!

Carlos Nascimento

SE sim, se sim não. Traduzindo SErgipe Sim, se sim como muleta não.
Mas Riq é sempre assim não sei onde são gestadas palavras e expressões que de repente contaminam o falar. Quem diabos inventou o então que agora pontua o início de cada frase de 11 em cada dez entrevistados em rádio e TV e se espraia no falar de todos? E a teima em traduzir official como oficial mesmo que se refira a um polícial, ou a qualquer funcionário público?
E tem mais aquelas palavras e expressões que surgem do nada e passam a ser empregada para qualquer coisa e viram um modismo, como a moribunda a nível de, ou enquanto (Riq enquanto blogueiro, escreveu...). Agora não há simpósio, seminário, congresso que eu vá que não tenha alguém que use retrofit ou devolutiva. O retrofit é uma maneira pedante, que inicou na engenharia e arquitetura, de dizer que vai fazer uma renovação, customização e substitui o upgrade, e já fvirou até verbo, retrofitar. Já a devolutiva, começou se empregando para justificar um novo encontro para discutir o que já foi discutido, sobre a justificativa de dar um retorno (feedback) e agora para tudo se faz devolutiva, por exemplo você faz uma ConVnVenção em Dubai e depois faz uma devolutiva da ConVnVenção em Dubai, mesmo que esta devolutiva seja realizada em outro lugar.
E nem vou mencionar outra vez da mistura e promiscuidade do onde e aonde.

Lena
LenaPermalinkResponder

shock

Marcia
MarciaPermalinkResponder

O então é de matar!! e eu achando que era implicância minha... O se sim/se não nunca vi nem ouvi, assim como devolutiva/retrofit, já bastam os gerúndios, praga infinita!!

eliane (@elii_sa)

O pior é que, daqui a pouco, o "se sim" virará "sessim"!!!! senão&sessim pode ser nome de dupla sertaneja!

Alexandre Giesbrecht

"Sessim" juntar-se-ia ao "concerteza"! Existem outros, certamente, mas não consigo me lembrar de nenhum.

Angel-BH
Angel-BHPermalinkResponder

O "concerteza" então... É dureza!

Anna Francisca

Nunca vi e nem usei "se sim" e muito mesmo "même" que nem sei o que significa.

Adriana Setti
Adriana SettiPermalinkResponder

E o que dizer da praga infernal do "por conta", que exterminou os bons e velhos por causa, porque...

Alexandre Giesbrecht

O "por causa" não foi exterminado pelo "por conta"; foi exterminado pelo "por causa que". Sempre que ouço alguém falar "por causa que" eu pergunto: "Não é mais fácil falar simplesmente 'por causa' ou simplesmente 'porque'?"

Fabi
FabiPermalinkResponder

Acho que eu vivo no mesmo mundo paralelo da Sylvia, da Anna, da Camila.... não uso, nunca vi e não usaria o "se sim"... eca!!
e même???? nao sei também....
Ah! só pra esclarecer, não tenho 100 anos... hahhaaha... mas acho que no mínimo temos que cuidar de nosso português.
Por fim, me solidarizo com o Riq pq tb implico muito com essas pequenas coisas... deve ser doença! hehehe... bjos!

Lena
LenaPermalinkResponder

Que delícia! Quando li a crônica na revista me senti nos tempos do "Para você estar passando adiante", que de fato imprimi e "deixei assim como quem não quer nada em várias mesas do escritório" smile

Maaas, lamento informar que não adianta espernear. O "Se sim" vai se espalhar! Quando comecei a ouvir "Quem gostaria?" ao telefone me dava arrepio. Não imaginava que esta frase enooorme acabaria virando "Quem?". Hoje nem sinto mais...

Georgia
GeorgiaPermalinkResponder

Acho que ainda não usei. Se sim, desculpaí! wink

Georgia
GeorgiaPermalinkResponder

Riq, eu estava aqui pensando quando você vai aderir ao ícone do facebook ( e do twitter) nos seuas posts pra que os seus fiéis seguidores possam compartilhar uma crônica tão legal quanto essa. Talvez seja um bom antídoto virtual contra os "se sim" da vida. Podemos também criar uma hashtag anti "se sim".
E quando vai sair o app para o Iphone?
Alguém compartilha da idéia? Se sim... ops!

Jussara
JussaraPermalinkResponder

E eu que nem sei o que é esse meme... Isso muito me intrigou. Tem acento??

Georgia
GeorgiaPermalinkResponder

Humm... lembrei da página do VNV no FB. Dá pra compartilhar de lá. Ok. Sorry!

yara cynthia
yara cynthiaPermalinkResponder

Eu implico com o se sim e muito, muito mesmo com o ¨na verdade¨e ¨tipo¨.Fico tremendamente irritada quando atendo a uma ligação e ouço: bom dia, meu nome é Maria das lojas Bahia. Na verdade, estou ligando para conhecer um pouco mais sobre nossos cliente, tipo, a senhora já fez alguma compra na loja? Se sim, ficou satisfeita com o nosso atendimento?

Clara
ClaraPermalinkResponder

Não creio que tenha usado, garantir não posso(às vezes escorrega-se na língua). Mas por outro lado não tenho twitter(odeio!), aliás nem facebook, mas sou amiga do VnV à moda antiga, ainda o "antiga" aqui, refira-se ao século XXI, que mal começou.

Gostei do "me economize", mas gosto mais do "me erra", usado aqui no Rio.

Carla
CarlaPermalinkResponder

E tem um detalhe também: não sei o que as pessoas têm contra o subjuntivo... Seria perfeito dizer: "Você vai viajar? Se FOR, vai na 4a. ou na 5a.?" A frase fica clara, não é necessário repetir o verbo nem inventar expressões esquisitas... wink

Lu Malheiros
Lu MalheirosPermalinkResponder

Tenho que confessar que o "se sim" faz parte da minha vida há muito tempo. É feio, mas está presente em muitos textos - questionários padronizados inclusive - da minha área. E me lembro, claramente, de uma aula de didática (pasmem) onde o uso do "se sim" era indicado na elaboração de algumas questões eekops:

karla Gê
karla GêPermalinkResponder

Texto perfeito! Mais uma vez! Se não não seria vc, Riq!
beijo gde

José Luiz - Viver a Viagem

Se sim me parece uma construção no português incorporado por pessoas de TI que pensam programaticamente...

Vai viajar?
IF(true)
que legal!
ELSE
que chato!

grin

Camila Torres
Camila TorresPermalinkResponder

Tive o mesmo pensamento nerd ! Deve ser isso.

José Luiz - Viver a Viagem

huahuahua...

Como nerds geralmente possuem problemas para se expressar, nada mais natural que os nerds que tenham introduzido essa nova construção na língua portuguesa... grin

Guilherme Lopes

Escutei no carnaval de Salvador:

- Quer ficar comigo? Se sim, dá um sorriso. Se não, dá um um mortal para trás.

; )

Marcelo
MarceloPermalinkResponder

E eu que, inocentemente, pensei que meus tormentos iriam resumir-se ao gerundismo...

Marcia
MarciaPermalinkResponder

Riq, lembrei de vc ontem ao ler a crônica do João Ubaldo no JB, sobre as pragas que assassinam a nossa lingua. Não se sinta pregando no deserto, ele tb pensa exatamente como você. O nosso (abusada....) VnV tem que se manifestar sim!!! Se vc puder, leia, dá um alento na gente...

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar