Madrugar para seguir viagem: pense duas vezes

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Alarme

No afã de rentabilizar ao máximo os dias de viagem, temos a tendência de marcar os deslocamentos para o mais cedo possível.

O raciocínio tem lógica: acordando cedinho e pegando o primeiro vôo ou o primeiro trem, tentamos não desperdiçar o dia no deslocamento, aproveitando o próximo destino quase que como se tivéssemos acordado por lá.

Na vida real, porém, não é bem isso que acontece. (Falo de cadeira porque já cometi esse erro muitas vezes. Aliás, já cometi todos os erros muitas vezes.)

Ao programar a continuação da viagem para um horário muito cedo, já prejudicamos a noite anterior: ficamos com a obrigação de voltar cedo para o hotel e de pegar no sono logo. A tensão de acordar cedo para não perder um vôo ou um trem pode levar a uma noite mal dormida.

No começo da viagem, quando você ainda não se acostumou com o fuso horário, a tortura de acordar cedo pode ser ainda maior do que a de acordar para trabalhar no pior dos empregos. (E a idéia dessa viagem era tirar férias, lembra?)

5h30 no Santos Dumont!

Daí aparecem os problemas logísticos de seguir viagem tão cedo. Um vôo às 7h30 significa estar no aeroporto às 5h30 -- o que implica em conseguir transporte para as 4h ou 4h30.

Café da manhã? De pé no aeroporto ou na estação (tomara que os lugares já tenham aberto).

Ao desembarcar no próximo destino, você não é mais aquele zumbi que acordou às 4h30 com 5 horas de fuso de diferença. Mas não pode usar a adrenalina da chegada para sair passeando: tem que levar as malas ao hotel. Que, claro, só vai ter disponibilidade de quarto às 14h ou 15h.

É quando você descobre que a roupa que escolheu para viajar não é a mais indicada para a temperatura ou o programa imediato nessa nova cidade. E você daria qualquer coisa por um lugar onde pudesse abrir a mala e trocar de roupa.

Quando finalmente você estiver na rua, vai acabar sentindo o pique terminar antes da hora. Tomara que você não tenha marcado nenhum passeio cedíssimo no dia seguinte, para dar condições do seu corpo se recuperar.

Quarto do Loews Portofino

Vai por mim: restrinja ao máximo essa "rentabilização" do dia que implica em acordar em horário desumano nas suas férias. Dormir direito faz parte da viagem e deixa você em condições muito melhores de vivenciar o que a viagem lhe oferecer.

(Abusar do seu organismo pode abrir a porta para gripes e intoxicações alimentares, prejudicando muito a sua viagem.)

O melhor que temos a fazer é não considerar o dia do deslocamento como um dia "útil". Siga viagem num horário civilizado; tente coordenar a chegada com o momento em que já dá com certeza para ocupar o quarto do próximo hotel. Use o fim desse dia como reconhecimento de terreno -- um aquecimento para o jogo de verdade, que só começa no dia seguinte.

E aí sim, acorde cedo para aproveitar bem o dia. Mas aquele "cedo" de turista. Que tal, 7h30?

Leia mais:

50 comentários

Maria das Graças

Desconsidero o dia da chegada e do retorno. E fujo de vôos cedo demais e que chegam ao Tom Jobim tarde da noite. Segurança é fundamental.

Alexandre
AlexandrePermalinkResponder

O erro mais comum é aquele de pegar por ex, um retorno da Europa com a TAP no voo diurno. Quando volta-se de Lisboa, ok, pois o voo sai por volta das 10h, mas na minha ultima viagem peguei um voo as 6h20 em Amsterdam para Lisboa e conexão a POA. Assim, tive que acordar as 2h30 para as 4 estar no aero, e foi um tormento. Nestes casos sugiro veementemente que se faça uma parada de ao menos um dia em Lisboa para evitar este transtorno.
OUTRO DETALHE: transporte para aero na madrugada é mais caro

Luiza W
Luiza WPermalinkResponder

Fiz isso na viagem entre Paris e Londres. Pegamos o EuroStar das 6:30. Tivemos todos esses problemas que o Comandante descreveu. Dormimos mal a noite, saímos super cedo para não ter perrengues nos trens, imigração. Chegando em Londres estávamos "podres" e nosso quarto no hotel não estava liberado, ficamos passando calor o dia inteiro.

Por isso, concordo que não vale a pena. Viajando e aprendendo!

--AL
--ALPermalinkResponder

Riq, eu concordo com a filosofia, mas faria um pequeno acréscimo.

Dependendo do tipo de viagem, época do ano e destino, é mais negócio fazer tudo uma ou duas horas mais cedo que o habitual, para aproveitar melhor a luz do sol.

Caso típico, e até doméstico: praias no Nordeste oriental. Acordar 9h é muito tarde, porque as praias já começam a ter sombra considerável as 14h. Então, é melhor acordar, almoçar, jantar e dormir 1h ou até 1h30 mais cedo que o habitual, aproveitando melhor o sol. Se houver bate-e-voltas incluídos, é essencial sair do hotel antes das 8h ou então metade do período aproveitável de sol já se foi na viagem de ida.

=======================

Aqui na Europa, recomendo bastante que os trips verifiquem os sistemas de transporte para o aeroporto para vôos intra-europeus que partem muito cedo. Em geral, são sempre um pouco mais baratos que vôos que partem um pouco mais tarde. E, na pressa de fazer economia, os 20-40 euros economizados se transformam na necessidade de usar táxi ao invés de trem, por exemplo.

Rafael Carvalho

Concordo plenamente! Mas eu continuo cometendo esses erros sad Preciso melhorar!

Raquel barbosa

Nossa, este é um erro que já cometi demais! Coincidentemente, também fiz algumas outras promessas no post desta semana. Vamos errar e aprender cada vez mais!
Se quiserem ver...http://www.saladagrega.blogspot.com.br/2013/01/viajando-e-aprendendo.html

Abraços, Raquel

gabebritto
gabebrittoPermalinkResponder

De acordo, aqui. =)

JotaPê
JotaPêPermalinkResponder

Sábio conselho...

Marcelo (Álbum de Viagens)

Concordo plenamente com o Ricardo. Normalmente só abro exceção no dia da viagem de volta ao Brasil. Como durmo muito mal em aviões, prefiro voos diurnos e aí acordar cedo é inevitável caso tenha que fazer conexão (mesmo nesse caso evito ter que acordar antes das 4:30).

Gabi Righetto
Gabi RighettoPermalinkResponder

Não acordo cedo de férias nem por dinheiro! Além de passear, o objetivo é curtir e descansar, e acordar antes das 9 da manhã não entra nesses critérios definitivamente! smile

Marcia Palhares

Eu tabém não viajo de madrugada nem que a passagem custe a metade do preço. Até gosto de acordar cedo, mas de madrugada perde-se (no meu caso) a noite anterior com a ansiedade já descrita pelo Riq.

Carla
CarlaPermalinkResponder

Também já cometi esse erro mais de uma vez, na tentativa de não dar o dia por perdido... No fim das contas, a experiência me ensinou que, com um pouco de moderação e controlando a ansiedade, dá pra aproveitar o dia sem se martirizar no processo...

Continuo gostando de fazer os meus deslocamentos logo pela manhã. Mas hoje procuro evitar sair antes do horário do café (principalmente quando ele está incluído na diária... lol ) Dependendo da distância do aeroporto à cidade e da própria duração do vôo, marcar uma passagem para as 10 ou 11 da manhã pode ser um bom negócio. Se a viagem for curta e eu chegar ao destino antes do horário do check-in, dá pra deixar a mala no hotel e ir almoçar com calma; se a viagem for um pouco mais longa, ao chegar o quarto já vai estar disponível.

A regra de ouro, para mim, é não assumir compromissos que envolvam horário marcado, reservas ou bilhetes comprados com antecedência, e sair para explorar o destino sem grandes roteiros, planejamentos ou expectativas - e tem coisa mais gostosa do que passear sem obrigações? wink

Alex Melo
Alex MeloPermalinkResponder

Costumava fazer muito disto... mas a gente vai ficando mais velho e mudando os hábitos. Ainda marco trem ou avião 8h30, 9h00 de vez em quando... mas evito ao máximo ter que acordar antes das 8h00 durante as viagens, exceto que esteja realmente apertado de tempo no destino, ou que os horários não permitam nada diferente.

Tiago
TiagoPermalinkResponder

Pra mim, essa regra de não considerar o dia da chegada ou da saída como dia útil foi a melhor coisa que aprendi por aqui. E ao aplicar isso, fica bem mais fácil encaixar os deslocamentos e evitar todos esses problemas.

Lali
LaliPermalinkResponder

Taí um erro que sempre costumava cometer. Até viagem que incluiu a programação de um noite em claro, eu já fiz.....rs. E junte-se a esse, o erro de colocar destinos demais em pouco tempo... O resultado é voltar de férias MUUUUUITO mais cansada do que quando saio....
Depois de muito errar, hoje me obrigo a pegar um voo saindo pelo menos 10h da manhã. Mas confesso que o meu dedo coça par escolher o voo das 7h....rs.
Da última vez que estive em Buenos Aires, eu literalmente dormi em cima do prato (para a revolta do meu marido...rs). Era um restaurante incrível, eu estava com muita fome, mas o sono foi maior. Agora, pretendo ir à Buenos Aires por apenas 3 noites e já estou no dilema. Se chego cedo, aproveito o dia, mas com certeza estarei um trapo de noite. Fiquei com vontade de pegar um horário de tarde, para fazer tudo com bastante tranquilidade e curtir a noite bem descansada, mas fica sempre a sensação de desperdício de um dia...

Rafael
RafaelPermalinkResponder

Ótimo conselho! Aprendi isso da forma mais difícil: depois de cometer o erro algumas vezes. Ano passado estive na Europa e levei a viagem num ritmo alucinante. Quando segui viagem, já na Ásia, resolvi que iria mais devagar, afinal não aguentaria muito tempo naquele ritmo. O melhor mesmo é não considerar o dia de viagem como útil, como você disse. Se der para fazer alguma coisa nesse dia, ótimo, mas não conte com isso.

Mirella
MirellaPermalinkResponder

Clap clap clap... eu também sempre evito e isso vale até para aquelas viagens de trem de uma cidade para outra; dá mais trabalho pensar o que fazer com a mala, onde fazer xixi quando chegar e coisinhas que a gente não dá valor na hora da programação, mas na realidade tudo acaba perturbando a viagem!
Evito também chegar a noite em cidades que não domino, o ideal mesmo é chegar a tarde e poder ir curtindo o dia para reconhecimento do terreno, para sentar numa pracinha ou num restaurantes para ler novamente a programação e roteiro da cidade .... enfim, como você disso, viagem é para viajar!

Camila Torres - Colecionando Ímãs

Nossa, fiz isso várias vezes na primeira viagem pra Europa e foi bem cansativo. O meu marido traumatizou tanto com a correria que trocou o toque do alarme do celular! Disse que ficava cansado só de ouvir o anterior smile

Patricia Papp
Patricia PappPermalinkResponder

Roubada. Pior quando você esquece do fuso do nordeste e PERDE o voo que era 8h15 ao inves de 9h15... Não foi comido mas com meus pais! Tadinhos. Era o único direto SSA CWB!!! PErderam o dia inteiro no aeroporto e em conexões por aeroportos sem ar condicionado!

Nick
NickPermalinkResponder

Eu concordo plenamente com o Riq. Mas em se tratando de Europa, também tem o inverso da questão. Ou vc opta pelo retorno ao Brasil em vôos diurnos (que eu prefiro), ou pode pegar os vôos noturnos, que normalmente partem depois das 22:00. Nesse caso quem tiver que sair do hotel as 12:00, acaba perdendo esse dia. No caso de vôo diurno, com partida tipo 10:00 da manhã, dá pra ir tranquilo ao aeroporto e chegar por aqui no fim de tarde. Mas como disse o Alexandre, esses vôos diurnos só compensam se a gente já estiver na cidade de partida.

Rosa Bsb
Rosa BsbPermalinkResponder

Riq, quanta sabedoria! Concordo plenamente! Eu raramente cometo esses erros. Mesmo quando a passagem é bem mais em conta, eu dou prioridade ao meu conforto e qualidade de viagem.

Marcio Antonio

Fizemos uma maluquice dessas no último tour pela Europa em 2010.

Nosso voo de Dublin para Roma era às 7h10 da manhã (só tinha duas opções de Aer Lingus, e não gostamos de sair às 15h45 para chegar à noite, com isso perderíamos um dia inteiro em Roma, e não havia a opção de sair da Irlanda um dia antes). Só que estávamos hospedados em Galway! Solução: pegar um ônibus Galway-aeroporto de Dublin à 0h30, dormir no ônibus umas 3 horas, cochilar o que desse no aeroporto de Dublin e no avião. Chegamos meio zumbis a Roma, mas felizmente no hotel estava tudo pronto para nós, foi só nos instalarmos, tomar banho e rumar pro Vaticano com adrenalina a mil, já que meus pais e minha namorada nunca tinham estado lá, e pra mim é um dos lugares mais espetaculares do planeta. Claro que naquela noite desmaiamos na cama assim que deu...

Já Viena-Praga de trem fizemos num horário mais decente, assim como o voo Praga-Paris (foi de manhã, acordamos cedo, mas não nesse esquema de levantar às 4 horas...).

Barbara
BarbaraPermalinkResponder

Eu sai de Floripa (onde moro)para fazer o que todos fazem. Pegar o vôo mais cedo de todos para aproveitar um fim de semana prolongado em Buenos Aires. Chegamos super cedo no hotel e deixamos as malas (já tinha pensado nas roupas apropriadas) Saímos a passear e depois do almoço já estávamos PODRES. Nos restou ir para o hotel dar uma descansada antes de continuar, agora somente de noitinha .... Não sou de dormir muito em viagem, quem dirá à tarde! Só que dessa vez ...não deu mesmo. Próxima vez pegarei um vôo mais tarde, sem dúvida!

Kely
KelyPermalinkResponder

Realmente, nao vale a pena todo o corre corre, na minha viagem a europa marquei todos trens para o meio da manha, assim conseguia aproveitar a tarde para andar pelo destino sem estar acabada, eh bom sempre ter isso em mente.

Georgia
GeorgiaPermalinkResponder

Geralmente escolhos meus voos/trens para sair no meio da manhã e chegar já a tempo de fazer o check-in. Mas de vez em quando fica inviável. Nesse caso vou cedinho mesmo. smile

Fábio Pastorello

De fato, se acordo muito cedo fico podre o resto do dia. E ainda por cima não durmo na noite anterior, tenso que vou perder horário. Ótima dica.

Julio Corrêa
Julio CorrêaPermalinkResponder

O pior de tudo é tomar o café correndo ou nem tomar café. Esse erro eu não cometo mais.
abraço

Lili-CE
Lili-CEPermalinkResponder

Sempre penso muito nisso, mas às vezes não dá pra encaixar. Adoro horários que permitem vc entrar no hotel e sair pra almoçar na sequência. Quando preciso sair cedo, tento dormir durante o deslocamento, mas NUNCA consegui... Sou uma pessoa tensa smile

Camila Guerra
Camila GuerraPermalinkResponder

Como eu moro numa cidade que não tem aeroporto, acabo tendo que passar por esse sufoco algumas vezes para o trajeto de ida. Dependendo da viagem não tenho escolha e acabo tendo que acordar até 5 horas antes.
Mas o dia de chegada no destino e o de retorno, sempre deixo na minha programação como "livre", dia de andar pela cidade um pouquinho ou simplesmente relaxar no hotel. Marcar passeios para esses dias é perigoso, especialmente considerando a "Lei de Murphy". razz
Outra coisa que aprendi na prática foi que não devemos comer nada diferente demais na véspera... rsrsrs...
[]'s

Loanda
LoandaPermalinkResponder

Nas minhas viagens nunca considero, no meu planejamento de passeios, os dias de chegada e retorno. Se sobrar um tempinho, tudo bem, mas sem correria. Gosto de acordar em um horário mais "humano" e me deslocar com calma, curtindo mais um pouco a cidade durante o trajeto. Uma espécie de "despedida" prá ficar na memória.

Virginia Farage

Nossa, ja vivi isso tudo com meus pais. ODIAAAAAAVAAAAA acordar cedo, perco o dia todo pq nao consigo raciocinar. E concordo com vc, é uma furadaaaaaaa.
Agora quando meus amigos me dizem que tem voos mais cedo eu logo contesto.
abraços

Iara
IaraPermalinkResponder

Como sempre, otimas dicas. Realmente, eh um dos erros mais comuns e eh mico total, com tudo isso que o Riq descreveu muito bem. Agora mesmo, programando um voo barcelona-sevilha, tinha opcoes de voos as 8 h e as 14h. Optei pelo segundo! Acho q , aos 64, estou comecando a aprender...

Moisés
MoisésPermalinkResponder

Também detesto isso, mas as vezes é inevitável. Uma vez precisei pegar uma voo entre Amsterdã e Praga, que saía as 7 da manha. Então rolou tudo isso: noite mal dormida, preocupação de perder a hora, sem café da manhã e, para piorar, sem trem para o aeroporto.
Na verdade, para piorar mais ainda, o ônibus que fazia a rota para o aeroporto de madrugada não apareceu e tivemos que pegar um táxi até la. Menos mal que programamos tempo suficiente e não perdemos o voo.
No entanto, gosto de fazer esse tipo de viagem o mais cedo possível (notem bem, o meu cedo) por volta de 10 ou 11 da manhã. Assim dá para acordar em um horário civilizado, chegar mais ou menos na hora do checkin do hotel e ainda aproveitar um pouquinho da nova cidade a visitar!

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

Excelente, verdade-verdadeira. Acabei, claro, me arrependendo muito todas as vezes que fiz isso. Aliás, me arrependi muito também das vezes que peguei o voo de volta pra casa, ao final das férias, também assim cedinho - no famigerado "último dia", acho que também acordar num horário razoável, tomar um bom café da manhã e poder fazer o trajeto hotel-aeroporto com razoável calma e tempo hábil faz toda diferença para terminar bem a viagem e chegar feliz de volta.

Carol França
Carol FrançaPermalinkResponder

Assino embaixo! Pago mais caro mas não pego voos curtos (dentro da Europa ou EUA por exemplo) antes das 10h. Levo muito a sério a palavra férias! smile

Silvia Andrade

Perfeito. Já faço isto há mais de 10 anos. Tenho meu "jet lag" particular, sempre durmo tarde na véspera (a única hora que consigo fechar mesmo a mala), fico controlando o despertador (pavor de perder a hora, do bichinho não tocar, etc.) e não importa se são 3 ou 12 h. de vôo, sempre fico meio mareada no primeiro dia. Acho que é mistura de excitação, adrenalina e cansaço. Café da manhã em aeroporto? Nãooo! Aqui no Galeão, RJ (dentro da sala de embarque já que a praça de alimentação está em reforma interminável), no máximo 1 pão de queijo ou 1 pão de batata (ruins)e café ou refrigerante... Suco? Só de latinha (argh!) - tudo isso na mesma rede de lanches de sempre. Sobre a segurança na madrugada no RJ (trânsito tb), já aviso que vai inaugurar um hotel (de rede) próximo ao aeroporto (na avenida, perto mas não o suficiente para caminhar, torcendo pelo serviço de shuttle). Vôos muito cedo, só se não houver nenhuma outra opção. Férias são para gozar e não para sofrer!

Celina
CelinaPermalinkResponder

Também ja cometi esse erro! No início de uma viagem até vai, mas nos últimos deslocamentos é uma tortura zumbi! Hoje em dia mesmo viajando lowcost, eu me dou uma diária a mais se vou chegar muito cedo. E se o transporte para o próximo destino for muito tarde também! Se para voltar para casa então, é a senha para a exaustão e ficar perambulando por uma cidade que a gente já conheceu com as panturrilhas ardendo, pode apagar o brilho do lugar. Já me achei com super poderes. Agora eu os aproveito para planejar melhor!

Nina
NinaPermalinkResponder

Vivo tentando convencer meu marido a evitar essa roubada (ele é adepto do "quando mais cedo melhor"). Além de tudo, tomo remédios para enjoo que me deixam com sono! Já cheguei a odiar a Fontava di Trevi porque estava cansada e sonolenta. Quero abolir excesssos!

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Por necessidade financeira, em 2005 descobri que o trem que levava para um dos aeroportos distantes de Londres não funcionava num horário. Gastei dinheiro e tempo num shuttle muito mais caro. Também fiquei 1 hora esperando para ir a um banheiro por que na rodoviária de Berlin o banheiro só abria depois das 6hs (por que vindo de Amsterdam o ônibus era a melhor opção de tempo e custo). Post ótimo e adiciono como inconvenientes além do efeito "bagaço/se sentindo um trapo", o transporte mais caro a depender do horário e falta de infra-estrutura em estações que não são 24hs.

Por necessidade de disponibilidade de transporte, eu que ODEIO acordar cedo e nas férias não admito acordar antes do que acordaria para trabalhar, pra passar uma semana no Peru e conhecer Machu Picchu, que era um sonho, tive que acordar cedo todos os dias, chegando ao ponto de "dormir" de 10 às 2hs da manhã para pegar o vôo para Cuzco. E de 10 às 3hs para pegar o carro que levaria até Ollantaytambo para pegar o trem para Machu Picchu, que sairia as 5hs. Resultado - Machu Picchu vazia só para meia dúzia, um almoço tranquilo depois do guia nos mostrar a história e uma tarde livre para fotos. Mas ainda bem que dormi em Águas Calientes 2 dias por que voltei no dia seguinte para subir Wayna Picchu no 2o grupo, de 10hs - o único dia que dormimos até um horário razoável.

Dormir até 10hs em Paris no dia seguinte da chegada do Brasil - já fiz n vezes. E faço de novo. Sem culpa. Concordo com a Nina que estando mal e no meu caso, dormindo pouco, a gente nem acha graça de lugares nota 1000...

Tania janin
Tania janinPermalinkResponder

Sou adepta das viagens mais longas, internacionais, serem feitas a noite. Geralmente um vinho no jantar ajuda a relaxar. Deslocamentos dentro do roteiro dou preferencia por rentabilizar a diária. Durmo de malas prontas, acordo no meu horario habitual da viagem e sigo para o proximo destino naquele horário meio morto entre o Check-out de um hotel e o Check-in do outro. Tem dado super certo.

Lucia
LuciaPermalinkResponder

Em 2012 fiz um low cost no aeroporto de Beauvais que eu jurava ser em Paris mas fica a mais ou menos 1 hora do metrô...Resultado se vc for aceitar vôos assim preparese para essas emoções descritas como não dormir na noite anterior,pq dá um grande medo,em vôos na Europa o melhor é aceitar horários depois das 10 h,a não ser por questões de economia ou outras de força maior ,pois um detalhe importante alguns aeroportos se localizam Longe do centro dessas cidades...

Carol França
Carol FrançaPermalinkResponder

Concordo com tudo e já sigo essas regrinhas ha algum tempo!
Mas meu horário de turista é as 09h pra acordar pra não perder o café do hotel (quando tem) que se encerra as 10h, voltar pro quarto pra escovar os dentes e aí sim começar o dia de turista. Claro que dessa forma só voltamos pro hotel bem tarde mas é assim que me sinto de ferias!

Maíra S.
Maíra S.PermalinkResponder

No geral, já aprendi a evitar os deslocamentos muito cedo durante a viagem, mas ainda tenho recaídas quando o preço é muito bom... rs E meu problema já começa para pegar o voo em Guarulhos, porque sou do interior e preciso viajar 400 Km até lá, ou pegar uma das poucas opções de voo saindo Ribeirão. Já estou sentido o dilema para a minha próxima viagem, para o Peru, com o voo saindo de GRU às 6h10 da manhã, sendo que terei que sair de Ribeirão no dia anterior à noite. Aí fica a dúvida: ir para o Ibis de Guarulhos para acordar às 3 da manhã ou dormir no aeroporto mesmo, naquele Slaviero de cabines... Da próxima vez, vou seguir a dica do Ricardo Freire e evitar esse drama também no começo da viagem!

Felipe
FelipePermalinkResponder

Excelentes dicas, mas ainda me restou uma dúvida. Qual é o melhor horário para fazer os translados internos na europa?
Planejo fazer 30 dias entre Lisboa>MAdrid>Paris>Londres>Bruxelas>Amsterdã.
É melhor sair de uma cidade a outra no fim da tarde (para aproveitar a manhã na cidade de origem) ou sair de manhã (e aproveitar o final da tarde e noite na cidade destino?)

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Felipe! 10h da manhã é normalmente um ótimo horário. Se for à tarde, procure chegar no destino até as 18h, para não ter problemas com lugar aberto para jantar.

Eliana
ElianaPermalinkResponder

I agree Riq! Mesmo com alguma experiência, ano passado forcei a barra na Europa. Serviu prá ver, na prática, que não funciona mesmo. Devagar e sempre é bem melhor.

Medeiros
MedeirosPermalinkResponder

Quanto fui de Lima pra huaraz, peguei o onibus as 21:30 hrs. N tinha outra alternativa e tb n teria muita paciência de ficar o dia todo em um ônibus. A ida foi ok. Fomos de leito, dormimos a noite toda, já tínhamos combinado previamente um check in adiantado c o dono do hotel ( isso foi um fator decisivo pra podermos optar em viajar de noite). Assim, chegamos e já tinha um belo café da manhã nos esperando. Foi o tempo de dar uma descansada e conseguimos ainda fazer uma trilha de 16km. No dia de embora tb pegamos um onibis a noite. Mas n conseguimos descansar direito. Chegamos de manhã e fomos pra um hotel em Lima, onde conseguimos dar entrada de manhã ( tb um fator decisivo pra passar a noite no onibus). Dormimos de manhã , e a noite pegamos um voo pro Brasil.

Sérgio
SérgioPermalinkResponder

Nunca pego voos antes das 11h.
Voos cedo não me deixa dormir bem na véspera, não tomo café da manhã e almoço mal.

Izabella Zava
Izabella ZavaPermalinkResponder

De total acordo! E digo mais: meu cedo de turista é às 8h.

Henrique
HenriquePermalinkResponder

Marquei um trem de Barcelona para Valencia as 7.30 h. Ou seja, acordei as 5.30 h, dormi muito mal e só consegui entrar no hotel em Valencia as 14 h, mesmo tendo chegado ao meio dia , após uma viagem em um vagão desconfortável que ainda atrasou mais de hora pra chegar. Ricardo Freire tem 110 razão.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar