Buenos Aires: roteiro completo dia a dia (e como seguir viagem por Uruguai ou Argentina)

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

San Telmo
Bienvenido, bienvenida. Finalmente você veio conferir o que tanto falam de Buenos Aires. Garanto que você não vai se decepcionar. Mas também aposto que você vai gostar ainda mais das próximas vezes que vier.

Por que digo isso? Porque Buenos Aires faz parte daquele elenco de cidades especiais que ficam mais bacanas depois que você não precisa mais fazer a rota das atrações turísticas.

Mas pode deixar -- eu sei que você faz questão de ver todos os cartões-postais nessa sua primeira viagem, e minha função é fazer com que você não perca nada de essencial, da maneira mais racional e menos esbaforida possível.

Chegando a Buenos Aires – câmbio

Táxi Ezeiza

Buenos Aires tem dois aeroportos: Ezeiza (na sua passagem: EZE), o maior, a 50 minutos de táxi do centro, e Aeroparque (na sua passagem: AEP), o aeroporto central, a 10 minutinhos de táxi do centro ou de Palermo. Veja todas as possibilidades de transporte dos dois aeroportos no nosso dossiê sobre transporte e câmbio aqui.

  • Vantagem do Aeroparque: proximidade. Desvantagem: free shop pequeno.
  • Vantagem de Ezeiza: free shop grande. Desvantagem: a distância.

Câmbio em Buenos Aires

Desde o final de 2019, argentinos só têm direito a comprar 200 dólares por mês no câmbio oficial. Como os argentinos poupam em dólar, essa restrição fez renascer o mercado paralelo -- o "dólar blue".

Não vale mais a pena fazer câmbio em casas de câmbio oficiais -- inclusive nas agências do Banco Nación dos aeroportos. O câmbio oficial é até 30% inferior ao valor do paralelo, que indica o verdadeiro valor da moeda.

O que fazer?

O melhor é levar dólares, que têm mais valor que reais para argentinos. Para não precisar trocar dólares em casas de câmbio clandestinas, use diretamente no comércio. Normalmente você conseguirá uma cotação mais vantajosa do que nas casas de câmbio convencionais.

Para saber qual é a cotação do dólar paralelo, consulte esta página do site Dolar Hoy. Use o valor do dólar turista como referência.

Em muitos estabelecimentos também dá para pagar com reais por cotações superiores às das casas de câmbio convencionais, mas normalmente o ganho com dólar será maior.

Buenos Aires: Onde ficar

Na minha opinião, a melhor localização para quem ainda não conhece Buenos Aires é o bairro da Recoleta: central (e por isso bem localizado para fazer os passeios), elegante e charmoso. Clique para ver 25 hotéis selecionados na Recoleta.

Quem vai a Buenos Aires com ênfase em gastronomia e compras descoladas, no entanto, deve considerar ficar em Palermo Soho ou Palermo Hollywood. Clique para ver 23 hotéis selecionados em Palermo.

Hospedar-se no Centro pode até ser conveniente para passear -- mas a região está decadente e morre à noite.

Clima de Buenos Aires

Conte com verões quentíssimos e úmidos. Na meia-estação -- outono ou primavera -- prepare-se para um frio moderado, com eventual veranico durante o dia, se estiver ensolarado. Os invernos são gelados. Entre maio e setembro chove menos, mas esteja sempre preparado para chuviscos.

Pesquise seguro de viagem com nosso parceiro Allianz Travel

Buenos Aires: Chegando sexta à noite

Muita gente chega em Buenos Aires na sexta à noite e não quer esperar até o dia seguinte para ter um gostinho da cidade. Vamos lá, então.

Tente pegar um vôo que chegue até as 22h em Ezeiza ou 22h30 no Aeroparque. Se você conseguir largar as malas no quarto até a meia-noite, ainda pode pensar em sair para jantar ou até mesmo ver tango em Buenos Aires.

Querendo chegar e já se atirar na melhor carne argentina, recomendo pegar um táxi a Palermo Soho (15 min. do centro, 10 min. da Recoleta) e se esbaldar na La Cabrera (Cabrera y Thames) que costuma abrir até 1h30 (confirme se está aberta pelo telefone 11/4831-7002). Ali as carnes vêm com inúmeros acompanhamentos, que fazem a diferença. Mais perto do centro (5 min. de táxi), em Puerto Madero, tem a Cabaña Villegas (Alicia Moreau de Justo 1048, diga ao taxista para ir pela av. Belgrano), que também promete funcionar até as 2h (confirme se está aberta pelo telefone 11/4331-0642).

Quer desembarcar em Buenos Aires e ir direto para um show de tango? É possível. O Bar Sur (Estados Unidos y Balcarce) é um bar pequeno, em San Telmo, que apresenta um show intimista de tangos, sem palco: só dois pares de dançarinos no salão, em frente à sua mesa, acompanhados por músicos e cantoras da velha guarda. Está longe de ser uma superprodução, mas pode ser bem divertido (é bem provável que em algum momento vocês sejam puxados para a pista). A vantagem do Bar Sur é que o show é contínuo até as 2 horas da manhã, e não é necessário reservar: basta aparecer na porta.

City-tour, táxi ou metrô?

Buenos Aires tem sua linha turística hop-on hop-off, o Buenos Aires Bus, que permite descer em 24 pontos, da Boca ao Barrio Chino (veja todas as paradas clicando aqui). Os ônibus passam de vinte em vinte minutos. Os bilhetes podem ser comprados para 24horas nas modalidades individual ou combo família com 2 ou 3 crianças (de 4 a 11 anos) - veja os preços aqui.

Minha opinião? Não é necessário. A cidade é perfeitamente navegável de táxi ou Uber. (Ao sair de restaurantes, se não pegar Uber, peça para chamarem um radiotáxi).

O metrô ("Subte") é histórico, um dos mais antigos do mundo; é eficiente e barato. E agora, depois da inauguração da estação Las Heras, é conveniente até para quem se hospeda na Recoleta. O mapa das estações está aqui. Consulte preços aqui. Cuidado com seus pertences: há mãos-leves em ação nas estações.

 

Buenos Aires Sábado: Centro e Recoleta

Vai por mim: faça esse city-tour self-service no seu primeiro dia de Buenos Aires. Assim você se familiariza com as principais regiões e já vê onde vai querer voltar com calma nos próximos dias (ou nas próximas vindas). Deixe para fazer o Caminito no domingo, antes de ir à feira de San Telmo (mais adiante eu explico).

Comece o seu passeio do primeiro dia no Café Tortoni (Av. de Mayo 825, entre Suipacha e Esmeralda), o equivalente portenho da Confeitaria Colombo carioca. No inverno pede-se chocolate quente e churros; no verão escolha uma das copas de sorvete. Dica: aproveite que você está ali e veja se ainda há ingressos para as apresentações de tango que acontecem em dois ambientes no subsolo (Sala Alfonsina Storni e La Bodega) e não são caros. Veja a programação aqui.

A Avenida de Mayo, onde está o Tortoni, é a Champs-Elysées de Buenos Aires: vai do Congresso à Casa Rosada, passando pelo Obelisco. O Obelisco está pertinho: a duas quadras para a direita de quem sai pela porta do Tortoni. A Casa Rosada fica descendo a avenida na direção esquerda. Há um pequeno museu dentro do palácio (com entrada pela Bolivar, 65), mas só abre aos domingos de tarde. Contente-se em ir à praça em frente e imagine-se no lugar de uma das Mães da Plaza de Mayo chorando seu filho desaparecido -- ou um fã de Evita ouvindo um de seus discursos na sacada.

Se você curte museus, pode visitar o novíssimo Museu do Bicentenário da Independência, que é cheio de bossas tecnológicas, e fica exatamente atrás da Casa Rosada (abre de 4a. a domingo das 10h às 18h; entrada gratuita).

Na saída, volte à praça, fique de costas para a Casa Rosada e pegue a diagonal da direita (a Presidente Roque Sáenz Peña); vire à direita na Calle Florida. Esta é a famosa rua de pedestres do centro, com o comércio mais tradicional da cidade. Mas é também o maior antro de malandros de Buenos Aires, então é bom que você pare agora para receber essas recomendações:

Calle Florida

Como a Florida é um dos cartões-postais portenhos, dá para encaixar uma sessão consumismo disfarçada de turistagem. Aproveite para dar uma entradinha na superfarmácia Farmacity do nº 474 (entre Corrientes e Lavalle), para xeretar preços de cosméticos; para se perder na loja de departamentos -- de origem chilena -- Falabella , no nº 665 (entre Tucumán e Viamonte), ou ainda fazer uma fezinha na Zara, no número 651 (na mesma quadra da Falabella).

Mesmo que você não esteja numas de comprar, vai querer visitar a Galerías Pacífico, na esquina com a avenida Córdoba -- certamente um dos shoppings mais fotogênicos do planeta. Aqui você vai ter outra oportunidade de descolar um ingresso para um show baratinho de tango: veja se ainda há lugares disponíveis para os espetáculos do Centro Cultural Borges, que fica no segundo andar (o caminho é bem sinalizado por todo o shopping).

Bom. Não posso esconder de você o fato de que estamos muito, muito próximos de outro ícone de Buenos Aires -- o Puerto Madero. Se você pegar a avenida Córdoba na direção do rio (direita), em menos de 15 minutos vai chegar ao porto de embarque do Buquebus, de onde se vai a Colonia del Sacramento. Na quadra ao lado já começa o Puerto Madero propriamente dito (para chegar direto nele, você pode voltar umas quadras atrás na Florida e descer a Lavalle toda a vida). Se essa informação deixar você na fissura de sair correndo para lá, fique à vontade. Mas eu deixaria para ir ao Puerto Madero em outro momento -- num fim de tarde, ou para jantar, ou então para almoçar no domingo (mais adiante tem um tópico dedicado à região).

Prossigamos, pois. Mais duas quadras adiante na Florida e chegamos à Plaza San Martín, já no Retiro, o cantinho mais bonito e elegante do Centro. Ali começa, à sua esquerda, a avenida Santa Fé, que leva à Recoleta e também a Palermo. Aqui vamos pegar um táxi para a Recoleta.

Diga para o taxista: "Posadas y Callao" ("Possadas i Caxáo, por fabor"). Nosso objetivo é almoçar no Sanjuanino, no número 1515 da Posadas, baratíssimo restaurante especializado em fabulosas empanadas. Não se incomode com o fato de o lugar ter se tornado point de brazucas: as empanadas são ótimas, e você me agradecerá quando vier a conta (abre para almoço até às 16h).

Na saída, siga em frente pela Posadas até a Ayacucho, então suba a ladeirinha à esquerda. Você vai passar em frente ao hotel Alvear (o Copacabana Palace portenho) e, uma quadra adiante, vai merecer sua sobremesa na sorveteria Volta da esquina da avenida Quintana. Tomar sorvete em Buenos Aires é tão bom quanto na Itália -- com a vantagem adicional de haver sempre no mínimo meia dúzia de variações de doce de leite. Sempre que passar por uma Freddo, uma Persicco ou uma Volta, pare e experimente um sabor novo grin

Preste atenção no entorno. Você está no coração do bairro mais bonito de Buenos Aires, a Recoleta. Se tiver consultado o Viaje na Viagem antes de organizar a viagem, você deve estar hospedado por aí. Senão, é aqui que eu recomendo que você fique da próxima vez. Flanar pela Recoleta, para mim, é o melhor passeio disponível nas manhãs portenhas.

Que horas são? Como eu não sei quanto tempo você se demorou na Florida, não tenho como adivinhar. Nosso destino final da tarde é Palermo Soho. Caso ainda seja antes de 14h30, você tem direito a uma parada no meio do caminho. Escolha: pode ser uma rápida visita ao museu Malba (Figueroa Alcorta, 3415), que abriga uma espetacular coleção de arte moderna latino-americana, ou um pit-stop no singelo parque Jardín Japonés (Figueroa Alcorta y Casares). Indo a qualquer um dos dois (ou aos dois) você passará pela Floralis Genérica, a flor metálica que acompanha o movimento do sol e é um dos ícones da cidade.

O importante é que entre 15h30 e 16h você esteja em Palermo Soho, a pequena Ipanema de Buenos Aires.. Peça para o táxi deixar você na esquina de "Malabia y Costa Rica". Você descerá na praça mais charmosa do bairro. A essa hora (sobretudo se for fim de semana), o bairro vai estar fervilhando. Namore as vitrines, tente descolar uma mesinha na calçada para tomar um café. As lojas mais bacanas estarão nas calles El Salvador e Honduras. (O trechinho mais bagaceiro é o da praça Serrano, mas se você atravessar a muvuca o comércio e os restaurantes voltam a ser bacanas do outro lado, até o trilho do trem.)

Se você se apaixonar pelo bairro -- pelas minhas contas, pelo menos 62,3% dos leitores do site se apaixonam grin -- pode já ir pensando em ficar por aqui da próxima vez.

Pesquise seguro de viagem com nosso parceiro Allianz Travel

Noite: tango

buenos-aires-tango

Os espetáculos de tango são a atração turística número 1 de Buenos Aires. Quase todos funcionam no esquema "cena-show" (jantar + show), e oferecem traslado de ida e volta desde os hotéis mais centrais. São shows superproduzidos, e por isso não custam barato: espere pagar pelo menos 100 dólares com jantar.

É possível comprar só o show, sem o jantar. Você consegue uma economia aí de uns 30 ou 40 dólares e escapa de um jantar fraquinho. Mas em compensação arranja um problema, já que para chegar jantado às 22h na casa de tango, você tem que jantar às 20h, quando os restaurantes estão às moscas. A outra opção é jantar depois da meia-noite, o que restringe a disponibilidade (consulte a seção "Chegando sexta à noite" para ver minhas indicações de churrascarias que funcionam até as 2h).

Os showzões de tango que o Viaje na Viagem viu e recomenda são o sensualíssimo (e caríssimo) Rojo Tango, no hotel Faena, e os caprichados espetáculos do El Querandí e do Café de los Angelitos.

Caso você não faça questão dos espetáculos superproduzidos das casas de tango, sua noite fica mais maleável. O show do Centro Cultural Borges começa às 20h; dá para sair para jantar depois onde você quiser. Os shows dos espaços alternativos do Café Tortoni acontecem em duas sessões; assistindo o das 20h você janta depois, indo no das 22h você janta antes. E como eu já expliquei no tópico "Chegando sexta à noite", mais acima, os shows intimistas do Bar Sur são apresentados a noite toda, com pequenos intervalos, até as 2h da manhã; dá para jantar e aparecer mais tarde por lá, sem reserva.

Noite: jantar

Las Cabras

Há ótimos restaurantes por toda cidade. Mas a principal região gastronômica de Buenos Aires, hoje, é o bairro de Palermo Hollywood, com epicentro nas calles Fitz Roy e Bonpland. Se você está no Centro, o pólo de restaurantes mais à mão é o de Puerto Madero, que é voltado sobretudo aos turistas. Na Recoleta, fuja da fileira de restaurantes em frente ao cemitério; os bons restaurantes da região estão dispersos pelo bairro (querendo encontrar vários lado a lado, vá à Recova de Posadas, que fica no começo da calle Posadas, sob um elevado da 9 de Julio.

Os argentinos jantam ainda mais tarde que os brasileiros; os restaurantes só enchem mesmo lá pelas 22h. Vale a pena reservar, sobretudo nas noites de quinta a sábado e no almoço de domingo. A propósito: antes de sair domingo à noite, confirme se o restaurante abre para jantar. E atenção: alguns restaurantes estão deixando de aceitar cartão de crédito. A melhor fonte de informação sobre horários, telefones e aceitação de cartões em restaurantes é o Guia Óleo.

Noite em Buenos Aires: balada e milonga

buenos-aires-milonga-glorieta

 

A noite em Buenos Aires é pulverizada e diversificada. A balada começa supertarde -- nada esquenta antes da uma da madrugada. Uma boa fonte de informação atualizada é a revista-guia Time Out, que publica edições trimestrais (em inglês) e pode ser comprada nas bancas. (O conteúdo da revista na internet não é tão atualizado; vale a pena dar um novo google no que você escolher antes de ir).

Um jeito divertido de passar uma noite à argentina é experimentar uma milonga -- como são chamados os salões de baile de tango, mais ou menos o equivalente portenho das nossas gafieiras. As milongas esquentam um pouco mais cedo: pouco depois da meia-noite a pista já estará cheia. Chegando cedo (duas horas antes do início do baile) você pode contratar aulas de tango. Cada milonga tem o seu dia da semana; consulte este calendário de milongas para não ir no endereço certo, porém na noite errada. Se você se hospedar em Palermo, a milonga mais perto é a La Viruta (Armenia, 1366; melhores noites: sexta e sábado). Caso você fique em Buenos Aires até domingo à noite, não deixe de ir à milonga La Glorieta, na praça Barrancas de Belgrano. O melhor lugar para se informar sobre as milongas do momento é o blog da Gisele Teixeira, o Aquí me quedo.

Domingo em Buenos Aires: Caminito e Feira de San Telmo

buenos-aires-caminito

 

Não adianta: o cartão-postal de Buenos Aires para o turista brasileiro ainda é o Caminito, em La Boca. De táxi, fica a pouco mais de 15 minutos do Centro, ou 20 minutos da Recoleta. O bacana de visitar o Caminito é que você nunca mais vai precisar ir ao Caminito. Aêêêêê!

Eu adoro falar mal do Caminito -- acho uma ruela sem-graça, que funciona como capa de revista de turismo mas ao vivo é bem meia-boca (ops). No entanto, pessoas mais educadas e com mais paciência do que eu, como a Silvia Oliveira do matraqueando.com.br, conseguem discernir seu valor histórico e artístico. E para não dizer que você rodou tanto só para ver um quarteirão de casebres de zinco não-habitados, você pode turbinar o passeio com duas visitas.

Uma, com verniz intelectual: a Fundación Proa, uma bela galeria sempre com exposições bacanas (fecha segunda-feira); e outra, de cunho, digamos, religioso: o museu do Boca Juniors (oficialmente: Museo de la Pasión Boquense), que funciona sob uma arcada do mitológico estádio La Bombonera. Há visitas guiadas incluindo o estádio. Abre das 11h às 18h (mas nos dias de jogos no estádio o horário é encurtado).

Pesquise seguro de viagem com nosso parceiro Allianz Travel

Da Boca, uma nova corrida de táxi -- 10 minutinhos no máximo -- leva você à Feira de San Telmo (peça ao motorista de táxi: "San Juan y Defensa"). A feira de antigüidades e cacarecos acontece todos os domingos na Plaza Dorrego, mas neste dia a calle Defensa, que leva à praça, fica interditada para veículos. A feira não vale só pelos artigos expostos nas banquinhas, não; há vários artistas performáticos que se vestem de maneira engraçada e posam para fotos. Sempre rola tango na rua, também (com passada de chapéu ao final).

Há bares e cafés na praça e ao longo da Defensa. Duas boas opções para almoçar um belo bife de chorizo: o baratinho El Desnivel (Defensa 855, entre Estados Unidos e Independencia) e o clássico (e meio caro) La Brigada (Estados Unidos 465, entre Defensa e Bolivar). Devo avisar, porém, que domingo não é o melhor dia para nenhuma das duas, já que o overcrowd de turistas acaba deixando os garçons mais irritados do que o costume. Se você ligar antes para reservar, uma boa alternativa é o bistrô francês Brasserie Pétanque (Defensa 596, entre México e Venezuela).

Querendo escapar da muvuca domingueira de San Telmo, pegue um táxi para o Puerto Madero; não dá muito mais do que cinco minutinhos.

Puerto Madero: quando ir, o que ver

Puerto Madero

Outro poderoso ícone de Buenos Aires, o Puerto Madero é um senhor projeto urbanístico: recuperou e incorporou à cidade uma antiga área de armazéns portuários. Passear pelo seu calçadão à beira do canal é um programa gostosíssimo ao entardecer: apareça por aqui depois de um dia de turistagem ou de compras, e caminhe com calma, com uma casquinha (cono) de sorvete (helado) na mão.

O complexo se estende por quase 4 quilômetros: nas duas extremidades estão o terminal de barcos Buquebus (bem em frente à avenida Córdoba) e o Cassino Flutuante (já pertinho de La Boca). O trecho mais atraente vai da altura da calle Tucumán até a avenida Belgrano: por ali está a maioria dos restaurantes, e também a bonita Puente de la Mujer. Aproveite para visitar o Museu-Barco Fragata Presidente Sarmiento -- um barco de 1898 aberto diariamente das 10h às 19h.

À noite, o Puerto Madero funciona como o pólo de restaurantes mais próximo de quem está hospedado no Centro. Recomendo o Cabaña Villegas (para carne; nº 1050-, à altura de Belgrano), o La Parolaccia (para massas; nº 1052, à altura de Belgrano) e o Cabaña las Lilas (para bolsos recheados; nº 51'6, à altura de Sarmiento).

Um pouco mais para dentro, na zona conhecida por Madero Este, vale muito a pena visitar o extravagante hotel Faena. Marque um almoço ou jantar no El Mercado, o mais em conta dos restaurantes do hotel.

A casa de shows Madero Tango fica longe deste miolo, na extremidade sul do complexo; em compensação, o Cassino está ao lado.

Buenos Aires: Às compras

Devolução de IVA. Lojas que vendem produtos argentinos (sobretudo na Florida, na calle Murillo e nos shoppings) emitem certificados que permitem que você receba o imposto IVA de volta. Para isso, é preciso que o formulário seja preenchido no ato da compra. Você vai precisar chegar ao aeroporto (ou no Buquebus) com uma hora a mais de antecedência para passar no posto de reembolso de IVA. Não há posto de devolução de IVA no embarque do Colonia Express.

No Centro: calle Florida. O calçadão da calle Florida é um dos pólos de compras da cidade. É preciso garimpar, porém, as lojas de qualidade. A Galerías Pacífico, na esquina com a avenida Córdoba, vale mais pela arquitetura do que pelos preços. A praça de alimentação é um oásis para a hora do almoço.

Couro: lojas de fábrica. Diga ao taxista: "Scalabrini Ortiz y Murillo" (pronuncia-se "Murixo"). A calle Murillo, em Villa Crespo, concentra as lojas de fábrica de artigos de couro, entre Scalabrini Ortiz e Gurruchaga. As lojas recomendadas são Patagonia Cueros, a 666 e a Reza Duro. (Para botas, vale a pena pesquisar na calle Aguirre.) É mais tranqüilo ir durante a semana. No sábado as lojas da calle Murillo ficam abertas até o fim da tarde. No domingo não abrem.

Outlets de Villa Crespo. Depois dos couros, passe em revista os outlets. Ainda na Murillo, vire à direita na Gurruchaga. Seis quadras adiante você chega à famosa esquina de Aguirre y Gurruchaga, que é o epicentro da zona de outlets de grifes da Villa Crespo. Não pense em termos de Orlando: são lojas pequenas, e nem todas as grifes que você procura estão por lá (não tem Hollister nem Abercrombie). É mais tranqüilo ir em dia de semana; no sábado as lojas abrem até 19h. No domingo algumas abrem à tarde.

Calma, não acabou. Mais quatro quadras (na verdade, cinco, mas a última é curtinha) e você chega à avenida Córdoba, um avenidão megamovimentado. Ali é a região original dos outlets portenhos, onde você encontra marcas como a Levi's, a Adidas e a Hush Puppies. É mais tranqüilo ir em dia de semana; no sábado as lojas da av. Córdoba abrem até as 18h; no domingo não abrem.

Butiques e lojinhas: Palermo Soho Está com todas as sacolas na mão? Então atravesse a rua. Do outro lado da Córdoba já é... Palermo Soho, que é a Ipanema de Buenos Aires. Por aqui estão as butiques mais bacaninhas da cidade. As lojas mais transadas estão nas ruas Honduras, El Salvador e Gorriti e suas transversais, que merecem ser percorridas entre Malabia e Uriarte.

Bateu a fome depois das compras? O que não falta no bairro são restaurantes e cafés. Eu gosto muito do Mott (El Salvador 4685, entre Armenia e Malabia). Indo pela Armenia ou Malabia até a Costa Rica você chega a uma praça rodeada por cafés com mesas na calçada.

Uma visita ao Teatro Colón

buenos-aires-teatro-colon

Depois de ficar fechado por alguns anos em reforma, o Teatro Colón voltou à ativa. A melhor maneira de visitar é assistindo a um espetáculo de ópera, dança ou música erudita; dá para comprar ingressos pelo site Tu Entrada.

visitas guiadas todos os dias, inclusive feriados, das 9h às 17h. Os grupos saem a cada 15 minutos (há saídas em português).

Um dia em Colonia del Sacramento

colonia

Se você vai ficar pelo menos quatro dias inteiros em Buenos Aires, vale a pena dar uma esticadinha ao outro lado do Prata. A cidade histórica de Colonia del Sacramento é uma gracinha -- e é um programa mais fácil fazer estando na Argentina do que no Uruguai. De Buenos Aires você atravessa em uma hora de barco. Se estivesse em Montevidéu, teria que pegar um ônibus que leva duas horas e meia até lá.

A cidade é pequena o bastante para ser destrinchada em cinco ou seis horinhas. Há bons restaurantes no centro histórico. Não há dia impróprio para visitar: os museus fecham em dias alternados. O fim de semana, claro, tem mais movimento do que os dias de semana. É um passeio mais interessante entre meados da primavera e meados do outono: você passa bastante tempo ao ar livre, então no auge do inverno você vai passar muito frio. Compre a passagem com antecedência, pela internet, para conseguir tarifas descontadas.

Um dia pelos parques de Palermo + Malba

Na primavera ou no outono, dá para dedicar um dia de tempo firme à exploração dos belos parques de Palermo -- Rosedal, Jardín Japonés -- emendando com a Flor Metálica e uma visita ao Malba.

Um dia em Tigre

A cidade de Tigre, a 30 km do centro de Buenos Aires, fica à beira do Delta do Tigre (entroncamento dos rios Tigre, Luján e Sarmiento). É uma região onde portenhos ricos mantêm casas de campo e praticam esportes náuticos.

A cidade é um pólo turístico regional. Vai-se até lá para fazer passeios de barco pelo delta, brincar no parque temático Parque de la Costa e também fazer o circuito cultural e gastronômico do centrinho.

O jeito mais interessante de chegar é pelo Tren de la Costa -- um trem antigo que sai da estação Maipú. Vá até a estação Maipú de táxi ou de trem comum (Linha Mitre), saindo da estação Retiro. Não querendo pegar o Tren da Costa, dá para seguir no trem comum mesmo (Linha Mitre), que ele também vai até Tigre. Na ida ou na volta dá para parar em San Isidro, que é um bairro elegante de Buenos Aires.

É muito fácil embarcar nos passeios pelo delta: basta ir à estação fluvial e comprar seu bilhete. Há várias saídas ao longo do dia, todos os dias; os passeios duram entre uma hora e meia e duas horas. Evite ir em dias chuvosos ou muito frios, sobretudo se você planeja passear de barco.

Passeios saindo de Buenos Aires com nosso parceiro Viator

Zôo de Luján: vale a pena mesmo?

A 70 km do centro de Buenos Aires, o zoológico de Luján é uma atração controversa. Depois que fomos ao local, decidimos não recomendar o passeio, por razões que você pode ler aqui.

Caso você não concorde conosco, aí vão as informações práticas. O zôo abre todos os dias do ano. Dá para ir de ônibus de linha (número 67, saindo da Plaza Italia, em Palermo; é preciso avisar o motorista que quer parar no zôo) ou pela van Fabebus. São duas horas de viagem de ônibus ou uma hora com a van.

Um dia no Parque Temaikén

A 54 km do centro, o parque ecológico Temaikèn mistura jardim botânico, zoológico e aquário, com fins educativos. O objetivo é envolver as crianças nos esforços de conservação ambiental.

Abre de terça a domingo. Durante a semana há um ônibus de linha, o 60, que sai da Plaza Italia, em Palermo, e vai para lá. No fim de semana só dá para chegar ou de remis (carro com motorista) ou com tour organizado

Um domingo diferente

Feria de Mataderos

Um domingo gaucho

Uma Buenos Aires pouco conhecida dos turistas se oferece todos os domingos no bairro de Mataderos, a meia hora de táxi, na periferia oeste: ali se realiza uma feira "gaucha", com danças típicas e comidas saborosas.

Um domingo milonguero

À noite acontece a mais singela das milongas da cidade, num coreto da praça de Barrancas de Belgrano (você pode aproveitar e comer num restaurante chinês ou tailandês do Barrio Chino -- calle Arribeños -- que fica ao lado).

Um domingo de fútbol

Muitas agências têm programas sob medida para assistir a jogos do campeonato argentino. Você é buscado no hotel e levado até a arquibancada, sem correr o risco de negociar com cambistas nem pegar a entrada errada do estádio. Uma dessas agências é a Go Football.

Buenos Aires + Montevidéu

Montevidéu

É possível ir e voltar de Montevidéu no mesmo dia -- com o novo buque Francisco, o trajeto foi reduzido a pouco mais de duas horas. Mas mesmo assim, acho que não vale a pena o bate-volta sem pernoite. Querendo dar um pulinho no Uruguai, a pedida é a travessia a Colonia del Sacramento, que leva só uma hora (veja mais acima).

Para combinar Montevidéu e Buenos Aires na mesma viagem, o que eu recomendo é comprar a passagem de ida a Montevidéu, com volta desde Buenos Aires. Entre Montevidéu e Buenos Aires, venha de barco (o desembarque é no terminal Buquebus, no centro da cidade, ao lado do Puerto Madero). Se quiser parar em Colonia del Sacramento no caminho (recomendo!), pegue um ônibus até Colonia, deixe a bagagem no guarda-volume, passeie pelo centro histórico e siga de barco a Buenos Aires.

Na minha opinião, a ordem dos fatores altera o produto. A viagem é mais interessante quando Montevidéu vem antes de Buenos Aires; fazendo a rota contrária, pode ser que Montevidéu encante menos.

Pesquise seguro de viagem com nosso parceiro Allianz Travel

Buenos Aires + Punta del Este

punta-del-este

Punta del Este fica no Uruguai, mas pode ser considerado um balneário argentino: a maior parte dos veranistas vem da Argentina. Há vôos diretos o ano todo do Aeroparque para o aeroporto de Punta: em meia hora você já aterrissa.

Por via hidro-rodoviária você vai precisar atravessar o Prata (a Colonia ou Montevidéu) e prosseguir de ônibus. O esquema mais azeitado é via Colonia del Sacramento; a viagem, com os transbordos, dura 5 a 7 horas. Veja o mapa dos deslocamentos no item anterior (Buenos Aires + Montevidéu).

Na minha opinião, Punta del Este só vale a pena no alto verão, entre o Natal e o Carnaval (com um repique na Semana Santa). É quando a cidade está acesa. Fora de temporada o balneário se presta mais ao descanso do que ao turismo.

Buenos Aires + Mendoza

Cavas Wine Lodge

A capital do vinho argentino é também um concorrido destino de ecoturismo. Fica a duas horas de vôo ou 11 horas de ônibus.

Uma excelente continuação de roteiro é cruzar a cordilheira de ônibus (paisagens lindas), voltando para o Brasil desde Santiago.

Buenos Aires + Salta

salta

No norte do país, a 2h20 de vôo, Salta aparece como a nova fronteira turística da Argentina. Tem um centro histórico preservado, um entorno com estradas que passam por formações geológicas incríveis, e a Rota do Vinho até Cafayate, região emergente na produção vinícola.

Salta também é um ponto estratégico para fazer um roteiro por três países, visitando o Salar de Uyuni na Bolívia e deserto do Atacama no Chile, que são vizinhos. Para fazer isso, porém, é preciso tempo sobrando e espírito de aventura, porque o esquema de transporte é rústico.

Buenos Aires + Bariloche

Bariloche

A capital brasileira da neve está a duas horas e meia de vôo -- ou 20 horas de ônibus.

A neve começa a cair no fim de junho, mas é mais garantida em agosto. Se você só pode viajar em julho, o ideal é ir mais para o fim do mês, para dar tempo de acumular neve suficiente para ver, brincar e esquiar. Mesmo sem neve, porém, a região é um deslumbre. Entre os argentinos, a alta temporada é o verão, quando usam os lagos como balneários e centros de esportes náuticos.

Os lagos andinos chilenos são vizinhos: dá para atravessar de barco (pelo Cruce de Lagos) ou de ônibus. Querendo combinar os dois países, o ideal é chegar por um e sair pelo outro.

Fique pelo menos quatro dias inteiros em Bariloche para fazer todos os passeios. Para combinar com o Chile, reserve pelo menos uma semana para a região.

Pesquise seguro de viagem com nosso parceiro Allianz Travel

Buenos Aires + El Calafate

El Calafate

Poucas paisagens são tão impressionantes quanto os glaciares -- uma espécie de dunas de gelo, ou cataratas congeladas, que se movem sem a gente perceber (até que a uma pontinha se estraçalha em pequenos icebergs, com sorte à sua frente. Pois nenhuma geleira é tão fácil de ser contemplada quanto Perito Moreno, em El Calafate. Está a apenas uma hora da cidade e se presta a ser apreciada (tanto da terra firme quanto da água) e a ser escalada (em passeios curtos que não requerem preparo físico de atleta).

Andarilhos podem desdobrar a viagem com caminhadas em El Chaltén (4 horas de ônibus) ou Torres del Paine, no Chile (6 horas a Puerto Natales ou 4 horas e meia direto ao parque).

Passe no minimo duas, idealmente três noites em El Calafate. O primeiro dia será perdido em contratar os passeios.

Buenos Aires + Ushuaia

Ushuaia

O vôo de Buenos Aires à cidade mais austral do mundo leva quase quatro horas.

No verão você vê pingüins e faz passeios pelo Canal de Beagle. No inverno, desfruta da estação de esqui com neve garantidíssima desde meados de junho -- e inúmeras atividades na neve para quem não quer esquiar.

Entre setembro e abril partem cruzeiros para a Antártida e também para Punta Arenas, na Terra do Fogo chilena, contornando o o cabo Horn.

Fique pelo menos quatro noites na cidade. O dia da chegada será gasto agendando passeios.

Leia mais:

2120 comentários

Elba
ElbaPermalinkResponder

Oiiiii, estou indo pra Buenos Aires no dia 27/06, ficarei (com mais três amigas), hospedada no Bairro de San Telmo, é um lugar bacana? o que há de legal pra fazer por lá?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Elba! Não é a melhor localização, não. Há bairros mais bem localizados para passear, ou então mais descolados para aproveitar o agito. Fora a feira de domingo, você vai precisar se deslocar para curtir a cidade. Recomendamos ficar na Recoleta numa primeira viagem.

Emerson
EmersonPermalinkResponder

Ola... estou qrendo ficar 6 dias na recoleta qria um hotel preco acessivel, alguem teria alguma recomendacao, obrigado!

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Oi, vcs tem algum tópico de roteiro para 3 dias em Buenos Aires? Vamos dia 17/07 chegando dia 18/07 1:20 (A.M.) com retorno dia 21/07 às 1:30 (A.M.) aproximadamente. Assim, temos apenas o dia 18,19 e 20 para passear. Gostaria de algum roteito montado. Vcs acham que seguir o ônibus de turismo HoponHopoff é válido pra conhecer os pontos turísticos de maneira mais fácil?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Juliana! Componha os seus três dias de passeio com os itens que mais lhe apetecerem do nosso roteiro. A idéia é essa.

Ronaldo Dantas

por favor me indique passeios em buenos aires por 6 dias com crianças de 7 anos e 13 anos em final de junho.
1- zoologicos em lujan e/ou na capital?
2- parque de la costa?
3- sorvete na recoleta de manhã + almoço no Sanjuanino + shoping Patio Bullrich a tarde?
4- Puerto Madero a tarde + tango a noite
5- museu Malba e o visinho shoping Paseo Alcorta ?
6- passeio de barco pelo delta do Tigre e trem de la costa?
O que mudar ou melhorar nesta programação inicial?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ronaldo! Vamos compartilhar sua pergunta no Perguntódromo. Havendo resposta, aparecerá aqui.

Ronaldo Dantas

Bóia, favor sugira algo que possa ter esquecido ou alguma possibilidade de mudança para que possamos avaliar. Grato.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ronaldo! Sua pergunta está no Perguntódromo aguardando contribuições. Sugiro também que você leia os posts linkados de Buenos Aires com crianças e adolescentes, ao final do texto.

Ana Luisa
Ana LuisaPermalinkResponder

Ronaldo,
Modéstia a parte sou PHD em Bsas com crianças...já fui umas 6/7 vezes desde que eles têm a partir de 1 ano. Hoje já estão com 8 e 12!
Vamos lá:
1) Vc se esqueceu de um passeio que eles amam: Museo de los Niños.
2) O Shopping Abasto ( msm lugar onde fica o Museo de los Niños) tem uma Neverland maravilhosa para crianças, com direito a Roda Gigante e Montanha Russa.
3) Lujan é bacana, mas dado o seu tempo exíguo, ficaria com o Zoo que é bem legal.
4) Tango não acho que seja apropriado para a idade deles.
5) Não sei se curtem livrarias mas Buenos Aires está repletas delas e são bacanérrimas, podendo citar El Ateneo e Eterna Cadencia (a primeira na Recoleta e a segunda em Palermo);
6) Paseo Alcorta é um shopping mais vazio que tem uma área para crianças, mas ficaria com o Abasto que é bem mais completo.
7) Passeio de Barco, tren de la costa e parque de la costa podem ser feitos tranquilamente em um dia;
8) Se forem meninos, sugiro uma visita a Feira de Santelmo, seguida de um almoço no La brigada, onde as carnes são excelentes e o restaurante é todo decorado com motivos de futebol;
9) Puerto madera vale a pena sim, inclusive tem um barco parado no qual é permitida a visitação (paga) que é bem interessante.
10) Por fim, acho incrível La bombonera e seu entorno.
Espero ter ajudado.

gabriela
gabrielaPermalinkResponder

Bom dia,

Fomos no carnaval, com um menino de 6 anos. Ele gostou do Zoo da cidade (não fomos a Lujan, ficou para próxima vez.), ficou curioso com os objetos antigos da Feira de santelmo, gostou do passeio no Tigre, principalmente do trem, o barco foi um pouco cansativo (tem vários tipos de barco). Dois lugares que ele aproveitou muito foi na Recoleta o museu Proibido não tocar ( em um centro cultural ao lado do cemitério)e um Shopping que tem um parque enorme, se não me engano "ciudad de los ninos". No mesmo shopping tem um parque de videogames grande também chamado Neverland. Não fomos ao parque de la costa pq estava superlotado (achei meio inseguro de fora também, pode ser impressão minha).E a livraria Ateneo também foi um sucesso. Não fomos aos tangos pq ele já ficava bem cansado. Ele adorou um bar chamado Sheldon em Palermo. Tem um jardim ótimo e os garçons são super simpáticos com crianças.

Ana Paula
Ana PaulaPermalinkResponder

Ola, Ronaldo!

O Jardim Japones 'e uma opcao bem bacana. Alem de lindinho, da para distrair a criancada la por algum tempinho, creio eu.

Meninos costumam gostar mt do museu do estadio do Boca Juniors, com direito a dar uma espiada no campo, em La Boca.

Se eles tem interesse por livros, se gostam de ler, a Livraria El Ateneu 'e uma atracao a parte, por ser considerada uma das mais bonitas do mundo e fica dentro de um teatro.

Bjs
Ana Paula

Mariana Dantas

Ola a todos... acabei de chegar de Buenos Aires, fui com minha mae e ficamos 5 dias, colocarei minha visao da viagem.

combinamos com um transfer o alejandro canedo, antes do horario combinado no aeroporto de EZEIZA ja estava o motorista pra nos pegar, durante o trajeto ate o hotel, ficamos no A HOTEL na Recoleta, o motorista Rafael nos mostrou como ver pesos verdadeiros e falsos, quais lugares deveriamos vsitar e coisinhas basicas.

no primeiro dia fomos reconhecer o local, andamos pela av Santa fe, muito agradavel, enorme com muitas opcoes de comer e comprar ( nao achei nenhuma vantegem comprar roupa por la exceto couro que go mais falo), almocamos por la mesmo e tudo custou cerca de 140 pesos algo como 50 reais, para duas pessoas com bebida e gorgeta ou propina como eles chamam.

no 2 dia fizemos o city tour n bus. 150 pesos por pessoa, bem interessante pq vc tem uma nocao boa da cidade e o que quer fazer ao logo dos proximos dias.

fomos ao zoo lujan e foi muito bom, belas fotos, o motorista nos levou 8 km a frente para conhecermos a cidade de lujan, e como se fosse nossa aparecida do norte (menor) , mas uma cidade graciosa.

O show de tango fomos ao Senor Tango, um espetaculo super producao, o show transfer e jantar 90 dolares, muito organizado.

o metro e bem diferente do nosso, sujo e mais parece os trens de sao paulo, mas sao baratos, 2,50 pesos.

bons lugares para comer como La querencia, que tem uma panqueca de doce de leite deliciosaaaaa, experimentem.

ah e se forem comprar alfajores verifiquem a marca CACHAFAZ, melhor que Havana.

nao liguem para o mal humor argentino, mesmo assim a viajem vale a pena, ah e logico como todos dizem vale a pena andar de taxi, para qq lugar.

no ultimo dia fizemos a travessia para o uruguai colonia del sacramento , cidade agradavel e que nao precisa de mais do que 5 horas para se conhecer.

se pretendem comprar couro leve um dinheiro a mais que vale muito a pena.

bom foram essas nossas impressoes, espero que quem pretende visitar aproveite como aproveitamos.

Roberto Bispo
Roberto BispoPermalinkResponder

Olá Amigos,

Em primeiro lugar gostaria de agradecer aos idealizadores do VIAJENAVIAGEM e dizer que o conteúdo aqui disponibilizado foi determinante na elaboração do roteiro da minha viagem. Parabéns a Bóia, ao Ricardo e a todos que contribuem com o VIAJENAVIAGEM.

Vamos lá!

Viajamos, eu , minha esposa e minha filha de 9 anos. Passamos 6 dias no hotel NOVOTEL ( novo, limpo, preço justo), apesar do hotel ser no centro (Av. Corrientes) acho que foi uma boa escolha. Por ser nossa primeira vez em BsAs acho q a hospedagem no centro, não seja de todo ruim, mas já para uma segunda vez a idéia é outra.

Chegamos numa quarta a tarde 24/06, fizemos o transfer com o Alejando (pontual e gente fina), fiz o câmbio com ele tbm (7,50 pesos/dólar e 2.90 pesos/real). O câmbio varia bastante, de real até 4 e dólar até 9...como no primeiro dia a viagem foi cansativa e eu com criança, deixamos pra começar nosso tour na quinta.

Quinta: Como estavamos no centro, começamos pelos pontos turísticos dali mesmo, OBELISCO, PLAZA DE MAYO, CASA ROSADA e outros. Na Av de Mayo, pegamos um ônibus turístico (BUENOS AIRES BUS) e fizemos um city tour pela cidade, fomos ao CAMINITO, ESTÁDIO LA BOMBONERA (almoçamos lá por perto) e voltamos com o ônibus até a Av de Mayo. A noite almoçamos no SIGA LA VACA (não recomendo).

Sexta: Fomos ao ZOO DE LUJAN (tbm com o Alejandro) tudo (transporte/ingressos 3 pessoas R$380), na volta fomos a rua Florida ( só passear mesmo), depois Galeria Pacífico e finalizamos em PUERTO MADERO, no EL MIRASOL ( muito bom, recomendo).

Sabado: Saimos para as compras nos outlets da VILLA CRESPO, garimpando achamos coisas legais, seguimos a pé até o LA CABRERA (excelente, recomendadíssimo) agrega preço justo e qualidade. Fomos a PALERMO, ambiente muito bom. Na saida descemos a Recoleta e paramos nas empanadas EL SANJUANINO, não dá vontade de parar de comer....muito bom!! a noite, PUERTO MADERO no restaurante LA PAROLACCIA TRATORIA, comemos uma massa muito boa (recomendo).

Domingo: após o café da manhã, fomos a feira de SAN TELMO.....ENORME...prepare as pernas.....almoçamos por ali mesmo na calle defensa no EL DESNIVEL, que apesar do aspecto de sujinho...tem uma carne muito saborosa e preço melhor ainda....voltamos a feira e continuamos a descer a rua té a praça de MAYO, dali fomos ao café TORTONI e finalizamos a noite no CABAÑA VILLEGAS, tbm em PUERTO MADERO.

Na segunda fizemos o transfer cedo, pois minha esposa estava louca pelo freeshop de Ezeiza.....realmente é um mundo...muita coisa pra tirar seus pesos, dólares e reais. (tbm fizemos a volta com o Alejandro (R$ 75 ida e R$ 70 volta).

Peço desculpas pelo texto longo, mas Buenos Aires tem muito mais do que eu esperava encontrar. O povo tbm é muito diferente do que eu tinha comigo. Nessa primeira viagem fizemos o tipo TURISTA, conhecendo pontos turisticos e coisas do tipo.....Mas já estamos programando o retorno logo em breve, para podermos aproveitar muito mais da cidade que já é bacana por si só. Pra terminar, pegamos um frio danado (somos de Maceió) chegamos lá estava 0 grau.

Abraço a todos e boa viagem!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Roberto! Obrigada pelo relato! grin

solange
solangePermalinkResponder

Amigos estou indo para Buenos aires dia 18 de julho ... vcs poderiam me passar tel e email do Alejandro para que eu possa fazer o transfer com ele.
Quanto ao frio quais os tipos de roupa eu devo levar
Obrigada pelas ótimas dicas... são ótimas

Renata Ferreira

Também aguardo os contatos do Alejandro.

Guilherme
GuilhermePermalinkResponder

Pessoal, boa noite.

Já li vários post e gostaria da ajuda de vcs no quesito restaurantes, quais vcs acham os top 5 (custo/beneficio)?
Obrigado.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Guilherme! Comparando com os preços no Brasil, os restaurantes argentinos oferecem ótima relação custo x benefício, cada um em sua categoria.

Se você não consegue se decidir pelo post dos restaurantes, veja comentários no http://www.guiaoleo.com.ar .

Roberto Bispo
Roberto BispoPermalinkResponder

Usei sempre q lembrei o guia oleo, inclusive imprimindo cupons de desconto para os restaurantes. RECOMENDO!!

Guilherme
GuilhermePermalinkResponder

Olá.

Obrigado! Mas quais recomendam para "belos" cortes de carne? Li que a batata assada deles é muito boa tb.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Guilherme! Os restaurantes estão recomendados aqui:
https://www.viajenaviagem.com/2011/04/buenos-aires-40-restaurantes-em-9-bairros/

Veja as avaliações do nosso leitor Hugo:
https://www.viajenaviagem.com/2013/06/buenos-aires-roteiro-uma-semana/

Paty Goulart
Paty GoulartPermalinkResponder

Olá!! Estou aqui para agradecer pelo seu espírito elevado em dividir suas experiências e sentimentos viajantes através do "viajenaviagem", sou de Floripa e voltei ontem de Buenos Aires, e claro, você foi nosso guia virtual e mentor de nossas andanças. Eu e meu marido chegamos na sexta (na verdade por conta do atraso no vôo chegamos no sábado às 03:00) uma pena, pois ainda queríamos ter saído para jantar em Puerto Madero como você sugeriu smile Mas no sábado começamos nossos 5 dias no paraíso e minhas impressões foram: Buenos Aires é um destino para adultos, tenho 3 crianças entre 14 e 3 anos e apesar do coração apertado de saudades não me arrependo de não tê-los levado (ficaram bem curtindo os avós). Por que a cidade é para depois dos 18 rs?? Porque ela clama por horas de caminhada no Centro pelas Calle Florida: olhares atentos nas etiquetas da Fallabela (decoração) pela Galerias Pacífico com sua arquitetura imponente e luxuosa, sentar-se ao sol na praça em frente a Casa Rosada para recuperar o fôlego e claro, sempre achar que é cedo para comprar os alfajores Havana e deixar para o último dia....
Ah, Buenos Aires é também para as mulheres smile porque ao Norte, em Palermo Soho, as ruas com dezenas de boutiques chiques e/ou alternativas cheiram a baunilha (sim, o sistema de calefação que joga ar quente nas calçadas leva o cheiro doce dos aromatizadores de ambiente das lojas para a rua rs) e porque nos cafés com suas mesinhas na calçada tem habituees com um ar cool e elegante e então tomando um cappuccino quentinho você se sente em paz e tem a incrível sensação que o céu é ali... mas, ainda não.
E a gastronomia?? Bem a comida em Buenos Aires é um caso a parte, um caso de amor... em Puerto Madero onde a gente fez uni-duni-tê escolhendo o melhor entre bons restaurantes de variadas cozinhas elegemos o La Parolaccia, preço honesto, comida italiana delícia massa artesanal, vista fantástica e também porque lá trabalha o garçom Luciano que é uma graça grin
Mas a cereja do bolo ficou por conta de nosso passeio pela Recoleta, onde após a parada obrigatória de todo turista no Cemitério da Recoleta, fomos dar uma olhada no Centro Cultural da Recoleta ao lado e de onde vinha uma música de um rock portenho dançante, era a Semana Cultural, e com uma exposição do fotógrafo particular do John Lennon, Bob Gruen, e mais emoção nas lindas fotos da rotina de John, Yoko e Beatles.
Ainda houve uma segunda feira de café da manhã na Tortoni e táxi para a feira de San Telmo (uma viagem ao passado).
Há ainda o capítulo tatuagem, onde após intensa pesquisa, fomos para a Bond Street Galería (Santa Fé, 1670) e marcamos nossa viagem (como fizemos em todas) através das mãos dos excelentes profissionais do estúdio Los Compadres(Javier e Eric) pensa "nuns" caras gente boa smile obviamente saímos dali e aproveitamos toooda a Santa Fé cheia de lojas de tudo com um bom Freddo de Chocolate Suizo razz
Amamos tudo!!!! faltou falar de muita coisa, mas por hoje é só smile
Ah, o ponto final da viagem foi no céu em Terra, no free shop do Ezeiza, cheguem beeeem antes do horário do seus vôos porque "o saldo que sobrou no cartão de crédito é o limite!" kkkk

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Paty! Legal! Obrigada pelo relato! grin

Paty Goulart
Paty GoulartPermalinkResponder

Ah, fomos a feira de San Telmo no DOMINGO e não na segunda!!

Emerson
EmersonPermalinkResponder

boa noite! to qrendo fazer a reserva do voo e hotel amanha qria saber c o hotel unique park chateau e muito longe do centro? c e bom... pois estou indo sozinho... qro um hotel na recoleta com bom preco pois so vou ir pro hotel pra dormir o resto do dia vou andar andar e andar, alguem poderia me ajudar agradeço a quem puder coloborar, parabens ao viajenaviagem!

Emerson
EmersonPermalinkResponder

obrigado A Bóia vou olhar esse link...

Gê Mendes
Gê MendesPermalinkResponder

Olá pessoas!!

Estou indo para Buenos Aires no dia 30/07/13 e apesar de várias pessoas falarem que o táxi é uma boa opção, gostaria de me aventurar no ônibus tb. Bom, me parece bem fácil, vc entra, fala para o motorista onde vai, ele diz o valor e vc deposita as "monedas" na maquininha. Pois bem, mas como saber onde descer? O motorista avisa tb?
Outra coisa, o 1º dia do meu roteiro irei seguir a risca as dicas do site, 0 2º dia irei fazer um tour de barco pelo Tigre e no 4º dia eu estava pensando em pegar o Tren de La Costa e conhecer todas as estações e imediações, mas parece que ele não está em funcionamento. Alguém poderia confirmar essa informação??
Última cosita..rs No mês de julho é frioooo mesmo (até durante o dia)ou é zueira dos amigos? rs
Agradeço desde já!!

Gê Mendes
Gê MendesPermalinkResponder

Errata..irei dia 30/06/13

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Gê! Temos um relato de um leitor que andou exclusivamente de ônibus, dê uma olhada:
https://www.viajenaviagem.com/2013/05/buenos-aires-de-onibus/

Jorge Eduardo
Jorge EduardoPermalinkResponder

Depois de tirar dúvidas através deste espaço por inúmeras vezes,para auxílio em viagem de uma semana com a família, venho aqui socializar com os internautas a excelente experiência que tive na cidade portenha entre os dias 19 e 26/06.

EU RECOMENDO

- Zoo de Lujan: Embora seja distante ( 80 km), esse passeio é algo deslumbrante e vale muito a pena, independente de ir com criança ou não. Entrar na jaula com dois leões e alisar uma fera dessas é algo que jamais imaginei fazer na vida. Idem a dar um rolé em cima de um dromedário e alimentar um gentil elefante. Atenção!! Caso não estejam muito acostumados com o frio, o que é o meu caso como bom baiano, redobrem a proteção contra o frio, pois como o local é aberto, é bem mais frio que B.As. No dia em que fomos, dia 21/06, estava seguramente uns 2 ou 3 graus. No caminho até Lujan, era possível ver o gramado branco pela geada. NÃO ESQUEÇAM DE COMPRAR MANTEIGA DE CACAU. EU DEMOREI DEMAIS DE COMPRAR E FERREI MINHA BOCA. Outra coisa: Evite ir muito tarde. No dia que fomos, saímos às 9h00 e já havia pequenas filas para ver os animais nas jaulas. Quando fomos embora, as filas eram gigantes. Caso você vá em dias da semana, as filas costumam ser pequenas, pelo que soube, mas nos finais de semana, é necessário chegar muito cedo.
Ahh! Não se enojem de pisar em cocô de pato e lhamas, pois certamente você vai fazer isso.

- San Telmo: Esse foi o local que mais gostei. A feirinha é muito legal e tem lembrancinhas para todos os gostos e bolsos. Há músicos cantando e o ambiente, embora cheio de gente é bem agradável. Infelizmente não pude demorar muito, pois a artrose da minha sogra atacou e tivemos que fazer as compras de forma parcial. Atenção!! Não deixem de almoçar no "Desnivel". Realmente o ambiente é agradabilíssimo, embora um pouco apertado. O preço é seu forte. Éramos 4 adultos e pagamos R$105,00 e a conta vem em reais, peso, dólar e Euro. Como bebi apenas uma Quilmes, a conta deu baixa, mas o preço do local é bem convidativo.

- City Tour com Marcelo Bautista: Como contratamos Marcelo Bautista, que hoje já tem uma grande equipe trabalhando com ele, o preço foi bem razoável. R$ 140,00 por um city tour de 4 horas. Fomos ao cemitério da Recoleta, ao Teatro Colón, a Palermo e o grande parque que há ( me esqueci o nome ), Puerto Madero, Caminito e La Boca.

- Passeio no Rio Tigre: É algo que jamais vou esquecer. A cidadezinha é pacata e bucólica. O passeio demora cerca de uma hora e percorre vários mini ilhas, cada uma com uma casinha nela. Os supermercados são barcos que percorrem o delta para abastecer as poucas casas habitadas. A nota triste é que o motorista que me levou, provavelmente me lesou no preço do passeio ( não é da equipe de Marcelo, esse). Ele disse que o valor era de 90 pesos por pessoa e quando fui pagar, ele disse que pagaria e que depois eu daria o dinheiro a ele, então acho que o valor foi bem menor.
Na volta passamos em San Isidro que é um bairro muito bonito e rico. Tem um pequeno shopping com algumas lojas interessantes. Vi o pessoal da CVC visitando o local.

- Se hospedar na Recoleta: O bairro tem tudo que você imaginar e a vizinhança é agradável e como foi dito, é gostoso acordar no bairro e dormir nele. É super seguro percorrer as inúmeras quadras do bairro, inclusive na Av. Santa Fé. Há uma loja da Nike onde pude comprar tênis com dólar a 8,5, uma super cotação, já que estava trocando com Marcelo a 7,3(US$) e 3(R$). Para tem criança, tem uma loja da Barbie muito legal na Santa Fé, onde se pode tirar fotos com meninas, se tiverem filhas.

- Lojas (ouTlets) de Couro: Embora não estejam tão baratos, há locais onde pode-se comprar bolsas e tudo mais de couro a preços bem convidativos. Só não comprei um casaco de couro por cerca de US$ 120,00 porque na Bahia eu jamais usaria de novo.

- Puerto Madero: O local é moderno e bonito e tem inúmeros restaurantes no tipo "coma até morrer". Fui duas vezes. Numa, almoçamos no Brasas Argentina e pagamos 100 pesos por cabeça, com direito a sobremesa e uma bebida e na outra comemos no Madero "não sei o que" e pagamos 80. Os dois muito bons e pra quem aguenta comer muito, vale muito a pena. Depois de encher a pança, você pode caminhar nas calçadas entre o rio e os restaurantes. É um passeio imperdível.

- Senhor Tango: Marcelo nos cobrou com transfer e sem jantar R$107,00 por cabeça. O chato é que o show é um pouco demorado e no local é permitido fumar e como odeio cigarro, sofri um pouco, mas foi um show deslumbrante.

- Andar de táxi: São abundantes e baratos, porém os taxistas em sua grande maioria são carrancudos e mau humorados. Se eu estiver errado, devo ter dado azar, pois só peguei chofers com cara de maluco.

- Em hipótese alguma troquem pesos no Brasil. Não vale a pena Deixem para trocar lá. Se possível, não troquem no La Nacion, pois você também vai sair perdendo. Leve alguns US$, pois há locais que se pode pagar a 8,5 pesos por dólar. Troquei bastante peso com Marcelo e fui super seguro.

VÁ SE QUISER

- La Boca : O local é abandonado, inseguro e sujo. Valeu pra tirar uma foto em frente ao estádio La Bombonera e só.

- Caminito : Também não gostei muito. As pessoas lhe atacam pra tirar foto, numa daquelas estruturas que você coloca a cara num buraco. O local também está abandonado e degradado.

- Galeria Pacífico: Não vi muitas lojas interessantes, mas comprei uma sacolona para colocar as compras por 150 pesos, uma pechincha. É desagradável também que muitas pessoas ofereçam "troco" e shows de Tango. Só faltam te agarrar.

Gê Mendes
Gê MendesPermalinkResponder

Jorge seu resumão está perfeito!! Vou a Buenos Aires dia 30/06 e ficarei por lá 5 dias. Se possível, poderia me passar o contato do Marcelo e os endereços dos restaurantes, etc? ge_assessoria@hotmail.com

Meu marido comprou o pacote e me fez uma surpresa, comecei a organizar o roteiro ontem e por isso estou um tanto perdida.

Valeu pela contribuição!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Jorge! Obrigada pelo relato!

Wilma
WilmaPermalinkResponder

Jorge, eu e meu marido iremos a Buenos Aires, gostaria de saber como faço para localizar esse Marcelo.devo viajar em outubro. Obrigado pelas dicas. É melhor devar dolar ou real? Obrigado.

andrea
andreaPermalinkResponder

gostaria de saber como faço p combinar Buenos aires e Bariloche o que acha de eu ir de onibus e o custo obrigado.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Andrea! A viagem de ônibus leva 20 horas. Veja custos em http://www.andesmar.com.ar .

rebeca
rebecaPermalinkResponder

Olá estou indo passar ano novo em Buenos Aires , se tiver mais brazucas indo entrar em contato para trocarmos ideias ..
Abraçs

Emerson
EmersonPermalinkResponder

a boia boa noite fechei meio pacote de viagem hj o hotel reservado e o palacio chic boutique poderia me dizer algo sobre ele? o agente de viagem me disse q fika na rocoleta... obrigado desde ja!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Emerson! Infelizmente não conseguimos localizar este hotel pelo nome.

Emerson
EmersonPermalinkResponder

eu tb nao achei nada sobre ele... sad... mas obrigado msm assim

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Emerson! Certamente o nome está errado; é impossível um hotel não deixar rastro na net.

Emerson
EmersonPermalinkResponder

pois eh axo q o nome esta errado ate na papelada da agencia... me mandarao um email com esse endereco, Calle Laprida 1910, Buenos Aires, C1425EKT Argentina!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Emerson! É o Palacio Laprida, ex-Dazzler Laprida. Não está no coração da Recoleta, mas está próximo, numa boa área residencial do Barrio Norte.

Emerson
EmersonPermalinkResponder

obrigado A boia vcs sao fantasticos e atenciosos... gracias! bom domingo a todos...

Jenniffer
JennifferPermalinkResponder

Primeiramente gostaria de agradecer a todos os responsáveis pelo site é de excelente qualidade. Tenho acompanhado diariamente as notícias atualizadas por aqui. Eu e meu marido iremos para BA dia 17 de julho e gostariamos de saber se alguem gostaria de dividir o taxi até o zoo de Luján conosco na sexta feira dia 19 de julho.

Guilherme
GuilhermePermalinkResponder

Olá Jenniffer,

Vou para ver com minha namorada e falo com vc.

Abs!

Jenniffer
JennifferPermalinkResponder

Olá Guilherme!!
Fiz contato com o Alejandro ele cobra 230 reais para levar ao zoo para 4 pessoas, ficando por lá 5 horas. Se tiver interesse qualquer coisa pode me contactar pelo email: jen_odonto@yahoo.com.br

Guilherme
GuilhermePermalinkResponder

Olá Jenniffer.

Falei com minha namorada e acho que vamos de fabebus, acredito que saia mais barato.

Obrigado.

andrea
andreaPermalinkResponder

Pessoal, alguem conhece alguma joalheria confiavel em Buenos Aires?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Andrea! Vamos compartilhar sua pergunta no Perguntódromo. Havendo resposta, aparecerá aqui.

Vinícius Carbogim

Estou indo pela segunda vez para Buenos Aires passar 6 dias. Devo andar bastante e estou pensando em ficar no Hotel Duomi no bairro de San Nicolás perto do Congresso, mas estou em dúvida. Vale a pena? A localização é boa/segura? Pensei em ficar na Recoleta mas quero ficar num local próximo ao metrô.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Vinicius!

O Congreso é um lugar pouco interessante, é o que temos a dizer.

Priscila
PriscilaPermalinkResponder

Olá,
Estou indo a BA daqui alguns dias.
Alguém teria informações da localização do hotel "Two Hotel Buenos Aires"? ( Moreno 785)se a localização é boa, etc...
obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Priscila! Não temos resenhas de leitores para o Two Hotel Buenos Aires. Veja relatos de ex-hóspedes no Booking. Ficar em San Telmo não é tão prático e charmoso quanto ficar na Recoleta e em Palermo.

Flávio
FlávioPermalinkResponder

Olá,

qual é o horário de funcionamento da feira de San Telmo aos domingos?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Flávio! A Feira de San Telmo funciona de 10h às 17h!

Flávio
FlávioPermalinkResponder

Obrigado pela informação,chegarei em Bs As Aeroparque as 10:50hs vou direto ao hotel e pegar um táxi para conhecer a feira.

Bruno
BrunoPermalinkResponder

Olá pessoal qual passeio vcs acham melhor irei em agosto para BsAs e estou montando meu roteiro um dia del sacramento ou um dia del Tigre ? e quanto tempo é em média cada passeio ?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Bruno! São passeios de dia inteiro; mas você ainda volta para o hotel para sair à noite.

Bruno
BrunoPermalinkResponder

Qual seria o melhor ? nao irei conseguir fazer os dois então tenho que escolher entre um ou outro.

Raul
RaulPermalinkResponder

Olá! vamos ao feedback! rs
Fechamos o transfer com o Marcelo Bautista. Ele mandou um cara que trabalha para ele (KIKE) gente boa, fizemos cambio, nos mostrou como diferenciar notas falsas.(é só deitar a nota e o número que fica em cima do lado esquerdo muda de cor, verde para azul) não vou ser confiante ao tanto de dizer que nunca vou confundir, mas a falsificação da nota de 100 é um pouco grosseira .. e essa "câmbio da cor" ele afirmou que ainda não acontece nas notas falsas.

Fomos ao Zoo de ônibus! Número 57, não sei se mudou o se o post foi com uma digitação errada.
Conseguimos o Sube(Cartão para pegar o buzão) próximo ao plaza itália em uma loja chamada OCA. na rua do plaza se anda mais 3 quadras para a direita, haverá um MC donalds na esquina, entre nessa rua e a loja fica logo no começo do lado esquerdo. Já compra e recarrega por lá mesmo. 2 hrs para ir e 1:30 para voltar. $13,50 pesos por pessoa/trecho.

fizemos o cambio com o motorista do marcelo a 1 dólar = 7.30 pesos. Depois trocamos em uma agÊncia na florioda por 7.80 pesos.
O Real em torno de 3 pesos.

Compramos o tango em uma agência de uma brasileira, a Magic Travel (florida 681) Pagamos bem mais barato do que era oferecido para o Senhor Tango (valeu muito ter ido, é um espetáculo!) cerca de 70 dólares por pessoa com transfer, entrada, jantar, sobremesa, vinho, refri e cerveja a vontade.(rola uma "propina" gorjeta meio que forçada de 50 pesos por pessoa para os garçons ..mas não é obrigado. achei bem barato pois o senhor tango gira em torno de 200 reais por pessoa.

ficamos no hotel Uno Suítes(maravilhoso) ao lado do congresso nacional .. comemos muito no Café victória, de frente para o congresso na esquina. Barato, bom, atendimento muito bom.

Casa rosada só abre aos sábados e domingos para visitação .. andamos muito de Subte(metro) e valeu a pena.. taxi é barato mas não é tãoooo barato assim não .. dá para dar uma economizada andando de metro .. e cuidado com os pesos! rsrs em qualquer lugar que vocÊ vai tem uma caixinha para deixar um trocado .. e os argentinos, estressados demais! rsrs

Qualquer dúvida só perguntar.

Deixo a sugestão de retificar o número do Ônibus que vai para o ZOO DE LUJÁN.

Priscila
PriscilaPermalinkResponder

Não consigo entrar em contato com o Alejandro.
Ele demora pra responder emails?! alguém sabe?

Dafni
DafniPermalinkResponder

Adorei todos as dicas, vai me ajudar muita na minha viagem de 16 a 23 de julho.
Alguem poderia, por favor me passar contatos de trasnfer, como o Alejandro, por exemplo que muitos comentaram?
Obrigada

Guilherme
GuilhermePermalinkResponder

Olá Dafni.

Que horas você chega em BA? Chego às 21h15, qualquer coisa podíamos dividir um transfer. Meu contato guigs88@gmail.com

Abs.

maria Elzenir Menezes

Olá Boia,
Como conseguir o contato com o Marcelo Bautista? Estou indo para Buenos Aires no dia 09.07. poderia me ajudar? Obrigada.

Marcelo
MarceloPermalinkResponder

Olá, boa noite! Escrevi para ele ontem no início da noite e ele me respondeu bem rápido. O email é marcelo_bautista@hotmail.com

Guilherme
GuilhermePermalinkResponder

BOa tarde.

Pessoal alguém sabe se tem como comprar no site da seacat e pagar lá?
Pq está pedindo para fazer o pagamento via cartão de crédito e por conta do câmbio fica ruim.

Abs.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Guilherme! Ou você reserva e paga online, ou você compra na hora.

Guilherme
GuilhermePermalinkResponder

Olá!
A diferença de preço do site e no local é grande?

Abs!

Bianca Campos Fernandes de Souza

Olá, bom dia!!! Estou indo para Buenos Aires dia 26 de julho com meu esposo. Algum casal gostaria de dividir o transfer? Vou chegar no fim da tarde. Já combinei com o Marcelo Bautista.

Roberto Furutani

Olá! Tudo bem?
Sobre 3G... qual a forma mais barata de conseguir 3G por 7 dias lá em Buenos Aires?
Obrigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Roberto! Você pode comprar um chip local ou contratar um pacote de roaming internacional. Veja dicas aqui:
https://www.viajenaviagem.com/2012/03/chip-local-no-exterior/
https://www.viajenaviagem.com/2013/06/roaming-internacional-vivo-como-funciona-e-quando-vale-a-pena/

danniel e jule

segue roteiro

Bruno
BrunoPermalinkResponder

Olá estarei em BsAs na segunda quinzena de Agosto e pretendo ir passar um dia em Colonia del Sacramento estava pesquisando no site da Buquebus e da Seacat e vi que se deixar para comprar lá corre o risco de não ter e tem vi que os preço devem aumentar conforme está mais proximo da viagem o seria a indicação com relação ao tempo para comprar as passagens ? para conseguir as passagens e tbm para comprar com o preço em conta.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Bruno! O Ricardo Freire explica neste post: https://www.viajenaviagem.com/2011/02/de-buenos-aires-a-colonia-buquebus-x-colonia-express-x-seacat/

Bruno
BrunoPermalinkResponder

Olá Boia eu já tinha lido esse post mas ele é de 2011 e vi que os preços estão bem desatualizados pois fiz algumas simulações no site da Buquebus e da Seacat por isso me surgi a dúvida de +- quando é bom comprar para conseguir um preço bom.

Guilherme
GuilhermePermalinkResponder

Olá Bruno.

Preferi não correr o risco, comprei hoje mesmo na seacat, e realmente os valores estão desatualizados. Compra o quanto antes. Ida e volta 2 pessoas ficou em 1100 pesos...
Abs...

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Bruno! Existe inflação na Argentina. Fornecemos os links para os sites das cias. porque é impossível atualizar os posts todas as vezes que haja remarcação de preços.

Compre sempre que houver tarifas descontadas para web; na última hora elas somem.

Wilma
WilmaPermalinkResponder

quero parabenizar A Bóia, encontrei finalmente um site que tirasse todas as minhas duvidas quanto a viagem a Buenos Aires. Valeu mesmo, ótimas dicas. Aproveitando a oportunidade, gostaria que me indicassem um hotel no bairro de Recoleta.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Wilma! As indicações do Ricardo Freire estão aqui:
https://www.viajenaviagem.com/2009/12/onde-ficar-em-buenos-aires-hoteis-na-recoleta/

VICTOR QUILICI

Acabei de chegar de Buenos Aires, passei 6 dias com minha namorada e sem dúvida foi uma semana maravilhosa. Irei dar a minha contribuição para os novos viajantes, estou escrevendo um texto com todos os locais que visitamos, desde passeios à restaurantes.
Não fui a BsAs para compras, fui a passeio, com o intuito de conhecer e me aproximar um pouco mais da história e cultura desse país, desde o El Zanjón de Granados, ao tango de rua e até mesmo o badalado La Cabrera, fiz de tudo um pouco em BUE. Amanhã estarei postando aqui no blog, pois este foi uma das minhas principais fontes de pesquisa e também quero contribuir aos próximos que aqui virão!

VICTOR QUILICI

Queridos leitores e viajantes, gostaria de deixar a minha contribuição sobre Buenos Aires. Estive durante 6 dias nessa cidade maravilhosa, que acolheu a mim e minha namorada de forma especial e surpreendente, e agora estarei narrando toda a minha experiência para vocês, desde nossos passeios, restaurantes, compras e opinião sobre a cidade, espero que ajude outros novos viajantes, que assim como eu, passarão os próximos meses planejando essa viagem.
Bom, antes de destrinchar o nosso roteiro de seis dias, gostaria de fazer algumas observações sobre alguns temas em Buenos Aires que achamos pertinentes à quem vai pela primeira vez a BsAs. Quando estamos planejando uma viagem à um local em que nunca estivemos, a curiosidade é grande acerca dos vários aspectos, não sabemos o que está nos esperando e essas pesquisas são de grande valia, devo admitir que estou surpreso com quase tudo que encontrei nessa cidade e tudo aconteceu na mais perfeita ordem.
Translado - Não foi fácil decidir qual meio de transporte usar do aeroporto de Ezeiza até o nosso hotel (Falarei dele em seguida), que ficava no Bairro da Recoleta. Pesquisei sobre Taxis, Remis, ônibus e decidi contratar os serviços de um taxista chamado Marcelo Bautista. As indicações sobre Marcelo são inúmeras dentro dos blogs, no início fiquei com um pé atrás, mas ganhei confiança e não me arrependi, eles são uma equipe de 8 taxistas que entendem muito bem o portunhol e tratam os brasileiros de forma ímpar. Na chegada a Buenos Aires fomos recebidos sem atrasos por um rapaz chamado “Kike”, que nós ajudou bastante e nos deu várias dicas sobre a cidade nos quase 50 minutos de trajeto ao hotel. Gostamos tanto que fechamos ali mesmo um pacote para o Zoológico de Lujan (Falarei em seguida) e o translado de volta. Não irei postar os preços, pois a economia da Argentina faz com que mude constantemente, mas quem tiver interesse basta contatá-los pelo e-mail (Marcelo_bautista@hotmail.com).
Bairro e Hotel - Outra difícil decisão: Em que bairro ficar¿ Após muita pesquisa optamos pela Recoleta, queríamos tranquilidade, nosso objetivo era caminhar com calma por Buenos aires, provando o gostinho de cada rua, sem pressa. A escolha não poderia ter sido melhor, a Recoleta nos acolheu muito bem, a cada manhã e noite que caminhávamos pelas ruas e admirávamos seus edifícios centenários, sentimos que fizemos a escolha certa, de todos nosso bairro preferido. O Hotel chama-se Dazzler Tower Recoleta, novíssimo, atendimento muito bom, quartos limpos, café da manhã padrão e localização perfeita, fica a umas 5 quadras do metrô, um pouco cansativo, mas adoramos, pois queríamos aproveitar essas caminhadas.
Taxis: Todos que estão pesquisando e planejando essa viagem se assusta com os inúmeros relatos sobre golpes nos taxis, por sorte saímos sem nenhum prejuízo, mas tomamos todas as precauções possíveis. Primeiro, sempre pegávamos taxis em locais seguros, claros e movimentados (Radio Taxis), quando entravamos no carro, cumprimentávamos o motorista e gravávamos o nome dele, que fica numa placa atrás do banco, Dizíamos nosso destino detalhadamente (Sempre tenha um mapa em mãos) e acompanhávamos o trajeto. Na hora do pagamento sempre tínhamos trocados e aproximávamos o valor para cima (Por exemplo: de 22,50 para 25,00; de 38 para 40), tivemos apenas uma experiência ruim no primeiro dia, quando tentamos dialogar com o motorista e ele disse que não tinha necessidade de estarmos falando com ele, após isso entravamos mudos e saímos calados, apenas o necessário.
Telefone: Muitas e muitas cabines, o preço não é caro, mas também não é tão barato, dá para ligar todos os dias para casa e dar notícia de vida. Sempre usem os Kioscos.
Mapa: Esse é um dos pontos que considerei mais importantes da nossa viagem, não deixem de pegar alguns mapinhas no aeroporto, eles serão de extrema utilidade a vocês nessa viagem. Buenos Aires é uma cidade fácil e agradável de caminhar, com um mapa vocês conseguem ir à qualquer lugar sem o menor problema. Pela manhã anotávamos o endereço de todos os locais que iriamos visitar, por exemplo, Restaurante Gran Parrila Del Plata (Calle Defensa 594, esquina c/ Calle Chile) não tem erro, anotem o nome da rua e número.
Metro: Não tem mistérios, evitem horários de pico e não deem pinta de turista, são poucos linhas e a principal liga desde Belgrano ao Centro, passando por Palermo e Recoleta, assim gastamos menos de taxis.
Segurança: Não tivemos nenhum problema, tomamos todas as precauções necessárias, andávamos atentos, como se estivéssemos em qualquer cidade grande. Evitem locais escuros e desertos.
Garçons e Restaurantes: Alguns Familiares e amigos me relataram experiências ruins com os garçons de Buenos Aires, mas nós tivemos tratamentos especiais em todos os restaurantes que passamos, aliás todos os brasileiros estão sendo bem tratados, não é novidade para ninguém a força que nosso país exerce sobre o turismo da Argentina. Fiz questão de pagar a “propina” de todos os garçons, que não vem incluída. O único problema dos restaurantes de Buenos Aires é um tal de “Cubiertos”, uma cestinha de pão dormido com patê que eles colocam na mesa e comendo ou não é cobrado cerca de 15~25 pesos por pessoa.
Preço: Não achei nada tão barato, algumas coisas sim, outras não e a maioria no padrão do Brasil. Em Buenos Aires você come BEM e paga o justo, vale a pena gastar cada peso com os passeios pela cidade e conhecer os locais históricos e culturais, como nossa viagem foi exclusivamente turística, não perdemos tempo nem dinheiro com outlets e shoppings, queríamos mesmo era aproveitar cada rua que BsAs nos ofereceu.
Clima: Não levem em consideração esse tópico, maaaaas quase morremos de frio. Dois baianos perdidos nos 10 graus de Buenos Aires não poderia ser diferente, nada que muita roupa e restaurantes quentes não resolva, todos os bares e restaurantes tem climatizador.
Tratamento: O Argentino é acolhedor, faziam questão de nos ajudar a encontrar nossos destinos com muita simpatia, claro que nem todos são assim, alguns realmente não tem paciência, mas no geral não tivemos problemas e saímos de lá com impressão positiva.
Zoo de Lujan: Não deixem de fazer esse passeio, foi uma das melhores experiências de nossa vida. Gostaria de agradecer ao Daniel (Motorista da empresa de Marcelo), que nos acompanhou e fez questão de nos guiar em todos os momentos, nos divertimos bastante.

ROTEIRO:

Finalmente o nosso roteiro, foram meses de pesquisa para decidir tudo que iriamos fazer nos 6 dias em Buenos Aires e conseguimos fazer tudo que planejamos, ou quase tudo. Como já relatei anteriormente, nossa viagem foi turística, com o objetivo de conhecer melhor a história e cultura desse povo que sempre nos atraiu. Deixamos toda rivalidade do Futebol (E só existe no futebol), para levar a vida de um casal de portenhos por alguns dias, corremos de lojas e shoppings, gastamos nossos precisos pesos nos melhores restaurantes, nos simples, nas lembranças, nas fotos, nos passeios, ajudamos artistas de rua, pegamos metrô, enfim... Vamos ao roteiro.

Dia 03/07 (Quarta-Feira)
Chegamos em Ezeiza por volta de 13:00 e partimos para a Recoleta, apenas de estarmos exaustos pela viagem desgastante de Salvador Até Buenos Aires, não perdemos tempo e fomos logo bater perna e conhecer nossa futura casa nos pelos próximos dias. Primeiro partimos rumo ao Cemitério da Recoleta, confesso que no início estávamos um pouco cismados, mas desencanamos e adoramos, os túmulos são impressionantes, uma riqueza inarrável e muito detalhista. Saindo do cemitério fomos conhecer a faculdade de Direito (Cursamos Direito aqui no Brasil) que é uma coisa linda e fica ao lado da famosa Floralis Genérica, que é um passeio de praxe, depois continuamos andando pelo bairro, encontramos a famosa Freddo e claro, experimentamos o famoso Sundae de Dulce de Leche, melhor impossível. Nosso último destino da tarde foi a livraria El Ateneo, uma verdadeira preciosidade, uma maravilha aos amantes do livro e do silencio.
Voltamos ao hotel andando e quase mortos fomos descansar as pernas para sair à noite. Nosso local escolhido foi o restaurante “Sottovoce”, que serve de tudo, desde carnes à massas, é um lugar muito agradável e cheio, os preços são um pouco salgados, mas vale a pena. Se forem ao Sottovoce, não deixem de experimentar a Lasanha do dia.
Dia 04/07 (Quinta-Feira)
Acordamos bem cedo, tomamos café e partimos de Taxi rumo a Belgrano (50 pesos), lá conhecemos o lindíssimo Monumental de Nunez e o Museu do River Plate, fomos andando até a praça Manoel Belgrano e pegamos outro Taxi para o Bairro Chinês (Barrio Chino), que não me surpreendeu, esperava mais. Fomos andando até o restaurante Miranda (Palermo Hollywood), muito agradável, ambiente aconchegante e que serve um queijo provolone de entrada que é divino.
Após o almoço, andamos bastante por Palermo até chegar aos famosos Bosques, conhecemos o zoológico e o Jardim Japonês, como estávamos muito cansados, deixamos para conhecer o restante nos próximos dias. Quer meditar e aliviar a alma¿ Não deixe de caminhar pelo Jardim Japonês, é um verdadeiro Remédio espiritual.
Pegamos um metro até a recoleta e fomos conhecer o famoso Café La Biela, que nós assustou pelo Preço e por não ter nada que nos despertasse interesse, acabamos matando mais um Cucurucho de Dulce de Leche na Freddo perto do Hotel.
A noite fomos ao tão esperado e comentado Sr. Tango, realmente um espetáculo à parte, não nos arrependemos o alto preço pago, claro que existem outras opções mais baratas e tão boas quanto, mas meus pais que já tinham ido ao Sr Tango, nos fez decidir por essa casa. A janta não é nada demais, nem boa nem ruim, mas no final valeu a pena.

05/07 (Sexta-Feira)
Reservamos para sexta o esperado Passeio para o Zoo de Lujan, que já comentei a cima, não deixem de conhecer. Chegamos de volta ao hotel às 13:00 e pegamos um metro para o Centro, lá almoçamos no restaurante “El Palácio de Las Papas de Fritas”, que saí realmente uma batata frita de outro mundo, não é tão caro, mas não é barato. Conhecemos a Rua Florida, que não achei lá essas coisa toda e o obelisco, quando começou a escurecer, por volta das 18:00 chegamos na Casa Rosada, tive a incrível sorte de ver o exato momento do acender das luzes rosas, realmente muito bonita. Da casa Rosada fomos andando para Puerto Madero, que estava totalmente deserta, conhecemos a Puente de la Mujer e andamos quase ponta a ponta, uns 3 Km, até chegar ao Cassino de Puerto Madero, que vale a pena a visita e é claro, deixar alguns pesos por lá. Na saída do Cassino, Puerto Madero ainda estava vazio, como não estávamos com paciência para andar mais, e o frio estava nos castigando, resolvemos pegar um taxi de volta para recoleta e Jantar no restaurante El San Juanino, onde sai as famosas empanadas argentinas, não deixem de visitar esse restaurante, o ambiente é bem agradável, parece uma taberna e bem quente. Saindo do San Juanino, fomos andando ao Hard Rock Café para curtir a noite, mas estava completamente lotada, então resolvemos deixar para outro dia.

06/07 (Sábado)
Sábado pela manhã resolvemos fazer o Bus Turístico, recomendo a todos que estão indo a BsAs pela primeira vez, ele faz uma volta completa a todos os principais pontos da cidade, e você pode descer, conhecer o local e subir de volta no próximo ônibus que passa de 20 em 20 minutos, foi o que fizemos em La Boca. Quando chegamos no La Bombonera, descemos para conhecer esse maravilhoso e histórico estádio de futebol, que para um bom Palmeirense como eu, não traz boas recordações, mas vale a pena a visita. Seguimos para o famoso Caminito, compramos algumas bugigangas, tiramos várias fomos e fomos embora, subimos novamente no Bus e percorremos todo o trajeto por Buenos Aires.
Quando terminamos o Bus, já eram mais de 14:00, o frio castigava e a fome também, não tivemos tempo para pesquisar um bom restaurante e tivemos que comer no primeiro que achamos, fica ao lado do teatro Colón e se chama “Tribunales”, o ambiente é bom, mas a comida nem tanto pelo preço. Depois do Almoço fomos para nossa visita guiada no esplêndido Teatro Colón, uma maravilha, esse vale muito a pena, ainda por cima tivemos a sorte que visitar bem no momento em que estava havendo um ensaio de uma ópera, fantástico. Saindo do teatro, fomos conhecer o famoso Café Tortoni, que estava entupido, ficamos mais de 30 minutos na fila do lado de fora, mas valeu o tempo, nada como comer Churros com chocolate quente no frio de Buenos Aires.
A noite fomos jantar no super indicado “La Cabrera” em Palermo, não cometam o mesmo erro de ir sem fazer reserva, foram quase 1:20h de espera do lado de fora num frio insuportável, mas lá dentro tudo faz valer o esforço, desde o atendimento, até a comida e a surpresa com os preços, que esperava gastar muito mais do que gastamos. Tínhamos programado neste dia conhecer uma Milonga em Palermo chamada ‘La Viruta’, mas o frio estávamos tão cansado e com tanto frio que decidimos voltar para o hotel e recarregar as baterias para o próximo dia. Com certeza nossa próxima viagem a BsAs terá as milongas como prioridade.

07/07 (Domingo)
Acordamos com calma e fomos de metrô até a casa Rosada fazer a visita guiada, para quem gosta de história e política é um prato cheio, vale a pena para quem vai a primeira vez. Após a visita, fomos caminhando lentamente até a Feira de San Telmo, que fica bem pertinho da Plaza de Mayo, lá foi onde fizemos nossas compras e lembranças para Família, tem bastante coisa interessante e para quem gosta de antiguidade é um verdadeiro paraíso.
Quando a fome apertou fomos diretamente para o restaurante “Gran Parrila Del Plata”, que fica ali mesmo na Calle Defensa, lugar movimentado e muito bom.
Após o almoço fomos conhecer o palácio Zanjón de Granados, que fica também na Calle Defensa, esse é um local que vocês não podem deixar de conhecer, é nessa visita que consta as melhores informações históricas sobre a cidade, uma maravilha. Zanjón é um casarão antigo de mais de 3 séculos, que começou a ser restaurado em 1985 e ficou pronto em 2004.
Saindo de San Telmo, fomos nos despedir dos maravilhosos bosques de Palermo e conhecer o Jardim Botânico, como era nossa última parte em Buenos Aires, aproveitamos para sentar nos bancos tirar várias fotos e refletir um pouco, isso é o que sinto mais saudade de Buenos Aires.
A noite fomos curtir nossa última noite no Hard Rock, um lugar bem descolado e muito interessante, quem gosta de música não pode deixar de visitar e provar seus deliciosos Hamburgers e tomar umas Quilmes por lá.

08/07 (Segunda-Feira)
Nossas últimas horas em Buenos Aires foram pela Recoleta, caminhamos com calma, compramos alguns Alfajors, e tiramos algumas fotos de despedida. 12:00 partido para o Aeroporto de Ezeiza com a felicidade de ter conhecido esse lugar maravilhoso e mentalizando a nossa volta.
Hasta Luego, Buenos Aires!

Lara Freitas
Lara FreitasPermalinkResponder

Ola boa noite,
Irei para Buenos Aires no mes de agosto, gostaria de saber se e frio.
Onde compro roupas, perfumes, bolsas e oculos barato.

Grata.
Boa noite.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lara! Estará bastante frio. Leia sobre compras no tópico compras.

Gustavo
GustavoPermalinkResponder

Prezados, estarei chegando em Buenos Aires via Colônia de Sacramento. Alguém ja fez esse percurso.? Tenho algumas dúvidas sobre onde ocorre o desembarque e a distância aproximadada até Recoleta.

Grato.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Gustavo! Clique nos posts relativos a Colonia, você entenderá tudo.

Roberto Furutani

Olá,
no post sobre onde ficar em recoleta, escrito em 2011, o Ricardo não recomendou andar com camera boa nas mãos, ainda continua perigoso? alguns leitores relataram terem sido assaltados por lá? Obrigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Roberto! O Ricardo Freire ficou traumatizado porque teve sua câmera roubada em Palermo. Leve sua câmera numa mochila, tire da mochila na hora de fazer as fotos.

VICTOR QUILICI

A Recoleta é um bairro tranquilo, porém como todo lugar em uma cidade grande é necessário ter cuidados. Fiquei lá 6 dias e não tive problemas, porém não dava vacilo com a câmera, como Bóia disse, tira a foto e guarda, e lembre-se de sempre ficar atento ao seu redor, tente sempre gravar a fisionomia das pessoas que estão perto de você, se perceber algo estranho, tome cuidado, não fique em lugar deserto.

Roberto Furutani

Obrigado Boia e Victor!

Renata Ferreira

Por favor, vou para Buenos Aires em Dezembro, gostaria do contato do Alejandro.

gil
gilPermalinkResponder

Olá, Estaremos em janeiro de 2014 em Buenos aires. Chegaremos dia 01, no feriado de ano-novo. Será que encontraremos alguma coisa aberta, tipo shopping ou supermercado? Nos hospedaremos no centro(san nicolas).

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Gil! Haverá quioscos (quiosques de conveniência) abertos, com certeza. Seu hotel saberá indicar quais restaurantes estarão abertos nas redondezas.

gil
gilPermalinkResponder

Obrigada pela atenção.
Na volta contaremos nossas experiências para que também possamos colaborar com seu site.

claudia silva
claudia silvaPermalinkResponder

Olá! Apesar de ja ter ido a buenos aires as dicas serao de grande valia novamente,maravilhosas! Gostaria de informacoes a respeito do uso de bicicleta,? verdade que tem ciclovia e aluguel de bikes? Quem puder me dar dicas.obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Claudia! Alugue com a Bicicleta Naranja:
http://www.labicicletanaranja.com.ar/tours.html

Veja a rede de ciclovias:
http://ecobici.buenosaires.gob.ar/

Rebeca
RebecaPermalinkResponder

Eu queria deixar o meu depoimento sobre o BAR SUR: Foi o meu maior arrependimento nessa viagem. Talvez tenhamos dado azar, mas chegamos lá cedo e ainda estava vazio, por volta das 19:40. Achamos que ia encher e acabamos ficando, mas não entrou mais ninguém a noite inteira! O shows até que eram legais, mas nada que valha os 360 pesos cobrados por pessoa! Achei um roubo! Fora que um COPO de refrigerante custava mais de 30 pesos. Não voltaria lá e não indico pra ninguém!

juliana
julianaPermalinkResponder

Olá Victor mto util os seus comentarios,me fala uma coisa o que voce tem a me dizer sobre a localizacao do hotel dazzler san martin,dazzler san telmo ou o hotel esplendor? estou em duvida do qual ficar com minha irmã.
arguardo respostas,obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Juliana! Nenhum desses hotéis fica na REcoleta, que é o bairro que recomendamos para se hospedar em Buenos Aires. Leia o post correspondente.

VICTOR QUILICI

Juliana, não conheço muito sobre a localização desses hotéis, o que posso lhe confirmar é sobre o dazzler da Recoleta - Barrio Norte, que tem uma localização excelente e uma qualidade muito boa.

Cristiane
CristianePermalinkResponder

Boa noite!
Sou fã há muito tempo e gostaria de uma ajuda...
Pretendo chegar a Buenos Aires num domingo ou segunda, e ficar até sexta ou sábado, mas receio que por não ser fim de semana, não terei muitas opções. Estou errada?
Abraços e obrigada pela dica!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cristiane! Na segunda-feira os museus estarão fechados, então aproveite para passear em Puerto Madero, ou ir ao Café Tortoni, ou fazer compras, ou ir a Colonia...

Paulo Sergio
Paulo SergioPermalinkResponder

Eu e minha esposa estaremos em Buenos Aires de 08/08 a 12/08 quem quiser dividir o taxi para o zoo lujan ou outro passeio me mande um email
tenpaulosergio@hotmail.com

Marxuel
MarxuelPermalinkResponder

Te enviei um email Paulo Sergio!Abraço.

Thayuan
ThayuanPermalinkResponder

Tb enviei um email.

Danilo Martins

Ola pessoal,sou brasileiro e trabalho em uma agencia de turismo em buenis aires,com melhores precos do mercado.
Contato : https://www.facebook.com/danilomartins.meb
WhatsApp: +5491138095275

Valeuu

Vanessa
VanessaPermalinkResponder

Oi pessoal! Gostaria que alguém esclarecesse uma dúvida que eu tenho, que pode até parecer besta, mas tem me preocupado um pouco. Eu vou de GRU para Buenos Aires por milhas sendo que as passagens estão marcadas para o dia 25/nov e volto no dia 03/dez. Só que neste período eu quero ir a Santiago. Dessa forma, eu iria sair de Buenos Aires no dia 29/nov e voltando no dia 03/dez com uma passagem independente da que eu comprei por milhas para ir de GRU-BSB-GRU. O meu receio é que quando eu voltar de Santiago, para pegar o meu vôo de volta para o Brasil, eu tenha dificuldade em passar pela imigração argentina, pois, apesar de ter uma passagem de volta para o Brasil no mesmo dia, um pouco mais tarde da minha chegada de Santiago, não vou ter hospedagem. Será que eles não interpretariam isso como uma tentativa de ficar ilegalmente? Essa minha preocupação surgiu porque são passagens independentes e não uma mera conexão. Se alguém puder me esclarecer algo sobre isso fico muito agradecida.
Caso não exista problema em fazer isso aqui na Argentina, eu teria alguma dificuldade para fazer o mesmo entre NYC-Toronto? (com passaporte com ambos os vistos)

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Vanessa! Não se pede comprovante de hospedagem na Argentina. Mas isso que você quer fazer não é recomendável. Ter duas passagens sem vínculo uma com a outra para o mesmo dia é pedir para dar encrenca. Você vai viajar num stress louco, porque se um vôo atrasar e você perder o segundo, vai perder as milhas -- e ter que comprar uma nova passagem na hora, a tarifa cheíssima. Comprar um vôo supercedo para não ter problema também não é uma boa solução -- você vai perder um dia inteiro de suas curtíssimas férias no aeroporto. Deixe Santiago para uma próxima.

juliana
julianaPermalinkResponder

Olá gostaria de saber qual é o melhor periodo pra ir a Argentina?
Estou decidindo ir com minha irmã em janeiro,só que tenho algumas duvidas se vou com excursão,pacotes de agencia de turismo ou vamos por conta propria mesmo???!tenho outra pergunta,melhor pagar o hotel pelo site mesmo na hora da reserva ou quando ja estiver no hotel? me ajudem...obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Juliana! Buenos Aires é interessante o ano inteiro. A Patagônia é melhor no verão. Para ver neve, vá no meio do ano. Atualmente vale a pena pagar o hotel na saída, depois de ter trocado dinheiro no câmbio paralelo.

Leia:
https://www.viajenaviagem.com/2013/07/argentina-cambio-paralelo/

silvia
silviaPermalinkResponder

Estive no zoo de Lujan este mês e queria fazer um alerta. Fui de ônibus (57. Pega na Plaza Italia ao lado de outro zoo) e, na volta, percebi que o ônibus não parava no ponto do zoo (passava na rodovia apenas). Tinha muitas crianças na fila. Pedimos orientação aos funcionários do zoo e eles disseram para aguardar. Escureceu e resolvemos pegar o 203 para Moreno (parando no shopping Nine). De lá, pegamos o 57 vazio. Depois fiquei sabendo que o 57 não desce para o ponto do zoo quando está com todas as cadeiras ocupadas. Fui de ônibus porque perdi o Fabebus, que talvez seja mais barato que o táxi. O chato do ônibus é que é preciso adquirir um cartão para ir... Enfim, o zoo é legal, mas esperava mais. Não conheci o zoo de Palermo que também parece bom.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar