#Linkódromo | África exótica e luxuosa no Escapismo Genuíno

Natalie Soares
por Natalie Soares

dunas namibia viajosfera escapismo jenuino

Fotos | Teté Lacerda

Se tem um continente que tem chamado cada vez mais a minha atenção, esse continente é a África. Já vi maravilhas sobre muitos destinos especiais e nesse meu balaio imaginário, cada dia acrescento um novo lugar a essa lista que já está já bem gordinha. Como se isso não fosse o bastante, a Teté Lacerda do ótimo blog Escapismo Genuíno, fez uma viagem maravilhosa para lá e ficou me lembrando frequentemente, no Instagram, tudo o que eu estava perdendo ou deixando de viver. Parei de frequentar aquela rede social. Cada novo like, era uma tortura. Cogitei até congelar os cartões de crédito razz

Brincadeiras a parte, a Teté fez realmente um roteiro dos sonhos de muita gente. Foram 45 dias viajando por Moçambique, Africa do Sul, Namíbia, Zimbábue, Zâmbia, Tanzânia e Quênia. Eu sei que os relatos estão apenas começando e ainda deve vir muita coisa boa pela frente, mas eu quis trazer essa série logo para a #viajosfera, assim divido com vocês esse sonho especial <3

[A viagem, uma interessantíssima parceria entre a blogueira e uma operadora de turismo de luxo, não parou na África: Teté no momento está na Ásia, seguindo um roteiro igualmente exótico, que está rendendo grandes posts -- nota do Ricardo Freire.]

Vai pela Teté:

lion park johanesbutgo viajosfera escapismo

África do Sul

Zanzibar viajosfera escapismo jenuino

Tanzânia

Namíbia

Zimbábue e Zâmbia

cataratas vitoria zimbabue zambia viajosfera escapismo

Moçambique

Quênia

Leia mais:

31 comentários

Atenção: os comentários estão encerrados.

Átila Ximenes
Átila XimenesPermalink

Estou acompanhando a viagem da Teté desde o início, tá linda!
A Adriana está vivendo todos os destinos da minha bucket list, está servindo de total inspiração. smile

Luca
LucaPermalink

Voltei há um mês de férias na África do Sul e aind obcecada pelo continente. Há meses que não leio livros de autores que não sejam africanos wink. É uma pena ter só um mês de férias por ano pra viajar.

Vanessa/RJ
Vanessa/RJPermalink

A viagem da Teté está sendo um sonho!!Estou acompanhando pelo Instagram!Fotos maravilhosas!!!

Liliana
LilianaPermalink

Estou considerando parar de seguir a Teté no instagram,rs. As fotos dela estão tão lindas, a viagem tão redondinha que fica ainda mais difícil manter minha promessa de não viajar até o final do ano. Dá vontade de fazer uma loucura e seguir o mesmo roteiro dela amanhã smile

Luciana Betenson
Luciana BetensonPermalink

Eu também curti demais acompanhar esta viagem grin Sonho com ela! Tetê, parabéns pelas fotos, realmente maravilhosas. Beijos,

Ana Carolina
Ana CarolinaPermalink

Fiquei curiosa pra saber qual é essa agencia de viagem que ela faz parceria. alguém sabe me dizer?

Eduardo
EduardoPermalink

Já pesquisei acerca de medicamentos para profilaxia da Malária, mas não consigo encontrá-los onde moro. Alguém sabe algum lugar no Brasil em que posso achar Malarone (Atevaquone) ou Ciclisan (Doxiclina)?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Eduardo! Vamos compartilhar sua pergunta no Perguntódromo. Havendo resposta, aparecerá aqui.

Lu Malheiros
Lu MalheirosPermalink

Eduardo,
Não tome os medicamentos para profilaxia da malária sem antes consultar um médico. Como você já deve saber, os efeitos colaterais desses medicamentos são desagradáveis e bastante comuns. Dependendo da região que você vai visitar e de quanto tempo vai ficar pode ser que um bom repelente como o Exposis seja suficiente http://www.exposis.com.br/index.php?r=1&Xpand=1024&Acur=600.
Quando viajei para o Sudeste Asiático a Carla Portilho me indicou o CIVES http://www.cives.ufrj.br/ Agendei uma consulta gratuita com eles e foi ótimo. Veja se há um serviço semelhante perto da sua cidade ou marque uma consulta com seu clínico geral.

Tatiana Wolff
Tatiana WolffPermalink

Lu, vc chegou a tomar alguma coisa?

Carla
CarlaPermalink

Eduardo, quando eu fiz uma consulta com uma médica especialista em Medicina do Viajante, antes de embarcar em uma volta ao mundo, ela me recomendou comprar o medicamento (no meu caso, o prescrito foi a mefloquina) na Europa, porque no Brasil seria não só muito difícil de encontrar como também muito caro.

Tenho um post publicado acerca dos cuidados com a saúde antes de grandes viagens, inclusive com informação acerca da prevenção da malária. Se te interessar, o link é http://www.idasevindas.com.br/2011/09/10/volta-ao-mundo-cuidados-com-a-saude/

Tatiana Wolff
Tatiana WolffPermalink

Carla, vc sentiu algo com o mefloquina?

Carla
CarlaPermalink

Não cheguei a tomar, Tatiana. Como expliquei no post, pesamos os custos e benefícios e, como estávamos visitando apenas áreas de baixa incidência, fizemos a prevenção apenas com roupas de mangas e pernas compridas e um ótimo repelente.

Philipp
PhilippPermalink

Eduardo

Concordo com a Lu, voce deve visitar um medico antes.

Recentemente antes de ir para Sudeste da Asia, visitamos um medico que nos recomendou o Malarone por ter muito menos casos de efeitos colaterais, no entanto, por isto mesmo e' muito mais caro que os outros (aqui nos EUA custou cerca de USD180 para 30 tablets).

Alem disso "renovamos" a vacina para Febre Tifoide e compramos repelentes que nosso medico indicou.

Uma fonte excelente sobre as recomendacoes de vacinas e prevencoes esta no site do Centro de Controle e Prevencao de doencas do governo americano:
http://wwwnc.cdc.gov/travel/destinations/list#group-t

Mas novamente, consulte um medico antes.

Tatiana Wolff
Tatiana WolffPermalink

Philipp, vc começou o remédio quanto tempo antes e parou quanto tempo depois da viagem?

PS: Tô doida pra ver seu relato sobre sleep aboard! smile

Philipp
PhilippPermalink

A instrução é de iniciar o tratamento 2 dias antes de chegar à área de risco e parar 7 dias depois de deixar área de risco.

Vou escrever sobre as praias da Tailândia mais tarde lá no post adequado.

Tatiana Wolff
Tatiana WolffPermalink

Compartilhando informações, tb fui ao CIVES e me foi passado o mefloquina (talvez pq no roteiro estava a Etiópia, q agora fui obrigada a cortar). Minha mãe pesquisou e ficou horrorizada com os possíveis efeitos colaterais, inclusive neurológicos. Consultou então um bam bam bam infectologista (da UFRJ, inclusive), que recomendou o malarone. Segundo ele, esse é o remédio recomendado nos EUA e Europa, porque tem menos efeitos colaterais e mais "bobos", digamos assim (diarréia, vômito etc). O problema é que realmente não vende no Brasil, e é caro, como o Philipp falou. Até agora minha tia encontrou nos EUA por 250 dólares com 100 comprimidos. Ele frisou que tem que tomar todo dia no mesmo horário, senão não funciona. No nosso caso, ficou preocupado com o Laos e Camboja (faremos tb Tailândia e Vietnam) e recomendou fortemente o tratamento preventivo, que tem quase 100% de eficácia. O mefloquina foi o 1º remédio que apareceu, por isso já é meio ultrapassado (mas é o usado em algumas áreas, depende da resistência). Já o doxiciclina é um antibiótico e parece que vende em farmácia aqui no Brasil, mas ele não recomenda pq não tem muitos estudos sobre sua eficácia e não é bom um sujeito saudável tomar antibiótico por um período tão prolongado. Além disso, ele poder gerar sensibilidade ao sol, o que pode ser um problema para quem vai à praia. Mas uma amiga foi ao serviço de viajantes da Fiocruz e lá passaram o doxiciclina. Ou seja, o tema é controvertido... rs
Estou super na dúvida do que fazer, e já mandei email para a médica do CIVES perguntando se mudo a medicação agora que cortei Etiópia. Vamos ver a resposta...
De toda forma, uma coisa é certa: muuuuuuito Exposis no corpo!!! wink

Lu Malheiros
Lu MalheirosPermalink

Tatiana,
Em 2011, antes da viagem para o Sudeste Asiático, fui ao CIVES e me prescreveram doxiciclina por conta da ida ao Camboja. Comecei a tomar o medicamento conforme indicado: comecei a tomar uns dias antes e teria que continuar tomando depois de passar pelo "local de risco". No início tudo ok, mas no meio do tratamento precisei parar, pois passei mal.
O uso da profilaxia oral da malária é controverso, mesmo entre os especialistas.
Ah! Os antibióticos só são vendidos com receita no Brasil.

Philipp
PhilippPermalink

Lu, como voce tem certeza que foi da doxiciclina? Pergunto isto pois eu nao senti nada - ainda tenho 4 dias - mas minha esposa passou mal na noite que estivemos em Kuala Lumpur e nossa suspeita foi de leve intoxicacao alimentar. Ela passou a tomar Cipro (receitado pelo nosso medico para casos como estes), nao cortou o Malarone e umas 12 horas apos tomar o primeiro Cipro ja estava muito melhor, deixando nossa suspeita de intoxicacao alimentar como a mais provavel.

Eu tenho "estomago de avestruz" e raramente passo mal com comida mas a minha co-pilota e' bastante sensivel.

Philipp
PhilippPermalink

Apenas para deixar claro, nao senti nada com o Malarone e nao com a doxiciclina. Minha pergunta e' para saber se realmente houve efeito colateral da medicacao ou se foi algum outro problema.

Lu Malheiros
Lu MalheirosPermalink

Philipp,
É muito provável que tenha sido a doxiciclina, pois tive náusea intensa + vômito - por 2 dias seguidos - cerca de 30 min após a ingestão do medicamento e em nenhum outro momento. Se fosse intoxicação alimentar o mal estar não seria tão pontual. É mais comum que a náusea apareça no início do tratamento, mas pode surgir dias depois...

Eduardo
EduardoPermalink

Pessoal. Muito obrigado pelas dicas e recomendações. Irei consultar um médico de confiança. No entanto, são poucos os profissionais que possuem experiência para indicar uma profilaxia segura para a malária aqui em Salvador (BA).

Agradeço pelo compartilhamento das experiências que vocês tiveram nas aventuras ao redor do mundo, que ajudaram certamente no meu planejamento de viagem para Botswana, Zimbabue e Africa do Sul.

Lu Malheiros
Lu MalheirosPermalink

Eduardo,
Peça ajuda ao pessoal da Fiocruz daí http://www.bahia.fiocruz.br/ Acho que eles não possuem o serviço de atendimento ao viajante, mas talvez possam indicar um médico. Não custa tentar!
Boa viagem!

Tatiana Wolff
Tatiana WolffPermalink

Pessoal, atualizando, conseguimos arrumar o malarone nos EUA, pela minha tia que mora lá, e tomamos durante 18 dias em janeiro (US$100 para 2). Não sentimos nadinha, graças a Deus!
Mas sinceramente, se fosse de novo não gastaria essa grana, ficaria só com o Exposis mesmo! A gente [quase] não vacilou e só fui picada uma vez, em Phu Quoc, assim que chegamos lá, porque já tinha dado o tempo de eficácia do repelente... Mas tem que passar MESMO, fiquei impressionada com os europeus todos picados, inclusive as crianças!!!!

Simone Pompeo
Simone PompeoPermalink

Olá pessoal,

Só queria avisar que alguns links, como o de Zanzibar, não estão funcionando.

bjs

NARA JULIANA COLARES
NARA JULIANA COLARESPermalink

Olá,

Não estou conseguindo acessar os textos abaixo:

Viagem pra África – tomar ou não tomar remédio pra malária

O que aprendi viajando pela África

Seria possível disponibilizar via email?

Loris
LorisPermalink

Oi, pessoal!
Não consegui abrir nenhum link desta página.
Vocês podem disponibilizar os outros links também?
Obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Loris! O site foi reformulado e os endereços das páginas mudaram.

Mas você acha tudo a partir da homepage:
http://escapismogenuino.com/

Fernanda Scafi
Fernanda ScafiPermalink

No sul da África, só conheci mesmo um pedacinho da África do Sul. Passei 1 semana na Cidade do Cabo e já escrevi + de 20 posts (http://taindopraonde.blogspot.com.br/search/label/Cidade%20do%20Cabo) porque realmente me surpreendi com a região! Depois segui pela Rota 62, Rota Jardim e terminei a viagem com safáris perto de Port Elizabeth (região livre de malária): http://taindopraonde.blogspot.com.br/search/label/saf%C3%A1ri. Ainda nem terminei de postar (faltam as vinícolas da região de Cape Town), mas já tenho + de 40 posts!