Florença: furando fila na Uffizzi e na Accademia

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Uffizzi

Numa encarnação prévia eu já tinha ido dar oi pro Davi de Michelangelo na Accademia, e já tinha percorrido o corredor mágico da Galleria degli Uffizi. Mas nesta nova ida a Florença fiz questão de voltar aos dois museus -- não exatamente por amor à arte, mas por amor aos esqueminhas que poupam o leitor do Viaje na Viagem de perder horas nas filas dos lerês.

Não ia desperdiçar essa chance de fazer uma sintonia fina em duas das mais importantes atrações listadas no post Como furar fila legalmente na Europa e em Nova York.

Com vinte dias de antecedência (caso você vá no verão europeu, reserve pelo menos um mês antes), entrei na bilheteria online oficial do Polo Museale florentino e reservei as duas entradas. Marquei às 13h15 na Uffizzi e às 16h na Accademia. Mas se você for Ratatouille de museu, deveria reservar um turno inteiro para a Uffizi. (A Accademia é piccolina.)

Reserva na Galleria Uffizzi

A confirmação vem por email; você então precisa imprimir a reserva e trocar pelo ingresso.

Preços dos bilhetes online em 2016:

  • Uffizi: €8 + €4 de taxa de reserva
  • Accademia: €8 + €4 de taxa de reserva

Visitantes até 17 anos, de qualquer nacionalidade, não pagam. Cidadãos europeus entre 18 e 25 anos pagam meia.

Vamos à sintonia fina, então:

Uffizzi

Fila na Galleria Uffizzi

Do lado de fora, a Galleria degli Uffizzi é uma confusão só, com uma parte coberta por tapumes e uma galeria de estátuas vivas à la Ramblas de Barcelona. Acho um desrespeito com o prédio, construído para abrigar os escritórios (uffizzi) dos magistrados da Florença renascentista.

É difícil descobrir sozinho onde você troca a sua reserva pelo ingresso, porque a sinalização é deficiente. Parece que tudo acontece na ala à esquerda de quem vem pela Piazza della Signoria; é ali que estão as estátuas vivas e a fila quilométrica dos que não têm reserva. Tudo leva a crer que você deva trocar o seu ingresso na Porta 2, onde se lê "Booking service/Servizio prevendita". Mas não. Esta porta é para quem não conseguiu comprar pela internet, mas quer comprar ingresso por hora marcada para os dias seguintes. (A propósito: se você perdeu o lote online e tem uns diazinhos ainda na cidade, vale a pena tentar. Custa os mesmos €4 de taxa de reserva.)

Numa encarnação prévia eu já tinha ido dar oi pro Davi de Michelangelo na Accademia, e já tinha percorrido o corredor mágico da Galleria degli Uffizi. Mas nesta nova ida a Florença fiz questão de voltar aos dois museus -- não exatamente por amor à arte, mas por amor aos esqueminhas que poupam o leitor do Viaje na Viagem de perder horas nas filas dos <a href="/sobre-o-site/dicionario-da-boia/" target="_blank">lerês</a>.
Não ia desperdiçar essa chance de fazer uma sintonia fina em duas das mais importantes atrações listadas no post<a href="/2009/07/como-furar-fila-legalmente-em-museus-e-monumentos-na-europa-e-nova-york/" target="_blank"> Como furar fila legalmente na Europa e em Nova York</a>.
Com vinte dias de antecedência (caso você vá no verão europeu, reserve pelo menos um mês antes), entrei na <a href="http://www.b-ticket.com/b-ticket/uffizi/default.aspx" target="_blank">bilheteria online oficial</a> do Polo Museale florentino e reservei as duas entradas. Marquei às 13h15 na Uffizzi e às 16h na Accademia. Incluindo os €4 de taxa de reserva, paguei €15 em cada uma. (Quando não há exposições temporárias, o preço baixa para € 6,50, mas a taxa de reserva continua em € 4).
A confirmação vem por email; você então precisa imprimir a reserva e trocar pelo ingresso.
Vamos à sintonia fina, então:
<strong>Uffizzi</strong>
Do lado de fora, a <a href="http://www.uffizi.firenze.it/english/Default.asp?" target="_blank">Galleria degli Uffizzi</a> é uma confusão só, com uma parte coberta por tapumes e uma galeria de estátuas vivas à la Ramblas de Barcelona. Acho um desrespeito com o prédio, construído para abrigar os escritórios (uffizzi) dos magistrados da Florença renascentista.
É difícil descobrir sozinho onde você troca a sua reserva pelo ingresso, porque a sinalização é deficiente. Parece que tudo acontece na ala à esquerda de quem vem pela Piazza della Signoria; é ali que estão as estátuas vivas e a fila quilométrica dos que não têm reserva. Tudo leva a crer que você deva trocar o seu ingresso na Porta 2, onde se lê algo como "Visitas pré-marcadas". Mas não. Esta porta é para quem quer comprar ingresso por hora marcada para os próximos dias.
O lugar para gente como você e eu, que reservamos pela internet, é a Porta 3, na ala oposta -- à direita de quem vem da Piazza della Signoria. Encontrou? Pois agora tem a pegadinha: só dá para retirar o ingresso 15 minutos antes da hora marcada. Ou seja, não adianta chegar cedo. Aproveite para dar um rolê pela Piazza della Signoria e apreciar as magníficas estátuas que habitam a Loggia dei Lanci, que sozinhas já valem por um museu de primeiro time.
Depois de pegar seu ingresso na Porta 3, então é só atravessar a rua e procurar a Porta 1, por onde entram os que têm ingresso com hora marcada.
<strong>Accademia</strong>
A <a href="http://www.beniculturali.it/mibac/export/MiBAC/sito-MiBAC/Luogo/MibacUnif/Enti/visualizza_asset.html_1390006732.html" target="_blank">Accademia</a> fica numa rua bem menos movimentada, fora do burburinho do eixo Duomo-Ponte Vecchio.  Também aqui não adianta chegar antes da hora na <a href="http://www.beniculturali.it/mibac/export/MiBAC/sito-MiBAC/Luogo/MibacUnif/Enti/visualizza_asset.html_126669143.html" target="_blank">Accademia</a>. Não há sequer bilheteria específica para retirar o seu ingresso. Na hora marcada, você faz a fila dos com-horário e, à entrada do prédio, mostra o seu email para o funcionário, que então entrega o ingresso.
<strong>As visitas</strong>
Pela limitação de público e, admito, pela proibição de uso de câmeras, os dois museus são uma alegria de visitar.
Na Uffizzi, o interior é o oposto absoluto da muvuca do entorno. Como sempre, o que mais me emociona é a arquitetura. Os corredores envidraçados do último andar -- a "galeria" original -- permitem que você aprecie as esculturas sob luz natural. As legendas das obras são de arrepiar, quando informam coisas como "desde 1570 no acervo da galeria". Aberto ao público em 1675, é um dos museus mais antigos do mundo. E não tem uma só obra pilhada a quem quer que seja... Estude antes o acervo para não perder o que procura nas salas internas. Ou flane sem pressa, aproveitando que não há uma  multidão andando de forma compacta nem nenhum guardinha dizendo "No photos!" a cada trinta segundos, como em outros museus famosos pelaí...
Já a Accademia é bastante compacta. Sua atração principal, o original do Davi de Michelangelo, trazido da Piazza della Signoria em 1873 por razões de conservação, está bastante perto da entrada -- então não dá tempo (nem haveria público suficiente) para se formar aquele rio de gente que escorre em direção à Monalisa no Louvre ou à Capela Sistina no Vaticano. Você pode admirar o capolavoro de Michelangelo com serenidade; a turba aqui não interfere na apreciação da obra.
Como disse lá no começo do post, preciso admitir que a proibição de fotos ajuda muito a manter a dignidade do ambiente (e dar mais proveito à visita). Mas durante o percurso da Uffizzi há um momento em que dá pra fotografar a vista. E eu não poderia voltar para o hotel sem o Ponte Vecchio visto deste ângulo para o site...
Leia também:
<a href="/2009/07/como-furar-fila-legalmente-em-museus-e-monumentos-na-europa-e-nova-york/" target="_blank">Como furar fila legalmente em monumentos da Europa e Nova York </a>
<a href="/2011/10/ultima-ceia-em-milao-se-esgotar-online-tente-por-telefone/" target="_blank">Última Ceia em Milão: se esgotar pela internet, tente por telefone</a>

Porta 3Ingresso UffizziPorta 1 do Uffizzi

Para gente como você e eu, que reservamos pela internet, a bilheteria a usar é da Porta 3, na ala oposta -- à direita de quem vem da Piazza della Signoria. Encontrou? Pois agora tem a pegadinha: só dá para retirar o ingresso 15 minutos antes da hora marcada. Ou seja, não adianta chegar cedo. Aproveite para dar um rolê pela Piazza della Signoria e apreciar as magníficas estátuas que habitam a Loggia dei Lanci, que sozinhas já valem por um museu de primeiro time.

Depois de pegar seu ingresso na Porta 3, então é só atravessar a rua e procurar a Porta 1, por onde entram os que têm ingresso com hora marcada.

Accademia

Accademia: fila dos sem-hora marcada

A Accademia fica numa rua bem menos movimentada, fora do burburinho do eixo Duomo-Ponte Vecchio. Também aqui não adianta chegar antes da hora na Accademia. Não há sequer bilheteria específica para retirar o seu ingresso. Na hora marcada, você faz a fila dos com-horário e, à entrada do prédio, mostra o seu email para o funcionário, que então entrega o ingresso.

Accademia: fila dos com-hora marcada

As visitas

Pela limitação de público e, admito, pela proibição de uso de câmeras, os dois museus são uma alegria de visitar.

Na Uffizzi, o interior é o oposto absoluto da muvuca do entorno. Como sempre, o que mais me emociona é a arquitetura. Os corredores envidraçados do último andar -- a "galeria" original -- permitem que você aprecie as esculturas sob luz natural. As legendas das obras são de arrepiar, quando informam coisas como "desde 1570 no acervo da galeria". Aberto ao público em 1675, é um dos museus mais antigos do mundo. E não tem uma só obra pilhada a quem quer que seja... Estude antes o acervo para não perder o que procura nas salas internas. Ou flane sem pressa, aproveitando que não há uma  multidão andando de forma compacta nem nenhum guardinha dizendo "No photos!" a cada trinta segundos, como em outros museus famosos pelaí...

Já a Accademia é bastante compacta. Sua atração principal, o original do Davi de Michelangelo, trazido da Piazza della Signoria em 1873 por razões de conservação, está bastante perto da entrada -- então não dá tempo (nem haveria público suficiente) para se formar aquele rio de gente que escorre em direção à Monalisa no Louvre ou à Capela Sistina no Vaticano. Você pode admirar o capolavoro de Michelangelo com serenidade; a turba aqui não interfere na apreciação da obra.

Como disse lá no começo do post, preciso admitir que a proibição de fotos ajuda muito a manter a dignidade do ambiente (e dar mais proveito à visita). Mas durante o percurso da Uffizzi há um momento em que dá pra fotografar a vista. E eu não poderia voltar para o hotel sem o Ponte Vecchio visto deste ângulo para o site...

Ponte Vecchio visto da Uffizzi

 

Leia mais:

471 comentários

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Mamamia quanta gente !
É um alívio ter passado ( sem filas) por estes lerês mais de uma vez .

Georgia
GeorgiaPermalinkResponder

Santa Maria Novella, que fila!!
Quando estive em Florença era dezembro e estava tudo tão calmo que a minha compra pela internet foi até desnecessária, mas vai saber, né?
Deu saudade de Florença vendo esta última foto.
Só não vou chorar pq estou em Salzburg, indo pra Krumlov amanhã.
Mais uma viagem totalmente planejada com apoio do queridíssimo Vnv, claro!
Beijos!

Andre L.
Andre L.PermalinkResponder

Excelente post!

Eu gosto de arte mais do que a média (posso passar tarde inteira em um museu médio e um dia inteiro em um musei como o Uffizi e 2 dias nos Musei Vaticani se for o caso), adoraria ver a proibição de fotos estendidas para outros museus movimentados.

Para mim, não há lógica em ter um monte de gente disputando espaço para poder fotografar uma obra famosa que, na era da Internet, está disponível para ser vista em qualquer site específico.

Tenho uma lista de museus aqui na Europa onde gostaria que fosse completamente proibida a fotografia em áreas de exibição.

Outra das minhas ideias que não vão ganhar corpo seria os museus, a exemplo de um dia em que estão fechados para manutenção, tenham também um dia por semana para serem visitados em modo slow, com reserva antecipada e capacidade bem limitada de ingresso. Eu pago fácil € 100-150 se pudesse ter um museu bom como o Louvre com 70% menos público por um dia inteiro para visitá-lo com calma - podem até fechar ou cobrar extra pela Monalisa.

Fernanda Paim
Fernanda PaimPermalinkResponder

Concordo, no photos! Muito bom post!! E que foto da Ponte Vechio!! Florença é d++.

Patricia - Turomaquia

Eu ADORO museu cheio, quanto mais gente, vendo arte, melhor! Sou contra a proibição das fotos, ñ tem lógica nenhuma, a ñ ser vender + na lojinha. Se é para isso que cobrem para tirar fotos.
André, existem programas assim, mas costumam estar destinados aos amigos do museu, que pagam uma quota anual, e tem direito a visitas super exclusivas e normalmente com o curador das expos ou mesmo com o diretor do museu. E até tem o direito de tirar fotos.
Eu acho que o grande problema nas visitas, é que o pessoal tenta ver tudo, o negócio é selecionar umas salas, um período, um artista e depois só passear vendo a reação das pessoas diante das obras. Se é a primeira visita, ver o que tem de mais especial naquele museu ou centro cultural.

Virginia Lucia

Pat, eu concordo que quanto mais gente vendo arte, melhor. Tenho amigos que são do tipo "não vi e não gostei" em relação a museus, uma pena, acho que existem tantos tipos de museu, de acervos, tantas escolas diferentes, é quase impossível não gostar. No meu caso, AMAR. Mas justamente por isso não nego que quando vejo museus menos cheios, em que posso fazer visitas tranquilas, como o Cluny, por exemplo, ou a própria Accademia, vibro. Estar cheio não é nem o problema, o caso é que em alguns tem pessoas que substituem o olhar pelo fotografar, e de forma às vezes bem frenética, atrapalhando mesmo. Agora, confesso que fico cansada, pra mim um dia inteiro é impossível, por mais que goste de arte...

Andre L.
Andre L.PermalinkResponder

Patrícia, para quem está visitando uma cidade distante, entrar em um programa de sócios do museu não é muito viável.

Eu acho que existe um limite entre um museu bem frequentado e um lotado, onde sua capacidade de apreciar as obras de arte fica comprometida pelos empurrões, pelo guia de grupo que te enxota da frente de uma obra para colocar o grupo dele ali, pelos "excuse me, please" etc. A maioria dos museus europeus famosos está na segunda categoria: lotados.

Quanto às fotografias, uma alternativa seria cobrarem extra para quem quiser tirar foto, e dar um bracelete ou crachá bem espalhafatoso (hehehe) para quem comprá-lo. Assim, quem quer fotografar por ângulos diferentes etc. pode fazê-lo, mas a fotografia por inércia, ou seja, quem sai tirando fotos pq todo mundo também tá tirando, pq seus colegas do país de origem também tiraram e ele não quer ficar sem tirar, diminuiria muito.

Wanessa
WanessaPermalinkResponder

Também adoro um museu e acho ótimo que tenha bastante gente interessada em arte, mas nem só pessoas interessadas em arte formam as multidões nos grandes museus... E tem horas que atrapalha mesmo quem quer apreciar o museu com mais tranquilidade.
Eu tento evitar fins de semana e horários ou dias gratuitos para pegar os museus mais vazios, mas nem sempre é possível numa viagem com dias contados.
A questão das fotos é mesmo controversa. Eu não entendo quem fica tirando foto de tudo que é quadro, mas gosto de poder tirar uma ou outra, no celular mesmo, quando encontro um artista desconhecido, uma obra diferente. A foto serve mais como uma nota mental pra me lembrar da obra depois e poder buscar informações sobre o artista, não é foto pra pendurar na parede...

Rafaela Ventura

que saudade vendo essa foto...
além dessa reserva pela internet, tem alguns hotéis que fazem isso, por uma taxa muito parecida. É outra opção

Wander
WanderPermalinkResponder

é isso ai mesmo, o post esta bem explicadinho : fiz as resevas pela internet para a Uffize e a Accademia, e bati um pouco de cabeça até achar as bilheterias e as portas de entrada. As filas estavam enormes, mas durante a visita foi tranquilo, fiz em slow, com parada no Davi por quase meia hora de admiração.Fantastico.

fefelima
fefelimaPermalinkResponder

Oi Riq, uma outra solução válida é sempre perguntar no hotel de eles fazem a reserva para os museus. Eu estive em Florença em junho (numa temporada de 40 dias pela Itália) e como não tinha certeza dos dias exatos que estaria na cidade, acabei não fazendo a compra pela internet.
No dia que cheguei na cidade tentei comprar os bilhetes online mas já não estavam mais disponíveis. Mas, felizmente, a recepcionista do hotel conseguiu facilmente reservas para a Accademia no dia seguinte! smile
Eu fiquei hospedada no Giada, que é um hotel super pequeno. Então acredito que deva existir um esquemão para os "esquecidos".

Denise Mustafa

Qnd fui, só entrei na Accademia pq tinha a exposição temporária do Mapplethorpe. Se não fosse por isso, acho que não teria entrado: só tem o Davi e o que tá do lado de fora é IDÊNTICO. E no Verão suuuuper vale comprar os ingressos on-line, pq facilmente se fica 2 horinhas na fila. E na Accademia ainda é embaixo daquele sol "super tranquilo" da Itália!
oh cidade linda! ave maria! smile

Mô Gribel
Mô GribelPermalinkResponder

Riq, cá entre nós, os sites da Accademia e da Uffizzi são uma enorme tranqueira. Poooooooobres, pobres mesmo!

Vinícius (mais do que uma viagem)

Uma outra dica para quem não tiver comprado os bilhetes com antecedência (como eu) é chegar cedo, perto da hora de abertura da Galeria Uffizzi. Nesse horário quase não tinha fila.
Na Accademia também não peguei muita fila chegando uma hora antes do fechamento.

Tânia
TâniaPermalinkResponder

Boa noite,

Adorei as dicas dos tickets reservados.

Como é que se faz para entrar no Palazzo Vecchio com tickets reservado on-line?

Tânia

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Tânia! Para o Palazzo Vecchio você compra na hora, sem problemas.

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Riq, ótimo saber que não fomos só nos que achamos mal sinalizado onde pegava o ticket na Uffizi. Serviço de utilidade publica p os trios, obrigada. Deixei uma mensagem sobre a chuva na Italia no post de Veneza, veja lá.

Gleiber Rodrigues (@Andarilho_Mundo)

O que seria da gente sem você, Ricardo Freire! Perfeito! Me deu até vontade de ir!!! Eu cheguei até Florença sem ter programado direito e simplesmente desisti de visitar esses dois museus quando vi as filas!

Flavia
FlaviaPermalinkResponder

Estive em Firenze em agosto e tentei comprar meu ingresso para Galeria Uffizzi pelo site uns 20 dias antes,mas estava esgotado para o dia escolhido.Quando cheguei no hotel a recepcionista perguntou se havia interesse em algum museu.Disse que sim e ela perguntou qual dia e em qual periodo. Pedi para o dia seguinte e rapidamente ela deu um telefonema e me passou o numero da reserva, simples assim!

Jorge Paulo
Jorge PauloPermalinkResponder

ALguem poderia opinar quanto tempo devera ser gatso para cada Museu(Academia e Uffizi) e qual ultimo horario q poderei ir?

Explico: chego em Florenca dia 29 de dezembro as 14 e 30, pensei em ir direto para os museus, em sequencia, mas fiquei na duvida. Como quero comprar ingresso antes, peco opiniao dos mais experientes.

Obrigado!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Jorge! Pense em pelo menos duas horas para a Uffizzi e quarenta e cinco minutos para a Accademia.

Não programe museus para o dia da chegada. Você vai ter que ir ao hotel, se instalar, reconhecer terreno. Não chegue com um compromisso com hora marcada, não vale a pena o stress. É férias, lembra? grin

Jorge Paulo
Jorge PauloPermalinkResponder

Obrigado pela dica! Mas tb tem aquela sensacao de aproveitar melhor o dia de chegada e poder colocar um bate volta de dia todo no outro dia sabe!

Mesmo assim valeu muito seu toque!

Arthur | Agora vai mesmo

Quando eu fui em maio desse ano, dava para comprar o ingresso na Galleria para o mesmo dia (comprei 13:00 para às 16:00). Para a Accademia, havia uma espécie de bilheteria "fura-filas-imensas" (X), com um preço maior, em um guichê do outro lado da rua da Accademia, e depois se entrava numa fila curta e comum, após a entrada principal (Z).

Nesta fila menor, havia uma fila para grupos (Y1) e outra para os portadores deste ingresso especial (Y2). Entrei na fila de grupos e só fui entender porque um camelô me alertou.

Já a fila normal (Z) era grande.

(X)_____
|
|
|_(Y1)
| (Y2)
|
|
|
|
|_(Z)

Confuso, mas é uma burocracia imensa. Mas tudo isso foi em maio; na alta temporada deve ser um horror e é melhor mesmo reservar pela web.

Arthur | Agora vai mesmo

Meu comentário foi para o spam sad

Patricia - Turomaquia

Uma dica para quem quer museu com menos gente. Comprovadamente, e ñ é porque eu digo, mas sim por pesquisas sérias, o fluxo maior de turistas ocorre das 11:00 às 15:00 horas. Então quer paz? Madrugue. Na minha modesta opinião, o Louvre por exemplo só tem algumas salas entupidas de gente, as outras galerias estão praticamente vazias. Por exemplo, onde está uma das grandes obras de arte egípcias, o escriba sentado, dá para curtir quase "da solo". Agora as 3 superstars sempre estão a transbordar: A Vênus de Milo, a Samotrácia e a Mona. Nem as demais obras do da Vinci recebem tanta atenção na Galeria Italiana.
E aqui entre nós, gente fotografando não me incomoda, tem coisa bem pior, e comportamentos bem mais complicados de lidar. Digo como usuaria e como monitora de museu.
beijos a todos

Cristina L
Cristina LPermalinkResponder

srsrsr ah se ao menos eu soubesse que não dava pra chegar cedo na Galeria Uffizi - não teríamos ficado gelado a bunda lá fora!!! mas ao menos rendeu um videozinho nonsense: http://www.youtube.com/watch?v=FlJt2AujbRU

Taysa
TaysaPermalinkResponder

Milagrosamente conseguimos entrar ontem na Ufizzi sem fila. Foi a dica do centro de turismo . Depois das 16 hs raramente tem fila ! Dito e feito . E hoje conseguimos entrar na Accademia tb sem fila . Hoje estávamos lá as 10 hs e o local ainda estava bem tranquilo.

Eduarda
EduardaPermalinkResponder

Não conseguimos reservar pela internet quando fomos à Uffizzi e à Accademia em novembro do ano passado. Por sorte, e também por não ser alta temporada, não pegamos fila em nenhum dos dois museus! Na Accademia chegamos por volta das 10h30m e na Uffizzi às 15h30m.

Mariana
MarianaPermalinkResponder

Reservei Ufizzi pela net. Tbm tive dificuldade para encontrar o local para retirar os bilhetes. Mas ao contrário do que o Riq falou no post, lá dentro estava muito cheio. Pra poder tirar a famosa foto da Ponte Vecchio foi uma loucura...

Carlos
CarlosPermalinkResponder

Boa noite, vocês sabem me informar se vale a pena comprar o passe de museus em Florença, com o passe podemos furar a fila?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Carlos! Não vale não, só se você passar muitos dias e for super-rato de museu. Se é só para ir aos principais, desencane.

cyro
cyroPermalinkResponder

aproveitando a pergunta: há como marcar hora para a ufizzi e academia tendo comprado o passe de museus? como pretendo entrar em muitos locais o passe sai mais vantajoso, porem nao queria pegar a fila convencional para entrar. qual seria a melhor opcao? ficarei três dias inteiros em florenca.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cyro! Na Uffizi e na Accademia você entra na fila dos que têm hora marcada, não na fila geral. Pode ser que espere dez ou quinze minutos até que a entrada daquele grupo seja liberada, mas não mais do que isso.

cyro
cyroPermalinkResponder

brigadão bóia! prometo que quando voltar venho aqui deixar dicas pros próximos viajantes!

Cris
CrisPermalinkResponder

Em fevereiro, eu não peguei fila nem na Ufizzi e nem na Accademia. Simplesmente cheguei, comprei os ingressos na bilheteria sem fila e tambem nao tinha fila para entrar. Por isso, quando voltei em outubro com minha mãe e meu irmão eu achei desnecessårio fazer a compra antecipada pela internet. Chegando lá, a fila era gigante e não andava. A solução foi comprar os ingressos com reserva e hora marcada na própria bilheteria. Por sorte, havia ingressos para o mesmo dia, um pouco mais tarde. Melhor do que ter amargado horas na fila.....

Carlos Henrique Loyo

Segui os passos desse post e comprei com antecedência os ingressos para a Ufizzi. Na hora, e com o post impresso, não demoramos nem 5 minutos para trocar o voucher pelos ingressos, passar pela revista e entrarmos no museu.

Familiares que também estavam em Florença e não seguiram a dica de Riq desistiram de entrar pela demora da fila e perderam a oportunidade de conhecer a Galleria!

Jorge Fortunato

Além dos citados neste post. Qauis são os outros museus imperdíveis de Florença?

Nivia
NiviaPermalinkResponder

Jorge, vi comentários e fotos lindíssimas do Museu Nacional de Bargello. Se vc gosta de esculturas, parece ser a pedida.
Não me incomodo com fotos e até gosto de tirar algumas, daqueles ângulos que ninguém se interessa. O que realmente me deixou indignada é a cobrança da taxa de e$4,00. Paguei e$6,50 no ingresso e e$4,00 na taxa, ou seja, vc compra com antecedência, paga, contribui para o Museu se organizar, faturar e é sobretaxado! Deveria ser o contrário, quem decidir comprar na hora pagar um valor maior, principalmente hj quando os ingressos são enviados por e-mail e não correio. Vá entender!!
Acabei de comprar, seguindo as dicas do Riq, sem problemas, paguei a taxa, pois, mesmo não concordando, é melhor do que pegar fila...

simone leite
simone leitePermalinkResponder

Alguem sabe se com o firenze card há filas no Uffizi e na galleria?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Simone! Você entra na fila dos que têm hora marcada e entra com a próxima turma.

simone leite
simone leitePermalinkResponder

Valeu pela pronta resposta, mas é simples assim, p. ex. vi agora na net que não há mais disponibilidade de reservar o ingresso para dia 043 pela manhã, mas será que chegando com meu card eu entro com a turma p.ex de 9.30h?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Simone! Sim.

Maria Paula e Rafael

Oi Ricardo,

Estamos querendo falar com vc sobre uma viagem de volta ao mundo. Por favor, nos escreva no email acima.
Obrigada,
MP e Rafa

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Maria Paula e Rafael! Aqui quem responde é A Bóia! A caixa de comentários é a melhor forma de entrar em contato com o Ricardo Freire ou tirar dúvidas. Nós vemos todas as mensagens! wink

Marina Sardinha

Gostaria de ajuda, pois não consigo efetuar a compra do ingresso para a Geleria Uffizi pela internet. Não sei se o problema é com o site ou comigo. Acredito que talvez não esteja sabendo fazer o "registro". Será que é necessário preencher todos aqueles campos? Alguém saberia me dar o passo-a-passo. Obrigada.
Marina

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marina! Não sabemos o que pode ter acontecido. Não temos esse post do passo a passo, infelizmente.

Natália
NatáliaPermalinkResponder

Oi Riq,e pessoal!
assim como você, Marina, não estou conseguindo fazer este registro para comprar online.. ô site difícil!
Também queria um help! Quem conseguiu, poderia nos ajudar?
obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Natália! Não é preciso preencher os campos "invoice details" (ou "datti faturazione" na versão italiana). É preciso aceitar as condições no quadradinho lá embaixo.

Roberta
RobertaPermalinkResponder

Olá! Queria comprar os ingressos p/Uffizzi e Accademia no site oficial para a parte da manhã mas só há disponibilidade na parte da tarde. Pela manhã consegui horários cedo por outros sites, porém, eles ficam bem mais caro! Alguém saberia me dizer se no site oficial eles só disponibilizam na parte da tarde mesmo?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Roberta! Nos oficiais os lotes matutinos daqueles dias devem ter terminado. Se você faz questão de visitar pela manhã, pode comprar um Firenze Card (50 euros):
http://www.firenzecard.it/?lang=en

Você usa a fila dos que vão entrar no horário marcado, e não a fila geral.

jorge
jorgePermalinkResponder

Olá gente
Estou tentando comprar ingressos para abril e não consigo e viajo em semanas...risos nervosos
Alguém sabe dizer se vale a pena investir 50 euros no Firenze Card?

Abraços

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Jorge! Se você não conseguir comprar online, pode tentar comprar ao chegar para o dia seguinte (há um outro lote de visitas com horário marcado que não é oferecido na internet). Senão, ou é enfrentar até 3 horas de fila, ou investir no Firenze Card.

jorge
jorgePermalinkResponder

Acabei de ver que na internet para o período que vou estar não vao vender nada. pelo menos está tudo amarelo. vi que será uma semana de tudo gratuito na cidade. Já vi que vai ser uma loucura! Ou será que eu entendi errado???

jorge
jorgePermalinkResponder

Traduzi do italiano:
XIV-22 de abril de 2012 - cultura XIV semana
De 14 de Abril a 22 de abril de 2012, em ocasião da XIV semana de cultura, será possível visitar museus estaduais livre, vivendas e áreas arqueológicas.Este evento é promovido pelo Ministério do Património Cultural de modo a aumentar a herança Cultural italiana. Com o cartão de Firenze você pode evitar filas, você precisa fazer uma reserva e você pode acessar gratuitamente dos outros museus de Firenze placa de circuito.

jorge
jorgePermalinkResponder

Agradeço as pessoas que me mandaram algumas respostas. muito obrigado. Então Bóia, vou enfrentar a fila, chego cedo e entro. A vantagem é que não vou pagar nada...pois todos os museus serão gratuitos. isso é bom pela economia, mas e as filas. vou gastar um dia nisso Uffizi e Accademia.
Alguém mais nesse período de 13 a 19 de abril em Firenze?
abraços

Mariana
MarianaPermalinkResponder

Bóia, só podemos comprar pela internet ingressos para o período da TARDE?

somente?

Queria marcar para cediiiinho....

sem chance?

Obrigadaaa =D

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mariana! Se não encontrar horários pela manhã é porque já não estão disponíveis.

cyro
cyroPermalinkResponder

cheguei sem bilhete na academia e a fila estava imensa. comprei um ingresso de hora reservada para aquele momento (!!) no caixa que fica em frente à entrada (é do lado da livraria)e entrei direto. paguei 4 euros a mais mas escapei da espera.

cyro
cyroPermalinkResponder

o firenze card nao compensou no meu caso, sai com um prejuízo de 14 euros, pois comprei bilhete avulso para a academia(ficava perto do meu hotel e o card só vendia no pallazio veccio)e entrei em dois locais que eram gratuitos no dia que fui(o que implica em filas quilometricas, grupos escolares histericos e afins)...

cyro
cyroPermalinkResponder

quanto ao vaticano, reservei on line para as nove da manhã e só achei a entrada nove e meia (fui à basílica e nao na direcao dos museus. mas os guardas nem verificaram o atraso e passei na frente de umas quinhentas pessoas, sem nenhum exagero...

Patricia Lima
Patricia LimaPermalinkResponder

Bóia,

Também quero convites para o período da manhã e não tem disponível no site oficial (é estranho, pois não tem disponível para nenhum dia deste ano que testei: de Maio a Setembro), mas consegui em outros sites mais caros e estou pensando se vale a pena... Mas minhas dúvidas de verdade são:
1 - quanto tempo vou passar na Uffizi e na Galeria Academia? Se comparado ao Louvre, qual o tamanho de ambos museus?
2 - porque esta marcado no ticket (por exemplo) o horário de 14 às 14:15? Quer dizer que se eu estiver na bilheteria fora dese horário eu perco a reserva? DEvo chegar que horas lá, nesse caso? 14h ou 13:30?
Obrigada!

Patrícia (Vou em Maio)

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Patricia! O que está marcado é o horário de entrada. Você pode permanecer quanto tempo quiser. Na Uffizi você não fica menos de uma hora. Uma visita detalhada pode levar um turno inteiro. A Accademia é rápida, o interesse lá é o David.

marcos
marcosPermalinkResponder

Bom dia, estou tentando me registrar para compra de entradas no site http://www.b-ticket.com/b-ticket/uffizi/sign-up.aspx, porém pede alguns dados que não sei: Desidero ricevere la fattura / Privato Azienda / P.Iva / Fattura intestata a / Codice Fiscale. Alguém pode me auxiliar??

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marcos! Releve esse campo. É só para quem quer documento fiscal.

Carlos
CarlosPermalinkResponder

Bóia, boa noite. Preciso de uma ajuda. Entrei no site B-Ticket para comprar os ingressos para Accademia e Uffizi, escolhi a data e o horário, quando cheguei no 2 passo (your order), aapareceu uma caixa escrito Discount, onde tenho as oopções: Free - Full e Reduced. Quando escolhi a free eles me cobraram somente as taxas. Fiquei na dúvida de escolher o free, pois será que a entrada e free mesmo ou será que tem alguma restrição de visita? O que faço? Obrigado.

Carlos
CarlosPermalinkResponder

Ops, após perguntar, achei o local onde explica o Free. É apenas para algumas classes de visitantes, as quais eu não me enquadro. De qualqer forma obrigado.

Fabio
FabioPermalinkResponder

Olá, gostaria de saber se ao comprar o Firenze Card, preciso marcar horário na galleria Uffizi e na academia? Há alguma complicação ou só chegar??
Obrigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fabio! Não se marca hora com o Firenze Card. Você entra na fila dos que têm hora marcada e entra assim que seja liberada a entrada do próximo horário.

Kyria
KyriaPermalinkResponder

Olá Ricardo,
Voltei da Itália na semana passada, os seus posts foram de muita ajuda no planejamento da viagem e me incentivaram a criar um blog para a viagem.
Grande abraço,
Kyria

P.S.Segue o endereço do blog: http://cultturando.blogspot.com.br/

Orlando.
Orlando.PermalinkResponder

Uma dúvida que não encontrei no site do Firenze Card:
o adicional pela exposição é coberto pelo cartão? se for tou achando que o cartão tah valendo... pois soh pra academia e a galeria serão 30 euros....

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Orlando! O Firenze Card é válido para exposições temporárias também, sim.

Orlando.
Orlando.PermalinkResponder

Ah... e mais uma dúvida.... fim de Maio.. já é essa "muvuca"??
Acredito que sim... mas não custa perguntar...

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Orlando! Sempre tem muita gente.

Fabio H. &gt;&gt; Por Todos os Lados

Quanta gente!
Perder tempo em fila não dá.
Riq, obrigado pelas preciosas dicas!

Servio Tulio
Servio TulioPermalinkResponder

VnV foi a nossa excelente referencia na viagem que fizemos a Itália de 20 de maio a 10 de junho. Colocaremos em cada post especifico as nossas contribuições.

Vindo de trem, de Veneza, fIcamos 03 noites em Florenca e visitamos os dois museus em dias alternados, realizando a reserva para as duas atracões nas bilheterias do Uffizi. Pela internet já estava esgotado. Passamos duas horas no Uffizi e na Accademia so o tempo de contemplar o Davi. Como passamos quase 3 dias inteiros na cidade, o Firenze Card pareceu ser a melhor opção, mas não compramos. Optamos por não fazer bate e volta, escolhemos, mas duas bases na Toscana, agora de carro.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar