Côte d'Azur e Provence: estratégia de viagem

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

St.-Paul

St.-Paul

Côte d'Azur

Melhor base: Nice

Permanência: o mínimo para dar conta basicão, em ritmo puxado, são 4 dias. Você pode dedicar o dia de chegada a Nice e fazer, nos dias seguintes, passeios a Mônaco + Èze,  a  Haut de Cagnes + St.-Paul + Antibes  e a Grasse + Cannes. Com menos do que 4 dias, vai precisar selecionar os passeios. Com mais de 4 dias, poderá passear com mais calma e aproveitar a praia -- ou se mudar para St.-Tropez, que é perfeita como segunda base. Uma semana é a permanência ideal para não sair da Côte sem ter visto/experimentado o que vale mais a pena.

A costa

Nice é muito mais do que um balneário: é uma cidade de verdade, que tem vida própria o ano inteiro. Por isso considero Nice o lugar mais interessante -- diverso, animado -- para estabelecer base na Côte. Seu centro histórico é uma graça e tem um mercado autêntico, no Cours Saleya, que funciona de terça a domingo (6h às 13h30). A praia tem pedrinhas, mas as plages (as barracas de praia francesas) têm passadeiras de sisal entre as espreguiçadeiras, para não machucar os seus pezinhos. O mar tem uma linda tonalidade azul-celeste. Se eu fosse você, me hospedava no centro histórico; a região do porto tem uma saída superconveniente para as Corniches. Eu fiquei no Ibis Budget Nice Vieux Port. Na mesma região estão o Le Genève e o econômico Campanile Nice Acropolis. Ali perto, e também fácil de chegar e sair para quem está de carro, o Mercure Nice Marché aux Fleurs é uma boa opção.

Mônaco está a apenas 20 km. Você pode ir de carro (esse roteiro aqui, modéstia às favas, é campeão) ou de trem (22 minutos). Em ambos os casos, faça uma parada na ida no vilarejo de Èze, no alto da montanha, no meio do caminho.

Antibes, a 22 km, um pouco antes de Cannes, tem um centrinho histórico murado à beira-mar que é puro charme. Também é uma boa alternativa a Nice para montar base (veja hotéis aqui), se você prefere evitar cidades maiores. Está a 21 minutos de trem. De carro, Antibes compõe um roteiro triangular perfeito de um dia com Haut de Cagnes e St.-Paul.

Cannes está a 32 km e permite que você imagine os artistas chegando pela Croisette ao Palais des Festivals. Mas não espere muito do centro histórico. Há bons restaurantes e bares, mas que existem em função dos turistas, sem aquela cor local do centro de Nice. De trem são 32 minutos. Dá para combinar com um pulinho antes em Grasse, tanto de trem quanto de carro.

St.-Tropez está a 112 km pela auto-estrada e 120 km pela costa, mas não é um bate-volta muito aproveitável. No verão você vai pegar muito engarrafamento (a costeira estará totalmente parada, assim como o trecho final na tortuosa estradinha entre a auto-estrada e St.-Tropez, caso você vá por fora). St.-Tropez tem pouco o que ver e muito o que curtir: o bacana aqui é veranear, pegando praia num dos clubes de Pampelonne (como o mítico Club 55, o badaladinho Nikki Beach -- em julho e agosto é bom reservar -- ou qualquer outra plage) e curtindo a noite do centrinho histórico. Não há trem para St.-Tropez; a estação mais próxima fica em St.-Raphaël (1h de trem de Nice); você segue de ônibus local da estação até St.-Tropez.

A montanha

As montanhas que acompanham a costa escondem vilarejos adoráveis.

Èze está a 13 km na direção de Mônaco e se equilibra precariamente na beira de um precipício, em torno de um castelo medieval.

Ao sul de Nice,  Haut de Cagnes (15 km) é um bibelozinho superpreservado. De transporte público, pegue o ônibus 400 de Nice ou o trem (15 minutos) até Cagnes-sur-Mer;  lá prossiga no ônibus local para a cidade antiga, que fica (como o nome sugere) nos altos do balneário.

A mais fotogênica das cidades da montanha é St.-Paul (20 km de Nice) cuja pracinha na entrada funciona como campo permanente de pétanque. As vielas da cidade murada lembram as de Èze -- só que com lojas mais sofisticadas. O trem não chega a St.-Paul, mas ônibus 400 de Nice deixa você lá (você pode pegar também no meio do caminho, em Cagnes-sur-Mer, depois de ter visitado Haut de Cagnes).

Finalmente, a razão de ir até Grasse (43 km de Nice) é fazer uma visita a uma de suas perfumarias, como a Fragonard, para conhecer o processo de criação e fabricação de perfumes. Grasse está a 1h15 de trem de Nice e 30 minutos de Cannes.

Não se engane com as distâncias

No mapa, tudo está pertinho. Só que o trânsito na costeira é bastante lento (em julho e agosto, totalmente engarrafado). Sair da cidade para pegar a auto-estrada também é embaçado. Não tenha planos muito ambiciosos para os seus dias para não se estressar. Em agosto, ir pela costa de Nice a St.-Tropez é enlouquecedor; prefira a auto-estrada.

Quando ir à Côte d'Azur

Entre o fim de maio (quando acontece o festival de cinema de Cannes) e meados de setembro tudo estará funcionando e vai dar até para pegar praia. Entre outubro e abril, o frio tira muito do encanto da região. Agosto é indicado apenas para quem quer ficar parado num lugar e ir à praia ali todos os dias; turistar pode ser um suplício por causa do trânsito.

Provence

Lourmarin

Lourmarin

Melhor base, de carro: Lubéron

Melhor base, sem carro: escolha entre Aix-en-Provence e Avignon

Permanênciapara fazer o basicão você vai precisar de 4 dias: um dia para percorrer o Lubéron, outro para Aix, outro para Avignon e um quarto para ir a St.-Rémy + Les-Baux. Dias suplementares podem ser usados para brincar de Lubéron com mais calma, ver a feira em L'Isle-sur-la-Sorgue, dar um pulinho nas Gorges du Verdon, ver as Calanques, dar um rolê por Marselha ou ir às cidades romanas de Nîmes ou Arles. Com uma semana (dividida entre duas bases) você já sairá com a sensação de não ter deixado nada muito essencial para trás. Com 10 dias (divididos entre três bases) você terá visto e curtido o melhor da região.

As bases

Lubéron é um parque nacional que abriga um rosário de vilarejos tombados pelo charme e pelo bom-gosto. Gordes, no coração do Lubéron, está a 40 km de Avignon, 75 km de Aix-en-Provence e 250 km de Nice. Este é o território dos livros de Peter Mayle sobre a Provence -- e é onde mora o tal "estilo provençal" que você vê nas revistas de decoração. As estradinhas são todas vicinais, e não há indústrias nem arrabaldes feios a macular os seus deslocamentos. Se você não precisa de igrejas, ruínas, museus e monumentos, talvez nem queira sair daqui: passar os dias entre a piscina do hotel e um mercado provençal (pegue a lista no seu hotel) e um restaurante num outro vilarejo já configura férias inesquecíveis. Estar de carro é essencial. A pé, você vai precisar usar os ônibus locais, que não são tão freqüentes assim (antes de ir, informe-se sempre sobre os horários de voltar para ver se o passeio é factível). As Gorges du Verdon estão a 130 km de Gordes. Saindo dos limites do parque, você verá que o caminho perderá muito em beleza (mas os pontos de chegada valem a pena). As distâncias, a partir de Gordes: L'Isle-sur-la-Sorgue a 18 km, Châteauneuf-du-Pape a 50 km, Avignon a 75 km, St.-Rémy a 43 km, Les-Baux a 46 km, Nîmes a 81 km e Arles a 87 km. Na região, já fiquei no Domaine de l'Enclos, um hotelzinho charmoso, nem barato nem caro, nos arredores de Gordes, e amei. Dê uma olhadinha nos hotéis de Gordes, Lourmarin, Bonnieux, Ménerbes e Roussillon.

Aix-en-Provence é uma cidade animada, com muitos estudantes e uma rua que se tornou famosa como "a mais bonita da França", o cours Mirabeau. Está bem posicionada para passeios ao Lubéron (40 km) e ao litoral: Marselha está a 30 km, as Calanques a 45 km. No interior, o Lubéron está a 40 km, L'Isle-sur-la-Sorgue a 70 km, Avignon a 80 km, Les-Baux a 68 km, St.-Rémy a 71 km, Arles a 75 km, Nîmes a 115 km e Gorges du Verdon a 120 km. Tem TGV para Paris e para Nice.

Avignon é a cidade de maior peso histórico da região; foi sede do papado. É a base mais central para fazer toda a região de carro: o Lubéron está a 75 km, as vinícolas de Châteneuf-du-Pape a 18 km, os antiquários e o mercado de L'Isle-sur-la-Sorgue a 28 km, St.-Rémy a 25 km, Les-Baux a 28 km, Arles a 40 km, Nîmes a 45 km, Aix a 80 km, Marselha a 110 km, Gorges du Verdon a 220 km. Tem TGV para Paris e Nice.

Quando ir à Provence

Sua viagem vai ser muito mais bacana nos meses mais quentes e ensolarados, entre maio e setembro, iniciozinho de outubro. Novembro é nublado e chuvoso, e no inverno as cidades menores hibernam e perdem bastante do seu encanto. Para ver os campos de lavanda floridos, vá entre o fim de junho e o a primeira quinzena de julho. Se puder, evite agosto, que é o mês em que o sul da França fica mais cheio, com algumas estradas intransitáveis.

Chegar e partir

Paris ou Barcelona à Côte d'Azur

A melhor rota para Nice é de avião: 1h20 de Paris, 1h15 de Barcelona.

De trem, Nice está a 5h40 de Paris e a 9h40 de Barcelona.

Paris ou Barcelona à Provence

O trem é o mais indicado. Paris-Avignon leva 2h40 (saindo do aeroporto CDG, 3h10); Paris-Aix, 3h (saindo do CDG, 3h30).

Barcelona-Avignon se faz em menos de 4 horas; Barcelona-Aix, em 4h15.

Entre Côte d'Azur e Provence

Há trens rápidos entre Nice e Avignon (3h) e Aix (3h30).

De carro, você pode ir pelo litoral (seja pela costeira, seja pela auto-estrada), parando uma, duas ou três noites em St.-Tropez, ou ir pelo interior, passando pelas Gorges du Verdun (durma em Moustiers-Ste.-Marie).

Com 10 a 15 dias, dá para fazer um roteiro circular, pegando e entregando o carro em Nice ou Avignon.

Leia mais:

513 comentários

Hugo
HugoPermalinkResponder

Eu e minha esposa ficamos no La Ferme de la Huppe (http://www.lafermedelahuppe.com/ ), bem próximo de Gordes.

Os quartos são charmosos, e todos diferentes uns dos outros. Alguns são maiores, outros com melhor localização, tem que escolher com cuidado.

O hotel em si é espetacular. Um café da manhã simples, mas saboroso, um atendimento personalizado e um restaurante espetacular. Tivemos lá uma das melhores refeições de toda a viagem.

Como a localização é central, de carro é possível chegar a qualquer lugar do Luberon, por estradas agradáveis. Sem dúvida recomendo esse hotel/pousada.

Daniel Chaves
Daniel ChavesPermalinkResponder

Também ficamos no La Ferme de la Huppe e adoramos. Muito charmoso, ótima localização para explorar o Luberon, e comida maravilhosa.
Em Aix, ficamos no Adagio: não tem o charme da Provence, mas está bem localizado, a poucos minutos do centro histórico e tem quartos com uma minicozinha, muito útil para que fizéssemos algumas refeições com os deliciosos produtos das feiras locais.

Hugo
HugoPermalinkResponder

O La Ferme de la Huppe sempre nos traz boas lembranças. O atendimento dos donos, a localização isolada mas próxima de tudo e a região maravilhosa são inesquecíveis.

Raphinadas
RaphinadasPermalinkResponder

Eu não gostei muito de Aix-en-Provence, mas amei uma cidade chamada Gordes (linda!). Também recomendo ir a Cassis e a Avignon, claro. Agora, acima de tudo recomendo o Gorges do Verdon (http://raphinadas.blogspot.com.br/2012/01/gorges-do-verdon-de-carro.html)

Se puder, não deixe de ir.
abs.

Amadeus Scheidt

Provence: Vai uma dica: no período de 15 de junho a 15 de julho as Flores de lavanda estão em flor. Campos inteiros floridos.Uma beleza.

Carla C
Carla CPermalinkResponder

Fiquei no Le Mas Caché ( http://www.lemascache.com/ ) e recomendo muito. Não fica dentro de nenhuma das cidades mais famosas do Luberon, mas está perto de tudo e os donos são muito simpáticos. Nos ajudaram com reservas em restaurantes fantásticos na região, deram muitas dicas.

São só três quartos na propriedade, mas os preços são fantásticos, especialmente porque o café da manhã vale muito a pena!

Cristian
CristianPermalinkResponder

Provence: ficamos no Le Mas des Etoiles (Gordes). Recomendadíssimo. É um B&B lindo, com quartos muito confortáveis e limpos. Os donos da casa são muito atenciosos e simpáticos. Só um detalhe: estava viajando de carro e calculamos mal o tempo pra chegar em Gordes. Vínhamos de Nice e passamos pra conhecer Gordes du Verdon, passeando sem muita pressa. Quando vimos estava anoitecendo e tínhamos hora pra chegar no hotel. Chegamos lá meia noite (tremenda gafe) e, como não é hotel, o dono da casa já estava dormindo. Ele não tava nada feliz e ficou bem mal humorado. Mas no dia seguinte já estava tudo bem. Recomendo bastante.

Cintia F.
Cintia F.PermalinkResponder

Cristian, também pretendo fazer o mesmo que você fez: sair de nice, passar pelo Gorges du Verdon e seguir para o Luberon. Você achou muito puxado? Ou chegaram tão tarde porque não preocuparam com o tempo?

Raphinadas
RaphinadasPermalinkResponder

Acho muito puxado. Também fiz em um dia e me arrependi. Eu dormiria no Gorges du Verdon, vale a pena conhecer com calma.

abs.

Natalia Itabayana

Cintia, em Gorges do Verdon uma opção de hospedagem também é a cidade de Moustiers-Sainte-Marie, é um dos mais belos vilarejos da França, é encravada nos rochedos que cercam o Lac de Sainte-Croix, que pode ser visto do alto, onde fica a capela sobre a qual foi colocada a estrela.

Cristian
CristianPermalinkResponder

Oi Cintia. No meu caso, só queríamos passear mesmo pelas estradas, sem parar pra explorar a região. Era o trajeto que queria fazer entre Nice e Gordes. Não tínhamos planejado paradas, voltas etc. Nosso roteiro não permitiu isso, mas acho que se tiver tempo vale a pena ir com mais calma. Vai depender da sua intenção. No meu caso, como era apenas nossa passagem, achei ótima a escolha do roteiro e não achei puxado não. Tava olhando agora e o trajeto Nice - GdV - Gordes tem 280 km. Para um dia inteiro de viagem, dá pra fazer legal. O nosso problema é que tivemos alguns atrasos não planejados, nos perdemos em alguns lugares... Se puder, vá com mais calma. Senão, faça em um dia que o lugar é lindo. Olhando minhas anotações, tirei isso de algum lugar. Olhe pra ver se te ajuda na programação: "Qndo formos pra Gordes, passar no Gordes du Verdon. D71 e D952 - Uma série de estradinhas secundárias segue margeando o desfiladeiro e descortinando vistas sensacionais. Anote essas siglas: D-952, D-23, D-71, D-957. Ou siga as placas para a Route des Cretes, nos arredores da cidadezinha de La Palud-sur-Verdon. Podemos almoçar no La Bastide de Moustiers em Moustiers-Sainte-Marie, q é perto."

Cristian
CristianPermalinkResponder

Nice: Ficamos em um hotel um pouquinho mais afastado do centrinho, mas nada que uma boa caminhada não resolva. Hotel Armenonville, que gostamos muito também. Estacionamento gratuito (muito bom pra quem está de carro), quartos amplos. Mas atenção com um detalhe. No nosso quarto não tinha chuveiro! Só banheira e isso é imperdoável para mim. Reclamei (muito) mas como estava cheio o hotel, não conseguimos trocar. Me afirmaram que são apenas 2 quartos sem chuveiro. Portanto, recomendo também (não tão forte como o de Gordes), desde que se exija um quarto com chuveiro.

Moara Perrucci

Estou indo hoje pra Marseille, ficarei no Adagio! Dps falo se é bom! E em Nive ficarei no Bestwestern!!! Bjs

Georgia
GeorgiaPermalinkResponder

Esse é pra favoritar mesmo!!

Lu
LuPermalinkResponder

Fizemos bases em St Rémy - 3nts, Gordes - 3nts e Aix - 2nts.
Ficamos no Domaine de l'Enclos e amei!!! Vale muuuuuito a pena!!
Qto à esticada em Marseille, se o tempo for curto, vale uma esticada mais rápida a Cassis p/fazer o tour de barco pelas calanques.

Carina
CarinaPermalinkResponder

Olá,

Ficaremos em Marseille como cidade base e, de lá pegaremos excursões para algumas cidades da Provence. Acha uma boa idéia?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Carina! No seu hotel você encontrará catálogos de passeios de agências de receptivo.

Maria das Graças

Estivemos na Provence na última quinzena de set de 2011. Foram 15 dias no paraíso. Partimos de Paris para Avignon de TGV onde ficamos hospedados 5 noites no Hotel de l'Horloge. Depois seguimos para Saint-Rémy de Provence onde ficamos 9 noites no Hotel Sous Les Figuiers.
Avignon e Saint-Rémy são duas excelentes opções de base. E os dois hotéis excelentes opções de hospedagem. Não alugamos carro. Para os passeios que fizemos contratamos motorista particular.
A 2ª quinzena de setembro também foi uma feliz opção. Poucos turistas e o clima ótimo com dias ensolarados e frescos. O mistral, famoso vento da Provence, soprou e nos fez entender a fama que tem.
Foi a nossa 1ª viagem à região mas voltamos encantados com a paisagem, o ritmo e o estilo de vida e com a gastronomia. Já estamos planejando a próxima com mais tempo e alugando casa.

João - DF
João - DFPermalinkResponder

Procure em http://www.naprovence.com/
Lá vc encontrará tudo sobre a provence e muito mais.

Nick
NickPermalinkResponder

Estive na Côte D´Azur duas vezes e nas duas montei base em Nice. Na última vez fiquei no Hotel Acanthe, que fica na parte nova da cidade mas da pra ir a pé sem problemas para o centro velho. Aliás recomendo o centro velho de Nice para ir a noite passear e jantar, pois é muito animado. Vale também ir conhecer o Hotel Negresco, estive no restaurante mais acessível o La Rotonde, decorado como um carrossel, é uma das coisas mais kitsch e mais encantadoras que eu já conheci.

Ana Claudia
Ana ClaudiaPermalinkResponder

Estive por 5 dias na Provence ha 1 ano e meio e ficamos na Mas la Chauvette, perto de Avignon, uma pousada encantadora! Alem do mais a dona fala portugues perfeitamente e eh uma pessoa muito especial. Cafe da manha charmoso acompanhado de otima conversa. Anne, a dona, tambem ajuda com mapas e dicas da regiao.
Ai que saudade!!!

Mariana
MarianaPermalinkResponder

Olá,
Em Nice, fiquei em dois hotéis: no Hotel Suisse http://www.hotel-nice-suisse.com/ e no Mercure March Aux Fleurs http://www.accorhotels.com/gb/hotel-0962-mercure-nice-marche-aux-fleurs/index.shtml.
No primeiro, ficamos de frente para aquele mar azul turquesa. Bom hotel, quarto confortável. O elevador é mínimo e não tem garagem. Paravámos no estacionamento do porto, logo ali, ou em algum estacionamento subterrâneo do centro antigo.
No Mercure, era um quarto limpo e o atendimento era mais caloroso que do hotel Suisse. A vista era inexistente, já que o quarto era voltado pro pátio interno.
Mas era `colado`no mercado das flores.

Liliana
LilianaPermalinkResponder

Ficamos no Etap(hoje Ibis Budget) em Nice. Ele está super próximo a praia e menos de 3 km do centro. Fomos lá antes do Etap virar Ibis Budget, e acredito que ele deve ter passado por uma reforma, que era necessária mesmo. O hotel é simples, mas o preço é imbatível. Eu gostei. http://ibisbudgethotel.ibis.com/gb/hotel-2075-ibis-budget-nice-californie-lenval-ex-etap-hotel/index.shtml

Michele - PlanejandoaViagem

Eu também fiquei no Etap comentando pela Liliana. E não só nele mas em vários hotéis do tipo low-cost. Concordo que a experiência não é a mesma mas como foram 14 dias rodando de carro pela região (Provence e Languedoc-Roussillon)achei que eram bem convidativos, com uma precinho muito camarada para uma região que costuma ter preços bem altos.

Clara
ClaraPermalinkResponder

Bóia e Capitão, fica aqui uma sugestão de as pessoas se lembrarem a época que estiveram, eu acho isso importante, ou melhor dizendo, colocando o mês ou a estação do ano, a dica fica ainda mais completa.

Eu, por exemplo, estou com uma viagem à Provence para planejar, mas estaremos mais livres em novembro.
Alguém já foi no meio do outono, será que a magia diminui muito? Alguém desrecomena com convicção?

Eu fiz uma viagem diferente, mas há muito tempo, era bem jovem. Fui num final de agosto, ao sul da França, que explorei muito bem, tendo ficado uns 3 dias em Nice e depois seguindo pelo litoral até quase a Espanha.
Estive em MonteCarlo, Cannes, Saint-Trpez, Cap d'Antibes, Cap Ferrat. Nem lembro dos hotéis, mas foi um final de saizon maravilhoso.

Já minha filha esteve no inverno em Berlim e desrecomenda enfáticamente, pois não se pode aproveitar o tanto que a cidade tem à oferecer porque é um frio " do cão". Não quis mudar o tópico, apenas sublinhar exemplos de como é importante saber a época do ano. E isso vale para qualquer lugar.

Mas a minha pergunta é: alguém teve uma experiênci satisfatória de viajar à Provence mais para o final do outono?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Clara! O Ricardo Freire esteve em novembro e deixou claro que a época prejudicou bastante. Os dias já estavam mais curtos e pouco luminosos.

Clara
ClaraPermalinkResponder

Obrigada, Boia, mas eu me referia, principalmente, a nos, leitores e participantes "leigos" desse blog maravilhoso.

Natalia Itabayana

Clara,
como disse a Boia, final de outono não é uma boa opção. Outubro e novembro começam as chuvas, os dias ja encurtaram e podemos pegar frentes frias um tanto chatas. Se você prefere uma época sem muito movimento turistico, mas ainda quer beneficiar dos dias mais longos do verão, sugiro que venha no mês de setembro. Os preços ja caem em relação à julho e agosto, os dias ainda são longos e a temperatura aqui é muito agradavel, havendo inclusive a possibilidade de praia, caso o mistral não sopre (ele costuma derrubar a temperatura no mediterrâneo).
Temos em média 60 dias de chuva ao longo do ano, sendo que a chuva é muito presente da segunda quinzena de outubro até a segunda quinzena de dezembro. Eu moro aqui ha três anos, e se tem um mês que me da vontade de escapulir daqui é novembro.

Clara
ClaraPermalinkResponder

Natalia, super obrigada por contar a sua experiência como moradora!

Fiquei plenamente convencida de que setembro é que posso aproveitar melhor, e com menoos turistas (isso para mim é muito importante). A questão nem é pegar praia (moro no Rio), é passear muito e " vivenciar" a Provence de uma maneira gostosa, sem pressa, mas com tempo bonito.

Maria das Graças

Clara, concordo com voce quanto a importância de mencionarmos a época do ano. Percebi claramente que lá na Provence as atrações mudam conforme a estação. É como se eles fechassem uma etapa para começar outra. Vi muitas placas em restaurantes, boulangeries, boucheries anunciando o fechamento, por poucos dias, no início de outubro, para manutenção e limpeza e preparação para o outono, com data marcada para reabertura. Cada estação tem os seus encantos.
A programação de passeios pelo Rio Rhone na última quinzena de setembro já não tinha todos os roteiros.
A próxima viagem farei na mesma época. E as próximas na primavera, até a 1ª quinzena de junho creio que dá para aproveitar bem com clima agradável e poucos visitantes.

Clara
ClaraPermalinkResponder

Obrigada, Maria das Gracas, valeu a sua experiencia. Eu, por exemplo, acho inesquecivel o cheiro dos campos de alfazema no fim do verao.

Maria das Graças

Clara, deve ser uma maravilha mesmo. Mas como eu não viajo para a Europa no verão tenho que curtir as atrações do outono e da primavera.rsrsrs

Raphinadas
RaphinadasPermalinkResponder

Nossa, que bom você falar isso. Eu tinha colocado um comentário no meu post sobre a Côte D'Azur sobre a época e já estava achando que tinha sido bobagem. Bom, eu fui na primavera (maio) e aproveitei muito, porque os dias são bem longos e a temperatura está mais agradável. No verão também fica muito cheio de gente, então evitaria.

http://raphinadas.blogspot.com.br/2013/02/nossa-praia-perfeita-na-cote-dazur.html

abraços

Natalia Itabayana

Clara, se você gosta do perfume dos campos, acho que maio é uma boa época pra visitar os campos de lavanda, ja que as temperaturas estão subindo e as flores começam a desabrochar. Maio ainda não é época de férias, o que torna o mês muito convidativo pra uma temporada na região da Provença.

Clara
ClaraPermalinkResponder

Natalia, obrigada pela dica, o que me deixa com duas opções boas para 2014: maio ou setembro.

Sueli
SueliPermalinkResponder

Natalia Itabayana, é verdade que em agosto a temperatura na Provence é insuportável? Chegamos dia 24 em Avignon e ficaremos 15 na região.
Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Sueli! para falar com a Natalia, visite o blog dela smile

É quente no sul da França no verão, mas não será mais quente do que o verão do Brasil.

Fábio Pastorello

Fui em 2007 e ficamos no Premiere Classe Hotel, em Nice. O hotel fica perto do aeroporto, portanto distante do centro. O quarto parece uma caixa de fósforo e o banheiro é menor do que o banheiro de um avião, rs, mas foi uma opção bem barata que encontramos, pois na época estava buscando uma opção budget. Lembra o estilo do Formule 1, tudo bem compacto e moderno. Mas só recomendo pra quem quiser economizar mesmo, não é ruim, mas também não dá esperar conforto por cerca de R$ 120,00 a diária na Cote d'Azur. Pra quem estiver indo viajar pra lá, recomendo o Blu-Ray do filme "Ladrão de Casaca", que além do filme que foi rodado na Riviera, tem um extra bem interessante com todas as locações do filme. Abs.

Raphinadas
RaphinadasPermalinkResponder

Adoro ver filmes para entrar no clima também. Tem o da Brigitte Bardot: "E Deus Criou as Mulheres" para Riviera e o "Um Bom Ano" para a Provence.
abs

Manuela Pimentel

Que filme melhor que Baie des Anges para a Riviera Francesa?

maria isabel
maria isabelPermalinkResponder

Ficamos em Moustiers Sainte Marie que é pouco visitada por brasileiros, mas é encantadora pois é uma cidadezinha encrustada numa pedreira e lá no alto está a igrejinha, muito linda. Fica na entrada para a route de Cretes, onde tem o canion du Verdon,. com águas bem azuis . O hotel fica na chegada da cidade e se chama La Bastide du Paradour,tem uma cerejeira enorme e em maio comemos cereja do pé.O preço da diária era 150 E, porém negociamos e pagamos menos.

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Comandante, desculpe, mas testei a rede Accor na Provence e na Côte D´Azur hehe. E vou te dizer que o Etap Avignon é em frente ao muro, então, em 2010, eu e minha mãe acordávamos nos sentindo na Provence wink A uma curta caminhada, estávamos na Place de l´Horloge e de carro era fácil ir para outras cidades. O Ibis de Aix-en-Provence é péssimo, fica super mal localizado, numa beira de estrada sinistra. Só ficamos lá para conhecer a cidade e ir a Marseille. Em Nice, em 2011, eu e o meu Rick ficamos no Ibis próximo ao aeroporto - funcional para rodar pela região, mercadinhos próximos, barato.

Samira
SamiraPermalinkResponder

Fomos para a Provence em junho de 2011. Viagem fantástica, memórias visuais, olfativas e gustativas : )
Em Aix-en-provence, ficamos no Kyriad Mas des Oliviers, que fica afastado do centro e mais próximo da estrada. Tarifas muito convidativas, quartos ok, local tranquilo, restaurante, ponto de onibus em frente.
Em La Ciotat, pertinho de Cassis, ficamos no Best Western Premier Hotel Vieux Port, melhor tarifa ever, quartos super confortáveis, mas os quartos da frente apesar de ter uma vista maravilhosa do mar e dos barcos, tem o inconveniente do som dos motores e da noite, já que há vários restaurantes e bares por perto.
No Luberon, por sugestão de Lina do Conexão Paris, ficamos na cidadezinha de Cabriéres D'Avignon, um vilarejo bem pitoresco. Nos hospedados no Le Vieux Bistrot que além de alguns poucos quartos espaçosos e com decoração provençal, tem um ótimo restaurante, muito bem frequentado. Nota dez.
Na Cote D'Azur ficamos em Vence, 21 km de Nice, pertíssimo de Saint-Paul de Vence,no hotel La Victoire. O hotel fica de frente para os muros do centro histórico. Simples, banheiro apertadinho. Vale pela localização e simpatia dos donos.

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

Fui em setembro/2008 e fiquei em Gordes, no Le Mas des Etoiles, seguindo as recomendações do Jorge Giramundo, divulgadas aqui no VNV. Foram dias maravilhosos, a hospedagem foi incrível, café da manhã farto e hospitalidade nota dez dos donos do B&B, François e Anette. Usamos de base para nosso passeios e fomos apenas para as vilas da região, evitando as cidades maiores, deixando essas para outra vez.

Gostamos muito da cidadezinha de Ille sur la Sorgue também, mas só estivemos lá de passagem, aproveitando a feirinha.

Fernanda Maria

Em 2009 ficamos em Nice no Kyriad Centre Port. Na época pagamos 90 dólares a diária para casal.
Pontos a destacar:
-excelente localização na parte antiga da cidade
-próximo do trem que leva a Mônaco
-próximo de bares e restaurantes, também do Carrefour
-próximo do porto
-quarto pequeno porém confortável, banheiro bom e limpo
De Nice alugamos um carro e fomos a Cannes e Saint Tropez.
Certamente ficaria lá de novo!
Boa viagem a todos!

Fred
FredPermalinkResponder

Olá! Joguei esses roteiros no Via Michelin e fiquei com a sensação de que talvez seja melhor fazer St. Paul + Grasse num dia e Antibes + Cannes no outro. Parece que com essa combinação as distâncias são menores!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fred! O que você notou é correto, mas a combinação balneário + cidade de montanha torna o passeio mais divertido do que fazer balneário + balneário num dia e cidade de montanha + cidade de montanha no outro.

Ana
AnaPermalinkResponder

Olá! Eu estava pensando em fazer base numa cidade maior da Provence, porque tem mais opções para as noites. Fiz isso na Toscana, ficando em Siena, e cada noite tinha boas alternativas de restaurantes, além de algum movimento na cidade. Quais seriam as opções pra noite, ficando num vilarejo do Lubéron? Como foi a experiência do Ricardo Freire em Gordes?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ana! Gordes não chega a ter vida urbana. Se você faz questão, então pense em Aix. A maior cidade colada ao Lubéron é Cavaillon, mas não vale a pena ficar lá.

Maria das Graças

Ana e Bóia, ,há poucos km de Cavaillon atravessando o rio Garance, está Saint-Remy de Provence. Cidade pequena mas com vida própria. Facil de chegar e sair e perto de tudo. Animada, com bares e excelentes restaurantes. Muitos hotéis e pousadas no centro da cidade. Uma jóia.

Ricardo Freire

Bem lembrado, Maria das Graças mrgreen

É seguramente um meio-termo entre um vilarejo do Lubéron e Aix, e infinitamente mais simpática que Cavaillon ou Apt.

Maria das Graças

Riq, Saint-Rémy é uma vila encantadora e proporciona aos turistas um leque de atrações espetaculares que podem ser visitadas a pé. Vai-se facilmente a pé Glanum e ao Monastère St. Paul-de-Mausole onde Van Gogh ficou hospitalizado. No caminho passa-se por bairros de Saint-Rémy e observa-se as casas e os quintais onde se destacam pomares de oliveiras. Passeio agradabilíssimo.
Na época que fui (última quinzena de setembro) o clima ainda permitia o almoço no quintal e vimos em muitas casas a família reunida almoçando e a animada conversa.
O difícil era sentir o delicioso aroma da comida e não poder saboreá-la.
Nessa época Saint-Rémy tem uma festa formidável. Depois falarei sobre ela.

Maria das Graças

Riq, é uma das vantagens de Saint-Rémy é ser uma cidade plana. Todos podem aproveitar. É só não ter pressa.

Clara
ClaraPermalinkResponder

Maria das Graças, agora você "matou a pau" e disse tudo que eu queria ouvir, digo, ler! Em que hotel você se hospedou?

Maria das Graças

Clara, no Sous Les Figuiers, a dois passos do centro. Verdadeiramente uma excelente opção de hospedagem em todos os sentidos naquele paraíso que é Saint Rémy. Sentimo-nos verdadeiramente em casa. E o hotel é puro luxo quando pensamos em lugar muito charmoso, bem cuidado e que tem como objetivo principal tornar a sua estadia inesquecível.

Clara
ClaraPermalinkResponder

Maria das Graças, você acredita que já estou me vendo lá? Juro!! Super obrigada pela dica.

Natalia Itabayana

Ana, a Boia esta certissima. Aix é uma cidade pequena (145 mil habitantes) mas muito cosmopolita e tem varias opções de passeio, do circuito Cézanne às termas romanas, e o escritorio de turismo da cidade oferece excursões guiadas à varios destinos na região. A posição central da cidade no departamente facilita o acesso e transporte (coletivo ou carro, pelas autoestradas) à cidades interessantes como Marseille, Arles e Avignon, e ainda tem movimento nos restaurantes e pubs à noite, a vida noturna da cidade é muito agradavel.

Fabiana S
Fabiana SPermalinkResponder

Olá, quase morri de felicidade ao ler este post.... Obrigada pela indicação e colaboração de todos!! Ficarei 4 noites em Nice (ainda estou pesquisando hotel com base nos relatos acima) e 6 noites na Provence. Antes, estava pensando em fazer base em Aix, mas depois de todas as dicas acima pensei em ficar em Lourmarin por 3 noites e outras 2 noites em Aix. A idéia é boa? Estou vendo hospedagens com a Anatê, também por indicação do comandante. Uma fofa! Muuuuuitissimo obrigada!!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fabiana! É OK dividir assim, sim grin

Raphinadas
RaphinadasPermalinkResponder

Sobre a Côte D'Azur, fiz uma parada de apenas um dia, mas foi tão sensacional. Uma autêntica experiência na Riviera. Eu falo um pouco no post sobre a praia que escolhemos. Lá faço indicação de um restaurante (La Reserve) e de um hotel (Pierre e Vacances Les Parcs de Grimaud) que ficamos (eram apartamentos na realidade). Foi ótimo! 250 euros, para um apartamento com quatro pessoas, bom... vejam lá no post.

http://raphinadas.blogspot.com.br/2013/02/nossa-praia-perfeita-na-cote-dazur.html

Mary Mello
Mary MelloPermalinkResponder

Fomos em maio/2011 para Provence e ficamos em Aix-en-Provence e achamos muito bom, para fazer os passeios pela região, sem contar que a noite a cidade é muito boa,cheia de bons bares e restaurantes,muito animado . Ficamos o Hotel Cezanne ,que é muito bem localizado,quartos recentemente reformados com ótimo banheiro e com garagem ,voltaria sem duvidas nesse hotel.... Em Nice ficamos o Mercure Promenade dês Anglais ,tb super bem localizado e muito confortável....

Claudia F Khouri

Tenho 4 dias para conhecer o Sul da França. Pretendo ficar em Nice e fazer bate-voltas. Queria saber se dá para fazer bate-volta para Aix-en-Provence ou se há em Nice algum passeio de 1 dia para a Provence.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Claudia! São duas regiões distintas. É como querer fazer um bate-volta à Serra Gaúcha estando em Florianópolis. 4 dias é um período ótimo para fazer Nice e arredores. Deixe a Provence para a próxima (e reserve uns 7 dias para ela).

luffi
luffiPermalinkResponder

Eu visitei essa região de cruzeiro pela Royal Caribbean. Adorei o facto de acordar todos os dias num local diferente sempre com paisagens de cortar a respiração. O único problema em ir de cruzeiro é o tempo limitado nos portos, mas valeu para abrir o apetite

Fred
FredPermalinkResponder

Olá! Meu projeto inicial para St.-Tropez era apenas fazer um pit-stop lá no trajeto entre a Provence e Nice. Mas gostei da ideia de passar duas noites no balneário, porque prefiro viajar de carro fazendo percursos pequenos a cada dia. Outra vantagem é que lugares como Cannes e Grasse, por exemplo, deixariam de ser bate-voltas a partir de Nice e virariam pit-stops entre St-Tropez e Nice. Mas minha dúvida é se a dica do Ricardo Freire de duas noites em St.-Tropez vale também para a última semana de maio (pernoitando lá quinta e sexta-feira) ou se o lugar estará vazio?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fred! Ainda não será temporada, não. Aproveite que ainda não dará praia e tire um dia para explorar as estradas vicinais.

Priscila
PriscilaPermalinkResponder

Oi pessoal, tb estou planejando uma viagem em Junho desse ano. Até fiz uma reserva no Adagio em Aix-en-Provence, mas porque não achei vaga em St Remy. Aí vcs trouxeram a opçao de Gordes e fiquei tentada a rever meu roteiro. A minha preocupação em ficar em cidades muito pequenas é chegar tarde da noite e não ter um restaurante aberto ou não ter a opção de experimentar um café da manha num lugar diferente (e principalmente, se o do hotel não nos agradar). Isso é possível nos vilarejos de Luberon? Quando vcs falam que existe vida noturna em Gordes, é porque os locais ficam abertos ate mais tarde ou porque existem festas, boates, etc? Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Priscila! Realmente as cozinhas fecharão cedo. Pense em jantar lá pelas 8. Mesmo em Aix, não vai ser fácil fazer pedido depois das 10.

Alessandro A.
Alessandro A.PermalinkResponder

Assim como o Riq, eu me hospedei no All Seasons Nice Vieux Port e gostei bastante. Para quem viaja em família, eles possuem quartos quádruplos bem em conta, o que nem sempre é fácil encontrar na Europa. Muitos restaurantes e bares em volta e pertinho da cidade histórica. Dava para fazer tudo a pé. Outras vantagens são o café da manhã (básico) e a garagem para quem está de carro alugado.

Em Marseille fiquei no Adagio Republique, que também é um hotel excelente com cozinha completa no quarto e ótimo para famílias. Só não gostei da cidade em si, portanto faria base em outro local.

Leticia Rodrigues

Ficamos em 2008 no Le Mas de Romarins e adoramos!!! Do hotel, temos uma linda vista de Gordes!!! Falei sobre o hotel aqui: http://www.causosdeviagens.blogspot.com.br/2010/05/um-lugarzinho-especial-na-provence.html
Pelas avaliações do trip lá parece continuar sendo uma boa opção: http://www.tripadvisor.com.br/Hotel_Review-g187248-d235916-Reviews-Le_Mas_des_Romarins-Gordes_Luberon_Vaucluse_Provence.html

Leandro
LeandroPermalinkResponder

Vou para Nice no final de Abril. Terei a manhã sempre ocupada na cidade, portanto apenas a tarde/noite para conhecer outras cidades próximas. Vocês recomendam, em 4 dias, quais das cidades ditas no texto (Èze e Mônaco , outro para Grasse + Cannes e outro para Antibes + St.-Paul)? Ou não vale a pena, e devo ficar em Nice e aproveitar as tardes/noites lá mesmo?
Outra dúvida: melhor ficar no centrinho ou perto da praia (levando em conta transito e atrações turísticas x vista/praia) ?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Leandro! Se você tem as manhãs ocupadas, só poderá visitar uma cidade próxima por dia, na parte da tarde. Você pode jantar na cidade visitada ou na volta em Nice.

rebecca
rebeccaPermalinkResponder

oi ricardo & company!!!! quase tive um treco quando vi esse novo post!!! sou super fã do blog, sua ouvinte do rádio e leitora do estadão! fomos pra los roques em dezembro soh com base nas suas dicas, deu tudo super certo!!! te mandei um email pelo estadão perguntando exatamente sobre um roteiro riviera+provence, estava esperando a resposta toda semana no jornal! hehe ameeeeeeei esse post!!!!!!!!! obrigada pelas dicas, vamo que vamo! beijos desde curitiba

Fabio
FabioPermalinkResponder

Olá, gostei muito desse site e das dicas!!

Viajo pra Europa em Julho e pretendo sair de Paris no dia 5 de julho e ir de trem para Avignon. Preciso estar em Nice no dia 10. Não tenho muitos dias, mas mesmo assim queria conhecer os melhores lugares da provence. Seria melhor montar base em 1 lugar só ou ficar 1 noite em Avignon, 1 em Aix-en-provence, 1 em Gordes, 1 em Moustiers-Sainte-Marie e o resto em Nice?? Ou é bobagem dormir em Avignon? Muitas dúvidas... Obrigado!

Maria das Graças

Fabio, já estive na Provence por 15 dias e lhe digo sem medo de errar que fazer pinga, pinga por lá é pura perda de tempo. Voce voltará sem ter a mínima idéia do que é a região. Pelo visto voce tem interesse em Avignon. É uma excelente base e está de bom tamanho para os 5 dias que dispõe antes de Nice. A própria Avignon tem muitos atrativos. Parece-me que neste mês tem festa importante na cidade. Mas em volta tem muito o que ver e vivenciar. Eu tiraria da lista Moustiers Saint-Marie e Aix.

Maria das Graças

Fabio, voce quer uma dica de hotel? Fiquei no Hotel de l'Horloge, no centro de tudo. Mas pedi um quarto silencioso. E não poderia ter sido melhor tanto pelo hotel em si, limpo e confortável, como pelo excelente e amável atendimento.

Maria das Graças

Fabio, não sei se conseguirá vaga em julho.

Gabriela Albuquerque

Queridos!

Adoro o trabalho de vcs e de todos que gentilmente respondem aos posts! Vou à Barcelona em setembro próximo e pretendemos ir de carro até Provence e Cote d'azur e depois voltaremos à Barcelona pro voo de volta à SP. Serão 15 dias...Vc recomendam algumas cidades essenciais como base na Costa Brava ( Espanha) e na Provence? Adoramos praias cinematográficas! Muito obrigada...continuarei lendo tudo que foi publicado pra planejar minha viagem...Abraços!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Gabriela! Não temos esse conteúdo por aqui, mas sabemos que Cadaqués é muito bonita.

Vamos compartilhar sua pergunta no Perguntódromos; havendo resposta, aparecerá aqui.

Fabio Mori
Fabio MoriPermalinkResponder

Oi Gabriela, eu fui algumas vezes para a Provence e Costa Brava.

- Costa Brava, na época fiz um mapinha pesquisando as melhores "calas" para os catalães e salvei em http://goo.gl/maps/hhnsF

Algum pontos não estão muito certos, mas para mim rendeu um dia de ida entre Barcelona e o a masia que eu fiquei, a Can Mas.

Por sinal, isso foi uma das coisas que eu mais gostei, ficar numa masia. A masia era a casa dos pagés (os catalães do interior) moravam, uma espécie casona fortificada. Essa que ficamos era muito legal, com café da manhã tipico da época, no meio de uma plantação de maçãs (compramos uma caixa por 1 Eur antes de ir embora) e há 1.5 anos, paguei EUR 83 o casal (incluindo IVA e café da manhã).

Como era um bate e volta, no segundo dia passei a caminho de Barcelona na casa museu castelo Dali Gala, que para quem gosta muito do Dali é bem legal (e fecha a trilogia com a casa em Cadaques e o museu de Figueres), e parei em L'Escala, famosa pelas anchovas, onde comi muito bem. Me arrependi só de não ter ido a Besalu

Em outras viagens, fui para outros lugares que acho imperdiveis, mas como fiz varias viagens separadas (eu morava em Barcelona e não tinha muita pressa) não sei opinar numa viagem consolidada. Mas fui para Pals (bem legal, toda feita de pedra), Cadaques (imperdivel, a estradinha tbm vale a viagem), Calella de Palafrugell (onde os catalães vão de férias mesmo, mas uma cidade normal) e Ultramort (esse vimos a placa e tinhamos que entrar, pq o nome era legal demais... mas é uma cidadezinha qualquer)

Para a Provence fui uma vez, porém fui outras para até o "meio do caminho", fiz alguns posts no blog na época, que estão no final, mas que eu gostei e lembro:

- Nimes: tem um dos anfiteatros gregos mais conservados, muito legal
- Pont du Gard: um aqueduto que fica no caminho de Nimes
- Avignon: tem o castelo papal, bem massa

http://barcelost.blogspot.com/2011/03/french-road-trip-12-pont-du-gard-e.html

Na Provencia, fiquei em Manosque, onde é a sede da L'Occitane, e o motivo principal foi por que uma amiga minha trabalhava la, e fiquei na casa dela smile

Baseei minha viagem muito nos campos de lavanda, ja que fui em julho, mas um lugar bem legal para setembro, que é calor ainda, é o gorges du verdon (acho que não escrevi de lá no blog) um vale com água azul, muito legal. E também a "Veneza de Provencia"(todo lugar tem uma dessas) L'Isle-sur-la-Sorgue muito charmosa, com várias feirinhas de antiguidades no fds.

http://barcelost.blogspot.com/2011/08/3-dias-em-provence-manosque-valensole-e.html

Boa viagem!

Fabio Mori
Fabio MoriPermalinkResponder

Terminei uma resposta grande aqui que acho que perdi razz por sorte, salvei parte dela...

Fiz uma viagem específica de 2 dias para a Costa Brava, e antes de ir, preparei um mapa das melhores calas (entradas na montanha com praia ou algo do genero) pelos catalães, já que pesquisei na época.

Tenho ele salvo --> http://goo.gl/maps/hhnsF algumas praias não estão 100% certas, mas deu um dia inteiro de ida para passar por todas elas, parando por uma horinha em uma ou outra até chegar onde ficamos.

Por sinal, esta foi uma das melhoras partes da viagem para mim, ficamos em uma Masia, uma típica casa do pagés (homem do campo catalão), no meio de uma plantação de maçãs (compramos 1 caixa por 1 EUR) e outras coisas. São casas antigas, feitas de pedra, rústicas, mas no caso muito aconchegantes! A que ficamos, Can Mas, foi EUR 83 com café da manhã e imposto (há 1 ano e meio) e era muito gostosa. Existem várias na região, e se eu fosse pra lá, ficaria em uma delas.

Como era um bate e volta, no segundo dia passei a caminho de Barcelona na casa museu castelo Dali Gala, que para quem gosta muito do Dali é bem legal (e fecha a trilogia com a casa em Cadaques e o museu de Figueres), e parei em L'Escala, famosa pelas anchovas, onde comi muito bem. Me arrependi só de não ter ido a Besalu

Em outras viagens, fui para outros lugares que acho imperdiveis, mas como fiz varias viagens separadas (eu morava em Barcelona e não tinha muita pressa) não sei opinar numa viagem consolidada. Mas fui para Pals (bem legal, toda feita de pedra), Cadaques (imperdivel, a estradinha tbm vale a viagem), Calella de Palafrugell (onde os catalães vão de férias mesmo, mas uma cidade normal) e Ultramort (esse vimos a placa e tinhamos que entrar, pq o nome era legal demais... mas é uma cidadezinha qualquer)

Para a Provence fui uma vez, porém fui outras para até o "meio do caminho", fiz alguns posts no blog na época, que estão no final, mas que eu gostei e lembro:

- Nimes: tem um dos anfiteatros gregos mais conservados, muito legal
- Avignon: tem o castelo papal lá que vale uma visita
- Ponte du Gard: aqueduto no caminho de Nimes também, bem legal

http://barcelost.blogspot.com/2011/03/french-road-trip-12-pont-du-gard-e.html

Na Provência, fiquei em Manosque, casa da L'Occitane, e o motivo principal foi que uma amiga minha mora lá e trablha na L'Occitane. Tenho um post da época, mas o grosso da minha viagem foi dedicado à lavanda, já que era a época boa de vê-las (junho se não me engano) mas para setembro, que acho que já fizeram a colheita, recomendo:
- Gorges du Verdon: um vale com água azul/esverdeada, uma espécie de balneário para o pessoal de lá. muito bonito
- L'Isle-sur-la-Sorgue: a "Veneza da Provência"(todo lugar tem uma dessas acho), muito charmosa e com uma feirinha de antiguidades excelente no fim de semana

http://barcelost.blogspot.com/2011/08/3-dias-em-provence-manosque-valensole-e.html

Sergio
SergioPermalinkResponder

Gabriela,

Estive na Costa Brava em maio de 2012. Litoral recortado e rochoso, lindo. Minhas bases foram Begur e Cadaqués. Não deixe de visitar Tossa de Mar, uma pequena jóia entre BCN e Begur.

As ruínas greco-romanas de Empúries, o núcleo medieval de Pals e a visita à casa de Salvador Dali em Port Lligat (agendar horário via internet), próximo a Cadaqués,também são imperdíveis.

Marco Siqueira

Vou viajar para Cancun e Orlando no final do ano e gostaria de saber qual das duas cidade é melhor para passar o Réveillon. Um grande abraço...

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marco! Este post é sobre a Côte d'Azur. Tanto a sua pergunta quanto a minha resposta serão deletadas.

Gabriela
GabrielaPermalinkResponder

Muito obrigada Sergio! Pelo que tenho visto Cadaques é imperdível! E qto à Provence? São tantas cidades encantadoras.... Bóia, teria alguma sugestão com localização estratégica entre Provence e Cote DAzur? Obrigadaaaa! abraços!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Gabriela! Não há localização estratégica entre a Provence e a Côte d'Azur. Seria como arranjar uma localização estratégica entre Florianópolis e a Serra Gaúcha. Leia o texto deste post, por favor.

Teresa
TeresaPermalinkResponder

Cadaqués é sim imperdível, a "Paraty" da Cataluña. Saindo um pouco da orla, já na França, tem a cidade murada de Carcassone...E perto de Nice o circuito artístico de Antibes e San Paul de Vence, onde alguns artistas famosos viveram.

Fabio Mori
Fabio MoriPermalinkResponder

Caramba, escrevi um texto gigante que acho que sumiu razz

Fabio Mori
Fabio MoriPermalinkResponder

Agora que escrevi de novo, não me deixa postar por estar "repetido" me ajuda bóiaaaaaaa!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Recuperado grin

Fabio Mori
Fabio MoriPermalinkResponder

Obrigado!

Gabriela Albuquerque

Fábio,

Muito obrigada pelas suas dicas e relatos...Salvei todos e tenho certeza que serão super úteis!
Desculpe, Bóia, sobre a minha pergunta, e sim, eu já li e reli todos os posts possíveis desse blog. Obrigada.

Inês Santos
Inês SantosPermalinkResponder

Gabriela não deixe de conhecer Carcassone, mais próximo de Barcelona do que a Provence. Na Provence não perca Gordes, Lês Bauxs, Roussilon, Avignon, Nimes e Arles.
Aproveitem pois a região é maravilhosa, estivemos lá em outubro de 2012.

magda borges
magda borgesPermalinkResponder

desde já agradeço pela atençao.: a minha base é saint tropez onde ficarei por uma semana.Gostaria de conhecer gordes e passar por gordes du verdon.daria para fazer mais alguma cidade por perto destas e voltar pra saint tropez ou teria que pelo menos dormir uma noirte nesta regiao. obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Magda! O melhor é dormir pelo menos uma noite, de preferência duas ou três, na Provence propriamente dita. Subir e descer a serra no mesmo dia partindo e voltando a St Tropez vai comer boa parte de um dia.

Cintia F.
Cintia F.PermalinkResponder

Fomos para a Provence na Semana Santa. Apesar de ser final de março, não nos arrependemos de ir nessa época (era a nossa única opção). O frio é bem moderado – nunca menos de 10°.
Chegamos pelo aeroporto de Nice (a passagem por Marseille estava bem mais cara), alugamos um carro e fomos para o Luberon, passando antes pelo Gorges du Verdon. Como estava frio, queríamos apenas ter uma pequena noção da região. Valeu a pena passar apenas algumas horas lá, e adoramos Moustiers Ste. Marie. Gostamos muito também do almoço no restaurante La Treille Muscat. No Luberon ficamos em Bonniuex, no chambre d’hôtes Les Terrasses do Luberon. Amamos! Lugar incrível, donos muito simpáticos, café da manhã gostosinho, vista maravilhosa e quarto muito bom (a ducha era sem comentários de tão boa!). A gente foi sabendo que o Luberon era a melhor parte, mas não conseguimos resistir e incluímos outros lugares, em pouco tempo. Valeu a pena, mas, de fato, o Luberon é o filé mignon. Passeamos por vários vilarejos: Roussilon, Gordes (o mais legal é a vista da estrada, lá dentro mesmo é das menos fofas), Isle Sur-la-Sorgue (muito simpática, mas não é tão pequena), Fontaine de Vaucluse (linda demais), Lourmarin (uma graça! Gostamos muito!), Menérbes, St. Remy (também não é tão pequena, mas é muito legal. Fomos no dia da feira e adoramos!), Les Baux (não gostamos muito, é excessivamente turística, parece cenário), e Avignon (que apelidamos de Petit Paris).
Ficamos também em Aix-en-Provence, no hotel Villa Gallici. Muito bom, mas não amamos como amamos o Les Terrasses.
Na volta para Nice nos sentimos em uma excursão tipo Europa Fantástica. Passamos por Cannes (nem descemos do carro), por Mougins (gostamos muito! O almoço no Le Moulin de Mougins também foi muito bom), Èze (muito linda, mas também muito turística, parece que não tem vida além do turismo) e, apesar de não estar nos nossos planos, meu marido não resistiu quando vimos um placa falando que Mônaco fica a 6km. Fomos até lá, nem descemos do carro, e valeu mais ou menos... Em Nice ficamos no Mercure Promenade d’Anglais e gostamos bastante. A localização é ótima e o quarto é bom.
No primeiro dia ficamos no All Seasons Nice Aeroport e também gostamos. Quarto muito pequeno, mas novinho e muito funcional. Chegamos tarde em Nice e só queríamos um lugar perto do aeroporto para dormirmos.
Outros restaurantes que gostamos muito foram: L’Arome (em Bonnieux, adoramos!), Le Vieux Bistrot, Le Clos de La Violette (em Aix-en-Provence, sensacional!). Gostamos de outros também (come-se muitíssimo bem lá).

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Obrigadíssima pelo feedback, Cintia!

Fred
FredPermalinkResponder

Olá! Vou ficar baseado na Provence, primeiro em Avignon, de onde farei bate-voltas de carro para Chateauneuf-du-Pape e para o Luberon (Gordes, Roussillon e talvez outros villages de passagem, a depender da disponibilidade de tempo). Depois mudo a base para Aix e no caminho passo em St. Remy e Les Baux. 
O dia que irei pra Chateauneuf-du-Pape tem espaço pra outra programação pela manhã, pois reservei lá um almoço no Le Verger des Papes e pela tarde uma degustação na Cave Saint Charles. Que programa eu poderia fazer nos arredores de Avignon e Chateauneuf-du-Pape nessa manhã que está "sobrando"?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fred! Certifique-se de ver tudo o que há dentro de Avignon. Notamos que muitos leitores se concentram tanto nos arredores que acabam não deixando tempo para visitar a base de maneira adequada.

Fred
FredPermalinkResponder

Olá, Bóia! Isso já aconteceu comigo em Siena, mas desta vez reservei uma tarde pra Avignon, que acho suficiente pra visitar o Palácio dos Papas, o centro histórico e a Ponte. Além disso, a cada dia de bate-volta, terei o finalzinho da tarde e a noite pra aproveitar Avignon.
Nesse dia de Chateauneuf-du-Pape, pensei em passar antes em Orange, que é bem perto, mas pelas pesquisas que fiz, a cidade parece que não tem nada de especial, além dos monumentos romanos. Parece ser um programa tipo Pisa, cuja visita se resume à Torre (só que a Torre de Pisa é um monumento mundialmente conhecido, praticamente visita obrigatória!).
Eu estava pensando em algum village interessante nas proximidades de Avignon/Chateauneuf. Alguma dica?

Maria das Graças

Fred, passei 5 noites em Avignon e gostaria muito de ter tido tempo para atravessar o Rio Rhône e ir a Villeneuve-lès- Avignon.
Não sei a época da sua viagem. Mas um passeio que considero imperdível é o de barco pelo Rhône, e um deles vai a Châteauneuf-de-Pape e na alta estação faz um parada para visita. Não foi o caso na 2ª quinzena de setembro 2011 época em que estive lá. A empresa que faz o passeio é a Mireio.

Fred
FredPermalinkResponder

Valeu pelas dicas, Maria das Graças! Vou tentar fazer um passeio de barco. Quanto a Villeneuve, pode ser uma boa opção, já que está bem ao lado de Avignon. Você recomenda alguma atração por lá ou apenas uma passadinha na vila?

marcelle almeida

Vou passar 7 dias na cote d'azur em junho.Gostaria de saber se é melhor se hospedar em Nice ou se Cannes e Antibes seriam boas opções tb? obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marcelle! Todas têm seus atrativos; o Ricardo Freire recomenda Nice.

Livia S
Livia SPermalinkResponder

Olá, vou passar 7 dia na Côte d'Azur. Estava pensando em ficar 3 dias em Nice e 4 em St Tropez.
Gostaria de dicas de roteiro para esses dias. O que vale a pena visitar, etc...
Obrigada!!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Livia! O roteiro a partir de Nice está indicado no post. Em St Tropez aproveite os lounges de praia em Pampelonne e a noite na cidade. Ao contrário de Nice, porém, não vale a pena ir fora de temporada.

Thiago Pedreira

Oi, complementando a pergunta da Marcelle Almeida acima, como seria sua divisão nesses 7 dias na Cotê d’azur ? Quantos dias em cada lugar ? Gostamos muito de praias e gostaríamos de conhecer o maior número, se possível !! Obrigado...

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Thiago! Normalmente não se vai à Côte pela beleza natural das praias... o interessante são as cidades e as estradas.

Com 4 dias inteiros em Nice você consegue fazer o passeio da Corniche a Villefranche, Èze e Mônaco; consegue ir a Antibes e St. Paul, e a Cannes e Grasse, e também curtir Nice.

Passe os últimos 3 dias em St. Tropez e aí sim aproveite as "plages" (clubes de praia) de Pampelonne, como o Club 55, o Le Voile Rouge e o Nikki Beach.

Se não quiser agitação, pode trocar St. Tropez pela região das Calanques, em torno de Cassis, já a caminho de Marselha. Ali sim ficam praias (pequenas) de tirar o fôlego.

Carolina
CarolinaPermalinkResponder

Ola Boia!
Moro e trabalho na Belgica ha alguns meses mas tenho pouquissimo tempo pra viajar! sad
Nesse meu primeiro verao Europeu, estou com uma duvida cruel: Provence e suas lavandas, Cote d`azur ou Toscana? (tenho so' 4 dias em Agosto)
Sei que sao viagens diferentes mas o que voce acha que seria imperdivel? (considerando a epoca e o tempo disponivel.
Obrigada!!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Carolina! Infelizmente não temos como ajudar nessa decisão. Não há nada que desabone nenhuma das regiões; a época é igualmente cheia nas três. E não existe uma hierarquia de destinos.

adriana vellosa

olá todo mundo! iremos a provence no inicio de junho proximo e escolhemos Saint Remy como base.
fiz duas reservas e preciso escolher entre elas: Hotel Lou Paradou ou Hotel Le mas Saint Joseph ...alguem conhece ? um é tipo estúdio com cozinha e o outro é convencional... caso alguem saiba, por favor me de alguma dica
qual a probabilidade de vermos os campos de lavanda floridos nesta época?
Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Adriana! Veja os hotéis resenhados pelos leitores em Côte d'Azur e Provence neste post:
https://www.viajenaviagem.com/2013/05/hoteis-provence-cote-dazur-opiniao-leitores/

Leia resenhas de ex-hóspedes sobre o Lou Paradou e sobre o Le Mas Saint Joseph no Booking.

Talvez seja cedo para ver os campos de lavanda floridos; a época ideal é de meados de junho a meados de julho.

Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar