Como estimar gastos de viagem?

Mariana Amaral
por Mariana Amaral

Dólar e euro

Uma das dúvidas que mais aparecem nas caixas de comentários não tem resposta exata: "quanto dinheiro eu vou gastar em tal cidade?". Não responder não é má vontade nossa, acredite. É que a gente não tem como conhecer os hábitos de cada leitor. Tem gente que viaja e se esbalda nas compras, e tem gente com horror a outlet. Tem quem almoce sanduíche de pé, e quem prefira sentar à mesa em todas as refeições. Tem quem visite todos os museus, e quem não entre em nenhum. Tem quem adore atrações tipo museu de cera e aquário; tem quem que se contente em avistar os monumentos. Tem quem ache que o city-tour hop-on hop-off no ônibus de dois andares é obrigatório, tem quem sequer cogite essa possibilidade. Tem quem ande de ônibus, quem ande a pé, quem ande de táxi. As variáveis são infinitas.

Isso quer dizer que a única pessoa que pode fazer o orçamento da sua viagem é, realmente, você.

Mas como saber quanto você vai gastar em um lugar onde nunca foi? Bem, normalmente já saímos do Brasil com passagens e hospedagem pagas ou reservadas. O que resta saber é quanto vai ser gasto em alimentação, atrações e transporte.

O Riq avalia que 50 a 75 dólares por pessoa por dia, por pessoa (na Europa, 45 a 70 euros por dia, por pessoa) são suficientes para se alimentar dignamente. Quando você extrapola o limite num dia, naturalmente compensa no outro. Da barrinha de cereal ao jantar sentado de 3 pratos, sempre haverá uma alternativa que cabe no seu bolso (ou na sua capacidade de endividamento no cartão de crédito).

Veja as dicas do Comandante para controlar os gastos em alimentação:

Veja como calcular cada item:

Restaurantes

Eu tenho um truque: procuro por sites de restaurantes do lugar e vejo alguns cardápios na internet. Isso é bom para ter uma idéia mais aproximada de custos, e também para programar um ou outro jantar especial na viagem.

Atrações

Para as atrações eu faço a mesma coisa: já sabendo mais ou menos os museus, passeios e shows que vou incluir no roteiro, procuro pelos sites e vejo, em média, quanto custam; verifico também os passes de museus ou atrações para ver se vale a pena.

Transportes

Pesquiso sobre passes e tarifas de transporte público, e sobre as alternativas de locomoção do aeroporto para a cidade. Simulo corridas de táxi usando o World Taximeter ou sites similares.

Como até hoje não passei aperto, acho que esse esquema funciona. E, para qualquer comprinha inesperada, sempre tem o cartão de crédito.

Mas queremos saber é de você: como você organiza o seu orçamento de viagem? Tem algum truque para estimar quanto vai gastar? Já passou algum aperto, ou voltou com dinheiro sobrando? Aos comentários!

Leia mais:

224 comentários

Aline Oliveira

Ótima dica!
Já fiz duas viagens para o exterior, uma de uma semana apenas e a outra de um mês e meio e fiz a mesma coisa nas duas.
Fiz muito do que você falou sobre pesquisar preços de restaurantes e atrações.
Como eu não ligo muito para comer bem enquanto estou viajando e sim explorar o local e visitar todas as atrações possíveis, optava por um gastar um pouco mais no almoço e comer coisas que me sustentasse durante o dia e comer besteira na janta pois era mais barato.
Algo que fazia muito também era tentar equilibrar o quanto eu gastava todos os dias, quando gastava mais do que pretendia em um dia, economizava no outro, justamente para não ficar faltando depois.

Assim, não passei por nenhum aperto e nem voltei com dinheiro sobrando.
Como você disse: Cada um deve se organizar de acordo com suas prioridades na viagem.

Camila
CamilaPermalinkResponder

Sempre volto com um pouquinho (pq à medida que vou vendo que está sobrando, vou fazendo umas comprinhas aqui e acolá).
Também consulto os restaurantes, festas, atrações, etc. antes e calculo quanto levar. EUA e Europa sempre acabam saindo entre 120-130 USD e EUR por dia.
Então fica mais ou menos assim: 125 * quantidade de dias + total da hospedagem + valor de alguma compra extra que queira fazer, como uma bolsa boa. No fim, sempre arredondo para mais.

patricia
patriciaPermalinkResponder

Adorei a dica, Camila! nos 125 já esta incluso a locomoção tb?
Obrigada!!

Edivaldo Ferreira

Eu tenho um sistema bem simples para controlar os gastos de minhas viagens. Para eu e minha mulher calculo U$100 por dia e o mais importante faço um diário de gastos qdo chego a noite no hotel, então vou controlando. Se num dia gasto 80 sei que no dia seguinte posso gastar 120, por exemplo. E sempre deu certo tanto nos USA quanto na Europa. Obs. Estes u$100 são fora as atrações tipo museus etc, é só transporte e alimentação. As compras já estão incluídas no cartão pré pago. Desta forma eu consigo saber, antes de embarcar, o custo total da viagem.

Leonardo
LeonardoPermalinkResponder

Edivaldo,

Eu uso o mesmo método. Funciona que é uma beleza.

Victor Hugo
Victor HugoPermalinkResponder

Tbm uso o mesmo método com algumas adaptações. Mas a dica de concentrar os gastos em compras num cartão pré pago é de ouro!

Lyzia
LyziaPermalinkResponder

Também "tô" com o Edivaldo. Dá super certo. Nunca passei perrengue em viagem calculando desta forma.

Jean Prado
Jean PradoPermalinkResponder

Idem Edivaldo. Eu acho que este método de quota diária é o mais eficaz. Quando ainda estou planejando a viagem tenho em mente US$ 150 e EUR$ 120 de hospedagem (EUA e EUR) e gasto diário de US$ 120 e EUR$ 100. Isso para gastos básicos sendo refeição no almoço e lanche no jantar. Se for uma refeição no jantar este orçamento é insuficiente, claro.

Rafael Petry
Rafael PetryPermalinkResponder

Olá pessoal do viaje na viagem, ótimo blog. Indispensável pra quem está planejando uma viagem!

Bom, estou pesquisando uma viagem de carro para o Uruguai, como moro em Florianopolis a distancia não é tão grande. Essa viagem seria para o próximo verão e gostaria de saber se vocês tem dicas a respeito de viagens feitas exclusivamente de carro. Sobre o Uruguai já li o que vocês postaram, muito bom.

Grato,
Rafael

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rafael! Infelizmente não temos. Para esse tipo de viagem, nós recomendamos buscar um fórum especializado. smile

André Luiz Freitas

é um belo passeio. já fui a floripa de carro e a montevidéu, saindo de porto alegre. se der tempo, sugiro um pernoite na costa doce (lagoa dos patos) em arambaré ou são lourenço do sul). viaje sem pressa. pare em pelotas e rio grande e nas anteriormente citadas, em camaquã. não faça da viagem de carro um mero meio de transporte(seria melhor ir de avião). leve NO MÍNIMO dois dias inteiros para chegar. no uruguai, tem as puntas todas, não só a del este. dê uma paradinha na punta del diablo. no caminho tem também uma cidade de artistas, vale uma visita, é um museu a céu aberto.
bom passeio

FABIANA
FABIANAPermalinkResponder

Rafael,

Já fizemos uma viagem de Paraíba do Sul - RJ. para Montevidéu. Foram 3 carros: 3 casais e 1 Família com 2 crianças. E foi tudo bem. No nosso caso, fizemos 2 paradas na ida. Uma em Joinville e outra no Chuí. Em seguida já chegamos no Uruguay. Posso te responder outras questões, mas a principal é planejar bem o Hotel onde ficará no CHUÍ, porque lá é muito ruim e só conseguimos vagas num péssimo hotel, em razão de não haver vagas nos demais. Mas, acredito que de onde vc mora é bem perto para ir de carro. Att. Leandro/Fabiana

Gabriela
GabrielaPermalinkResponder

Se não conseguir em Chuí-RS, tente atravessando a fronteira, na primeira praia, La Coronilla, tem alguns hotéis, todos antiquados, mas foi a minha salvação também.

Paola
PaolaPermalinkResponder

mariana, gastei uma tarde todinha levantando os lugares que queríamos visitar em cada lugar do nosso roteiro de lua de mel, daí pesquisei valores de entradas, mais quanto custavam os bilhetes diários de transporte público em cada cidade - multipliquei o valor pelo número de dias que ficaria, claro. Incluí mais 30 euros por pessoa por dia para alimentação e 10 para souvenirs. Parece pouco, mas comemos sempre em restaurante, com pouquíssimas exceções (comida de rua só por opção, não por necessidade rs), não abrindo mão de praticamente nada (ok, do passeio de gôndola abrimos mão, achamos uma extorsão hahaha).
No final das contas: voltamos com bastante dinheiro, mesmo fazendo a festa dos perfumes e maquiagens no freeshop. Acho que seja pq talvez seja quase impossível de visitar tudo o que se planeja, então esse dinheiro acaba podendo ser utilizado em outras coisas. E outra, também não sou nenhuma fanática por compras, então passei incólume por lojas de grife. Só comprei o que sabia que era um supernegócio ou porque me apaixonei e não existiria aqui no Brasil. Deixamos todos os eletrônicos de lado, por exemplo. Ah, também achei a Alemnha superbarata em termos de comida, então isso pode ter ajudado muito (fomos para a Itália e para a Alemanha).
Enfim, achei que o "guia" que fiz ajudou muito. Recomendo!
Bjs

Candida Silva
Candida SilvaPermalinkResponder

Eu uso como base 100 dólares ou euros, por dia, para alimentação, transporte e atrações. Caso o hotel ainda não esteja pago, separo o dindin já que hotel não entra nessa conta diária. Tem dias que gasto mais e tem dias que gasto menos. Caso os destinos possuam uma atração "mais cara", separo dinheiro pra isso. Normalmente, se almoço bem, janto um lanche, se almoço um lanche, janto em restaurante. Se meu hotel tem daqueles cafés da manhã fartos, pulo o almoço! Deixo o cartão de crédito para as emergências. Pra mim, uma bolsa nova e linda é uma emergência! Nunca consegui voltar de uma viagem, principalmente ao exterior, com dinheiro sobrando. Gasto tudo que sobra no FreeShop! Inclusive a devolução do Taxfree.
Coleciono gatos e na minha última viagem à Europa, que foi ano passado, já sabia o preço de um felino em porcelada espanhola LLADRO, então levei dinheiro para comprá-lo.
Nunca passei aperreios, vou tentando equilibrar dias espartanos, dias classe média e dias luxo! Um dia luxo equivale a uma semana classe "D"! O importante, pra mim que não tenho tanto dinheiro assim disponível, é poder me proporcionar alguns mimos durante as férias. E isso só é possível se ao longo dos dias eu fizer um pouquinho de economia. Embora minha prioridade seja sempre os passeios, as atrações, os museus e o que mais a cidade ofertar nesse aspecto. Depois vem a alimentação e as compras.

Candida Silva
Candida SilvaPermalinkResponder

Tenho como base 100, dólares ou euros, dependendo do destino. Esse valor é por dia, para alimentação, atrações e transporte, excluído hotel. Caso haja uma atração mais cara, como um show, separo desde já o valor correspondente. Tento equilibrar dias classe "C" com dias "luxo", assim vou administrando esses 100zinhos/dia. Gosto de ter uma margem de segurança, logo se vou passar 10 dias, levo $1300 a $1500. O cartão de crédito é usado só em casos de emergência. Uma bolsa linda é uma emergência, ou não é mulherada? Tenho uma superstição: todo dinheiro que sobra de uma viagem, jamais deverá ser usado em outra! Por isso, gasto tudo no FreeShop, inclusive a devolução do TaxFree. Uma das minhas maiores motivações para trabalhar é ter de juntar dinheiro para as próximas férias. Retorno zerada, muitas vezes com o dinheiro do taxi até minha casa, devidamente contado na carteira!
Coleciono gatos, minha casa pode ser descrita como uma volta ao mundo em 180 gatos! Levo sempre algum valor para adquirir mais um. Na minha última viagem a Minas Gerais, não encontrei nenhum miau pra chamar de meu, então gastei o dinheiro reservado para este fim comprando um anel de pedras mineiras!

Marcia Palhares

Candida, adorei a sua supersticao!! e, claro uma bolsa linda sempre é uma emergência..Na Turquia me programei pra comprar um casaco de couro de carneiro e nao me arrependi. Tenho ate pena de usar de tao lindo. Moro no Rio, mas ele é ideal pra um friozinho básico e ainda é dupla face. Mas foi caaaaro...

Tina
TinaPermalinkResponder

Oi Marcia, q bom q vc comprou o casaco, pois qdo eu fui a Turquia, fizemos visitas àquelas fabricas de confecção de couro, eu vi um casado dupla face, feito apenas com um couro, fino, leve....fiquei tentada...eles baixaram o preço e acabei não levando....me arrependi e nunca mais encontrei aquele tipo de trabalho em couro!
Então aprendi,em viagem o q eu gostar muito, for muito diferente, ou o q não vou mais encontrar: - Melhor comprar!!!

kiss

Marcia Palhares

Que pena, Tina...comprei justamente numa destas fabricas. Eles baixaram bem o preço mesmo. Mas eu já fui determinada a comprar se gostasse muuuuito. Por aqui não tem nem parecido, o material de lá é único!!! Agora você já sabe: gostou, compre, pronto!!
Bjo

Márcel
MárcelPermalinkResponder

Bom, tenho duas dicas:
1) para cada viagem tento fazer uma planilha. Quanto mais cara a estimativa da viagem, mais detalhes coloco na planilha. Organizo um pre-roteiro e me baseio nele para gastos de transporte, ingressos ou detalhes necessários. Depois mando o excel somar as despesas de passagens, diárias, ingressos, e uma media de 100 dólares por casal/dia de alimentação.

2) uma dica que acho importante é o equilíbrio do $$ em cash e no travelcard. Sempre é melhor sobrar din din na mão do que no cartão!

[]'s

Márcel

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Ensinei minhas filhas a viajar , dividindo o total
de dindin pelo numero de dias e colocando cada
dia num envelope. O que sobrava de um dia, acrescentava
no outro.
Aprenderam rápido, vendo os colegas gastarem
td no primeiro dia e n?o terem dinheiro nem pra
comer nos outros dias.
Mantenho este raciocinio no cc, vtm, o q for.
Quanto a previs?o de gastos, tenho um histórico
q se mantem ao longo das décadas wink

Paola
PaolaPermalinkResponder

Adorei a ideia!

Quanto dinheiro levar em viagens ao exterior | Na Próxima Parada

[...] mais: Visa Travel Money Banco Rendimento Aqui tem ótimo post sobre gastos em viagens Existem outros bancos que também emitem o Visa Travel Money, mas não recomendo porque eles cobram [...]

gabebritto
gabebrittoPermalinkResponder

Acabo de descobrir isso: http://www.priceoftravel.com/ =D

Camila Torres
Camila TorresPermalinkResponder

Nossa, que legal esse site!

Camila Torres - Colecionando Ímãs

Eu não calculo nada! Só tento ser econômica qdo chego lá.
smile

Ana Elisa
Ana ElisaPermalinkResponder

Acho que faço um pouco do que você comentou e pouco também do que foi sugerido pelos outros, mas o que acho essencial é depois de fazer um levantamento de todos os custos eu estabeleço um limite de custo para os itens não previamente contratadas e sempre faço uma tabela dos meus custos diários para que eu possa compensar caso faça um gasto superior em algum dia. Acompanho regularmente o seu site e sempre tenho sucesso com as suas sugestões.

Maria das Graças

Eu não faço a menor idéia de quanto gastarei por dia em uma viagem. E a razão é simples. Mantenho o mesmo padrão de vida que levo aqui no Rio. Então raciocino assim: se sobrevivo na cidade com um dos custos de vida mais caros do mundo passarei bem em qualquer lugar sem preocupação.
Não compro nada para trazer, nada mesmo. Então simplifica mais ainda. Saco dinheiro para pequenos gastos (transporte p.ex) nos caixas eletrônicos. Restaurantes (bons mas nunca estrelados) pago com cartão de crédito e atrações turísticas raramente fazem parte do meu programa.

Marina
MarinaPermalinkResponder

Alguém já viajou com a Cubana de Aviacion? O que achou?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marina! Só temos um comentário de um leitor, que não avalia exatamente a aeronave e o vôo.
https://www.viajenaviagem.com/2011/03/caribe-lima-panama-caracas-bogota-pediram-vacina-para-voce/comment-page-3/#comment-182250

Se houver outras dúvidas, por favor, deixe em algum post sobre Cuba, para a gente poder mandar o site organizado wink

https://www.viajenaviagem.com/category/cuba

Denise
DenisePermalinkResponder

Eu já fui de Cancún para Havana num voo da Cubana de Aviacion.
O voo mais pitoresco da minha vida!!! Cadeiras MUITO próximas umas das outras, tenho 1,60 m de altura e meus joelhos ficavam empurrando a poltrona da frente. No momento de levantar voo surgiu uma fumaça branca entre minhas pernas, vindo do chão? Os "botões" para ascender luz e direcionar o ar condicionado eram um de cada modelo, todos velhos, mas funcionavam.
Rum cubano do bom à vontade, mas no quesito "para comer" nenhuma Cia aérea brasileira conseguiu tal concisão: cerca de 10gr de um biscoitinho de farinha, água e sal, ponto.
Meu namorado, que é alto, logo após apagarem os avisos de afivelar os cintos serem apagados se levantou com uma revista na mão e passou todo o tempo de pé, lendo a tal revista, pois não cabia no assento.
Mas o mais marcante mesmo foi o uniforme da comissária de bordo: uma camisa branca totalmente transparente e um soutien cor de rosa forte bordado de flores fúcsia!!! INESQUECÍVEL!!!!!
Apesar destas particularidades eu não me senti insegura, e voaria novamente pela Cia Cubana. Mas o conforto realmente ficou em terra.
É importante dizer que na volta foi um avião novo e os uniformes dos comissários de bordo eram convencionais

-- A.L.
-- A.L.PermalinkResponder

Essa etapa para mim é relativamente simples.

Hospedagem e transportes, que em geral cobrem uns 60% do meu custo de viagem no mínimo, são facilmente previsíveis com reservas antecipadas ou então consulta a preços de combustíveis etc.

Atrações e museus, em sua maioria, também são pesquisáveis com antecedência, mesmo que não seja possível reservar.

Eu pessoalmente não faço compras e - algo em que considero ser muito felizardo - minha família toda tem esse costume de que ninguém espera que outros que viajam tragam trocentos presentes e souvernirs (no final, é bom pra todo mundo: a família inteira nào estressa perdendo tempo para comprar um "berimbau" (na definição antiga do Riq!) porque ano que vem é o outro parente que vai trazê-lo.

Assim, a única atividade que fica sem programação fixa é alimentação. Eu tento ir mantendo uma média pré-programada, e uso o estilo hi-low: algumas refeições especiais, a maioria funcionais sem muita preocupação.

Marcos Pereira

Faço o que o Ricardo Freire faz e também o método da planilha com cota média diária pré-estipulada. É o famoso "gastar o que pode gastar". Na minha última viagem por França e Itália, gastei 80 euros por dia para o casal (ou seja, 40 pp), excluída hospedagem e deslocamentos de longa distância. Há muitos falando em 100 euros por dia por pessoa só para alimentação e atrações, isso é uma realidade bem diferente da minha.

Carol Dias
Carol DiasPermalinkResponder

Finalmente li alguem que fale minha lingua. Então o que tenho p,anejado é 40 euros por pessoa para alimentação, deslocamentos e entrada a atrações. E seja o que o dinheiro der!! smile

Denise
DenisePermalinkResponder

Carol, eu levei 60 euros/dia para Alemanha e França e não passei vontade de absolutamente NADA! Comprei na Sephora da Champs Eliseé, andei de bateau muche, fui em uma dezena de museus... fiz tudo que deu vontade e sobrou dinheiro!
O segredo é ter um limite diário e trabalhar nele. Comi muito na rua (por opção, pois amo comida de rua), andei de trem, metrô, busão. Não teve luxo, mas ainda assim foi inesquecível!

Graziela
GrazielaPermalinkResponder

Acho que nao tem resposta certa, td vai depender do estilo e orcamento de cada um. Voce pode gastar eur10/refeicao ou eur200, depende do que vcs quer.

Eu moro na Europa, em uma cidade media da Austria. Ali vc pode almocar por eur10 uma pasta, pizza ou um kebab. Mas pode tambem facilmente gastar eur50 por pessoa numa refeicao em um restaurante de hotel ou mais exclusivo com carne. Nas grandes capitais, esses valores podem ser o dobro. No leste europeu, os valores sao metade do preco. Ha sempre as opcoes de menu turistico por exemplo para aqueles que nao buscam alta gastronomia.

O que sempre fazemos: pergunte as pessoas locais (jamais no hotel, guias ou taxistas!), pedestres na rua com mais de 40 anos por exemplo, por lugares onde se come bem e barato, eles sempre tem dicas exclusivas e bem em conta!

Nem sempre os lugares da moda e turisticos sao o melhor custo beneficio....

Concheta Palma

Ja usei sua orientação na Italia e foi MARAVILHOSO!.Agora tenho uma semana em Madri e o que não devo deixar de visitar?Grata>Abraços
Concheta

Concheta Palma

usei suas diocas na italia e foi maravilhoso.agora tenho uma semana em madri e gostaria de sugestões de passeios.grata.concheta

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Concheta! Leia sobre Madri a partir desta página: https://www.viajenaviagem.com/europa/madri-ricardo-freire

Sonia Pompermaier

Excelente post Mariana!
Alias a resposta esta na pergunta: o que e fundamental na sua viagem? Se nao houver planejamento,, se nao pesquisar para saber o que quer ver, com certeza vai ter dias perdidos ou mal aproveitados....
O tripé de gastos alimentação/hospedagem/turismo e fundamental o resto vai de cada um!

Leonardo Sá
Leonardo SáPermalinkResponder

Sempre que a cidade usa dólar ou euro, tento me policiar pra gastar até "50 dinheiros" por dia. Com alimentação, entrada em alguma atração, água, transporte e tal. Claro que nao inclui hospedagem nesse valor!
abs,

Paulo Torres
Paulo TorresPermalinkResponder

Eu não faço muitas contas, vou no meu "feeling" mesmo. Pago o que for possível com meses de antecedência (voos, hospedagem, passeios, ingressos de shows e jogos, o que acaba valendo uns 70% ou mais do valor da viagem), e então fecho um pouco a mão com táxis e compras para poder não economizar em entradas de museus e passeios. Mas já sei de uma falha nesse método: se troco de país/moeda no meio da viagem acabo passando uns 2 dias ou fechando a mão em excesso ou gastando demais, até conseguir situar minha noção de valores...

E nas últimas viagens, dei preferência ao cartão de crédito. Além da comodidade, a taxa de câmbio dos cartões pré-pagos fazia valer a pena o IOF e o risco de alta no câmbio. (Isso em libras e rands. Para dólares e euros, talvez o pré-pago seja mais competitivo, devido à maior oferta/demanda das moedas.)

Cris
CrisPermalinkResponder

Faço praticamente a mesma coisa!

Na minha estimativa de gastos, eu excluo os valores já pagos (ou a pagar) das passagens aéreas (ou de trem) e da hospedagem, que são gastos "fixos", que já calculo em separado do restante dos gastos de viagem.

Para os gastos "variáveis", eu faço o seguinte:

1)Pesquiso na internet os preços dos meios de transportes urbanos e das atrações que pretendo visitar. Verifico também se o local a ser visitado conta com passes turísticos que compensem a soma dos valores de transporte + atrações. Só com essa pesquisa, eu já saio de casa com um valor fixo já estabelecido para transporte + atrações. Eu já embarco sabendo quanto vou gastar exatamente nisso.

2) Para alimentação, eu tento sempre encontrar o site dos possíveis restaurantes alvo para descobrir o cardápio com preços na internet. Se não encontro o site, ou site com cardápio, ou ainda se não tenho certeza do local em que vou fazer refeições, eu estimo por alto 15-20 Euros para almoço e 25-30 Euros para janta.

Se no meio do caminho eu vejo que estou no caminho de extrapolar essa estimativa, eu faço um "downgrade" e baixo a estimativa de almoço e janta.

3) No total, eu calculo cerca de 80-90 Euros (ou "dinheiros") por dia para transporte local, alimentação, atrações e comprinhas extras. Normalmente, eu gasto menos que isso por dia, o que sobra para dar uma gastadinha com compras no final....

Observação: nem sempre tudo sai como planejado. Exemplos: em outubro de 2011, eu estive em Florença, e o ingresso normal da Galleria Uffizzi e da Accademia era 6,50 Euros cada uma, mas por conta de uma exposição temporária (Vasari), o preço para cada uma delas estava em 11,00 Euros. Em fevereiro de 2013, em Berlim, eu comprei o Berlim Museum Pass, mas no final das contas, eu achei que não valeu a pena, pois eu teria apenas 3 dias consecutivos para visitar todas as atrações, mas nós ficamos 6 dias em Berlim para não fazer tudo correndo, além do que eu tive de pagar um valor extra de 4,00 Euros para entrar no Neues Museum em função da exposição temporária dos 100 anos de descoberta do busto da Nefertiti. Foram gastos menores, é claro, comparado com o acervo, mas sempre dá aquela sensação de frustração de saber que o valor não é aquilo que já havia sido pesquisado.

Eu prefiro levar cash ou VTM mesmo, porque eu embarco sabendo exatamente quanto eu tenho disponível para gastar e não tenho surpresas desagradáveis na volta por conta de aumento na taxa do câmbio no dia da fatura, e nem por extrapolações baseadas em espírito consumista do tipo "quando a fatura chegar a gente resolve", hehe. Eu prefiro viajar tranquila sem a preocupação de saber quanto o câmbio está variando durante a viagem.

Liliana
LilianaPermalinkResponder

Procuro saber o preço básico das atrações, restaurantes, etc. e faço uma média do que gastarei por dia. Aí acrescento um pouco no orçamento para uma eventualidade, compras e algum luxo que eu queira me dar. Tento não sair do valor diário estipulado, mas sem muita paranóia. Dificilmente falta muito ou sobra demais. Geralmente fico dentro do orçamento mesmo. Mas também quase não levo dinheiro em espécie, vou tirando da conta aos poucos apesar de ter um valor a ser gasto em mente, o que ajuda. Mas as minhas pesquisas são baseadas na minha realidade. Não como em restaurantes carérrimos quando viajo muito menos me hospedo em 5 estrelas e sigo esta linha na hora de pesquisar os preços.

Michele - PlanejandoaViagem

Não estipulo um valor diário, detalho um pouco mais e no final tenho uma média diária. Utilizo uma planilha para me ajudar com os principais gastos dia-a-dia como: hospedagem, aéreos, traslados, deslocamentos, atrações e alimentação. No final essa planilha acaba virando meu roteiro. Coincidência, escrevi sobre isso na semana passada no meu blog, então deixo o link: http://wp.me/p1MXH9-Ic

Ronaldo Giusti

De maneira bem resumida, o nosso orçamento de viagem costuma ser, para o casal:

Passagem + hospedagem + Despesas Complementares + 100 dinheiros (euro ou dólar) por dia.

Passagem: depende do que o Melhores Destinos vai garimpar grin
Hospedagem: na Europa tento me manter abaixo dos 100 euros/dia

Despesas Complementares: deslocamentos internos importantes (trem e avião, aluguel de carro), entradas, ingressos e/ou passes comprados antecipadamente.

Se for para os EUA, existe mais um item: Compras (porque nos EUA "as mina pira", e tá, eu piro com os eletrônicos).

Na nossa primeira eurotrip (2010), por Paris, sul da Alemanha e Londres, sobrou dinheiro. Na segunda (2013), por Lisboa, norte da Itália e Suíça, fizemos downgrade até supermercado pras contas baterem. Culpa da Suíça, mas achamos tudo relativamente mais caro que na vez anterior.

No mais, até faço uma ou outra planilha ANTES da viagem. Durante o controle é feito dia-a-dia, mas não tão rígido. Férias, lembra?

Hosana
HosanaPermalinkResponder

Eu e meu marido temos feito a conta de 150,00 dinheiros por dia para nós dois, independente do país, excluindo hospedagem, que já temos o valor certo e alguma compra especifica, como iPad, por exemplo, que já levamos o dinheiro para isso. Na verdade o nosso calculo é para despesas de alimentação, transporte, entradas em atracões e compra de lembrancinhas. Tem dado certo. Com essa conta já gastamos em euros, libras, dólar e pesos argentinos, dá pra ter uma viagem bem agradável, com direito a restaurantes e drinks. Geralmente fazemos uso de metrô e onibus na cidade, mas quando necessário pegamos taxis e transfers. Levamos uma quantidade em moeda e o resto em cartões de debito e credito.

Robson Dombrosky | viajenaimagem.com

Há algum tempo atrás escrevi um artigo falando exatamente sobre isso. No entando, minha abordagem foi mais direcionada à desmistificação da ideia que uma grande viagem internacional só é factível por aqueles montados na grana! O texto a que me refiro é este: http://www.viajenaimagem.com/2013/01/quanto-custa-uma-viagem.html. Resumindo, fiz uns cálculos e mostrei como tudo é questão de escolhas e como uma pessoa "comum" pode fazer uma viagem dos sonhos todo ano, apenas com algumas priorizações no seu dia-a-dia.

Alex Melo
Alex MeloPermalinkResponder

Atrações sempre saio de casa sabendo onde vou... transporte, como normalmente tem passes lá fora, também dá para ter uma ideia.

Hospedagem a gente sempre sai com tudo pago já....
O mais complicado para mim é alimentação - acabo colocando 60 euros por dia (se não tiver café, mais uns 15). Ou 60 dólares, dependendo de onde vou, e boa. E faço uma planilha dia a dia, o mais detalhado possível.
No final, pego o valor na moeda, e coloco uns 10% a mais - até hoje nunca ficou muito fora disto.

E claro: sempre precisa ter o cartão... em Londres eu jamais esperaria gastar uma fortuna em roupas (especialmente de bebê), mas era tudo tão barato que ficou impossível não comprar - ficar sem dinheiro na viagem não rola, então vai tudo pro cartão e quando chega de volta, dá um jeito de pagar.

Anne
AnnePermalinkResponder

Depois do saldo no banco e limite do cartão, minha estimativa vai depender do objetivo da viagem. Mais cultural? É a primeira vez no local? Mais compras? Mais gastronômica? É só para descansar/ flanar?

Pra gastos com alimentação no Brasil, eu faço uma média do que eu gasto com almoço em dia útil e o máximo que poderia gastar numa saída no fim de semana. Assim, se eu gasto menos num dia, no outro não me estresso se esbanjar um pouco.

No exterior, penso em 100U$/dia para alimentação+transporte.
Eu sou básica na maior parte do tempo. Costumo visitar as mercearias locais, ou faço um lanche ou "almoço-janto" sem hora certa, adaptando ao passeio. Se existe transporte público bom e farto, eu uso e abuso, e uso tbm o meu melhor "meio de transporte", sapatos confortáveis.
Por isso, sobra sempre e acabo não fazendo contas quando prefiro o conforto de um taxi ou quero curtir um bom restaurante.

Mas o que me vem à cabeça, ao ler esse post, é o trecho de um livro de "autoajuda para turistas" que ganhei em 1999 e tenho até hoje!
"Toda viagem é uma extravagância. (...)
Basta comparar seus gastos diários com refeições para ter um treco imaginando quantos supermercados a mais daria para fazer no mês. (...)
Mesmo assim, viajamos."

Thanks, Riq! smile
.

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

Eu faço como já foi dito aqui, estimo o que estou disposta a gastar e vou controlando. O que não gasto em um dia, extravaso em outro.

Preços das atrações são inegociáveis, né... então a minha ordem é:
1. Orçar passagens
2. Definir principais programas
3. Separar gasto médio diário
4. Ver o que sobrou para hospedagem
Claro que tem que ter dinheiro pra tudo, né. Então tem que fazer uma ginástica e vários calculos em planilha.

Em cada destino, separo um valor maior para um "momento extravagância", que pode ser uma hospedagem, um passeio, um jantar. E adoro limite no orçamento pra poder planejar viagens, acho um tempero a mais. Deve ter a ver com a minha parte mineira, rsrs.

Jan Souza
Jan SouzaPermalinkResponder

Uma ferramenta muito útil para estimar e controlar os gastos na viagem, além de permitir planejar, organizar e compartilhar todo o seu plano de viagem, é o aplicativo myTrip, disponível para plataforma Android.

O myTrip possibilita a criação de um plano de viagem com informações sobre o destino da viagem, hospedagem, informações sobre voos, lista do que fazer ou visitar, lista de compras, informações sobre aluguel de carros e muito mais!

Disponível para usuários Android, no Google Play.
https://play.google.com/store/apps/details?id=com.mytrip.android&referrer=utm_source%3Dviajenaviagem

Alexander Czajkowski

Segui as dicas da Silvia do blog malatraqueando e consegui passar 38 dias na europa com 50 euros por dia, incluindo hospedagem em quarto compartilhado de hostel. Como viajei sozinho foi tranquilo e ainda fiz boas amizades. Minha receita foi de muita caminhada, pedalada e comer fora não todo dia. Aos que tem um budget baixo, não desanimem! Dá pra fazer muita coisa legal e visitar diversos atrativos mesmo com este valor. smile

samira
samiraPermalinkResponder

queria saber quanto devo levar sei que pelos comentarios a diaria é 100 a 120 ,mas o total q eu vou gastar?como pouco e so quero ir pro chile para ver a neve .vou viajar cvc .espero ser respondida grata samira

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Samira! Comer pouco num restaurante caro sai caro, comer pouco numa lanchonete ou na rua sai barato. Todo mundo acaba se adequando às suas possibilidades.

Alison
AlisonPermalinkResponder

ola estou indo na terça agora pra santiago dia 07/08/13, minha maior preocupaçao é quanto vou gastar para passar o dia na montanha, e onde alugo as roupas para esquiar, ou tentar esquiar ...vi alguns post dizendo 30 dolares para subir mais uns 30 para entrar na estaçao e minha duvida agora é sobre as roupas e equipamentos q devo alugar .. alguem me ajuda?

roselene xavier

Amei o site, parabéns tudo o que queria saber pra minha viagem foi respondido, caso haja ainda alguma dúvida posto aqui!!!!
obrigadão forte abraço

Raquel
RaquelPermalinkResponder

Olá,

Estou indo para Europa com minha filha em outubro, fechei o pacote ouro da Europa mundo pela CVC que vai para Italia Suiça e Paris, passamdo por varias cidades da Europa em Excurção, gostaria de saber se alguem já fez este roteiro e se tem alguma dica pra esta viagem.
Obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Raquel! Leia sobre as cidades do itinerário aqui:
https://www.viajenaviagem.com/europa/europa-a-z/

Você terá muito pouco tempo livre. Nessas excursões todos os passeios são programados em seqüência para aproveitamento de tempo e deslocamento.

Solange
SolangePermalinkResponder

Daqui a um mês e meio vou para o Caribe e foram ótimas as dicas! Até porque por estar em outro país , não seria legal cair em apuros!

VINICIUS PESSOA

Estou indo para Buenos Aires em Novembro/2013 e ficarei 5 dias completos. A passagem e o hotel, no centro, já estão pagos, então só gastaria com compras (nada fora da realidade), transporte, atrações pagas e alimentação. Como estou indo pela primeira vez, não faço idéia nem de qual moeda levar (muitos falam dólar, outros reais e alguns falam peso). Pois bem, estou levando 2.500 pesos e 1.000 reais + cartão de crédito (eu e minha noiva). O que acham? Estou levando muito, pouco ou suficiente? Estou levando a moeda correta? Não pretendo levar dólares e o peso irei trocar aqui mesmo (consegui cotação a R$ 0,40). As dicas estão ótimas, parabéns pela iniciativa!!! Abs.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Viniciuis! Não compre pesos no Brasil, é péssimo negócio. Leve dólares ou reais.
Leia:
https://www.viajenaviagem.com/2013/08/onde-fazer-cambio-paralelo-buenos-aires/

Mauricio
MauricioPermalinkResponder

Nos últimos dois anos, fui com minha esposa à Europa por conta própria (sem pacote). Cheguei a uma fórmula (claro, não exata, mas funcionou nas duas vezes): passagens + hotel + skype + reservas on line de ingressos + euros (VTM) = total aproximado de R$ 1.000,00 por dia por casal. Lógico, cada um tem seu padrão de viagem, nós ficamos em hotéis bem localizados, mas não caríssimos, e fizemos nossos passeios por conta própria. Considerem ainda o aumento do câmbio (hoje, eu diria uns R$ 1.200,00 por dia por casal). Abs,

Liz
LizPermalinkResponder

Nos 14 dias de viagem pela Itália e Espanha em junho de 2013, gastamos (um casal) por volta de R$10.200,00 em alimentação, estadia, transporte e entretenimento.

O post:
http://lizaperon.blogspot.com.br/2013/10/quanto-custa-uma-viagem-italia-e.html
Traz os detalhes, além de relatos diários com os gastos detalhados para um casal.

glaicon próspero

Ola pessoal. minha esposa & filha vão estar em paris entre os dias 02/01-07/01-14, alguém têm uma dica de um hotel "honesto" e barato?
antecipadamente agradeço.
glaicon di próspero
in GOD we trust

Neide Venturini

Oi Glaicon!
De uma olhadinha no Ideal Hôtel Design em Monteparnasse, dica do www.matraqueando.com.br.

Neide Venturini

Oi Glaicon!
De uma olhadinha no Ideal Hôtel Design , no post do www.matraqueando.com.br

Fabio
FabioPermalinkResponder

Olá Bóia, muito bom seu blog.

Pode me dizer mais ou menos quanto custa, almoço e jantar, em MTV, como já foi dito lá em cima, depende de cada um, só peco por exemplo, um valor em torno de x.... a y.

obrigado.

Alexandre
AlexandrePermalinkResponder

Boia me de uma dica qual o gasto diário (sem hospedagem) com alimentação, passeios e trasporte em Buenos Aires. Estou indo com minha esposa e 3 adolescentes me de dicas do que fazer com eles lá. agradeço.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Alexandre! Sobre gastos, tudo o que temos a falar está dito no texto.

Leia sobre Buenos Aires:
https://www.viajenaviagem.com/2012/01/primeira-viagem-um-fim-de-semana-em-buenos-aires/

Renata
RenataPermalinkResponder

Com o aumento do IOF para cartão pré-pago ta valendo a pena colocar todas as despesas no cartão de crédito?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Renata! Vale mais a pena, especialmente se o seu cartão dá milhas. Leia: https://www.viajenaviagem.com/2013/12/bomba-cartoes-pre-pagos-saques-internacionais-e-travelers-agora-pagam-iof-de-638-so-dinheiro-vivo-continua-com-iof-de-038/

Recomendamos sempre ter algum plano B.

Renata
RenataPermalinkResponder

Obrigada! smile

Henrique
HenriquePermalinkResponder

Moramos no Rio, e os preços por aqui estão surreais, então aproveitamos quando viajamos a ir a pelo menos um restaurante Top, acabamos pagando menos do numa churrascaria rodizio do Rio, lamentável ter de viajar para poder ir a um restaurante que tem chef.

Manoel Lopes
Manoel LopesPermalinkResponder

Que dicas legais essas. Estava planejando levar muita grana pra NYC, já mudei de ideia. E sobre aquele cartão pré-pago (Travel Money), alguém pode me dizer alguma coisa dele?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Manoel! Para mais informações sobre os cartões pré-pagos, veja:
https://www.viajenaviagem.com/2013/10/como-funcionam-cartoes-internacionais-pre-pagos/
https://www.viajenaviagem.com/2013/12/bomba-cartoes-pre-pagos-saques-internacionais-e-travelers-agora-pagam-iof-de-638-so-dinheiro-vivo-continua-com-iof-de-038/

Lembrando que todos os cartões, de crédito e pré-pagos, pagam o mesmo IOF de 6,38%.

rosely borghese

Bem, não faço compras (a não ser umas miniaturas baratinhas pra minha coleção), não ligo para comer em lugar dispendioso ... normalmente alugamos carro em 3 pessoas e fico em hotel 4 estrelas (pensando em despesas no hotel, além da diária). Ah! E gosto dos ônibus hop on hop off que, às vezes, já tem as entradas de museus inclusas (qdo não tem, não deixo de ir, pago por elas). Bem, em média, para uns 13 ou 14 dias, tenho gasto entre 1000 e 1200, seja euro ou dólar, conforme o país. Tá dando certo. Claro que, para emergências, o cartão de crédito tá sempre à mão, mas não me lembro de tê-lo usado (a não ser uma vez, para uma amiga que foi assaltada). Ah! E também vou com seguro-saúde contratado.

Bvbv
BvbvPermalinkResponder

Hhhjhjhj

maria
mariaPermalinkResponder

oiee!!
por gentileza irei a Europa em janeiro 2015 ja com hotel e passagens tudo pago!!!
quanto levo em euros para gastar por dia com alimentação, transporte?
vmaos em 4 pessoas
obrigada agurado resposta

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Maria, os valores nominais na Europa são muito
semelhantes aos paulistanos. Veja o quanto imaginas
gastar turistando em um dia no Rio, por exemplo e vais
ter uma idéia do número .

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Maria! Esse valor varia imensamente de pessoa para pessoa. Siga as dicas do post acima para ter uma idéia de quanto levar.

Denise
DenisePermalinkResponder

Eu levei 60 euros/dia em 2012, andei de trem, metrô, comprei entradas de museus, etc.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar