O que você leva para se conectar nas férias?

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Conexão ViajanteAté alguns anos atrás, somente viajantes a trabalho ou gente bastante exótica saía de férias com o laptop na bagagem de mão.

Hoje em dia é quase o contrário -- esquisito (mas, ao mesmo, admirável!) é quem consegue viajar a lazer sem nenhum aparelho onde possa receber ao menos algum email urgente.

Apesar de continuarem significando trabalho e, em alguns casos, escravidão 24 horas, os aparelhos com conexão à internet acabam sendo muito úteis para resolver questões práticas da viagem (reservas, check-ins, programação cultural, pesquisas de última hora). E funcionam hoje como substituto perfeito para a televisão.

Conta pra gente: o que você leva pra se conectar? Smartphone? Tablet? O velho e bom laptop, mesmo?

E pra que você usa?

No exterior, você chega a comprar chip local pro seu celular ou fica só em função de wifi aberto?

E finalmente -- você conseguiria viajar totalmente desconectado?


Desembuchez sivuplé!

Siga o Viaje na Viagem no Twitter - @viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire

Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por email - VnV por email


148 comentários

Bruno Vilaça
Bruno VilaçaPermalinkResponder

Sempre levei o bom e e velho notebook. Mas aos poucos estou conseguindo substituir pela dupla i-Phone+i-Pad. São mais limitados para as tarefas de trabalho, mais burocráticas, mas bem mais ágeis para o lazer e otimização da viagem!

Denise Mustafa

Tô com o Bruno!
Sempre levei notebook, até pelas fotos da máquina, que costumam ser em alta resolução e eu sempre fazia o back up do cartão de memória no note.
Agora, tentarei a combinação IPhone+Ipad. Vamos ver se funciona bem!

Laura Folgueira

Na última viagem, à Europa, fui com iPhone e iPad. comprei chips pré-pagos locais (um na Inglaterra, outro na Itália) para poder usar 3G e foi ótimo! (Nada complicado, como algumas pessoas temem ser - e eu também temia.) Como eu estava sozinha, fazia muitas pesquisas em tempo real para saber em que restaurante ir perto de onde estava, postar fotos para os amigos e família, ver mapas com GPS... E custou tipo 20 euros. O iPad ficou mesmo para não precisar de vários livros pesando na mala... rs

Carlos
CarlosPermalinkResponder

Laura, vou para Itália e gostaria da dica de qual operadora você comprou o chip pré pago e qual o plano, levando em conta que vou ficar 15 dias. Obrigado.

Luiz Jr. (Blog Boa Viagem)

Ultimamente tenho sido um pouco mais daquele tipo de cara que pensa que quanto menas coisas carregar, mais sucesso terá no desenrolar das viagens. Mas quando fico muito tempo fora é indispensável ter um netbook e um smartphone.

Marcelo Jesus
Marcelo JesusPermalinkResponder

Levo sempre um notebook para conectar com trabalho, banco, video-chamadas via skype em hotel onde tem wi-fi decente. Celular Sansung Galaxy (que é Android) com vários aplicativos (mapas, gps, audioguias dos locais, listas de restaurantes...), as vezes compro um chip local, nos Estados Unidos é bem interessante para conversar com outros celulares de quem viaja contigo e para falar ilimitado com qualquer número de telefone (fixo ou celular) em todo o país por U$50,00 durante 30 dias e pacote ilimitado de dados em 4G, com U$10,00 a mais você inclui ligações ilimitadas para qualquer telefone fixo do Brasil e mensagens SMS sem limite para celulares no Brasil pelos mesmos 30 dias

Vladimir Almeida

Através de qual operadora você conseque esse pacote de US$50 por 30 dias?

PêEsse
PêEssePermalinkResponder

Onde é mesmo que a gente consegue um chip local bombando desses, que com US$ 60 (US$ 50 + US$ 10) é possível ligar para qualquer número celular ou fixo nos EUA, ter pacote de dados ilimitados, efetuar chamadas ilimitadas para qualquer telefone fixo no Brasil e enviar mensagens SMS também ilimitadas para o Brasil?

Mary Walmsley
Mary WalmsleyPermalinkResponder

Com a T-Mobile, PêEsse, eu acho que pagamos na verdade US$70,00, mas tinha direito a isso tudo.

Mary Walmsley
Mary WalmsleyPermalinkResponder

No nosso plano de ligações era liberado para celulares de um monte de países, mas infelizmente o Brasil não estava na lista.
Mas só de poder ligar para os telefones americanos (fixos ou celulares), telefones fixos brasileiros, ter SMS ilimitadas e internet já está bem pago.

Marcelo Jesus
Marcelo JesusPermalinkResponder

PêEsse, foi com a T-Mobile sim, 50,00U$ o chip com ligações ilimitadas para qualquer número dos EUA (Alaska incluído, Hawai não), fixo ou celular mais pacote de dados ilimitado em 4G, 10,00U$ extra para ligar ilimitado para telefones fixos no Brasil. vale por 30 dias.

Maria das Graças

O Galaxy SII tem sido o suficiente, com conexão WiFi. Com ele não levo nem câmera. Para falar uso o Skype.

Karla Gê
Karla GêPermalinkResponder

Levo netbook e celular quadriband. Lá compro um chip local para poder me comunicar com as pessoas do país em questão, pois como sempre alugo apto, preciso me comunicar com os proprietários. O netbook é necessário para baixar fotos, me comunicar com amigos e família e fazer pesquisas sobre o local.
Não sei se eu conseguiria viajar desconectada, mas se isso acontecesse acho que iria atrás de uma lan house rapidinho!!!
bjs

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Como o marido leva ipad para o trabalho dele, eu pego carona e espio se tem algum compromisso agendado do meu 2o emprego, algum email que seja urgente ou algo que preciso saber (evento de amigos, ou algo emprego principal que se for importante que eu leia vão mandar para meu email pessoal), posto uma ou outra coisa para dizer como estão as férias. Fora isso, só meu celular nacional mesmo para torpedo.

Gabriela
GabrielaPermalinkResponder

Ainda não tive a oportunidade de viajar para o exterior e levar o iphone ou o ipad, mas na próxima viagem vou levar os dois e usar as dicas do povo q comentar hj! Pretendo usar bastante skype, wi fi, mapas...

Viagem para Mulheres

Levo apenas o meu net e celular. Porque ficar levando muita coisa também dá um trabalho de ficar vigiando... A experiência de mais de 30 países viajados mostra que em viagem menos é mais. Muito mesmo só dinheiro para gastar e disposição para aproveitar tudo!

Vladimir
VladimirPermalinkResponder

Olá!!!

Levo netbook, com o cabo! Para a viagem para a Europa levarei também o adaptador de tomadas.

Não tenho como ficar desconectado, preciso acompanhar os e-mails de trabalho aonde estiver. Graças a Deus existem os e-mails e a internet!!!

Além disso, vou descarregando as fotos e os filmes da camera, liberando memória da mesma para o próximo dia. Isso é FUNDAMENTAL!!!!!!! Ou seja, mesmo sem ter a Internet, meu netbook é FUNDAMENTAL!!!!!!

Abraços e Boas Viagens,
Vladimir.

Mirella
MirellaPermalinkResponder

Viagens curtinhas (final de semana) vai só o iPhone mesmo... se bem que agora vai o iPad, pois o Kiko resolvi aderir a turmas dos iPadados smile
Para viagens mais longas, o iPhone para o dia-a-dia nas andaças (logico) e comprei um Mac Air para ser meu melhor amigo no quarto do hotel, pois é levinho e pratico.
Geralmente não compro SIM... acho que não vale a pena, muito caro para o que eu uso... o ideal é achar um free wifi pelos cafes, hoteis e restaurantes e tocar o barco!
E ficar desconectada... uhn... dificil, hein! Só se não achar um wifi por perto!!!

Oscar | MauOscar.com

Viagens curtas aqui nos EUA só no iphone, no máximo o Ipad mesmo..
Viagens mais longas e fora dos EUA levo o lap top só para fazer back-up das fotos e já ir dando uma primeira selecionada..
Eu até que tentei, mas quando viajo não curto muito ficar conectado.. Admiro quem consegue viajar e manter postagens nos Blogs e Twitter em tempo real..
para mim ter wi-fi no hotel só para checar os emails a noite já esta mais que bom...

Fabio NG
Fabio NGPermalinkResponder

iPhone sempre no bolso e notebook no hotel, com foco em email e skype pra notícias e saudade, e pesquisas online sobre o local, como endereço de restaurante, mapa, referências etc.

Mas estou com o Oscar... Praticamente nada de redes, twitts, blogs -- nossas viagens são para conectar com aquele lugar e momento em que estamos. wink

bruna
brunaPermalinkResponder

Em viagens curtas de final de semana levo somente o iphone e maq fotografica. Laptop nunca levo, acho um peso desnecessário.

Acredito que não vale a pena comprar chip para o celular qdo estou em outro país, mas sempre estou a procura de um wi-fi grátis! Senão, o jeito é esperar chegar no hotel pra conferir os emails e mandar/receber notícias!

Dificil hoje em dia ficar totalmente desconectado do mundo, mas se não tiver opção ou a internet for muito cara, não tem problema, alguns dias sem, ninguém morre! heehhe

Eduardo Luz
Eduardo LuzPermalinkResponder

Smartphone e iPad.
Se tiver wi-fi, estou conectado. Se não tiver,descanso total.

Nelson Breitman

Nós viajamos sempre com alguma forma de acessar a Internet wi-fi, para dar uma rápida olhada nos e-mails à noite, para ver a previsão do tempo do dia e, talvez principalmente, para resolver os problemas que possam surgir.

Também não conseguimos ficar sem celular para falar um com o outro, pois com frequencia um de nós está fazendo algum programa com a nossa filha, enquanto o outro faz coisas mais prosaicas (mercado, compras, etc). Comprei aquele chip do Maxroam (válido em quse todo o mundo), mas uso pouco, porque, com exceção da Europa, as tarifas são muito caras. E na Itália uma amiga nossa comprou o chip (em tese precisa de um "codice fiscale", o CPF deles). Em Buenos Aires normalmente alugamos da "phonerental" (o aluguel é de graça, só pagamos as ligações).

Mas o sistema de celular mais interessante em termos de relação custo-benefício que eu achei até agora foi o do Virgin Mobile nos EUA (pode ser que existam outros similares, mas eu não conheço; também nao consegui ler a caixa de comentários para saber se alguém já eu esta dica, acho que estou fazendo alguma barbeiragem, porque diz que há "65 comentários" na página 2, mas quando eu clico na página 1, só aparecem 2 comentários...).

Em 2009 comprei o celular (não é o chip, é um celular simplório mesmo) da Virgin Mobile por 10 (d-e-z) dólares numa CVS (em 2011 só achei por 20 dólares; em 2012 achei por 15 dólares na Radio Shack do Florida Mall). Considerando que nos Estados Unidos o celular paga a ligação tanto se chamar quanto se receber, vale a pena fazer um plano mensal (sem fidelidade, que pode ser cancelado logo após voltar de viagem). Em 2011 e 2012 o plano de 400 minutos custava 20 dólares e o de 1.500 minutos custava 30 dólares. E as ligações para telefones fixos do Brasil custavam um adicional de apenas dois centavos de dólar por minuto (além de utilizar minutos do plano, mas eram 1.500!).

CarlaZ
CarlaZPermalinkResponder

Levo netook e iphone.
Tento comprar chip local, bom para ter internet sempre. Afinal o que menos faço é usar como telefone.
Baixo apps pro iphone como metro, sistemas de bicicletas, uso mapas, faço reservas, escolho restaurantes, compro tiquetes de atrações, totalmente acostumada a viajar assim. Uma vez ou outra entro no twitter e skype.
O net uso mais como televisão mesmo. Levo filmes e seriados para o avião e para assistir antes de dormir.

Andre L
Andre LPermalinkResponder

Acho interessante como há pessoas que conseguem viajar sem conectividade para os próprios fins de viagem.

Explico: eu nao consigo mais viajar sem um mapa online, sem consultar previsão do tempo para o dia seguinte e sem me informar na Internet sobre coisas imediatas como reviews de restaurantes.

Acho muito legal passar defronte um restaurante, abrir o Yelp ou DinungCity e ler reviews antes de entrar ou nao. Só falta mais apps com augmented reality: vc fotografa um rua e já aparecem o menu no iPhone com o reviews dos restaurantes que aparecem nas fotos!

Outra vantagem para mim é que depois que incorporei um snartphobe ao kit viagem a necessidade de pede informação em pessoa para recepcionista, passante na rua, post de informação turística reduziu-se drasticamente.

Fabiano
FabianoPermalinkResponder

Apenas Smartphone para checar e-mails, ver previsão do tempo, conferir algum mapa ou avaliação de restaurantes...

Para ficar em frente ao computador boa parte do dia, fico de casa mesmo...

Carol
CarolPermalinkResponder

Acho legal quem consegue viajar desconectado, mas decididamente não é para mim.
Sempre que viajo, parte do planejamento passa pela conectividade... aonde comprar o chip?, busca por hotéis ou aptos. com wifi free, etc. .

O SIM card uso para ligações locais, reservar restaurantes, chamar taxi etc. e tb para receber ligações do encaminhadas do Skype. Só elimino a compra de chip em viagens muito curtas.

Costumava viajar com o iPad e netbook, o primeiro para uso em pesquisas de assuntos relacionados a viagem, ler e-books ou jornais, e o segundo era exclusivamente para descarregar as fotos durante a viagem (medo de perder a máquina ou ser roubada, nunca aconteceu, mas é melhor prevenir).
Agora comprei um adaptador para descarregar as fotos no iPad, portanto, na próxima irão apenas o iPhone e iPad.

Cris
CrisPermalinkResponder

Teve uma vez que eu levei um Netbook para Roma e o talzinho do hotel que eu reservei não tinha Wi-Fi! NÃO TINHA WI-FII!!! :0 ... O netbook se transformou no maior peso morto na viagem!

Hoje em dia, eu escolho meus hotéis baseada em 4 critérios: localização, banheiro impecável, café da manhã incluído e WI-FI gratuita! Não tem como se hospedar em um hotel que não forneça a possibilidade de se conectar.... Na verdade, quando em viagem, eu tento me desconectar ao máximo, mas ficar totalmente desplugada não dá...

Para minha próxima viagem, eu levarei apenas meu Ipad (já conferi e o hotel tem, sim, Wi-Fi.. hehe)

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

Bom, eu sou um zumbi cibernético. Não, não conseguiria viajar desconectada. Tentei uma única vez viajar só com o celular e quase tive crise de abstinência. Como minhas férias também acabam virando trabalhinho - tem sempre post por subir, texto de última hora por entregar etc - eu sou um bichinho esquisito e viajo com tudo: netbook, ipad, smartphone. Se fico mais de cinco dias num destino, compro chip local, mas pra usar como telefone mesmo, pra restaurantes e emergências. Internet uso sempre o bom e velho wifi, seja no hotel ou num café nas proximidades.

Rogerio
RogerioPermalinkResponder

Levo Ipad com um acessório que o permite ler cartão de memória e USB, assim consigo descarregar as fotos/vídeos da viagem. Geralmente uso apenas WiFi, que está cada vez mais disponível de graça (menos no Brasil). Em Janeiro estava na Cidade do Cabo e fiz a Rota Jardim até Port Elizabeth de carro, como sabia que o WiFi poderia não estar sempre presente (o que se confirmou), acabei comprando um chip pré-pago que tampou as lacunas de sinal. Viagem, conexão e tecnologia cada vez mais integrados!

Clara
ClaraPermalinkResponder

Rogerio, o iPad tem GPS. Funciona por satélite, e até onde sei independe de comprar chip pré-pago. Será que estou errada?

Clara
ClaraPermalinkResponder

Mas tem de comprar o mapa na tom-tom ou similar, esqueci de mencionar.

Milton Lucio
Milton LucioPermalinkResponder

Eu sempre levava um netbook, daqueles de 9 a10"....
Ano passado, em uma viagem para o Canadá, tentei não levar nada, alias so um "dumbpone" (Nokia)... Mas não deu outra, senti falta dos softphones (skype, vono), baixar as fotos, compartilha-las no facebook, acessar o internet banking, etc... Dai acabei comprando um outro note (daqueles Sony serie Y), bem levezinho (mais ate do que o proprio netbook que eu tinha).
Na proxima viagem, vou tentar um ipad..

Agora, absurdo mesmo é a nossa Receita Federal... Acho que somos o unico pais no mundo onde um (1) notebook ou um (1) tablet não é considerado como bem/item de uso pessoal em viagens, apesar de ja considerar o celular e a camera fotografica como tais ...(e por que filmadora não?)
Ô pessoalzinho mais atrasado, viu?

Finalmente, NUNCA, JAMAIS, NEVER, NEM QUE A VACA TUSSA: despachem o notebook, tablet ou celulares/smartphones na bagagem do avião/trem/onibus/navio... SEMPRE levem na bagagem de mão, para não orrer o risco de ser furtado e/ou ter o gadget extraviado. Fica a dica...

Paula
PaulaPermalinkResponder

So levo o celular para colocar o chip local. Nao vejo emails e nem checo nada, me desligo quase totalmente, só ligo para casa para dizer que estou viva! smile Tem funcionado.

Eunice
EunicePermalinkResponder

Adoro viajar totalmente desconectada. Mas, ultimamente, só tenho feito isso em viagens para o interior ou para o litoral, na Bahia.Desligar o celular, para mim, já é parte importantíssima das férias. Por outro lado, o notebook ajuda tanto que temos levado um para viagens fora do país. Marido e filha também levam smartphone mas eu, não. Só usamos o note, à noite, no hotel, para checar coisas referentes à viagem. Minha filha mantém contato diário com as amigas. Quando viajo para outros estado, no Brasil, só o celular, e mesmo assim, desligado.

PêEsse
PêEssePermalinkResponder

Já que o post é sobre conectividade em férias, três aplicativos disponíveis para iPhone me ajudam muito a ter conexão local e com o Brasil. O primeiro deles é o Skype, um clássico já divulgadíssimo aqui no VnV, que permite ligações gratuitas (de Skype para Skype) ou muito baratas para qualquer número fixo ou celular em qualquer lugar do mundo (com a compra de créditos). Uso não só para ligar para o Brasil como para uso local onde eu estiver, ligando para restaurantes etc.

O segundo é o Whatsapp, que permite o envio ilimitado de mensagens de qualquer tamanho para outro aparelho que também tenha o Whatsapp instalado. Muito bom para ficar conversando por escrito quando não se está fazendo nada (esperando um vôo, por exemplo).

O terceiro é o Voxer, uma espécie de walkie-talkie que permite conversar ao vivo com outro aparelho que também tenha o Voxer instalado (mas para isso o Skype é melhor) ou deixar mensagens de voz que o destinatário ouvirá quando se conectar. É ideal para deixar pequenos recados não urgentes ou para quando a pessoa com quem se tentou falar via Skype não atendeu.

Para usá-los no iPhone vai ser preciso wifi ou algum tipo de pacote de dados. Se a pessoa para quem você quer dar notícias no Brasil também tiver iPhone, a comunicação será quase sempre gratuita por uma dessas três formas. Mas isso aumenta a necessidade de se ter wifi. No meu caso, a existência de wifi grátis no hotel passou a ser o principal critério de desempate na hora de escolher um hotel na mesma categoria de preço (mas não me disponho a pagar mais por um hotel apenas porque ele tem wifi grátis, já que minha necessidade de wifi ainda é eventual - e, seu pagasse a mais para ter wifi, ele deixaria de ser grátis).

PêEsse
PêEssePermalinkResponder

Um OUTRO meu comentário, que eu acho que teria recebido o link https://www.viajenaviagem.com/2012/02/o-que-voce-leva-para-se-conectar-nas-ferias/comment-page-2/#comment-192750 , TAMBÉM foi para o espaço…

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Acho que o robozinho anti-spam está de marcação contigo mrgreen

PêEsse
PêEssePermalinkResponder

Uma dúvida para quem viaja com tablet, sem netbook.

Exemplo 2: alguns hotéis, notadamente os mais antigos ou aqueles situados em regiões mais remotas, não tem wifi grátis mas disponibilizam conexão gratuita à Internet via cabo no próprio quarto.

Exemplo 2: às vezes, há wifi grátis somente no lobby, mas no quarto há conexão gratuita à Internet via cabo, e você quer apenas navegar no VnV, ler resenhas de restaurantes, ver a previsão do tempo, checar sua fatura no cartão de crédito, ler e enviar e-mails, coisas que dariam para ser feitas do próprio quarto, à vontade, se você tivesse como se conectar à Internet gratuita via cabo.

Exemplo 3: a conexão wifi gratuita até existe no seu quarto, mas é ruim, lenta, oscilante, enquanto a conexão à Internet gratuita via cabo é boa.

Ou seja, a possibilidade de poder se conectar via cabo (eu sei, está saindo de moda, mas ainda existe), em alguns casos, pode fazer a diferença.

Pergunto: quem viaja apenas com o tablet, sem um netbook com acesso à Internet por cabo, como faz quando não consegue wifi nem tem um pacote de dados? A dobradinha netbook (para garantir acessos mais "tradicionais" à Internet) + iPhone (ou outro smartphone com bons aplicativos) não segue sendo melhor, pelo menos por enquanto?

Andre Lot
Andre LotPermalinkResponder

Pe Esse, eu nao penso em trocar a dobradinho (smartphone + notebook) por tablet exatamente por esse motivo. E tambem pq um smartphone eh muito mais pratico pra levar durante o dia nos leres e passeios do que um tablet.

Biazita
BiazitaPermalinkResponder

Viajei com tablet da ultima vez, só com acesso wifi.
Um dos hoteis q fiquei não tinha wifi no chalé q pegamos. Resultado: fiquei 4 dias sem internet.
E não morri por causa disso wink

jussara
jussaraPermalinkResponder

Sempre levei netbook, mas nas últimas viagens substitui por Ipad. Através dele falo com minha família usando o Skipe. É também nele que leio e-mails, acesso meus arquivos de pesquisa referente ao local que estou visitando(atrações, restaurantes, etc.) Se a viagem for para os Estados Unidos, uso o nextel para falar com amigos no Brasil e com os amigos que estão viajando comigo.

Karina L Costi

Minha ultima viagem foi o Iberostar grand amazon e levei o iPhone. Não ia utilizar no navio, mas no meio da Amazônia, bateu aquele curiosidade sabe?? Será q a internet funciona aqui?? No meio do rio?? E não é q funciona!!! Nao em todo o rio, mas em algumas regiões funciona tri bem, mesmo longe de Manaus!! Acabei me atualizando, vendo twitter, facebook, blogs e organizando o roteiro para a parte terrestre em Manaus!!! Vicio total!!!

candida silva
candida silvaPermalinkResponder

Na minha última viagem, Outubro/2011, levei apenas meu Ipod touch e foi maravilhoso. Bem mais leve e menor que um notebook, ou ainda que um Ipad, podendo ser levado na bolsa! Andava sempre com ele e quando estava em um lugar q tivesse wifi, era só me conectar e ver emails, mandar mensagens, falar com a família, atravéns do MSN ou do Facebook. Além disso, era minha companhia nas viagens de trem, avião, onibus, pois nele levo minhas músicas preferidas. Também fiz meu diário de viagem nele. O que é melhor, tudo isso sem carregar peso extra! Perfeito! Sem falar em mais uma opção, a camera fotográfgica para fotos e filmagens. Embora confesse que prefiro a máquina mesmo...

Valéria
ValériaPermalinkResponder

Eu levo um netbook e um smartphone (só pra wi-fi). Os tablets ainda não me conquistaram....
Acho que eu até conseguiria viajar sem , mas teria que ficar caçando lugares pra me conectar porque acho uma mão na roda para pesquisas e reservas e, claro, pra dar sinal de vida pra quem fica.

Caroline
CarolinePermalinkResponder

Sempre levo o combo celular + notebook + hd externo!
Com o celular, posso checar os emails, ver um mapa, um restaurante por perto, etc. Com o notebook faço o mesmo, só que no hotel e com maior facilidade, mas principalmente uso para descarregar a câmera e ainda faço o backup das fotos e vídeos no hd externo.

Sheila
SheilaPermalinkResponder

Tenho baixado as fotos no ipod, acho melhor que andar com HD externo.

rosangela ramos

Esta vai ser a primeira viagem em que eu e minha família levaremos um notebook para nos conectar a internet. Percebemos em Portugal que quase não havia lugares como lan houses. Estranhamente alguns residenciais (tipo de hospedaria mais simples) tinham computador e internet a vontade para os hóspedes, e hotéis bem mais caros, não, apenas wireless. Assim, vamos ter de carregar mais uma mochila com o bendito laptop. De minha parte, fico sem internet numa boa e me viro muito bem com orelhões, mas, como foi dito, pode ser muito útil ter internet para consultar sobre reservas de passagens e hospedagens.

Patricia Batista Figueiredo

Em viagens curtinhas eu me forço a ficar desconectada, até pra relaxar um pouco mais. Quando a viagem já tá toda resolvida e não vou precisar fazer muitas trocas de hotel ou reservas de passeios, levo só o smartphone mesmo. O notebook eu deixo pra viagens mais longas ou aquelas com planejamento mais complexo.

Sheila
SheilaPermalinkResponder

Até um ano atrás, não levava nada. Conseguia ficar completamente desconectada; nem celular levava. Quando precisava de internet, usava a do hotel, via PC do hotel, ou ia até uma lanhouse. Desde o ano passado, passei a levar netbook, mas acabo de me render à conectividade total - ganhei um iphone... já era meu sosseguinho... acho que este não vou conseguir deixar em casa não; vai substituir até o GPS se eu quiser. Então, estou adorando o tópico, pois nunca tive que pesquisar a estratégia de compra de chip, etc... Valeu, Riq!

Georgia
GeorgiaPermalinkResponder

Por falar em Iphone substituindo o GPS... O aplicativo usa a internet ou apenas sinal GPS? Tenho interesse em usar fora do Brasil, onde não terei internet na rua. Alguém sabe responder?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Georgia! Lá no Sundaycooks o Fred Marvila explica tim-tim por tim-tim: http://sundaycooks.com/2011/02/11/gps-smartphone-ou-convencional/

Georgia
GeorgiaPermalinkResponder

Valeu Bóia!!!

Andre L
Andre LPermalinkResponder

Depende do que vc estiver usando. Eu uso uma app da TomTok que tem toda a base cartográfica da Europa ocidental offline. Ele só vai usar Internet, e pouco, se u quiser atualizar o transito em tempo real. No mais e tudo offline

Georgia
GeorgiaPermalinkResponder

Perfeito, então. Obrigada André.

Fred Marvila
Fred MarvilaPermalinkResponder

Oi Georgia.

Tudo depende da App que você usar.

Há apps de GPS para iPhone em que o mapa necessita de conexão à Internet para funcionar, pois tanto os mapas quanto o software de roteamento não estão dentro da App, mas na Internet.

Contudo, para usar um smartphone como GPS de verdade, o melhor é escolher uma app que já tenha tudo nela (mapas e software de roteamento), afinal não é toda vez que você terá acesso à Internet, né?

As apps mais conhecidas são justamente a dos aparelhos de GPS convencionais como TomTom e Garmin. Há outras marcas também, mas não lembro de cabeça agora.

Nesses casos, você compra a app e o mapa que quer (às vezes as apps são grátis, mas vc precisa de comprar os mapas), da mesma maneira que se você comprasse o aparelho de GPS você teria de comprar o mapa das outras regiões.

Da última vez que eu vi, a app para iPhone da TomTom com mapa dos EUA estava algo em torno de 80 dólares.

Duas coisas você tem de ter em mente ao usar um smartphone como GPS:

1) A bateria tende a durar menos, pois o smartphone faz muito mais coisa que um aparelho de GPS. Resolve-se facilmente se tiver um carregador do celular para carro.

2) O sinal do GPS não será tão forte quanto o de um aparelho de GPS convencional. Isso porque a antena é menos sensível que a de um aparelho feito somente para essa função. Isso não quer dizer que não vá funcionar, apenas que você pode perder o sinal mais facilmente ou que a precisão da posição não será tão grande. Isso é parcialmente compensado pelas outras funções de localização dos smartphones que podem usar as torres de celular para ajudar na precisão.

Acho que é isso, qualquer dúvida é só falar smile

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

Meu marido e eu levamos celular, netbook, câmera, e tablet(o mais novo membro da família)
Usamos muito o skype para falar com os filhos e netbook para consultar o Google Maps, fazer reservas, saber das notícias, checar e-mails, fazer back up das fotos...enfim, não vivemos sem a nossa parafernália.

Marilia Pierre

totalmente desconectada
até sem celular

Rodrigo Barneche

Só levo o note se for viajar de carro.

Nas últimas 2 viagens longas levei só o smatphone e foi perfeito. Não comprei chip, fiquei só no free wifi, e só usei pra ver a previsão do tempo (ajuste fino no planejamento dos leres), mandar e-mail pra mãe e tuitar.

Quando a viagem tem trilha, como Torres del Paine, levo o GPS garmin pra levantar o caminho percorrido e depois ficar curtindo no Google Earth. grin

Patsy
PatsyPermalinkResponder

Pessoal,
Eu consigo viajar totalmente desconectada, que até nem ligo em casa para avisar que cheguei bem smile
Na última viagem para europa nada... não levamos nada.!!!
Na última para o Brasil levamos o laptop, ah e claro Iphone, meu melhor brinquedinho.... acho que não vivo sem.

Bjs

Rafael
RafaelPermalinkResponder

Smartphone e notebook, sempre. Não tenho tablet (por falta de grana), mas levaria pra viagem se tivesse um.

Celina
CelinaPermalinkResponder

Eu levo tudo! Dupla Samsung Galaxy (smarphone + tablet, de 7 que parece uma agenda), e um netbook pequenininho. Importante é o adpatador universal e uma extensão com várias tomadas, assim nos hotéis que só tem uma tomada, consigo carregar de uma vez todos os gadgets. Se ficar mais de 3 dias, compro chip local. E uso muito! Leio livros, esperando vôos,tiro fotos, mando notícias,vejo a previsão do tempo. E mapas!!! é a diferença entre dar voltas em torno de mim mesma e ir direto onde está ali, marcadinho! E estou pensando em comprar mais um smart, porque a bateria acaba antes do dia!

Renata
RenataPermalinkResponder

Na ultima viagem que fiz, levei apenas iPod e celular comum, so pra ver se havia alguma ligacao recebida importante. Sempre usando wi-fi do hotel, para checar previsao do tempo, ver e-mail, etc. Nao costumo comprar chip local. E quanto a viajar desconectada, dependendo do local e se de ferias, com certeza.

Fabio NG
Fabio NGPermalinkResponder

Celular quebra um galhão com SMS pra reencontrar quando vai cada um pra um lado em certo momento da viagem -- e não precisa comprar SIM fora: se o uso for pontual, mesmo com as tarifas estúpidas das nossas operadoras ainda é um bom custo/benefício!

Thyago Portela

Tento, mas não consigo ficar sem twitter e instagram (novo vício). Por isso, iPhone sempre na mão... cheio de app de viagens. Sem falar que o mapa é uma mão na roda para localização no destino.

Ahhh, só compro chip local se tiverem outras pessoas comigo que tbm tenham intenção de comprar. Não uso para ligar pro Brasil, prefiro cartões telefônico, até porque eu quase não dou notícia pro pessoal que fica em casa.

O iPad tbm vai junto, mas fica trancado dentro do hotel. Deixo para usá-lo em aeroporto e no fim do dia no hotel. Depois do iPad, o notebook novinho ficou obsoleto.

Bruno
BrunoPermalinkResponder

Pessoal, me ajudem, por favor:tem muitos relatos aqui de pessoas que usam Iphone ou Tablet pra ver previsão do tempo, reviews de restaurtantes, emails...
Tenho uma dúvida: como vou comprar um iphone em NY como faço pra ter esse acesso a internet? Tenho que comprar algum plano de dados? Algum chip? Compro o iphone e ja saio da loja vendo a previsão do tempo? É simples assim?
Obrigado!

Natalie
NataliePermalinkResponder

Bruno,

Nesse post o Fred dá várias dicas sobre como usar internet 3G no exterior, tanto pra smartphone quanto para tablets -->

http://sundaycooks.com/2011/07/06/como-usar-a-internet-3g-no-exterior/

Qualquer dúvida é só perguntar smile

Bruno
BrunoPermalinkResponder

muito bom o post, obrigado!

Marcie
MarciePermalinkResponder

Desafiando todas as leis da química, física e biologia; e desmentindo o que eu escrevi aí em cima, informo: viajarei 5 dias totalmente desconectada. Nadica de nada, nem celular levarei. shock

Já me sugeriram, inclusive, levar um desfibrilador lol

Rezem por mim... wink

Biazita
BiazitaPermalinkResponder

Boa sorte!!
Você terá uma coisa rara ultimamente: sossego!!
smile

Carmem
CarmemPermalinkResponder

Para viagens curtas - até uns 3 dias - só o iPod e o smartphone.
Para viagens mais longas: iPod, smartphone e netbook.
Smartphone, sendo no Brasil, uso para acesso à internet no caso de não encontrar redes abertas ou free.E mais não faço: meu Nokia E72 é uma carroça pra navegar em redes wifi free.
O iPod, quebra todos os galhos, tem acesso rápido e eficiente e às redes wifi e dá pra ver e-mails, twitter, facebook. Ainda dá pra blogar, fotografar, ler textos armazenados anteriormente (nesse caso uso o Read it Later)ou ler posts armazenados no Google Reader. Eita coisinha versátil esse iPod!
Netbook , todo mundo sabe, é mais confortável pra usar no wifi do hotel e fazer tudo o que quiser/precisar na net e ainda armazenar as fotos.
Eu sempre viajo conetada!

Priscilla
PriscillaPermalinkResponder

viajar desconectada? Nunca! além de comunicação com familia e amigos, traço roteiros via Google maps, além de sempre conseguir boas dicas com amigos no facebook
neste momento estou em NY, atualizando meu blog quase em tempo real.

abs

www.prifiorin.com.br

Biazita
BiazitaPermalinkResponder

Levo sempre o celular, mas o meu é bem simplezinho, só tem wifi e aplicativos java. Mais pra alguma emergencia, se precisar falar com alguem só uso SMS. Nunca comprei chip local, qto menos ficar disponível melhor... Afinal são ferias!

Camera e cartões de memória dela, uma pen drive caso precise descarregar e não ocupa espaço.

A partir da ultima viagem comecei a levar o iPad também, para passar o tempo entre uma conexao e outra, pesquisar restaurantes, caminhos entre os lugares. Sempre q possivel fico de olho nas redes wifi gratuitas, q existem em quase todos os lugares.

Se conseguiria viajar desconectada? Claro!!! Acho q ferias são para se desligar do mundo 'diario'.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Atenção: Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 23 de novembro.
Cancelar