Enxoval no exterior: leitores contam como é a volta pela alfândega

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Enxoval no exteriorSurgiu uma polêmica na caixa de comentários do post sobre limites e isenções de compras no exterior.

Muitos trips estão relatando uma mudança de atitude dos funcionários da alfândega com relação a enxovais de bebê. Há quem afirme que artigos de bebê não são considerados de uso pessoal quando o bebê ainda não nasceu. Outros afirmam que carrinhos de bebê estão fora da isenção. Ou que o fato de enxovais contarem com inúmeros artigos repetidos faria com que esses artigos fossem tributados de qualquer maneira.

Você que viajou recentemente para comprar enxoval de bebê nos Estados Unidos: conte pra gente como foi a sua passagem na alfândega.

Assine o Viaje na Viagem por email - VnV por email
Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire
Siga o Viaje na Viagem no Twitter - @viajenaviagem

218 comentários

Daniel Valim
Daniel ValimPermalinkResponder

Vou este mes para NY. Estou preparado para os impostos, mas alguém sabe se estão sendo rigorosos com o excesso quantitativo, tipo apreendendo produtos?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Daniel! Depende do fiscal e do vôo. Tem vôos em que todo mundo é fiscalizado e há artigos apreendidos, sim. Leia os comentários -- e também os deste post:

https://www.viajenaviagem.com/2012/01/voltou-do-exterior-ha-pouco-como-foi-a-alfandega-na-volta/

Diogo A.
Diogo A.PermalinkResponder

Eu e minha esposa voltamos anteontem (1º de maio) de Miami em um vôo da American Airlines direto para Brasília. Foi a primeira vez que dedicamos parte de uma viagem às compras. Nossa bagagem despachada era composta de quatro malonas com as dimensões máximas admitidas pela cia aérea (lembrando que a American não despacha caixas para Brasília), cheias de coisas que compramos para o nosso primeiro bebê, que chega em setembro. Trouxemos alguns itens bem trambolhudos, como carrinho, bebê conforto e balanço.

Na chegada ao aeroporto de Brasília, pelo menos 95% dos passageiros, muitos com bagagem bem mais volumosa que a nossa, dirigiram-se à fila de "nada a declarar" e, pelo que percebi, passaram direto, sem muitos questionamentos.

Nós dois, juntamente com a Marina Silva e mais uns oito passageiros, entramos na fila de "bens a declarar" e levamos cerca de duas horas até sermos atendidos. Havia apenas dois funcionários da Receita, que me pareceram razoavelmente rigorosos.

Na nossa vez, como eu tinha à mão um resumo das nossas compras, junto com todas as notas organizadas, o fiscal nos fez umas três perguntas simples e nem olhou direito para a nossa bagagem. Apenas concordou com o valor que eu havia declarado e emitiu o DARF para pagarmos.

Minha conclusão: dá muito trabalho fazer o que é correto. Isso só incentiva as pessoas a não declararem nada. Mas, se não fosse assim, não estaríamos no Brasil, né?

José S.
José S.PermalinkResponder

Boa tarde Diogo!

Cara, estou saindo de Brasília para Miami nas próximas semanas. Vou pegar aquele vôo direto da american airlines. Fiquei sabendo do limite de 2 malas de 32 kg e nada mais, além da bolsa de mão.
Como você conseguiu trazer o carrinho, bebê conforto e balanço? Em mala, sacola, qual o segredo? É a primeira vez que estou fazendo este percurso e estou com bastante dúvidas sobre como otimizar o espaço para trazer o máximo de coisas possíveis nas nossas 4 malas de 32 kg.

Obrigado pela ajuda

Hugo
HugoPermalinkResponder

José, não apenas em Miami, mas diversos outros aeroportos dos EUA não aceitam despachar caixas. E no caso do voo direto para Brasília pela AA, realmente são só 2 malas por pessoa.

Nesse caso utilize 2 malas grandes e 2 sacolas grandes. um bom modelo de sacola é o X-large dessa marca:

http://www.amazon.com/gp/product/B000FLI5JC/ref=oh_details_o00_s07_i01

Dessa forma, você coloca o carrinho numa sacola, o bebê conforto em outra, e o balancinho, que vem desmontado, você espalha entre as malas. No restante do espaço você acomoda as roupas e os demais itens.

Airton
AirtonPermalinkResponder

Hugo,

Realmente não tem "choro" na AA no vôo para BSB?
São somente duas malas e eles não deixam de jeito enhum vc trazer algo a mais?
Minha esposa está em Miami e está com muitas dificuldades de colocar aquele berço desmontável na mala. Então ela está pensando em tentar na hora do check-in tentar despachar. Será que dá certo?

Ela já está com as duas malas heias de 32kg...

Abraços

Hosana
HosanaPermalinkResponder

Oi Airton!
Trouxe o enxoval do meu bebê de Miami para Brasília pela AA em fevereiro e também fiquei muito preocupada com essa questão de malas. A AA pesou as malas (4 ao todo eu e meu marido), e conferiu o tamanho da bagagem de mão no medidor da ponte de embarque, mas não conferiu o tamanho das malas despachadas. Estavamos muito preocupados, não com peso, pois nenhuma estava com mais que 32 kg, mas para conseguirmos trazer carrinho e bebê conforto compramos um saco com tamanho muito superior ao permitido! Não colocamos nada além dos 2 itens nele, para dar aspecto de vazio, e o peso era leve, mas estavamos com muito medo! Não tivemos qualquer problema e no embarque vi várias pessoas com bebês conforto como bagagem de mão, dizem que dependendo da lotação do voo eles permitem que levem como bagagem de mão, mas não é certo.

Airton
AirtonPermalinkResponder

Olá Rosana e Hugo.

Obrigado pelas respostas.

Vou falar para ela arriscar então.
Ela também comprou essa sacola maior. Vou falar para ela ficar esperta com o peso. Acho que se não passar do peso eles deixam passar, mesmo estando comum volume um pouco maior...

Na segunda informo vocês o resultado dessa aventura!

Obrigado.

Hugo
HugoPermalinkResponder

Airton, não posso te dar certeza absoluta porque nunca peguei esse voo, mas pelo que já vi, nos EUA não tem essa de jeitinho não. Ainda mais em se tratando de uma empresa americana.

Ou seja, eu só arriscaria se não tivesse outro jeito mesmo. E já sabendo que se não desse para despachar eu teria que deixar o berço para trás.

Airton
AirtonPermalinkResponder

Pessoal.

Apenas para completar a informação.

Minha esposa retornou no Sábado e a AA deixou ela embarcar com mais um volume pagando a taxa de $75,00.
Achei estranho, visto que no site e também no atendimento, eles me informaram que não teria essa opção.

Mas o importante é que tudo correu bem e ela já está de volta com muitas compras para nossa filha..rsrs

Obrigado as dicas de todos no site.

Claudio
ClaudioPermalinkResponder

Fui pra Miami pela GOL e comprei um carrinho de bebe, no proprio shopping Sawgrass comprei uma mala que expande pra colocar o carrinho nela, na hora de despachar para o Brasil nao quiseram colocar o aviso de fragil por estar em mala e a mala chegou rasgada e claro. Mas o funcionario me alertou que poderia despachar na caixa de papelao como fragil, mas a caixa ja tinha ficado no hotel, eles falaram que nao tem um tamanho maximo pra caixa e sim somente quanto ao peso de 32 kgs. Minha caixa com carrinho e bebe conforto pesava menos de 20kgs, ou seja, voce pode despachar uma mala e um carrinho de bebe como mala, antes de ir pergunte a sua companhia aerea.
vlw abracos

Rodrigo Weber
Rodrigo WeberPermalinkResponder

Pessoal,

Eu gostaria de saber se tirando as etiquetas das roupas ajuda ou atrapalha quando passar na alfândega?

Abs, Weber

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rodrigo! Tudo o que for de uso pessoal, no limite do razoável, não causa encrenca. Vinte camisas iguais, do mesmo modelo, vão causar estranhamento com etiqueta ou sem smile

Veronica
VeronicaPermalinkResponder

Moro nos EUA e estou indo de férias para o Brasil com meus filhos. Em teoria são 4 cotas de $500,00 e por isso não tirei a etiqueta de nada, nem dos presentes e estou guardando todas as notas fiscais, está tudo dentro das cotas. Não estou levando nenhum eletrônico apenas os games dos meninos que ganharam no Natal passado, dá pra ver que está usado e meu Ipad que já tem mais de 1 ano e completamente arranhado. Quando verem essa montueira de coisas, mesmo que eu esteja na cota, posso ter taxada?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Veronica! Não entendemos da legislação para quem mora no exterior.

Alex
AlexPermalinkResponder

Veronica: se você e sua família entraram no Brasil com passaportes brasileiros, serão tratados como todos os brasileiros, não importa o local de residência. Estarão sujeitos às mesmíssimas regras que os residentes no Brasil. Porém, se você diz que tudo o que traz está dentro da cota, então não há com que se preocupar. Nesse caso, não há o risco de ser taxada. Se ainda assim algum fiscal pedir para revistar suas malas, talvez (não é garantido, vai depender do fiscal) seja bom você mostrar sua passagem de retorno aos EUA e convencer o fiscal que você vai levar o iPad de volta, por exemplo. Mais uma coisa: quem mora no exterior tem direito a trazer coisas em condições especiais da alfândega quando está de mudança para o Brasil. Nesse caso, é possível trazer até os eletrodomésticos de uso pessoal com isenção de impostos. Consulte o site da Receita para maiores informações.
http://www.receita.fazenda.gov.br/aduana/viajantes/ViajanteSituacaoEspecial.htm#migrantes

Luciana Kunyosi

Meu esposo e eu retornamos de Orlando no dia 19/06/12 num voo direto da TAM, chegamos por volta das 20h30 em Guarulhos trazendo enxoval de bebê e algumas compras para nós. Trouxemos num único volume o carrinho e o bebê conforto, mais duas malas grandes e uma média.

Acredito que a maioria dos passageiros tenham passado pela alfândega sem problemas porque praticamente não havia fila nenhuma e o nosso voo tinha pousado pouco depois dos voos vindos de NY e Miami.

Na nossa vez, porém, quando o fiscal viu o volume do carrinho pediu que passássemos pelo raio x, mas não tivemos as malas vistoriadas. Vale ressaltar que de eletrônico só trouxemos a babá eletrônica que custou USD160.

Abraços.
Luciana

Thiago
ThiagoPermalinkResponder

Oi.

Uma duvida. Quando voces trazem enxoval assim com carrinho e bebe conforto, voces declaram tudo que trouxeram (inclusive eletronicos dentro da cota?)? Ou so o bebe conforto ou nada?

Clarissa
ClarissaPermalinkResponder

Olá trips,
Li na net sobre uns aparelhos de scanner pessoal que passariam a ser utilizados nos aeroportos. Alguém sabe dizer como funciona? E se está sendo utilizado em Brasília? Aliás, se alguma alma boa tiver passado recentemente por Brasília pode nos contar como está? Muito rígido? Especialmente com roupas e enxovais para bebê? Chegarei por lá em novembro no voo diário da AA às 10:15 da manhã. Alguma dica sobre esse voo?
Parabéns pa toda a equipe e os companheiros de viagem pelas informações e solidariedade!!
Boa viagem a todos!

Neya
NeyaPermalinkResponder

Clarissa, eu fiz o enxoval em Miami e passei tranqüilamente no aeroporto, já haviam esses scaners, mas estavam desligados. Trouxe carrinho com bb conforto e até banheira. Acho q vc consegue passar tranquila... estica bem esse barrigao pra frente... rsrs

Clarissa
ClarissaPermalinkResponder

Obrigada Neya! Mas vc chegou recentemente? A minha preocupação é justo a barriga...rsrsrs. O que se comenta nos blogs e sites é a intolerância atual da receita, em especial de bsb e outros lugares, quanto a gestantes. No dia em que veio a alfandega parou muita gente? Vc nao declarou nada então né? E trouxe muita roupinha? Desculpa a enxurrada de perguntas, viu? Vc sabe...é ansiedade por tantos motivos e agora mais esse. Descobri sobre essa peculiaridade de bsb depois da passagem comprada. Aproveitando o gancho vou abusar um pouquinho Neya: vc trouxe excesso? Pagou quanto? Para bsb sao duas de 22kg, né?
Um abraço!

Michelle Souza da Rocha

Ola gente estou indo em setembro para NY e vou fazer enxoval de bebê, estive lá há 4 meses e trouxe 2 malas de 32kg mais uma de 10kg de mão. Me pararam na alfandega passaram minha malas no Raio x e só perguntaram de umas panelas le creuset que comprei, mas não me taxaram. Gostaria de saber qual valor para despachar a caixa do carrinho de bebê. Qual o tamanho e peso que posso despachar? Vou pela Tam. Obrigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Michelle! Veja os depoimentos dos leitores nesta mesma caixa de comentários!

Neya
NeyaPermalinkResponder

Clarissa, fui a 6 meses. Viajei com maior barrigao, mas não de bsb e sim do Rio. Trouxe uma mala só de roupa de bebê e nao tirei etiquetas.
Nao declarei nada. No dia que passei, só dois casais foram declarar e ninguém foi taxado na minha frente, na fila de nao declarar. Nao trouxe excesso, mas trouxe 4 malas de 32 kg,so de enxoval de bb. E algumas coisinhas do marido.
Sobre o kg da mala, depende da sua cia. Eu fui pela Usarways e tinha direito 2 malas de 32kgs cada. Minha dica eh vc comprar uma 'mala saco', encontrei no Sawgrass. Ela coube meu carrinho, bb conforto e banheira. E tire a caixa do carrinho. Colocando o carrinho na mala, chama menos atencao.
Esqueci de t responder alguma pergunta??? rsrs

E ah, pede assento preferencial no aviao... rs Aproveita q vc pode td... gestante!!! bjos no bb smile

Clarissa
ClarissaPermalinkResponder

Obrigada Neya! Adorei suas dicas! bjao

Neya
NeyaPermalinkResponder

Qualquer coisa me manda um email. Bjinhos smile

Luciana Regina

Neya...
Viajo amanhã pra Miami e não queria gastar um volume de de direito de mala só com o carrinho. Como é essa mala saco que vc comprou? Cabe mais coisas além do carrinho e do bebe conforto, tipo roupinhas e baboseiras? Não vou trazer banheira...
Obrigada viu!!!!

Neya
NeyaPermalinkResponder

Michelle, a tam eh a Cia q mais chatinha pra voltar do Eua. Se eu fosse vc, colocaria o carrinho em uma mala e nao traria na caixa. Minha amiga trouxe o dela na caixa e pagou na Tam, quase 180 dólares da caixa do carrinho. Uma mala saco, custa 40 dolares no shopping. E melhor vir sem cxa.

Bjao

Francisca
FranciscaPermalinkResponder

Como que é a divisão dos ítens. Estou indo viajar agora em agosto.
Posso trazer $500 eu sei.
Mais se não levar celular posso trazer um ifone um tablet uma máquina fotográfica sem estrar na cota?
E perfumes posso trazer até quantos?

Mon
MonPermalinkResponder

O tablet entra na cota, sim. Francisca. Se o iPhone estiver em uso quando você passar pela alfândega, ele entra na cota de item pessoal, assim como a máquina fotográfica.
Perfumes não é bom trazer muitos do mesmo, para que não pensem que você quer vender, sabe?

Francisca
FranciscaPermalinkResponder

Qual o melhor lugar para comprar malas de viagem em Orlando?

Daniela
DanielaPermalinkResponder

Eu comprei malas na ROSS ponta de estoque da ponta de Estoque com prei uma gigante da sansonite paguei $40

Francisca
FranciscaPermalinkResponder

Qual o melhor lugar para comprar perfumes?

Raphael
RaphaelPermalinkResponder

Na minha opinião, perfume e bebida é sempre no Dutty Free. Com certeza será original.

Francisca
FranciscaPermalinkResponder

Qual o melhor lugar para comprar perfumes em Orlando?

Marcella
MarcellaPermalinkResponder

Macy's! Entra nanes e procura uma próxima de ondeava vai estar. Comprando lá vc ganha vários brindes daquelas miniaturas. Vale a pena.

Roberta  Mares
Roberta MaresPermalinkResponder

Eu tenho uma tia que é casada com um americano e mora nos EUA há mais de quinze anos. Ela me deu um carrinho de bebê nesta viagem, mas estou preocupada com a alfândega do Brasil. alguém sabe se é possível ela ou seu marido me entregarem uma carta relatando que é presente e assim eu passar na alfandega sem problema?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Roberta! Para a Receita é indiferente se é comprado ou se é presente.

Roberta  Mares
Roberta MaresPermalinkResponder

Obrigada Boia...

Mariana
MarianaPermalinkResponder

Pessoal, alguém teve alguma experiencia com compras p/ Gemeos?
como foi passar pela alfandega?
att.

Maria Clara
Maria ClaraPermalinkResponder

Olá pessoal!

Estou destrinchando todo o site e achando ótimas dicas!

Gostaria de saber se alguém veio dos EUA para BH recentemente. Como foi a passagem pela alfândega? Dizem que se você chegar de madrugada é mais tranquilo, é verdade?

Estou indo para orlando em novembro e pretendo fazer o enxoval do meu primeiro filho lá. Como vamos em 4 pessoas (eu, meu marido e meus sogros), acho que dá pra diluir o valor das compras, já que meus sogros não pretendem comprar muita coisa.

Alguém sabe se a alfândega de BH é muito rígida?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Maria Clara! Os relatos que temos estão nesta caixa de comentários. Comece a ler do comecinho:
https://www.viajenaviagem.com/2011/10/comprou-enxoval-de-bebe-no-exterior-como-foi-na-alfandega-conte-pra-gente/comment-page-1/

Ingrid
IngridPermalinkResponder

Oi pessoal, estou indo agora dia 11 de setmbro para Miami, com meu irmao, para fazer umas comprinhas para nos dois e o enxoval da minha baby, com uns presentinhos para as pessoas daqui, sera que teremos problemas?!?!
Vou trazer um ipad pra mim, uma maquina fotografica, uma filmadora,um ipad e um note pra ele, e dois tablets de presente um tablet samsung pra mamis e um ipad pro meu noivo!
Mais baba eletronica, carrinho, cadeira de carro pra minha bebe!

Ciça
CiçaPermalinkResponder

Olá!
Vou fazer enxoval do meu bebe em Orlando e Miami em dezembro.

Tenho duas duvidas:

Entramos por Orlando pela Delta com milhas Smiles e voltamos de Miami pela TAM com milhas tb, tem problema os bilhetes serem de cias diferentes?

Outra coisa, o voo de volta é MIA-Manaus-RIO, já ouvi falar que a alfandega lá é meio sinistra, mas voltarei no dia 29 de janeiro, já no feriadão de réveillon, então espero que esteja mais light!

Alguem passou por lá ultimamente?

Obrigada!

Cristiane
CristianePermalinkResponder

Oi Ciça vou pegar o mesmo voo de volta, como foi tua experiência? Deu tudo certo?
Beijos

Luiza
LuizaPermalinkResponder

Oi. Meu esposo ganhou uma premiação do trabalho e a festa vai ser em
Miami.
Estou gravida de 6 meses e na época da viagem estarei com 7. A minha divida sobre as compras do enxoval do Bebe já foram respondidas. A minha preocupação e a minha maior duvida é se eles deixam entrar mulher gravida de 7 meses de gestação , se tem algum problema na entrada do país. Quanto o medico o mesmo dará todas as autorizações,

Estou muito preocupada quanto a isso. Alguém sabe me responder?
Obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Luiza! Verifique as regras da companhia aérea. Isso varia de empresa para empresa. É possível que seja exigido um atestado do seu médico.

Maria
MariaPermalinkResponder

Gostaria de saber se posso trazer dos EUA um carrinho de bebê para dar de presente ao meu neto que vai nascer em dezembro.Vou para lá em meados de outubro e devo voltar no começo de novembro.Irei pela TAM.Desde já agradeço a atenção.
Maria.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Maria! Você pode, mas vai entrar na cota de 500 dólares de compras.

Carla Torres
Carla TorresPermalinkResponder

Olá. Amo esse site!! Pego muitas dicas por aqui.
Ano passado fomos a NY e compramos muita coisa. Na volta, aqui no RJ, declaramos só um computador (um Mac grandão) e passamos tranquilamente com 5 malas (1 volume extra). Ninguem quis ver o que tinha, não questionaram nada, viram carrinho, bebê conforto... sem problema. Acho q depende mesmo é de quem vai estar no plantão na alfândega.
Meu bebezinho agora tem 11meses. Repeti as mesmas coisas para várias amigas que estão grávidas, então resolvi colocar em um blog que estou montando o que comprei que considero mesmo útil:
http://filhinhosdamamae.blogspot.com.br/2012/10/enxoval-nos-estados-unidos-o-que-e.html Acho que pode ajudar às futuras mamães.

Daisy Beggiato Dàvila Corrêa

como compro enxoval de gêmeos em nova york? é viável? compensador?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Daisy! Nem sempre compensa:

https://www.viajenaviagem.com/2012/01/voltou-do-exterior-ha-pouco-como-foi-a-alfandega-na-volta/comment-page-4/#comment-241138

Ana Claudia
Ana ClaudiaPermalinkResponder

Oi,

Você saberia me informar o valor da taxa que é cobrada para declarar um carrinho de bebê, uma babá eletrônica e o bebê conforto. Não estou grávida, é pra minha chefe! KKKKKK
Obrigada

Ana Lídia Nishiyama

Boa tarde queridos!!!
Estou com viagem marcada para Dezembro de Bsb/Miami direto, pela TAM.
Vou fazer meu enxoval por lá também, e gostaria de saber como anda nossa Alfandega, será que eles continuam pegando muito no pé das grávidas ou estão mais bonzinhos?!!rsss Alguém chegou por agora de viagem?: Agradeço a atenção e tenham uma ótima semana.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ana Lídia! Por favor não saia repetindo perguntas em vários posts. Já respondemos no outro:
https://www.viajenaviagem.com/2011/10/compras-no-exterior-conheca-limites-isencoes-e-impostos/comment-page-5/#comment-244034

Lena
LenaPermalinkResponder

A receita Federal realmente está de olho nas malas dos EUA principalmente enxoval de bebe.

Michele
MichelePermalinkResponder

Olá, fui viajar para USA na semana passada, na volta fui parada na alfandega é uma fiscal abriu as minhas malas e me taxou em R$ 5.500,00
Na mala tinha apenas objetos de uso pessoal meu, de meu marido e meu filho, porém todos estavam com etiquetas, tinha 2 relógios e 10 perfumes.
Fiquei sabendo que a partir de agora meu nome e cpf estão fichados lá e se eu for pega novamente eles poderão reter toda a minha mercadoria, é verdade?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Michele! Eles podem apreender qualquer mercadoria que achem que está sendo contrabandeada para revender.

Katherine
KatherinePermalinkResponder

Olá, meu caso é um pouco complicado! Bom, estou fazendo um intercâmbio no Canadá por 7 meses. Um mês após minha chegada no Canadá, comprei um laptop, pois realmente precisava, ainda vou comprar um iphone, antes de voltar para o Brasil, e para completar, minha irmã quer que eu leva para ela um carrinho duplo de bebê. Minha pergunta é: quando eu for declarar o carrinho de bebê, a polícia federal cobrará imposto sobre meu laptop e meu iphone?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Katherine! Se for o seu único telefone, você passa com o iPhone. Se eles forem olhar o laptop, ele entra na cota.

Leia:
https://www.viajenaviagem.com/2011/10/compras-no-exterior-conheca-limites-isencoes-e-impostos/

glauber
glauberPermalinkResponder

Hellow folks!

Estamos em Miami com nosso bebe de 3 meses, voltaremos nesta semana.

Primeiramente duas dúvidas:

1) o bebe também tem direito a cota de U$ 500? E ele também pode entrar com celular e camera para uso pessoal(kkk)? É só curiosidade pois não estamos contando com as cotas dele.

2) Há algum tópico específico para viajens com bebes? Uso bastante este site e se o Ricardo quiser nos dispomos a colaborar com mais detalhes.

Vou lhes contar o sumo da nossa viajem:

- Foram 13 dias nos EUA. Saimos de Floripa para Buenos Aires e de lá para Atlanta (milhas delta), 3 noites de stopover free e rumamos a miami onde dormimos uma noite e seguimos de carro para 4 noites em key west. Finalizamos com mais 4 em Fort Lauderdale. Teremos um stop na volta em Buenos Aires e acho que isso possa ser um Buenos Aires pode ser um ótimo despiste para os consumistas de plantão. Chegaremos em voo gol, vindo de EZE, que poderia ser para Floripa inclusive, onde não pousam voos vindos dos EUA. Quer despiste melhor? Pousaremos em GRU pois passaremos o natal lá.

- Recebemos muitas criticas sobre levar um bebe tão novo para uma viajem destas. As criticas vieram de pessoas que nunca fizeram uma viajem destas com bebes. Os pediatras que consultamos apoiaram. Resumo da ópera: Não deixe de viajar com seu bebê! Deu tudo maravilhosamente certo, foi uma delícia curtir ele na sua primeira mochilada, por bem dizer foi a melhor parte da viajem wink E reitero o que os pediatras disseram: aproveitem enquanto ele não anda pois depois não serão mais viajens e sim maratonas rsrs. Obviamente tudo foi planejado para uma viajem com bebê, as mochiladas doidas por tudo que é buraco ficaram no passado.

-Para não desvirtuar o foco do tópico preciso lhes dizer que a nossa conclusão foi que NUNCA MAIS dedicaremos nenhum dia de uma viajem para fazer compras. Essa foi a pior parte da nossa viajem, comeu metade do nosso tempo, NÃO VALE A PENA.

Se você for considerar o custo com todo o deslocamento, estadia, alimentação, vistos, perda de garantia de eltrônicos, suposta taxação e stress na alfandega e no nosso caso, principalmente, o tempo livre precioso e raro que temos para relaxar, curtir, conhecer lugares bonitos e que te agregam algo que ninguém nunca vai te tirar ou deixar de ter valor, creio que irá concordar comigo que a economia com uma ou outra barganha é infima.

Agora se você dá valor a se vestir com aquelas marquinhas que são uniformes entre os que querem competir em aparências no seu mundinho fútil, então pode começar a me xingar.
Eu sou mochileiro, corinthiano, maloqueiro, sofredor e bi mundial mesmo kkk.

-Basicamente com US$ 1200 demos um up necessário em nossos roupeiros e compramos roupas para os próximos 9 meses do bebe. Coisa de marca sim, mas no nosso caso a marca era o de menos, contou a qualidade, então em nenhum momento pensamos que uma camisa destas custa U$ 20 aqui e lá custa R$ 200 porque simplesmente eu jamais pagaria R$ 200 numa camisa, mesmo ela tendo um jacarezinho bordado no peito. Compramos o que estava barato comparando com os preços dos EUA, nunca com os preços do Brasil, afinal, estou nos EUA né? Em resumo, compramos quase tudo no Ross. Depois que você compra um agasalho da Nike na ponta da ponta de estoque por U$ 20 começa a achar caro pagar U$ 50 num agasalho no outlet da Nike, mesmo que no BR custe R$ 300.

- De eletrônico comprei um note que estava precisando numa barbada na loja da sony que depois descobri o motivo da barbada: Refurbished! Aliás pega trouxa é o que mais tem nos antros de brasileiros em Miami. Compramos uma camera pois a nossa guerreira ganhou aposentadoria por tempo de serviço e INSS juntos depois da sua segunda perna quebrada, e dois iphone 5 pois os nossos smartfones de 1a geração estavam vergonhosos. Não achamos mais nada que nos desse animo de completar a cota.

-Haviamos pensado em arrumar um carrinho de bebe fuleiro para abandonar nos EUA e voltar com um quiny para revender a alguma madame e ajudar com os custos. Sem desmerecer os quinys que por US$ 500 eu compraria com certeza se já não tivesse um, mas não sei como alguem paga R$ 4.000 num destes no BR. Sorte que desistimos disso. Temos um Peg Perego Pliko P3 que custou R$ 2.000 e nos atende muitissimo bem e que está voltando completamente esfolado e encardido dos vôos. Gosto de todo investimento que faço e me dá muito retorno. Este carrinho foi um deles. Quero usar até acabar!

-Fico preocupado com estas pessoas que postaram dizendo tudo o que trouxeram. Bomba de leite minha mulher nunca conseguiu usar. Babá eletronica não precisamos pois ele dorme no quarto dele desde o 2o mês e nos basta deixar as portas abertas. Roupas perdemos muita coisa que foi usada uma ou duas vezes pois ele veio enorme. Isso que cuidamos para não comprar demais, fico imaginando o quanto deve perder quem volta dos EUA socado de roupa, tentando prever o que o bebê estará usando no verão de 2013/2014.

Bom pessoal, peço desculpas se fui excêntrico, mas espero contribuir de alguma forma para que os nossos filhos sofram menos nesse mundo insustentável que estamos lhes deixando de herança.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Glauber! Obrigada pelo relato.

Todos os passageiros têm direito a cotas, mas um fiscal não deve engolir câmera como item pessoal de bebê, não...

Ingrid
IngridPermalinkResponder

Ola... estive em Miami e Orlando entre 9 e 24 de dezembro para passeio com marido e filho de 3 anos e enxoval para filha (estou grávida de 6 meses). Após as compras, fiquei uma noite sem dormir de tanto medo da RFB mas deu tudo certo!

Não achamos mala para o carrinho e ele veio em cima de tudo, bem exposto, para meu desespero.

Acontece q voltamos na noite de natal, o vôo veio vazio e tinha apenas um fiscal, que não estava a fim de trabalhar, mal olhou na nossa cara e só fez o sinal com a mão para passarmos. Para o casal que vinha atrás só perguntou de onde vinham e também deixou passar. Para nós nem isso perguntou, provavelmente pelo fato de estarmos com o criança.

Mas o que me chamou a atenção foi que o pessoal está respeitando legal o limite das malas, não vi NINGUEM ousando em trazer mais do que 2 malas por pessoa (mais a de mão). Nós trouxemos 5 volumes (4 malas gigantes + o carrinho).

Abraço!!!

Augusto
AugustoPermalinkResponder

Olá Ingrid! Gostaria de saber em qual empresa vc viajou. Vou para orlando comprar roupas para o meu filho que vai nascer. Vc teve que pagar excesso de bagagem para trazer o carrinho? Em qual empresa vc viajou? Obrigado.

Compras em New York | TripYourself

[...] Leia também:: Comprou enxoval de bebê no exterior? Como foi a passagem na alfândega? [...]

Raphael
RaphaelPermalinkResponder

Pessoal, a questão é jogar com a regra debaixo do braço.

Imprime isso e leva junto. Não tem erro: http://www.receita.fazenda.gov.br/aduana/viajantes/IsenTribBagagem.htm

Se estiver dentro da lei, não podem te taxar.

Vinicyus Vieira

Olá pessoal, estarei voltando para Curitiba no dia 13 de março, quero comprar um carrinho de bebe em NY além de outras coisas interessantes para meu BB, minha mulher está gravida de 5 meses. Porém, preciso saber qual é a melhor maneira de enviar para o Brasil os produtos comprados aqui nos EUA, e quais são os procedimentos que eu vou ter que adotar, em relação a tarifa, declaração de bens, etc. E se alguém tiver alguma dica do que é interessante comprar que não seja tao burocrático para passar na alfandega brasileira, agradeço muito, obrigado!

Rositta Medeiros Marques de Oliveira

Olá, estou com uma dúvida em relação ao enxoval do bebê comprado em Miami, estou grávida mas não vou poder viajar e meus parentes é que vão trazer o enxoval. A dúvida é em relação ao fato de não ter nenhuma grávida no momento da passagem pela alfândega é considerado também de uso pessoal? Caso não seja, se eu entregar um atestado para eles informando que estou grávida, resolveria? Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rositta! Infelizmente quando o fiscal quer encrencar, não considera os produtos para uso pessoal nem da grávida. É uma loteria.

renata
renataPermalinkResponder

Olá Luciana Kunyosi,

Como vc trouxe o carrinho e o bebê conforto no mesmo volume? Qual é o carrinho? Quero trazer o Quinny Buzz 3 e o bebê conforto Maxi Cosi. Consigo trazer no mesmo volume?

GABRIELA
GABRIELAPermalinkResponder

Estou com a mesma duvida que a Renata!

Sonho americano

Consegue sim Renata e GAbriela. E assim que eu faco. Ja evei varios jogos para serem vendidos no Brasil. E so quando vc chegar no aeroporto vc pedi o rapaz para embalar( true-star/plastico verde) o carrinho e acadeirinha junto. Eles falam que nao podem fazer isso e tal mais acabam fazendo e fica o carrinho+cadeira como um volume so.Ele vai te combrar por 2 volumes e nao esqueca de dar uma boa gorgeta.smile

Gustavo Muniz
Gustavo MunizPermalinkResponder

Pessoal, pesquisando a legislação da Receita, ela diz que podemos trazer:
- Até 20 itens inferiores a US$ 10,00, sendo no máximo 10 iguais.
- Até 20 outros itens, acima de US$ 10,00, sendo no máximo 3 iguais.

Óbvio que isso é por pessoa, mas a legislação não tipifica o que são iguais, ou seja, fica na boa vontade do fiscal em dizer que o body do bebê é um mesmo item, mesmo que modelos diferentes.

Assim, pergunto, alguém estava dentro desse limite e sofreu algum abuso da Receita em querer reter ou taxar suas compras?

Outra dúvida, como anda o "humor" dos fiscais no Galeão, principalmente com as grávidas? Pelo visto Brasília não vai bem...

Obrigado

Isabel
IsabelPermalinkResponder

Olá Gustavo Muniz,
Onde encontro essa legislação? Tem como me enviar o link?
Obrigada,
Isabel

Luciana
LucianaPermalinkResponder

Olá,
Estou querendo trazer o carrinho de bebê de Portugal, mas nunca fui p/ a Europa. Como é a alfandega de voos vindo da Europa p/ o Brasil? É tão rígida qta a alfandega dos voos vindo de Miami? Alguém poderia me ajudar.
Obrigada!!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Luciana! Vôos vindos de Miami são sempre mais visados, mas se vão parar você ou não, aí é loteria: não dá para saber e nem para garantir.

Leia mais aqui:
https://www.viajenaviagem.com/2011/10/compras-no-exterior-conheca-limites-isencoes-e-impostos/

viajante
viajantePermalinkResponder

Respondendo uma das perguntas anterior, os fiscais do Galeao estão parando TODOS, independente de idade, casais com enxoval de bebe, que trazem os SACOS DE VIAGEM, que entregam que estao com bagem em excesso. Intimidam, são arbitrários e calculam o imposto com base no olhometro. Querem tributar TUDO!

RAQUEL SIQUEIRA

alguem pode me contar sobre voos vindos de nova york para sao paulo guarulhos???

estou tb muito preocupada com a alfandega.

farei o meu enxoval em NY em novembro/13. vou com meu marido. estarei gravida de 20 semanas.

qualquer dica pra mim é muito importante, pois sou completamente inexperiente no assunto. obrigada, pessoal! Raquel

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Raquel! Leia os comentários anteriores!

Aline Carvalho

Olá, fiz uma pergunta, mas não sei se foi enviada corretamente. Repetindo:
Todo mundo tá falando em excesso de peso, mas e o excesso de dimensões? Devo me preocupar e me ater à risca aos tais 158cm por mala? Vou voar TAM de Miami para Manaus e minha bagagem tem 164cm de dimensão. Isso deve ser preocupante para mim? Alguém aí já viu o pessoal medindo mala por mala no check-in?
Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Aline! Ninguém vai medir mala despachada, não. Só se ela fosse enorme entraria como bagagem especial. Esses poucos centímetros não serão notados.

Bruno Rodrigues

Voltamos de Miami em 31/Maio (sexta-feira do feriado do Corpus Christi) no vôo diurno da TAM (chegou no início da noite em GRU). Estava com parte do enxoval da nossa filha e sem o carrinho pq decidimos dividir as malas para não chamar tanta atenção e ir buscar o restante em outra oportunidade. Com isso estávamos com 3 malas grandes e uma mochila de bordo.
A fiscalização estava muito fraca neste dia - apenas uma pessoa fazia a triagem na RF e não consegui ver se tinha alguém parado - então a festa dos muambeiros foi completa. Passamos ilesos e nossa amiga que trouxe o carrinho em um outro vôo tb passou sem problemas (ela tinha apenas uma mala pequena e a mala do carrinho).
Podemos chegar à conclusão é de que a quantidade de volumes é o 1o critério para ser parado. Como os preços são bons as pessoas exageram os volumes de bagagem são absurdos. Vi pessoas no meu hotel comprando 2 computadores na Amazon para levar.... então sobre esse ponto não há muitas dúvidas! Quanto mais volumes você tiver, maior a chance de ser parado (já fui parado outra vez com minha esposa pq estávamos com 7 volumes).
Para evitar isso compre os vacuum bags (ou zip lock bags) que ajudam em muito a diminuir o volume das roupas na mala (vc encontra facilmente em uma loja da Target ou WalMart), ajudando a levar a mesma quantidade de roupas em menos volumes. Isso é fundamental para evitar chamar a atenção dos fiscais.
Mas mesmo assim você pode ser parado e, se tiver passado dos 500usd por pessoa vai ter que pagar multa. Pesquise muita coisa do enxoval com antecedência pq não vale a pena trazer tudo.
Deixo também minha dica sobre coisas de uso pessoal: o critério usado pela receita é muito simples - tudo aquilo que você usou na viagem é uso pessoal, dentro das qtds limitadas por eles. Ex: comprou uma câmera ou celular e usou o mesmo na viagem, beleza (lembre-se: uma câmera ou um celular). Como você evidência que usou? Fácil, mostre fotos na câmera ou registro de chamadas no celular. O mesmo vale para roupas. Se você comprar 5 camisas polo e elas não estiverem usadas (mesmo sem etiquetas é muito fácil ver que elas ainda estão "virgens") o fiscal pode te taxar por que isso não configura uso pessoal. O que eu sempre faço é viajar com o mínimo de roupa possível (ou levar roupas que não quero mais) e voltar apenas com coisas novas.
Para enxoval é a mesma coisa: se viajam dois adultos nunca que uma roupa de bebê pode ser uso pessoal (que usou na viagem?!) Então se você for parado todas as compras podem ser consideradas para fiscalização, e o que ultrapassar a cota pode ser taxado.
Escrevi muito, mas é isso! Boa sorte para nós! E mais sorte ainda para quem não tem condições de ir para os EUA fazer compras...

Carol do Val
Carol do ValPermalinkResponder

Voltamos agora de NY e desmbarcamos em Guarulhos. Só tinha um fiscal, nós declaramos. Do nosso vôo só pegaram um passageiro que estava com 4 malas + mala de mão...

Aline Borges
Aline BorgesPermalinkResponder

Estou na mesma duvida que muitos..

Irei para MIA em Novembro com a AA em um vôo direto (GRU/MIA/GRU). para comprar o enxoval do meu bebe..
Quero muito comprar o carrinho por la.. e talez se der.. bebe conforto..fora roupinhas...
E outros artigos para mim mesma..
Enfim... irei sozinha.... e com as 2 malas a que tenho direito.. minha duvida é sobre o carrinho do bebe..
Como devo traze-lo? Na caixa? E ainda coloco umas roupinhas la dentro e depois lacro de novo??
OU devo traze-lo fora da caixa? Envolvo em algum strech/plástico ou sei la o que?? Ou será que cabe se eu traze-lo desmontado em alguma mala de viagem?

Não pretendo declarar nada...
O que sugerem??

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Aline! O Hugo comprou uma sacola e trouxe o carrinho dentro. Veja o modelo que ele sugere:
https://www.viajenaviagem.com/2012/12/enxoval-de-bebe-nos-estados-unidos-o-que-comprar/

Natalia
NataliaPermalinkResponder

Olá! Gostaria de saber se as roupas do bebe são consideradas de uso pessoal e, portanto, não entram nos US$500,00 de cota. Obrigada!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Natalia! Se você estiver grávida, não entram como de uso pessoal, não. Veja as experiências dos leitores entre os comentários deste post.

Naiara
NaiaraPermalinkResponder

Oi, tudo bem? Gostaria de saber se estando viajando eu e meu esposo, os limites de compras somam, por exemplo, se comprar um carrinho de $1099, levando em conta o limite de $500 cada um, pagaria imposto sobre $99? Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Naiara! O site da Receita diz que "não é possível a soma de cotas entre membros da mesma família". As cotas são individuais.

Veja:
http://www.receita.fazenda.gov.br/aduana/viajantes/IsenTribBagagem.htm

Douglas Castanheira

Olá, tudo bem?

Eu procurei em vários sites e nao achei resposta para a minha duvida.

A milha filha nasceu a 2 meses e agora vou fazer uma viagem de "ferias" de uma semana.
Porem a minha esposa e filha ficarao no Brasil.

A viagem é realmente a passeio, porem, vou aproveitar para comprar roupinhas para a minha filha.

Minha esposa, para liberar a viagem (rs) fez uma lista enorme de roupinhas e brinquedos.

A duvida é: Como vou viajar sozinho, essas roupinhas/brinquedos entrariam como itens pessoais?

Ate agora nao achei nenhum relato sobre o marido viajar sozinho e comprar as roupinhas.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Douglas. Não. Roupas para serem consideradas itens pessoais, tem que ser suas e de preferência usadas (ou pelo menos sem as etiquetas). Todas as roupas que você comprar para a sua filha, estão fora. Elas entram na cota de presentes. Brinquedos não entram em nenhuma cota de item pessoal.

Para tirar as suas dúvidas, veja o site da Receita Federal: http://www.receita.fazenda.gov.br/aduana/viajantes/dicaviajantes.htm

flaviso Macedo

Bom pessoal nunca fiz viagem internacional, e estou querendo ir para Miami comprar roupas de marca para vender !! Gostaria de informações quem puder me dar dicas fico agradecido!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Flaviso! Desculpe, mas por aqui nosso assunto é turismo! Procure fóruns especializados!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar