Rio de Janeiro: 10 programas que são patrimônio da cidade

Mariana Amaral
por Mariana Amaral

Forte de Copacabana

O Rio de Janeiro continua lindo, reconheceu a Unesco: foi declarado Patrimônio da Humanidade na categoria Paisagem Cultural. É a primeira cidade do mundo a receber o título -- uma honra e também a maior responsa. Pão de Açúcar, Praia de Copacabana, Aterro do Flamengo, Jardim Botânico e Floresta da Tijuca são alguns dos cartões postais que a cidade se compromete a preservar, e sobre os quais prestará contas daqui em diante. Ótimo para o carioca e para o turismo no Brasil.

Aterro do Flamengo

Em comemoração à conquista, propomos dez programinhas culturais que são a cara do Rio de Janeiro.

Museu Internacional de Arte Naïf. Tem o maior acervo de arte naïf do mundo. Sua reabertura, após cinco anos sem recursos, foi muito festejada na cidade. É uma ótima dobradinha com o passeio ao Cristo Redentor. De terça a sexta, das 10h às 18h. Sábados, apenas com agendamento. R$ 16. Site oficial aqui.

Roda de choro da General Glicério. Todo sábado é dia de chorinho na feira da Praça General Glicério, em Laranjeiras. A apresentação começa por volta de meio-dia e harmoniza bem com o pastel da barraca do Bigode. Outro bom programa para antes ou depois de pegar o trenzinho do Corcovado. Em caso de chuva, o show é suspenso. Grátis.

Forte de Copacabana. Passeio barato e super à mão para quem se hospeda na Zona Sul. Aproveite algumas das vistas mais bonitas da cidade e complete com um lanchinho no Café do Forte, que tem a grife Confeitaria Colombo. De terça a domingo, de 10 às 20h. R$ 6. Site oficial aqui.

Baile charme. A mais autêntica pista de dança da cidade fica embaixo do Viaduto de Madureira. Leve sua melhor coreografia. Sábados, 22h. A partir de R$ 5. Consulte a programação aqui.

Circo Voador. De grupo sueco de música eletrônica ao mais puro funk carioca: tudo cabe na programação do Circo. A platéia, sempre calorosa, e o clima intimista da lona costumam resultar em shows memoráveis. Combine com uma cervejinha na Lapa em algum dos bares das redondezas. Agenda completa aqui.

Theatro Municipal. Palco principal da cidade para balés, concertos e óperas. Recentemente restaurado, o prédio de 100 anos é uma atração por si só. Vale a pena consultar a programação enquanto estiver na cidade. Os ingressos populares custam o mesmo que uma entrada de cinema. Site oficial aqui.

Instituto Moreira Sales. Artes plásticas, fotografia e cinema em um belíssimo espaço com jardins de Burle Marx. De terça a domingo, de 11h às 20h. Grátis para exposições. Veja a programação aqui.

Parque Lage. O cenário mais bonito para o seu desapressado café da manhã de domingo. Chegue cedinho; as filas são grandes. Sábados, domingos e feriados, de 9h às 13h. Site oficial aqui.

Na segunda, sambas de primeira. A roda de segunda-feira no Clube Renascença, com Moacyr Luz e seus convidados, tem clima de samba entre amigos e quitutes de botequim. De 17h às 21h30. R$ 10. Na Pedra do Sal, a entrada é grátis e a festa, também animada, começa às 19h.  Leia mais.

Feijoada. Todo primeiro sábado do mês, tem a da Portela. No segundo, a da Mangueira. No último, a do Teatro Rival, com a Tia Surica no comando das panelas e da roda. O terceiro sábado é do Sonrisal.

Rio de Janeiro

Dica: de feijoada a teatro, a maioria dos ingressos de eventos e espetáculos no Rio de Janeiro pode ser comprada antecipadamente pela Ingresso.com.

Leia também:

Um fim de semana perfeito no Rio de Janeiro

Rio para quem é fã do Rio

13 praias no Rio (e em Niterói)

Rio: na Pedra do Sal e no Andaraí, 2a. é dia útil pra cair no samba

Guia do Rio de Janeiro no Viaje na Viagem

Siga o Viaje na Viagem no Twitter@viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email

26 comentários

Natalie
NataliePermalinkResponder

Feijoada no Rio = quero muito razz

Fabio de Rezende

Boas dicas, até para quem mora no Rio, como eu.

Só uma ressalva....esse Baile charme, como dizemos por aqui, tá com cara de programa de índio. O acesso, pra quem não mora na região, especialmente à noite, é perigoso.

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

É verdade...

Marcia Palhares

Também acho no mínimo arriscado...

Mariana Amaral

Pessoal, na verdade não tem risco nenhum. Indo em três, o táxi não fica caro. Para voltar, há táxis também parados na porta. É uma festa embaixo de um viaduto, e por isso quem gosta de mais conforto não vai ficar à vontade. Mas perigo não tem mesmo e a experiência é singular! smile

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Sério pessoal , falando muito muito sério meRmo :
Nunquinha me senti insegura no Rio, aliás sempre me sinto mais a vontade na minha cidade do coração do que aqui em Poa.
Não tem erro ir pra Madureira ou prá Lapa ou prá Gamboa, prá Laranjeiras.. vá sem preconceito e descubra que o carioca é gentilíssimo e acolhedor como ninguém .Solidariedade e simpatia é a marca do Riio grin

Fabio de Rezende

Desculpe-me Mariana, mas mais uma vez ouso discordar de você, mas dessa vez explico.

Com a falsa pacificação promovida pelo Governo do Estado, as favelas que ficam na Zona Sul (junto com o Centro única área turística da cidade), no entorno do estádio do Maracanã (Tijuca, Estácio, Andaraí, Vila Isabel, Praça da Bandeira, Centro, Rio Cumprido) e no Complexo da Penha e da Maré atualmente estão ocupadas pela policia militar.

Os bandidos que ocupavam essas favelas não foram presos, eles migraram para outros locais, principalmente para as favelas de Madureira, Cascadura, Cachambi e região, sem falar da Região dos Lagos e Niterói.

Como é inviável chegar ao viaduto de Madureira sem passar por muitas das favelas que concentram grande parte dos bandidos do Rio, que atualmente estão com índices de criminalidade altíssimos, acho arriscado um turista se aventurar por aquelas bandas.

Sem dúvida a sensação de segurança na cidade está melhor, principalmente nas áreas ditas como pacificadas, mas em compensação as áreas não pacificadas sofrem com aumento considerável de violência.

Para o turista está muito melhor, especialmente para aqueles que não resolverem se aventurar por terras que nem boa parte dos cariocas se aventuram.

Bom, essa é minha opinião e meu conselho, respeitanto enormemente a sua orientação.

Luciana Bordallo Misura

Concordo com você Mariana. Como carioca que não é da Zona Sul e acostumada com as "outras" áreas do Rio, sempre achei tudo igualmente perigoso (leia-se "use cautela"), independente do bairro...nunca achei Madureira mais perigoso que Copacabana por exemplo...

RENATA REZENDE

Também concordo com a Mariana. As pessoas exageram sobre a violência no Rio. E de uns tempos para cá realmente melhorou. Sempre vou ao Rio com a minha família e nós amamos a cidade! Enquanto os estrangeiros estão visitando as favelas, alguns brasileiros vira-latas estão trancados dentro de casa.

Vladimir
VladimirPermalinkResponder

Olá, Pessoal!!!

Qualquer lugar no Rio de Janeiro tem riscos de asssalto... Infelizmente é a verdade... Quem mora aqui não sente tanto esse risco, pois, sabe onde pisa. Já o turista cansa de se ferrar!!!

Moro aqui e sei bem a diferença de andar de Relógio e Câmera no Brasil e em outros lugares turísticos...

A questão é saber aonde e a que horas você pode levar sua melhor câmera, seu relógio e Smartphone... Mesmo em PARIS, teve hora que levava minha "camerazinha" e deixava o resto no hotel... Ficar esperto, sempre e em qualquer lugar, não faz mal a ninguém!!!

Como aprendi aqui no VnV, acho que todo o turista deve levar em suas viagens, pelo menos 2 cópias autenticadas do Passaporte. Passaporte original só para o Aeroporto!!! Isto deveria ser ensinado no momento da emissão do Passaporte em qualquer lugar do mundo!!!

Sobre o Viaduto de Madureira e o Baile Charme, o risco é o mesmo que ir para a MANGUEIRA ou para a PORTELA (que fica em Madureira) são lugares com favelas próximas e que seeeeempre receberam turistas!!! A questão principal, na minha opinião, é que não é qualquer tipo de turista que vai gostar do Baile Charme no viaduto. O Baile Charme tem um tipo de turísta específico: Que gosta de Música Black e dos Passinhos do Charme!!!

Outras coisinhas sobre esse post!!!

1º- No Parque Lage tem uma trilha que leva direto para o CORCOVADO. Não é difícil, mas, também não é para qualquer um. É um passeio ÓTIMO!!!

2º- Faltou o Pôr do Sol da Pedra do Arpoador, durante o Verão. O Mais Belo Pôr do Sol do Planeta!!!

e muitas outras coisas.

Abraços,
Vladimir.

Marcie
MarciePermalinkResponder

Ainda bem que já estou com viagem marcada para o Rio, viu?! wink

JotaPê
JotaPêPermalinkResponder

Obrigado por ter programado o meu tempo livre, Ricardo. Vou ao Rio em Agosto smile

JotaPê
JotaPêPermalinkResponder

oops Ricardo, não. Mariana! smile

Ana Paula
Ana PaulaPermalinkResponder

Além destas opções (quero ir a algumas!), escrevi sobre o Museu Histórico Nacional em meu Blog http://wp.me/p2ohYO-92. Também é um ótimo programa!
Abraços!

Camila Torres - Colecionando Ímãs

Um lugar que eu amei também quando fui é o Rio Scenarium, na Lapa. Casa de antiguidades + samba ! É um lugar fantástico.
Mas já tá mais pra atração turística que programa cultural, né Mariana. smile

Luciana Betenson

Adorei, Mariana! Destes, só fiz o Forte de Copacabana e o Parque Lage. Vou tentar agendar alguns destes programas quando for ao RJ smile

Lali
LaliPermalinkResponder

E eu morei anos praticamente em frente ao Museu de arte Naif e nunca fui....
Outra dica p/ roda choro é ir à Escola Portátil de Música

www.escolaportatil.com.br

não é perto do corcovado, mas é perto do Pão de Açucar, já que as aulas ocorrem na Uni-Rio. Aos sábados ocorre um bandão, onde todos os alunos tocam junto. É imperdível!

Mirella (@mikix10)

Nossa... preciso voltar para o Rio ontem.
Aliás, conheço tão pouco do Brasil e como boa "quase gringa" morro de medo de arriscar uns lugares que mencionou aí em cima, mas já vi que parece ser tranquilo e melhor ir sem medo, né?
Adorei o post, vou falar pata a Natie colocar no #Viajosfera? ehehehe

Julio Cesar Corrêa

Ric, vc é o gaucho/paulistano mais carioca que existe. Suas dicas vieram numa época excelente, quando as temperaturas estão mais amenas por aqui. abs!

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

Quem escreveu este post foi a Mariana Amaral.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Não que eu não concorde com a afirmação mrgreen

mario
marioPermalinkResponder

Deveria dar informações melhores.
Deveria por legendas nas fotos.
Acredito que o Rio tem muito mais.

Luciana Bordallo Misura

Dessa lista só fui ao Theatro Municipal e ao Parque Lage, preciso remediar isso da próxima vez que for ao Rio wink

Nydia
NydiaPermalinkResponder

Eu moro no Rio e adoro todos esses programas (sou gaúcha)! só o que eu acho que faltou foi um buteco mesmo, pq esse sim é o patrimônio carioca. eu acho impressionante: de segunda a segunda todos eles estão lotados! e opções é o que não falta.
Outro programa que já está se tornando patrimônio (pelo menos para mim e meus amigos) é a Praça São Salvador. Sexta e sábado sempre tem música da boa rolando no coreto e cada semana que passa está mais lotado. Adoro e acho imperdível!!
bjs

Júlio Castro
Júlio CastroPermalinkResponder

Quer um bar ? BAR URCA.

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Como carioca, digo que tem lacunas na lista para mim mas tenho maior orgulho de dizer que conheci o Instituto Moreisa Salles com Riq e muitos de vocês!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar