Tea (minha crônica no Divirta-se do Estadão)

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Ilustração: Daniel Kondo

Ilustração | Daniel Kondo

Nunca fui muito fã de Londres. Aquele problema da primeira impressão, sabe?

A primeira impressão foi em 1985. Eu tinha estudado inglês por dez anos e era o maior fã do sotaque da BBC. Meu mundo caiu ao descobrir que ninguém, ninguém, ninguém na rua falava daquele jeito. Atrasei em dez minutos uma fila no McDonald’s porque não entendia que aquele “Fróiçã?” da garota do caixa era apenas um “Fries, Sir?”. Para piorar, o país vivia a fase mais deprê dos anos Thatcher. Fiquei pouquinho e, conforme anunciei aos amigos por meio de cartões-postais, fugi “para a Europa”.

Quando voltei, em 2001, Londres parecia ter se mudado de planeta. A cidade surfava a onda da “Cool Britannia” do Tony Blair. Seu novo logotipo era a roda gigante London Eye. Richard Branson tinha inventado a companhia aérea pop, enquanto Sir Terence Conran, das lojas da design, repaginava a cena gastronômica britânica. Confesso que gostei da estada mais do que pude admitir. Mas continuei achando (como se alguém se importasse) que Londres era “a Paris de quem prefere Nova York”.

A passada seguinte foi no verão de 2008. Minha antena apontou para East London, e aluguei por dez dias um apartamento em Bethnal Green, um bairro de imigrantes vizinho a Shoreditch, novo point da noite. E não é que comecei a me situar? A cidade estava repentinamente exótica. E barata, graças não só ao real supervalorizado, como também à profusão de redes de restaurantes competentíssimas que surgiram (pense assim em vários Almanaras dedicados a cozinhas diferentonas). Sem falar no onipresente Prêt, o melhor e mais saudável fast food do planeta (e seu ótimo concorrente Eat). Desde então digo (não que alguém esteja ouvindo) que “é mais fácil e barato comer bem em Londres do que em Paris”.


Estive por lá de novo semana passada com uma agenda de trabalho extenuante e posso afirmar que não reconheço mais aquela Londres que detestei na outra encarnação. Confirmei a minha simpatia por Shoreditch e já não vejo a hora de voltar.

Sei que da próxima vez vou gostar ainda mais – porque não repetirei a desfeita de não ter visitado o André Laurentino. Me perdoa, Dedé?

Siga o Viaje na Viagem no Twitter - @viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire

Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por email - VnV por email


42 comentários

Neusa
NeusaPermalinkResponder

Então acho que preciso voltar.... Ainda tenho as 2 primeiras impressões
Adorei o "fugi para a Europa" e "a Paris de quem prefere Nova York"

Quem sabe tenho que ir a Shoreditch !!!!

Dani Polis
Dani PolisPermalinkResponder

adorei, Riq!!
Londres nunca me chamou a atenção, mas o noivo beatlemaníaco resolveu querer ir pra lá. Resultado, em novembro embarcamos. Ótimo saber que é a Paris de quem ama NY ahaha

Cândida Silva

Acho q tbém prerciso dar uma segunda chance a Londres. Não q na minha primeira visita não tenha gostado da cidade, apenas ela não me surpreendeu como eu imaginei. Talvez tenha criado uma expectativa alta demais, mas isso não aconteceu com Paris, nem com Lisboa, nem com Madrid, nem com o nosso Rio cidade maravilhosa de Janeiro! Cidades q visitei com altas expectativas e q conseguiram corresponder a elas com louvor! PArece q Londres necessita de mais tempo para amarmos, não é uma cidade de "amor à primeira vista"...

Fernanda Leitão

Nossa, que engraçado isso, tirando o tratamento ríspido da imigração da minha primeira fois em London, a cidade me surpreendeu de primeira (claro que fiquei deprimida no eurostar) mas chegando lá, a sensação de deprê já tinha passado.

Guilherme
GuilhermePermalinkResponder

Já eu não esperava muita coisa da cidade, achei que seria uma cidade grande bacana e pronto. Saí encantado tanto com a modernidade londrina quanto com a tradição inglesa, além da educação dos habitantes. Mas isso já era 2010, né... wink

Adriana Pessoa

Não concordo de jeito e modo algum que comer em Londres seja melhor e mais barato do que Paris!!

Ernesto, o pato

Nem eu! Fora um ou outro restaurante arabe, é bem caro, uma sopa de copinho custa 3 libras. E, em muitos casos o copo tem o mesmo gosto da sopa!

Liliana
LilianaPermalinkResponder

Concordo plenamente com a Cândida que Londres não é uma cidade de amor a primeira vista(para maioria). Acho mesmo que Londres é um local que se você pensa em visitar para conhecer os pontos turísticos e só, a decepção pode acontecer. Porque Londres é uma cidade para sentir um pouco, aproveitar o que ela tem também para os locais, nào só para os turistas. Eu cheguei aqui em 2004 para morar 2 anos e estou até hoje. E fiz o caminho inverso. Acho que senti Londres primeiro, aproveitei as coisas bestas do dia a dia londrino para depois me aventurar nos museus e igrejas. E esse amor que eu plantei em 2004 cultivo até hoje. Eu tenho meus arranca rabos com Londres de vez em quando, rs. Mas amo essa cidade! Tenho uma certa antipatia, ao contrário da maioria,por Paris. Lá eu senti exatamente o contrário do Riq. Amor a primeira visita, e desamor nas seguintes.

Walter Leite
Walter LeitePermalinkResponder

Londres só nos surpreendeu a partir da 2º visita, na 1ª foi um desastre não por culta da cidade mas, pela falta de planejamento de nossa parte. Na 3ª e última viagem a Londres (Agosto 2011), ficamos apaixonados pela cidade, pela gastronomia (bem mais barata que Paris), vida social e cultural. Vamos voltar outras vezes.

JB
JBPermalinkResponder

Já eu sempre fui fã de Londres. Tudo nela me agrada : sua música, o clima, a educação das pessoas, aquela muvuca totalmente organizada, o sotaque absurdamente delicioso, o mais bem feito mapa do metrô, os incríveis museus gratuitos, os bairros remodelados que surgem a cada ano, a loja da Rough Trade, as feiras do fim de semana, os preços ridículos de shows e a quantidade sendo ofertada por dia, passear por Greenwich,etc.

Concordo que há cidades mais bonitas (Paris é um exemplo clássico), mas para mim, jamais haverá outra cidade com o jeitão de Londres. #prontofalei

Carla
CarlaPermalinkResponder

Uau, agora não preciso nem comentar... O JB já disse tudo, eu só tenho que assinar embaixo!!! grin

Patrícia Maia J.

Concordo 100%. Amo Londres desde o início e muito mais do que Nova York. Para mim é uma cidade com atmosfera fascinante e que emana cultura.
Quanto a comer melhor e mais barato não tenho tanta certeza mas lembro que todas as vezes comi bem em Londres, o que não foi sempre verdade para Paris.

Patrícia B. Maia

Eu como a minha xará aí em cima, amo Londres e foi amor à primeira vista!

jb
jbPermalinkResponder

É JB e suas Albionettes smile

Carla
CarlaPermalinkResponder

lol

Marcie
MarciePermalinkResponder

Eu também assino embaixo, JB! wink

Melissa
MelissaPermalinkResponder

Concordo plenamente. E ainda acrescento que Londres é minha cidade favorita. Prefiro Londres a NY sem dúvida. Acho Paris mais bonita, mas não tããão mais bonita assim... e a simpatia das pessoas em Londres conta muitos pontos a favor se compararmos a quase antipatia dos parisienses. wink Sempre que vou para a Europa tento encaixar uns dias em Londres no roteiro. A cidade me parece inesgotável sempre tem algo novo pra se conhecer.

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Sou mais uma para a lista. Prefiro Londres a NY e acho diferente de Paris, nem melhor nem pior. Paris é linda, mas Londres é um lugar onde me sinto em casa, talvez por sempre ter minha história conectada com essa cidade, desde os tempos que escolhi fazer Cultura Inglesa e não CCAA rsrs Adorei a referência a Pret, comandante. Adoro a Pret A manger!

Beatriz
BeatrizPermalinkResponder

Concordo com o JB. Eu amei Londres, mas conheci em 2010... É um clima cool e organizado... Adoro o sotaque, a arquitetura, as ruas floridas no verão e os museus gratuitos. Definitely, I'm a British girl.

Marcia Kawabe
Marcia KawabePermalinkResponder

Eu fui em janeiro pela primeira vez e eu e meu marido andávamos pelas ruas dizendo: Puxa, nunca pensei que fosse gostar tanto daqui! E hoje pra mim, fora os preços, Londres é muito melhor que NY.

Fred @marvila
Fred @marvilaPermalinkResponder

Londres. Ah, Londres...

Primeira viagem com a Natalie, primeira por conta própria, sem malas (extraviadas pela Iberia/British), com pouca grana (Libra a 4 reais) e apenas com documentos, câmera e uma aliança no bolso.

Mesmo assim, a cidade nos tocou de maneira tão intensa que até Paris, o destino seguinte daquela viagem, ficou feia e chata.

Londres é nossa cidade do coração e sempre tenta se enfiar no meio de nossos roteiros pela Europa grin

Roberto Aranha

Eu sempre fui muito fã de Londres, me encantei pela sua arquitetura rica, sem falar na educação do povo, nos melhores parques do mundo (na minha opinião), os museus mais interessantes, os monumentos históricos, a cultura britânica que tanto nos influenciou (e influencia), o maior ambiente cosmopolita na face da terra, a verdadeira capital da cozinha mundial, onde se encontra restaurantes de qualquer parte do mundo com muita qualidade à preços acessíveis, os Pubs, o Metrô, o ônibus de dois andares, os melhores supermercados, o Brick Lane, enfim não há cidade igual a Londres!

Como dizia um amigo meu, Londres não é uma viagem, é uma experiência de vida!

Eu, particularmente, tenho certa antipatia por Paris, e sei que no mundo há muita gente que nutri essa mesma sensação, no meu caso ficou abaixo das minhas expectativas, depois do quarto dia não aguentava mais ficar lá. Até recomendo ir pra lá, claro, mas no "continente" ainda prefiro Roma, Berlin e Amsterdam.

Agora, Londres realmente não está na Europa - está num mundo à parte! smile

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Londres é uma das cidades para sempre na minha lista MAS só do final de maio até a metade de setembro ; fora deste periodo tem
o clima mais deprê que já vi .

Natasha Schiebel

Desde muuuito pequena sempre sonhei ir a Londres. Aos 17 anos (2005), decidi realizar esse sonho estudando inglês por dois meses. Foi a primeira grande decisão da minha vida e eu sou muito feliz por tê-la feito. Foram dois meses incríveis em que percebi que tudo o que eu imaginava era pouco. A cidade, para mim, é muito melhor que qualquer sonho.

Voltei para casa em janeiro de 2006 e passei quase dois meses chorando dia e noite pois queria voltar para lá.

Em 2008, fui de novo. Dessa vez, apenas a passeio. A paixão aumentou ainda mais, tanto que eu decidi que depois que me formasse faria minhas trouxas e passaria um tempo maior na cidade em que sou mais feliz na vida - apesar de amar minha gelada Curitiba.

Em 2010, embarquei na minha última experiência por lá. Foram seis meses vivenciando a verdadeira vida londrina (que tentei relatar no meu e do meu namorado www.praveremlondres.com ) e tendo cada dia mais certeza que a vida que queremos está lá.

Agora, planejamos uma nova volta para continuar alimentando esse amor. smile

Dito isso, parabéns pela crônica. Apesar de não ser a minha realidade (paixão à primeira vista), fala muito da minha eterna lovely London!

PS: Da próxima vez que for a Londres nos procure. Pretendemos estar lá! wink

Clara
ClaraPermalinkResponder

Riq, adorei a crônica, mas a ilustração também está merecendo grandes elogios. Linda e poética!

Lena
LenaPermalinkResponder

"Fróiçã?" é demais! lol Parece que escutei a vozinha falando!
E esta ilustração? Que coisa mais LINDA! smile

iara
iaraPermalinkResponder

Concordo, Riq. Londres está ótima. E as feiras com aquela profusão de comidas asiáticas deliciosas? E as antiguidades que, mesmo em Nothing Hill são muuuito mais baratas que no Brasil? E os sanduiches da Pret?

Lali
LaliPermalinkResponder

Ai meu Deus... Desde que comprei a passagem p/ Paris, ida-e-volta por lá, passei a só ouvir elogios p/ Londres e tô me sentindo até obrigada a dar um pulinho lá, embora minha primeira idéia fosse ficar só na cidade-luz.... que dúvida cruel....rs.

PêEsse
PêEssePermalinkResponder

O mundo tem três capitais: Londres, Paris e NYC, nessa ordem (e na minha opinião).

Cassia Freitas

Ric, apesar de concordar com todas suas outras opiniões sobre lugares que já visitei, com Londres me ocorreu o contrário. Tinha péssimas referências de amigos sobre a cidade, mas adorei na primeira viagem. Lali, dá um pulinho lá, é tão perto e vale a pena conhecer as duas cidades. Aí fica faltando só NYC para fechar as três capitais do mundo (rs).

Lali
LaliPermalinkResponder

Acho que vou ter que dar um pulinho por lá, mesmo! E como NYC eu já conheço... fica tudo certo. wink

Rita
RitaPermalinkResponder

Estive em Londres em novembro do ano passado. Primeira vez, por 13 dias, estudando (aprimorando) inglês nas manhãs de 2ª a 6ª feira.
A princípio, eu ia para a África do Sul, mas mudei o destino das férias em cima da hora de fechar. Foi a melhor decisão, em termos de viagem, que fiz na minha vida!
A cidade me conquistou à primeira vista e seguiu extremamente agradável até meu "adeus" que, pra falar a verdade, foi um ansioso "até logo", ansiedade que me surpreendeu porque de lá eu fui para Paris, que fiz questão de incluir no final da viagem, por ter me encantado com ela na primeira vez que a visitei.
Gostei da atmosfera cosmopolita, dos parques, dos museus (muitos deles gratuitos), dos prédios e monumentos históricos, dos pubs e wine bars, das pontes que atravessam o Tâmisa e das ruas que o margeiam, da população, que não é só de ingleses, mas multinacional, onde todos se respeitam e se tratam com educação.
Em termos de alimentação, a cidade oferece opções para todos os gostos e bolsos, desde os sanduíches/saladas que são vendidos em supermercados e você pode comer pelas ruas, metrô ou ônibus enquanto se dirige a seu próximo destino, sem que as pessoas fiquem te olhando torto, ou num banco do Hyde Park enquanto assiste o vai e vem de londrinos e turistas e se encanta com os esquilos, até os jantares (ou almoços, em que os preços são menores) em restaurantes badalados como os do chef Jamie Oliver ou a versão Terraço Itália deles, o Galvin at Windows, passando por italianos, árabes, indianos, japoneses..., além dos fast-and-healthy-food como o Prêt citado pelo Riq, dos not-healthy-but-delicious hamburgueres do Byron...
E ainda tem os musicais do West End!
E muito mais, que em 11 meio-dias e 2 dias inteiros não foi possível conhecer.
Riq, obrigada pela excelente (como sempre) crônica, que me trouxe tão boas lembranças!

Celina
CelinaPermalinkResponder

Londres!!!Muito embora meu sonho de toda a vida fosse conhecer Paris (que amo loucamente!) minha estória com Londres é de total paixão, tanto que passo metade do ano aqui e a outra metade esperando a hora de voltar.
São cinco anos nesse vai e vem, e meu olhar é sempre o de total deslumbre. Londres se modifica, se reabastece, e nunca acaba! Tem Londres para 365 dias por ano. Esse ano cheguei em pleno outono e não sei direito descrever o que senti vendo aqueles tapetes de tons dourados, amarelos e marrons. Cada parque tinha o seu repertório de cores. Adoro o inverno Londrino, e sempre espero (apesar do caos) aquele(s) dia(s) de neve, e a paisagem linda que aparece. Sou completamente fã do transporte público e explorar a cidade de ônibus é uma delícia, pois a cada bairro que se cruza, muda a população que entra e sai. É o melhor lugar de people watching que eu conheço.
O capuccino do Pret é o melhor ever! Dá para pegar a espuma de colher! Ótima pedida, assim que a gente sai da National Gallery, depois de horas vendo pinturas que sempre vimos nos livros.
E os supermercados? Acho que já disse aqui que gasto menos de supermercado em Londres que no Brasil, e com uma qualidade infinitamente superior. Isso sem falar nos mercados de rua. Com quatro pounds se faz uma refeição da nacionalidade que você imaginar em Camden...Isso sem falar que em duas horinhas dá para matar a saudade de Paris e daqui para a "Europa" é fácil, fácil e bem barato. Tem transporte de qualidade, a duas libras para qualquer aeroporto das cias lowcost. Bem, acho que me excedi um pouquinho, sorry!

Luciana
LucianaPermalinkResponder

Amo Londres de paixao, muito mais que Paris.. NY unfortunetaly ainda nao conheco.. Mas notei uma coisa, as pessoas que vao pra la no inverno normalmente nao gostam, principalmente pelo fato de escurecer cedo e tal.. E quem vai no verao se apaixona!! Acho que isso tem um pouco a ver... Entao se vc pretende ir pra la prefira os meses de junho a setembro! Sao os melhores! O clima da cidade e das pessoas eh completamente diferente!
Abraco and Mind the gap!

Ana Claudia Carramaschi Villela Soares

Oi Ricardo,
Vou pra Londres, Edimburgo, York e Dublin em setembro.
Você conhece algum lugar onde posso me informar sobre shows na região?
Devo mesmo ir pra York? Ou escolho outra cidade fora as capitais?
Só tenho uma noite nesta quarta cidade do roteiro.
Abraço,
Ana Claudia

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ana Claudia! O Ricardo Freire nunca foi para York. Mas se você pesquisou e acha bacana e tem tempo (tente passar pelo menos duas noites em cada lugar), vá firme.

A grande temporada de festivais de verão é em julho e agosto.

Para Londres veja shows em http://www.timeout.com/london .

Veja também http://www.ticketmaster.co.uk .

Caroline®
Caroline®PermalinkResponder

Eu amei Londres à primeira vista. Apesar do frio absurdo (saí de lá um dia antes da nevasca), senti uma familiaridade incrível com o lugar. E entendi o que Adele quer dizer quando canta "Hometown Glory"....

Mirella
MirellaPermalinkResponder

Por isso eu digo... voltar é sempre mais gostoso!!! Tive essa impressão de Amsterdam, quando fui a primeira vez não gostei (também, tinha me enfiado em Ottawa por anos, naquele marasmo onde o mundo é perfeito e nada fora dos tramites acontecem... risos... vidinha boa, confesso!) e chegando em Amsterdam, no Red Light District, minha vida de convento quase teve um piripaque... minha cabeça não conseguia assimilar como uma mãe com carrinho de bebe, poderia passear pela rua das "vitrines" e como um ruzainha linda poderai cheirar baseado smile
Ainda bem que voltei a Amsterdam, para morar por 3 meses, mais madura... e me apaixonei... coisa doida mesmo!!! Só Amsterdam consegue mostrar o que é a real liberdade de ser, onde a unica lei é: "sua liberdade termina, onde começa a do outro" e tudo funciona... amoooo...
Lendo esse post, me fez lembrar que preciso voltar a Londres, para ver essa outra faceta e quem sabe dessa vez falar inglês com a galera wink

Paula Bicudo
Paula BicudoPermalinkResponder

Riq, Londres é MELHOR E MAIS LEGAL que Paris. Só digo isso, hehehe.
London Calling total. Estou louca pra voltar pra lá e comer a melhor comida indiana e bangladeshiana ever.

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

Minha filha é louca para conhecer Londres(efeito colateral de uma fã de Harry Potter). Confesso que tinha lá minha implicâncias...mas depois de ler esta crônica, convenci-me totalmente e está decidido: 2013 será o ano da rainha.
Outra coisa: que ilustração mais fofinha...se eu fosse o Riq, faria um quadrinho e pendurava..rs

Bruno
BrunoPermalinkResponder

"When a man is tired of London, he is tired of life; for there is in London all that life can afford."
— Samuel Johnson, 1777

Frase ainda atual

Minha cidade favorita(só quem chega perto é Tokyo), ainda pretendo morar lá um dia.

CarlaZ
CarlaZPermalinkResponder

Só passei pra dizer que amo Londres. E que já quero voltar!!!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar