Como você armazena as fotos da sua viagem?

Mariana Amaral
por Mariana Amaral

ISla Saona

Antes era fácil: alguns dias depois de chegar de viagem, era só levar uns dois ou três rolos de filme de 36 poses para revelar, buscar no dia seguinte e arrumar nos álbuns que a própria loja fornecia. Hoje, qualquer fim de semana na serra rende um sem-número de arquivos. Tiramos foto com câmera digital, com celular, com tablet. Algumas publicamos online instantaneamente, outras vamos deixando no equipamento enquanto o cartão de memória tem espaço, até que alguma fatalidade nos faça lembrar da importância do bendito backup. Quem já teve equipamento roubado, ou passou pelo sufoco de quase perder um HD, sabe muito bem do que estou falando!

Foi um desses sustos que me fez cuidar melhor dos meus arquivos. Agora tenho conta no Google Drive (embora ache que o serviço poderia ser melhor), subi algumas imagens para o Flickr e  guardei tudo que tenho em um HD externo. Descarrego o cartão de memória da câmera sempre na primeira oportunidade, mas ainda preciso criar o mesmo hábito com as fotos do iPhone. Mesmo cumprindo toda essa rotina, sou da velha guarda e acredito que imprimir ainda seja a forma mais segura de guardar o que houver de mais importante.

Queremos saber: como você organiza as fotos da sua viagem? Usa algum serviço de armazenamento? Publica álbuns online? Mantém o hábito de imprimir?

Aos comentários!

Leia também:

Apps para viagem: o que tem na sua telinha?


Siga o Viaje na Viagem no Twitter@viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email


78 comentários

Lillian Brandão

Normalmente, eu baixo as fotos pro computador durante a viagem e já faço backup no HD externo. Depois de editar as fotos, gravo num DVD e copio a versão nova pro HD. Sempre que possível, gosto de imprimir as fotos que eu mais gostei. Estou começando a gravar algumas no Google Drive também. Mas sinto que precisarei de muito espaço online!

Lucio
LucioPermalinkResponder

Ainda não enchi o drive externo de 1Tb......

Rogerio Silveira

Já perdi preciosas fotos por pura negligência. Hoje, durante a viagem, jogos as fotos no Ipad (com o devido adaptador que permite inserir cartões de memória). Quando chego em casa, transfiro tudo para um dos HDs externos dedicados exclusivamente à essa função. Mas se encontrasse um serviço de armazenamento em nuvem(como o Google drive) que me agradasse 100%, certamente faria uso.

Jackie
JackiePermalinkResponder

Eu costumo ter um backup no computador, um em cd, algumas fotos online e tb imprimo. Amo imprimir e montar albuns. Inclusive tento comprar albuns nos destinos de viagem, pois assim o album já fica com mais um componente "local".

A. L.
A. L.PermalinkResponder

Durante viagens
Descarregar cartão de memória da máquina o mais rápido possível.

Se a viagem for longa, levar HD externo e sempre mantê-lo fisicamente separado do notebook (se um fica no hotel, o outro vai na mochila/pasta).

Pós-viagens
Subir fotos para o Flickr, gravar no HD externo se ainda não tiver sido feito em viagem.

Philipp
PhilippPermalinkResponder

Depois de perder algumas fotos passei a mandar tudo para o iPad e dele mando para o Dropbox quando tenho acesso a internet.

carlinhaz
carlinhazPermalinkResponder

Guardo as fotos no HD e costumo descarregar as do Iphone também.
É a primeira coisa que faço quando chego de uma viagem.
Imprimo fotos de algumas viagens e monto albuns, mas só das viagens de férias, não das de feriados ou finais de semana.

Thiago Ventura

Numa viagem ao nordeste, a cada cidade gravava um DVD de back-up numa lan-house. Hoje levo váaaarios cartões de memória, quase que um por dia.
Além de fazer algo semelhante, a dica do Philip acima é muito boa.

Thiago Ventura

Ah, e sempre deixe os arquivos espalhados, um com vc, um na camera, num no hotel, de preferência no cofre.

Marcio Antonio

Eu ainda não comprei HD externo, mas é algo que estou considerando. Enquanto isso, vou gravando DVDs.

Mas também gosto muito de imprimir fotos. Quando voltamos da Argentina, escolhemos 100 fotos para imprimir em 15x21 e botamos num álbum. A viagem para a Europa, em 2010, está virando álbum de scrapbook, e o mesmo deve acontecer com a lua de mel no Caribe.

erica
ericaPermalinkResponder

Eu também adoro montar álbuns. Na última página de cada um deles, deixo o CD dentro da capinha.

Leandro
LeandroPermalinkResponder

Sou paranoico com isso, admito.

Guardo tudo no Flickr (conta "pro"), uso o Flickr Uploader para subir as fotos (é ótimo!!!) e uso o Bulkr (também conta "pro") para baixar fotos quando preciso. O ponto fraco do Flickr é não armazenar vídeos com mais de 500Mb de tamanho e/ou 1m30seg de duração.

Tenho uma cópia em HD externo (vai que o Flickr sai do ar de uma hora para outra?).

E gravo também em DVD's que deixo na casa da minha mãe (vai que a minha casa pega fogo?).

Quem dá mais? rs...

Leandro
LeandroPermalinkResponder

Aliás, as fotos do Seminário da Viajosfera estão lá!
http://www.flickr.com/photos/leandrosmoreira

Diogo Avila
Diogo AvilaPermalinkResponder

Leandro,

Vou ver esta conta pro do Flickr como funciona.
O duro é o tempo de upload. Tiro as fotos em alta resolução...
Mas parece ser uma boa opção.

Leandro
LeandroPermalinkResponder

Diogo, o flickr uploader permite que você selecione as fotos e arrume em coleções e pastas, de acordo com temas ao seu gosto. Uma mesma foto pode ser inserida em várias pastas, o que permite criar um banco de dados incrível das fotos. Depois que você arruma tudo no flickr uploader, é só deixar o computador ligado e ir dormir. Um dia ele termina e está tudo salvo para sempre, na nuvem. E você pode usar licenças creative comons, se quiser, ou ainda criar diferentes níveis de permissões para amigos/público/ninguém ver e baixar suas fotos. Minhas fotos pessoais, por exemplo, são todas restritas - embora eu possa enviar convites específicos e não-retransmissíveis para amigos verem essas fotos.

Diogo Avila
Diogo AvilaPermalinkResponder

Leandro, vou tentar usar. Pareceu interessante mesmo.

Celina
CelinaPermalinkResponder

Também sou da velha guarda, mas não imprimo mais nenhuma foto, pque acho mega difícil escolher as mais importantes. Tenho Dropbox, Fotki, Flickr, hd externo, zilhões de pendrives, dois smarphones (me apego às fotos e acho difícil apagar), e vários cartões de memória. Mas com tudo isso, tenho pânico de perder os últimos anos digitais da minha vida. Lembro que guardava tudo que era na época, super importante num zipdrive , mídia caríssima naquele momento, achando que era a tecnologia mais segura e eterna do mundo! E em pouco tempo tudo mudou. Agora temos a nuvem! Mas nuvem não é uma coisa "passageira" por definição? #pânico

Edivaldo Ferreira

As fotos são o que mais importante trago das minhas viagens, pois elas serão minhas únicas lembranças no futuro. Portanto a primeira coisa que faço ao chegar de uma viagem, é baixar as fotos para o Mac e tenho um Time Capsule de 2 Tb para backup. Além disto gravo tudo num DVD. Tenho vários albuns, mas como tiro uma média de 1500 a 1600 fotos por viagem fica meio inviável montar um album.

Diogo Avila
Diogo AvilaPermalinkResponder

Uma das coisas mais tristes que podem acontecer numa viagem é perder as suas fotos.
Não confio em cartão de memória. Julho passado quase perdi dois dias inteiros de fotos de Estocolmo por conta de falha em um cartão. Felizmente um daqueles programas de rescue me salvou.
Sigo o seguinte esquema:
Durante a viagem: diariamente baixo as fotos e deixo uma cópia no note e outra reserva num HD externo. Como já disseram nos comentários acima, é bom deixar a HD sempre separada do note.
Perdeu ou roubaram um, tem o outro.
Chegando em casa, descarrego para duas HD´s diferentes por segurança. Já vi HD falhando e o resultado é medonho. Como também sou meio doido como o Leandro acima, pego as originais e faço uma cópia para guardar em local separado.

Helo
HeloPermalinkResponder

eu e o marido armazenamos tudinho no picasaweb. é de praxe: voltar de viagem, descarregar a camera e subir lá. cada viagem tem sua pasta, assim podemos mandar os links para familia/amigos que querem ver. foi a melhor coisa q fizemos!

Thiago Farias
Thiago FariasPermalinkResponder

Todo ano mando imprimir umas 200 a 300 fotos e monto um album com viagens.
Durante a viagem descarrego as fotos no notebook.
Tenho backup, mas se perder não vai ser o fim do mundo, pois imprimo as melhores sempre.

Marcelo Morgado

Guardo minhas fotos em dois locais: um físico (hd externo) e na "nuvem" (picasaweb). Não tenho o hábito de descarregar as fotos da máquina durante a viagem, deveria fazer isso, eu sei. As dos iPhone já são salvas automaticamente quando estou conectado. Quando volto, primeiro salvo no HD externo (agora estou com um de 3Tb wireless, assim posso acessar os arquivos e fotos de qualquer lugar). Depois subo as fotos pro Picasa e faço o mesmo que a Helo, mando o link pra compartilhar com a família.

candida silva
candida silvaPermalinkResponder

Acho q sou das mais antigas! heheheeh Ainda guardo minhas fotos no PC e em pen drives... Não institui, ainda, o hábito de usar as "nuvens" ou sites do tipo flickr. Compreendo a Celina, tbém me apego às fotos. Tenho várias no meu celular da última viagem, que apesar de já te-las no Face, não consigo apaga-las... Qdo quero rever algumas fotos ou procura-las para mandar pra alguém, fico horas revirando os arquivos do PC ou os pens até "descobrir" onde salvei "aquela viagem"!

Maickel
MaickelPermalinkResponder

Pessoal, sugiro não fazer backup em cd/dvd. Eles não duram muito tempo, é uma mídia não confiável, ainda mais se ela não for bem cuidada.
Façam backup em HD externo e na nuvem. Acho que isso basta.

Ila Fox
Ila FoxPermalinkResponder

Uma lição que aprendemos na ultima viagem foi: Backup nunca é demais! por MUITO pouco quase ficamos sem nenhum registro da nossa viagem.

Por quê? porque esquecemos a câmera no avião! E o notebook, onde eu salvava uma cópia das fotos, pifou chegando no Brasil (que zica!!!)

A minha sorte é que sou super organizada e tinha feito um terceiro backup no pendrive! ufa! então fica a dica: backup sempre! a gente nunca espera que nossos equipamentos serão perdidos, roubados, pifados... e o que é uma viagem sem suas fotos né?

Karla Gê
Karla GêPermalinkResponder

Eu tenho pânico de perder minhas fotos, então durante a viagem, vou baixando tudo em álbuns no Facebook, guardo no HD do netbook ,além de levar vários pen drives onde coloco tudo (e que viram pendrives de backup), e quando chego ainda coloco no HD do meu computador grande, além de imprimir as melhores! Ufa! Tento cercar por todos os lados para não correr riscos!

Marcie
MarciePermalinkResponder

Eu tenho dois HDs externos; coloco algumas no Flckr; uso o Icloud; imprimo todas (guardo em álbuns e nos scrapbooks); gravo em dvds que ficam em outra casa que não seja a que estou vivendo. Too much? Só fala isto quem não perdeu todas as fotos que tinha (infância, pais, amigos) num incêndio.
Não dou moleza pro azar... wink

Raquel barbosa

Eu salvo, e Imprimo as melhores! A única coisa que mudou era aquela ansiedade gostosa de ver como ficavam as fotos?! smile

Marcelo
MarceloPermalinkResponder

Tenho cerca de 30 mil fotos. Tenho backup das fotos em hd externos e no computador. Gostaria de também enviar para a nuvem. Tem algum desse sites, como flickr , picasa, etc. que comporte essa quantidade de fotos? Demora muito o upload?
Obrigado pela ajuda.

Lili-CE (@lilianesonsol)

Baixo tudo pro notebook e quando o iphone é conectado, envio tudo pro ICloud. Também baixo pra um desktop em casa, cujo backup está num HD externo. Ponto fraco: viajo noteless, o que significa que só estou protegida das perdas quando volto. Pelo menos as fotos da máquina, já que não dá pra baixá-las durante a viagem, no máximo vou guardando os cartões... sad

Maria das Graças

Tiro poucas fotos. Transfiro da câmera para o net book. Depois escolho as mais representativas e imprimo. Faço um back-up de todas. Em uma viagem de um mês eu tiro em média 300 fotos e imprimo no máximo 100.

Alexandre Giesbrecht

As do iPhone e do Android vão direto para o Dropbox (que faz o upload automaticamente no segundo e quando convocado no primeiro). E depois, claro, vou mantendo a conta do Dropbox limpa para não estourar. Já o que vai na boa e não tão velha câmera eu tiro menos do cartão. E, sei, deveria tirar mais vezes.

Tanto o que vem da câmera como o que vem dos celulares vai para o HD, em pastas separadas por ano e, quando há muitas fotos de um mesmo evento, uma subpasta dedicada apenas a esse evento. O que está no HD é automaticamente becapeado para os servidores do Backblaze, o que me dá alguma segurança. Isso sem falar que as fotos mais importantes ficam no Dropbox.

Guilherme Mattoso

Passo pro computador, organizo no iPhoto e depois de um tempo, armazeno.

Monix
MonixPermalinkResponder

Salvo no HD do computador, organizadas por pastas (ano/mês), e o backup é em HD externo. Uma vez por ano, seleciono as melhores, monto fotoálbuns na Fotoregistro e mando imprimir. Às vezes ainda imprimo fotos e ponho em álbuns tradicionais, mas como esse esquema ocupa muito espaço tenho preferido os fotoálbuns mesmo, que ficam bonitinhos e são mais fininhos, ocupando menos espaço na estante. smile

Marcio Antonio

Pois é, esqueci de falar dos fotobooks. Normalmente, faço quando aparecem boas promoções em sites de compras coletivas -- minhas viagens pra Londres/Cambridge e Cidade do México viraram fotobooks. Mas confesso que acho as opções de fundo e diagramação das páginas bem limitadas, às vezes. Faz falta a opção de colocar as fotos no tamanho e na disposição que você prefere. Alguém tem boas recomendações de empresas que fazem um fotobook mais "customizável"?

Wagner Martins

Picasa (não troco por nada!) e HD externo

Jose
JosePermalinkResponder

Olha, esse negócio de foto digital virou um saco. Gastar tempo de uma viagem fazendo backup ou upload de fotos é muito chato. Para mim o melhor é conversar sobre a viagem e deixar a imaginação correr livre. Gosto de ver fotos, mas imprimo ou disponibilizo na rede muito pouco, até porque não sou bom fotógrafo. Como não sou profissional da área, para mim basta um HD.

Maria das Graças

Jose, concordo com voce sobre a chatice que é rever e mostrar fotos no PC pela simples razão de que, normalmente, são muitas fotos e quem não participou da viagem não tem nenhum interesse em vê-las. Mas para quem viveu a viagem rever fotos impressas é um grande prazer. As fotos escolhidas para montar o álbum de fotos impressas nos faz voltar no tempo. Faz parte da nossa história de vida.

Evelyn
EvelynPermalinkResponder

Passo pro HD todas as fotos. Depois filtro as fotos de que mais gosto, revelo e faço álbuns (imensos) super decorados, estilo scrapbooking. Viajo de novo arrumando os álbuns.

gabebritto
gabebrittoPermalinkResponder

Aqui é assim:
- Tudo baixado para o computador logo nos primeiros dias.
- Logo em seguida, tudo colocado (como backup) em um HD externo.
- Assim que der, tudo salvo em DVD, etiquetado e guardado.
Ou seja: são 3 cópias de tudo.

Vladimir
VladimirPermalinkResponder

Olá, Tripulação!!!

Durante a viagem vou descarregando no Notebook. Um Arquivo para cada dia de viagem.

Quando chego:
1º - Seleciono as melhores e apago as ruins no próprio notebook.
2º - Passo do notebook para o HD Externo.
3º - Descarrego do HD Externo no meu Computador Principal.
Obs.: Nesse ponto já tenho 3 backups: Notebook, HD Externo e Computador.
5º - Tenho uma conta no PICASAWEB, onde, pago U$S4,99/mês para ter 25giga de memória. Para mandar as fotos pra lá eu faço uma cópia de todas as fotos no próprio computador e compacto elas para "documento", cada uma cai em média de 5M para 300k. Então, baixo essas cópias para o picasaweb. Essas são as fotos para o Picasaweb, não para revelação.
6º - De volta de nossa recente viagem para a Europa em fez de revelar, fizemos esses fotolivros. É SHOW DE BOLA. Tem foto 30x30cm... e de vários tamanhos!!! Fica MUITO LEGAL!!! Aconselho!!!

OBS.: Uma Dica sobre fotos antigas: Antes, eu scaneava uma por uma... trabalho extremamente sacal e lento... Agora, eu pego um lugar com uma boa luz aqui em casa e fotografo as mesmas... pego umas 50 fotos da infância, adolescência ou da época dos meus avós e fotografo uma por uma com o enquadramento mais correto possível e uma boa luz, depois baixo para o computador... é a boa e muuuuuito mais rápido!!!

Abraços e Boas Recordações,
Vladimir.

Valéria
ValériaPermalinkResponder

Eu sou meio neurótica, então uso SkyDrive, Picasa, Flickr...Costumo montar álbum com fotos impressas das viagens mais longas e, às vezes, gravo também um DVD pra garantir...

Livia Mochileira

Caramba, o povo aqui é nível HARD CORE!!! Eu sou a vergonha nacional, tenho TODAS as minhas fotos, de viagem longas, das de fds, da minha cidade, no mesmo computador, sem backup, sem subir pra canto nenhum nem nada!! Tb não revelo as fotos, por pura preguiça, mas ADORO albuns!! Minha meta pro mês que vem é pelo menos comprar um HD externo e colocar todas as minhas fotos. Daí quero ir selecionando e revelando aos poucos. Lendo os comentários aqui, fiquei mais animada!

Kely
KelyPermalinkResponder

Sou muuuito preocupada com minhas fotos, dependendo do tipo de viagem levo 1 ou os 2 hd externo, todo dia baixo as fotos para o mac e transfiro para o hd, se alguém com note tá junto tb transferimos o arquivos entre os hds dos notes, tb salvo no pen drive e vou negociando os cartoes de memória, tenho muito medo de perder as fotos, ainda estou em busca de um lugar para salvar na web. Quando chego em casa, coloca ainda em mais 2 hds externos.

Marcio Antonio

E como vocês MOSTRAM as fotos pros outros depois?

Para quem disse imprimir, fazer álbum ou fotolivro, parece que a questão está respondida: basta mostrar as fotos impressas. Mas e os demais? Botam na internet e quem quiser que olhe, curta e comente? Minha esposa e eu fazemos uma seleção, que nunca passa de 100 a 150 fotos (depois de experiências anteriores, concluímos que esse é o número em que é possível manter a atenção dos nossos amigos e parentes até o fim; passou disso, começam os bocejos), salvamos num pen drive e botamos na televisão quando recebemos visitas interessadas em saber como foi a viagem.

Patricia Luck
Patricia LuckPermalinkResponder

Além de compartilhar através de convite do PicasaWeb (minha família mora longe), mostro aos amigos pela tv ou ipad (via pendrive ou acessando diretamente o Picasa).

Regis
RegisPermalinkResponder

Eu gosto de fazer um slide show com não mais de oito minutos de duração. Fica mais dinâmico e interessante para quem está assistindo. Geralmente há efeitos de transição de fotos, e é possível adicionais músicas. Tenho usado o Photo Story 3, mas ele deixou de ser atualizado depois do Windows XP, mas há várias opções por aí.

Patricia Luck
Patricia LuckPermalinkResponder

Ao fim de cada dia de viagem, e depois de ter apagado as fotos que não gostei, passo-as para o netbook e um pendrive (marido fica com netbook e eu com o pendrive). Ao chegar em casa, transfiro para o Picasa, edito (coisas básicas, como luz, corte e legendas), organizo em albuns e faço upload no PicasaWeb, onde compartilho com família e amigos. Faço ainda uma copia em HD externo e não apago o pendrive nem o cartão de memória. Imprimo algumas para álbuns. Sou bastante organizada...

Walter Leite
Walter LeitePermalinkResponder

Viajando, todas as noites descarregamos o cartão para o Netbook e HD externo e conforme o tempo, algumas fotos já selecionadas, transferimos para um Pen Drive e baixamos no https://picasaweb.google.com/home
O nosso diário de viagem é com Fotos, CONFIRA: http://vaconferir.com.br/

Nívia
NíviaPermalinkResponder

Salvo todas as fotos diariamente no pc durante a viagem e depois no hd externo que fica em casa (preciso comprar outro para levar). Também deixo no cartão de memória e imprimo muitas (cerca de 400 por viagem). Preciso evoluir e subir nestas nuvens...

Thiago Augusto

As principais eu revelo ... O resto guardo num HD externo ...

Leandro
LeandroPermalinkResponder

Pessoal, vocês estão todos comentando sobre o upload, seja para a nuvem, seja para o flickr, e também sobre a transmissão dos dados das máquinas fotográficas para o computador. Para essas coisas, a tecnologia dá jeito: alguém aí já ouviu falar em um cartão de memória chamado eye-fi? (http://www.eye.fi/products)
Ele permite que o fotógrafo mande a foto tirada instantaneamente para o computador (ou para um tablet ou smartphone) via uma rede wi-fi pré-configurada e também para a nuvem. Enquanto a foto vai para um desses destinos (ou mais), ela automaticamente é tirada do cartão, liberando espaço para mais fotos.
Em festinhas de família, por exemplo: você deixa o computador/tablet ligado e vai batendo as fotos e jogando direto no computador/tablet e as pessoas vão vendo as fotos instantaneamente em seus smartphones, no telão (ligado ao computador), etc. Em viagem, basta levar o tablet na mochila. Tirou a foto, selecionou, mandou. Já está guardada para sempre.
Aprendi sobre esses sticks num media trainning que fiz recentemente com o Alaor Filho recentemente. Ele disse que é assim que os fotógrafos esportivos fazem as imagens chegarem aos websites quase que em tempo real.

Renato Mechica

Uma vez li no livro de um fotógrafo profissional algo que depois vim a sentir na pele: "não é questão de SE o HD externo dará problema, mas QUANDO ele dará problema.
Fica a dica para todos. HD externo é ótimo mas é bem vulnerável também.

Por via das dúvidas tenho cópia no notebook, no HD externo e em DVD. Aos poucos estou subindo tudo para o SkyDrive da Microsoft.

Rafael Carvalho

Eu costumo guardar em um HD externo e também em DVDs (por segurança de ter duplicado). Durante a viagem, aprendi a fazer backups todas as noites porque já passei por um sofoco.

Durante uma viagem ao México de 10 dias tirei mais de 1000 fotos. Mas acabei deixando em dois cartões, sem backup. No último dia, pouco antes de ir ao Aeroporto da Cidade do México, resolvi passar em um supermercado para comprar umas tequilas e deixei a câmera no balcão que embalava as garrafas. Quando descobri, já não dava mais tempo, perderia o voo. Só aqui no Brasil, uma semana depois, tive a luz de lembrar do tal supermercado. Liguei lá e eles me enviaram o cartão de memória gentilmente sem cobrar nada. Recuperei as fotos. O mais incrível é que guardaram a câmera por mais um ano e, quando duas amigas foram lá, devolveram a tal câmera. Inacreditável, mas aprendi a lição!

luffi
luffiPermalinkResponder

Realmente as camaras digitais fizeram com que se tire milhares de fotos, depois na hora de as guardar por vezes surge alguns problemas. atualmente durante a viagem passo para o ipad e tento manter as originais nos cartoes de memoria- quando chego a casa copio para um HD externo de mesa onde ficam guardadas para o todo o sempre e para outro portatil que uso para mostrar aos amigos (assim escuso de levar meu pc)
Como gosto de eiditar as fotos e dar aqueles retoques para ficarem mais bonitas no final de tudo faço uma pasta do best of da viagem.

Leonardo Sá
Leonardo SáPermalinkResponder

Dropobox e HD externo!

JBosco
JBoscoPermalinkResponder

Pelo fato de sempre fotografar em RAW e, na maioria das vezes com AEB, defini um fluxo diário para evitar a perda das minhas fotos: baixo o(s) cartão(ões) no Lightroom, faço copia do banco de dados completo no HD externo, gero um DVD com as fotos e, após a conferencia dos backups eu formato o CF para o dia seguinte. Normalmente não levo mais do que uma 1:30m. Aproveito para executar o procedimento enquanto estou tomando um banho ou jantando. Perder minhas fotos? Nunca mas. Aprendi a lição. Um grande abraço a todos.

Leonardo Belmonte

Eu publico minhas anotacoes no meu blog e as fotos subo para a conta pro do Flickr.

Marilia Pierre

fiz um hd virtual com as fotos
tenho guardado em vários servidores, mas o flickr é limitado para contas gratuitas, não faço uso e sei que ele não é para sempre.
o fotolog é uma surpresa, continua vivo até hj, apesar de eu não publicar mais nada lá.
ainda gravo cd ou dvd
hd externo eu nunca tive muita sorte, utilizo ele para backup, mas só se houver um gêmeo [um pra guardar guardadinho e outro pra manusear

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar