#Linkódromo | Alemanha: pelo Vale do Reno, na carona do JB

Natalie Soares
por Natalie Soares

Boppad Alemanha JB

Fotos | João Batista Andrade

Vamos confessar uma coisa: a Alemanha dificilmente será um dos destinos mais cobiçados pelos brasileiros que viajam pela primeira vez para a Europa. Talvez a ideia de que o idioma é difícil e que tanto o clima como os moradores são frios forme uma pequena barreira na nossa mente. Felizmente, ao chegar no país, rapidamente percebemos que essas imagens passam longe da realidade smile

Alemanha JB

Este ano tive a oportunidade de passar alguns dias por lá e digo que o país é muito mais divertido e interessante do que parece. Os alemães são mais atenciosos e receptivos com os turistas do que esperávamos, as atrações são ricas e belas, a locomoção dentro e fora das cidades é relativamente fácil e a língua alemã não assusta tanto assim depois da primeira caneca de cerveja mrgreen

O JB, assíduo freqüentador das caixas de comentários e dono do blog O Descobrimento da América, fez uma viagem de 6 dias pela região do Vale do Reno, passando por Colônia, Düsseldorf, Boppard e visitando diversos castelos. Ele explica todos os detalhes sobre como se locomover entre uma cidadezinha e outra, quais atrações valem a nossa visita, além de indicar restaurantes legais e alguns hotéis ao longo do roteiro.

Castelo Stolzenfels Alemanha JB

Se você gosta de roteiros históricos, cidades tranqüilas, passeios ao ar livre e está planejando a sua próxima viagem, tanto o Vale do Reno como outras regiões da Alemanha como a Baviera merecem sua atenção smile

Bingen Alemanha JB

Vai pelo JB:

Leia mais:

55 comentários

candida silva
candida silvaPermalinkResponder

Já visitei Boppard, um lugarzinho muito bonito, às margens do Reno. No dia que passei por lá, havia na praça central uma feira dos produtores de vinho branco, com barracas, bandinhas de música, pessoas vestidas a caráter e tudo muito enfeitado.

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Vou precisar que meu querido JB me convide
para acompanha-lo numa viagem pela Alemanha.
Fiz algumas tentativas pelo país e nunca consegui
me sentir atraida e muito menos encantada.
Certamente com os olhos espertos do JB um tour
pela Alemanha deixará lembranças prazeirosas.

JB
JBPermalinkResponder

Opa Sylvia, se é por falta de convite, guria...

Giselle
GisellePermalinkResponder

Sou residente deste região e posso dizer que aqui podemos ver coisas maravilhosas. Muito bom ele ter lembrado desta região da Alemanha, que certamente não é popular como Berlim ou a região da Bavária. Pena ele não ter vindo na minha cidade, Aachen, próxima de Colônia. Aqui ele poderia ver uma das catedrais mais impressionantes da Alemanha, como escrevi no meu blog http://fraugurgel.blogspot.de/2012/12/catedral-de-aachen.html

Quem sabe na próxima! smile

Marcelo | Alemanha! Por que não?

Quase todos aqui sabem que eu, assim como a Giselle acima, moro na Alemanha, entao sou suspeito para comentar...

Não encontrei ainda um país que surpreendesse tanto ou encantasse tanto como a Alemanha, totalmente ao contrário do comentário da Sylvia.

Depende das suas expectativas: se vc espera encontrar na Alemanha as mesmas coisas que na França, Itália, ou Espanha, realmente vai se decepcionar. São países distintos, estilos de vida distintos, com histórias distintas.

Cada um tem sua beleza, mas a Alemanha realmente está em um patamar acima, pois apresenta diferentes características em todo o seu território, resultado de um poder historicamente fragmentado, e principalmente resultado dos diversos ecossistemas em todo o país.

Infelizmente a língua ainda mete medo em muita gente, que prefere viajar a países com línguas latinas, pensando que desta maneira a viagem será melhor aproveitada.
Ledo engano, os alemães em geral fazem de tudo para ajudar o turista, mesmo que este não fale nem mesmo inglês; minhas experiências pedindo informação na França ou Itália não são muito boas, não só pela tradicional falta de educação dos residentes, como também pelo "saco cheio" que eles devem estar devido à quantidade de turistas em seus países.

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

É implicancia minha , Marcelo.

Possivelmente devido aos meus 25% de sangue alemão somados ao fato de ter nascido, e viver , num estado colonizado por alemães,
onde a lingua e os hábitos são mantidos.

Por outro, lado tenho uma atração irresistivel pelos paises latinos , em especial pela bagunça-italiana , que aliás sempre me faz sentir muito a vontade e muito bem vinda grin

Giselle
GisellePermalinkResponder

Marcelo,

concordo em gênero, número e grau. A Alemanha é um país encantador, em todos os sentidos. Sim, também gosto da alegria e bagunça dos países latinos, como a Sylvia mencionou. Mas não precisamos nos restringir. Existem destinos fantásticos para cada tipo de sensação. Ontem recebi a minha irmã e meu cunhado pela primeira vez na Alemanha, e não pude deixar de ver o encantamento no rosto dos dois! Foi único smile

por isso é tão bom viajar, cada lugar nos desperta uma sensação diferente.....

Glauco
GlaucoPermalinkResponder

Passei 1 mês viajando de bicicleta pela Alemanha e só posso dizer 2 coisas: o país é fantástico e os alemães não são nem um pouco frios. O que me atraiu foi a estrutura para se andar de bicicleta, a segurança e o fato de eu estudar alemão. Consegui me virar perfeitamente com o alemão básico apelando ao inglês nos momentos em que as conversas ficavam aprofundadas. Recomendo muito essa viagem, pois eles nos recebem muito bem. Quando eu dizia que era brasileiro eles pareciam meio confusos inicialmente e depois mostravam admiração. Durante as minhas pedaladas pelas ciclovias, dentro e fora das cidades, a minha bike carregada de bagagem chamava muito a atenção e sempre vinha alguém conversar comigo e perguntar de onde eu vinha, para onde ia, sempre queriam puxar conversa. Foi legal demais!!! Durante 1 mês parece que viajei por um grande parque temático, passando por cidadezinhas perfeitas, tudo bem acabado, com flores, pessoas educadas que te cumprimentam na rua, castelos...tomei banho de rio, lago, tirei cochilo embaixo de árvore - ninguém veio me parar e me importunar. Eu ia com a bike para todos os cantos, sempre respeitando as placas e nunca apareceu um guardinha pra falar "não pode!", como acontece sempre aqui no Brasil. Senti muita liberdade lá e uma sensação de segurança total. Foi uma experiência incrível...sem falar nos maravilhosos vinhos da Francônia e os chocolates deliciosos que se compra baratinho nos supermercados. Recomendo demais!! Mas tem um detalhe: não se pode viajar para a Alemanha com cabeça de brasileiro acostumado com terra sem lei e que pensa em algazarra e pegação. Isso não existe lá. O trânsito é tranquilo (você vê Porshe respeitando o limite de velocidade de 30km/h em determinados lugares), as pessoas não são agitadas e parece mesmo que até os cachorros são mais calmos e as crianças não choram como aqui. Outra coisa: pegar trem também é bem tranquilo e não precisa se assustar com as máquinas Fahrkartenautomat para comprar os bilhetes, pois nas estações sempre tem um balcão para você comprar a passagem diretamente com o vendedor da Deutschebahn.
Abraços

Angela | Alemanha! Por Que Não?

Olá Glauco, parabéns pelo seu comentário!!!
A Alemanha é tudo isso como descreveu e muito mais.
É por isso que eu e minha família daqui da Alemanha, nao sairemos mais!
O país é um show!!! Abraços!!

Glauco
GlaucoPermalinkResponder

Olá, Angela

Eu fiquei tão encantado pela Alemanha, que se eu arrumasse um emprego lá, eu me mudaria na hora, pois já tenho o passaporte da União Europeia. Eu saí do Brasil somente com a roupa do corpo e uma bolsa de mão, com algumas peças de roupa. Chegando em Frankfurt, comprei a bicicleta, barraca, saco de dormir, um colchão inflável super operacional, capa de chuva, e saí pedalando e acampando. Inicialmente fui seguindo o curso do Rio Main e depois parti para os Alpes, via Romantische Straße. Eu queria conhecer a Alemanha real, aquela do interior, das cidadezinhas, em que não aceitam cartões de crédito e muitas pessoas nem falam inglês. Encontrei tudo isso, mas acima de tudo encontrei uma vida simples e feliz. Mulheres lindíssimas e delicadas, verdadeiras princesas. Foram os trinta dias mais leves de toda a minha vida.
Em tese, muitas coisas poderiam dar errado, pois eu estava ao relento, de bicicleta, o que muitos burgueses brasileiros consideram uma verdadeira roubada. Tomei chuva, me perdi em algumas encruzilhadas dentro das cidades (eu estava sem GPS, apenas com mapas detalhados), mas mesmo assim jamais senti qualquer medo ou insegurança. Curti cada momento. Conversei com muitas pessoas, senti as diferenças de sotaque, tomei cervejas maravilhosas.
Aconteceram lances inesquecíveis, como numa noite em que eu saí tirando fotos noturnas em Rothenburg ob der Tauber e era quase meia noite quando se abriu uma janela num daqueles prédios maravilhosos e lá do alto surgiu uma senhora muito idosa que começou a conversar comigo, puxando papo sobre viagens de bicicleta. Ela disse que passou 3 anos viajando de bike pela Austrália. Os alemães adoram essas aventuras. E eu também.
Chegou num momento em que até pediam informação pra mim, se um determinado metrô passava na estação X ou Y...onde fica tal lugar...essas coisas. Foi surpreendente, pois eu me adaptei muito bem ao estilo de vida dos alemães. E raramente turista brasileiro faz o que eu fiz, pegando metrô de bicicleta com capa de chuva, trem, e saindo sem destino por aí.
A sensação de segurança e proteção era tão grande, que se tudo desse errado, ainda assim estaria bom. Chamou-me muito a atenção a simplicidade das pessoas e a tranquilidade com que a vida acontece, sem essa agitação maluca e essa ostentação ridícula que existe no Brasil. Voltarei nas próximas férias e já estou planejando a minha próxima pedalada por lá. Estou pensando em sair de Frankfurt, subir de bike até a Holanda e depois voltar para Berlin. Detalhe: eu pedalo bastante.
Abraços.

Angela | Alemanha! Por Que Não?

Olá Glauco, que aventura maravilhosa vc teve por aqui...realmente o sentimento de segurança e liberdade aqui sao impresionantes, o povo alemao sabe viver e adora uma aventura: sempre caminhamos muito, escalamos montanhas, andamos muito mais muito mesmo de bicicleta (fazemos cada trilha..., acampamos com a maior tranquilidade em bosques e floresta, tudo tranquilamente...
Espero que vc sempre aproveite tudo de maravilhoso que a Alemanha oferece e espero que no futuro o turista brasileiro veja com outros olhos este país fantástico e inesquecível que é a Alemanha...
Um grande abraço e se precisar de dicas para sua próxima viagem, para cá é só pedir (apesar que acho que vc nao precisará, vc sabe muito bem se virar por aqui, parabéns). Feliz Natal!!!

Rafael
RafaelPermalinkResponder

Glauco,

Muito legal essa viagem de bike.
Quem sabe não vira um post detalhado aqui no VnV? Eu mesmo fiquei com bastante vontade de fazer esse tipo de trip, se os detalhes vierem à tona em um post mostrando como você fez seria muito bacana.

Valeu pelo relato! smile

Ernesto, o pato

Glauco voce poderia dar o seu roteiro, e mais dicas para viajar de bike?

Glauco
GlaucoPermalinkResponder

Ernesto,

Escreva para mim e eu te passo mais detalhes dessa minha viagem.

Aliás, quem quiser saber mais detalhes pode ficar à vontade para me escrever :

glaucohmf@gmail.com

abração

Glauco

CarlaZ
CarlaZPermalinkResponder

Nossa, Glauco, essa viagem deve ter sido incrível mesmo!

Amélia
AméliaPermalinkResponder

Deu agua na boca!

Jose
JosePermalinkResponder

Também gosto muito da Alemanha. Acho a cultura alemã de estar ao ar livre imbatível. Seja caminhando pelo campo, remando em um rio, velejando, andando de bicleta, aproveitando o sol em um parque, tomando uma cerveja em um Biergarten ou até rasgando as estradas em um conversível.

Rita
RitaPermalinkResponder

De fato, minha primeira viagem para a Europa não incluiu a Alemanha no roteiro, e olha que cheguei bem perto (passei 55 dias por lá - 30 deles só numa cidade e arredores por causa do intercâmbio - e visitei cidades desde a Espanha até a Holanda, onde só visitei Amsterdam para aproveitar um stopover, pois o voo era da KLM).

Na segunda viagem também não fui à Alemanha, embora eu já a tivesse incluído na minha wish list, durante a copa do mundo de 2006, quando vi aquela catedral linda de Colônia e pensei: um dia ainda irei a essa cidade e entrarei nessa catedral, o que fiz este ano, somente em minha quarta viagem à Europa!

Passei 16 dias nesse país que é realmente encantador. Confesso que tinha uma ideia pré-concebida da Alemanha e dos alemães: que era um país frio, habitado por pessoas também frias; muito organizado e limpo e com um sistema de transporte excelente, características que, sozinhas, são insuficientes para atrair turistas. Mas mesmo com essa imagem em minha mente, alguns posts desse site (que conheci em 2008) foram, aos poucos, despertando em mim aquele pensamento sobre Colônia e sua linda catedral, junto com um monte de outros lugares, dentre os quais se destacava Füssen e seus castelos.

País frio? Sim, mas nem sempre! Andei com blusa de manga curta em Munique. Tá certo que era verão, mas eu não esperava temperaturas acima de 25ºC! Munique foi a primeira cidade alemã que visitei e a primeira impressão foi a melhor possível. Logo de cara a imagem de frieza dos alemães foi desmistificada. Eles são reservados, mas não frios. Claro que a cerveja, maravilhosa por sinal, ajuda!!! Já a excelência do sistema de transporte, a organização e limpeza foram confirmadas.

Também fui a Frankfurt, que serviu de base para bate-e-voltas a Colônia (claro!), Heidelberg e um bate-e-volta meio doido, porém, adorável: saí cedinho para Koblenz (linda!), onde flanei até o horário do cruzeiro pelo Rio Reno, que saía de lá às 14h. Almocei na embarcação, de onde vi diversos castelos e outras construções lindas às margens desse rio tão importante para os alemães. O passeio de barco terminou em Bingen, de onde voltei para Frankfurt.

Terminei meus dias de Alemanha em Berlim, cidade vibrante e cheia de história, com ótimos museus, uma catedral majestosa, uma torre de tv quase onipresente, um palácio "urbano" com jardins deliciosos (Charlottenburg), restos do muro mais famoso do mundo... uma metrópole que transpira modernidade e te oferece inúmeras opções de passeios interessantes, e ainda tem Postdam ali pertinho!

Fiquei um pouco frustrada porque três cidades que inicialmente estavam na minha lista de "must go" acabaram cortadas do meu roteiro: Rothenburg ob der Tauber, Trier e Dresden. Mas não faz mal, elas ficaram para minha(s) próxima(s) visita(s) à Alemanha.

Resumindo: amei a Alemanha, país que certamente visitarei mais vezes.

Adorei o relato do Glauco e, igualmente, os posts do JB nO Descobrimento da América +. Sylvia, dê uma nova chance à Alemanha!

Quero aproveitar para agradecer as valiosas dicas e informações que peguei aqui e nos blogs Alemanha! Por que não?, da Angela e do Marcelo, e MauOscar, do Maurício e do Oscar. Muito obrigada! Sem a generosidade de vocês, minha viagem não teria sido tão maravilhosa!

Riq e bóias, desculpem o tamanho do comentário!!!

Angela | Alemanha! Por Que Não?

Rita que relato lindo sobre a sua viagem à Alemanha e fico muito feliz que eu e Marcelo ajudamos nesta fantástica viagem para cá.

Da próxima vez nao deixe de visitar Dresden, Rothenburg, Trier, o Vale do rio Mosel (fantástico), além de muitas e muitas cidades do norte da Alemanha que sao maravilhosas: Lübeck, Kiel, Rostock, toda a Ilha de Rügen, etc...belezas sem fim.
Berlim? Sem palavras...fantástica!!!

Colônia é simplesmente encantadora (moramos pertinho dela)e nunca me canso de admirar a sua suntuosa catedral.Muitas vezes, o turista deixa de visitar Colônia por falta de informaçao.Infelizmente nao só Colônia como muitas outras cidades da Alemanha. É por isso que sempre divulgo este país de uma forma que só quem mora nele e o conhece de norte a sul, leste e oeste como eu e minha família, podemos relatar o quanto precioso cada pedacinho dele, assim ficamos torcendo para que mais visitantes venham para cá e se emocionem com este país.

E o Reno??? Como moramos "grudados" nele,esta linda regiao tem tantas cidadezinhas, castelos e mirantes a serem desvendados pelos visitantes...eu adoro explorá-la.

Espero que venha muitas e muitas vezes para cá para deixar sempre comentários maravilhosos (como este de cima) sobre este país inesquecível.
Um grande beijo para vc e Feliz Natal.

p.s: desculpe-me boias e Riq pelo meu entusiasmo em falar sobre a Alemanha assim, e ocupar este espaço deste jeito. Feliz Natal para vcs!!!

Thais
ThaisPermalinkResponder

Conheci algumas cidades da Alemanha, e posso dizer que simplismente ADOREI!!! O País é lindo, os alemães super simpáticos e atenciosos, e se você falar pelo menos o inglês, dá pra se virar muito bem.
Excelente post, a Alemanha certamente é um dos destinos mais interessantes da Europa!

O relato do Glauco foi excelente!

Angela | Alemanha! Por Que Não?

É isso aí Thais, adorei seu comentário!

Próxima Trip
Próxima TripPermalinkResponder

Engraçado mesmo a Alemanha ficar um pouco de "lado" quando se fala em viagem para a Europa. Conheço alguns países e, sem dúvidas para mim a Alemanha é "o" país na Europa ( junto com a Suiça). Visitei algumas cidades e gostei muito da educação, da civilidade e do preparo para receber visitantes que os alemães demonstraram. Não vejo a hora de retornar!

Ainda faltam muitos posts, mas já tem alguns sobre a Alemanha no meu blog

http://www.proximatrip.com.br/category/alemanha/

abs a todos!

Natalie Soares

Eu também fiquei com muita vontade de voltar e conhecer outras regiões do país =)

Rafael
RafaelPermalinkResponder

Ótimo texto e dicas.

A Alemanha é um país que me pegou desde que fui na primeira vez. Povo receptivo, prestativo, direto ao ponto e ainda tem a gastronomia, cervejas e belíssimas cidades... o que não gostar? Até alemão basicão fui aprendendo por lá pra ir me virando.

Os planos são voltar sempre, pegando um pouco de cada região do país e esse mini-roteiro é uma mão na roda. smile

Abs.,

Fernando
FernandoPermalinkResponder

Estou babando!!!

Eu e minha esposa iríamos à Alemanha em setembro p.p., mas, infelizmente uma cirurgia não programada adiou nossos planos. Agora, mais do que nunca, a recolocaremos nos nossos planos de viagem, antes que todo mundo invada e a gente perca o melhor da festa (ha ha ha!).

Amei os comentários e as dicas de viagem. Abraços a todos

Michele - PlanejandoaViagem

Eu, pelo pouco que conheci de Berlim, adorei! Em pleno outono, que mais parecia inverno, com quase -7 de sensação térmica consegui aproveitar muito e não vi ninguém deixar de aproveitar a cidade por causa do frio e dos dias curtos. Também acho que essa imagem de que os alemães são fechados e antipáticos é distorcida. Fui muito bem tratada e os achei super prestativos. Não tem como comprarar com a Itália onde, mesmo você falando a mesma língua, corre o risco certo de receber uma resposta inadequada para os parâmetros brasileiros.

JB
JBPermalinkResponder

Oi Nat, que legal que eu virei um post! Brigadim

A viagem foi mesmo ótima e quero deixar aqui meu agradecimento à Angela. O ótimo site dela me deu algumas das sugestões de visita que acabei realizando neste tour.

Liliana
LilianaPermalinkResponder

Eu nunca entendi muito bem a fama no Brasil do italiano ser festeiro, receptivo e alegre e a do alemão de fechado, racista e sério se a realidade é exatamente o contrário! A gente no Brasil, até conferir in loco esses dois países julga o povo de maneira completamente errada. Berlim é uma das minhas cidades favoritas no mundo e o povo alemão,diferente da maioria dos europeus, são do tipo que sentam na sua mesa no bar e puxam papo.Vai saber se foi sorte minha, mas todas as vezes que fui a Alemanha me senti muito bem recebida e tive vontade de voltar. A gente confunde muito o lado reservado dos alemães com seriedade mas não tem nada a ver. Adorei o post! Muito bom ver que não sou a única brasileira apaixonada pelo povo e pelo país!

Rafael
RafaelPermalinkResponder

Liliana, concordo contigo.

Quando estive em Munique, percebi que os alemães são reservados, mas não antipáticos nem frios. Inclusive eles tomam a liberdade de, num biergarten qualquer, sentar à sua mesa e simplesmente conversar, como velhos amigos. Isso pra mim sempre é uma das melhores experiências em viagens.

Abs.,

Vladimir
VladimirPermalinkResponder

Só tenho uma coisa a dizer:

A ALEMANHA É NOTA 1.000!!!

O brasileiro ainda vai descobrir!!! Estive lá em 2001 e em Junho!!! Encontramos muitos americanos curtindo a beça!!! Visitamos Paris, Florença, Costa Amalfitana e Roma, mas, os dias que mais curtimos e jamais esqueceremos serão os dias em Munique e Arredores!!!

WUNDERBAR!!!

PS: Vi que tem um papo interessante na caixa de comentários, mas, hoje tô correndo. Prometo voltar para ler com mais calma depois!!!

Marcelo (Álbum de Viagens)

Parabéns ao JB pela série do Reno e também pela ótima série anterior, sobre a China. Quanto à Alemanha, só posso dizer que desde 2010, quando percorri a Rota Romântica, já voltei ao país outras três vezes, e posso dizer que cada região tem suas particularidades, tornando cada viagem muito interessante. Minha área favorita até o momento é a Floresta Negra, que combina natureza exuberante e arquitetura de conto de fadas.

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Acompanhei essa viagem do JB desde o antes, que bom poder curtir agora o depois. A Alemanha é realmente incrível. Nas minhas primeiras férias no trabalho atual eu fui e agora nas últimas também, quase 6 anos depois.

Eduardo Garcia

Pessoal.

Eu e minha esposa estamos programando uma viagem para a Alemanha em Maio/2013.
Temos alguns medos e gostaria da opinião de quem já esteve lá.
Estamos planejando passar uns 13 dias em Munique e dar uma passadinha em Innsbruck (2 dias).
1) Idioma.
Dá pra sobreviver com Inglês do tipo "the Book is on the Table".

2 ) Clima.
Como é o clima lá em Maio ?

Grato a todos.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Eduardo! No outono alemão fará um frio semelhante ao do inverno do Sul do Brasil, com eventuais dias quentes sob o sol.

Compre o guia de Munique do http://www.alemanhaporquenao.com e você dominará a cidade. Alguns micos são inevitáveis, mas serão lembranças divertidas.

Flora
FloraPermalinkResponder

Eu gosto muito da Alemanha. Fui várias vezes a trabalho e voltei 3x em férias com o marido. Esta região do Reno é linda!

Carlos
CarlosPermalinkResponder

Boa noite. Gostaria de dar o meu relato a respeito da Alemanha. Em julho deste ano, eu, minha esposa e minha filha de 12 anos viajamos por 1 semana pela região de Frankfurt. Foi nossa primeira vez na Europa, não nos arrependemos em nada em escolhermos esse lindo país, tanto que já estamos planejando a volta para julho de 2013. O país é limpo, seguro, bonito e barato. Antes de decidirmos ir a Alemanha, pesquisei bastante em sites de viagem e, a Alemanha reúne tudo de bom em um único país. Os alemães são simpáticos, atenciosos e tolerantes. Os lugares são organizados e extremamente bem cuidados e os custos são baixíssimos. Para nossa viagem de julho 2013, pensamos em ir para outro país europeu, porém após as pesquisas, nenhum país se mostrou com lugares tão bonitos, paisagens variadas, cidades lindas, facilidade de deslocamento e custo tão baixo quanto a Alemanha. Agora vamos ficar no mínimo 15 dias e conhecer outras partes do país. A posição geográfica bem no centro da Europa também facilita, de FRankfurt (estava de carro alugado), atravessei a fronteira com a França e conhecemos um pouquinho da cidade francesa de METZ (2 horas de carro), uma graça de cidade, voltando no final da tarde para Frankfurt. Isso pode ser feito de diversas outras cidades alemãs próximas a outros paises. Ajuda muito as dicas do blog "ALEMANHA POR QUE NÃO", da Angela que já postou mais acima. Estamos ansiosos para voltar.

Paula
PaulaPermalinkResponder

Olá!

Vou me somando aos apaixonados pela Alemanha... no meu caso, que sou decendente de alemães tanto por parte de pai, quanto de mãe, e que tenho família lá, viagem para a Europa sempre inclui a Alemanha! E meu marido, que de alemão não tem nada, adora! O país é limpo, seguro, organizado e barato, e o povo não é carrancudo como muita gente pensa (na minha lista de mau humor na Europa, os romanos estão em primeiro lugar disparado...).

Gostaria de reforçar o comentário feito acima sobre Aachen. A catedral é muito legal! E é mais interessante ainda comparar a catedral de Aachen com a de Colônia. São construções que refletem bem os distintos períodos da história em que foram construídas, não só em termos arquitônicos, mas também em termos de riqueza.

Além disso, sugiro fortemente aos futuros viajantes que incluam a Turíngia e a Saxônia em seus roteiros. Dou exemplos:

(1) Weimar: conhecida com Goethe-Stadt, é uma das capitais culturais da Europa, onde moraram Goethe e também Schiller, além de ser a "casa" da arquitetura Bauhaus; tem um parque lindo no meio da cidade e, contrapoto, um campo de concentração (Buchenwald) logo ao lado;
(2) Eisenach: vale visitar o castelo de Wartburg, onde Martin Luther ficou escondido, protegido pelo senhor local, enquanto fazia a primeira tradução da Bíblia do latim para o alemão;
(3) Leipzig: uma das cidades onde os movimentos pró-democracia foram mais intensos no final dos anos 80; sede do coro de meninos da igreja de St. Thomas, onde Bach foi Kantor (diretor/maestro) por muito tempo; tem um museu bem interessante sobre a Stasi, antiga polícia política da Alemanha Oriental; tem ópera, museus de arte, etc.;
(4) Meissen: charmosa cidade às margens do rio Elba, com castelo e catedral em cima de um morro, com uma vista incrível do rio, além de ser sede de uma das fábridas de porcelana mais famosas da Alemanha (e da Europa, talvez), a Meissner Porzelan Manufaktur; a região próxima a Meissen e Dresden também tem vinícolas nos morros às margens do Elba;
(5) Dresden: já conhecida de todos; na minha opinião, vale mais do que um stop entre Berlim e Praga; dá para dormir uma noite, pelo menos, para ver as atrações com um mínimo de calma e, quem sabe, pegar um concerto na Semperoper;
(6) Erzgebirge: região de montanhas na fronteira com a Rep. Tcheca. Dá para fazer coisas outdoors de inverno (esquiar, patinar, andar de trenó) no inverno, e coisas outdoors de verão (caminhar, pedalar, nadar, etc.) no verão. Tem várias cidadezinhas simpáticas para conhecer (Schneeberg, Schwarzenberg, Annaberg-Buchholz e Seiffen, por exemplo). Além disso, em vez de ir a Praga via Dresden, dá para atravessa o Erzgebirge em outros pontos e fazer um stop em Karlovy Vary (Carlsbad), por exemplo;
(7) Chemnitz: junto com Leipzig e Dresden forma a trinca de cidades "grandes" da Saxônia; é a menos interessante das três, mas é uma boa porta de entrada para o Erzgebirge; como o nome da cidade foi mudado para Karl-Marx-Stadt durante os tempos de RDA, uma estátua gigante da cabeça do dito cujo, com um painel onde se lê a famosa "trabalhadores do mundo, uni-vos", continua em pé em uma das avenidas do centro da cidade; tem um bairro à beira do rio todo com edifícios em estido Art Nouveau.

E todas essas cidades oferecem o kit Alemanha básico: boa comida, boa cerveja, bons vinhos, gente educada, limpeza, organização e segurança. E as estradas no leste da Alemanha são ótimas, melhores até do que as da região oeste, porque são mais novas e têm mais pistas!

Enfim, como diz a Angela: Alemanha, por que não?

Virginia Martin

Olá! Eu e meu esposo estamos planejando uma viagem à Alemanha em setembro de 2013. Como é o clima neste mês? Gostaria de uma sugestão de roteiro para um período de aproximadamente 10 dias a 15 dias. Vcs podem me ajudar?

Grata

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Virginia! Que região da Alemanha vocês pretendem visitar?

Consulte a página-guia de Berlim:
https://www.viajenaviagem.com/europa/berlim-ricardo-freire/

Veja tudo já publicado sobre a Alemanha no Viaje na Viagem:
https://www.viajenaviagem.com/category/alemanha/

Cristiane Abbehusen Castelo Branco

Olá, estou adorando os posts. Estou indo para a Alemanha em junho. Sempre sonhei em conhece-la. Meu avó era alemão. Vou com meu marido, minhas filhas de 9 e 11 anos e com minha mãe. Acho que será um sonho para ela também. Ela não conhece a Europa. Já conheço alguns países na Europa, mas tenho um pressentimento que esta viagem será muito especial! Contando os dias...

Lili Pestana
Lili PestanaPermalinkResponder

Olá! Tudo bom?
Viajarei para a Alemanha, pela primeira vez, em abril próximo. Estou super animada com essa oportunidade. Meu roteiro será: Amsterdam - Bruxelas (bate-volta a Bruges e a Colônia) - Luxemburgo (bate-vola a Trier ou Metz Ville) - Strasbourg (bate-volta a Colmar) - Munique (bate-volta a Fussen/Castelo) - Zurique (bate-volta a Lucerna) - Berlim (bate-volta a Potsdam).
As únicas dúvidas do roteiro e ainda não definidas (os demais estão certos, com passagens de trem ou aéreo compradas) são:
* Luxemburgo - entre Trier e Metz Ville?? Tenho que escolher um e estou inclinada a ir a Trier. Mas a passagem de trem no dBahn está bem cara para fazer bate-volta, cerca de 50 euros por pessoa (ida e volta). Alguma dica de passe para eu usar nesse trajeto? Como adquirir? Quais os horários de uso?
* Munique - terei 5 dias na cidade, sendo que um será usado para ir a Fussen. A dúvida é se valeria a pena usar outro dia para ir a Salzburg. Receio ficar com pouco tempo em Munique para aproveitar a cidade ao máximo. Três dias em Munique são suficientes ou muito corrido?
Obrigada pela atenção!
Parabéns pelo site!! Adoro os posts e acompanho há muitos anos!!
Abs.
Lili

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lili! Só faça bate-voltas depois de dar a cidade por vista. Essa é a vantagem dos bate-voltas, não engessam a sua viagem. Veja localmente se existe alguma tarifa descontada para ida e volta no mesmo dia saindo de Luxemburgo; desconhecemos.

Alano
AlanoPermalinkResponder

OLÁ MEU NOME É ALNO TENHO 23 ANOS E ESTOU ESTUDANDO ALEMAO BASICO PARA BREVEMENTE IR MORAR E TRABALHAR NA ALEMANHA!
SE ALGUEM QUIZER ME AJUDAR SO MANDA EMAIL: alanoborges@hotmail.com

Luanda
LuandaPermalinkResponder

Concordo com todas as boas impressões sobre a Alemanha! Sempre com ênfase na acessibilidade para pessoas com deficiência física, Colônia, Berlim, Eisenach e, em breve, Trier no http://rioparacadeirantes.blog.com/tag/alemanha/ =)

Alison
AlisonPermalinkResponder

Gostei do site e dos relatos. Muito úteis e principalmente me deram mais vontade ainda de ir à Europa. Em especial a Alemanha. Tenho tia e prima que moram lá há 17 anos, e ainda não fui visitá-las, enquanto elas já vieram para cá 4 ou 5 vezes. Estou começando a planejar uma viagem. Ainda está na fase embrionária. E achar sites como este ajuda muito. Elas moram na região do Sarre, muito próximo de Luxemburgo, França, Bélgica, Suíça...Também pretendo conhecer a região de Munique, alpes austríacos (quem sabe até alguma cidade na Itália), Lago Constança....

Luis
LuisPermalinkResponder

Muito legais todas as dicas. O que conhecemos de Europa é Portugal, Espanha e França. Cada viagem, um país apenas. Viajaremos em junho, 3 semanas, um casal com 3 filhos. Como próximo destino, estamos entre Itália, Alemanha e Reino Unido. Lendo aqui o site, reforço mais ainda minha vontade de ir à Alemanha (tb o voto do meu filho mais velho).

O tipo de viagem que gostamos é aquela menos "amarrada" possível. Se gostarmos de um lugar, queremos ter a possibilidade de ficar.

Normalmente, em cada viagem a gente escolhe um país e fica só nele. Preferimos assim que sair correndo batendo foto em ponto turístico e cair fora. Na última, por exemplo, passamos 26 dias na França, 6 em Paris. Fizemos um círculo, de carro, saindo de Paris à Normandia, Vale do Loire, ao Oeste, ao Perigueux, uma grande esticada à Cote d'Azur, Avignon, outra grande esticada a Paris. Tudo de carro (as crianças são extremamente colaboradoras), escolhendo uma "base" em cada região e fazendo os bate-voltas.

O que menos gostamos da viagem foi... Paris!!! Adoramos as cidadezinhas pitorescas, as praias do norte, as vilas medievais, os vales do Perigueux, passar 3 dias de bobeira na praia (cariocas q somos)...

Enfim, estou dizendo isso tudo para que vcs tenham a ideia do tipo de passeio que gostamos - lento, e pra chegar no final dizermos: "poxa, já deu pra conhecer a Alemanha um pouquinho".

Então, fica aqui o pedido - quem quiser ajudar e sugerir por alto um roteiro de 3 semanas neste lindo país. De preferência, de carro, pq pegar trem com 3 crianças toda hora não é mole, e o carro acaba ajudando até na nossa organização.

Muito obrigado.

Humberto
HumbertoPermalinkResponder

Olá pessoal!

Li o post e todos os comentários. Muito bons!

Por duas razões, decidimos passar o Natal 2015 na Alemanha. Por enquanto, esta é a nossa única certeza. O roteiro está completamente aberto!

1) Uma sobrinha que iniciou estudos em Duisburg e passará os próximos 4 anos por lá, e;

2) O comentário da minha filha de 3 anos, dias antes do último natal, afirmando que o Papai Noel só viria no dia em que nevasse. Este, para mim, é o principal motivo!

Viajaremos os pais da minha sobrinha (irmã e cunhado) e a minha família (eu e a esposa, a filha que terá 5 anos e o filho que terá 2 anos).

Serão entre 10 e 15 dias. Além da neve no natal, visitaremos Duisburg e Berlin. Considerando a idade das crianças, alguém tem alguma outra sugestão?

Abraço.

Humberto.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Humberto! Todas as cidades alemãs nesta época têm mercados natalinos:

https://www.viajenaviagem.com/2010/12/mercado-de-natal-em-munique-dezemberfest/

Uma base em Munique permite um bate-volta ao Castelo "da Cinderela" em Neuschwanstein, e outro a Garmisch-Partenkirschen, uma estação de esqui a 90 minutos de trem:

https://www.viajenaviagem.com/2010/12/passo-a-passo-como-ir-de-munique-ao-castelo-de-neuschwanstein/

https://www.viajenaviagem.com/2011/03/bate-volta-de-munique-a-garmisch-e-zugspitze/

Joao
JoaoPermalinkResponder

Olá Pessoal
Estarei visitando Koblenz no próximo verão e li no guia "Lonely Planet"(pag. 445) que o "Seilbahn - www.seilbach-koblenz.de" seria teoricamente desmontado em 2013 para evitar problemas com a UNESCO. Este teleférico parti da margem do "Deutsches Eck" em direção à fortaleza Festung Ehrenbreitstein, proporcionando uma vista sensacional. Gostaria de saber se este serviço ainda encontra-se disponível no ano corrente. Grato.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, João! A Unesco decidiu permitir que funcione até 2026:

http://de.wikipedia.org/wiki/Seilbahn_Koblenz

Veja os horários:

http://www.seilbahn-koblenz.de/cable-car-journey-times.html

Joao
JoaoPermalinkResponder

Poxa Boia, eficiência total. Terça-feira de carnaval e vc na ativa? Bate-pronto...

Muito Obrigado pela presteza da informação.
Um grande abraço. Joao

Eliana Aparecida Pereira

Sou uma apaixonada pela Alemanha.Tudo flui, as pessoas são agradáveis(sem serem invasivas), alegres(sem serem estabanadas) educadas(sem ser grosseiras) e a paisagem sempre maravilhosa. Estarei por lá de 11/12 a 19/01, pleno inverno..só estive lá por poucos dias num verão! Me indique um outro país europeu onde eu poderia passar uns 2/3 dias (exceção Holanda e Belgica ), de avião.Fico grata pelo seu blog... muito bom!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Eliana! Se você só tem 2 ou 3 dias, é melhor encaixar mais uma cidade alemã no seu roteiro.

Damares Lombardo

A Alemanha é um país surpreendente! Como disse a Liliana, existe uma grande confusão entre o fato do povo não ser alegre como o italiano ou o espanhol. Não é bem assim, morei na Itália por 24 anos e agora estou morando em Colônia, e estou adorando. São culturas diferentes mas o alemão é muito sociável e aberto, além de festeiros, as festas de verão nas pequenas cidades comprovam isso. O povo come, bebe e dança mesmo. O carnaval de Colônia me deixou de boca aberta. Em 25 anos morando na Europa, foi a primeira vez que vi um carnaval de rua parecido com o do Brasil (nordeste), com a diferença que não rola violênçia e é mais organizado, além das músicas serem diferentes, é claro. Mas a animação é incrível. Os brasileiros que tenho encontrado em viagem pelo país, me dizem sempre a mesma coisa: nossa, estou encantada com a Alemanha.
Li o post de JB, gostei muito. Não o conhecia, agora irei segui-lo. Também fiz um post sobre a imensa Catedral de Colônia: http://www.keviagem.com/2015/02/catedral-de-colonia-abriga-as-reliquias-dos-tres-reis-magos/

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar