50 hotéis em São Paulo comentados pelos leitores

Natalie Soares
por Natalie Soares

Hotel Unique, São Paulo Este post compila e organiza os depoimentos espontâneos sobre hospedagem em São Paulo deixados por leitores em diversos posts. Se você tiver experiência em hotel de São Paulo para compartilhar, por favor, sirva-se da caixa de comentários, e logo acrescentaremos seu depoimento à lista. Obrigado!

Visualizar Hotéis em São Paulo em um mapa maior

Paulista, região da Al. São Carlos do Pinhal (lado Centro)

Paulista, região da Al. Santos (lado Jardins)

Jardins

Jardins, pra lá da 9 de Julho

Paraíso

Centro

Higienópolis

Pinheiros & Faria Lima

Itaim & Jardim Paulistano

Berrini

Vila Olímpia

Ibirapuera & Moema

Congonhas

Aclimação

Jardim Anália Franco

Leia mais:

85 comentários

Karina
KarinaPermalinkResponder

Nas ultimas semanas eu fiquei hospedada em 2 hotéis diferentes, que não foram citados ainda:

- Mercure Pamplona, fica na Pamplona, na altura da Alameda Lorena e próximo a estação Trianon-Masp. Achei um ótimo hotel, quarto muito confortável e novo, com internet wi-fi gratuita. Para mulheres e ideal, a iluminação da bancada e perfeita e tem um espelho gigante. O cafe da manha cobrado a parte eu acho caro (R$ 25,00) mas e bom. Se não quiser pagar, tem uma confeitaria grande bem pertinho.

- Blue Tree Premium Faria Lima, na altura da Juscelino. Também bem confortável mas com a decoração um pouco antiga, pelo menos no quarto que fiquei. A internet no quarto e cobrada a parte, em torno de R$ 25,00 por dia e o cafe da manha estava incluído na diária. Na minha opinião, pelo tamanho do hotel, eles deveriam aumentar o staff da recepção, eu enfrentei fila tanto no check in quanto no check out e, todas as outras vezes que passei pela recepção, a fila estava la.

Natalia Crosariol

São Paulo é realmente maravilhosa para se visitar!!!
Costumo me hospedar no Ez aclimação.....

http://www.ezaclimacao.com.br/

Localizado a 5 minutos da Avenida Paulista, o hotel oferece transfer gratuito até o Shopping Paulista e ao Metro Paraíso. Os quartos são espaçosos e o melhor as diárias tem preços bem acessíveis.Indico a suíte premium, cujo o valor, para casal, nos fds é em torno de R$135,00!!!

Marcela Nunes
Marcela NunesPermalinkResponder

Para passear pela Oscar Freire e arredores eu adorei o Quality Inn, na Rua da Consolação. Estava com meu bebê e ficamos muito bem por lá. Sem precisar de carro, com as melhores lojinhas e restaurantes.

Quality Inn Imperial hall
http://www.atlanticahotels.com.br/atlantica/hoteis/estrutura.asp?numfuncionalidade=292&numhotel=51

Victor Hugo
Victor HugoPermalinkResponder

Em agosto fiquei no Formule1 Paulista. Os quartos foram renovados, a decoração é diferente daquela do site, e o atendimento é aquele basicão Formule1. A vantagem é ficar do lado da estação Paulista do metrô, quase na esquina Paulista x Consolação. Ainda não fiz o teste, mas com a inauguração da estação República da linha amarela, dá pra vir mais fácil ainda de Guarulhos já que não precisa mais fazer duas e sim apenas uma baldeação no metrô. Pra viagens low budget é mto bom.

PêEsse
PêEssePermalinkResponder

O Hotel Formule 1 Paulista tem quartos pequenos mas bem funcionais. O vaso sanitário fica em ambiente separado do chuveiro e a pia é do lado de fora. Além disso, só TV de plasma de tamanho médio e uma mesinha suficiente para trabalhos rápidos. Os quartos foram renovados e ainda estão novos (última hospedagem em outubro de 2011).

A Internet Wi-Fi é paga por fora e é cara. Sempre levo meu próprio modem e por isso não precisei contratar mas ouvi várias reclamações de que o sinal é muito fraco em alguns andares.

A localização é muito boa. Fica na Consolação, a cinco minutos no máximo da esquina com o começo da Av. Paulista. Em um minuto de caminhada se chega a Estação Paulista do Metrô (Linha 4 - amarela), que se comunica com a Estação Consolação (Linha 2 - verde).

Era para ser uma opção econômica, mas os R$ 155 atualmente cobrados afastam essa característica (paguei isso em outubro de 2011). Acho que por esse preço dá para conseguir algo melhor, menos pequeno.

Se fosse no exterior, seria mais ou menos um hotel da rede Etap, só que com quartos menores.

http://www.hotelformule1.com/pt-br/hotel-5323-formule1-sao-paulo-paulista/index.shtml

PêEsse
PêEssePermalinkResponder

O Hotel Tulip Inn Paulista Convention tem ótimos quartos, bastante espaçosos e confortáveis. É uma das principais vantagens deste hotel.

A Internet Wi-Fi é paga por fora e é cara. Sempre levo meu próprio modem e por isso não precisei contratar. Não sei se o sinal é bom.

A localização não é ruim, mas também não é espetacular. Em sete minutos de caminhada se chega na Estação Paraíso do Metrô (Linha 1 - azul e Linha 2 – verde). Em quinze se está no Shopping Paulista ou no começo da Av. Paulista.

Em um fim-de-semana de outubro de 2011 paguei R$ 199,50, mas imagino que esse preço não se aplique para os dias úteis.

http://www.tulipinnpaulistaconvention.com/default.aspx?Language=PT

Patricia Soares

O hotel Sheraton é excelente, antigo Meliá D&D. O serviço é muito bom, existe um andar com quartos chamados "design" assinados por famosos decoradores e check in exclusivo, já tive a oportunidade de conhecer e é maravilhoso.
Excelente localização, 10 minutos do aeroporto de congonhas.
Recomendo para ocasiões especiais e viagens de negócios.

Renata R.
Renata R.PermalinkResponder

Considero amelhor regiao de Sao Paulo para se hospedar o bairro Itaim-Bibi, pois esta entre os Jardins e a Vila Olimpia, alem de ter otimos restaurantes, bares e lojas. Recomendo o Staybridge Suites Sao Paulo, que fica num complexo com salas de cinemas e restaurantes.

Lena
LenaPermalinkResponder

Também acho o Staybridges muito bom e bem localizado. Quem quiser, pode sair a pé à noite tranquilamente. Quem estiver de carro, pode usar o estacionamento da Brascan, sem ter que esperar manobrista. Fácil acesso para Marginal, Ibirapuera, Moema, etc, mas não serve para quem pretende usar o metrô.

Carla
CarlaPermalinkResponder

Eu fiquei no Tryp Higienópolis em 2009, e gostei muito tanto do hotel quanto da localização - só não é tão prático quanto a região da Paulista para se locomover de metrô.

Agora no fim de setembro me hospedei por um final de semana no The Landmark Residence, um flat na Jaú, bem em frente ao Renaissance. Achei excelente: apartamentos grandes, com sala, quarto, banheiro e mini-cozinha, café da manhã (farto e delicioso) incluído na diária, ótimo atendimento e localização muito boa. De bônus, ainda ganhamos um late check-out às 4 da tarde, quando o horário normal seria meio-dia... wink

Christiane
ChristianePermalinkResponder

Sempre que vou à SAMPA fico no IBIS Paulista... localização imbátivel: Entre a Haddock Lobo e a Bela Cintra. A dois passos da estação Consolação, da Oscar Freire, Cinemas, ônibus para Guarulhos na porta.... EXCELENTE!

Já fiquei no La residence Paulista na Al Jaú, e no Pestana que é um excelente hotel, mas a localização do IBIS Paulista me cativou !

Dionísio
DionísioPermalinkResponder

Transamérica The Advance (bela Cintra 1356) e Quality Imperial Hall (Consolação 3555).

Ambos parecidos, embora com ligeira superioridade do Quality nos quesitos café da manhã e conservação. Hoteis business, meio desgastados, mas confortáveis.

Os dois "não fedem nem cheiram", ou seja, nada de bom a salientar, nem nada de ruim a comentar.

Valem pelas boas localizações: para quem quer a Paulista, Transamérica; para Oscar Freire, o Quality.

Aliás, é so impressão minha ou de fato a hotelaria 3 estrelas de São Paulo está cansada?

Dionísio
DionísioPermalinkResponder

Braston Augusta Travel Inn (Augusta 467): pense num Ibis com mobília e equipamentos mais antigos, mas bem conservados. É o Braston Augusta Travel Inn!

Positivo: café da manhã e preço baixo, num hotel simples mas bem direitinho.

Negativo: localização em uma zona que à noite dá medo (pelo menos a mim deu...)

Rebeca
RebecaPermalinkResponder

Acabei de voltar de uma viagem a São Paulo e fiquei hospedada no IBIS - Paulista. A Localização é excelente, um quarteirão da estação de metrô Consolação, perto da Oscar Freire, Livraria Cultura, Bella Paulista.
O quarto do hotel é bem pequeno, o café da manhã não está incluso na diária, o chuveiro é excelente. Se for para uma viagem rápida eu recomendo.

Viajante Oficial

Ricardo,

Que tipo de hotel procuramos ? Confortável ? bem localizado ? barato ? novo ? de rede ? São informações muito importantes na hora de escolher o hotel.

Alexandre Giesbrecht

Talvez seja estranho que eu possa avaliar mais hotéis na minha própria cidade do que em todas as outras cidades somadas (acho), mas, como já fiz muito isso de pegar estadia por aqui, mesmo,creio que posso contribuir um pouco. Vou separar em comentários diferentes, para facilitar a eventual indexação.

Alexandre Giesbrecht

Fui um dos primeiros hóspedes do Formule 1 do Paraíso, o primeiro da rede a abrir no país. Em agosto de 2001, se não me engano, estive lá — nossa, já faz tanto tempo assim?! —, mas depois nunca mais, talvez porque hoje eu moro a poucas quadras dali. Ele cumpria o que se propunha, e o quarto lembrava um pouco um quarto de criança, com seu beliche com camas perpendiculares. Como não havia telefone nos quartos (e acho que ainda não há), eles disponibilizavam em cada andar um telefone público, algo que já soava meio anacrônico mesmo dez anos atrás. Será que eles ainda estão lá?

O fato de o banheiro ser dentro do quarto (aliás, literalmente) é algo que diferenciava o Formule 1 daqui dos europeus, provavelmente porque lá aceitam melhor a ideia de banheiros coletivos. O grande problema da solução encontrada é que o ponto em que o carpete do quarto vira um piso de azulejos torna-se uma armadilha: minha mulher bateu o dedinho ali e viu estrelas...

O café da manhã foi a única coisa que achamos abaixo do que o hotel se propunha. Não esperávamos um buffet cinco estrelas, mas havia poucas opções, e olha que o café não estava incluído nas diárias. No caso, vale mais a pena ir a alguma padaria ou lanchonete nas proximidades, algo abundante por ali.

O ponto alto é, aliás, a excelente localização, a alguns passos do Metrô Paraíso. E não é exagero, não: são mesmo alguns passos. A tarifa já parece cara hoje em dia. Não sei se na região da Paulista, mas não muito longe dali é possível encontrar custos/benefícios muito melhores do que o oferecido pelo Formule 1 a R$ 155.

Jorge Medeiros

Já fiquei no Ibis Paulista e no Tryp Paulista, ambos excelentes. A localização é a melhor possível em São Paulo. O Tryp tem um padrão um pouco superior, mas também é um pouco mais caro. Acho que não há melhor opção nesta faixa de preço do que estes dois hotéis.

Alexandre Giesbrecht

Minha noite de núpcias foi no Grand Mercure Ibirapuera (hoje Pullman Sao Paulo Ibirapuera), e por isso decidimos voltar lá no ano passado, em nosso aniversário de casamento. Pelo que vimos, alguns quartos já estavam em reforma, para a nova marca do grupo, creio. Ainda assim, o visual do quarto era bem bacana. Em ambas as ocasiões, eles prepararam o quarto de maneira especial e nos proporcioanram alguns mimos, como a pia cheia de pétalas de rosas na segunda estada. Um charme a mais, ao menos nos quartos em que ficamos, foi a parede de tijolos de vidro que divide o chuveiro do quarto. É muito bonito visualmente, especialmente com a luz acesa de apenas um dos lados. Vivo pensando em fazer algo similar na minha casa, só que não tenho a configuração em que isso funcionaria.

Em nenhuma das vezes usamos o buffet de café da manhã, pois tínhamos direito ao café no quarto sem custo, devido ao pacote. Mesmo tendo apenas um carrinho como "buffet", havia diversas opções, o que me deixou até hoje curioso para conferir como é no restaurante.

Quem dá a sorte de ficar num quarto alto virado para o Ibirapuera tem uma vista de tirar o fôlego, como esta, cuja foto bati do nosso quarto na última vez. Quem vê a Vinte e Três de Maio ali bem ao lado talvez imagine que há muito barulho, mas não é o caso: você nem percebe, pois as janelas são muito bem vedadas.

O hotel não é dos mais baratos, mas seu custo/benefício, por exemplo, é maior do que o do Formule 1. Afinal, encontrei agora uma tarifa que é pouco mais do que o dobro da tarifa do hotel no Paraíso, o que vale muito a pena. O Pullman não fica ao lado do metrô, mas uma breve caminhada leva até a mesma Estação Paraíso. O problema é que é numa subida e pegando uma rua (o início da Rua Estela) que é meio deserta. Passamos lá num domingo e, mesmo ao meio-dia, batia um pouco de insegurança. A opção é pegar outra das ruas que sobem ou então um táxi, que não sai muito caro.

Alexandre Giesbrecht

Assim como no caso do Formule 1, fui também um dos primeiros hóspedes do Ibis Congonhas. Em 2003, se não me engano. Ibis não há como errar: se você entrou em um, entrou em todos. Nesta ocasião especificamente demos um pouco de azar com a cama, que era uma ilha entre os dois criados-mudos, mas distante de ambos. Não entendi o que aconteceu ali. Possivelmente era um quarto com camas twin que acabou improvisado para casal.

Ali chamava a atenção o restaurante, que tinha preço bom, comida simples, mas boa e uma decoração extremamente agradável.

Pelo que vi agora, dá para achar diárias por R$ 209. Se comparar com o Formule 1, o custo/benefício também é muito maior. É uma excelente opção para quem precisa passar só uma noite nas proximidades de Congonhas. É talvez o hotel mais próximo do aeroporto para quem vai a pé (se bem que sempre é bom tomar cuidado na passarela sobre a Washington Luiz).

Alexandre Giesbrecht

Quando fiquei no The Universe, no comecinho da Rua Pamplona, ele ainda ostentava a finada bandeira Parthenon (que hoje é Mercure Apartments). Hoje sua administração é da Intercity, se não me engano. Fiquei ali algumas vezes, inclusive em um réveillon, de 2005 para 2006.

Não é o apartamento de flat mais espaçoso do mundo, mas fica tudo tão arrumadinho em seu lugar que às vezes é difícil perceber isso. Não me lembro de haver fogão, mas certamente o micro-ondas havia, em uma cozinha que cumpria sua função, apesar de pequenininha. Não havia uma parede separando o quarto da sala, mas, sim, uma porta de correr, o que permite que se ganhe espaço. Se não fosse por muito tempo, eu conseguiria morar ali.

Além disso, há alguma infraestrutura de lazer, como piscina, sauna e academia, e o café da manhã também é bem servido.

A única coisa é que, pelo que vi nas fotos do site, a decoração dos quartos permanece a mesma. Ela não é ruim, mas hoje já está datada. Talvez seja hora de dar uma atenção a isso. O valor das tarifas que encontrei também pareceu-me um pouco salgado em comparação, por exemplo, com o Pullman mencionado pouco acima.

A localização é excelente. Como fica no comecinho da Pamplona, há fácil acesso tanto para o centro como para a Paulista, a três quarteirões, e até para a Zona Norte. O metrô está na Paulista, quase na esquina. E há boas opções de restaurantes nas proximidades.

Alexandre Giesbrecht

Fiquei uma vez, há cerca de seis ou sete anos, no Howard Johnson Faria Lima, que fica numa travessa da avenida próximo à esquina com a Avenida Rebouças. A marca é administrada no Brasil pela Astron.

O hotel é bonito por dentro, inclusive nos quartos, só que estes (ou ao menos o que ocupamos) eram bem apertadinhos. O restaurante também era bonito, mas a comida era pretensiosa demais para seu sabor. O preço era de acordo com a pretensão, não com o sabor.

A tarifa que encontrei agora (R$ 244) mostra um custo/benefício equilibrado, especialmente para quem precisa ficar para aqueles lados da Faria Lima, que não têm muitas opções de hospedagem. A Estação Faria Lima do Metrô, inaugurada há um ano e meio, está a três quarteirões do hotel, proporcionando facilidade de locomoção agora que a Linha 4-Amarela opera em horário integral. Na própria Rebouças, a uma quadra do hotel, há ponto de ônibus que também dá acesso à Paulista (mas para quê, se o Metrô faz o mesmo trajeto?) e aos extremos da Zona Oeste.

Alexandre Giesbrecht

Sou suspeito para falar do Renaissance São Paulo Hotel. Nunca fiquei hospedado lá, mas foi ali o meu primeiro emprego, antes mesmo da inauguração oficial, em 1997. Hum, pensendo bem, fiquei hospedado, sim, em três vezes quando o meu horário de trabalho de um dia aproximou-se demais do do dia seguinte.

O hotel sempre foi imponente, e ainda é. Tem facilidades e opções de lazer aos montes, como piscina, academia, massagem (paga à parte), jacuzzi, sauna e mais tudo o que porventura tiverem adicionado nos últimos catorze anos.

Os quartos são espaçosos, e quase todos têm uma boa vista, mesmo os que ficam virados para o flat ao lado na Alameda Jaú. A cama era confortabilíssima e muito grande, mesmo nos quartos mais básicos. Não posso avaliar os quartos muito bem, pois a esta altura já devem ter sido reformados, mas posso apostar que ainda chamam a atenção.

A uma quadra da Paulista e do Metrô, o acesso também é muito fácil. Do outro lado da rua na Haddock Lobo há a cantina do Piero, com boa comida, que certamente será uma opção muito mais barata do que qualquer um dos restaurantes do hotel (que não deixaavam de ser bons, mesmo na época em que se pagar R$ 30 por um prato era caro).

Patrícia B. Maia

Acrescentando, o Ibis Congonhas tem transporte gratuito de Congonhas para o hotel e cobra 5 reais do hotel para o aeroporto, c/ saídas frequentes, além de ser possível fazer o trajeto a pé.
Tb já fiquei no EZ Aclimação, bom custo-benefício, além do transporte gratuito até o shopping Paulista e ao metrô que é uma mão na roda.
Gosto do Bourbon Convention Ibirapuera, ao lado do shopping Ibirapuera. Já encontrei boas tarifas nos sites de reservas, quartos amplos, confortáveis e um bom café da manhã.

Maria das Graças

Existe pacotes para final de semana em São Paulo saindo do Rio?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Alô, Maria das Graças! Hoje em dia dá para fazer uma viagem dessas sem pacote, com a maior facilidade!

Comprando com pelo menos um mês de antecedência, sua passagem aérea sai bem barata, e há vôos entre Rio-SP em todos os horários, todos os dias. Você consegue reservar o vôo pela Internet, bem como o hotel. Dica: é possível achar tarifas muito boas nos hotéis executivos para passar o fim de semana.

Transporte também é mole: o metrô leva a quase todo lugar, e há grande oferta de ônibus também. Se der preguiça, é só pegar um táxi.

Programe você mesma a sua viagem! wink

Maria das Graças

Bóia, muito obrigada pela pronta resposta.
Viajo sempre "desempacotada". Tenho bastante experiência em planejar as minhas viagens e gosto muito de fazer isso. Aprendi tudo aqui no VnV e sou umas das frequentadoras mais antigas.

O problema é que tenho pesquisado passagens aéreas para São Paulo e os preços não estão nada convidativos. E por isso pensei em um pacote passagem/hotel como fiz há alguns anos atrás.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Maria das Graças! Perfeitamente mrgreen Bom, googlando eu encontrei opções de passeio com operadora de turismo, mas de mais dias. Porém, acho que se você puder se programar com 30-45 dias de antecedência, ou ficar de olho em promoções, dá para encontrar preços mais razoáveis para a ponte aérea.
Uma dica é ir via Guarulhos. A Avianca costuma ter preços ótimos nesse trecho: https://www.viajenaviagem.com/2011/01/a-boia-em-ponte-aerea-para-duros/

Maria das Graças

Bóia, obrigada pela dica. Vou seguir a sua informação para ver o que consigo. Caso positivo, voltarei aqui para contar o que consegui.

Nivia
NiviaPermalinkResponder

Estive em março no Blue Tree Anália Franco, que fica um pouco distante do centro, mas em um bairro residencial bem bonito, com bares interessantes, próximo a um supermercado enorme (dá para ir a pé).

O quarto era bem espaçoso e comportou muito bem duas pessoas, com direito a sofá e escritório. O banheiro também era espaçoso. O café da manhã normal, gostoso, mas sem atrativos especiais. O hotel não tem atrativos de lazer, mas para quem deseja ficar em um bairro tranquilo, em frente a um parque e muito próximo ao Shopping Anália Franco, com uma diária razoável para o padrão paulista (paguei R$200,00 diretamente no site do hotel), é uma boa dica.

Nivia
NiviaPermalinkResponder

Estive em março no Blue Tree Towers Anália Franco. Fica em um bairro residencial muito elegante, com um shopping e hipermercado que tá para ir a pé, em frente a um parque.

O quarto, bem espaçoso, acomodou duas pessoas com conforto, com sofá e escritório. O banheiro também de tamanho razoável. O café da manhã era gostoso, mas sem grandes atrações. O valor da diária, no entanto, é atrativo para padrões paulistas, pagamos R$200,00 diretamente no site do hotel.

Não é uma boa opção para quem deseja ficar no centro, mas para quem quer tranquilidade, ficar próximo a bares interessantes e não muito longe do metro.

Alexandre Giesbrecht

Vale hotel que não existe mais? Se vale, fica a propaganda do Claridge Hotel de São Paulo, sobre o qual publiquei no meu site. smile (Se não vale, pode apagar o comentário, que não fico ofendido!)

Yara
YaraPermalinkResponder

Como é bom poder ajudar que tanto nos ajuda wink
Mercure Vila Olímpia: Eu fiquei hospedada neste hotel no início do ano, quando estava grávida, porque o bairro tem um delicioso roteiro cheio de lojas para grávidas e bebês. A localização é ótima para organizar o enxoval e quando estava cansada, voltava rapidinho. Hotel bom, com o padrão da rede, quarto agradável e café da manhã gostoso:
Mercure Pinheiros: Não grávida é um ótimo local para descer a pé até a feira da Benedito Calixto aos sábados, almoçar no Consulado Mineiro e a noite é fácil seguir para praticamente qualquer lugar animado. Quarto bom, café da manhã gostoso e se quiserem mudar, na esquina há uma padaria (adoro padocas) deliciosa com um café da manhã melhor ainda. Nas sextas a noite pode ser um pouco congestionado, infelizmente.
wink

Lúcia
LúciaPermalinkResponder

Em março, fiquei no Hotel Moncloa, confortável, muito limpo, staff ótimo, café da manhã excelente, fica na rua Augusta, metro Consolação, a localização é razoável, tem concentração de bares a noite frequentado por jovens, e preço razoável.

Carlos Henrique Loyo

Quando vou a São Paulo procuro ficar em dois hotéis onde sempre fui muito bem atendido:

Tryp Jesuíno Arruda (Itaum Bibi) com ótimos restaurantes ao redor para ir a pé;

Golden Tulip Park Plaza (Alameda Lorena) que tem excelente relação custo-benefício.

André Galvão

É sempre um prazer auxiliar quem tanto nos ajuda.
Em maio de 2011 estive hospedado no Mercure São Paulo Paraíso, o hotel Mercure que fica praticamente ao lado do Formula 1 do Paraíso.
O Mercure Paraíso possui quartos amplos, com dois ambientes, e decoração muito agradável. O café da manhã e o estacionamento são cobrados a parte.
O hotel é muito bem localizado e praticamente ao lado da estação do metrô Paraíso. Na época consegui uma promoção na internet e paguei algo em torno de R$ 150 para o casal, sem café da manha. A região em torno do hotel não possui muitas opções de bares ou restaurantes mas é muito fácil se deslocar pela cidade a partir de lá. O staff é gentil e atento.
Não sei exatamente o motivo mas os elevadores do hotel só se deslocam com a chave dos quartos e param exatamente no andar do seu quarto.

Ernesto, o pato

Andre

Tem o Halim, um otimo restaurante Arabe, na Rafael de Barros, a tres quadras além da Praça de Alimentação do Shoping Paulista.

Marcia
MarciaPermalinkResponder

Como vou com frequencia a SP aqui vao alguns.
L´Hotel, Renaissance e Sofitel - todos muito bons , alto luxo porem o L´Hotel e o Renaissance sao os melhor localizados.
Flats - Mercure Saint Germain boa localizaçao atrás do shoping da livraria cultura, a dois quarteiroes da Paulista. Supermercado , farmacia, metro , restaurantes , tudo perto. Recomendo.
Paulista Flat - simples porem tambem bem localizado, bom para quem vai a congressos no Maksuoud já que é em frente.
Mercure Sao Paulo Paraiso - nao recomendo. Me colocaram em um apartamento no 1o andar , de frente para a Vergueiro , nao dormi a noite inteira por causa do barulho.

Marcia
MarciaPermalinkResponder

Tambem ja fiquei no Estanplaza na regiao da Berrini confortavel bom para quem quer no shopping de decoração ou tem alguma convençao no Hotel Melia pq é ao lado.
Mercure Paulista Hotel - bem localizado a um quarteirao da Paulista, proximo da Brigadeiro Luiz Antonio e do Maksoud Plaza. Tem comercio e condução perto facilitando. Bom para quem quer ficar proximo do Hospital Pro Matre pq é do lado.

Camila Torres
Camila TorresPermalinkResponder

Minha experiência em São Paulo é da época de estudante, quando me hospedava em hotéis ULTRA econômicos (hoje são só econômicos smile.
Descobrimos um hotelzinho no fim da Av. Paulista, naquela pracinha em frente ao shopping Paulista, a praça Oswaldo Cruz.

Aí você vai perguntar: lá tem hotel?? Onde que eu nunca vi?? Sim, tem dois! O Real Paulista e o Consulado Plaza Hotel.

O tal Consulado Plaza Hotel é horrível, não compensa nem entrar no índice deste post. Fiquei lá porque não tinha absolutamente mais nada na semana do show do U2.

O Real Paulista é um hotel ultra econômico que dá pra encarar. Fica em cima da farmácia. É bem família, limpo, caminha ok, tem até café da manhã. Os quartos de solteiro são minúsculos, lembro que o banheiro tinha mais ou menos 1 m² (verdade!) e, se abrisse os braços, encostava nas duas paredes. Os que dão pros fundos são até silenciosos, mas dá pra escutar (e sentir) o metrô passando.

Bom, obviamente a localização é excelente, pois o metrô é ao lado, o Shopping Paulista em frente. A lanchonete Ponto Chic, que inventou o bauru, também é em frente.
A última vez que me hospedei lá foi em 2007.

Lena
LenaPermalinkResponder

Um flat que não foi mencionado aqui é o Address na rua Amauri, perto da Cidade Jardim. O hotel é uma graça, bem localizado, quartos agradáveis. Porém, não dá pra reconhecer a diferença entre a cama e o chão! Tipo maciez ZERO!

Francieli Pfeffer

Vou falar de um hotel que fiquei na última vez que fui a SP: Higinópolis Hotel e Suítes. O quarto e banheiro são minúsculos, tipo mal divididos mesmo, um gordinho teria dificuldades de usar o sanitário e até entrar no box. Por outro lado, a sala e cozinha americana são enormes, geladeira padrão, fogão, etc. Muito desproporcional.
É todo novinho e com móveis agradáveis.
A localização é boa também, fica em Santa Cecília, naquela parte que se confunde com Higienópolis. Duas quadras da Estação de Metrô Deodoro. Pra estragar, muito próxima ao Minhocão, que, honestamente, não atrapalhou meu sono. Acho que o barulho não difere muito da Paulista, por exemplo.
Ficaria lá de novo, mas só se eu me manter magra. rs.

Érica França

Agora que não estou mais morando em São Paulo, volto à cidade frequentemente para passeios e geralmente me hospedo nos Formule 1, porque são econômicos e práticos. Já fiquei em três:

Formule 1 Consolação - Quartos pequenos, mas limpos, organizados e com o que você precisa: três lugares (uma cama de casal e uma de solteiro, no alto), um banheiro apertadinho, mas uma ducha boa. A localização é excelente para ir a pé para a Paulista, passear na Livraria Cultura, ir aos cinemas e baladas da rua Augusta; de repente, esticar até a Oscar Freire. Fora que na Paulista, há estações de metrô para você se locomover até outros pontos da cidade;

Formule 1 Paraíso - Do lado oposto ao primeiro. As qualidades do hotel são as mesmas. E a localização também é boa. Exatamente ao lado do Metrô Paraíso. Dá para ir a pé para a Paulista, ir ao Shopping Paulista, à Casa das Rosas, ao Sesc, ao Itaú Cultural. Dá para esticar até o Bexiga também e o Centro Cultural São Paulo (ou Vergueiro).

Formule 1 9 de Julho - Qualidades do hotel idem. Mas achei um pouco mais fora de mão do que os outros. Tem de dar uma caminhadinha para chegar à Paulista (se for caminhando, o ponto de maior interesse próximo é o Masp). Mas não há muito para se ver na 9 de Julho, então não é uma caminhada muito aprazível.

Lúcia
LúciaPermalinkResponder

Olá.
Sou Carioca. Nunca fui a São Paulo passear. Vamos eu e meu marido.
Vou fazer aniversário e preciso fazer compras, vestidos pra mim e enxoval para minha filha que vai casar.
Pretendo passar três dias em São Paulo, 29, 30 e 01.
Vamos de carro para trazer as compras, mas não vou esquecer de me divertir.
Gostaria de umas dicas para hotel, compras e passeios.
Hotel de preferência perto dos locais de compras. Não precisa ser muito caro, mas muuuito barato também não.
Desde já agradeço as dicas.
Esse site é ótimo.
Não me arrisco sair sem as dicas preciosas dos amigos de viajenaviagem.
Um abraço.

Merél
MerélPermalinkResponder

Acho que uma boa é ficar pela região que está apontada no post como "Paulista x Consolação" ou "Paulista, região da Al. Santos". São bem centrais para a dobradinha compras/passeio. Na verdade as compras estão em quase todo lugar da cidade grin mas dali vocês chegam com facilidade onde quer que precisem ir.

Clarice R.
Clarice R.PermalinkResponder

Na categoria econômicos indico Hotel Stella (Rua Estela, 74, Paraíso). Simples, bem localizado,funcionários atenciosos. Próximo ao metrô Paraíso. Tem garagem. Um quarto para casal com ar condicionado está com diária a R$ 122,00 (pagamento antecipado - check in - em dinheiro). Café da manhã incluso. Costumava usar o Formule 1, mas preferi esse, devido ao café (farto). Desvantagem: o quarto que fiquei, térreo, é bem barulhento, pois próximo a ruas de grande movimento.www.hotelstella.com.br

Clarice R.
Clarice R.PermalinkResponder

Esqueci de dizer no hotel Stela tem internet grátis e é rápida.

Ivan Carneiro
Ivan CarneiroPermalinkResponder

Eu estou acostumado a frequentar os hoteis dos jardins onde sou super bem recebido principalmente no Fasano e no Emiliano e no Cesar Business Paulista que o atendimento é impecável.
Não posso dizer o mesmo do Hotel Renaissance no qual fui num evento e fui super mau tratado por seus funcionários.

Alexandre Giesbrecht

Quando soube da inauguração (ou reforma; sinceramente não sei) do Hotel Normandie, mais de uma década atrás, fiquei intrigado. Como sou um grande fã do centro de São Paulo, parecia um projeto interessante. E arriscado. O Normandie fica na Avenida Ipiranga, a três quarteirões da Estação da Luz. O centro de São Paulo estava decadente havia muito tempo, e um empreendimento desses parecia destoar totalmente da tendência. Por ser um hotel design, não era todo mundo que imaginava que os clientes desse tipo de hotel estariam dispostos a ficar por ali, ainda mais se lembrarmos que o eixo de negócios da Capital já se tinha mudado para pontos mais distantes, como a Paulista e a Berrini, havia muito tempo. Mas aparentemente deu certo, e o Normandie está aí até hoje.

E eu não tinha conseguido conhecê-lo. Acabei indo com mais de uma década de atraso. A região onde ele está melhorou pouco, mas o centro novo, como ali é conhecido, ao menos parece ter encerrado o processo de decadência, ainda que uma eventual revitalização ainda pareça distante. O hotel fica localizado num ponto incomparável para quem tem a intenção de visitar a Rua Santa Ifigênia ou a 25 de Março, o Mercadão ou a Pinacoteca, a freirinha dominical da Praça da República ou o Museu da Língua Portuguesa. Essa localização, entretanto, pode ser um problema num dia como o último 14 de julho, com a Marcha para Jesus, que complicou o trânsito naquela região, que já não é lá muito tranquilo no sábado, por causa do movimento na Santa Ifigênia e na 25 de Março. Como de carro são apenas dois acessos àquele trecho da Ipiranga (pela Cásper Líbero ou pela Senador Queiroz), torna-se muito difícil chegar lá. Ao menos há uma baia na calçada para se parar o carro, e havia um funcionário do hotel pronto para levá-lo ao estacionamento.

Nossa primeira impressão ao adentrar a recepção foi a mesma que tivemos em todos os ambientes do hotel: parece meio caído. Não é sujo, só parece meio mal cuidado e especialmente datado. Não datado dos anos 1940, provável década de construção do prédio, mas datado dos anos 1990. Nos corredores dos andares, o "design" limita-se ao preto-e-branco dominante e a algumas luzes próximas ao chão. O que há de mais charmoso são as portas, originais do prédio. Elas chamariam ainda mais a atenção se estivessem bem cuidadas. A pintura que sofreram não foi muito cuidadosa. Ainda assim, são muito bonitas. Aliás, as paredes dos andares também passam essa impressão de uma pintura descuidada.

No quarto, a mesma predominância de preto-e-branco, mas sem as luzes no chão. Design, por ali? Não vi. O quarto em que ficamos é razoavelmente espaçoso, com vista para Campos Elíseos. Não espere grande coisa de vista, pois só há prédios em volta, e não há nada que o hotel possa fazer quanto a isso. Como estávamos no décimo-primeiro andar, ao menos enxergávamos ao longe, e para quem curte uma paisagem urbana a cena ao pôr-do-sol fica bonita. A cabeceira da cama é acolchoada em couro (ou imitação; não sou especialista) e só havia mesinha de cabeceira em um dos lados, esta com pintura retocada. E mal retocada. A cama era pequena e o colchão, de espuma dura. A televisão era de tubo (creio que de 21 polegadas) e ficava sobre uma mesinha que parecia que iria cair com o peso a qualquer momento. Havia poucos canais disponíveis, incluindo alguns a cabo, mas poucos deles pegavam bem. Esse foi talvez o aspecto mais surpreendente. Havia sinal de wi-fi, mas, talvez por ser aberto, não conseguimos acessar nada, a não ser pelo nosso mordem 3G. Os pontos positivos do quarto: o charmoso "walk-in closet" remanescente da planta original (e com a porta original), o blecaute (à noite o quarto ficava realmente escuro com todas as luzes apagadas) e o preço justo dos itens do frigobar, que tornavam desnecessária uma visita ao mercadinho próximo.

O banheiro era limpo, mas especialmente dele eu esperava mais em termos de design. O piso parece quebradiço e os rejuntes, tanto dele como dos azulejos, têm cara de gastos e em alguns pontos mofados (algo, diga-se, normal numa casa, mas pouco aceitável num hotel). A pia de granito não se sobressaía, e os registros eram dos mais comuns que há por aí. Além disso, o kit de xampu e condicionador era cobrado à parte: dois reais. Ao menos o chuveiro esquentava rápido e o jato de água era forte.

O café da manhã oferecia boas opções de pães, e os potinhos de manteiga eram Aviação. As quatro opções de frutas deram para o gasto. Uma das opções de cereal era um genérico do Froot Loops. Mesmo sendo genérico, gostei, pois sempre esperei algo assim de um hotel e até hoje não tinha encontrado. Entretanto, não havia nenhum iogurte. Fez falta.

Não sei onde fica o estacionamento do hotel, mas demora para o carro voltar quando se o solicita na recepção. Coisa de uns dez minutos, provavelmente culpa da volta que devem ter de dar para ir do estacionamento ao hotel. Para quem sair atrasado para um compromisso que dependa do carro, é bom acrescentar esse tempo na conta. Por falar em conta, a diária do estacionamento é de trinta reais, pagos no check-out. Achei caro.

Somando tudo, a tarifa balcão (mais de quatrocentos reais para o apartamento duplo) soa um absurdo de cara. É que mesmo as tarifas anunciadas no site não chegam nem perto disso, então o preço fica mais palatável, especialmente se for combinado com uma das promoções que o hotel anuncia em sua página no Facebook (a que usamos dava 20% de desconto). Ainda assim, eu esperava muito mais do hotel, especialmente em termos de design. Parece estar na hora de ele ser novamente repaginado. Da maneira como está, ele ficou sem estilo algum, e os charmosos anos 1940 só são lembrados pelas portas. Dá para se fazer muito mais com isso.

Tania Janin
Tania JaninPermalinkResponder

Passei o fim de semana em SP no Hotel Caesar Business Paulista, a escolha foi super acertada. Bom quarto, bom banheiro, excelente café e localização privilegiada na porta de uma entrada de metro.Funcionários simpáticos e atendimento discreto. Próximo ao hotel bons restaurantes, a poucas quadras do MASP.

André Luis
André LuisPermalinkResponder

Boa tarde. Estou hospedado no Hotel Fórmula 1 - Av São João e há 6 horas tento conseguir um adaptador de montagens, pois o hotel ópera com rede elétrica de 220 W. Não informam no momento da reserva e não têm adaptador suficientes para os clientes.

andrea
andreaPermalinkResponder

Gostaria de relatar minha ÓTIMA experiencia no NOVOTEL SÃO PAULO JARAGUÁ.A escolha do hotel foi pq aceitava 2 crianças no mesmo quarto dos pais,sem pagar uma fortuna por isso.O hotel se localiza na Bela Vista (acho),proximo ao Metro Anhangabaú(linha vermelha)-300 metros,dá para ir a pé para os restaurantes Terraço Itália e Familia Mancini,fácil acesso ao centro tb.Apesar da vizinhança não ser a mais aprazivel,o hotel é novinho e bonito.Os quartos são grandes,alguns com piso em madeira outros carpete,com uma bela vista para a cidade,banheiro grande e limpo,as crianças foram acomodadas no sofá-cama no mesmo ambiente da cama de casal,que é bom qdo se viaja com crianças pequenas (4 e 8 anos) .O café da manhã é farto e variado, com vários itens,inclusive uma estação de comida oriental.O café da manhã foi o melhor que vi em São Paulo em hotel voltado para executivos.Paguei incriveis 300 reais a diária com o café da manhã incluido para 2 adultos e 2 crianças pelo Hoteis.com .Passei 7 noites lá agora em julho e recomendo muito!

Veronica
VeronicaPermalinkResponder

Eu fico no hotel Center Plaza http://www.centerplazahotel.com.br/site/
Não tem luxo, mas é limpo e o café da manhã é simples. Tem taxi na frente e fica perto de mercado, estação Sao Joaquim do metrô e Ginasio di Ibirapuera. E o preço é baixo. Eu fico lá para ir a shows e na 25.

Camila
CamilaPermalinkResponder

Olá pessoal! eu e meu noivo embarcamos dia 30/03/13 para SP, para curtirmos o Lolla Palooza, gostaríamos de indicação de hotéis ou pousadas arrumadinhas na faixa de até R$200,00 a diária, próximos ao Jockey Club! abs!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar