Que moeda eu levo para o Chile?

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Pesos chilenos

A moeda corrente no Chile é o peso chileno. Em agosto/2017, 1 real está sendo comprado a 185 pesos. O dólar está por volta dos 647 pesos. Essas cotações, no entanto, mudam a todo momento. Para saber as cotações atuais, consulte o site do Cambios Santiago (a cotação que vale é a de 'compra').

Note que, para obter isenção de 19% de IVA (imposto sobre valor agregado, o ICMS deles) no pagamento de diárias de hotel, é necessário pagar em dólar ou cartão de crédito internacional.

Se preferir, clique para ir direto ao tópico desejado:

Pagamento de hotel: use dólar ou cartão de crédito

Assim como outros países da América do Sul, o Chile isenta os turistas estrangeiros, que estejam há menos de 60 dias no país, do IVA (imposto sobre valor agregado) nas diárias de hotéis. Este imposto é cobrado dos chilenos e dos estrangeiros residentes.

Para obter esses 19% de desconto é preciso pagar a conta em dólar vivo ou em cartão de crédito internacional, com a fatura expressa em dólares. A fatura da hospedagem será um 'recibo de exportação'.

"Ah, mas não fica mais caro pagar a conta em dólar?" Não, não fica. A conversão é feita pela cotação oficial. É burrice pagar hotel no Chile em pesos.

Menu | Hotel | Dinheiro vivo: peso, real, dólar | Cartões: saques, pré-pago, crédito

Dinheiro vivo: peso, real ou dólar?

Quando você opta por viajar com dinheiro vivo, precisa montar uma estratégia de câmbio, para comprar e vender moeda em condições vantajosas. De nada adianta fugir dos 6,38% do IOF dos cartões se você trocar seu dinheiro por cotações 10% ou 15% abaixo da cotação justa.

Abaixo você encontra considerações sobre levar pesos, reais e dólares para o Chile. Mas saiba de antemão que não vale a pena comprar pesos chilenos no Brasil, e que reais são mau negócio fora de Santiago.

Levando reais ou dólares, esteja ciente de que fazer câmbio no aeroporto de Santiago não vale a pena. Para fazer seus reais ou dólares renderem, você precisa chegar num dia de semana e reservar a primeira manhã ou a primeira tarde para fazer câmbio numa casa de câmbio da avenida Pedro de Valdivia, em Providencia, ou na calle Agustinas, no Centro. Caso você não tenha essa disponibilidade, saiba que usar cartão de crédito será mais vantajoso.

Na minha última viagem, em agosto de 2017, consegui 183 pesos por real (já com IOF) usando cartão de crédito. Usar cartão de crédito foi 5% mais vantajoso do que comprar pesos no Brasil (175 pesos por real), 13% mais vantajoso do que trocar reais na casa de câmbio do aeroporto (163 pesos por real) e 3% mais vantajoso que trocar reais na casa de câmbio do shopping Costanera Center (177 pesos por real).

Meu cartão de crédito só perdeu para a cotação das casas de câmbio da calle Agustinas e da avenida Pedro de Valdivia (185 a 189 pesos por real, ou 1 a 2% de vantagem com relação ao cartão de crédito).

Ou seja: se levar dinheiro vivo, troque em dia de semana, em horário bancário, nas casas de câmbio da cidade (mas não no shopping). Se não puder, use o cartão pré-pago (se não quiser correr o risco de desvalorização cambial) ou o cartão de crédito sem peso na consciência.

Vale a pena comprar pesos chilenos no Brasil?

Não vale a pena comprar peso chileno no Brasil (nem qualquer moeda "fraca"). A cotação parece baratinha, mas pode ser mais de 15% mais cara do que você conseguiria por seus reais numa boa casa de câmbio Santiago, num dia de semana, em horário bancário.

Exemplo: em agosto de 2017, casas de câmbio em São Paulo ofereciam cotações entre 161 e 175 pesos por real; em Santiago era possível conseguir entre 185 e 189 pesos por real nas casas de câmbio da calle Agustinas no Centro ou na avenida Pedro de Valdivia em Providencia. A diferença entre a melhor cotação de Santiago e a pior cotação de São Paulo chegou a 17%.

Vale a pena levar reais para o Chile?

Santiago (assim como Buenos Aires e o Uruguai) é um dos poucos lugares onde o real tem um bom mercado. Atente, porém, a essas peculiaridades:

  • O real tem cotação melhor que o dólar nos meses de verão, quando há grande procura de reais por parte dos chilenos que viajam de férias ao Brasil
  • Durante os meses de inverno, quando há grande afluxo de turistas brasileiros no Chile, inundando o mercado de reais, a cotação do real baixa um pouco. Continua OK levar reais para Santiago, mas quem levar dólar (comprando bem o dólar no Brasil) conseguirá pelo menos 3% mais pesos
  • Não leve reais para fora de Santiago. Reais não têm boa cotação no Atacama, nos Lagos Andinos ou na Patagônia. Se for para esses lugares e não puder trocar reais em dia de semana, em horário bancário, em Santiago, leve dólares ou cartão de crédito

A cotação da casa de câmbio do aeroporto para reais é péssima -- a pior da cidade. Se precisar de alguns pesos vivos, troque o mínimo possível de reais (ou dólares; o dólar não tem a cotação tão aviltada quanto o real no aeroporto).

Note que o táxi oficial do aeroporto aceita cartão de crédito.

Você pode ver as principais zonas de casas de câmbio em Santiago neste post.

Vale a pena levar dólares para o Chile?

O dólar nunca deixa você na mão em países de moeda fraca. É uma aposta segura para manter o seu poder de compra em qualquer lugar do mundo em que você precise fazer câmbio para moeda local.

Lembre-se que, para fazer o seu dinheiro render ao máximo, você precisa comprar bem o dólar no Brasil -- ou seja, pesquisar a cotação antes de comprar. Comprando pela cotação mais baixa, e trocando esses dólares em Santiago em dias úteis, no horário bancário, nas casas de câmbio da avenida Pedro de Valdivia em Providencia ou da calle Agustinas no Centro, você fará bons negócios.

Atenção para as pegadinhas:

  • Nos meses de verão (dezembro-fevereiro) o real tem bastante procura em Santiago, o que faz com que se valorize. Nessa época, levar reais costuma render mais do que levar dólar
  • Fora de Santiago (Atacama, Lagos Andinos, Patagônia), levar dólar sempre é mais negócio que levar real (reais têm péssima cotação fora da capital). Ainda assim, é melhor trocar seus dólares em Santiago, porque a cotação na capital é melhor do que em áreas turísticas

Não troque dólares no aeroporto. A cotação é a pior de Santiago. Querendo conseguir seus primeiros pesos, troque o mínimo possível -- 50 ou 100 dólares, por exemplo. Lembre-se que o táxi oficial do aeroporto aceita cartão de crédito.

E lembrando mais uma vez: hotéis devem ser pagos em dólar vivo ou cartão de crédito, para que você obtenha a isenção de 19% do IVA (imposto sobre valor agregado, o ICMS deles). Se você pagar em pesos, vai pagar 19% a mais do que quem pagar em dólar ou cartão de crédito.

Menu | Hotel | Dinheiro vivo: peso, real, dólar | Cartões: saques, pré-pago, crédito

Cartões de crédito, pré-pago e saques em moeda local

Apesar de demonizados pelos 'especialistas' entrevistados pelos jornais (gente que certamente nunca precisou fazer câmbio num domingo em Santiago, Lima ou Bogotá), os cartões são meios de pagamento que você deveria considerar usar em países onde é preciso fazer troca de moeda em casas de câmbio.

Isso acontece porque a conversão oferecida pelos cartões é mais vantajosa do que as praticadas pelas melhores casas de câmbio, o que compensa parcialmente o efeito do IOF de 6,38%.

Um exemplo: na minha última viagem, em agosto de 2017, meu cartão de crédito fez a conversão à base de 195 pesos por real (ainda sem IOF). Nas casas de câmbio de Providencia e do Centro, em horário bancário, o real estava cotado entre 185 e 189 pesos. Aplicando o IOF, a cotação final que obtive foi 183 pesos por real -- entre 1% e 2% inferior à das casas de câmbio, ou seja, bem menor que os fatídicos 6,38%, e sem me dar nenhum trabalho, nem me fazer perder nenhum passeio só para poder fazer câmbio.

Evidentemente, eu corri o risco de uma desvalorização do real até o pagamento da fatura, que faria minha conta aumentar. Mas se eu tivesse usado cartão pré-pago, que congela o dólar no momento da compra, nem esse risco eu teria corrido.

Veja as diferenças entre saque em moeda local nos caixas eletrônicos, cartão pré-pago e cartão de crédito.

Vale a pena fazer saques em moeda local nos caixas eletrônicos?

Não vale muito a pena, não. O problema dos saques em caixa eletrônico é que, além do IOF de 6,38%, a cada operação incidem uma tarifa de saque internacional, cobrada pelo seu banco, e uma tarifa de uso do equipamento, cobrada pelo banco dono do caixa onde você está sacando.

Em agosto de 2017, sacando pelo limite máximo (200.000 pesos, quase 1.100 reais), consegui a cotação de 175 pesos por real, já considerando IOF e taxas. Nas casas de câmbio da cidade conseguiria 185 pesos por real; no cartão de crédito obtive 183 pesos por real (já com IOF).

Ou seja: o saque vale só pela comodidade.

Vale a pena fazer gastos com cartão pré-pago no Chile?

Não se assuste com o IOF de 6,38%. O imposto é compensado, em parte, pela cotação vantajosa de conversão de moedas. No fim das contas, você obtém pelos seus reais uma cotação apenas ligeiramente inferior (algo como 1 ou 2%) à das melhores casas de câmbio -- sem precisar se deslocar até uma casa de câmbio física, nem perder uma manhã ou uma tarde de passeio só para fazer câmbio, nem correr o risco de carregar um bolo de dinheiro vivo.

Com relação ao cartão de crédito, a vantagem do pré-pago é a a estabilidade cambial (você congela a cotação no momento da compra a moeda; se o real desvalorizar durante a sua viagem, você não é afetado).

A desvantagem do cartão pré-pago com relação ao cartão de crédito é que, em alguns hotéis (normalmente, de redes internacionais) é feito um bloqueio no check-in, que normalmente é maior do que o valor da estadia. Isso faz com que você fique com uma parte do seu dinheiro indisponível até o estorno, que pode demorar dois a três dias depois do check-out para acontecer. Cartões pré-pagos também não são aceitos para aluguel de carro.

Vale a pena fazer gastos com cartão de crédito no Chile?

Assim como acontece com o pré-pago, o IOF de 6,38% é parcialmente compensado pela conversão vantajosa do peso para o dólar. Na minha última viagem, em agosto de 2017, meus gastos em cartão de crédito foram convertidos, já com IOF, à base de 183 pesos por real. Nas casas de câmbio da cidade, em dia de semana e em horário bancário, conseguiria entre 185 e 189 pesos (entre 1 e 3% a mais). No aeroporto, teria conseguido 163 pesos (13% a menos).

O cartão de crédito oferece praticidade e segurança inigualáveis -- além de milhas. Sua desvantagem é a instabilidade cambial, já que se houver desvalorização do real até o pagamento da fatura, a conta vai subir de acordo. (Mas também pode ocorrer o contrário: se o real se valorizar frente ao dólar -- e isso acontece mais vezes do que se imagina -- no mês seguinte há o estorno da diferença.)

Onde conseguir pesos chilenos no aeroporto de Santiago?

As casas de câmbio que operam 24 horas no aeroporto usam uma cotação desvantajosa. Troque o mínimo necessário. Prefira trocar dólares, que têm cotação menos desvantajosa do que reais no aeroporto.

Se o seu cartão do banco estiver desbloqueado para saques internacionais, você pode também usar os caixas automáticos na área de embarque. Para o saque máximo (200.000 pesos, quase 1.100 reais), a cotação é melhor do que a da casa de câmbio do aeroporto, mas inferior à das casas de câmbio da cidade.

Os táxis oficiais do aeroporto aceitam cartão de crédito. A corrida sai o equivalente a 30 dólares.

Menu | Hotel | Dinheiro vivo: peso, real, dólar | Cartões: saques, pré-pago, crédito

Que moeda levo pra o Atacama?

Se você faz questão de viajar com reais, programe um dia útil em Santiago para fazer o câmbio, em horário bancário, nas casas de câmbio da av. Pedro de Valdivia em Providencia ou da calle Agustinas no Centro.

Caso vá ao Atacama 'direto', pegando o vôo para Calama em seguida, essas são as suas alternativas:

Melhor estratégia: leve dólares

  • Troque nas casas de câmbio de San Pedro. A cotação será uns 20 pesos inferior às boas cotações de Santiago, mas será melhor do que a da casa de câmbio do aeroporto de Santiago. Pague o trânsfer de Calama a San Pedro com cartão de crédito.

Alternativa: saques em caixa automático

  • Habilitando seu cartão de conta corrente para saques internacionais, ou usando um cartão pré-pago (tipo VTM) você pode fazer saques em pesos em caixas automáticos. O mais garantido é já sacar no aeroporto de Santiago: suba pela escada à altura da porta 4 do piso de desembarque. Ao chegar ao piso de embarque, você encontrará um caixa que aceitará cartões de qualquer banco (desde que habilitado para saques internacionais). Há também caixas em San Pedro, mas muitas vezes ficam sem dinheiro. Por causa da taxa de uso do equipamento (6.000 pesos), você conseguirá uma cotação inferior à que conseguiria trocando dólares em San Pedro -- mas será mais vantajoso do que trocar reais no aeroporto de Santiago ou que levar reais para San Pedro.

Plano C: cartão de crédito ou cartão pré-pago

  • Algumas agências de passeios não aceitam cartões. Muitas, porém, aceitarão -- mas cobrarão uma taxa. Ainda assim, sairá mais vantajoso do que levar reais para o Atacama.

Menu | Hotel | Dinheiro vivo: peso, real, dólar | Cartões: saques, pré-pago, crédito

Leia mais:

1065 comentários

Marcos
MarcosPermalinkResponder

Voltei ontem de viagem do Chile. Fiz conversão de reais, dólares mas a maior parte dos gastos foram com cartão pré-pago.

Não recomendo trocar reais, porque a cotação não vale a pena. O cartão pré-pago em dolar come cerca de 3,5% do câmbio na conversão de pesos para dolares.

Apesar da moeda estável chilena, eles gostam das verdinhas e o mais vantajoso foi pagar diretamente em dolar, procedimento aceito em muitas lojas e até supermercado e a um câmbio melhor que o oferecido nas casas de cambio.

Fica a dica.

nayara
nayaraPermalinkResponder

Boa tarde Carlos,
vou ficar só três dias,mesmo assim vc recomenda levar dolar.
Só o cartão de credito internacional não está bom?

Ivan Sinigaglia

Eu costumava fazer saques em caixa eletrônicos quando o "IOF éra de apenas 0,38%". Se alguém puder confirma, mas acho que atualmente foi para 6%.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ivan! Na função saque de conta corrente, continua 0,38%. Se você sacar do seu cartão de crédito, aí será 6,38%.

Pedro
PedroPermalinkResponder

Olá Bóia,

Se eu levar o meu cash passport carregado em dólares, ele será aceito no chile?

Ao efetuar o pagamento, o cartão converte automaticamente o peso chileno para dólar?

Obrigado.

Mon
MonPermalinkResponder

Em teoria, converte. Mas o problema é que é sempre uma cotação desfavorável e, em alguns casos, vc paga taxa quando usa uma moeda diferente da do cartão.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Pedro! Converte automaticamente para a moeda local de qualquer país. Há uma taxa de 5% de operação cambial, o que faz do cartão pré-pago carregado numa outra moeda uma alternativa quase igual ao cartão de crédito.

Pedro
PedroPermalinkResponder

Ok! Obrigado a todos!

Raiane
RaianePermalinkResponder

Olá

Eu vou para Santiago em fevereiro e vou levar o cartão bonsucesso

É um cartão pré pago com taxa de 2,50 dólares para realizar saques

Kamila
KamilaPermalinkResponder

Muito boas as suas dicas! Obrigada!

Henrique
HenriquePermalinkResponder

Voltei domingo do Chile e constatei que a melhor opção é sacar o dinheiro da conta corrente nos caixas eletrônicos.
Um saque de 200.000 pesos me custou com iof e taxas R$ 934,00.
A mesma despesa no cartão de crédito ( iof incluso ) saiu R$ 967,00, ou seja gastei 3,5 % a mais no cartão. Única vantagem foi ganhar as milhas e ter 30 dias para pagar (correndo o risco da variação do dolar ).
Eu prefiro usar grana viva para ter noção de quanto estou gastando, no cartão de crédito não dá pra sentir o dinheiro evaporar ...

Santiago do Chile | Mundo na Mala

[...] O Ricardo Freire, do Viaje na Viagem, tem um post muito completo sobre dinheiro no Chile aqui. (https://www.viajenaviagem.com/2011/12/que-moeda-eu-levo-para-o-chile/) [...]

karla maria correa

Olá Ricardo, Olá Bóia, o site está cada dia melhor, agradeço pelas dicas. Li todo o post do Ricardo sobre dinheiro no Chile mas ainda fiquei com dúvida entre o cartão do próprio banco e o pre-pago, que uso sempre em outras viagens. Se com o cartão do banco já é possível fazer saques em peso, levar o travel money carregado em reais é apenas por segurança de dar problema com o cartão? No meu caso o travel money sempre tem um custo de recarga e deixando o dinheiro na conta posso ir fazendo os saques, como ele mesmo sugere. Para eventualidades ou despesas maiores tem sempre o crédito.
OBrigada, Karla

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Karla! O Travel Money é mais recomendado para usar para pagamentos, mesmo. Veja a parte do "Minha fórmula", no fim do post.

Italo
ItaloPermalinkResponder

Boia e amigos do VNJ que já visitaram Santiago, tenho uma dúvida. Já li que é importante levar um pouco de dinheiro em espécie e habilitar e desbloquear a função saque do meu cartão de débito do banco, mas muitas pessoas relataram que tiveram dificuldades em sacar com o cartão de débito, pois geralmente aqui no Brasil se utiliza uma senha de 6 dígitos e lá os caixas eletrônicos pedem uma senha de 4. Que senha exatamente será essa ? Os primeiros 4 númmeros da senha do meu cartão ? Os 4 ultimos ? Uma senha especial que o banco disponibilizará apenas para esses saques internacionais ?

Obrigado desde já pela atenção !!

luiz
luizPermalinkResponder

olha não usei no chile mas seguindo o que ocorre no brasil por exemplo cartão itau no proprio banco 6 digitos no banco 24horas e outros 4 digitos.

Max Guedes
Max GuedesPermalinkResponder

Dúvida: pelo que li, entendi que o saque em peso chileno, utilizando VTM carregado em dólar, além da tarifa de 2,50 dolares por saque, incide 5% de tarifa por conversão de moeda (dolar para peso chilne). Se o mesmo saque for feito por cartão de débito habilitado para saque internacional (no meu caso BB visa electron), não há esta tarifa de conversão? qual o valor da taxa de saque?
Pelo que entendi, outra vantagem do saque no cartão de débito normal em relação ao VTM é que, no primeiro, a cotação usada do dólar sai mais em conta, enquanto o segundo usa um valor semelhante ao dolar turismo, é isso? Onde posso acompanhar tais cambios?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Max! Você entendeu direito, sim.

Mas nunca dependa de apenas um meio de pagamento. Leve outros (cartão de crédito, cartão pré-pago) como planos B e C.

Dacier
DacierPermalinkResponder

Como em qualquer lugar do mundo, qualquer cartão (pré-pago, crédito, débito) de qualquer bandeira (visa, master, amex, etc), às vezes dá pau em uma ou outra loja é não é aceito. Lá no Chile tudo funciona e tudo, em algum momento, deu pau. Por isso, a dica acima do Bóia é de ouro.

jose
josePermalinkResponder

Visa Travel Money não é aceito no Chile, favor dar informações corretas pois acabei de voltar de uma casa de cambio aqui no Brasil e tive de comprar 200.000 pesos em espécie.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Jose! Visa Travel Money é aceito no Chile.

Lays Miranda
Lays MirandaPermalinkResponder

Como assim "Travel Money não é aceito no Chile", jose?
Estou indo no começo de janeiro e a opção que achei mais prática é o Travel Money, além de alguns dólares/reais em espécie.

Lays Miranda
Lays MirandaPermalinkResponder

Ricardo, pretendo fazer meu Travel Money ainda por esses dias.
Agora fiquei na dúvida de qual moeda é melhor para abastecê-lo, uma vez que pretendo usá-lo tanto no Chile (restaurantes, hostel, etc) quanto no free shop. Seria mais inteligente abastecer de dólares, já que no free shop os preços (acredito eu) são em dólares e a moeda americana é melhor cotada para supermercados, hospedagem, etc?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lays! Carregue em dólares. Mesmo se houver a opção pesos chilenos, a cotação não será vantajosa, e você não poderá aproveitar a isenção de IVA no hotel.

Anthero Louchard

Prezados, para o caso de passar 4 dias então o ideal seria:
1 - Levar uma quantia em dólares vivos ($ 400,00?,por exemplo);
2 - Levar um cartão de crédito internacional habilitado para uso no exterior;
3 - Levar um cartão de débito pré-pago(VISA TravelMoney).
??????????????????????????

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Anthero! Para um período tão curto o VTM só vale a pena se for o meio principal de pagamento. Não há tempo de recarregar apenas em caso de problemas com os outros meios de pagamento. O cartão de crédito é mais prático.

Beatriz
BeatrizPermalinkResponder

Olá!
Como funciona a questão de isenção do IVA em hospedagens no Chile? Consigo somente se pagar com moeda forte (ex. dólar)? Todos os hotéis funcionam desta forma? Ou basta apresentar o passaporte para provar que sou estrangeira?
Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Beatriz! Precisa pagar em dólar ou cartão internacional expresso em dólares.

Felipe
FelipePermalinkResponder

Gente, tem um dado errado aqui nesse post, e seria bom corrigir, pois me fiei na informação daqui e me dei mal.

Estou no Chile nesse exato momento e não estão aceitando pagamento de hotéis com cartão de DEBITO (tanto o meu do Itaú, que funciona em varias lojas, quanto o Global Travel e o Visa Travel Money).

Os hotéis até aceitam o cartão de débito, mas incluem o IVA, imposto local de 19%, e aí uma diária de 200 dolares vira 240.

No final a melhor opção pra aluguel de carro e hotéis é mesmo o cartão de crédito.

Além disso a recarga dos Pré-pagos (Global Travel, Visa Travel Money, etc...) está sendo taxada com o mesmo IOF de crédito: um pouco mais de 6%.

Ou seja: cartões pré-pagos acabam de virar um plano C ou D...

Binhagp
BinhagpPermalinkResponder

Olá. Estou indo para o Chile em abril e estou em dúvida de como fazer o cambio, tendo em vista o aumento do IOF para saques e cartoes pre-pagos.
A melhor opçao seria trocar reais por pesos chilenos nas casas de cambio do Centro?
Outra dúvida, não sei o quanto levar para passar 5 dias, numa viagem meio econômica?

Alguém que voltou de lá recentemente poderia me dizer o valor médio de gastos com transporte e comida?

Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Binha! Estime gastar mais ou menos o que gastaria em grandes cidades brasileiras. Mais dicas aqui: https://www.viajenaviagem.com/2013/07/como-estimar-gastos-viagem/

Não achamos muito prático, nem muito seguro, viajar com grandes somas em dinheiro vivo, mas de fato hoje o IOF de 6,38% que incide sobre as despesas feitas em cartão de crédito, débito e operações de saque tornou novamente vantajoso levar dinheiro em espécie. Veja opiniões aqui:
https://www.viajenaviagem.com/2013/12/bomba-cartoes-pre-pagos-saques-internacionais-e-travelers-agora-pagam-iof-de-638-so-dinheiro-vivo-continua-com-iof-de-038/

Camilla
CamillaPermalinkResponder

Olá Bóia!

Eu vou para Santiago em julho (ficarei 7 dias) e essa será minha primeira viagem internacional.
Achei sua fórmula interessante, porém eu não possuo cartão de crédito internacional nem VTM, gostaria de saber sua opinião sobre fazer esses dois cartões somente para uma viagem tão curta.
Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Camilla! O post está desatualizado por causa da cobrança dos 6,38% de IOF também no cartão pré-pago tipo VTM.

Ter um cartão de crédito internacional é interessante porque valerá para todas as suas viagens e permitirá que você também faça compras pela internet em sites estrangeiros.

Camilla
CamillaPermalinkResponder

Obrigada pela resposta e pela rapidez!
Então acredito que posso descartar o VTM do meu planejamento, porque além de pagar 6,38% de IOF será descontada também alguma taxa na conversão p/ pesos chilenos, certo?

Levando, dólares em cash, cartão de crédito e habilitando meu cartão para débitos e saques estarei coberta? Acho que sim.

Bom.. Muito obrigada!

Esse site é incrível e está sendo meu grande aliado!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Camilla! É isso mesmo, se o cartão for emitido em dólares.

Seu plano de ação está bacana smile

Aline
AlinePermalinkResponder

Oi bóia!
Vou para Santiago e Atacama em maio. Tava lendo aqui o post e a pergunta da Camila. Fiquei pensando se vale realmente a pena levar os dólares, já que faremos duas conversões né (no meu caso, eu teria que compra-los ainda).

Pensei em fazer como o Ricardo falou, sem o VTM e levando reais para fazer o cambio lá em Santiago. O cambio seria para cobrir pequenas despesas, usar o cartão de crédito para outras e para sacar em pesos. O que você acha bóia? Ah, pelo que entendi no saque no cartão tb é cobrado 6,38% + o valor que o banco cobrar pelo saque, correto ?

Obrigada!

Aline
AlinePermalinkResponder

Nossa bóia desculpe! só prestei atenção agora! Basicamente vc respondeu minha pergunta na sua resposta para a Juliana! grin smile

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

mrgreen

Mabel
MabelPermalinkResponder

Oi Camila, também estou indo pro Chile em Julho. Entre em contato comigo, podemos combinar de nos encontrarmos lá para alguns passeios.
mahbruno@hotmail.com

Nina
NinaPermalinkResponder

Olá,
Vou para o chile em Julho e será a primeira viajem para lá, não tenho ideia de quanto levar em dinheiro! Mabel , também irei pra lá em Julho com meu namorado,gostaria de compartilhar experiencias e passeios tbm, meu e-mail ninacorrea0@gmail.com

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Olá,

estou indo pra o Chile em agosto e estou com uma dúvida. Pelo que li a taxa de IOF cobrada para débito e operações de saque aumentou para 6,38%?

Obrigada

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Obrigada pela resposta rápida.

Diante desse fato, você recomenda trocar o dinheiro aqui no Brasil ou trocar no Chile?

Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Juliana! Como está escrito no texto, não se compram pesos chilenos a bom preço no Brasil. Leve dólares ou, se for somente a Santiago, pode levar reais também. O Ricardo Freire acha que o cartão de crédito oferece conforto, praticidade e segurança que valem os 6,38% do imposto, comparado à insegurança de carregar dinheiro e ter que ir a casas de câmbio.

Mario Sergio Alexandre

Estarei fazendo em outubro um viagem a porto varas,porto montt,e outras cidades,no fim o que eu entendi compensa eu levar dolares,apesar de nao ser seguro,ficarei 8 dias o que os amigos aconselham.
Abraços Mário S. Alexandre

márcia
márciaPermalinkResponder

olá!
Vou viajar para o chile no final de março.
Estou confusa quanto a conversão. São muitos números a moeda chilena. Devo levar algum real ou devo sacar no cartão de débito internacional? Quanto devo gastar com esta viagem?
Ficarei 5 dias. Quais passeios devo priorizar? Gostaria de saber se alimentação é muito caro e como funciona o transfer aeroporto-hotel-aeroporto. Podemos confiar na empresa de taxi caso feche o transfer ida e volta?
Estou com muitas dúvidas....
Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Márcia! Leve dólares vivos ou reais e troque na casa de câmbio, ou use cartão de crédito. Cartão pré-pago não vale mais a pena. Você pagará 6,38% de IOF pela regra nova e ainda perderá na conversão entre dólar e peso.

Leia mais sobre Santiago:
https://www.viajenaviagem.com/2012/02/roteiro-santiago/

Candida Silva
Candida SilvaPermalinkResponder

Márcia, estive em Santiago, em Agosto/2013,levei apenas reais e cartão de crédito, que usei bem pouco. Troquei os reais em casa de câmbio no centro. Do aeroporto peguei taxi para o hotel. Na volta, o hotel reservou pra mim um serviço de van e no horário combinado o carro estava lá para me levar ao aeroporto. Quanto à alimentação achei os preços parecidos com os nossos, comi em bons restaurantes e paguei o que pagaria aqui. Mas há também restaurantes simples, lanches, padarias... Não faltam opções para o seu orçamento,seja ele grande ou modesto!

Paulo
PauloPermalinkResponder

Estamos em Santiago e chegamos a conclusão de que vale mais a pena levar reais e trocar numa casa de câmbio. Fizemos um saque com cartão bancário e a cotação foi pouco vantajosa, 203 pesos por real. Já numa casa de câmbio pagam 240 pesos por real, uma enorme diferença!

Fábio
FábioPermalinkResponder

Paulo, qual a casa de câmbio que você trocou os Reais? Achou mais vantajoso que levar Dólares?
Irei para Santiago em Abril!
Abraços

Osmar Baroni
Osmar BaroniPermalinkResponder

Vamos para Santiago depois de amanhã, e cheguei à conclusão de que somente Reais e Cartão de Crédito (com função saque de conta corrente) serão suficientes.

Só é bom lembrar que o fato do cartão ser Internacional não significa que ele funcione no exterior. Os do Banco do Brasil, por exemplo, não vêm "pré-habilitado", vc tem que pedir habilitação na agência/central de atendimento pelo período que for conveniente seu uso no exterior.

Agradeço a todos, Ricardo, Bóia e trips, pelas preciosas dicas. Sempre uso o site, e estão todos de parabéns. Show!

Abs,

Roberta Cruz Braga

Olá pessoal,

vou para El Calafate e Torres Del Paine em abril/14. Na ida passarei em Buenos Aires chegando pelo Aeroparque em um sábado. Domingo de manhã já parto para EL Calafate e 3 dias depois, irei de ônibus para Torres del Paine, retornando para o Brasil, 4 dias depois, via Punta Arenas.
Como vou para o interior dos dois países, estou preocupada com o tipo de moeda levar e onde fazer câmbio. Não tenho dólares ainda.
Em Buenos Aires, num sábado a tarde, onde posso fazer câmbio (para as pequenas despesas de Buenos Aires e EL Calafate - peso argentino)? E para o peso chileno, troco reais em Buenos Aires, El Calafate ou em Puerto Natales?
Uso muito o cartão de crédito (acho mais prático e a cotação do meu banco é muito próxima do comercial), mas fico apavorada de não ter dinheiro vivo local para as eventualidades. Enfim, gostaria de dicas de onde trocar reais com tão pouco tempo em BA (não dá pra ir na Calle Florida), vou ficar em Palermo e dali só volto para o Aeroparque no dia seguinte.
Desde já gratíssima.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Roberta! Saque pesos chilenos do caixa automático, usando seu cartão de banco devidamente habilitado, ou leve dólares. Não sabemos como é a aceitação de reais em Punta Arenas.

Esta "cueva" (câmbio paralelo) funciona sábado à tarde em Buenos Aires:
https://www.viajenaviagem.com/2014/02/buenos-aires-cambio-paralelo-como-fazer/

Não use cartão de crédito na Argentina, você perderá 40% do valor do seu dinheiro.

Romulo Marques

Olá,
Eu tenho bastante dúvidas sobre como proceder quanto ao dinheiro em viagem internacional. Vou ao Chile em Julho e vai ser minha primeira viagem internacional. Eu tenho um ourocard gole, entretanto ele é adicional e só funciona no modo credito, débito não, por ser adicional. Eu conseguiria fazer saques no exterior desta forma? Além disto, como funciona a questão do limite do cartão no exterior, é o mesmo para compras no Brasil?
Com estas informações, qual você acha a melhor possibilidade na minha situação?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Romulo! Você consegue efetuar saques no exterior com o seu cartão, mas sacar com o cartão de crédito gera uma cobrança de juros.

Prefira fazer saques direto da sua conta corrente, habilitando o seu cartão de banco para saques internacionais.

No crédito, você pode usar sim o limite do seu cartão. Para saque e débito, cada banco estabelece um limite diário, semanal ou mensal diferente. Você deve consultar o seu banco para saber quais são esses limites.

Vale lembrar que este post está desatualizado. Agora, saques no exterior, cartão de crédito e operações de débito pagam o mesmo IOF de 6,38%. Por isso, sugerimos levar uma parte em Reais (em dinheiro) para trocar lá. Está valendo mais a pena. E se for usar o cartão de crédito, use um que dê milhas.

Airton
AirtonPermalinkResponder

Estou indo pro Chile em julho, gostaria de saber quanto custa uma refeição tipica e especialmente a CERVEJA .Valeu

Osmar Baroni
Osmar BaroniPermalinkResponder

Oi Airton. Num bom restaurante sai por volta dos 110 a 150 Reais por casal. Mas tem opção pra todo gosto e bolso. Qto a cerveja, nem sei o preço, mas um pessoal que estava com a gente disse que eles têm o estranho hábito de servir a cerveja natural, só o copo que é gelado. Um desastre. Boa sorte.. e boa viagem.

Guilherme Nóbrega

Bom dia,
Irei para o chile em agosto, e gostaria de saber sobre a isenção do ISS na hospedagem.
Vi acima que é possível se isentar pagando com cartão de crédito ou dólar, porém não sei se é obrigatório o passaporte.
Qual documento alternativo ao passaporte?!
Obrigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Guilherme! Acreditamos que se você tiver o papel da imigração que mostra que você desembarcou no Chile como turista, você conseguirá a isenção mesmo com carteira de identidade. Até hoje nenhum leitor disse que não conseguiu a isenção por não ter levado passaporte.

Ainda assim... recomendamos vivamente que você faça todas as suas viagens, inclusive ao Mercosul, com passaporte. O passaporte não deixa dúvidas no check-in e na imigração (um simples atendente de check-in pode recusar seu embarque se achar que o RG está em mau estado ou você está irreconhecível). Acumular carimbos no passaporte também facilita na hora de entrar na Europa e pedir visto aos Estados Unidos.

Guilherme Nóbrega

Muito obrigado pelo retorno, e parabéns pelo ótimo site.

Romulo Marques

Eu estou pensando em fazer o VTM, posso fazer ele e levar carregado em dólares? Pois está difícil de achar algum lugar que trabalhe com ele em pesos chilenos.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Romulo! Pode, sim. No cenário atual, porém, usar um cartão de crédito que dê milhas é mais vantagem do que usar o VTM.

Antonia Santos

Estou indo pro Chile em junho, ultima semana, tenho dóláres e euros. Preciso de informações sobre o cãmbio nessa época. O que vale a pena?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Antonia! Reais têm uma boa cotação por lá. Pagamento em dólares e euros dão desconto de imposto na hospedagem. Leia o tópico "Vale a pena levar dólares para o Chile?", no texto acima, para tirar mais dúvidas.

Elias Garrido
Elias GarridoPermalinkResponder

Oi Bóia, estou indo para o Chile em setembro no dia 17 com mais 3 amigos e estou em duvida a respeito do dinheiro, li TODOS os comentários mas ainda estou meio zonzo, pretendo levar 2 mil dólares no VTM e mais 300 dólares em mãos para gastos na chegada, o VTM é uma boa opção para esse ano em meados de copa e etc...? Devo trocar os dólares por pesos na chegada ao Chile, no caso os 2mil?

HELP!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Elias! Desculpe, nós não podemos palpitar em despesas pessoais, porque elas são... pessoais mrgreen
Veja como estimar os gastos da sua viagem:
https://www.viajenaviagem.com/2013/07/como-estimar-gastos-viagem/

O VTM é um bom plano B, porque você pode recarregar o saldo durante a viagem caso precise de mais dinheiro. Porém, hoje o VTM paga os mesmos 6,38% de IOF do cartão de crédito. E com o seu cartão de crédito você pode conseguir milhas wink

Leia mais: https://www.viajenaviagem.com/2013/12/bomba-cartoes-pre-pagos-saques-internacionais-e-travelers-agora-pagam-iof-de-638-so-dinheiro-vivo-continua-com-iof-de-038/

Vanessa
VanessaPermalinkResponder

Boa tarde,
em algum post de vcs eu li que valia a pena levar o cartão de crédito internacional (habilitado pra uso no exterior) e fazer saques nos caixas eletrônicos no Chile. Gostaria de confirmar se o IOF para esses saques é de 0,38% ou se tb subiu, como no caso dos VTMs.
Obrigada,
Vanessa.

Ubiratã
UbiratãPermalinkResponder

Voltei ontem de Santiago e nas casas de câmbio do Centro,pagavam 236pesos por cada real.

Rosenir
RosenirPermalinkResponder

Olá, Estarei indo ao Chile em Julho, vou passar 3 dias estou com passagem e hospedagem paga, gostaria de saber quanto eu devo levar para gastos com transporte e alimentação durante os 3 dias, Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rosenir!

Veja como estimar gastos de viagem:
https://www.viajenaviagem.com/2013/07/como-estimar-gastos-viagem/

Rosenir
RosenirPermalinkResponder

Olá, A Bóia! Estouindo ao chile dia 04 de julho, gostaria de saber se vou pegar muito frio lá??

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rosenir! Vai! Acompanhe a previsão do tempo e leve um bom casaco.

Rosenir
RosenirPermalinkResponder

Será que chega ter tempestade?? To pensando em desistir da viagem, estou com medo de não suportar o frio.
Abraçoa.

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Desistir pelo frio ? Não é tudo isso não.
Um bom casaco, luva, gorro , manta e calçado
certo são o kit turista perfeito . Boa viagem!

Rosenir
RosenirPermalinkResponder

Olá, Sylvia!
Obrigada pela força! Onde eu encontro esse Kit turista?

Rosenir
RosenirPermalinkResponder

AH, entedi, esse conjunto de roupas formam o kit, não é?

suelem
suelemPermalinkResponder

Oi gente eu tenho uma duvida e preciso de ajuda. Pretendo passar 5dias no chile no mês de julho já com as despesas de voo e hotel pagos. Entao no meu caso so devo gastos com comida e transporte( isso se eu nao fechar planos de passeio com a agencia). Quero saber se é vantagem levar dinheiro vivo e ir comprando pesos nas lojas de cambio conforme minhas neceddidades? Lembrando que será praticamente com comida e transporte.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Suelem! Se a sua idéia é levar dinheiro vivo para estes gastos, você pode sim ir trocando aos poucos, conforme as suas necessidades.

Para dicas de como calcular gastos na viagem, veja: https://www.viajenaviagem.com/2013/07/como-estimar-gastos-viagem/

suelem
suelemPermalinkResponder

Oi A Bóia, obrigada pela ajuda. Eu pretendo conhecer as estações de esqui, principalmente valle nevado, quais os bairros mais próximos das montanhas? Não gostaria de ficar no meio de muita muvuca,só se fosse mesmo a melhor opção. O que eu quero mesmo é um lugar aconchegante e charmoso que nao ficasse longe do aeroporto e nem das estações de esqui. Pode me ajudar?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Suellem!

O aeroporto fica num extremo de Santiago, as estações no outro.

Leia o nosso conteúdo sobre Santiago, por favor. Este post é sobre que moeda levar para o Chile. Obrigada.

https://www.viajenaviagem.com/2012/02/roteiro-santiago/

Livia
LiviaPermalinkResponder

Estou meio perdida quanto ao câmbio para o Atacama.
Li que a cotação no aeroporto não compensa.
Como faço? Não pretendia sair do aerporto enquanto espero o voo para Calama.
Chego com reais até o Atacama e procuro uma casa de câmbio por lá?
Fico insegura de não aceitarem meus reais nas casas de lá. rsrs...
Não vi nenhum post claro sobre câmbio em se tratando de atacama.
Considerando que o IOF tá essa desgraça...vamos levando dinheiro vivo mesmo.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Livia! O que você pode fazer é sacar pesos no caixa eletrônico. Dá pra fazer isso no aeroporto de Santiago.

Cartões são aceitos para pagar os passeios no Atacama, também. Veja a dica dessa leitora: https://www.viajenaviagem.com/2013/01/roteiro-atacama-50-dicas/

Livia
LiviaPermalinkResponder

O único problema é que eu queria fugir do 6,38%, rsrs.... a saída seria usar o câmbio do aeroporto mesmo?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Livia!

Note que, ao usar uma casa de câmbio, você sempre perderá alguma percentagem, pode ser até 5%, em forma de comissão, seja explícita, seja embutida na cotação. Nos aeroportos, a cotação sempre é inferior. Para perder menos dinheiro, troque o mínimo no aeroporto. Mas o ideal é fazer saques da sua conta corrente com o cartão do banco habilitado e fazer gastos maiores em cartão de crédito. Os 6,38% do IOF serão compensados pela melhor cotação.

Livia
LiviaPermalinkResponder

Faz sentido! Valeu pela dica!

Maurício Alencar

Boa tarde. Irei passar 10 dias no Chile e tenho dúvidas com relação ao pagamento do hotel. Fiz as contas e compensa mais comprar dóllares do que pagar o imposto do hotel, que é 19%, muito alto. Você saberia me dizer uma outra forma de pagar o hotel sem pagar o imposto? Conseguiria usando o cartão de débito?

Agradeço desde já!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Maurício! Estrangeiros não pagam o IVA de hotel no Chile ao pagar com cartão de crédito internacional ou em dólar vivo.

Fernanda Silva

Boa noite, Viajarei para o Chile (4dias) e Buenos Aires (4dias) em agosto hospedagem e passagem já estão pagas, estou perdida em relação a que moeda levar. Pretendia levar dólares (espécie). Qual a melhor opção?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fernanda! Se você vai ficar só em Santiago, leve reais.

Para a Argentina, também.

Leia:
https://www.viajenaviagem.com/2014/02/buenos-aires-cambio-paralelo-como-fazer/

Amanda Souza
Amanda SouzaPermalinkResponder

olá viajantes,

compartilhando informações porque eu também adoro esse blog.

Considerando a data de 12 a 14/05/2014

na argentina melhor levar dólares, troquei 1 dólar por 10 pesos em uma casa de câmbio na rua themes, entre a av. santa fé e a rua guemes, o real estava valendo 4 pesos.

1 dólar = 10 pesos argentinos

2,37 reais (valor que comprei no brasil) = 1 dólar = 9,48 pesos argentinos

Paguei os hotéis em pesos pois o mesmo tinha a conversão de 8 pesos por dólar, ganhei 2 pesos em cada dólar.

***************************************************

No chile as coisas mudaram.

Na casa de Câmbio que fica quase da esquina da rua Agustinas com a rua Ahumada obtive a seguinte cotação (melhor que achei entre outras casas):
1 dólar = 554 pesos chilenos
1 real = 250 pesos chilenos

2,37 reais (valor que comprei no brasil) = 1 dólar = 592,50 pesos chilenos

Ou seja mais vantajoso trocar em reais do que dólar. Preferi também os pagamento dos passeios em pesos chilenos pois a troca que fiz foi sempre mais vantajosa que a oferecida pela empresa de passeio.

Boa viagem.

Alexandre Freitas

Boa noite estou indo a santiago, semana que vou passar 8 dias, estou com duvida em levar dólar ou real, ou levar peso chileno comprado no Brasil.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Alexandre! Se ficar apenas em Santiago, leve reais.

Alexandre Freitas

Bóia nesse caso, levando só Real, onde e o melhor local de troca para moeda local.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Alexandre! Por favor, leia o texto. O texto é para ser lido. Leia tudo antes de perguntar. Sempre. Obrigada.

Alexandre Freitas

Bóia,

A previsão do tempo nos dias 19 a 26 de maio é muito frio?

Wellington Luz

Boa Noite! vou ficar 3 dias no Clile em junho com Hotel pago,minha dúvida é eu não tenho cartão de crédito,mas tenho o cartão de débito Internacional do Santander,é viável usar só o cartão ou levar um pouco de dinheiro em reais também. Obrigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Wellington! Nunca se deve depender apenas de um meio de pagamento. Se der qualquer chabu, você fica na mão. O ideal é sempre viajar também com cartão de crédito e/ou um cartão pré-pago, além de levar algum dinheiro vivo (no caso de Santiago, pode ser reais).

Não esqueça de desbloquear seu cartão para uso no exterior durante a viagem.

Wellington Luz

Bom Dia !

Muito obrigado pela ajuda,foi muito útil.

Henrique
HenriquePermalinkResponder

Olá pessoal.. Estou indo dia 13 de junho à Santiago e ficarei 5 dias lá. Pela sequencia dos comentários tirei a conclusão que seria melhor levar o real e trocar em casas de câmbio no centro da cidade... estou certo?

Com R$ 1.500,00 daria pra aproveitar bem a viagem (apenas para alimentação, locomoção e compras) ?????

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Henrique! Sim, pode levar reais.

Veja como estimar gastos de viagem:
https://www.viajenaviagem.com/2013/07/como-estimar-gastos-viagem/

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar