Ovni (minha crônica no Divirta-se do Estadão)

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Ilustração: Daniel Kondo

Ilustração | Daniel Kondo

“Informamos que devido à mudança de posicionamento da aeronave o seu embarque, quando efetuado, será realizado pelo portão 9”.

Eis uma frase que deixa possesso qualquer passageiro. Mas o que a mim incomoda mais nem é zanzar pela sala de embarque. É ouvir “aeronave” em vez de “avião”.

Eu sei, você nem nota. Uma companhia aérea chamar avião de aeronave é a coisa mais natural do mundo. Aposto que de vez em quando você deixa escapar um “aeronave” sem querer.

Quem foi o infeliz que fez isso com você? Provavelmente um mau tradutor de manuais. Os maus tradutores de manuais são os responsáveis pela maioria das palavras mal contrabandeadas para o português.

Esse “aeronave” decerto vem de uma tradução de “aircraft”. Em inglês até dá para entender o porquê de não usarem “airplane” – pode ser que soe “aeroplano”, algo que lembra mais teco-teco do que jato.

Só que em português do Brasil a gente não voa – a gente “vai de avião”. “Aeronave” é algo frio e desprovido de charme – o equivalente aéreo de um “automóvel” ou uma “embarcação”.

Tom Jobim não compôs o “Samba da Aeronave”. Uma mulher – perdão – gostosa não é chamada de “uma aeronave”. Quando você quer fazer o nenê comer o papá, você não fala “Olha a aeronavezinha!”.


Tudo bem – eu sei que muita gente tem medo de avião, e que talvez usar um eufemismo possa ser útil nessa hora. Mas desde que a palavra escolhida não lembre justamente “objeto voador”, concorda?

Além do quê, é impossível não ter medo de uma coisa que o tempo todo é “reposicionada”. Por que não trocam o “devido ao reposicionamento da aeronave” por um simples pedido de desculpas? Sugestão: “Atenção passageiros do voo tal. Pedimos desculpas, mas o seu embarque mudou para o portão 9”. Pronto! Perdi o medo!

Eu mantenho o otimismo, porque sou do tempo em que todas as companhias aéreas falavam “é um prazer tê-lo tido a bordo”. Se o tê-lo tido, que parecia ter estabilidade no emprego, já dançou, não é impossível pensar na aposentadoria da “aeronave”.

Um brasileiro inventou o avião, não a aeronave. Os aeroportos não ficarão prontos para a Copa, mas até lá pelo menos podemos voltar a falar “avião”. Vamolá, Brasil!

Siga o Viaje na Viagem no Twitter - @viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire

Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por email - VnV por email


22 comentários

Amélia
AméliaPermalinkResponder

Não posso pensar muito no vôo em si, quando viajo de "aeronave" ... prefiro pensar no destino e nas coisas boas que farei por lá ! Realmente, avião, "orna" melhor ....

Tati Akamine
Tati AkaminePermalinkResponder

Perfeito, Riq!
Imagine o gringo que se esforçou pra aprender um pouco de português, colocou o "avião" na ponta da língua pra ouvir falar no aeroporto ou dentro do próprio de uma tal de "aeronave"...

Ana Claudia
Ana ClaudiaPermalinkResponder

Sensacional.
Cada dia que passa, gosto mais de ler o que voce escreve.
Parabens!

Julio Maiolini

Sou seu fã Riq.
Imagina se a companhia aérea, ao invés de contar toda sorte de pretexto para justificar o atraso, simplesmente contasse a verdade?
Estava eu no aeroporto de Conakry, Republica da Guiné, quase desesperado pelo atraso de mais de 4 horas do avião, perguntei atendente, que horas partiria o võo?
Com um olhar inexpressivo, tipico daquela parte do mundo, ela me disse a qualquer hora assim que o avião chegasse.

Marcelo | Alemanha! Por que não?

Apesar de aeronave nao ser legal, ainda é melhor que em alemao:

Flugzeug = coisa que voa

Milton Lucio
Milton LucioPermalinkResponder

Também não entendo por que anunciam a manobra como sendo o "reposicionamento" da aeronave, se a aeronave (perdão, avião!) nem se posicionou ainda, mal acabou de pousar.... wink

Adolfo
AdolfoPermalinkResponder

Mas se mudar para avião em vez de aeronave, seria o lugar aviódromo ou avioporto ao invés de aeroporto ?

Ah, e o reposicionamento da coisa que voa significará sempre "você vai embarcar pelo ônibus e não pelo finger" !!!

Michelle
MichellePermalinkResponder

Concordo, mas nunca tinha pensado nisso. Falta muito mesmo para nossos aeroportos nos darem uma sensação melhor de acolhimento...Acabei de voltar de Dubai (OK, apelei, difícil comparar) e o contraste é gritante demais!

Falando sobre quem tem medo de voar, é pior ainda quando, naqueles vôos bem vazios, especialmente no domingo à tarde, o piloto pede para que passageiros vão para o final do avião para contrabalançar o peso. A carinha de susto de algumas pessoas é triste. Já vi até aplaudirem o piloto pela "consciência de pedir isso aos passageiros".

Katy
KatyPermalinkResponder

Riq,

Você comentou em algum lugar sobre o fenômeno publicitário "Luiza que está no Canadá"? Adoraria saber sua opinião.

smile

yara xavier
yara xavierPermalinkResponder

Katy, a Luiza já voltou do Canadá e ela veio de avião.

Georgia
GeorgiaPermalinkResponder

Sem querer ser redundante: perfeito!

Dionísio
DionísioPermalinkResponder

Por falar nisso, está demais a propaganda de cerveja com o Joel Santana falando que a guria é um "aeropleine".

Kristen
KristenPermalinkResponder

Na categoria de "chamar uma coisa por outro nome", acho muito mais irritante chamar Cd's ou Dvd's graváveis de "mídia".

Lívia
LíviaPermalinkResponder

Ih, concordo com vc..... mídia dói !

Philipp
PhilippPermalinkResponder

Ué? Aqui onde moro todos dizem que foram uns irmaos que inventaram a aeronave razz

Bom talvez assim, termina-se esta discussao, os irmaos inventaram a aeronave, o brasileiro o aviao grin

Talitah
TalitahPermalinkResponder

E chamar ônibus de RODONAVE? Sim, já ouvi algumas vezes. E acho que essa moda não demora a pegar.

Jussara
JussaraPermalinkResponder

Muito bom! Também não gosto da palavra aeronave. Tenho medo normal de avião, mas aeronave é ainda pior; dá a impressão de que vou entrar numa nave, o que considero mais pavoroso que andar de avião.
"Um brasileiro inventou o avião, não a aeronave." - perfeito.

Cris
CrisPermalinkResponder

Eu já acho que o pior nessa frase é o "reposicionamento" da aeronave ... Isso sim dá um certo medo, huehuehue... E é certo que quando anunciam isso você já sabe: o novo portão anunciado não tem finger e você vai ser levado até o meio da pista naqueles microônibus... kkkk E por deus, como é chato ter de pegar aqueles ônibus antes de entrar no avião...

P.S: Se bem que eu já tive experências bem mais surreais, do tipo ir a pé pelo meio da pista mesmo, guiada por aqueles controladores com os bastões luminosos, até um 747 "posicionado" ao lado do antigo terminal do Salgado Filho (o avião era mais alto do que o prédio do terminal, que por sinal, nem figer tinha ... huahua... Era minha primeira viagem de avião e eu tive de passar bem na frente daquele monstrengo, e fiquei matutando como é que aquele bicho iria conseguir sair do chão... smile

Carlos Nascimento

Riq,
Aagora imagine como é avião no jargão de quem faz o planejamento de rotas, ele passa a ser um reles equipamento. Assim é comum ouvirmos que não se pode implantar tal e qual rota por falta de equipamento.

Lucas
LucasPermalinkResponder

Concordo inteiramente. Areonave é de arrepiar os cabelos.

Clara
ClaraPermalinkResponder

Ha, Riq, ótima crônica. Totalmente de acordo com o seu ponto de vista, inclusive, e infelizmente, da provável e deselegante demissão do " tê-lo tido ".

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Adorei a crônica, como sempre....mas estava viajando no dia que saiu smile E não foi de aeronave mas de automóvel smile

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar