Comissão Brasil-EUA estuda fim do visto. Agora vai?

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Jornal da BóiaDeu nos portais agora à tarde: a secretária americana de Segurança Interna Janet Napolitano e os ministros brasileiros Antonio Patriota, do Itamaraty, e Guido Mantega, da Fazenda, concordaram em criar um grupo de trabalho visando (ops) a enquadrar o Brasil no rol de países dispensados de visto de entrada aos Estados Unidos -- o que ocasionaria também o fim da exigência de visto de entrada para americanos no Brasil.

Eu costumo consumir essas informações com grande ceticismo. Mas eu já tinha sido cético na época do discurso de Obama na Disney -- e depois daquilo o consulado americano rapidinho implementou um jeito de conceder mais vistos com maior velocidade -- então já não duvido taaanto mais assim não.

De todo modo, mesmo antes do visto cair, não vejo porque o Brasil não faz a reciprocidade das medidas positivas implementadas recentemente por outros países.

Um programa para agilizar a concessão de vistos a americanos, por exemplo, está caindo de maduro. (Por exemplo: fiquei sabendo que americanos só podem requerer visto no consulado brasileiro com a passagem comprada; o consulado americano não exige isso por aqui.)

E quando o Brasil vai estender a possibilidade de visto eletrônico aos mexicanos, da mesma forma que eles têm oferecido já há dois anos aos brasileiros?

Leia também:

Por que o Brasil não deveria esperar os Estados Unidos para mexer no visto

Quando o Brasil vai ser um Bric do turismo?


Siga o Viaje na Viagem no Twitter - @viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire

Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por email - VnV por email


28 comentários

Flavio
FlavioPermalinkResponder

Diante do número de brasileiros ilegais nos EUA, duvido que isso dê em alguma coisa. Uma coisa é acelerar a concessão de vistos para turistas que estão indo gastar $ num país passando por uma crise braba. Outra é abrir as portas para milhares de brasileiros entrarem lá sem a intenção de voltar.

Joao Lucena
Joao LucenaPermalinkResponder

Ricardo, a diplomacia brasileira anda na contra-mão dos novos tempos. Por se falar nisso o Itamarty acabou de assinar o programa de reciprocidade com a Espanha que parece está surtindo efeito. Com Relação aos USA, aposto no fim do visto para passageiros dos dois países.
O fato é que os brasileiros têm batido recordes de gastos em terras do Tio Sam e isso chamou a atenção do departaemnto de comércio, chagando ao ponto de criar um grupo de lobista que vem trabalhando com afinco junto ao Congresso americano e na casa dos representantes(C. dos Deputados) e ainda junto ao departamento de estado, para que aprovem a eliminação total da exigência do Visto para brasileiros.
Com a crise econômica que o país passa desde 2008 e sem previsão de se ver a luz do outro lado do túnel, a possibilidade de 1 a 100, na minha opinião é de 99%. O dinheiro dos pobres ao sul da linha do equador, é um dos mais bem vindos por estas terras a beira da insolvência, apesar de já ter frágeis sinais de recuperação.
O governo Americano considera também o Brasil um dos seus principais parceiros econômicos, com uma reta derata de Washington ao pré-sal.

Andrea
AndreaPermalinkResponder

Espero que nao vingue. A triagem no guiche da imigraçao americana vai ficar mais dificil do que ja é.

André L.
André L.PermalinkResponder

Na Europa é assim ha quase 30 anos. Obviamente haverá casos de gente "devolvida" no aeroporto, mas os benefícios superam os problemas, penso.

Mirella (@mikix10)

O único problema que vejo nisso, é o fato deles poderem barrar a entrada na imigração, como a Espanha estava fazendo...
(mas esse é meu humor negro, claro! eheheh).

val
valPermalinkResponder

mas ter o visto não é garantia de não ser barrado!

Leticia Centeno

Concordo com o Flavio. Acho muito dificil abrirem mão de visto para brasileiros. Com td a chateação que existe hj, são zilhões de brasileiros ilegais no país. Sem necessidade de visto vai ser uma festa.

Fora que, isso vai tornar a triagem na imigração o inferno na terra.

Na minha opinião isso vai ser UO. Prefiro muito mais correr o risco de ter um visto negado aqui onde não comprei passagem ou fiz reserva em hotel ainda do que ser mandado de volta tomando o maior tufo $$ da historia.

JORGE PAULO
JORGE PAULOPermalinkResponder

Sempre estamos insatisfeitos!!

Sera q e melhor entao fazer do visto algo facultativo na ida?

Pensem q ha brasileiros q moram (muito)longe de consulados

Rapha
RaphaPermalinkResponder

Concordo com vocês, Letícia e Jorge. Prefiro passar pela peneira no meu país. Acho mais fácil ir a SP tirar um visto do que ser deportado de Miami.

Daniel Guimaraes

São cerca de 300 mil brasileiros residentes (ilegais ou legais) nos EUA e diminuindo, não "zilhões"...
A colônia brasileira é extremamente pequena se comparada a italianos, mexicanos, argentinos, chineses...

A imigração ilegal de brasileiros para lá é mais um problema consular brasileiro do que uma preocupação séria da Imigração americana (que tem muito mais trabalho com mexicanos e chineses).

E, convenhamos, eu que só tenho o interesse turístico no país não quero pagar o preço dos que vão pra lá pq "desistem" do Brasil...
Se eles entram lá, é um problema dos Estados Unidos, não meu.

Lud
LudPermalinkResponder

Concordo totalmente. E quem fica aí amaldiçoando a "comunidade brasileira ilegal no exterior" etc etc é pq não sabe - ou não quer saber... - da quantidade de gringos de países desenvolvidos que vivem ilegalmente na Am. Latina pra não pagar impostos nem nos seus países nem por aqui. E não são gente "do mal" não (tipo traficantes etc.). São gente que perfeitamente poderia tirar um visto de residência, trabalhar legalmente, ganhar bem, é gente com boa educação formal e por aí vai. Francamente gente, vcs não têm idéia dos trambiques. Acho que o cara que vai (ou vem) pq é um coitado e tá tentando melhorar de vida e nào teria como tirar um visto e ser legalizado... ou cujo empregador tá se lixando e mantém o cara ilegal pra pagar menos é uma coisa... "Ser humano ilegal" é mais um problema das leis do que outra coisa, ninguém assim quer ser ilegal, pq na verdade essas pessoas nem têm informaçãp do que isso realmente significa. Essa pessoa "ilegal" simplesmente á "não documentada". Agora, outra bem distinta é vc ter plenas condições e viver de turista eterno num trambique sem fim pra burlar ambas legislações (país de origem e destino) por saber exatamente como fazê-lo, usar serviços do país e tudo sem pagar imposto em lugar algum. Informem-se...

Hugo Loureiro
Hugo LoureiroPermalinkResponder

Se lerem com atenção a matéria do G1 vão perceber que junto com a liberação do visto também foi assinado uma declaração para facilitar o comércio entre Brasil-EUA. E esta parceria comercial que envolve troca de informações privilegiadas entre as alfandegas e receita federal dos dois países inclui nestas informações gastos feitos nos EUA, logo, possibilitando uma identificação mais rápida de potenciais "muambeiros".

Acredito que o gasto desenfreado dos brasileiros nos EUA seja um dos principais motivos do visto americano ainda não ter caído, pois o Brasil nesta balança comercial tem deficit astronômico.

Hugo Loureiro
Hugo LoureiroPermalinkResponder

Corrigindo, não serão propriamente os gastos que serão informados mas sim as imagens scaneadas das bagagens que serão repassados pelos EUA para o Brasil, assim a seleção não será pela cara do passageiro e sim pela bagagem suspeita.

Liliana
LilianaPermalinkResponder

Fico muito decepcionada ao ler a opinião de gente que acha ruim essa liberação de visto. Desculpem se estou julgando errado, mas é um pouco de egoísmo. Isso facilita a vida de muita gente, como Jorge disse, e diminiu os gastos. Acho muito difícil os EUA fazer o mesmo que a Espanha. Eles terão um mínimo de critério! Sem contar que o visto obtido no Brasil não garante a entrada de ninguém, eles podem muito bem mandarem voltar quem eles julgarem que querem morar e trabalhar ilegalmente no país.Para começo de conversa o perfil do brasileiro que vai ao exterior, a trabalho ou lazer, mudou muito. Os turistas só pensam em gastar desesperadamente e não são do tipo europeu que fica em albergue, gosta de hotel legalzinho, de restaurante bom. Isso é ótimo para qualquer país! Moro há muitos anos fora do Brasil e trabalho numa instituição brasileira, meu marido é músico e toca 2 x por semana em casas brasileiras e vimos muito claramente isso onde trabalhamos. O brasileiro que vem para cá morar hoje em dia não vem para limpar chão, juntar dinheiro e ir da casa para o trabalho e vice versa. Não que isso seja um problema, de maneira alguma, mas subemprego já não dá as mesmas possibilidades de antes. Quando se junta alguma coisa, mal dá para comprar um carrinho usado no Brasil e uma entrada numa casa caindo aos pedaços. A vida está mais cara aqui fora, o dolár, o euro e a libra já não valem tanto,as coisas no Brasil estão extremamente caras, logo não se faz nem 1/10 do que se fazia antes com a mesma quantidade de dinheiro. O pessoal que vem para Londres, onde moro, vem em sua grande maioria para estudar, viajar, viver uma experiência. Pouquíssimas pessoas vem com aquele sonho de ficar rico como antes e muita gente foi e está indo de volta ao Brasil. Muita mesmo! E diferente de antes, esse pessoal vai e não volta mais. Arruma emprego, tem uma vida até melhor do que tinha aqui. E você acha que só eu notei isso? Claro que não! O mercado internacional está de olho na gente. Eu acho que há muita chance disso vingar simplesmente porque é interessante para os EUA. E vai ser melhor para nós, lógico. Isso é mais uma atestado de que o Brasil não é mais um país pobre coitado e não está de brincadeira na economia mundial.

Eduardo Nunes
Eduardo NunesPermalinkResponder

Concordo com vc...esse comportamento e mentalidade elitista desse país é o maior inimigo do povo. Preconceito com o fim do visto é atestado de estupidez. Argumentos como: a fila de migração vai ficar muito cheia...pelo amor de Deus, cambada de demente...vc tem a Europa praticamente toda pra visitar sem precisar de visto, Africa do Sul, Nova Zelandia e diversos países da América do Sul e Central...se ambos(EUA e Brasil) cogitam o fim do visto, é pq eles tb tem interesse nessa troca de turismo.
Essa galerinha elitista é nojenta. Pensamentinho provinciano.

Simone
SimonePermalinkResponder

Olá,
Para mim que moro em Porto alegre ir até São Paulo ou Rio tirar visto dá uma preguiça... além do gasto, meu último visto americano foi tirado ainda em Porto ALegre quando tinha consulado por aqui e depois que venceu não viajei mais para os EUA, não acredito que algum dia acabem com o visto, mas se o processo for menos complicado (se não for necessária a entrevista) e seja necessário apenas o envio dos documentos, já seria muito bom.

ccguedes
ccguedesPermalinkResponder

Eu adoraria que acabassem com o visto! Meu visto está válido e sempre o mantenho assim, porque vou com alguma frequência para lá, mas conheço pessoas que nunca tiveram a menor intenção de migrar para os Estados Unidos e já tiveram seus vistos negados, acabando com a idéia simples de ir passear/comprar em Orlando!
Não sei como está agora, mas ainda na forma antiga, já presenciei várias recusas no consulado do Rio, de forma nada gentil, deixando as pessoas atônitas, sem saber o que fazer com a recusa, que para elas era inesperada! Já aconteceu com parentes e amigos que sofreram ou também presenciaram esta recusa, e foi traumatizante!

Dri
DriPermalinkResponder

Eu também penso que é muito, muito, MUITO mais frustante/humilhante ser deportado depois de uma longa viagem internacional, com prejuizos financeiros muito maiores. Cito um dos "grupos de risco", que costuma ter o visto negado com frequencia aqui no Brasil: idosos (maiores de 60 anos) com parentes morando nos EUA, que gostariam de conhecer netos/bisnetos/etc nascidos nos EUA. Os agentes veem esse tipo de turista como um imigrante ilegal em potencial, que ainda por cima geraria uma sobrecarga no sistema de saúde e transporte, sem nenhuma contrapartida. Agora imagina uma pessoa com esse perfil, viajando mais de 10horas e sendo deportada???

Quanto a confiança de que os americanos vão ser justos, eu também não contaria com isso. Mesmo com o visto em dia e outros carimbos de entrada/saida (não só nos EUA), já tive que mostrar meu dinheiro e extratos de conta corrente, poupança e cartão de crédito porque minha ocupação era "estudante de pós-graduação" e não fazia sentido uma estudante falar tão bem inglês e ter tanto dinheiro...

ccguedes
ccguedesPermalinkResponder

Eu concordo com vc sobre não confiar no "senso de justiça" dos americanos, porque acho que depende unicamente do "humor" de quem está do outro lado do balcão, com autoridade para decidir sobre seu destino de férias!
E isto ocorre tanto na concessão do visto quanto no momento da imigração! O caso do meu parente que teve o visto recusado se tratava de uma pessoa que tinha várias viagens ao exterior, um visto americano expirado (na época não tinha a facilidade de renovação para expirados há 4 anos, era só para 1 ano), sem qualquer parente morando lá, e mesmo informando que viajaria com pessoas da família, que tinham vistos válidos, teve que ouvir que por ser solteira não tinha vínculos no Brasil suficientes que indicassem que não tinha intenção de migrar! Resultado: a família foi para Orlando e a pessoa teve que ficar no Brasil!
Eu nunca tive problemas para fazer a imigração lá em viagens turísticas, comprovando reserva de hotéis e passagem de volta marcada. Mas tive que passar pela entrevista um tanto embaraçosa na primeira vez que pedi o visto, há uns 20 anos atrás! Ou seja, tudo depende do dia!

Márcio Cabral de Moura

Na última vez que eu fiz imigração nos EUA, uma brasileira estava passando pelo grande aperreio. Não sei se ela terminou passando ou foi deportado. Obviamente que ela tinha visto, mas isso não foi suficiente. Portanto, é besteira achar que os casos de deportações serão imensos ou mudarão muito com a queda da exigência de visto.

Eduardo Nunes
Eduardo NunesPermalinkResponder

Acontece que o simples fato de ter o visto, não garante a entrada no país. O critério vai ser o mesmo usado para os países que pertencem ao VISA WAVE. Se vc já foi à Europa, vai ser a mesma coisa...sem mistério.

daniele
danielePermalinkResponder

Eu também sempre fui cética qto a isto e continuo sendo.
Já falaram tanto que agora sou que nem São Tomé só acredito vendo!
E o Canadá também, poderia ser mais divulgado por aqui, mas ao invés disto eles diminuíram a frequencia de vôo...
Mas a reciprocidade seria sim bem vinda.

Thiago Pereira

Realmente acho muuuuito difícil. O EUA estão em crise. Mas a nova onda agora é a de brasileiros querendo ir para a Flórida, para trabalhar para o turista brasileiro que vai lá a rodos. Com turisto, gastronomia, serviços em gerais. Quem trabalha pra brasileiros em Miami e região não viu a crise de 2008. A entrevista que o consulado faz aqui é justamente pra tentar identificar, e só liberar, pessoas que não tenham esse perfil. Por que será que em geral eles tão tanta importancia pra imposto de renda, limite de cartão de crédito, trabalho fixo? É o oposto de quem quer ir pra lá pra ficar como clandestino. Geralmente a pessoa não tem nada aqui. Nem bens, nem trabalho. Inclusive ouso dizer que a taxa de aprovação é tão alta atualmente justamente porque essas pessoas que querem ir pra lá pra ficar sabem que nem adianta tentar obter o visto porque não serão aprovadas, por não preencherem os requisitos. Só a nova classe média, classe média alta e classes mais altas conseguem o visto.

Danilo
DaniloPermalinkResponder

Se essa proposta se tornar realidade, no furuto teremos passagens promocionais para Orlando por R$8.000, e agente da imigração americana fazendo treinamento em Bajaras.

Ironias à parte, creio o ainda nâo temos maturidade para isso. Seria interessante adotar um modelo como o canadense, que nâo é necessário o comparecimento pessoal no consulado.

Daniel Guimaraes

Eu gosto do "milhares de brasileiros iriam morar lá ilegalmente" - acho graça, quando na verdade, os brasileiros não formam nem a 20a. maior colônia de imigrantes dos EUA e mesmo em áreas como a de Miami, os brasileiros não chegam a 1% da população do condado...
Soma-se a isso que até em jornais de lá eles noticiam o fenômeno do "desaparecimento dos brasileiros".
Muitos estão voltando pq a situação do Brasil melhorou um pouco e lá os empregos estão escassos e a verdade é que americano não gosta mesmo de imigrante ilegal e trata mal mesmo...
Enfim, o governo americano não é bobo. Não iam sequer estudar ou perder o tempo deles para abertura de visto se não tivessem certeza do que estão fazendo...

Que venha a abertura de visto, pq a gente quer visitar os EUA, passear em seus parques e cidade, comprar os tubos lá e VOLTAR PRA CASA.

vitoria
vitoriaPermalinkResponder

adoreeeeeei o que vc disse, concordo plenamente! afinal.. merecemos smile)

Novidades sobre o fim do visto de entrada nos EUA | Hotel California Blog

[...] Veja o post do Viaje na Viagem aqui [...]

vitoria
vitoriaPermalinkResponder

e quando será que essa parceria vai ser posta em prática? to querendo viajar ano que vem, preciso ir em outro estados pra pegar o visto no consulado, mais se n for demorar, eu nem vou, já espero botarem em prática!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar