Passo a passo: como ir de Paris aos jardins de Monet em Giverny

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Jardim das Águas de Monet

Jardim das Águas, de Monet

Muitas casas onde moraram artistas e personalidades foram transformadas em museus mundo afora. Poucas, no entanto, explicarão tanto sobre a obra do morador quanto a casa de Claude Monet em Giverny, a pouco mais de uma hora de viagem de Paris.

O grande mestre do Impressionismo morou e pintou nesta casa entre 1883 até sua morte, em 1936. No início a propriedade era alugada, mas em 1890 foi comprada pelo pintor. Ao longo desse tempo, Monet cultivou os jardins que apareceriam de maneira recorrente em sua obra. Ou seja: além de inventar um estilo, o sujeito ainda produziu o cenário que queria pintar.

A casa e os jardins estão abertos diariamente entre o início de abril e o fim de outubro; do início de novembro ao fim de março, estão fechados. A visita é mais bonita em maio, no auge da primavera, mas o passeio vale a pena durante toda a temporada de funcionamento. A Lina do Conexão Paris esteve no outono e achou lindo.

Vamos ao passo a passo para fazer este passeio por conta própria.

1. O trem

Intercités

O trem Intercités da linha entre Paris e Vernon

A primeira etapa da viagem é de trem e leva entre 45 e 50 minutos. Os trens saem da Gare St.-Lazare, no 9º arrondissement, servida por quatro linhas do metrô (3, 12, 13 e 14) e uma de RER (linha E).

Gare St.-Lazare

Gare St.-Lazare

É preciso comprar passagem até Vernon. O trem que serve a rota é um Intercités, que tem configuração de trem regional de alta velocidade, com vagões de dois andares. A passagem custa € 14,70 em cada sentido. Não há lugar marcado nem desconto para compras antecipadas (os preços do print são de uma viagem de 2013).

Bilheteria Grandes Lignes

Bilheteria Grandes Lignes na Gare St.-Lazare

Ainda assim, vale a pena comprar no site da SNCF, http://www.voyages-sncf.com, para não precisar comprar na hora, na estação; as máquinas são complicadas (no dia em que eu fui, estavam travando direto) e a fila na bilheteria "grandes lignes" são tão grandes quanto as linhas (perdi meia hora nela).

Borne libre service

Comprando online

As passagens desta rota, nesta tarifa, são válidas por dois meses a partir da data de compra. Ao comprar pela internet, selecione a opção de entrega "borne libre service". Ao chegar, basta passar na máquina de auto-serviço o cartão de crédito usado na operação, e a sua passagem será impressa.

Composter 1Composter 2Composter 3

Se não for e-ticket, valide a passagem antes subir no trem!

Antes de subir no trem, não esqueça de validar ("composter") o seu bilhete, inserindo a passagem na maquininha postada na entrada da plataforma, com o código de barras voltado para você. Sem o carimbo da máquina a sua passagem não estará válida, e você pagará multa se for pego pelo fiscal (sem choro nem vela). Mas atenção: o e-ticket não precisa ser validado.

Horários de ida

Horários de ida

Os trens partem de duas em duas horas. Os horários que permitem que você aproveite melhor a visita são os das 8h20, 10h20 e 12h20. O das 8h20 faz você pegar os jardins com menos gente para atrapalhar suas fotos.

Painel

Painel de partidas

Para achar sua plataforma, procure pelo destino Rouen, que é o ponto final da linha.

2. O ônibus

Saída da plataformaAluguel de bicicleta

Siga as placas para o ônibus -- ou alugue uma bicleta

Ao descer da plataforma em Vernon você já verá placas indicando o caminho para os ônibus a Giverny. Haverá vários estacionados a meia quadra da estação; basta seguir o fluxo. Os horários são coordenados com os trens que chegam de Paris. Se houver mais passageiros do que assentos, pode-se viajar em pé.

NavetteNavette

Ônibus estarão à sua espera

A passagem é comprada a bordo com o motorista; a ida e volta custa € 10. Giverny fica a apenas 7 km de Vernon. O ônibus faz o trajeto em menos de dez minutos. Quem preferir pode alugar uma bicicleta no bar em frente à estação. Cada magrela custa € 15; é preciso deixar um documento de identidade (pode ser seu RG mesmo).

3. A visita

A fila

Se não quiser pegar fila, compre online

A casa de Monet está a pouco mais de cinco minutos de caminhada do fim da linha do ônibus. Nos fins de semana e meses de verão, espere encontrar uma fila moderada. Se quiser furar fila, você pode comprar o ingresso com antecedência na bilheteria online da Fundação Monet. O ingresso custa € 9,50 para adultos e € 6,50 para crianças a partir de 7 anos.

Eu fui no trem das 10h20, mas hoje acho que vale a pena madrugar para pegar o trem das 8h20 e entrar na casa logo que abre, às 9h30. Por quê? Porque entrando primeiro você pode atravessar o primeiro jardim  e pegar a passagem subterrânea para o Jardim das Águas, antes que suas alamedas encham de gente e você não consiga fotografar a ponte japonesa de Monet sem a presença de colegas turistas.

Jardim das Águas

Jardim das Águas

(Caso os jardins já estejam lotados, minha sugestão é dar contornos impressionistas à suas imagens, usando o filtro de desfocagem do instagram...)

Depois de contemplar a paisagem aberta -- os chorões, as canoas, as pontes e as ninféias (flores de lótus) do lago -- é hora de atravessar de volta a passagem subterrânea e passear pelo jardim das flores, o Clos Normand. Aqui o conjunto é bonito, mas os detalhes são estonteantes. Sua câmera vai virar um beija-flor, pousando sobre cada nova florzinha da alameda.

Clos NormandClos Normand

Clos Normand

Clos NormandClos Normand

Clos Normand

Clos NormandClos Normand

Clos Normand

Eu deixaria a casa para o fim do passeio. Ao entrar, você vai saber que o dono da casa não é só aquele pintor famoso que você conhece de livros e museus -- mas o jardineiro espetacular cuja obra você acabou de ver ao vivo.

A casa

A casa

A casa é uma graça e, assim como os jardins, tem o seu momento grandioso e seus tesouros sutis. O grande "uau" se dá quando você entra no ateliê do pintor, de pé direito alto e janelas generosas, que deixam a luz banhar o ambiente; espalhadas displicentemente pelas paredes estão reproduções de obras-primas de Monet, algumas delas retratando os jardins que você acabou de visitar. Já o equivalente às florzinhas delicadas do jardim são as gravuras japonesas da coleção de Monet, que ocupam as paredes dos corredores e dos cômodos do andar superior. É como se fosse um jardim de gravuras...

(Pena que o interior da casa não possa ser fotografado. Mas você pode ver fotos no site oficial, aqui.)

Na saída, a lojinha é uma mina de ouro de presentinhos e souvenirs de bom-gosto mrgreen

4. Fome?

Almoço normandoAlmoçoAlmoço

Bon appétit!

Nos arredores do museu, no centrinho de Giverny e no caminho de volta para o ônibus você encontrará restaurantezinhos floridos servindo especialidades normandas. (A propósito, tinha esquecido de comentar: Giverny fica em território da Alta Normandia, na fronteira com a Île-de-France, que é o departamento de Paris. Tem também onde pedir sanduíches e tomar café.

5. A volta

Horários da volta

Horários do ônibus

No ponto final do ônibus Vernon-Givenchy você vai encontrar a tabela de horários de volta. Todos os ônibus são coordenados com as saídas do trem para Paris.

Horários do trem

Sempre há três ou quatro trens à tarde. (Os jardins fecham às 18h.) Os trens vêm de Rouen. Não esqueça de validar a sua passagem na maquininha.

6. O complemento

Museu Marmottan

O museu Marmottan

Para ficar pós-graduado em Monet, tire uma manhã ou uma tarde em Paris para complementar a sua experiência visitando o museu Marmottan. Funciona num elegantérrimo palacete do 16º arrondissement (metrô La Muette, linha 9) e abriga a maior coleção privada de Claude Monet -- incluindo inúmeros originais cujas réplicas você terá visto no ateliê de Giverny. Abre de 3ª a domingo, das 10h às 18h (5ª até as 21h). Custa € 11. O Paris Museum Pass não é válido. Sobre o Marmottan, leia o post da Majô no Filigrana.

Quando fui, em 2008, estava um dia lindo, e saímos caminhando de lá até o Trocadéro, na margem do Sena oposta à Torre Eiffel...

7. O resumo:

O bilhete

A passagem de trem

  • A casa e os jardins de Monet em Giverny abrem diariamente das 9h30 às 18h entre o início de abril e o fim de outubro. Fecham do início de novembro ao fim de março. O site oficial é este.
  • O ingresso custa € 9,50 e pode ser comprado online. No campo "mobile", para incluir o telefone do seu celular, ponha +55 e depois o código DDD sem o zero.
  • Compre passagem de trem da gare St. Lazare até Vernon. Custa € 14,70 em cada trecho e vale por dois meses a partir da data de compra. É preciso validar a passagem nas maquininhas antes de subir no trem. Não há lugar marcado. Em Vernon há ônibus coordenados com os horários dos trens. A passagem do ônibus é vendida a bordo, pelo motorista (€ 5).

Leia mais:

277 comentários

Denise
DenisePermalinkResponder

Parabéns! Post super explicado. Qualquer pessoa chega lá e nem precisa falar francês.

Carina
CarinaPermalinkResponder

Ah, eu fui!! E adorei cada flor, cada folha, cada porçãozinha de terra! E recomendo muitíssimo a quem vai a Paris dar um pulinho em Giverny. Fomos de bicicleta, tem uma mapa pra ajudar a achar o caminho. A ciclovia é super tranquila e gostosa à sombra das macieiras. Estivemos lá em setembro (numa sexta-feira) e o jardim estava super florido. Tinha sim bastante gente, mas nada que atrapalhasse o passeio.
Não sei quando volto à Paris, mas com certeza volto a Giverny!

Maisa
MaisaPermalinkResponder

Olá Carina
indo de bicicleta, como vc fez quando chegou lá?
tem lugar pra guardar?
Obrigada!

Isadora
IsadoraPermalinkResponder

Olá! Eu fiz exatamente esse roteiro em setembro passado e deu super certo! Fui no final de setembro e fomos bem cedinho.Não tinha comprado nada antecipadamente, por sorte peguei pouca fila tanto pra comprar a passagem como para entrar na casa. Como chegamos cedo, conseguimos tirar muitas fotos, pois eram poucos turistas. Lugar lindíssimo!!!

Fausto Santos
Fausto SantosPermalinkResponder

Eu vou compartilhar com voces o modo que EU fiz. Acho que não poderia ser melhor, sinceramente....

Eu aproveitei para conhecer em um dia Versailles e Giverny.

Aluguei um carro em paris (COM GPS!!!!!! se nao nao da) , busquei no dia anterior e deixei no hotel (tinha estacionamento). Acordei cedo no outro dia e cheguei em Versailles logo na hora que abriu. Isso foi ótimo pois cheguei antes da grande massa que invadiu o chateau mais tarde. Aproveitamos muito bem o dia (eu e minha esposa), almoçamos la em Versailles, conheçemos tudo que tinhamos vontade e, por volta das 15:00h fomos em direção de Giverny. Chegamos la e nao tinha NINGUÉM na fila...era por volta das 16:00h e o dia estava extremamente claro ainda (era verão).

Aproveitamos o jardim, conseguimos diversas fotos sozinhos na ponte, vimos as flores e a casa, tudo sem pressa. Quando ja era a noite deixei o carro na locadora, dentro de uma gare qualquer e voltamos para o hotel de metro.

Eu nao faria isso de outra maneira, tendo as mesmas condicoes de clima, transito e disponibilidade de dias que tinhamos.

Abraços!
Fausto

Fernanda
FernandaPermalinkResponder

O Marmottan é demais!!! Minha mãe, louca por Monet, nos obrigou a incluir no roteiro da viagem e todos adoraram. Ainda não postei no meu blog sobre Paris pq foi uma viagem antiga, em 2003... Mas estou pensando em fazer uma sessão "fundo do baú", tipo a Carla do Idas e Vindas.

Fernanda
FernandaPermalinkResponder

Alias, fomos a Giverny, mas em uma excursão de 1 dia, que incluía tb Versailles. A sugestão do Fausto de fazer os 2 no mesmo dia é boa, mas aqui em casa não gostamos de alugar carro e ter um monte de coisas a mais pra se preocupar. Será que dá pra ir de trem/ônibus aos 2 locais no mesmo dia? Quando fomos em 2003, os blogs de viagem mal existiam e dicas pela internet tb não eram fáceis de achar, optamos por uma excursão que fechamos no hotel mesmo.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fernanda! Na página de itinerários da RATP você pode simular. Dá um trabalhão, não achamos que compense. Você vai aproveitar melhor indo um dia a cada um desses lugares e voltando inteira para curtir o restinho do dia em Paris.

http://www.ratp.fr/itineraires/en/ratp/recherche-avancee

Flora
FloraPermalinkResponder

Sonho conhecer este jardim...

Adriana
AdrianaPermalinkResponder

Ola Ricardo,quero dicas onde posso alugar um apto. em Paris.Me disseram que sai mais em conta do que ficar num hotel. Vou sozinha, portanto quero algo simples e pequeno.Preciso que seja em um bairro relativamente bom e perto de mercados .Aceito dicas de hoteis com preços bons tb.Obrigada, Adriana

mauro nogueira

Também fui, e é extremamente fácil fazer o percurso, ainda mais agora que o Comandante deu todas essas dicas.
O que posso indicar é se pegue a primeira viagem do trem (por volta das 08:30h), pois assim você chega antes das centenas de turistas que diariamente vão até lá.
É emocionante e imperdível!

Candida Silva
Candida SilvaPermalinkResponder

Fiz esse passeio em fins de setembro/2011 e foi maravilhoso! Almocei em Giverny e retornei a Paris à tarde, a tempo de subir à Torre Eiffel ao entardecer. No dia seguinte fui a Versailles pela manhã e tbém retornei a Paris após o almoço, dando para aproveitar uma visita ao Museu D'Orsay. Penso que os dois passeios no mesmo dia fica muito corrido e cansativo.
Vale lembrar que o onibus que lava a Giverny nos deixa em um estacionamento. Até a casa Museu de Monet ainda tem uns minutinhos de caminhada.

Marilia Boos Gomes

Olá Adriana, bom dia!

Sábado último, dia 06 de julho, cheguei de Paris onde aluguei um apartamento muito bem localizado para quem gosta de ter tudo à mão: restaurantes, cafés, boutiques, supermercados, metrô, etc.
Este apartamento de 40m², muito confortável e bem decorado, fica na rua Mazarine, nº 41, bem próximo à rue de Buci e quem o aluga é o Sr. Roberto da www.monparis.com.
Vc lidará, na verdade, com a Josiane e com a Sandra. Nada melhor do que vc mesma preparar seu café da manhã e comer um pão fresquinho comprado bem perto do edifício.
Quem me indicou esta empresa foi a Sra. Maria Lina do Conexão Paris. Melhor, impossível.
Faça uma consulta ao site e procure pelo Apartamento Mazarine.
Boa Sorte!
Cordial abraço da Marilia.

Marilia Boos Gomes

Prezados Senhores,

Recentemente, estive em Giverny, Aix en Provence, Troyes e Rouen, cidades das redondezas de Paris.
Os bilhetes de trem, comprei-os pela TAM VIAGENS aqui no Rio de Janeiro, por intermédio de minha agente de viagens e sem alteração de valores.
Passava um pouco das 15.00 h quando retornei à estação de trem em Vernon. Verifiquei que eu havia perdido o trem das 14.53 h e que a próxima saída em direção a Paris era às 17.53 h; o horário de 16.53 h não estava disponível.
E agora? Esperar três horas pelo próximo trem? Que nada! Logo a seguir peguei um trem em direção a Mantes la Jolie e, em lá chegando, 20 minutos após estava eu em outro trem em direção a Paris onde cheguei minutos após as 18.00 h; ou seja, não precisei esperar em Vernon e ganhei bastante tempo. Esta orientação me foi passada pelo fiscal desta estação.
NB: o bilhete utilizado neste novo trajeto foi o mesmo Vernon/Paris. Simples assim.
Espero ter ajudado.
Cordial abraço.

Alex Melo
Alex MeloPermalinkResponder

No meu caso, Giverny foi a primeira parada de uma saída de carro até Mt. Saint Michel.
Como tinha muita estrada(e estava fazendo uns 37 graus), ficamos pouco mais de 1 hora por ali... mas é um dos pontos altos da nossa viagem.

Lindíssimo o lugar, num passeio imperdível:
http://devoltaoutravez.wordpress.com/2013/01/26/giverny/

Denise
DenisePermalinkResponder

Ric, você é demais!
Vou pra Paris com as crianças na última semana de julho e depois de ler Lineia e os Jardins de Monet com eles, Giverny entrou em nosso roteiro. Agora com seu post ficou ainda mais tarde!

E pelo que eu entendi abre na segunda, confere? É uma ótima pedida, porque boa parte dos museus em Paris estará fechada.

Bjs

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Denise! Abre diariamente em julho smile Mais informações no texto acima!

Denise
DenisePermalinkResponder

Mais tarde não, mais fácil!

cnocchi
cnocchiPermalinkResponder

Comandante,
Será que a data de compra da casa por Monet não seria 1900?
1990 certamente não é!
Abraço!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cnocchi! O certo é 1890, vamos corrigir, obrigada!

Vivi
ViviPermalinkResponder

Amei esse post!!! É daqueles para guardar bem direitinho smile

Rosa
RosaPermalinkResponder

Fui no mês de abril e mesmo com os jardins pouco floridos foi muito bom. É um lugar encantador. Segui este passo a passo e não teve erro!!

Gustavo - Viajar e Pensar

Espetáculo Riq,

Um dos post mais belos do últimos tempo do VnV

@Gusbelli

Lia
LiaPermalinkResponder

Acabei de chegar da França, e esse passeio foi um dos meus preferidos nos arredores de Paris.
Os Jardins são belissimos e a cidade é uma graça. Vale a pena dar uma caminhada nas sua rua principal (dá a impressão de ser a única, rsrsrs) enquanto se espera o horário do almoço e do trem de partida.
Fui em meados de junho. Pegamos o primeiro trem, chegando nos Jardins na hora da abertura.
A compra da passagem de trem na Gare St. Lazare (maquinas automáticas) exigiu um pouco de paciência pois não é muito intuitiva (depois que se usa uma vez fica fácil, mas até lá...) e os cartões de bandeira Visa não estavam sendo aceitos (ainda bem que sempre carrego outro de bandeira diferente, no caso Mastercard, aceito sem problemas).
Os Onibus da Navette Giverny ficam do lado de fora da estação, é só seguir as placas e o fluxo de pessoas. Uma correção - o valor do onibus é de 4,00 euros o trecho.
Almoçamos no Museu do Impressionismo, nada excepcional, mas bem feito e com bom custo/beneficio.
Retornamos com o trem das 14:40 (comprei o ticket ida/volta - vale para economizar tempo em filas) e como chegamos em Paris no meio da tarde ainda pudemos curtir o Louvre com tranquilidade (afinal era uma quarta feira, quando ele fica aberto até mais tarde e após as 18h ficou quase às moscas).

Séura Rockenbach

Ricardo, em primeiro lugar,agradecer e dizer que aproveitei muito as informações do site quando preparava a viagem à França em junho.
Sobre Giverny,é uma experiência inesquecível. Os jardins estavam deslumbrantes.Quanto a compra de passagem nas máquinas da Gare,não sei se aconteceu só naquele dia (14/06)mas, foi um tumulto.Estávamos com um amigo americano e mais um casal de brasileiros e tentamos comprar a passagem com cartões americanos e brasileiros de mais de uma bandeira e não conseguimos.Várias outras pessoas de outras nacionalidades também não conseguiram.Como já estava em cima da hora, mandaram todos entrar no trem e não cobraram a passagem.Daqui do Brasil, para comprar as passagens para Mont Sant Michel e Tours,não conseguimos nem com cartão brasileiro nem americano.Só conseguimos com o cartão do meu irmão que é da UE.Não sei se mais alguem teve a mesma dificuldade.
Obrigada

Claudia Matoso

Post tutorial que será que grande valia no ano que vem! Com certeza!!! wink Obrigada!

Sut-Mie Guibert | Viajando com Pimpolhos

Essa foi uma de nossas paixões o ano passado e que rende até hoje! A filhota acabou de fazer trabalhos na escola sobre o assunto!

Eu amei ir em julho/agosto: apesar de ser verão e calor (portanto jardins com menos flores no geral e mais secos...) é a época em que os nenúfares do Jardin d´Eau estão floridos, exatamente como nos quadros de Monet!
Falo aqui um pouco da nossa versão de Giverny com crianças! wink http://viajandocompimpolhos.com/2012/09/26/giverny-com-criancas-os-encantadores-jardins-de-monet/
Bjs

Cida L
Cida LPermalinkResponder

Fiz este roteiro em abril e deu super certo. Pena que o jardim ainda não estava florido. Mas mesmo assim valeu a pena.

Alexandre
AlexandrePermalinkResponder

Estive lá semana passada, dia 08/07, com a família. Realmente vale a pena pegar o trem mais cedo, pra chegar nos jardins logo que eles abrem, principalmente no verão pra evitar o sol forte e também a invasão de turistas. Infelizmente não fizemos isso e chegamos lá por volta do meio-dia.

Duas dicas que acho que faltaram nesse post:

- As máquinas de bilhetes são diferentes das do metrô parisiense. As do metrô aceitaram nossos cartões de viagem (Visa TravelMoney), mas as da SNCF não, então tivemos que usar cartões internacionais mesmo (a máquina pede o PIN);

- Dentro dos jardins NÃO existe opção nenhuma para comer (não pode comer lá dentro) e uma vez que você tenha entrado você não pode sair e voltar com o mesmo ingresso. Cometemos o "erro" de entrar perto das 13h, sem almoçar, e tivemos que olhar os jardins maravilhosos com uma certa pressa por causa da fome.

Na saída eu recomendo almoçar no restaurante "Les Nymphéas" (é o que fica mais perto da saída/entrada dos jardins).

Ele é muito bom e não é caro.

http://fondation-monet.com/en/restaurant-les-nympheas

Rodrigo Barneche

Estivemos lá ano passado na primavera, no auge das tulipas! Foi sem dúvida o passeio mais legal que fizemos nos arredores de Paris.

Na ida, esquecemos de validar as passagens, mas o fiscal foi legal e só nos disse pra não esquecer de validar na volta.

wania lima
wania limaPermalinkResponder

Oi Boia

Sabe dizer se Giverny fica muito cheio aos domingos? Obrigada, Wânia

wania lima
wania limaPermalinkResponder

Oi

Esqueci de dizer que vou visitar no inicio de setembro.
Obrigada,
Wânia

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Wania! Sim, siga o conselho do Ricardo Freire de ir no primeiro trem.

wania lima
wania limaPermalinkResponder

Oi boia

Obrigada!
Wânia

Thiago Loureiro

Adorei as informações! Estou me preparando a partir deste tópico, mas tenho uma dúvida um tanto boba. No site, na hora de comprar os bilhetes de ida a Vernon, fiquei na dúvida entre qual opçao escolher, One way ou return. Não tem uma opcao que ja engloba o bilhete de ida e volta? Desculpe a ignorância, estou começando nisso agora! Obrigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Thiago! Por qual site você está tentando comprar? No site da SNCF você preenche as datas de ida e volta. http://en.voyages-sncf.com/en/

Na situação que você relata, o "return" seria a opção ida e volta. Mas você deve ter caído num site errado. smile

MARTHA TORRES
MARTHA TORRESPermalinkResponder

QUERO AGRADECER IMENSAMENTE A GENTILEZA DE COMPARTILHAR COM TANTO CARINHO INFORMAÇÕES TÃO PRECISAS!
FOI MUITO BOM ESTAR LÁ MUITO MÁGICO!
SENTAR NO SOFÁ DO MONET E ESTAR NO ESTUDIO DELE!PUTZ TUDO DE BOM

QUE LUGAR LINDO QUE JARDIM MÁGICO,,,,,,,,,OBRIGADA
FICA COM DEUS!NAMASTÊ!

Mara
MaraPermalinkResponder

Domo sempre, dicas preciosas. Vcs acham que consigo comprar os tickets de trem para Giverny 4ou 5 dias antes, assim tento evitar um dia de chuva, por ex? Ou é bobagem minha, ma vez que irei no final de setembro? Obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mara! As passagens de trem não são válidas para dias específicos. Podem ser usadas (uma vez apenas, claro) até 30 dias depois da data da compra.

Job Ferreira da Silva Júnior

Olá!! Comprei o passe de trem no site indicado por vc e para imprimir o bilhete lá. Só uma dúvida? Quando efetuei a compra do passe pediu que selecionasse o horário, selecionei o retorno para as 16:53h, mas tem algum problema se eu quiser voltar no trem de 14:53h,já que o trem não tem lugar marcado?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Job! Pode voltar antes sim.

Job Ferreira da Silva Júnior

Olá Bóia!! Muito Obrigado!!!

Camilla
CamillaPermalinkResponder

Bóia, agora em outubro vou estar em Amboise e de lá seguirei de carro até Paris. Pensei em ir até os Jardins de Monet antes de devolver o carro, você acha que é viável?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Camila! São 300 km. Não é caminho: Giverny está ao norte de Paris, Amboise está ao sul.

Ivan Sinigaglia

Estou retornando à Paris este ano e quero que desa vez seja bom, a última foi muito sem graça. Por isso, passeios como esse, com todas essa dicas, vão ser o diferencial. Só gostaria de saber também se tem onde guardar as bikes quando chegar à casa. (ivan_snp@yahoo.it)

Alexandra
AlexandraPermalinkResponder

Olá Ricardo! Estou indo agora em setembro pra Europa com meus pais, 5 noites em Londres, 3 em Paris e 2 em Amsterdã, nessa ordem. Eh minha segunda vez em Paris e a primeira deles, então já tenho noção de como andar na cidade e já chequei no mapa interativo do site do metrô as linhas que pegaremos. No roteiro, tirei um dia para programas fora de Paris, e depois que li esse seu post sobre a ida a Giverny, foi que percebi não ter me atentado aos horários dos trens. Entrei no site da SNCF, fiz as simulações e gostaria de saber sua opinião. Pegaria o trem de 8h20 para Giverny (coloquei Giverny e não Vernon como destino), voltando no trem de 12h53, que chega 13h40 na Gare St Lazare. De acordo com o site da ratp, da estação Haussmann-Saint-Lazare pegar RER E (direção Villiers-sur-Marne Plessis-Trevise) para Magenta (4 min). Então, na Gare du Nord, pegaria o trem de 14h16 para Chantilly, voltando no horário de 19h30, com duração de 27 min cada viagem.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Alexandra! Vai ser uma correria. Não ache que é tão fácil assim desembarcar na estação de trem, sair da área das grandes linhas para chegar à área da RER, achar a plataforma correta, desembarcar na área de RER da outra estação e ir para área de grandes linhas da outra estação. Veja qual será o primeiro trem se você perder esse das 14h16, provavelmente é este segundo trem que você conseguirá pegar.

Maratona sempre é estressante. Num horário apertado assim, você começa a sofrer lá em Giverny e só pára quando já está dentro do trem para Chantilly. Pense se é isso que você quer para suas férias.

rachel aquilla

Oi, lendo os comentários, vi a informação de que as passagens não tem dia marcado e valem até 30 dias depois da compra. Isso procede para todas as passagens compradas na tgv?? Se sim, como que o site permite a escolha de dias futuros com mais de 30 dias?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rachel! Isso não vale para passagens TGV. Isso vale para as passagens desse tipo de trem que faz essa linha semi-metropolitana.

As passagens para TGV têm validade para um horário específico porque requerem obrigatoriamente reserva de assento.

rachel aquilla

Oi, Bóia. Obrigada pela informação. Eu comprei no site da tgv, vários trechos. Entre eles, paris-tours, que tem acento marcado. E outros vários, pelo Vale do Loire, que não tem assento marcado (como tours-blois). Eu comprei em 20/02, pra viagem só em 13 de abril. O site deixou eu escolher essa data e no email de confirmação da compra (escolhi a opção de retirar o bilhete na máquina) consta o dia da viagem, mas não consta número de assento. Quando eu chegar em Tours minhas passagens vão estar vencidas?? Elas permitem troca e reembolso (com multa de 10%), eu deveria trocá-las? Muito obrigada pela ajuda.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rachel! Tours-Blois é trem regional, não é TGV.

Nos trens em que a reserva de assento é obrigatória, o assento já vem reservado automaticamente. Se o site não reservou automaticamente, é porque não é necessário.

rachel
rachelPermalinkResponder

Bóia, desculpa incomodar, mas o meu medo é eu não conseguir utilizar as passagens porque comprei pela internet em 22/02 e só vou usar em 13/04 (bem depois de 30 dias). Isso pode acontecer?

Josiane
JosianePermalinkResponder

Oi Ricardo, Oi Bóia,

conforme sugerido por vocês, comprei as passagens de ida e volta Paris/Giverny antecipado.

Apareceu para mim a opção de e-ticket (vocês sugeriram a de retirar lá com o cartão de crédito). Será que a opção do e-ticket foi inserida no site recentemente? Fiz certo em optar pelo e-ticket?

Já imprimi, Preciso validar mesmo assim esses e-tickets na maquininha?

Obrigada pela ajuda e se for coisa recente do site voyages, fica minha dica!!! smile

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Josiane! Se apareceu e-ticket, tá ótimo. E-tickets não precisam ser validados, apenas tickets normais.

elisabete casassa

Olá, impressionante, todas as explicações que eu procurava para o meu passeio que será em maio. Obrigada

Isis
IsisPermalinkResponder

Boa noite!Acabei de comprar os bilhetes para Vernon e comprei na opção indicada por vocês, imprimir nas máquinas de auto atendimento.Pergunta: quando chegar nessas máquinas é só inserir o cartão direto ou precisa colocar alguma opção primeiro?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Isis! É só passar o cartão. wink

Gustavo
GustavoPermalinkResponder

Boa noite amigos!
Sensacional esse post de vocês! Fiquei com uma dúvida. É fácil pegar um táxi de Giverny até a estação de trem de Vernon? Imagino que na estação tenha ponto de táxi para Giverny! Mas para a volta será que encontro um táxi fácil na saída dos jardins de Monet? Pergunto apenas para o caso de optarmos por esse tipo de transporte! Obrigado!

Abraço, Gustavo

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Gustavo! O Ricardo Freire não se lembra disso. É bastante estranho querer pegar táxi, com o transporte de ônibus tão fácil.

Sheila
SheilaPermalinkResponder

Eu precisei de táxi no fim do dia, pois me demorei em Giverny e o último ônibus havia partido. Não consegui e, ao pedir auxílio, ganhei uma carona de uma funcionária da Fundação. A dica é ficar atento ao horário de ônibus.

Simone
SimonePermalinkResponder

Boia, estou planejando ir a Giverny dia 14 de julho, segunda feira, porem nao consigo comprar as passagens de trem nem pelo site sa SNCF nem pela Rail Europe... Sera que ja foram vendidas ou por que é feriado e nao ha trens nesse dia? Sera que compensa alugar um carro, entao? sera minha terceira ida aParis, e nao gostaria de voltar mais uma vez sem conhecer os jardins.... Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Simone! Não há desconto para compra antecipada deste trecho. Trata-se de um trem regional que provavelmente ainda não abriu suas vendas.

O Jardim de Claude Monet em Giverny | La vestuarista

[...] Sobre como chegar e outros detalhes técnicos indico este post do Viaje na [...]

Os Jardins de Claude Monet em Giverny | La vestuarista

[...] Sobre como chegar e outros detalhes técnicos indico este post do Viaje na [...]

Sandra maia
Sandra maiaPermalinkResponder

Quero acrescentar uma informaçào importante, alinha 9 do metro, estaçào Saint Augustin tem conexão interna com a Gare Saint Lazare.

SANDRA
SANDRAPermalinkResponder

Parabéns pelo Post, Obrigada.

Liliane
LilianePermalinkResponder

Olá!
Não recomendo a compra dos ingressos para a entrada na casa de Monet pelo site indicado. Fiz a compra, esta registrada no cartao mas nao recebi nenhuma confirmação por email.....

Luana
LuanaPermalinkResponder

Ola Boia, juro que li tudo mas não entendi porque tem que escolher as datas e horarios de ida e volta a Vernon se as passagens vão valer por 30 dias? Quer dizer que se chover no dia que eu escolhi, posso ir no dia seguinte? sempre dentro dos 30 dias?
Obrigada pelos ínfimos detalhes, estou me sentindo lá!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Luana! Não é preciso escolher horários. Apenas damos a dica do horário mais conveniente para chegar antes das excursões.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar