El Sur: Bariloche sem vôos, Torres del Paine já reabriu

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Torres del Paine

As mesmas forças da natureza que talharam as deslumbrantes paisagens andinas ultimamente têm sido madrastas com a região. Depois de terremoto e vulcão, agora foi a vez de um incêndio trazer o caos para aqueles lados.

O fogo foi deflagrado dia 29 de dezembro no parque chileno de Torres del Paine. Tive a primeira notícia pelo twitter da Mari Campos -- que, por sinal, tinha acabado de voltar de lá. Mas logo chegou um aviso ainda mais próximo: minha amiga Sô mandou um SMS dizendo que estava sendo evacuada do hotel Explora, junto com os demais hóspedes. Acabou passando o Réveillon em El Calafate, mas com grande downgrade de hospedagem.


A causa do incêndio foi prosaica: um turista pôs fogo num rolo de papel higiênico. A seca reinante alastrou as chamas que, até segunda-feira, tinham queimado mais de 13 mil hectares -- cerca de 5% da área do parque.

Quatro dos seis focos de incêndio, no entanto, já foram controlados, a parte do parque mais usada por visitantes deve ser foi reaberta nesta quarta-feira dia 4, segundo o twitter @TorresPainecom (gracias, Lu Malheiros!).

Muitos hotéis continuaram funcionando normalmente, como o recém-inaugurado Tierra Patagonia e todos os hotéis do setor Serrano (Cabañas del Paine, Tyndall e Río Serrano). O Explora já está preparado para voltar a receber hóspedes, assim como os serviços de navegação pelo Lago Grey ao glaciar Grey e o catamarã de Pudeto ao Paine Lodge.

O circuito W, no entanto, não está totalmente liberado, já que o incêndio atingiu o setor Grey.

Fico feliz que a temporada, aparentemente, não esteja perdida. E espero ansiosamente a minha amiga Sô contar com foi ressarcida pelo seu Réveillon de luxo interrompido...

--> Enquanto isso, em Bariloche

O aeroporto de Bariloche, que tinha fechado logo depois da temporada de inverno para reformas estruturais, com reabertura prevista para dia 20 de dezembro, foi de fato reabilitado pelas autoridades na data prometida.

O problema é que nenhuma cia. aérea se anima a retomar os vôos para lá. Até aí, vá lá, tudo bem. O problema é que parece que não estão se dando ao trabalho de avisar aos passageiros da inexistência de vôos. A Tata Gastão, do Ziga da Zuca, tinha vôo marcado pela Lan Argentina entre Buenos Aires e Bariloche para o dia 6, e foi avisada por... bem, por mim de que esse vôo não ia rolar. Solução mais simples: comprar um bumba supercama (24 horas de viagem) e alterar a reserva em Bariloche para chegada um dia mais tarde.

As cias. aéreas não retomam os vôos pelos mesmos motivos do ano passado: o vulcão Pueyhue ainda não se apagou. De vez em quando as cinzas baixam sobre a cidade, provocando um fog espesso; aconteceu esta semana novamente. É uma condição com a qual a região de Bariloche, seus moradores e visitantes vão ter que conviver por algum tempo. De vez em quando, o tempo vai fechar, só que com cinzas.

É sempre bom lembrar que o lado chileno dos lagos não tem sido afetado pelas cinzas, e o aeroporto de Puerto Montt funciona normalmente. Fazer um roteiro combinado Puerto Varas-Bariloche (ou Pucón-San Martín de los Andes-Bariloche-Puerto Varas), entrando e saindo pelo Chile, é a maneira mais segura e confortável de visitar o lado argentino.

Boas notícias: o aeroporto de Bariloche reabriu no dia 13 de janeiro de 2012. Leia aqui.

Leia também:

5 roteiros para combinar Chile e Argentina na mesma viagem

Siga o Viaje na Viagem no Twitter - @viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire

Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por email - VnV por email


7 comentários

Carol Borba
Carol BorbaPermalinkResponder

Torres del Paine é um dos lugares mais lindos que já vi, de natureza deslumbrante! Fora o inegável dano ao meio ambiente o que indigna mais ainda é a pena para o arigó que foi negligente e colocou fogo na trilha: 41 a 61 dias de prisão!

Andre L.
Andre L.PermalinkResponder

Se ninguém morreu ou se feriu, e se o incêndio não foi criminoso (com intento de causar danos), só multas são adequadas. Erros acontecem.

Willian
WillianPermalinkResponder

Alguém que esteve recentemente em Bariloche poderia comentar como está a situação da cidade, bem como nas cidades vizinhas?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Willian! Acompanhe a situação em Bariloche em sites locais, como http://www.anbariloche.com.ar e http://www.laangosturadigital.com . A região está pronta para o turismo de verão; os complicômetros são a ausência de um aeroporto operacional e os eventuais dias perdidos para as cinzas.

Vagner Duarte
Vagner DuartePermalinkResponder

Willian, estive entre 19/dez a 3/jan pela Patagônia chilena e passei por Bariloche entre 27 e 29.

Dei sorte de nos 3 dias as cinzas terem ido para onde eu estava antes (Chile). No último dia começou a voltar e o céu mudou para uma neblina, sendo que cinza. Ela não prejudicou a minha estadia. O que aconteceu foi não ter céu azul. Mas parece que fica um pouco pior mesmo. Mas nada aterrorizante COM CERTEZA. DO mesmo jeito, eu que já fui lá em 2008, fico seguro que não é a MELHOR época para visitar a região -- mas nada para fazer cancelar viagem, claro!

No dia que cheguei, o hostel estava varrendo o chão. Em Villa la Angostura, há muitas cinzas varridas e acumuladas nos telhados por exemplo.

OBS: Está um calor infernal. Eu que visitei em fevereiro e agora em janeiro, foi totalmente diferente.

Novo Civic
Novo CivicPermalinkResponder

O que leva um animal, quer dizer, turista botar fogo num rolo de papel higiênico e provocar um estrago desses? acho que ele deveria usar pra limpar o que tem dentro da cabeça!

Victor Santos
Victor SantosPermalinkResponder

Voltaram hoje os vôos para Bariloche, saiu no Clarin:
http://www.clarin.com/sociedad/Vuelven-hoy-vuelos-Bariloche_0_626937394.html
Abraços.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar