Grand Cayman: onde comer bem

Viaje na Viagem
por Viaje na Viagem

Macabuca

[Macabuca]

Enviado especial | Hugo Medeiros

Algo que me surpreendeu muito positivamente foram os restaurantes em Grand Cayman. Tanto a quantidade de estabelecimentos, mais de 150, como a qualidade da comida superaram minhas expectativas.

Não tem uma comida tipicamente caimanesa, por isso o mais interessante é procurar um restaurante italiano, japonês, de frutos do mar, etc. e aproveitar uma boa refeição. Um dos grandes trunfos é que metade da população das ilhas (cerca de 25 mil pessoas) são estrangeiros que firmaram residência por lá, então o dono, os garçons, e o chef de um restaurante italiano normalmente são mesmo italianos.

Um restaurante muito conhecido em Cayman, e que parecer ser ótimo, é o Blue, que fica localizado dentro do Ritz-Carlton. O chef responsável é o Eric Ripert, que também comanda o Le Bernardin de Nova York (3 estrelas Michelin). O menu degustação de 7 pratos custa 150 dólares, e apesar do ambiente muito bonito, não sei se valeria a pena, tendo em vista outras opções de restaurantes que são excelentes e muito mais baratos.

Mas como nem tudo são flores, as sobremesas em Cayman são bem fracas. Mesmo as melhores ficam muito abaixo do que se poderia esperar. Por isso minha dica é: compre alguns bombons Lindt no free shop e os coma como sobremesa.

Dentre as experiências gastronômicas que tive, só uma me decepcionou. Vou falar sobre todas:

--> Karoo

Karoo, Grand Cayman

Este restaurante especializado em tapas, ou como dizemos em Minas Gerais, tira-gostos, fica no complexo Camana. O ambiente é agradável, descontraído e animado. A comida é muito boa e atendimento, apesar de impessoal, é eficiente. Os preços são razoáveis, e ficam em torno de 10 dólares um tapa (tira-gosto), que é o carro chefe do lugar e 20 dólares um sanduíche ou um prato principal, o que é muito bom se considerar que se trata de um bar badalado. As bebidas alcoólicas, como em toda a Cayman, são caras. Recomendo para um lanche ou para um bate papo no fim do dia, aproveitando para passear pelo complexo Camana. Site: aqui.

--> Restaurante do hotel Westin

Restaurante do Westin

Pela comodidade é muito comum comermos no próprio hotel. O almoço no Westin é razoável, pois a comida não é ruim, mas está longe de ser ótima. Os pratos principais ficam em torno de 20 a 25 dólares, o que não é propriamente barato, ainda mais se considerarmos uma família. Por isso, diante das inúmeras opções que se tem em Grand Cayman, o melhor seria fazer apenas um lanche no hotel, e então sair para um restaurante próximo. Site: aqui.

--> Karma

Trata-se de um restaurante voltado para comida japonesa, mas que também serve outros pratos, como carnes. O ambiente é muito bonito e agradável, e num primeiro momento você sente que passará bons momentos. No entanto, os preços são muito altos, e diante disso que se pode esperar é nada menos do que a perfeição. Só que não é isso que acontece. Os sashimis da entrada estavam extremamente apimentados, enquanto que os sushis pareciam um pequeno filé, de tão grossos. O prato principal estava bom, mas a carne não tinha nada de tempero. Mas o pior foi o atendimento. Rude, arrogante e sem profissionalismo. Enquanto terminávamos a entrada os pratos principais foram sendo colocados na mesa. Tive que segurar o prato da entrada para que não tirassem de mim, e pedi para colocar o prato principal ao lado, que ficou esfriando enquanto terminava a entrada. Se fosse um restaurante barato até poderia relevar tais situações, mas com um prato principal de 45 dólares e uma entrada de 25 dólares, por pessoa, não é possível recomendar um lugar como esse. Site: aqui.

--> Vivine's Kitchen

Vivine's Kitchen

Esqueça o luxo e o requinte, porque aqui você come no quintal da casa da Miss Vivine. É isso mesmo, a cozinha fica na casa dela, e é lá que os pratos são preparados. O cardápio é reduzido e os pratos ficam em torno de 7 dólares. Na verdade é um PF (prato feito) bem simples, mas saboroso. O atendimento é lento, às vezes mau humorado e confuso, mas não se esqueça, você é praticamente um convidado ali, então não adianta reclamar. E mesmo pagando 7 dólares é possível sentar numa área externa de frente para o mar, com uma brisa deliciosa e uma vista deslumbrante. Vale a pena ir nesse restaurante pelo ambiente, preço e fama que ele tem. Ninguém vai sair de lá falando que comeu algo extraordinário, mas a experiência compensa. Quem resolver ficar apenas 2 dias nas ilhas vale a pena optar por outros lugares com comida mais gostosa, mas a partir de 3 dias, um almoço aqui é uma boa pedida. Só não se esqueça que sobremesa não é o forte em Cayman. Os bolos servidos estavam muuuuito longe de serem bons. Site: aqui.

--> Edoardo´s

Edoardo's

As Ilhas Cayman podem ser um território ultramarino britânico, mas a qualidade dos restaurantes italianos é de impressionar. O ambiente lembra uma agradável cantina, com iluminação indireta, mesas amplas e cadeiras confortáveis. Para nossa surpresa encontramos alguns vinhos com bons preços, o que já agradou de imediato. A comida é muito boa, e não decepciona. Os preços das entradas ficam em torno de 10 dólares e os pratos principais por volta de 30 dólares. Para quem quer economizar um pouco tem pizzas artesanais por 13 dólares. Quando o garçom deixa os pães para petisco, que são cortesia, já fica claro que qualidade e sabor são uma marca registrada do lugar. Se aqueles pães gratuitos já são deliciosos, ficamos imaginando como será o resto. O nhoque que pedi de entrada era perfeito, com uma massa saborosa e surpreendentemente leve. O filé do prato principal desmanchava na boca e me fez comer cada vez mais devagar, para aproveitar cada garfada. Mas como nem tudo é perfeito, a sobremesa era no máximo regular. Mas isso não é um defeito desse restaurante, mas de todos os que estivemos. Recomendo muito esse restaurante para um jantar. Site: aqui.

--> Macabuca

Macabuca

Se a vista fosse cobrada o preço seria um absurdo, mas como não é, paga-se 15 dólares por um bom sanduíche, de frente para o mar. Os garçons tem uma cara fechada de poucos amigos, mas não se intimide, pegue uma mesa, peça uma bebida e espere calmamente pelo almoço. Se chegar cedo é possível alugar equipamento de mergulho e cair na água antes de comer. A comida é boa, mas o melhor mesmo é devorar aquele sanduíche enorme (as porções são tamanho americano) de frente para o mar do Caribe. Site: aqui.

--> Papagallo

Papagallo

O lugar é um pouco distante, mas vale a pena. Logo na entrada deparamos com uma agradável fonte e um lago, que a noite reflete a lua. Por dentro uma decoração bonita e agradável, com um belo papagaio dando as boas vindas. Aqui, mais do que em qualquer outro lugar, é preciso cuidado com o que se pede. Alguns pratos são enormes, e podem ser facilmente divididos. Um exemplo disso é a Veal Chop Milanese (costeleta de vitela à milanesa), que é enorme. Mas o preço fica em torno de 10 dólares as entradas e 25/30 dólares os pratos principais. Os pratos são muito saborosos, e a maior dificuldade é escolher o que comer. Pelo que vi é muito difícil pedir algo que não seja bom. Novamente tivemos um atendimento primoroso, marcado pela perfeição. Os garçons estão sempre sorrindo, atentos e cuidadosos com os mínimos detalhes. E se precisamos de algo diferente, basta chamar o gerente que ele fará de tudo para ajudar. Site: aqui.

--> Agua Restaurant & Lounge

Agua

Se alguém quer comer em um restaurante badalado, movimentado e com boa comida, seu lugar é o brunch do Agua no domingo. Não é um lugar luxuoso, mas muito descolado. Quem quiser vestir uma roupa mais bacana não ficará deslocado. Por 35 dólares pode-se comer os mais variados pratos, e por 50 dólares, além da comida, tem-se espumante liberado. Como o buffet é muito grande, o melhor é pegar um pouco de tudo e repetir o que achar melhor, e pode ter certeza que serão vários pratos a serem repetidos. Site: aqui.

--> Over the Edge

Over the Edge

Eu não cheguei a comer nesse restaurante. Ele fica no caminho entre Rum Point e Seven Mile Beach, bem no meio da estrada. Mas paramos para uma rápida visita e o ambiente pareceu muito agradável. A varanda de frente para o mar é muito convidativa para um lanche no final da tarde ou um café da manhã. Passando por lá, eu certamente pararia para comer algo e bater um papo. Site: aqui.

Viagem feita a convite do Departamento de Turismo das Ilhas Cayman.

Leia mais:

20 comentários

Fábia Oster
Fábia OsterPermalinkResponder

Nossa, que lugares mais espetaculares !! Essas comidas são de dar água na boca ! Adoraria prová-las um dia quem sabe...

Paula Medeiros

Post excelente...... com dicas excelentes dos lugares!

Denise de Salles

Estão perfeitas todas as informações: já sei quanto tempo ficar, já sei o que visitar, já sei onde e o que comer, agora só falta ONDE ficar. Estou aguardando o novo post para definir. Parabéns!

Raquel Rios
Raquel RiosPermalinkResponder

Hugo,

Quando for encarar uma viagem com o Davi, também vou querer um post perfeito deste lá no meu blog.
Caymans nem constava da minha wish list, mas agora já foi incluída

Raquel http://www.viajandocomfilhos.com.br

Hugo
HugoPermalinkResponder

Pode deixar Raquel. Estamos planejando uma viagem com o Davi e já estamos pegando muitas dicas no seu site. Quem tem filhos deve dar uma passada lá porque tem muita coisa interessante.

Hugo
HugoPermalinkResponder

Fábia, Paula e Denise, podem ter certeza de que se forem nas Ilhas Cayman irão comer muito bem.

Fernando
FernandoPermalinkResponder

Hugo,

estive em Cayman algumas vezes, e em julho agora estive no Karma, não tive problemas, experimentamos um sorvete feito na mesa com Hidrogênio líquido, muito bacana.

Uma recomendação para todos, é o The Wharf (http://www.wharf.ky/), comida excelente e com uma atração a mais, as 9 horas da noite todos os dias eles alimentam os Tarpons, são peixes de mais de 30 quilos que se aglomeram na frente do deck esperando por comida.

Hugo
HugoPermalinkResponder

Fernando, achei muito interessante sua sugestão. O restaurante parece ótimo e o ambiente extremamente agradável. Mas quando cliquei no link deu erro. Por isso vou colocar o endereço de novo aqui: http://www.wharf.ky .

Quando ao Karma, não sei se o pessoal estava de mau humor no dia, mas o atendimento foi muito grosseiro. O que foi uma pena, pois o lugar é bonito e tinha tudo para ser legal.

Obrigado por mais uma dica de restaurante.

Alexander Santos

Excelente! Que fome que deu hehehheehe Muitas opçoes e, como sempre, com informacoes mega-úteis, sem economia de elogios e críticas...

Keep up the great work!

Hugo
HugoPermalinkResponder

Obrigado Alex. Tentei ser o mais isento possível para que as pessoas saibam o que realmente vão encontrar.

Sugel
SugelPermalinkResponder

8) DIVIDIR OS PRATOS: as porções são gigantescas e marinheiros de primeira viagem levam tempo até entender quantos pratos pedir. Geralmente uma entrada (starter) dá para 2 ou 3 pessoas e um prato principal (entrée) pode servir um adulto e uma criança. Eles não se importam em mandar pratos e talheres extras para as porções serem compartilhadas na mesa, mas se você quiser que já venha da cozinha dividido, pode ser cobrada uma taxa.

Hugo
HugoPermalinkResponder

Bóia, tem dois errinhos no texto, se possível corrija para mim.

Onde está "porque aqui você come no quinta da casa" leia-se "porque aqui você come no quintal da casa".

E onde está "O atendimento é lendo" leia-se "O atendimento é lento".

Obrigado.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Corrigido, Hugo grin

Carla Santos
Carla SantosPermalinkResponder

Hugo, dicas perfeitas. Esse post deu uma fome e uma vontade de poder apreciar as comidas do local.Espero programar uma viagem para Cayman.

Hugo
HugoPermalinkResponder

Carla, quando você for me chame, pois quero muito voltar.

Tani Neri
Tani NeriPermalinkResponder

Vivo aqui em Cayman há 6 anos e nunca fui mal atendida em qualquer lugar nesta ilha. Da concessionária da Volvo à barraquinha de comida em frente ao fórum; nunca fui mal atendida. 6 anos...

Comida boa é a da barraquinha do fórum. 6 doletas pela melhor comida Caymaniana da Ilha.

Bom artigo.

www.TaniNeri.com

Hugo
HugoPermalinkResponder

Sem dúvida Tani, as pessoas em Cayman são muito hospitaleiras mesmo. Sempre alegres e querendo agradar.

Adriana
AdrianaPermalinkResponder

Hugo,
Indico outros excelentes restaurantes em grand cayman:
- Calypso e um outro em frente q não lembro o nome
- brasserie
- copper falls steakhouse
- Luca
- Abacus e Michaels(camana bay)
- Prime (churrascaria brasileira)
- Grand Old House (lugar muito romântico e excelente comida)
- La Dolce Vita
- Guy Harvey's
- Hard Rock cafe
- lighthouse restaurant (beira-mar num farol)
- Rum point restaurant (vc vai e volta de catamarã gratuitamente)é um programa imperdível para ver o por do sol
- Cayman tem comida local(Seymour"s jerk stand, heritage and chester's fish fry)

Tem muito mais.....além dos brunchs do hotéis como Westin e Grand cayman suites

Passeios: Queen Elizabeth Botanic Park(onde vc verá a iguana azul)
Pedro Castle, Moto museum, etc

Adriana
AdrianaPermalinkResponder

Hugo,

o restaurante em frente ao Calypso é o Morgan's Harbor
e no calypso tem uma sobremesa fantástica Sticky Toffee pudding
- Ragazzi restaurant
- Hemingways restaurant (Hotel Grand cayman beach suites resort)

Vc precisa retornar a Cayman para conhecer mais.....

Hugo
HugoPermalinkResponder

Adriana, excelente suas sugestões. Realmente são muitas opções de qualidade. Tenho que voltar mesmo, e se possível ficar pelo menos 1 semana para curtir algumas dessas dicas.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar