Côte d'Azur e Provence: estratégia de viagem

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

St.-Paul

St.-Paul

Côte d'Azur

Melhor base: Nice

Permanência: o mínimo para dar conta basicão, em ritmo puxado, são 4 dias. Você pode dedicar o dia de chegada a Nice e fazer, nos dias seguintes, passeios a Mônaco + Èze,  a  Haut de Cagnes + St.-Paul + Antibes  e a Grasse + Cannes. Com menos do que 4 dias, vai precisar selecionar os passeios. Com mais de 4 dias, poderá passear com mais calma e aproveitar a praia -- ou se mudar para St.-Tropez, que é perfeita como segunda base. Uma semana é a permanência ideal para não sair da Côte sem ter visto/experimentado o que vale mais a pena.

A costa

Nice é muito mais do que um balneário: é uma cidade de verdade, que tem vida própria o ano inteiro. Por isso considero Nice o lugar mais interessante -- diverso, animado -- para estabelecer base na Côte. Seu centro histórico é uma graça e tem um mercado autêntico, no Cours Saleya, que funciona de terça a domingo (6h às 13h30). A praia tem pedrinhas, mas as plages (as barracas de praia francesas) têm passadeiras de sisal entre as espreguiçadeiras, para não machucar os seus pezinhos. O mar tem uma linda tonalidade azul-celeste. Se eu fosse você, me hospedava no centro histórico; a região do porto tem uma saída superconveniente para as Corniches. Eu fiquei no Ibis Budget Nice Vieux Port. Na mesma região estão o Le Genève e o econômico Campanile Nice Acropolis. Ali perto, e também fácil de chegar e sair para quem está de carro, o Mercure Nice Marché aux Fleurs é uma boa opção.

Mônaco está a apenas 20 km. Você pode ir de carro (esse roteiro aqui, modéstia às favas, é campeão) ou de trem (22 minutos). Em ambos os casos, faça uma parada na ida no vilarejo de Èze, no alto da montanha, no meio do caminho.

Antibes, a 22 km, um pouco antes de Cannes, tem um centrinho histórico murado à beira-mar que é puro charme. Também é uma boa alternativa a Nice para montar base (veja hotéis aqui), se você prefere evitar cidades maiores. Está a 21 minutos de trem. De carro, Antibes compõe um roteiro triangular perfeito de um dia com Haut de Cagnes e St.-Paul.

Cannes está a 32 km e permite que você imagine os artistas chegando pela Croisette ao Palais des Festivals. Mas não espere muito do centro histórico. Há bons restaurantes e bares, mas que existem em função dos turistas, sem aquela cor local do centro de Nice. De trem são 32 minutos. Dá para combinar com um pulinho antes em Grasse, tanto de trem quanto de carro.

St.-Tropez está a 112 km pela auto-estrada e 120 km pela costa, mas não é um bate-volta muito aproveitável. No verão você vai pegar muito engarrafamento (a costeira estará totalmente parada, assim como o trecho final na tortuosa estradinha entre a auto-estrada e St.-Tropez, caso você vá por fora). St.-Tropez tem pouco o que ver e muito o que curtir: o bacana aqui é veranear, pegando praia num dos clubes de Pampelonne (como o mítico Club 55, o badaladinho Nikki Beach -- em julho e agosto é bom reservar -- ou qualquer outra plage) e curtindo a noite do centrinho histórico. Não há trem para St.-Tropez; a estação mais próxima fica em St.-Raphaël (1h de trem de Nice); você segue de ônibus local da estação até St.-Tropez.

A montanha

As montanhas que acompanham a costa escondem vilarejos adoráveis.

Èze está a 13 km na direção de Mônaco e se equilibra precariamente na beira de um precipício, em torno de um castelo medieval.

Ao sul de Nice,  Haut de Cagnes (15 km) é um bibelozinho superpreservado. De transporte público, pegue o ônibus 400 de Nice ou o trem (15 minutos) até Cagnes-sur-Mer;  lá prossiga no ônibus local para a cidade antiga, que fica (como o nome sugere) nos altos do balneário.

A mais fotogênica das cidades da montanha é St.-Paul (20 km de Nice) cuja pracinha na entrada funciona como campo permanente de pétanque. As vielas da cidade murada lembram as de Èze -- só que com lojas mais sofisticadas. O trem não chega a St.-Paul, mas ônibus 400 de Nice deixa você lá (você pode pegar também no meio do caminho, em Cagnes-sur-Mer, depois de ter visitado Haut de Cagnes).

Finalmente, a razão de ir até Grasse (43 km de Nice) é fazer uma visita a uma de suas perfumarias, como a Fragonard, para conhecer o processo de criação e fabricação de perfumes. Grasse está a 1h15 de trem de Nice e 30 minutos de Cannes.

Não se engane com as distâncias

No mapa, tudo está pertinho. Só que o trânsito na costeira é bastante lento (em julho e agosto, totalmente engarrafado). Sair da cidade para pegar a auto-estrada também é embaçado. Não tenha planos muito ambiciosos para os seus dias para não se estressar. Em agosto, ir pela costa de Nice a St.-Tropez é enlouquecedor; prefira a auto-estrada.

Quando ir à Côte d'Azur

Entre o fim de maio (quando acontece o festival de cinema de Cannes) e meados de setembro tudo estará funcionando e vai dar até para pegar praia. Entre outubro e abril, o frio tira muito do encanto da região. Agosto é indicado apenas para quem quer ficar parado num lugar e ir à praia ali todos os dias; turistar pode ser um suplício por causa do trânsito.

Provence

Lourmarin

Lourmarin

Melhor base, de carro: Lubéron

Melhor base, sem carro: escolha entre Aix-en-Provence e Avignon

Permanênciapara fazer o basicão você vai precisar de 4 dias: um dia para percorrer o Lubéron, outro para Aix, outro para Avignon e um quarto para ir a St.-Rémy + Les-Baux. Dias suplementares podem ser usados para brincar de Lubéron com mais calma, ver a feira em L'Isle-sur-la-Sorgue, dar um pulinho nas Gorges du Verdon, ver as Calanques, dar um rolê por Marselha ou ir às cidades romanas de Nîmes ou Arles. Com uma semana (dividida entre duas bases) você já sairá com a sensação de não ter deixado nada muito essencial para trás. Com 10 dias (divididos entre três bases) você terá visto e curtido o melhor da região.

As bases

Lubéron é um parque nacional que abriga um rosário de vilarejos tombados pelo charme e pelo bom-gosto. Gordes, no coração do Lubéron, está a 40 km de Avignon, 75 km de Aix-en-Provence e 250 km de Nice. Este é o território dos livros de Peter Mayle sobre a Provence -- e é onde mora o tal "estilo provençal" que você vê nas revistas de decoração. As estradinhas são todas vicinais, e não há indústrias nem arrabaldes feios a macular os seus deslocamentos. Se você não precisa de igrejas, ruínas, museus e monumentos, talvez nem queira sair daqui: passar os dias entre a piscina do hotel e um mercado provençal (pegue a lista no seu hotel) e um restaurante num outro vilarejo já configura férias inesquecíveis. Estar de carro é essencial. A pé, você vai precisar usar os ônibus locais, que não são tão freqüentes assim (antes de ir, informe-se sempre sobre os horários de voltar para ver se o passeio é factível). As Gorges du Verdon estão a 130 km de Gordes. Saindo dos limites do parque, você verá que o caminho perderá muito em beleza (mas os pontos de chegada valem a pena). As distâncias, a partir de Gordes: L'Isle-sur-la-Sorgue a 18 km, Châteauneuf-du-Pape a 50 km, Avignon a 75 km, St.-Rémy a 43 km, Les-Baux a 46 km, Nîmes a 81 km e Arles a 87 km. Na região, já fiquei no Domaine de l'Enclos, um hotelzinho charmoso, nem barato nem caro, nos arredores de Gordes, e amei. Dê uma olhadinha nos hotéis de Gordes, Lourmarin, Bonnieux, Ménerbes e Roussillon.

Aix-en-Provence é uma cidade animada, com muitos estudantes e uma rua que se tornou famosa como "a mais bonita da França", o cours Mirabeau. Está bem posicionada para passeios ao Lubéron (40 km) e ao litoral: Marselha está a 30 km, as Calanques a 45 km. No interior, o Lubéron está a 40 km, L'Isle-sur-la-Sorgue a 70 km, Avignon a 80 km, Les-Baux a 68 km, St.-Rémy a 71 km, Arles a 75 km, Nîmes a 115 km e Gorges du Verdon a 120 km. Tem TGV para Paris e para Nice.

Avignon é a cidade de maior peso histórico da região; foi sede do papado. É a base mais central para fazer toda a região de carro: o Lubéron está a 75 km, as vinícolas de Châteneuf-du-Pape a 18 km, os antiquários e o mercado de L'Isle-sur-la-Sorgue a 28 km, St.-Rémy a 25 km, Les-Baux a 28 km, Arles a 40 km, Nîmes a 45 km, Aix a 80 km, Marselha a 110 km, Gorges du Verdon a 220 km. Tem TGV para Paris e Nice.

Quando ir à Provence

Sua viagem vai ser muito mais bacana nos meses mais quentes e ensolarados, entre maio e setembro, iniciozinho de outubro. Novembro é nublado e chuvoso, e no inverno as cidades menores hibernam e perdem bastante do seu encanto. Para ver os campos de lavanda floridos, vá entre o fim de junho e o a primeira quinzena de julho. Se puder, evite agosto, que é o mês em que o sul da França fica mais cheio, com algumas estradas intransitáveis.

Chegar e partir

Paris ou Barcelona à Côte d'Azur

A melhor rota para Nice é de avião: 1h20 de Paris, 1h15 de Barcelona.

De trem, Nice está a 5h40 de Paris e a 9h40 de Barcelona.

Paris ou Barcelona à Provence

O trem é o mais indicado. Paris-Avignon leva 2h40 (saindo do aeroporto CDG, 3h10); Paris-Aix, 3h (saindo do CDG, 3h30).

Barcelona-Avignon se faz em menos de 4 horas; Barcelona-Aix, em 4h15.

Entre Côte d'Azur e Provence

Há trens rápidos entre Nice e Avignon (3h) e Aix (3h30).

De carro, você pode ir pelo litoral (seja pela costeira, seja pela auto-estrada), parando uma, duas ou três noites em St.-Tropez, ou ir pelo interior, passando pelas Gorges du Verdun (durma em Moustiers-Ste.-Marie).

Com 10 a 15 dias, dá para fazer um roteiro circular, pegando e entregando o carro em Nice ou Avignon.

Leia mais:

444 comentários

Débora
DéboraPermalinkResponder

Olá Riq e Bóia!
Amo vcs e o site, meu marido tem até ciúmes de vcs no momento do planejamento das viagens!?

Estaremos a trabalho em Londres em meados de Maio e queremos aproveitar as 3 semanas seguintes para fazer Suíça e sul da França ( Côte + Provence).
Nossa idéia seria voar de Londres à Suiça e ao final do período lá pensamos em seguir de trem para Nice, aproveitando um dos roteiros de trens que conectam a Suíça à Italia ( pensei em continuar a partir de Lugano). O que vc acha? Muito complicado e muito tempo de trem? Me ajuda a pensar em alguma opção que diminuiria o número de vôos, já que o trecho coberto por minha empresa é necessariamente Rio- Londres-Rio.
Super obrigada!
?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Débora! Há três trens Thello por dia que fazem Milão-Nice sem baldeação em 4h50 de viagem. Saindo de Lugano, você consegue pegar um desses dois horários: 11h10 ou 15h10. Compre em https://www.trenitalia.com .

Raqueli Maiara de Oliveira

Boa tarde, estamos planejando ir para a Costa Azul saindo de Barcelona até Nice, em agosto. O trânsito é muito horrível mesmo?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Raqueli! Sim.

Ile Dalmolin
Ile DalmolinPermalinkResponder

Fiz esse roteiro , e em Eze , fomos ao Carriere de Lumiere , lugar onde fazem projeções .Fomos subindo até Paris . Foi uma ótima viagem

silvia
silviaPermalinkResponder

Boa tarde... sempre passo por aqui antes de planejar uma viagem. Tenho férias na primeira quinzena de novembro, não consigo mudar as datas, e gostaria de viajar com meu pai, que anda naquelas motoquinhas elétricas e adora a Itália. Minha prima está morando perto de Turin, Milão, e eu sonhava em ir até essas cidades e depois ao sul da França, ou a Costa-Azul ou a Provence a partir de Milão. Pelo que eu li, nesta época não renderia muito nem os lados de Veneza, nem mesmo a França, pois já seria ventoso e chuvoso.
Considerando as peculiaridades do meu grupo (vovô motorizado) e que eu posso alugar carro ou ir de trem, o que seria mais apropriado fazer neste período de novembro? Descer a Itália? Esquecer a Itália e ir para a Espanha? Frio moderado não nos assusta, mas chuva é um problema para a motoca elétrica... E muitas subidas e descidas em ruelinhas de pedra também... melhor um asfalto civilizado... Obrigada por tudo que puderem me sugerir.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Silvia! Para esse tipo de viagem, vá à Europa entre junho e setembro. Em novembro, pense em viagens urbanas.

Andreza
AndrezaPermalinkResponder

Bom dia! Na segunda quinze de maio eu e meu marido iremos a Provence. Iremos sair de Barcelona no dia 26/05 e pensamos em ir direto para Montpellier encontrar um casal de amigos que mora lá. Em Montpellier vamos alugar um carro e iremos até Nice onde será no nosso destino final com retorno marcado para o dia 2/06.
As dúvidas são: o trem é o melhor transporte de Barcelona para Montpellier ?
Gostaria de algumas sugestões de roteiro, considerando que temos intenção de visitar alguma vinícola neste percurso . Quais são melhores cidades de hospedagem?
Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Andreza! Sim, vá de trem de Barcelona a Montpellier.

Vera Camara
Vera CamaraPermalinkResponder

Gostaria q me ajudassem como posso ir de Nice para Cassis ? Marco um transfer ou vou de trem? Somos duas pessoas. Vamos viajar em agosto. Vamos sair de Nice com mala para Cassis
Att
Vera

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Vera! Dá para ir de trem com baldeação em Toulon. Compre em https://en.oui.sncf/en/ .

Lhaís Alves
Lhaís AlvesPermalinkResponder

Olá!
Estamos planejando ir para Provence no dia 16/08 e depois seguir para Cotê d'Azur, provavelmente dia 19/08. Sendo essa época o final das férias, ainda assim o trânsito na região é ruim?
Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lhaís! As férias vão até 31 de agosto.

Viviane
VivianePermalinkResponder

Bom dia, fiz o trecho Paris x Aix-en-provence de trem.
Da estação à cidade são pouco menos de 20km. Para se locomover use:

Carro alugado. Os carros ficam dentro da estação mesmo (nada de Shuttle). Mas reserve antes pois há uma concorrência grande. Se você tiver cartões Black ou Platinum sua operadora conseguirá fazer a reserva e permitirá o pagamento em reais e até parcelado.
Caso não, observe se a locadora que está usando irá te cobrar um valor online e + outro na hora da retirada. Em quaisquer dos casos tenha limite suficiente para cobrir a caução do veículo que varia conforme modelo. Um carro grande, daqueles com capacidade para até 7 passageiros exige €1000 de depósito. (Valor apurado na locadora Sixt). Não havendo sinistro o valor é estornado.

Táxi. Custa €41 até o centro da cidade. Se estiver com malas €45.
Boa sinalização indica onde pegar o táxi. Elevadores em reforma, então terá de enfrentar dois pequenos lances de escada.
O preço do táxi é o mesmo se você comprar online. No bilhete eletrônico da passagem de trem há um link com esta opção. A vantagem é que o motorista vai te aguardar na plataforma mesmo se o trem atrasar ( quase impossível) e que você não corre o risco de ficar sem táxi caso chegue em alta temporada.

Ônibus 40. Custa €4,30 e você paga direto ao motorista que aceita dinheiro ou cartão. As placas na estação indicam onde pegar o bus. Atenção: elevadores em reforma, então considere enfrentar dois longos lances de escadas. No meu caso fui gentilmente ajudada pelo funcionário da estação que carregou várias malas. Eu estava com 2 idosos.
O ônibus te deixa na rodoviária da estação em cerca de 20 minutos. Ao sair da rodoviária, à esquerda, já estará em cinco minutos andando na Mirebau, principal rua do centro.
Da mesma rodoviária partem o ônibus para Marseille e diversos outros pontos da região.

Carla
CarlaPermalinkResponder

Olá, gostaria de saber qual melhor local/cidade para ver os campos de lavanda?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Carla! As regiões do Lubéron e das Gorges du Verdon.

Otto Klaus Spiess

Os roteiros que tenho visto estao "quase" perfeito mas é um Pecado todos que eu vi ate o momento nao colocaram "Bormes Les Mimosas" na lista! Procurem informacoes e VISITEM wink

ALEX FELICIANO

Olá Ricardo, não entendi, vc diz que Avignon é boa base para quem está sem carro e depois eu entendi o contrário. Qual a sua sugestão para ficar + ou - três noites e curtir os arredores, Avingnon ou Aix ? Amo bicicleta e cidades pequenas e gostei da sua indicação a Ghant, fiquei duas noites. Abç!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Alex! Quem responde é A Bóia. Reli o texto agora e o Ricardo Freire não bate o martelo, não: diz que quem está sem carro deve escolher entre Avignon ou Aix.

Aix é mais bonita, Avignon tem mais atrações históricas. Nas duas você pode contratar tours organizados para o Lubéron.

Mas como você é adepto do cicloturismo, pode alugar uma bicicleta e ir de ônibus ao Lubéron, escolhendo uma das cidades como base. Lá você usa a bicicleta.

https://maps.vaucluse.fr/index.php/view/map/?repository=transport&project=Map_transport&layers=0B00TFFFFFTFFFTFT&bbox=448722.108361%2C5404810.39871%2C737654.075239%2C5537046.457625&crs=EPSG%3A3857

Alex Feliciano

Obrigado Bóia. Show !

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Olá! Estou planejando Fazer a Toscana e Sul da França na mesma viagem. Saio de Salvador até Barcelona. De lá vou para Florença e alugo carro. É possível alugar em um país e devolver em outro? Quais as melhores cidades base para ficar no Sul da França? Queria conhecer Nice, Cannes, St Tropez, Marcelle, Aix Provance.. tem mais alguma que ache indispensável? ABRAÇOS

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Juliana! Ao alugar o carro num país e devolver em outro você incorre em sobretaxas salgadas.

Berenice Quinzani Jordão

Prezados,
No início de outubro próximo, vamos de Roma para Barcelona. Estaremos em 4 pessoas adultas.
A ideia é ir de carro alugado passando e visitando a Côte D Azur. É possível fazer bem este trajeto de carro? Ou há outro meio mais recomendável?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Berenice! Alugar o carro num país e devolver em outro faz incorrer em sobretaxas pesadas. Você pode alugar o carro em Nice e devolver em Marselha ou Perpignan, e fazer os demais itinerários de trem.

Fernanda
FernandaPermalinkResponder

Olá! Estarei na França de 22/04 a 06/05 com meu marido. É recomendada a região da Costa Azul ou nesse período ainda não aproveitaríamos o passeio? Obrigada!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fernanda! Neste período o interior da Provence estará mais interessante do que a costa.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar