Buenos Aires: roteiro completo dia a dia (e como seguir viagem por Uruguai ou Argentina)

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

San Telmo
Bienvenido, bienvenida. Finalmente você veio conferir o que tanto falam de Buenos Aires. Garanto que você não vai se decepcionar. Mas também aposto que você vai gostar ainda mais das próximas vezes que vier.

Por que digo isso? Porque Buenos Aires faz parte daquele elenco de cidades especiais que ficam mais bacanas depois que você não precisa mais fazer a rota das atrações turísticas.

Mas pode deixar -- eu sei que você faz questão de ver todos os cartões-postais nessa sua primeira viagem, e minha função é fazer com que você não perca nada de essencial, da maneira mais racional e menos esbaforida possível.

Chegando a Buenos Aires – câmbio

Táxi Ezeiza

Buenos Aires tem dois aeroportos: Ezeiza (na sua passagem: EZE), o maior, a 50 minutos de táxi do centro, e Aeroparque (na sua passagem: AEP), o aeroporto central, a 10 minutinhos de táxi do centro ou de Palermo. Veja todas as possibilidades de transporte dos dois aeroportos no nosso dossiê sobre transporte e câmbio aqui.

  • Vantagem do Aeroparque: proximidade. Desvantagem: free shop pequeno.
  • Vantagem de Ezeiza: free shop grande. Desvantagem: a distância.

Câmbio em Buenos Aires

Desde o final de 2019, argentinos só têm direito a comprar 200 dólares por mês no câmbio oficial. Como os argentinos poupam em dólar, essa restrição fez renascer o mercado paralelo -- o "dólar blue".

Não vale mais a pena fazer câmbio em casas de câmbio oficiais -- inclusive nas agências do Banco Nación dos aeroportos. O câmbio oficial é até 30% inferior ao valor do paralelo, que indica o verdadeiro valor da moeda.

O que fazer?

O melhor é levar dólares, que têm mais valor que reais para argentinos. Para não precisar trocar dólares em casas de câmbio clandestinas, use diretamente no comércio. Normalmente você conseguirá uma cotação mais vantajosa do que nas casas de câmbio convencionais.

Para saber qual é a cotação do dólar paralelo, consulte esta página do site Dolar Hoy. Use o valor do dólar turista como referência.

Em muitos estabelecimentos também dá para pagar com reais por cotações superiores às das casas de câmbio convencionais, mas normalmente o ganho com dólar será maior.

Buenos Aires: Onde ficar

Na minha opinião, a melhor localização para quem ainda não conhece Buenos Aires é o bairro da Recoleta: central (e por isso bem localizado para fazer os passeios), elegante e charmoso. Clique para ver 25 hotéis selecionados na Recoleta.

Quem vai a Buenos Aires com ênfase em gastronomia e compras descoladas, no entanto, deve considerar ficar em Palermo Soho ou Palermo Hollywood. Clique para ver 23 hotéis selecionados em Palermo.

Hospedar-se no Centro pode até ser conveniente para passear -- mas a região está decadente e morre à noite.

Clima de Buenos Aires

Conte com verões quentíssimos e úmidos. Na meia-estação -- outono ou primavera -- prepare-se para um frio moderado, com eventual veranico durante o dia, se estiver ensolarado. Os invernos são gelados. Entre maio e setembro chove menos, mas esteja sempre preparado para chuviscos.

Pesquise seguro de viagem com nosso parceiro Allianz Travel

Buenos Aires: Chegando sexta à noite

Muita gente chega em Buenos Aires na sexta à noite e não quer esperar até o dia seguinte para ter um gostinho da cidade. Vamos lá, então.

Tente pegar um vôo que chegue até as 22h em Ezeiza ou 22h30 no Aeroparque. Se você conseguir largar as malas no quarto até a meia-noite, ainda pode pensar em sair para jantar ou até mesmo ver tango em Buenos Aires.

Querendo chegar e já se atirar na melhor carne argentina, recomendo pegar um táxi a Palermo Soho (15 min. do centro, 10 min. da Recoleta) e se esbaldar na La Cabrera (Cabrera y Thames) que costuma abrir até 1h30 (confirme se está aberta pelo telefone 11/4831-7002). Ali as carnes vêm com inúmeros acompanhamentos, que fazem a diferença. Mais perto do centro (5 min. de táxi), em Puerto Madero, tem a Cabaña Villegas (Alicia Moreau de Justo 1048, diga ao taxista para ir pela av. Belgrano), que também promete funcionar até as 2h (confirme se está aberta pelo telefone 11/4331-0642).

Quer desembarcar em Buenos Aires e ir direto para um show de tango? É possível. O Bar Sur (Estados Unidos y Balcarce) é um bar pequeno, em San Telmo, que apresenta um show intimista de tangos, sem palco: só dois pares de dançarinos no salão, em frente à sua mesa, acompanhados por músicos e cantoras da velha guarda. Está longe de ser uma superprodução, mas pode ser bem divertido (é bem provável que em algum momento vocês sejam puxados para a pista). A vantagem do Bar Sur é que o show é contínuo até as 2 horas da manhã, e não é necessário reservar: basta aparecer na porta.

City-tour, táxi ou metrô?

Buenos Aires tem sua linha turística hop-on hop-off, o Buenos Aires Bus, que permite descer em 24 pontos, da Boca ao Barrio Chino (veja todas as paradas clicando aqui). Os ônibus passam de vinte em vinte minutos. Os bilhetes podem ser comprados para 24horas nas modalidades individual ou combo família com 2 ou 3 crianças (de 4 a 11 anos) - veja os preços aqui.

Minha opinião? Não é necessário. A cidade é perfeitamente navegável de táxi ou Uber. (Ao sair de restaurantes, se não pegar Uber, peça para chamarem um radiotáxi).

O metrô ("Subte") é histórico, um dos mais antigos do mundo; é eficiente e barato. E agora, depois da inauguração da estação Las Heras, é conveniente até para quem se hospeda na Recoleta. O mapa das estações está aqui. Consulte preços aqui. Cuidado com seus pertences: há mãos-leves em ação nas estações.

 

Buenos Aires Sábado: Centro e Recoleta

Vai por mim: faça esse city-tour self-service no seu primeiro dia de Buenos Aires. Assim você se familiariza com as principais regiões e já vê onde vai querer voltar com calma nos próximos dias (ou nas próximas vindas). Deixe para fazer o Caminito no domingo, antes de ir à feira de San Telmo (mais adiante eu explico).

Comece o seu passeio do primeiro dia no Café Tortoni (Av. de Mayo 825, entre Suipacha e Esmeralda), o equivalente portenho da Confeitaria Colombo carioca. No inverno pede-se chocolate quente e churros; no verão escolha uma das copas de sorvete. Dica: aproveite que você está ali e veja se ainda há ingressos para as apresentações de tango que acontecem em dois ambientes no subsolo (Sala Alfonsina Storni e La Bodega) e não são caros. Veja a programação aqui.

A Avenida de Mayo, onde está o Tortoni, é a Champs-Elysées de Buenos Aires: vai do Congresso à Casa Rosada, passando pelo Obelisco. O Obelisco está pertinho: a duas quadras para a direita de quem sai pela porta do Tortoni. A Casa Rosada fica descendo a avenida na direção esquerda. Há um pequeno museu dentro do palácio (com entrada pela Bolivar, 65), mas só abre aos domingos de tarde. Contente-se em ir à praça em frente e imagine-se no lugar de uma das Mães da Plaza de Mayo chorando seu filho desaparecido -- ou um fã de Evita ouvindo um de seus discursos na sacada.

Se você curte museus, pode visitar o novíssimo Museu do Bicentenário da Independência, que é cheio de bossas tecnológicas, e fica exatamente atrás da Casa Rosada (abre de 4a. a domingo das 10h às 18h; entrada gratuita).

Na saída, volte à praça, fique de costas para a Casa Rosada e pegue a diagonal da direita (a Presidente Roque Sáenz Peña); vire à direita na Calle Florida. Esta é a famosa rua de pedestres do centro, com o comércio mais tradicional da cidade. Mas é também o maior antro de malandros de Buenos Aires, então é bom que você pare agora para receber essas recomendações:

Calle Florida

Como a Florida é um dos cartões-postais portenhos, dá para encaixar uma sessão consumismo disfarçada de turistagem. Aproveite para dar uma entradinha na superfarmácia Farmacity do nº 474 (entre Corrientes e Lavalle), para xeretar preços de cosméticos; para se perder na loja de departamentos -- de origem chilena -- Falabella , no nº 665 (entre Tucumán e Viamonte), ou ainda fazer uma fezinha na Zara, no número 651 (na mesma quadra da Falabella).

Mesmo que você não esteja numas de comprar, vai querer visitar a Galerías Pacífico, na esquina com a avenida Córdoba -- certamente um dos shoppings mais fotogênicos do planeta. Aqui você vai ter outra oportunidade de descolar um ingresso para um show baratinho de tango: veja se ainda há lugares disponíveis para os espetáculos do Centro Cultural Borges, que fica no segundo andar (o caminho é bem sinalizado por todo o shopping).

Bom. Não posso esconder de você o fato de que estamos muito, muito próximos de outro ícone de Buenos Aires -- o Puerto Madero. Se você pegar a avenida Córdoba na direção do rio (direita), em menos de 15 minutos vai chegar ao porto de embarque do Buquebus, de onde se vai a Colonia del Sacramento. Na quadra ao lado já começa o Puerto Madero propriamente dito (para chegar direto nele, você pode voltar umas quadras atrás na Florida e descer a Lavalle toda a vida). Se essa informação deixar você na fissura de sair correndo para lá, fique à vontade. Mas eu deixaria para ir ao Puerto Madero em outro momento -- num fim de tarde, ou para jantar, ou então para almoçar no domingo (mais adiante tem um tópico dedicado à região).

Prossigamos, pois. Mais duas quadras adiante na Florida e chegamos à Plaza San Martín, já no Retiro, o cantinho mais bonito e elegante do Centro. Ali começa, à sua esquerda, a avenida Santa Fé, que leva à Recoleta e também a Palermo. Aqui vamos pegar um táxi para a Recoleta.

Diga para o taxista: "Posadas y Callao" ("Possadas i Caxáo, por fabor"). Nosso objetivo é almoçar no Sanjuanino, no número 1515 da Posadas, baratíssimo restaurante especializado em fabulosas empanadas. Não se incomode com o fato de o lugar ter se tornado point de brazucas: as empanadas são ótimas, e você me agradecerá quando vier a conta (abre para almoço até às 16h).

Na saída, siga em frente pela Posadas até a Ayacucho, então suba a ladeirinha à esquerda. Você vai passar em frente ao hotel Alvear (o Copacabana Palace portenho) e, uma quadra adiante, vai merecer sua sobremesa na sorveteria Volta da esquina da avenida Quintana. Tomar sorvete em Buenos Aires é tão bom quanto na Itália -- com a vantagem adicional de haver sempre no mínimo meia dúzia de variações de doce de leite. Sempre que passar por uma Freddo, uma Persicco ou uma Volta, pare e experimente um sabor novo grin

Preste atenção no entorno. Você está no coração do bairro mais bonito de Buenos Aires, a Recoleta. Se tiver consultado o Viaje na Viagem antes de organizar a viagem, você deve estar hospedado por aí. Senão, é aqui que eu recomendo que você fique da próxima vez. Flanar pela Recoleta, para mim, é o melhor passeio disponível nas manhãs portenhas.

Que horas são? Como eu não sei quanto tempo você se demorou na Florida, não tenho como adivinhar. Nosso destino final da tarde é Palermo Soho. Caso ainda seja antes de 14h30, você tem direito a uma parada no meio do caminho. Escolha: pode ser uma rápida visita ao museu Malba (Figueroa Alcorta, 3415), que abriga uma espetacular coleção de arte moderna latino-americana, ou um pit-stop no singelo parque Jardín Japonés (Figueroa Alcorta y Casares). Indo a qualquer um dos dois (ou aos dois) você passará pela Floralis Genérica, a flor metálica que acompanha o movimento do sol e é um dos ícones da cidade.

O importante é que entre 15h30 e 16h você esteja em Palermo Soho, a pequena Ipanema de Buenos Aires.. Peça para o táxi deixar você na esquina de "Malabia y Costa Rica". Você descerá na praça mais charmosa do bairro. A essa hora (sobretudo se for fim de semana), o bairro vai estar fervilhando. Namore as vitrines, tente descolar uma mesinha na calçada para tomar um café. As lojas mais bacanas estarão nas calles El Salvador e Honduras. (O trechinho mais bagaceiro é o da praça Serrano, mas se você atravessar a muvuca o comércio e os restaurantes voltam a ser bacanas do outro lado, até o trilho do trem.)

Se você se apaixonar pelo bairro -- pelas minhas contas, pelo menos 62,3% dos leitores do site se apaixonam grin -- pode já ir pensando em ficar por aqui da próxima vez.

Pesquise seguro de viagem com nosso parceiro Allianz Travel

Noite: tango

buenos-aires-tango

Os espetáculos de tango são a atração turística número 1 de Buenos Aires. Quase todos funcionam no esquema "cena-show" (jantar + show), e oferecem traslado de ida e volta desde os hotéis mais centrais. São shows superproduzidos, e por isso não custam barato: espere pagar pelo menos 100 dólares com jantar.

É possível comprar só o show, sem o jantar. Você consegue uma economia aí de uns 30 ou 40 dólares e escapa de um jantar fraquinho. Mas em compensação arranja um problema, já que para chegar jantado às 22h na casa de tango, você tem que jantar às 20h, quando os restaurantes estão às moscas. A outra opção é jantar depois da meia-noite, o que restringe a disponibilidade (consulte a seção "Chegando sexta à noite" para ver minhas indicações de churrascarias que funcionam até as 2h).

Os showzões de tango que o Viaje na Viagem viu e recomenda são o sensualíssimo (e caríssimo) Rojo Tango, no hotel Faena, e os caprichados espetáculos do El Querandí e do Café de los Angelitos.

Caso você não faça questão dos espetáculos superproduzidos das casas de tango, sua noite fica mais maleável. O show do Centro Cultural Borges começa às 20h; dá para sair para jantar depois onde você quiser. Os shows dos espaços alternativos do Café Tortoni acontecem em duas sessões; assistindo o das 20h você janta depois, indo no das 22h você janta antes. E como eu já expliquei no tópico "Chegando sexta à noite", mais acima, os shows intimistas do Bar Sur são apresentados a noite toda, com pequenos intervalos, até as 2h da manhã; dá para jantar e aparecer mais tarde por lá, sem reserva.

Noite: jantar

Las Cabras

Há ótimos restaurantes por toda cidade. Mas a principal região gastronômica de Buenos Aires, hoje, é o bairro de Palermo Hollywood, com epicentro nas calles Fitz Roy e Bonpland. Se você está no Centro, o pólo de restaurantes mais à mão é o de Puerto Madero, que é voltado sobretudo aos turistas. Na Recoleta, fuja da fileira de restaurantes em frente ao cemitério; os bons restaurantes da região estão dispersos pelo bairro (querendo encontrar vários lado a lado, vá à Recova de Posadas, que fica no começo da calle Posadas, sob um elevado da 9 de Julio.

Os argentinos jantam ainda mais tarde que os brasileiros; os restaurantes só enchem mesmo lá pelas 22h. Vale a pena reservar, sobretudo nas noites de quinta a sábado e no almoço de domingo. A propósito: antes de sair domingo à noite, confirme se o restaurante abre para jantar. E atenção: alguns restaurantes estão deixando de aceitar cartão de crédito. A melhor fonte de informação sobre horários, telefones e aceitação de cartões em restaurantes é o Guia Óleo.

Noite em Buenos Aires: balada e milonga

buenos-aires-milonga-glorieta

 

A noite em Buenos Aires é pulverizada e diversificada. A balada começa supertarde -- nada esquenta antes da uma da madrugada. Uma boa fonte de informação atualizada é a revista-guia Time Out, que publica edições trimestrais (em inglês) e pode ser comprada nas bancas. (O conteúdo da revista na internet não é tão atualizado; vale a pena dar um novo google no que você escolher antes de ir).

Um jeito divertido de passar uma noite à argentina é experimentar uma milonga -- como são chamados os salões de baile de tango, mais ou menos o equivalente portenho das nossas gafieiras. As milongas esquentam um pouco mais cedo: pouco depois da meia-noite a pista já estará cheia. Chegando cedo (duas horas antes do início do baile) você pode contratar aulas de tango. Cada milonga tem o seu dia da semana; consulte este calendário de milongas para não ir no endereço certo, porém na noite errada. Se você se hospedar em Palermo, a milonga mais perto é a La Viruta (Armenia, 1366; melhores noites: sexta e sábado). Caso você fique em Buenos Aires até domingo à noite, não deixe de ir à milonga La Glorieta, na praça Barrancas de Belgrano. O melhor lugar para se informar sobre as milongas do momento é o blog da Gisele Teixeira, o Aquí me quedo.

Domingo em Buenos Aires: Caminito e Feira de San Telmo

buenos-aires-caminito

 

Não adianta: o cartão-postal de Buenos Aires para o turista brasileiro ainda é o Caminito, em La Boca. De táxi, fica a pouco mais de 15 minutos do Centro, ou 20 minutos da Recoleta. O bacana de visitar o Caminito é que você nunca mais vai precisar ir ao Caminito. Aêêêêê!

Eu adoro falar mal do Caminito -- acho uma ruela sem-graça, que funciona como capa de revista de turismo mas ao vivo é bem meia-boca (ops). No entanto, pessoas mais educadas e com mais paciência do que eu, como a Silvia Oliveira do matraqueando.com.br, conseguem discernir seu valor histórico e artístico. E para não dizer que você rodou tanto só para ver um quarteirão de casebres de zinco não-habitados, você pode turbinar o passeio com duas visitas.

Uma, com verniz intelectual: a Fundación Proa, uma bela galeria sempre com exposições bacanas (fecha segunda-feira); e outra, de cunho, digamos, religioso: o museu do Boca Juniors (oficialmente: Museo de la Pasión Boquense), que funciona sob uma arcada do mitológico estádio La Bombonera. Há visitas guiadas incluindo o estádio. Abre das 11h às 18h (mas nos dias de jogos no estádio o horário é encurtado).

Pesquise seguro de viagem com nosso parceiro Allianz Travel

Da Boca, uma nova corrida de táxi -- 10 minutinhos no máximo -- leva você à Feira de San Telmo (peça ao motorista de táxi: "San Juan y Defensa"). A feira de antigüidades e cacarecos acontece todos os domingos na Plaza Dorrego, mas neste dia a calle Defensa, que leva à praça, fica interditada para veículos. A feira não vale só pelos artigos expostos nas banquinhas, não; há vários artistas performáticos que se vestem de maneira engraçada e posam para fotos. Sempre rola tango na rua, também (com passada de chapéu ao final).

Há bares e cafés na praça e ao longo da Defensa. Duas boas opções para almoçar um belo bife de chorizo: o baratinho El Desnivel (Defensa 855, entre Estados Unidos e Independencia) e o clássico (e meio caro) La Brigada (Estados Unidos 465, entre Defensa e Bolivar). Devo avisar, porém, que domingo não é o melhor dia para nenhuma das duas, já que o overcrowd de turistas acaba deixando os garçons mais irritados do que o costume. Se você ligar antes para reservar, uma boa alternativa é o bistrô francês Brasserie Pétanque (Defensa 596, entre México e Venezuela).

Querendo escapar da muvuca domingueira de San Telmo, pegue um táxi para o Puerto Madero; não dá muito mais do que cinco minutinhos.

Puerto Madero: quando ir, o que ver

Puerto Madero

Outro poderoso ícone de Buenos Aires, o Puerto Madero é um senhor projeto urbanístico: recuperou e incorporou à cidade uma antiga área de armazéns portuários. Passear pelo seu calçadão à beira do canal é um programa gostosíssimo ao entardecer: apareça por aqui depois de um dia de turistagem ou de compras, e caminhe com calma, com uma casquinha (cono) de sorvete (helado) na mão.

O complexo se estende por quase 4 quilômetros: nas duas extremidades estão o terminal de barcos Buquebus (bem em frente à avenida Córdoba) e o Cassino Flutuante (já pertinho de La Boca). O trecho mais atraente vai da altura da calle Tucumán até a avenida Belgrano: por ali está a maioria dos restaurantes, e também a bonita Puente de la Mujer. Aproveite para visitar o Museu-Barco Fragata Presidente Sarmiento -- um barco de 1898 aberto diariamente das 10h às 19h.

À noite, o Puerto Madero funciona como o pólo de restaurantes mais próximo de quem está hospedado no Centro. Recomendo o Cabaña Villegas (para carne; nº 1050-, à altura de Belgrano), o La Parolaccia (para massas; nº 1052, à altura de Belgrano) e o Cabaña las Lilas (para bolsos recheados; nº 51'6, à altura de Sarmiento).

Um pouco mais para dentro, na zona conhecida por Madero Este, vale muito a pena visitar o extravagante hotel Faena. Marque um almoço ou jantar no El Mercado, o mais em conta dos restaurantes do hotel.

A casa de shows Madero Tango fica longe deste miolo, na extremidade sul do complexo; em compensação, o Cassino está ao lado.

Buenos Aires: Às compras

Devolução de IVA. Lojas que vendem produtos argentinos (sobretudo na Florida, na calle Murillo e nos shoppings) emitem certificados que permitem que você receba o imposto IVA de volta. Para isso, é preciso que o formulário seja preenchido no ato da compra. Você vai precisar chegar ao aeroporto (ou no Buquebus) com uma hora a mais de antecedência para passar no posto de reembolso de IVA. Não há posto de devolução de IVA no embarque do Colonia Express.

No Centro: calle Florida. O calçadão da calle Florida é um dos pólos de compras da cidade. É preciso garimpar, porém, as lojas de qualidade. A Galerías Pacífico, na esquina com a avenida Córdoba, vale mais pela arquitetura do que pelos preços. A praça de alimentação é um oásis para a hora do almoço.

Couro: lojas de fábrica. Diga ao taxista: "Scalabrini Ortiz y Murillo" (pronuncia-se "Murixo"). A calle Murillo, em Villa Crespo, concentra as lojas de fábrica de artigos de couro, entre Scalabrini Ortiz e Gurruchaga. As lojas recomendadas são Patagonia Cueros, a 666 e a Reza Duro. (Para botas, vale a pena pesquisar na calle Aguirre.) É mais tranqüilo ir durante a semana. No sábado as lojas da calle Murillo ficam abertas até o fim da tarde. No domingo não abrem.

Outlets de Villa Crespo. Depois dos couros, passe em revista os outlets. Ainda na Murillo, vire à direita na Gurruchaga. Seis quadras adiante você chega à famosa esquina de Aguirre y Gurruchaga, que é o epicentro da zona de outlets de grifes da Villa Crespo. Não pense em termos de Orlando: são lojas pequenas, e nem todas as grifes que você procura estão por lá (não tem Hollister nem Abercrombie). É mais tranqüilo ir em dia de semana; no sábado as lojas abrem até 19h. No domingo algumas abrem à tarde.

Calma, não acabou. Mais quatro quadras (na verdade, cinco, mas a última é curtinha) e você chega à avenida Córdoba, um avenidão megamovimentado. Ali é a região original dos outlets portenhos, onde você encontra marcas como a Levi's, a Adidas e a Hush Puppies. É mais tranqüilo ir em dia de semana; no sábado as lojas da av. Córdoba abrem até as 18h; no domingo não abrem.

Butiques e lojinhas: Palermo Soho Está com todas as sacolas na mão? Então atravesse a rua. Do outro lado da Córdoba já é... Palermo Soho, que é a Ipanema de Buenos Aires. Por aqui estão as butiques mais bacaninhas da cidade. As lojas mais transadas estão nas ruas Honduras, El Salvador e Gorriti e suas transversais, que merecem ser percorridas entre Malabia e Uriarte.

Bateu a fome depois das compras? O que não falta no bairro são restaurantes e cafés. Eu gosto muito do Mott (El Salvador 4685, entre Armenia e Malabia). Indo pela Armenia ou Malabia até a Costa Rica você chega a uma praça rodeada por cafés com mesas na calçada.

Uma visita ao Teatro Colón

buenos-aires-teatro-colon

Depois de ficar fechado por alguns anos em reforma, o Teatro Colón voltou à ativa. A melhor maneira de visitar é assistindo a um espetáculo de ópera, dança ou música erudita; dá para comprar ingressos pelo site Tu Entrada.

visitas guiadas todos os dias, inclusive feriados, das 9h às 17h. Os grupos saem a cada 15 minutos (há saídas em português).

Um dia em Colonia del Sacramento

colonia

Se você vai ficar pelo menos quatro dias inteiros em Buenos Aires, vale a pena dar uma esticadinha ao outro lado do Prata. A cidade histórica de Colonia del Sacramento é uma gracinha -- e é um programa mais fácil fazer estando na Argentina do que no Uruguai. De Buenos Aires você atravessa em uma hora de barco. Se estivesse em Montevidéu, teria que pegar um ônibus que leva duas horas e meia até lá.

A cidade é pequena o bastante para ser destrinchada em cinco ou seis horinhas. Há bons restaurantes no centro histórico. Não há dia impróprio para visitar: os museus fecham em dias alternados. O fim de semana, claro, tem mais movimento do que os dias de semana. É um passeio mais interessante entre meados da primavera e meados do outono: você passa bastante tempo ao ar livre, então no auge do inverno você vai passar muito frio. Compre a passagem com antecedência, pela internet, para conseguir tarifas descontadas.

Um dia pelos parques de Palermo + Malba

Na primavera ou no outono, dá para dedicar um dia de tempo firme à exploração dos belos parques de Palermo -- Rosedal, Jardín Japonés -- emendando com a Flor Metálica e uma visita ao Malba.

Um dia em Tigre

A cidade de Tigre, a 30 km do centro de Buenos Aires, fica à beira do Delta do Tigre (entroncamento dos rios Tigre, Luján e Sarmiento). É uma região onde portenhos ricos mantêm casas de campo e praticam esportes náuticos.

A cidade é um pólo turístico regional. Vai-se até lá para fazer passeios de barco pelo delta, brincar no parque temático Parque de la Costa e também fazer o circuito cultural e gastronômico do centrinho.

O jeito mais interessante de chegar é pelo Tren de la Costa -- um trem antigo que sai da estação Maipú. Vá até a estação Maipú de táxi ou de trem comum (Linha Mitre), saindo da estação Retiro. Não querendo pegar o Tren da Costa, dá para seguir no trem comum mesmo (Linha Mitre), que ele também vai até Tigre. Na ida ou na volta dá para parar em San Isidro, que é um bairro elegante de Buenos Aires.

É muito fácil embarcar nos passeios pelo delta: basta ir à estação fluvial e comprar seu bilhete. Há várias saídas ao longo do dia, todos os dias; os passeios duram entre uma hora e meia e duas horas. Evite ir em dias chuvosos ou muito frios, sobretudo se você planeja passear de barco.

Passeios saindo de Buenos Aires com nosso parceiro Viator

Zôo de Luján: vale a pena mesmo?

A 70 km do centro de Buenos Aires, o zoológico de Luján é uma atração controversa. Depois que fomos ao local, decidimos não recomendar o passeio, por razões que você pode ler aqui.

Caso você não concorde conosco, aí vão as informações práticas. O zôo abre todos os dias do ano. Dá para ir de ônibus de linha (número 67, saindo da Plaza Italia, em Palermo; é preciso avisar o motorista que quer parar no zôo) ou pela van Fabebus. São duas horas de viagem de ônibus ou uma hora com a van.

Um dia no Parque Temaikén

A 54 km do centro, o parque ecológico Temaikèn mistura jardim botânico, zoológico e aquário, com fins educativos. O objetivo é envolver as crianças nos esforços de conservação ambiental.

Abre de terça a domingo. Durante a semana há um ônibus de linha, o 60, que sai da Plaza Italia, em Palermo, e vai para lá. No fim de semana só dá para chegar ou de remis (carro com motorista) ou com tour organizado

Um domingo diferente

Feria de Mataderos

Um domingo gaucho

Uma Buenos Aires pouco conhecida dos turistas se oferece todos os domingos no bairro de Mataderos, a meia hora de táxi, na periferia oeste: ali se realiza uma feira "gaucha", com danças típicas e comidas saborosas.

Um domingo milonguero

À noite acontece a mais singela das milongas da cidade, num coreto da praça de Barrancas de Belgrano (você pode aproveitar e comer num restaurante chinês ou tailandês do Barrio Chino -- calle Arribeños -- que fica ao lado).

Um domingo de fútbol

Muitas agências têm programas sob medida para assistir a jogos do campeonato argentino. Você é buscado no hotel e levado até a arquibancada, sem correr o risco de negociar com cambistas nem pegar a entrada errada do estádio. Uma dessas agências é a Go Football.

Buenos Aires + Montevidéu

Montevidéu

É possível ir e voltar de Montevidéu no mesmo dia -- com o novo buque Francisco, o trajeto foi reduzido a pouco mais de duas horas. Mas mesmo assim, acho que não vale a pena o bate-volta sem pernoite. Querendo dar um pulinho no Uruguai, a pedida é a travessia a Colonia del Sacramento, que leva só uma hora (veja mais acima).

Para combinar Montevidéu e Buenos Aires na mesma viagem, o que eu recomendo é comprar a passagem de ida a Montevidéu, com volta desde Buenos Aires. Entre Montevidéu e Buenos Aires, venha de barco (o desembarque é no terminal Buquebus, no centro da cidade, ao lado do Puerto Madero). Se quiser parar em Colonia del Sacramento no caminho (recomendo!), pegue um ônibus até Colonia, deixe a bagagem no guarda-volume, passeie pelo centro histórico e siga de barco a Buenos Aires.

Na minha opinião, a ordem dos fatores altera o produto. A viagem é mais interessante quando Montevidéu vem antes de Buenos Aires; fazendo a rota contrária, pode ser que Montevidéu encante menos.

Pesquise seguro de viagem com nosso parceiro Allianz Travel

Buenos Aires + Punta del Este

punta-del-este

Punta del Este fica no Uruguai, mas pode ser considerado um balneário argentino: a maior parte dos veranistas vem da Argentina. Há vôos diretos o ano todo do Aeroparque para o aeroporto de Punta: em meia hora você já aterrissa.

Por via hidro-rodoviária você vai precisar atravessar o Prata (a Colonia ou Montevidéu) e prosseguir de ônibus. O esquema mais azeitado é via Colonia del Sacramento; a viagem, com os transbordos, dura 5 a 7 horas. Veja o mapa dos deslocamentos no item anterior (Buenos Aires + Montevidéu).

Na minha opinião, Punta del Este só vale a pena no alto verão, entre o Natal e o Carnaval (com um repique na Semana Santa). É quando a cidade está acesa. Fora de temporada o balneário se presta mais ao descanso do que ao turismo.

Buenos Aires + Mendoza

Cavas Wine Lodge

A capital do vinho argentino é também um concorrido destino de ecoturismo. Fica a duas horas de vôo ou 11 horas de ônibus.

Uma excelente continuação de roteiro é cruzar a cordilheira de ônibus (paisagens lindas), voltando para o Brasil desde Santiago.

Buenos Aires + Salta

salta

No norte do país, a 2h20 de vôo, Salta aparece como a nova fronteira turística da Argentina. Tem um centro histórico preservado, um entorno com estradas que passam por formações geológicas incríveis, e a Rota do Vinho até Cafayate, região emergente na produção vinícola.

Salta também é um ponto estratégico para fazer um roteiro por três países, visitando o Salar de Uyuni na Bolívia e deserto do Atacama no Chile, que são vizinhos. Para fazer isso, porém, é preciso tempo sobrando e espírito de aventura, porque o esquema de transporte é rústico.

Buenos Aires + Bariloche

Bariloche

A capital brasileira da neve está a duas horas e meia de vôo -- ou 20 horas de ônibus.

A neve começa a cair no fim de junho, mas é mais garantida em agosto. Se você só pode viajar em julho, o ideal é ir mais para o fim do mês, para dar tempo de acumular neve suficiente para ver, brincar e esquiar. Mesmo sem neve, porém, a região é um deslumbre. Entre os argentinos, a alta temporada é o verão, quando usam os lagos como balneários e centros de esportes náuticos.

Os lagos andinos chilenos são vizinhos: dá para atravessar de barco (pelo Cruce de Lagos) ou de ônibus. Querendo combinar os dois países, o ideal é chegar por um e sair pelo outro.

Fique pelo menos quatro dias inteiros em Bariloche para fazer todos os passeios. Para combinar com o Chile, reserve pelo menos uma semana para a região.

Pesquise seguro de viagem com nosso parceiro Allianz Travel

Buenos Aires + El Calafate

El Calafate

Poucas paisagens são tão impressionantes quanto os glaciares -- uma espécie de dunas de gelo, ou cataratas congeladas, que se movem sem a gente perceber (até que a uma pontinha se estraçalha em pequenos icebergs, com sorte à sua frente. Pois nenhuma geleira é tão fácil de ser contemplada quanto Perito Moreno, em El Calafate. Está a apenas uma hora da cidade e se presta a ser apreciada (tanto da terra firme quanto da água) e a ser escalada (em passeios curtos que não requerem preparo físico de atleta).

Andarilhos podem desdobrar a viagem com caminhadas em El Chaltén (4 horas de ônibus) ou Torres del Paine, no Chile (6 horas a Puerto Natales ou 4 horas e meia direto ao parque).

Passe no minimo duas, idealmente três noites em El Calafate. O primeiro dia será perdido em contratar os passeios.

Buenos Aires + Ushuaia

Ushuaia

O vôo de Buenos Aires à cidade mais austral do mundo leva quase quatro horas.

No verão você vê pingüins e faz passeios pelo Canal de Beagle. No inverno, desfruta da estação de esqui com neve garantidíssima desde meados de junho -- e inúmeras atividades na neve para quem não quer esquiar.

Entre setembro e abril partem cruzeiros para a Antártida e também para Punta Arenas, na Terra do Fogo chilena, contornando o o cabo Horn.

Fique pelo menos quatro noites na cidade. O dia da chegada será gasto agendando passeios.

Leia mais:

2120 comentários

Eder
EderPermalinkResponder

Muito legal e completo.
Já fomos duas vezes e também deixamos nossas dicas do lado B de Buenos Aires.
https://quatrocantosdomundo.wordpress.com/2011/03/08/buenos-aires-lado-b/

Valdinho Pellin

Tô com vontade de voltarrrrrrrrrrr

Marcela
MarcelaPermalinkResponder

Riq, eu te amo um tanto que você não faz idéia (sim, com acento mesmo). Sério. Não sei o que seria da minha vida de viajandona sem o VnV. Desde que te descobri (nos idos dos seus boletins diários na BandNewsFM) não planejo nenhuma viagem sem passar por aqui antes.

Estou indo com meu marido pra BsAs no mês que vem, vamos ficar 5 dias e vou aproveitar muito as suas dicas.
Favor continuar fazendo isso que você faz para todo o sempre. Obrigados não serão suficientes!!
;D

Renata Azevedo

Ric, acompanho seu blog há anos, mas sempre fico caladinha...leio tudo, inclusive os comentários (divertidíssimos), mas nunca dou pitaco. Fui á NY sozinha em 2007 tendo vc como guia. Ano passado, fui a Buenos Aires e a Santiago, com o maridão junto, também seguindo suas sugestões e as dicas sempre bacanas dos amigos que colaboram comentando. Em poucos dias embarco para Orlando para brincar (aos 34 anos, realizando um sonho de infância) nos parques...como sempre vc vai junto!
Engraçado que lendo este post, parece que estou revendo o roteiro que montei quando estive em BA. Seguindo todas as dicas, aluguei um studio super fofo na Recoleta, saí para jantar na primeira noite (depois da meia noite) uma carne espetacular no Don Julio, me esbaldei na milonga La Virula, me encantei com o charme do café Tortoni e me empolguei demais nos outlets...enfim, usando seu site não tem como errar. O único porém foi que achei a cidade muito suja, mas não poderia ser diferente: greve da limpeza pública + feriado de 9 de julho + eleições. No final, tudo isso acabou contribuíndo para uma promessa: voltaremos a BA este ano.
Um forte abraço!

Puebla Cassini

Agradeço muito a este site. Planejei minha viagem, na maioria das vezes, com dicas deste site...Fiquei 4 dias em montevideo (onde passei o revellion), depois fui de colonia express para Buenos Aires passei 4 dias, depois fui passar um dia em Colonia Del Sacramento e depois voltei para montevideo e aproveitei um dia para visitar Punta Del Leste...ocorreu tudo certinho e o melhor que não contratei nenhuma empresa de turismo para isso, fui na cara e a coragem, desde da troca de dinheiro até as passagens na rodoviária....e o detalhe: não falo espanhol e nem inglês...A unica coisa que tenho a dizer que decepciona na argentina são os preços de roupas da Rua Florida que não são "BARATOS", a não ser que seja de costume do viajante comprar roupas de grife...mas não deixei de comprar meus perfumes no Dutty Free em São Paulo..

Joanice
JoanicePermalinkResponder

Ric, qual o melhor destino de lua de mel para quem quer fugir do frio no fim de julho?
Somos do Ceará e o destino óbvio, praia, não foi descartado mas não é prioridade. Adoramos natureza e os destinos preferivelmente devem ser no Brasil ou países próximos. Sul da Bahia, Chapada da Diamantina... Alguma sugestão bacana?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Joanice! Aqui quem responde é A Bóia! Dê uma olhadinha neste post para começar a sua pesquisa: https://www.viajenaviagem.com/2011/01/ferias-no-brasil-como-fugir-da-chuva/

Leticia Centeno

Oi Ricardo!

Desde que decidi o destino das minhas férias (Buenos em Abril!) que todo santo dia venho aqui no blog anotar dicas e mais dicas!

Eu adorei esse seu roteiro 1° vez em Buenos Aires e estou aqui pensando em maneiras de adapta-lo a minha viagem (Visto que chego em um sabado a tarde e volto no outro sabado a tarde). Infelizmente não consegui encontrar um vôo que chegasse na sexta a noite e não vou ter um sabado inteiro para aproveitar Buenos Aires.

Li e reli muitas vezes o post "Hotéis em Buenos Aires: Palermo Soho e Hollywood " para conseguir me localizar e por fim decidi locar um AP por uma agencia indicada aqui no blog tambem a BA4You. Na volta da viagem venho contar minha experiênica com eles.

O AP que escolhi fica na Uriarte, esquina com a Paraguay. Não é no fervo, é um pouco mais afastadinho mas ainda me agrada!

Ah, sim! Comprei no site da Livraria Cultura o "Bistrôs de Buenos Aires" e estou louca p/ ler todas as dicas!

Beijos, Letícia!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Leticia! Aqui quem responde é A Bóia! Volte para contar suas impressões depois! wink

carla
carlaPermalinkResponder

Acabei de voltar de Buenos Aires, já fui algumas vezes e super concordo que a cidade a cidade fica mais bacana depois que voce não precisa ir mais as atrações turisticas.

Ficamos em Palermo e de lá quase não saimos. Adoro palermo, suas ruazinhas .. tudo de bom.

Em Las Canitas fica meu restaurante de carne preferido o Campo Bravo, na calle Baez.

Dessa vez fiz novamente o passeio do Trem de la Costa e fiquei muito triste pois o está tudo muito velho e mal cuidado . Um pena pois o passeio era super lindo.

Estou fazendo alguns post aos poucos no meu blog
http://longeeperto.com/2012/01/07/minha-dica-de-restaurante-em-buenos-aires-campo-bravo/

http://longeeperto.com/2012/01/07/vitrum-nosso-hotel-em-palermo-buenos-aires/

http://longeeperto.com/2011/12/26/compras-em-buenos-aires/

http://longeeperto.com/2011/12/25/mi-buenos-aires-querida-dicas-para-1-2-ou-mais-dias/

Ivana lermen
Ivana lermenPermalinkResponder

Freire, segui seu roteiro e suas dicas nessa segunda viagem a BA e realmente aprovetei bastante a cidade com meu noivo, principalmente o kobe de beef do las cabreras e as sugestões de palermo. Nos hospedamos no loi suites recoleta para curtir ainda mais os bons ares. Abraço!! Obrigada pelas dicas!!!

Mel Filho
Mel FilhoPermalinkResponder

Ricardo eu e minha noiva, Ivana Lermen, seguimos seu roteiro de Buenos Aires ficando na Recoleta e adoramos, da primeira vez que tínhamos ido para lá ficamos no centro e acabamos tendo uma ideia errada da cidade que foi corrigida com essa nova viagem. Vou deixar uma dica para os guitarristas ávidos por instrumentos, Calle Talcahuano, se procurar bem vai achar coisas que não se acha no Brasil com preços bem bacanas.

Diogo
DiogoPermalinkResponder

Ricardo, estou com uma dúvida braba aqui. Estou com passagem comprada para BsAs partindo 18/02 e voltando dia 26/02, ou seja, fico durante o carnaval e uns dias a mais por lá. Só que olhando por blogs de roteiros e etc, soube que ano passado foi feriado lá na mesma época. minha dúvida é se as coisas funcionam normalmente (especialmente bancos e taxas de cambio) e, em caso de não funcionarem, se ao menos elas volta após os dias de feriado (que me disseram ser 2a e 3a) ou se é esquemão Brasil ( = semana de vadiagem coletiva)!
Por favor, se puder, me responda, estou meio bolado com isso, pq se assim for, terei de levar uma boa quantidade de pesos direto do Brasil.
obrigado
abs
Diogo

Ricardo
RicardoPermalinkResponder

Voltamos de B Aires no dia 13/01/12, peguei muitas dicas aqui e realmente foram muito úteis, o meu perfil de turista é sair andando e conhecendo lugares, quando cansamos pegamos subte é o metrô que é muito tranquilo, presenciamos um roubo urbano onde a moça atravessava a faixa e um motoqueiro passou ao lado para roubar o celular que estava no ouvido, um toque aos turistas é ficar atentos ao cubierto que varia muito nos restaurantes, taxis da pra usar tranquilamente depois que tem notas baixas,eu voltaria tranquilamente pra lá, não deixem de ir, fique na recoleta na santa fe com callao, existem ppr la ali muitas lojas atraente e da pra dar uma chegada no once tb!

Elaine Rego
Elaine RegoPermalinkResponder

Indo pela terceira vez com maridão no Carnaval. Alguns "lerês" já estão vistos....mas acredita que das duas vezes o Teatro Colon tava fechado, Acho que dessa vez vai...kkkk.

Quando voltar eu conto.

PS: San Telmo fora do "domingo" é excelente.Achamos várias coisas bacanas por lá.

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Compre os ingressos com antecedencia pelo site do teatro! Da última vez, tentei ir no primeiro dia e não consegui ingressos nem para os tres dias seguintes!

Marco Maia
Marco MaiaPermalinkResponder

Olá, muito prazer, meu nome é Marco e sou de Ubá-MG. Descobri esse maravilhoso site/blog neste instante e serei frequentador assíduo com certeza. Realmente apaixonante.
O que poderia me dizer sobre a volta: passar no free shop.
Ouço dizer que pode-se comprar uma caixa de Whisky Escocês por menos de 200 reais e que pode trazer para o Brasil sem problema algum?
Alguma outra dica para compras no free shop? Quais são as verdades e os folclores sobre free shop. O que é realmente permitido e dê-me por favor alguma dica.

Grato. Marco Maia

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marco! Os preços de destilados são equivalentes aos dos free shops brasileiros. Vale a pena para perfumes e cosméticos.

Peterson
PetersonPermalinkResponder

Ricardo, parabéns pelo post! Ficou muito bom mesmo. Eu e minha namorada vamos passar a segunda semana de Fevereiro lá (calorzão) e esse post está me ajudando a montar o roteiro. Aliás, estou pegando várias dicas com todos os posts do site e com os comentários da galera. Excelente!

Eu tenho uma dúvida, que, depois de ler muito, ainda não consegui sanar. Sobre o idioma. Eu falo inglês fluente, e minha namorada arranha no Espanhol. Li alguns comentários e algumas pessoas dizem para evitar ao máximo o português, porque eles entendem pouco e não se esforçam para entender, e outras dizem que não há problemas. O que voces sugerem? Vou de ingles, espanhol arranhado ou português mesmo?

Obrigado,
Abraços

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Peterson! Aqui quem responde é A Bóia.

Em lugares que recebem turistas -- hotéis, restaurantes, casas de tango, grandes lojas -- todos falarão português. Hoje em dia qualquer garçom sabe dizer "frango".

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Olá Ricardo! Estou montando um fds por lá com meu marido em maio (18/05 a 21/05) e vi no site oficial (que vc indicou) passeios de bike. Como é? Vc já fez? Vale a pena?

Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Juliana! O Ricardo Freire não é tão atlético assim grin

Mas esse tipo de passeio sempre é maneiro, se o tempo colaborar grin

Paula Pfeifer
Paula PfeiferPermalinkResponder

Ah, não posso esquecer!

Usei o serviço RENT A LOCAL FRIEND, para desvendar San Telmo com a VIBANA Gisele Teixeira.

Segue o relato detalhado:

http://sweetestpersonblog.com/2012/01/22/rent-a-local-friend-buenos-aires-as-melhores-dicas-de-san-telmo-com-a-gisele-teixeira/

Abraços,

Fábio Erasmo
Fábio ErasmoPermalinkResponder

Acabei de chegar de Buenos Aires, fiz algo que provavelmente muitos acharão absurdo. Ficamos sete dias sem contar a ida e a volta. Não fui a nenhum show de tango, não fui no Caminito nem no estádio do Boca. E nem por isso deixei de gostar de Buenos Aires, ficamos no Urban Suítes, simplesmente perfeito.Localização excelente e pra quem gosta de caminhar é ótimo. Dá pra ir a pé ao Centro, ao Malba, e vários outros lugares, sem contar que a Recoleta com seus cafés e restaurantes é o que há. É só seguir as dicas do comandante, colocar um tempero pessoal e a viagem sai perfeita. Deixo um dica de Táxi, pegue sempre o Rádio Táxi Premium, andei com eles pra todo lado durante sete dias, seguem o taxímetro a risca, não dão golpes nem notas falsas, dei nota de cem pesos, de cinquenta e não tive o desprazer de ver uma notinha falsa sequer. Notei que os grandes hotéis só chamam o Táxi Premium para não dar problemas e não tem comissão(é prestação de bons serviços)cobram taxa adicional de 5 pesos quando a solicitação é feita pelo telefone , pegue o número na internet e quando sair ligue pra eles não tem erro. www.taxipremium.com

Camila Rodrigues

Olá!!

Logo estarei realizando meu 1º mochilão e minha programação é passar 3dias em BsAs, 1dia em Montevidéu, 1dia na Colônia del Sacramento e 3dias em Punta. Mtas dúvidas e dicas consegui encontrar por aqui, porém ainda me restam algumas dúvidas q gostaria do auxilio de vcs pára esclarece-las:
1ºQual a melhor forma p/eu ir de MVD para Colônia e de Colônia p/PDL?
2ºDe BsAs p/MVD o ideal é de buquebus, certo?,é possível paga-lo em peso c/débito ou somente dolar(no site só aparece em dolar?E posso compra-lo no 'ato' da viagem, ou precisa ser antes pelo site?
3ºPara transitar pelas cidades é possível ir e vir de ônibus??
Acho que é só isso rsrs grin

Desde já agradeço.

Beijos Camila.

Kaká
KakáPermalinkResponder

olá Camila e outros.
não sei se a resposta chega a tempo mas aí vai:
Primeiramente agradeço a você A Bóia pelas várias dicas que me deu e que foram muito úteis.
Esse site é tudo de bom.

Fui agora para Buenos Aires. Simplesmente maravilhosa.
Comprei com antecedência a passagem do Buquebus para Colônia del Sacramento, no Buque rápido. 50 minutinhos de viagem. No dia que fui - sábado - estava lotado, por isso acho melhor comprar antes pelo site mesmo.
Colônia del Sacramento é uma cidade muito charmosa. Adorei o lugar. Lá aluguei um "carrito" por um dia para conhecer a cidade.
De Colonia para Montevideo fui de ônibus pela empresa COT (dica encontrada aqui no Viaje na Viagem). Tudo tranquilo. Em Montevideo aluguei um carro pela Localiza (foi o melhor preço que encontrei). Fiz a reserva com antecedência pelo 0800 da Localiza, recebi o voucher e imprimi.
De Carro fui pra Punta del Este. Lá você tem que ter um para passear pelas praias Brava, Mansa, Portozuelo (a que mais gostei)etc..
é isso,
abraços
Kaká

Mari Saraiva
Mari SaraivaPermalinkResponder

Olá Bóia!
Acabo de voltar de BsAs e levei impresso comigo esse roteiro, só fui dando o check nos lugares para não deixar faltar nada! Fiquei 5 dias com o meu marido no hotel Dazzler Laprida, localização excelente e atendimento idem! Fiz a reserva pelo hoteis.com e deu tudo certo! Só pegamos taxi 2x (aeroparque hotel / hotel aeroparque) o resto foi só nas pernas, metro e onibus. Foi muito bom pq conhecemos melhor a cidade! Um passeio que fiz foi o city tour e recomendo demais, descemos em várias paradas (caminito por ex.) e não pegamos fila. Eu já conhecia BsAs mas voltei ainda mais encantada pela cidade, como esta bem cuidada, a recepção dos hermanos foi muito boa, os parques e praças estão lindos! Aproveitei para correr na cidade, qm gosta de praticar exercícios leve um tenis na mochila, é inspirador correr/caminhar/pedalar por la!! Pra mim foi muito bom ver os principais pontos turísticos, mas descobrir um lugarzinho preferido e fora do roteiro é ainda melhor =)
Agora espero voltar no inverno!!
Abraços e até o próximo embarque

Nishan
NishanPermalinkResponder

Em Buenos Aires vocês aconselham comprar chip pré-pago da operadoras locais de celular ?? Vou precisar ligar para casa de vez em quando e também utilizar o telefone para chamar um radio-taxi e não gostaria de ter que ficar indo atrás de um telefone público toda hora. Sempre leio a respeito de compra de chip de celular nos EUA e Europa, mas até agora não encontrei relato de ninguém falando de sua experiência na Argentina.

Ano passado fui ao Uruguai e comprei um chip da TelCel (operadora local). O processo todo foi tranquilo e a relação custo x benefício foi ótima. Na Argentina vi que a Claro possui um boa presença por lá. O ideal é eu me dirigir a uma loja da deles e comprar o chip ou há outras operadoras melhores no país ?

telefone celular chip

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Nishan! A ilustríssima Sylvia, expert em Buenos Aires, comentou por aqui que não é nada fácil conseguir comprar um chip por lá:
https://www.viajenaviagem.com/americas/buenos-aires-ricardo-freire/comment-page-14/#comment-132064

Willian
WillianPermalinkResponder

Quando estive em Buenos Aires ano passado comprei um cartão telefônico que permitia fazer ligações pro Brasil de qualquer telefone. Você liga num número, digita o código do cartão e depois o número que quer falar no Brasil. Gastamos pouco mais de R$10,00 e falamos a beça. É claro que não dá pra ficar jogando conversa fora, mas deu pra falar bastante.

nedjma
nedjmaPermalinkResponder

Ufa, fiquei tonta só de ler, e olhe que sou uma turista guerreira, viu?... Estava em dúvida se ficaria alguns dias em Buenos Aires, antes de ir Mendoza e Santiago, mas esse post me iluminou! Claro que quero voltar (pela terceira vez)... E vc tem razão, cada vez que a gente volta, "riscados"os pontos turísticos, sabendo do que gostamos ou não, fica melhor....

primeira vez fiquei no Centro (tosco, mas é bom pra quem quer fazer o basicão da primeira vez). da segunda, fiquei em Palermo Soho, pois tava na vibe restaurantes-compras. Como já matei a curiosidade, quero ficar na Recoleta da próxima vez, é inegavelmente o lugar mais bonito e turisticamente falando, "mais central". Mas tb tou em dúvida porque acho que ficar em San Telmo tb tem seus encantos.. Quanta dúvida boa!

Rafael
RafaelPermalinkResponder

Nunca foi à Buenos Aires, mas nem sei o porquê. Tão perto, relativamente barato e aparentemente muito interessante...

Silmara Colombo

Perfeito, posso dispensar todos os guias impressos. Estive 2 vezes em Buenos Aires em escalas de cruzeiro o que só aumentou a vontade de 'conhecer' de verdade a capital portenha.
Em tempo: havia 3 vídeos seus da viagem que fez no navio Zenith com escalas em BA e Punta del Este. Onde posso encontrá-los?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Silmara! Todo o conteúdo da fase deste blog no ViajeAqui foi apagado pela Editora Abril à nossa revelia.

Silmara Colombo

É uma pena, eram ótimos. Resumiam em poucos minutos várias opções de roteiros e passeios. Minha frase preferida no vídeo sobre a escala do Zentith em Buenos Aires:
"O melhor de se visitar o Caminito é você nunca mais precisar visitar o Caminito." hahaha

SIMONE
SIMONEPermalinkResponder

Pelo amor de Deus! Jamais vao a Sanjuanino! lugar imundo, empanadas pessimas , provoleta oleosa demais , enfim. Nao sei o porque desse lobby para este lugar!recomendo El quartito pizzas tipicas argentinas excelentes, acompanham as famosas fainas, e empanadas otimas. Boa sorte e nao caia nessa de Sanjuanino. fui de trouxa na 1a. vez para Buenos Aires.

Fábio Erasmo
Fábio ErasmoPermalinkResponder

Vc poderia dar a sua opnião sem fazer estardalhaço, dizendo apenas que não te agradou, pois discordo totalmente de vc, não é um lugar chique as empanadas são ótimas, preço espetacular e atendimento excelente. Vc está certa e o Ric, destemperados, Folha de São Paulo, Estadão e tantos outros estão errados, inclusive eu...

Bi
BiPermalinkResponder

Olá! Em primeiro lugar amei este site, parabéns!!! Estou indo para BUE agora no carnaval com uma criança de 1,5 ano. Que tipos de passeio fazer e quais nem pensar com ela. E sobre dindin... qual seria o gasto médio para um casal/dia em pesos. Estou sem idéia de quanto carregar no cartão pre pago. Os outlets estarão fechados no carnaval ou alguma chance de abrirem pelo menos depois do almoço?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Bi! Se os outlets abrirem, será na segunda-feira. Mas não conte com isso.

No texto do post você encontra um link para o blog Buenos Aires para niños.

É impossível calcular gastos. Cada pessoa tem seu limite, seus hábitos, suas preferências, seus horários. É irresponsável dizer quanto você vai gastar. Não acredite em quem diga. A experiência é intransferível.

https://www.viajenaviagem.com/2012/01/que-moeda-eu-levo-para-a-argentina/

Mari Saraiva
Mari SaraivaPermalinkResponder

Estive em BsAs no carnaval de 2008 e todos os outlets estavam abertos, mas assim com na minha última ida (fev/2012) não encontrei nada q valesse a pena as caminhadas, ainda mais nesse calorão que tem feito! Mas se for, bom passeio! =)

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mari! Em 2008 o Carnaval não era feriado na Argentina. O feriado foi reinstituído ano passado.

Nishan
NishanPermalinkResponder

Quer dizer então que estará tudo fechado neste final de semana quando eu for lá ???

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Nishan! Normalmente, tudo que é voltado para turistas abre -- restaurantes, shoppings, lojas que funcionam aos domingos.

Nishan
NishanPermalinkResponder

Ainda bem. A minha maior preocupação são os locais turísticos mesmos e as lojas.

Tabata
TabataPermalinkResponder

Olá!

Nossa, amei o site de vocês! Super organizado e recheado de dicas importantes!
Estou indo com meus pais e minha irmã pela primeira vez à BsAs semana que vem, chegamos na sexta finalzinho da tarde e voltamos na quarta de manhã. Queria saber se é uma boa deixar pra fazer os outlets depois do fim de semana, ou se vou chegar lá e não encontrarei tantas opções? Infelizmente, descobri o site depois de reservar o hotel, então ficaremos no Microcentro.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Tabata! Evite os outlets no fim de semana, quando ficam cheios demais. O que vai haver em estoque vai sempre de sorte.

Tabata
TabataPermalinkResponder

Ah, esqueci de dizer, sou fanática por dança e louca para aprender a dançar tango. Sabem me dizer com certeza onde tem alguma apresentação onde os dançarinos tiram os espectadores para dançar? wink

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Tabata! No Bar Sur você pode dançar em algum momento. Mas no seu caso o ideal seria ir a uma milonga, que são as "gafieiras" do tango. Chegando cedo, antes do baile, você pode fazer uma aula.

https://www.viajenaviagem.com/2010/07/buenos-aires-o-roteiro-das-milongas-no-blog-da-meilin/

Priscila Borges

Olá, vou para BA em um cruzeiro, chego na cidade dia 28/02 às 09 da manhã, plena terça-feira... gostaria de saber onde ir, onde comer, estou muito perdida... nunca fui pra fora antes, vou com meu marido, gostaríamos de ir no show de tango, consigo comprar ingressos na hora? e o city tour? onde faço? posso confiar nos taxistas... Gostaria muito de ir ao zoo, vi umas fotos onde vc fica junto as bichos, podendo até pega-los no colo... Gostaria muito de ir até lá... e as lojas tb... ai estou super ansiosa... saímos de lá no dia 29 às 18h... não posso perder um minuto.... me ajudem por favor!!!!!!!!!!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Priscila! Inspire-se nas dicas do post acima. Leia com calma. Vai dar tudo certo wink
Minha dica é deixar o zoológico para outra oportunidade, quando você tiver mais dias em Buenos Aires.
Cuidado com os táxis: https://www.viajenaviagem.com/2010/07/taxi-em-buenos-aires-como-nao-receber-notas-falsas/

Bia
BiaPermalinkResponder

Lindo post! Vou usá-lo como base para os meus planejamentos da viagem. Vou com meu namorado, ambos pela primeira vez, no começo de março. Estou com uma dúvida: vamos chegar em uma segunda, no meio da tarde. Qual a melhor sugestão para aproveitarmos a tardinha e a noite? Já li e pensei várias coisas mas ainda não cheguei a uma conclusão. Vamos ficar na região do microcentro e lembrando que é nossa primeira vez em BsAs, não conhecemos nada e vamos fazer programas básicos de turista na maior parte do tempo. Grata e parabéns pelo blog!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Bia! Transfira as dicas acima para o seu calendário wink O Bar Sur funciona até na segunda-feira.

Adelmo Shadowjake

Bem turma, estarei viajando à BA entre os dias 02 e 06 de março e queria saber como são as baladas (festas noturnas) por lá. Qual o melhor dia Sábado ou Domingo? Poderiam listas umas 3 boas opções ali nas imediações da Flórida/Recoleta ou algum bairro próximo desses locais?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Adelmo! A Time Out é uma ótima fonte para isso. Leia mais aqui: https://www.viajenaviagem.com/2011/02/buenos-aires-para-dancar-no-time-out/
No In Spirits, veja dicas de bares: https://www.viajenaviagem.com/2011/02/buenos-aires-para-beber-no-in-spirits/

Bi
BiPermalinkResponder

Ola... Estive em BA neste carnaval e aqui vão minhas dicas:
- city tour vale a pena
- empanadas no Sanjuanino sao péssimas, não percam tempo lá. Não tem nem suco para tomar, é água ou refrigerante. Sem contar que a massa é semi pronta, desta que se compram em mercado.
- por mais atento que ficamos com o taxi, ainda assim caímos no golpe da nota falsa. Paguei o taxi com 50 pesos e ele trocou a nota por outra q tinha o canto rasgado e disse q não poderia aceitar. Na hora nem me toquei, já era tarde da noite e o taxista tinha um bom papo q acabou nos distraindo
- compras: não achei nada q valesse a pena. Somente camisa polo na Lacoste (63 dólares)
- jantar no Cabana Las Lilas: couvert, prato, vinho, água e sobremesa = 600 pesos ( o casal)
- Quilmes, cerca de 20 pesos
- preço médio das refeições: 100 pesos
-em muitos lugares aceitam real a 2,50 pesos. Vale a pena
Acho que é isto. Espero que ajude os próximos viajantes smile

Arnaldo Rodrigues

Prezado Ricardo e amigos do VNV,

Gostaria de saber se alguém já contratou babá lá em Buenos Aires?

Alguém pode me ajudar??? HELP!!!!

Teriam algum contato e idéia de valores???

Um abraço!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Alô, Arnaldo! Você pode escolher um hotel que tenha babás disponíveis. Procure por "serviço de babá" ou "servicio de niñera".

Lívia Nogueira

Riq,
Adoro o site, tanta informação !! Bem, vou a Buenos Aires pela segunda vez, sou apaixonada por gastronomia e gostaria de ter uma aula de culinária lá, alguma dica ? Alguém aí já fez isso ?
Valeu! Bjs,
Lívia

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lívia! Jogamos a sua pergunta no Perguntódromo. Mas se fosse para ter uma aula em Buenos Aires, a gente recomendaria o assunto tango smile

Lívia Nogueira

Ok... mas eu já fiz a aula de tango da outra vez!!
Obrigada!
Lívia

Cristiana
CristianaPermalinkResponder

Livia,

Estive em janeiro último em Buenos Aires e vi um programa culinário muito legal. O cozinheiro tem um curso. Dá uma olhada lá e vê se tem algo que te interesse. "cecarp.com.ar".

Cristiana.

Lívia Nogueira

Obrigada Cristiana !!

Victor Hugo
Victor HugoPermalinkResponder

Lívia, eu descobri esse site pelas recomendações do Trip Advisor, fiquei bem interessado, mas pelo horário do meu vôo não consegui fazer a aula... http://www.try2cook.com/

Lívia Nogueira

Valeu Victor !! Vc é o do Prato Fundo ??
Bjs
Lívia

Victor Hugo
Victor HugoPermalinkResponder

Eu era, agora to de dieta e só como de prato de sobremesa grin.... brincadeira... não sou eu não.

Sílvia Oliveira

Lívia!
Tente o IPAC - http://www.ipacgastronomia.com/
Fica na cidade de Morón, na região metropolitan de Buenos Aires,a 30 km da capital portenha. É possível chegar com o trem urbano. Tem cursos de curta duração e em todas as áreas da gastronomia. Eu nunca fiz curso lá, mas é uma instituição reconhecida, com cursos, inclusive, de mestrado na área. Abs!

Karla Alves Leal

Oi, Lívia! Não sei se é bem o que você está procurando, mas lá tem o Instituto Mausi Sebbes. Eu estive lá para conhecer mas como o programa deles não era bem o que eu estava querendo na época, acabei desistindo.
Mas é uma escola bem bacana e bem estruturada. E tem vários brasileiros fazendo curso lá. O site deles é www.mausiweb.com

Beijos,
Karla
www.cariocandoporai.blogspot.com

Lívia Nogueira

Obrigada a todos pelas dicas !

Adriana
AdrianaPermalinkResponder

Lívia, considero que o Mausi Sebess, que a Karla recomendou, é uma ótima opção. A Mariana Sebess, diretora do curso, é autora de algumas obras em parceria com o Senac - para mim, a melhor editora de gastronomia - e morou alguns anos no Brasil. Fui a Buenos Aires recentemente e cheguei a procurar cursos na área, mas, como ficaria poucos dias, desisti. No entanto, esse instituto tem aulas de 1 dia também. Abraço!

Marcelle Faria

Olá, estou querendo ir a Buenos Aires no dia 20 de abril até 23 de abril (q é feriado no RJ). Só estou um pouco perdida. Alias, não sei nem por onde começo a busca. Se vejo em agências de viagens ou nos sites q vcs indicam. Na minha viagem pretendo conhecer os lugares e fazer compras fica em segundo plano. O que vcs me sugerem? Vai eu e mais 2 amigas. As perguntas são de uma pessoa totalmente leiga nesses assuntos, desculpa. E obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marcelle! Para viajar com agências basta entrar numa.

Nossos roteiros são úteis para quem quer ir por conta própria.

Bia
BiaPermalinkResponder

Olá,
vou pra BsAs semana que vem e entre os meus planos estava o passeio pro Delta do Tigre. Mas agora estou preocupada, mais um acidente, dizem que as condições das linhas férreas não estão boas.
A linha desse passeio é a mesma que circula na cidade? Alguém que já fez pode me dar uma opinião? Ou a Bóia pode me esclarecer com mais detalhes?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Bia! Há duas maneiras de se chegar ao Tigre, em trem comum e em trem turístico. Se você está com medo, não vá. Há muito o que se ver em Buenos Aires e as opiniões quanto a esse passeio são bastante divididas.

Cristiana
CristianaPermalinkResponder

Oi, Bia.

Mesmo com a diferença entre o trem turístico e o de carreira, posso dizer, por experiência própria, que a estrutura é muito caída.

A estação principal de Buenos Aires, tipo a Central do Brasil, no Rio de Janeiro, é realmente "diferente". Muita mendicância, muita sujeira... Enfim.

Estive lá em janeiro último e, sinceramente, não só o caminho, mas Tigre em si, foram um dos maiores micos de viagem da minha vida. O clima é meio farofa, estilo Quinta da Boa Vista (RJ) aos domingos.

Desculpe por desanimá-la.

Bia
BiaPermalinkResponder

Mas o trem turístico é "mais seguro" que o comum ou as condições são as mesmas?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Bia! Os dois são seguros, sobretudo agora. Mas se é para ir preocupada, não vá. Há muito o que fazer em Buenos Aires.

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Bia ,o trem turistico só existe a partir da estação Maipu
http://www.trendelacosta.com.ar/site/
Não temos como avaliar a segurança de nenhum deles, procure nos foruns e use sua intuição para decidir o que/ como fazer.

Amaro - Recife

Bia,
em jul/2010 utilizei o Tren de la Costa para ir para o Tigre e voltei pelo 'normal'. Não senti muita diferença em relação à segurança (e olha que estava com minhas filhas, o que aumentou meu senso crítico). Inclusive achei o comum com as composições bem conservadas.
De todo modo, como o turístico vai mais devagar e é bem menor, dá a sensação de ser mais seguro.
Minha sugestão: vai de Tren de la Costa que o passeio é interessante. Quando chegar no Tigre, dá uma olhada na estação comum (são em lugares diferentes), se não der coragem, pega um ônibus (acho que a linha 60 é que passa por lá).

Bia
BiaPermalinkResponder

Acabei de chegar de BsAs e o Trem de la Costa estava fechado pq os maquinistas estavam de greve.

Aline
AlinePermalinkResponder

Adorei as dicas. E ok gente, já entendi! Cancelei meu hotel no centro e reservei um em Recoleta haha
Obrigada!

@alinesilva

Arianne Coutinho

Gente estou com viagem programada para abril, 10 dias, buenos aires, mendoza e santiago. Estou pesquisando na Andesmar passagens para o dia 12 de abril, não está disponivel ainda vendas. Pretendo ficar no centro de buenos aires, é melhor ir a rodoviaria linears, puerto, retiro?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Arianne! Procure passagens que saiam de Retiro. As passagens ficam disponíveis 30 dias antes da data da viagem. O Comandante não recomenda hospedagem no Centro de Buenos Aires:
https://www.viajenaviagem.com/2011/03/buenos-aires-10-razoes-para-nao-se-hospedar-no-centro/

Arianne Coutinho

Ok obrigada, e pode deixar que vou dar uma olhadinha nos hoteis da recoleta, ainda não fiz minha reserva! estou adorando suas dicas, são tantas informações que estou ficando preocupada se vai dar pra organizar tudo para dia 09/04! qq duvida apareço novamente! grata

Arianne Coutinho

Olá Aline, que Hotel vc reservou na recoleta?????

André
AndréPermalinkResponder

Boa tarde,

Chego em Buenos Aires, dia 29/03 (quinta-feira) e fico até dia 01/04 (domingo).
Quero fazer "de tudo um pouco". Uma festa bacana (eletrônica) e um bom show de Tango.

Poderias me sugerir algo?
Abraço

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, André! Veja os links para os shows de tango e para as baladas, estão no texto. Obrigada.

André
AndréPermalinkResponder

Sabes me dizer se a Pacha ainda funciona?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, André! Tudo indica que não. Ou que pelo menos eles não querem que a gente saiba que eles funcionam, senão o site estaria operante. Tente as outras da lista da Time Out.

Na boa: temos indicação para tudo em Buenos Aires, mas balada é um assunto que não compete a guias de viagem. É uma informação volátil e muito compartimentada, que desatualiza a cada fim de semana. Obrigada.

André
AndréPermalinkResponder

Pois é!
Vou deixar pra decidir isso quando chegar por lá.
Se rolar, beleza!

Só mais uma dúvida, o Hotel Axel é bom e bem localizado?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, André! Leia sobre o Axel:
https://www.viajenaviagem.com/2011/03/axel-um-hotel-gay-em-san-telmo/

Por favor, não deixe de explorar todos os posts que temos. É muito mais prático do que ficar perguntando cada detalhe. O site é de consulta. O material é amplo.

Consulte por aqui:
https://www.viajenaviagem.com/americas/buenos-aires-ricardo-freire/buenos-aires-links-e-posts

Arianne Coutinho

Boa noite Bóia, entrei no site da andesmar e vi que as passagens para a minha data ja estão disponiveis a venda, queria saber se todas essas empresas Chevalier, El rapido mantem a qualidade e são recomendáveis como a Andesmar? vi que para o horario que eu desejo só tem a andesmar suites $$$$$$$, então teria que optar por outras! grata!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Arianne! A qualidade das empresas é equivalente. O preço varia de acordo com a qualidade do equipamento -- supercama, cama, convencional...

Vitor Reis
Vitor ReisPermalinkResponder

Pessoal eu estou um pouco perdido aqui pelo site, me perdoem, eu jah fiz algumas perguntas e como vcs são incríveis eu tenho certeza que responderam, mas eu não consigo achar em qual tópico eu perguntei...rsrsrsrsrs só eu mesmo....
Eu vou viajar no dia 14/10 e vou passar uma semana, vamos para lua de mel e eu tenho visto pacotes muito caros, será q eu consigo mesmo sendo a minha primeira viagem, fazer tudo por conta própria?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Vitor! Consegue, sim. Veja disponibilidade de hotéis a partir de sites como http://www.tripadvisor.com , que trazem cotações de hotéis em vários sites, já ranqueados pelas opiniões dos hóspedes.

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

Vitor:
Você já tem ideia de qual bairro vai querer se hospedar?

Vitor Reis
Vitor ReisPermalinkResponder

Oi Naila, pelo que eu observei lendo os depoimentos, acho que a Recoleta é mais a minha cara...Não sou muito de balada, mas aprecio sossego e uma boa refeição rsrsrs meus amigos ficaram hospedados no Etoile estou tendendo a ir paa lah também, o que você acha??

Iris Japonesa
Iris JaponesaPermalinkResponder

Queridos,

Preciso levar Euros para pagar o apartamento que aluguei em BA, onde é melhor comprá-los? Ainda no Brasil ou em BA? Obrigada!!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Iris! Compre no Brasil.

Marco Maia
Marco MaiaPermalinkResponder

Olá pessoal,
Poderiam descrever o que são os "outlets" ?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marco! Pequenas lojas com mercadorias que estão saindo de coleção.

Marco Maia
Marco MaiaPermalinkResponder

Olá pessoal, me deparei com este texto aqui no blog falando da visita a Colonia del Sacramento:

5) Você faz duas imigrações de uma vez só. Em Buenos Aires, o oficial argentino carimba a sua saída e encaminha o seu passaporte ao oficial uruguaio, que fica ao lado e carimba a sua entrada. Acredito que a mesma coisa aconteça em Colonia — ao contrário, claro.
Pergunto A que passaporte se refere o texto. Eu nunca tirei passaporte. Seria um documen to obrigatório para ir da Argenteina ao Uruguai?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marco! Você pode usar o seu RG. No caso, o que será carimbado será o formulário de imigração.

Marco Maia
Marco MaiaPermalinkResponder

à Bóia.

Muitíssimo grato pelas respostas. Ah... os preços nos outlets, são bem mais baratos do que aqui? Uns 50% pelo menos em tênis, roupas, acessórios ou nem tanto?

Marco Maia

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Alô, Marco! Eu não saberia dizer se os valores caem exatamente pela metade, mas mesmo não sendo nenhuma Miami, ainda vale a pena fazer algumas comprinhas em Buenos Aires.

Geruza
GeruzaPermalinkResponder

Amo esse site... já aproveitei muitas dicas em viagens para Europa e Japão... mas... to tonta ... já li tanta coisa sobre Buenos Aires... estarei por lá entre 3 e 9 de abril.. como estará o clima? Como são só 23 kg ... devo levar roupa mais quentinha?
Como é a minha primeirinha a BA... vi que o Ricardo recomenda hotel na Recoleta... pra primeira vez tb? Algum passante poderia me recomendar um que que seja Bom e barato... dei uma olhada no booking e vi que os 3 estrelas nao possuem frigobar... Help!!
Obrigadaaaa!!!!!

Geruza
GeruzaPermalinkResponder

Ah... to vendo uma oferta aqui do "Leonardo da Vinci Residence"na Recoleta... alguém conhece?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Geruza! Leia sobre hotéis comentados pelos leitores neste post:
https://www.viajenaviagem.com/2011/01/hoteis-em-buenos-aires-os-depoimentos-dos-leitores/

Em abril pode fazer calor ou frio, dependendo da passagem de frente fria ou não.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar