Ibismômetro: em dezembro, Londres e Paris em baixa

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Ibismômetro - detalhe

Pesquisa e gráfico | Mariana Amaral

Sim, amigos! Já se passou um mês desde o nosso último Ibismômetro -- o índice, livremente inspirado no Big Mac Index do The Economist, que acompanha a variação de preços de hospedagem ao redor do planeta usando uma mesma medida, a diária do Ibis em dólar. (Nos países onde não existe Ibis, a gente apela para similares econômicos.) Desde o mês passado, estamos registrando a menor diária encontrada (mesmo que a tarifa tenha restrições) para reservas com 60 dias de antecedência.

O que descobrimos em dezembro? Dos 37 destinos que estamos monitorando, 16 permaneceram com preços estáveis (neste caso, admitimos uma variação de até 5 dólares para mais ou para menos), 11 baixaram e 10 subiram. Entre as baixas estão destinos caros, como Paris e Londres.

As quedas mais sensacionais foram, olalá!, em Paris (184 para 89 dólares), Moscou (195 para 95 dólares), Nova Délhi (91 para 41 dólares), Londres (165 para 123 dólares), e Saigon (de 60 para 37 dólares, tornou-se a mais barata do mês). Santiago está uma pechincha: recuou de 75 para 66 dólares.

A alta mais salgada foi a de Seul, que voltou ao topo da carestia, passando de 163 para 250 dólares. Outra alta significativa foi a de Tóquio (de 80 para 139 dólares), mas aí a razão é outra: é que substituímos o hotel antigo, Tokyoku Inn, pelo novo Ibis Tokyo Shinjuku, que é superior. As demais subidas foram mais comedidas.

Vamos à tabelita completa (diárias pesquisadas para 22 de dezembro):

Ibismômetro, dezembro 2012

Os hotéis pesquisados:

Ibis Bangkok Riverside, Ibis Cancún Centro (fora da zona hoteleira), Ibis Xangai Yu Garden, Ibis Marrakech Centre Gare, Ibis Bali Kuta, Ibis Fortaleza, Ibis Salvador Rio Vermelho, Ibis Tunis, Ibis Curitiba Batel, Ibis Saigon South, Ibis Montevideo, Ibis Mall of The Emirates, Ibis Santiago Providencia, Ibis Larco Miraflores, Holiday Inn Express Miami Airport Miami Springs, Ibis Lisboa Liberdade, Ibis Porto Alegre Moinhos de Vento, Holiday Inn Express Orlando International Drive, Ibis Buenos Aires Obelisco, Ibis Amman, Ibis Istanbul, Ibis Berlin Mitte, Ibis Barcelona Plaça Glòries, Ibis New Delhi Gurgaon, Ibis Prague Old Town, Ibis Moscow Paveletskaya, Ibis Tokyo Shinjuku, Ibis Rio de Janeiro Copacabana, Ibis Milano Centro, Ibis São Paulo Paulista, Ibis Sydney King Street Wharf, Ibis Paris Bastille Opéra, Ibis Amsterdam Centre, Holiday Inn Express Toronto, Ibis London Euston St. Pancras, Ibis Singapore on Bencoolen, Ibis Seoul Myeong-Dong, Holiday Inn Express Los Angeles Century City, Holiday Inn Express New York Times Square.


Leia também:

Praiômetro: sol e chuva em 42 destinos do Brasil e do Caribe

Siga o Viaje na Viagem no Twitter - @viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire

Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por email - VnV por email


4 comentários

Walter Leite
Walter LeitePermalinkResponder

Maravilha. Compartilhando!!

M Collares
M CollaresPermalinkResponder

Muito boa iniciativa. Parabéns!

Ricardo Chiba
Ricardo ChibaPermalinkResponder

Excelente post!!! Agora o Rio continua feito pra gringo até na hospedagem " popular " Rssss....

Dri
DriPermalinkResponder

Engraçado o fenômeno que foi a abertura do Ibis Copacabana... Em volta dele (menos de 50m de distancia) existem 4 hotéis 4*, com piscina, academia e outros comodities. Esses hotéis abaixaram suas diárias para se equiparar ao Ibis e mesmo assim o Ibis continua tendo muito mais movimento!

Outra característica que eu estou achando curiosa é o fato do movimento de chegada e saída de taxis no Ibis ser muito maior do que nesses outros hotéis. Eu podia jurar que o público do Ibis ia fazer mais o estilo viajante budget e chegar aqui com o frescão do aeroporto/rodoviária... Me enganei de novo!!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar