Como estimar gastos de viagem?

  • 0
Mariana Amaral
por Mariana Amaral

Dólar e euro

Uma das dúvidas que mais aparecem nas caixas de comentários não tem resposta exata: "quanto dinheiro eu vou gastar em tal cidade?". Não responder não é má vontade nossa, acredite. É que a gente não tem como conhecer os hábitos de cada leitor. Tem gente que viaja e se esbalda nas compras, e tem gente com horror a outlet. Tem quem almoce sanduíche de pé, e quem prefira sentar à mesa em todas as refeições. Tem quem visite todos os museus, e quem não entre em nenhum. Tem quem adore atrações tipo museu de cera e aquário; tem quem que se contente em avistar os monumentos. Tem quem ache que o city-tour hop-on hop-off no ônibus de dois andares é obrigatório, tem quem sequer cogite essa possibilidade. Tem quem ande de ônibus, quem ande a pé, quem ande de táxi. As variáveis são infinitas.

Isso quer dizer que a única pessoa que pode fazer o orçamento da sua viagem é, realmente, você.

Mas como saber quanto você vai gastar em um lugar onde nunca foi? Bem, normalmente já saímos do Brasil com passagens e hospedagem pagas ou reservadas. O que resta saber é quanto vai ser gasto em alimentação, atrações e transporte.

O Riq avalia que 50 a 75 dólares por pessoa por dia, por pessoa (na Europa, 45 a 70 euros por dia, por pessoa) são suficientes para se alimentar dignamente. Quando você extrapola o limite num dia, naturalmente compensa no outro. Da barrinha de cereal ao jantar sentado de 3 pratos, sempre haverá uma alternativa que cabe no seu bolso (ou na sua capacidade de endividamento no cartão de crédito).

Veja as dicas do Comandante para controlar os gastos em alimentação:

Veja como calcular cada item:

Restaurantes

Eu tenho um truque: procuro por sites de restaurantes do lugar e vejo alguns cardápios na internet. Isso é bom para ter uma idéia mais aproximada de custos, e também para programar um ou outro jantar especial na viagem.

Atrações

Para as atrações eu faço a mesma coisa: já sabendo mais ou menos os museus, passeios e shows que vou incluir no roteiro, procuro pelos sites e vejo, em média, quanto custam; verifico também os passes de museus ou atrações para ver se vale a pena.

Transportes

Pesquiso sobre passes e tarifas de transporte público, e sobre as alternativas de locomoção do aeroporto para a cidade. Simulo corridas de táxi usando o World Taximeter ou sites similares.

Como até hoje não passei aperto, acho que esse esquema funciona. E, para qualquer comprinha inesperada, sempre tem o cartão de crédito.

Mas queremos saber é de você: como você organiza o seu orçamento de viagem? Tem algum truque para estimar quanto vai gastar? Já passou algum aperto, ou voltou com dinheiro sobrando? Aos comentários!

Leia mais:

187 comentários

Meyber
MeyberPermalinkResponder

Meus orçamentos costumam dar certo, sobrando um pouco pq sempre coloco uma contingência para caso de super emergência especial (ou seja, descobrir uma atração imperdível que pode ser cara), considero de 5 a 10% do total planejado a depender da viagem e do nível de indecisão da programação.
Meus truques são bem parecidos: reservar hotéis, aluguéis de carro e passagens antes (sabendo quantos % de cada valor terei que pagar na hora); os restaurantes geralmente fazemos o "almojanta" + lanche no meio da rua por dia e procurar cardápios e dicas em blogs ajuda muito a definir esse orçamento (importante observar se inclui ou não café da manhã na hospedagem); já os passeios considero a parte mais fácil TUDO hoje em dia tem site então é bem tranquilo definir quanto vamos gastar com isso; o mais difícil ainda é a parte de lembrancinhas para família toda e para nós também.. esse é meu orçamento mais bagunçado mas tento fazer uma lista com as pessoas que merecem presentinhos e estipular um teto de gastos para cada, sabendo que se gastar mais com um precisarei economizar com outro.. ah! Ainda temos as compras, se for comprar um celular, tablet ou coisas do tipo já pesquiso tudo antes para saber quanto vai custar e não perder tempo na viagem tendo que ir em mil lojas.
Em resumo: viva o Google! Com ele fica super fácil planejar os gastos.. o problema verdadeiro é com nosso auto controle para tentar não sair comprando e comendo tudo que vê pela frente wink

Liliane
LilianePermalinkResponder

Não costumo ter surpresas com o orçamento.
Planejo e organizo minhas viagens consultando blogs (principalmente o VnV!) e o site quantocustaviajar.com.br, para a estimativa de valores com alimentação e atrações.
Para as hospedagens, uso com mais frequência o Booking, e sempre saio de casa com tudo reservado.
Para deslocamentos internos na Europa gosto do goeuro.com.
Levo dinheiro (euro ou dólar) e uso o cartão para eventualidades.
Com tudo organizado, planejado e reservado, é só curtir!

Andréia Casarin

Difícil estimar todos os gastos de uma viagem, principalmente se for ao exterior. Uma coisa é certa, nunca voltei com dinheiro sobrando. Ainda mais com dois filhos adolescentes. Rsrsrs É punk!

Paulo
PauloPermalinkResponder

Sempre ouvi que a média diária de gastos seria equivalente a 200 euros por casal.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Paulo! Com ou sem hospedagem? Para muitos viajantes, esse é o teto incluindo hospedagem. Pra outros, só a hospedagem vai dar quase isso. O bolso das pessoas tem profundidades diferentes, e o interessante é que no final todo mundo gasta (ou se endivida) na medida das suas possibilidades.

Amandio
AmandioPermalinkResponder

Como o próprio autor citou é difícil se prever os gastos de uma viagem se considerando que cada viajante tem seus próprios hábitos. De qualquer forma deixo aqui meu relato de como economizar alguns trocos para poder terminar a viagem sem apertos ou para sobrar algum dinheirinho para as compras nos últimos dias. Em viagens para a Europa, independente de estar viajando sozinho ou com a esposa evito taxis e hotéis 4 ou 5 estrelas que na minha opinião é um desperdício de dinheiro se considerarmos que vocês não usufruirão das instalações do hotel exceto para dormir e para realizar suas necessidades básicas (se estiver viajando com crianças esta pode não ser uma boa opção). Eu acredito que um hotel bem recomendado e bem localizado de 1 estrela vale mais a pena que um hotel 5 estrelas. Os funcionários dos hotéis 5 estrelas certamente lhe indicarão um taxi para chegar em algum lugar quando perguntado, local este que pode ser facilmente acessado de onibus, metrô ou trem sem ter com isso que andar grandes distâncias. Já quem fica em um hotel 3 estrelas pode ser orientado a ir de onibus, metrô ou trem e não de taxi. Só apanho um taxi se não houver outra opção ou se for para ir ao vir do aeroporto caso não existam trens ou metrô disponíveis ou se no percurso se tenha que andar grandes distancias, com muitas escadas e com bagagens pesadas. Taxis e hoteís caros encarecem muito a viagem. É claro se ao viajar com a esposa procuro por um hotel melhor, mas asseguro aqui que provavelmente estaremos melhor assistidos em um hotel 3 estrelas ou até mesmo um hotel familiar do que em um hotel 5 estrelas. Nas grandes cidades européias se locomove facilmente sem necessidade de taxis ou aluguel de carro. A maioria dos aeroportos tem acesso por trem ou metrô. Para despesas extras calculo 30 euros por dia para alimentação por pessoa e 20 euros para deslocamentos e alguma despesa adicional. Se deseja visitar museus, parques de diversão ou outros passeios/atrações pagas recomendo consultar antecipadamente o site do local e já deixar separado o valor das entradas. Portanto, com o valor do hotel e eventuais valores de ingressos já reservados é possível sobreviver na Europa com 50 euros por dia. Para cidades mais caras como Paris ou Londres recomendo que este valor seja dobrado. Com estas dicas, no final você irá perceber que consegue economizar ao menos 20% do valor que você havia inicialmente previsto para gastar, dinheiro este que poderá utilizar nos últimos dias de viagem para comprar alguns souvenirs ou presentes. Espero ter ajudado! smile

antomar Solano becker

muito bom

Maria Emilia Araujo

Cada um tem seu jeito é seu orçamento. O meu não é muito elástico, então eu faço assim: já saio com passagens de avião e trem de longa distância compradas, e com hotel pago, de preferência com café da manhã incluído. Pesquiso também o máximo que posso a respeito de preço das atrações, anoto alguns restaurantes que gostaria de conhecer. E no final é sempre assim: 100 dólares (ou 100 euros) por dia por pessoa. E desse orçamento tiro tudo, de refeições a passeios e compras. Um cartão de crédito para alguma compra extra ou algum imprevisto. Se num dia pago mais caro por um restaurante especial, compenso no outro, até com algo comprado no supermercado e degustado no hotel ou num pic-nic. Compras só com o troco. Tem dado certo.

Danielle Lopes

Pessoal, bom dia

Estou em um verdadeiro impasse rs, estou indo ficar 10 dias na Europa, porém estarei indo para a casa do meu irmão, a agencia de viagens esta alegando que preciso ter no minimo mil euros para passar pela imigraçao em Londres, porem outras pessoas estao me dizendo que cerca de 400 / 500 euros para eu ir e de repente (comprar dele la, ou de outros brasileiros) é bem mais vantajoso, alguem passou por isso recentemente? Conseguem me dar essa dica?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Danielle! Leve libras para a Inglaterra, não leve euros. Faça seu irmão fazer uma carta-convite em inglês se responsabilizando pela sua estada. Se puder leve cartão de crédito. Faça seguro-viagem. Por que você acha que brasileiros em Londres vão querer comprar reais de você? O que eles vão fazer com essas notas? Depositar no banco inglês não dá.

Tânia
TâniaPermalinkResponder

Meus planejamentos de viagem têm dado certo, sempre sobrando um dinheirinho para alguma emergência. Dependendo da viagem, guardo um pouco para umas comprinhas e também não abro mão de um ônibus hop onn hop off quando tem disponivel. Também pesquiso nos apps os restaurantes da cidade e escolho os que se adequam ao meu perfil e vontade naquele momento. Pesquiso ainda muitas promoções com bom custo beneficio a fim de que tudo se encaixe perfeitamente. Em ultimo caso recorro ao cartão de crédito em casos em que o uso apresenta vantagem.

Ademir Leonel
Ademir LeonelPermalinkResponder

Terei dificuldades em pagar pequenos gastos no Aeroporto de Roma com nota de 100 Euros.? A casa de câmbio onde adquiri os euros só tinha nota de 100. Viajo de São Paulo à Madrid conexão em Roma.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ademir! Leve também cartão de crédito. Se não aceitarem sua nota, você poderá usar seu cartão. Você também pode habilitar seu cartão do banco para saques internacionais e fazer um saque no caixa eletrônico de uma quantia 'quebrada'. Não viaje sem cartões, mesmo se você quiser evitar seu uso.

Gley Marques
Gley MarquesPermalinkResponder

Truque para economizar nas compras? É só pensar no planejamento da próxima viagem...Para mim sempre funciona!

Isabela
IsabelaPermalinkResponder

Eu sempre faço uma pesquisa de todas as atrações que quero ir e os preços. Até pra ver se vale a pena comprar com antecedência ou esss tickets de atrações de algumas cidades.
Tb estimo qunto vou gastar de transporte público e uma grana media de alimentação por dia.
Adiciono mais no mínimo 10% pra eventuais comprinhas e gastos inesperados.

Cláudia
CláudiaPermalinkResponder

Em todas as minhas viagens tenho ficado dentro do orçamento. Faço uma planilha com a programação diária, e já incluo o custo dos ingressos, transporte e refeição (já saio de casa com pelo menos 2 ou 3 indicações de restaurantes próximos ao local dos passeios, para poder fazer a projeção dos gastos com alimentação). Gastos maiores como hotel ou eventualmente uma viagem de trem entre duas cidades ficam fora do meu orçamento por já estarem pagas antes de sair do Brasil. Os gastos são pagos principalmente em euros que levo do Brasil. Levo 2 cartões.

Fábio
FábioPermalinkResponder

Meus orçamentos sempre correspondem a realidade. Viajo sempre com as hospedagens e deslocamentos pagos, bem como, algumas atrações. Isso ajuda muito! NY, por exemplo, um cartão de passes ajuda muito! Quanto ao valor, gosto de boas refeições e acabo gastando nisso, mas divido a quantidade de dias (incluindo o dia da ida e da volta com escalas) em valores iguais e nunca corro o risco de passar aperto. É a melhor tática!

Maria
MariaPermalinkResponder

Costumo ler vários comentários e tirar uma média do que as pessoas costumam gastar. Dessa média, acrescento uns 10% para comprinhas pequenas. Sempre dá certo assim, as vezes sobra mais do que esperava, pois acabo escolhendo opções mais baratas de alimentação na maioria das vezes!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar