Miniguia inteligente: Curitiba

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Jardim Botânico, CuritibaPOST PATROCINADO -- O que Paris, Bogotá, Santiago do Chile, Rio de Janeiro, Jakarta e Cidade do México têm em comum? Todas adotaram um sistema de transporte de superfície nascido e criado em Curitiba -- e que hoje é conhecido no mundo inteiro como BRT, Bus Rapid Transit.

Mas não é só para o dia o dia dos moradores que a capital paranaense é tão organizada. Todas as atrações turísticas de Curitiba -- algumas delas criadas à época da implantação do sistema de ônibus -- são interligadas pela Linha Turismo, o ônibus hop-on hop-off mais antigo e que melhor funciona no Brasil.

A GOL tem mais de 40 voos diários para Curitiba. Com 10.000 milhas Smiles você pode emitir um trecho da sua cidade até lá.

Veja também as Tarifas Imperdíveis GOL -- ofertas imperdíveis para você voar.

GOL: sempre dá para ir mais longe. A CHEGADA

O Aeroporto Afonso Pena está localizado no município vizinho de São José dos Pinhais, a pouco mais de 15 km do centro de Curitiba. Conte em levar meia hora no trajeto.

O táxi para o centro segue o taxímetro; a corrida sai entre R$ 50 e R$ 65, conforme o horário e o trânsito. Há um ônibus especial, o Aeroporto Executivo, que custa R$ 8. O transporte público também chega até lá, com a linha Aeroporto.

GOL: sempre dá para ir mais longe. ONDE FICAR: A TRABALHO

A maior parte dos hotéis se encontra entre o Centro e as imediações da Estação Rodoferroviária. Os hotéis mais novos tendem a se instalar no bairro (também central) do Batel, onde está o comércio mais sofisticado e a vida noturna mais animada da cidade.

Os hotéis próximos ao Aeroporto são convenientes não apenas para quem vai pegar um voo cedo, como também para quem tem negócios a tratar em São José dos Pinhais, que é um importante distrito industrial da Grande Curitiba.

GOL: sempre dá para ir mais longe. ONDE FICAR: A PASSEIO

Os hotéis do Centro e das imediações da Estação Rodoferroviária são bem localizados (sobretudo se você for fazer o passeio da estrada de ferro da Graciosa).

Querendo ter shoppings, barzinhos e restaurantes da moda na porta do hotel, porém, hospede-se no Batel.

Aproveite que nos fins de semana as tarifas costumam ser convidativas em toda a cidade.

Ópera de Arame, Curitiba

GOL: sempre dá para ir mais longe. NÃO SAIA DA CIDADE SEM:

- Visitar o Largo da Ordem, ponto focal do centro histórico de Curitiba (aos domingos tem uma feirinha)

- Admirar a Ópera de Arame, o mais importante cartão-postal da cidade

- Dar uma passadinha no Jardim Botânico -- para entrar na belíssima estufa

- Conferir o Museu Ferroviário (e dar um pulinho no Museu da Farmácia, que fica no mesmo complexo)

- Conhecer um pouco da história da colonização do Paraná no Memorial Ucraniano

- Experimentar uma massa em Santa Felicidade, um bairro de cantinas italianas

- Usar a Linha Turismo para ver todas as atrações anteriores smile

- Tomar um chope (acompanhado de um steinhäger) no Schwarzbald, o Bar do Alemão, no centro histórico

- Aproveitar a muvuca da rua Bispo Dom José, no Batel

Jardim Botânico, Curitiba

GOL: sempre dá para ir mais longe. ALI PERTINHO

Um dos melhores passeios do Brasil é feito a partir de Curitiba: a descida da Serra da Graciosa de trem. Não deixe de comer um barreado ao chegar a Morretes.

A Ilha do Mel está a apenas 120 km da cidade. Pegue a estrada para Paranaguá e estacione o carro no Pontal do Sul. Os barcos levam a dois destinos: Nova Brasília, mais alternativo, e Encantadas, mais turístico.

As formações rochosas incríveis do Parque Estadual de Vila Velha, em Ponta Grossa, estão a apenas 80 km da cidade.

Um pouco mais longe, a 225 km, fica outra maravilha natural, o Cânion de Guartelá, em Tibagi.

Praia de Fora, Ilha do Mel

GOL: sempre dá para ir mais longe. VOE GOL

De São Paulo os voos duram 50 minutos; do Rio de Janeiro, 1h30;  de Florianópolis, 40 minutos; de Porto Alegre, 55 minutos. Brasília está a 1h40; Belo Horizonte e Campo Grande, a 1h30; Campinas, a 1h. Desde Foz do Iguaçu são 50 minutos; de Assunção, 1h30. Vindo de Londrina ou Maringá, você leva 40 minutos.

Leia também:

Miniguia inteligente: Aracaju GOL: sempre dá para ir mais longe.

Miniguia inteligente: Barbados GOL: sempre dá para ir mais longe.

Miniguia inteligente: Belo Horizonte GOL: sempre dá para ir mais longe.

Miniguia inteligente: Porto Alegre GOL: sempre dá para ir mais longe.

Miniguia inteligente: Santiago GOL: sempre dá para ir mais longe.

Miniguia inteligente: Vitória GOL: sempre dá para ir mais longe.

Para mais informações relacionadas à tarifas imperdíveis, promoções e conteúdo exclusivo, acompanhe os canais GOL nas redes sociais:




41 comentários

George
GeorgePermalinkResponder

Ricardo, meu nobre!

A nossa estação é Rodoviária e Ferroviária = Rodoferroviária.
Quem sabe, um dia nas cavas do Iguaçu, teremos uma estação Hidroferroviária.

Abraços!

Ricardo Freire

Hehehe, é que eu sou de Porto Alegre smile

Corrigido, obrigado!

Fábio G.
Fábio G.PermalinkResponder

Riq, só você para você merchan com conteúdo!
Parabéns.

Ricardo Freire

Obrigadinho!

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Anotadíssimo pra uma vista ao casal Matraqueando grin

Edmilson Melo
Edmilson MeloPermalinkResponder

oi Sylvia
Fui com a namorada pra Curitiba última sexta a noite (27/05/2011) e voltamos na segunda a noite, deixando de lado o contratempo no hotel Duomo, o passeio (viagem para mim tem que ter mais de 7 dias, concorda? rs rs rs rs) foi EXCELENTE, peguei suas dicas no Matraqueando e fomos embora. Valeu a dica da feira da Ordem, mas teimei e levei uma graninha a mais, saímos de lá com um monte de sacolas ah ah aha h aha ah Abraços - Edmilson e Rosângela

Marcia Kawabe
Marcia KawabePermalinkResponder

Eu tive uma experiência horrorosa em Santa Felicidade, mas pra compensar, segui uma dica do Trip Advisor pra ir no Barolo e adorei a comida, o atendimento e o lugar smile

http://www.barolotrattoria.com.br/

Ana Carolina
Ana CarolinaPermalinkResponder

Marcia o Barolo é imbatível, com certeza a minha escolha para massas. Opção boa, mas mais simples e aces$ível é o Spaghetto (http://vejabrasil.abril.com.br/curitiba/restaurantes/spaghetto-35116).
Santa Felicidade serve comida a rodo, difícil aliar qualidade com quantidade. Mas é pitoresco, ainda mais quando se pensa na monstruosidade do tamanho do Madalosso.

Marcia Kawabe
Marcia KawabePermalinkResponder

Ana com certeza irei no Spaghetto numa próxima ida a Curitiba, mas só volto a Santa Felicidade pra tomar gelatto de uma sorveteria deliciosa que também fui por lá. Os restaurantes, eu dispenso hehehe. Desculpa aê pessoal smile

Ana Carolina
Ana CarolinaPermalinkResponder

Eu te entendo. O único restaurante de lá que me chama é a petiscaria do Victor (ADORO), que é especializada em peixe e passa longe do tradicional polenta+frango+massinha.

Roberto
RobertoPermalinkResponder

Peixe na montanha? Curitiba fica a 900 metros acoima do nível do mar. Comer peixe por ali só se for para ter uma infecção estomacal...

Marcio Antonio

Ah, eu discordo de que comer peixe em Curitiba é pedir pra passar mal. Tem um restaurante de peixe e frutos do mar na Getúlio Vargas, perto da Arena da Baixada, que é muito bom. Se eu pelo menos lembrasse o nome...

Patsy
PatsyPermalinkResponder

Tem o Albatroz que é maravilhoso, um entre vários, que isso, se pensa que aqui é a terra só da massa e da costela esta enganado.
Tem peixe sim, e não vai passar mal, aff.
bjks

lucelia
luceliaPermalinkResponder

Ahhh..você diz isso porque não foi ao Bistrot do Vitor no Shopping Barigui! A especialidade ? Frutos do mar grelhados !!! de comer rezando smile)
E o camarão à grega do Karbonnel é imbatível !!

Anna
AnnaPermalinkResponder

Ric, a "feirinha" do Largo da ordem não é tão pequena assim. Leva-se cerca de 1 hora para percorrê-la. Tem muita coisa lá, desde artesanato, roupas, sebo de livros, comida e outros.
É bom chegar cedo, antes das 11h, que é a hora em que lota e fica bem difícil de caminhar. Para aproveitar a visita, ali fica a Praça Garibaldi, onde tem um prédio neoclássico italiano, e a Fonte da Memória, homenageando os tropeiros, lugar clássico para uma foto.
Para terminar, recomendo uma visita a Mesquita de Curitiba, que está aberta à visitação pública, todos os domingos, a partir das 10h.

Para a Marcia Kawabe, recomendo o Porta Romana. Ele não serve o tradicional polenta com frango, é comida italiana "boa", de qualidade. Vale a pena!

Elke
ElkePermalinkResponder

E digo mais sobre a feirinha, o ideal é ir antes da 10 da manha, fica mais fácil para estacionar (melhor pagar estacionamento), e a muvuca é menor, depois deste horário, prepare-se porque o lugar lota! A feirinha aumentou muito nos últimos anos, e para percorrer tudo com calma, vai umas 2 horas...mas vale a pena, tem coisas lindas por lá.

M.Angelo
M.AngeloPermalinkResponder

"Comment pago"??? acima. Falar mal de Sa ta Felicidade é ir contra a corrente. Bairro de formidáveis restaurantes e cantinas. Mas naquelas, cada um cada um.
Ótimo post Riq!!!

Jurema
JuremaPermalinkResponder

Ei! Este meu comentário não tem nada de pago, e eu concordo com o comentário acima. Morei praticamente três anos em Curitiba, e não levava ninguém para comer em Santa Felicidade. Tem restaurantes italianos muito melhores fora de lá, como os já citados Barolo e Spahetto, além do ótimo Bolonha - Família Caliceti, e mais excelentes restaurantes de outras especialidades. Em Santa Felicidade, os "rodízios curitibanos" são mais turísticos que gastronômicos. Mas é como você disse, cada um, cada um.

Walter F Leite

Essa Curitiba é primeiríssima em quase tudo, é copiada por muitos,principalmente, transporte e turismo.Adoro Curitiba.

Luca
LucaPermalinkResponder

Uma dica: fujam do Madalosso - de preferência, em direção ao Zea Mais. O Madalosso se ufana de ser o maior restaurante do mundo (em área), mas a comida é intragável. O Zea Mais é um restaurante moderninho e gostoso no centro, que custa a metade dos preços rpaticados em lcais semelhantes de Rio/SP.

Diego Fontenele

Parabéns, Riq! Belíssimo guia! Dicas já anotadas para a próxima visita a Curitiba! =)

Cida L
Cida LPermalinkResponder

Adoro Curitiba, é uma cidade linda. Outra dica que eu daria é apreciar o prédio do Museu Oscar Niemeyer, é lindo. E em Santa felicidade o restaurante Famiglia Fadanelli, serve uma comida ótima.

Ana Carolina
Ana CarolinaPermalinkResponder

tb gosto do Famiglia Fadanelli, mas é bom avisar que ele não entra no esquema clássico de 'polenta+frango+risoto'.

Silvia Oliveira

Estou preparando um post de "3 dias em Curitiba". Acho que vou dar Ctrl C + Ctrl V nesse daqui! hohohohoho! Muito bom! Adoro Santa Felicidade, com suas dores e delícias! É um bairro bonitim, tem vinícola, o Famiglia Fadanelli (já citado acima) e um monte de lojinhas de móveis e artesanato bacanas. A feriinha de domingo tem 1300(mil e trezentas) barracas e passam por ali 15 mil pessoas. Sou fã também! Mas é muvucada mesmo, entre 11h e 13h nem dá para andar direito na região! Incluo na lista o lindíssimo Paço da Liberdade (espaço cultural, cursos, café e internet gratuita), o edificio histórico - todo restaurado - mais importante da cidade, o único da capital tombado pelo patrimônio nacional. Veja:
Paço da Liberdade:http://www.matraqueando.com.br/paco-da-liberdade-unico-tombado-pelo-patrimonio-historico-nacional-em-curitiba
Café do Paço: http://www.matraqueando.com.br/cafe-do-paco-musica-arte-e-aroma-curitiba

Rapha Aretakis

Dei dicas para um fim de semana em Curitiba lá no blog e praticamente destrincha tudo o que você compilou por aqui! Quem quiser conferir: http://www.raphanomundo.com/2011/02/curitiba-todos-os-posts.html

smile

Edmilson Melo
Edmilson MeloPermalinkResponder

Curitiba é linda de mais, voltaremos com certeza, quero conhecer a tal de Santa Felicidade rs rs rs rs tomara que não nos decepcionemos da mesmo modo como foi conhecer e degustar o tal de Barreado em Morretes, faço carne de panela bem melhor em casa rs rs rs rs!!! Viajar é tudo de bom!!!
Edmilson e Rosângela

Marcela
MarcelaPermalinkResponder

Moro em Curitiba e jamais recomendaria para alguém ficar perto da rodoferroviária! É um lugar decadente, perigoso e com péssimos hotéis!!! Vale a pena ficar no centro apenas para quem tem algo para fazer naquela região a pé, pois os hótéis também são velhos. Com o mesmo valor, dá para ficar no Ibis do Batel ou em alguns outros hoteis menores da região, que ficam perto das melhores coisas que a cidade tem, permitindo ir a pé a alguns dos lugares mais bacanas, com muito mais segurança e num lugar muito mais legal!
Para quem vem no final de semana, a pedida é almoçar na Praça Espanha e curtir a tarde por ali, na região chamada de Batel Soho. São vários restaurantes e bares que ficam cheios a tarde toda, além de ter uma feirinha de antiguidades na praça, apresentações de música e mostra de carros antigos. Coma uma paella no Pata Negra e se não quiser as sobremesas espanholas, vá à Cupcake, do outro lado da praça, que tem doces ótimos. Se sua pedida for comida francesa, almoce no Sel et Sucre, um pequeno bistrô francês muito perto dali, com comida maravilhosa e por um preço razoável.

Á noite, há restaurantes para todos os gostos, como os tradicionais italianos Spaghetto (boa comida num preço melhor ainda), Barollo e Famiglia Caliceti, os modernos Zea Mais, Duo, Forneria Belluna e Forneria Copacabana (recém inaugurado, faça reserva), além do Edvino e Vin Bistrô. Para japonês, se quiser gastar mais, vá ao Kan e coma o peixe mais fresco da cidade, se quiser gastar menos, vá ao King Temaki (uma filial no Batel e outra no Juvevê) e peça qualquer temaki da carta, todos são ótimos! Os bares da Bispo Dom José são todos sempre cheios, mas o TAJ continua um lugar ótimo para solteiros. O Aurora, no Batel, é o point da moda.

Santa Felicidade é um ponto turístico, mas a comida é muito simples e igual em todos eles: polenta frita, fígado de galinha, franco prensado, massas simples e um risoto medonho. Vale pelo passeio, mas não espere comer bem.

Se alguém quiser alguma dica da cidade, pode me escrever!

Leandro
LeandroPermalinkResponder

Quando estive em Curitiba (2005), minha pior refeição foi na Santa Felicidade, e nem foi no famoso Madalossom mas sim num pequeno e ajeitadinho que parecia inofensivo (infelizmente não lembro o nome mas fica/ficava praticamente em frente ao Madalosso). Como só comi no bairro uma vez não posso afirmar, mas baseado em outros comentários parece ser um equivalente curitibano da Avenida Atlântica aqui do RJ, pode até ser possível comer bem mas é mais fácil acontecer o contrário.

Vinícius
ViníciusPermalinkResponder

Gostaria de saber se alguém sabe se existe ou não restaurantes do estilo desses de Sta Felicidade ("polenta+frango+risoto") localizados mais no centro de Curitiba. Obrigado!

Wanessa
WanessaPermalinkResponder

Vinícius, estive há pouco tempo em Curitiba e, com o frio que anda fazendo lá, o grande programa foram os restaurantes. Estava com um grupo de curitibanos, e eles me levaram nestes:
- Mangiare Felice: italiano, massas deliciosas, pratos enooormes;
- Pata Negra: esse é espanhol, mas só provamos umas entradas. Quando pedimos, a cozinha estava fechando e deixou a desejar... Mas a decoração é linda! smile
- Devon's: churrascaria rodízio. Quem gosta mais de carne do que eu adorou;
- 5ª Avenida: ótima pizzaria, também serve massas;
- Café Millano: buffet variado e carnes servidas como rodízio. Bom para todos os gostos.

lucelia
luceliaPermalinkResponder

Vinicius !!! Tem sim um que eu sempre levava minha mãe que adorava a polentinha e o figado de frango de Santa Felicidade. O nome do restaurante é Dona Helena, tem dois endereços bem centrais ..eu prefiro o do Alto da XV ! Tomara que vc goste !

Anna
AnnaPermalinkResponder

Putz, que pergunta díficil Vinícius... eu não consegui lembrar de nenhum no estilo Santa Felicidade ali pelo centro. Moro aqui desde sempre e digo que no centro é possível comer bem sem gastar muito. O mais próximo (só frango e polenta, sem massas) é o La casa de frango. Tem em vários lugares, até perto do prédio Histórico da UFPR... para comprar e sair comendo.

Se quiser comer muito bem, recomendo de olhos fechados o Batel Grill (na Bispo dom José, cont. da Av. Batel, dá para chegar de ônibus....). Se come muito, muito bem, por um preço justo. Vale muito a pena: rodízio de carnes e massas.

No Centro, tente o Alameda (mesmo grupo de um lá de Santa Felicidade, o Porta Romana), na Praça Ozório. É buffet, comida boa e por quilo. Ao lado, tem um restaurante coreano, YU, mas é para outro post.

Espero ter ajudado, Bjs
Anna

Sandra Mello
Sandra MelloPermalinkResponder

Não vou a Curitiba há pelo menos dois anos. Mas quando ia, não trocava uma refeição na Famiglia Fadanelli por nenhum outro restaurante.
Por pressão familiar, até experimentei outros, mas em Curitiba, meu quartel general era lá.

Mateus Maranhao

Olha Vinícius Sta Felicidade é único. Não tem restaurantes do mesmo padrão no centro e acho que vale uma ida ao bairro italiano de Sta Felicidade. Eu particularmente gosto de dois restaurantes : Madalosso (o mais famoso) e Veneza. É uma delícia! Falou!

Izabel
IzabelPermalinkResponder

Olá Vinicius!
Estilo Santa Felicidade no centro é difícil. Acho que o único que segue o estilo é o La Casa di Frango como sugeriu a Anna. É um restaurante bem popular, não sei qual a qualidade atualmente.
Se quiser um restaurante italiano que não seja desse estilo recomendo o espaguetto que fica bem no centro, o Pamphylia (tem o maior cardápio que já vi) que fica na Av. Batel e o Barolo (esse de custo um pouco mais alto).
Na Batel Grill sugerida pela Anna você come de tudo, sushi, churrasco e massas.
Se quiser uma sugestão de uma adaptação do estilo santa Felicidade, sugiro o Peixinho que seve polenta e peixe frito. É uma delícia e barato! Fica no água verde, fácil de chegar a partir do centro.
Se quiser alguma outra sugestào é só falar.
Bjs

Marcio Antonio

Eu moro em Curitiba desde 2004 e adoro a cidade; não a trocaria por nenhum outro lugar no Brasil. Mas infelizmente não sei se Curitiba ainda faz jus à fama do seu transporte coletivo. Ele já foi vanguarda, mas nos últimos anos a única novidade foi... um ônibus azul e maior que os outros, o tal do "ligeirão", e só.

Várias cidades brasileiras, por exemplo, já adotaram o cartão inteligente, aquele que só cobra uma tarifa se você pega dois ônibus dentro de um certo período de tempo. Aqui isso não existe, o único jeito de fazer baldeação sem precisar pagar outra passagem é nos terminais e em algumas estações-tubo.

O BRT é uma ideia genial, mas é subaproveitado, basta ver o tempo que leva entre um ônibus e outro. Como a canaleta é exclusiva dos ônibus, a frequência podia ser bem maior, sem causar transtornos. Agora falam de fazer o metrô, ainda por cima usando parte dos trechos das canaletas; eu sinceramente acho tolice, bastaria aproveitar melhor o BRT.

De resto, gosto muito da cidade, gosto dos parques (meu favorito é o Bosque do Papa, mas moro perto do Botânico), da feirinha da Ordem, dos bares e restaurantes (inclusive os de Santa Felicidade; Quando meus pais me visitam, é obrigatório ir ao Velho Madalosso), até do frio! Recomendo a visita (mas, como comentaram acima, nada de ficar hospedado na região da Rodoferroviária)!

Suzana
SuzanaPermalinkResponder

Aff... Como alguém vai em um único restaurante e taxa o bairro todo de ruim?? Como alguém visita um reduto que prima pela origem italiana e não quer comer polenta+massa?? Como alguém tem coragem de dizer q comer peixe em Ctba é passar mal na certa?? Já olhou o mapa do Brasil?? Afr., afr., aff... Ainda bem q tem umas marcelas da vida com bom senso e se presta a explicar q existe mais coisas em Ctba d q sonha essa vã filosofia.

Tereza Cristina

Cheguei de Curitiba há 10 dias. Comi maravilhosamente bem, exceto no retaurante Velho Madalosso em Santa Felicidade. Como as referências em Santa Felicidade divergiam um pouco, resolvi conferir. Primeiramente não chegue depois das 15 horas, tudo fechado, inclusive o Familgia Fadanelli, minha primeira opção. Só encontrei aberto o Vellho Madalosso, com uma entrada de frango frito frio, polenta frita fria e um rodízio de massas muito ruim. Sinceramente não consegui comer nada!!! paguei e fui comer na padaria. Já passei por lugares ruins em minhas viagens, mas este entrou para a lista dos piores!
No entanto, visitei lugares maravilhosos, Cantinho Àrabe com esfihas maravilhosas, Madero com carnes e haburguer sem igual, pizzaria Av. Paulista e Piola. Bistrô Set El Sucre, fantastico! entre outros...
Com tanta opção boa em Curitiba, não vale arriscar Santa Felicidade. Conheça o lugar, passeie por lá... e procure melhores opções para comer. A menos que tenha a minha curiosidade e decida conferir o que muitos já disseram, NÂO COME-SE BEM!!! Diga-se com qualidade e satisfação.

Regina
ReginaPermalinkResponder

Sou de SP e fui a Curitiba pela primeira vez neste fim de semana.

Adorei o Porcini Tratoria, na rua Buenos Aires no Batel. Um lugar
mutio aconchegante , com boa massa ,uma ótima carta de vinhos, além de
uma bela dega que fica no subsolo.
Ah, como passeio , não deixe de conhecer o Museu Oscar Niemeyer, que
faz çarte d o roteiro do onibus circular  de turismo  oficial da
cidade. Beijos.

Demétrius Jose

Oi! Estou sempre atento às dicas da bóia. Desde que uma amiga a indicou, não escolho um roteiro sem passar por aqui.
Cheguei de Curitiba ontem. Visitei o Parque Estadual de Vila Velha e queria muito compartilhar com mochileiros do Brasil todo.
Posso te enviar por email meu "depoimento"? Acredito que todos os possíveis interessados ficariam felizes.

Obrigado.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Demétrius! Claro! As instruções estão aqui:

https://www.viajenaviagem.com/2016/01/como-publicar-relatos-viaje-na-viagem

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar