Bomba: cartões pré-pagos, saques internacionais e travelers agora pagam IOF de 6,38%; só dinheiro vivo continua com IOF de 0,38%

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Este post ficou desatualizado.

Para a versão mais completa e atualizada deste texto, clique aqui.

Leia a versão atualizada:

290 comentários

Atenção: os comentários estão encerrados.

Thais
ThaisPermalink

Uia!! A tristeza é que fazem isso para evitar que gastemos tanto lá fora, ao invés de tentarmos, como sociedade, combater os preços abusivos que são cobrados no Brasil...

Eu provavelmente voltarei ao cartão de crédito com força total. Já era inclinada a usar por causa das milhas e da praticidade, mas cedia ao cartão pré-pago para economizar no IOF.

Para dinheiro vivo, geralmente usava os saques em caixa eletrônica. Agora, talvez passe a levar do Brasil, mas com certeza não levarei todo o dinheiro da viagem em cash não, não acho que o stress e falta de segurança compensem a diferença wink

gabebritto
gabebrittoPermalink

Levei bem mais do que os 10 mil reais que exigem declaração, quando fui morar fora. Na hora de seguir as regras na PF de Guarulhos, o oficial me disse que não tinha necessidade de declarar, já que eu tinha comprado tudo legalmente, com registro. Não registrei, portanto. Vai entender.

Talita
TalitaPermalink

Ao invés de estimular o mercado brasileiro, diminuindo os impostos locais o governo Brasileiro tenta impedir seus cidadãos de viajar e consumir em outros países. Lastimável, daqui a pouco aumentam o IOF para adquirir a moeda em papel aqui dentro mesmo. É pra acabar com as ferias.

Camila
CamilaPermalink

O problema não é só imposto, é margem de lucro absurda. Veja o exemplo dos carros...

Andreia
AndreiaPermalink

Que ódio. Esse governo só sabe aumentar os impostos e sem nada em troca. E ainda incentiva a insegurança pq agora todo mundo vai viajar com dinheiro vivo no money belt. Arcaico.

Juliana Lucena
Juliana LucenaPermalink

Se antes eu deixava 1/3 para cada (crédito, débito e cash). Agora, vou esquecer o cartão de débito, vai ser meio a meio.

carlos junco
carlos juncoPermalink

Se eu fosse vc levava 80% em cash...cartão de crédito ainda conta com a imprevisão de não saber qual o valor da data do pagamento.

Jessica
JessicaPermalink

Galera, o cartao pré ainda apresenta a vantagem de trabalhar com o CAMBIO do momento. O cartao de credito fecha a cotaçao, no dia do fechamento da fatura (ainda tem uma 'variaçao cambial' cobrada no mes seguinte).

Ainda acho melhor viajar com cartao pré, pq ja ta td pago! O dinheiro é aquele ali, aquele montante.., e vc administra!! o credito te dá liberdades demais!!

Agora, pro escritor!! Estou pesquisando td sobre essa noticia, e esse é o unico artigo que me traquiliza, ao afirmar, q quem ja recarregou, esta livre do novo IOF! Essa informaçao vem de onde?! (ja q n vi em nenhum outro meio?)

Obrigada

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Você só leu aqui, Jessica, porque eu sou um analista. Nunca me limito a apenas copiar a notícia distribuída pelas agências, que por sua vez apenas transcrevem o conteúdo dos comunicados oficiais. Quem não viaja não deveria escrever sobre viagem; não sabe o que se passa na cabeça do turista. Esse é o problema da imprensa quando tenta falar de viagem.

Tatiana Wolff
Tatiana WolffPermalink

Nossa, foi exatamente o que pensei, única notícia bem escrita, sem informações erradas! Parabéns, comandante!

A quem ainda tem dúvidas, vale dar uma lidinha na nota oficial no Ministério da Fazenda, foi o que fiz antes de ver esse post! wink

gabebritto
gabebrittoPermalink

Onde está o botão de LIKE deste comentário? =D

-- A.L. (Dois Mapas)
-- A.L. (Dois Mapas)Permalink

Deixo um lembrete importante: vários países tem limitação de moeda estrangeira na entrada. Vale a pena se informar bem a respeito desses limites antes de embarcar na ideia (arriscada) de levar valores muito altos para o Exterior. Em geral, vc precisa de declarar esses valores à alfândega (não fazê-lo é violação extremamente séria, e pode dar tantos perrengues como contrabando).

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Boa lembrança! Vou acrescentar ao texto grin

edgard
edgardPermalink

Boa noite, estava justamente os posts sobre a melhor combinaçao para viajar, quando me avisaram sobre essa novidade. Viajo em fevereiro, e minha vontade é até gastar mais só pra atrapalhar esse governo oportunista. Lamento muito por todos nós, nas maos destes inconsequentes. Agora é escolher entre bolo de dólar ou pagar mais.

Eduardo
EduardoPermalink

Isso mesmo, Edgard.
Gaste mesmo o que puder no exterior.
Eu evito financiar este país. Esse papo de que pagar tributo aqui ajuda o país a crescer é para encher linguiça.

Angelo Pavan
Angelo PavanPermalink

Vocês moram onde mesmo? Acho interessante "cidadãos" que moram aqui mas "pagam pau" para outros países.
Quem está reclamando (com razão!) deste aumento de IOF é uma elite que pode viajar ao exterior, mas que ganhou o dinheiro (financiou?) trabalhando neste "paisinho", não? E o "país" somos todos nós, não apenas o governo. E ano que vem tem eleições. Esta elite vai votar em quem?

Henrique
HenriquePermalink

A elite não vai votar nos PeTralhas caro Angelo, mas quem os elege é o povão que recebe bolsa família. Estou cansado de financiar a corja que ai está . Lamentável ...

Angelo Pavan
Angelo PavanPermalink

É Henrique... Problemas da democracia, não é mesmo? A maioria (burra ou não) escolhe por todos! Quem sabe se vivêssemos numa nação pseudo-solicialista como Cuba ou Venezuela não estaríamos tão preocupados com aumentos de impostos para gastos no exterior...

Nico
NicoPermalink

Esse imposto a mais na conta de quem viaja é realmente oportunista. Agora quanto a pagar imposto, desde que existo sempre paguei. Até porque sou assalariado e o Leão já me morde na fonte, diferentemente de tantos que sonegam. Não lembro há 10 anos atrás de viver numa espécie de Estado Unidos do Sul, com impostos baixos e serviços de primeira. Alías, saúde, educação, segurança e a pobreza tinham níveis piores que hoje. Vejo tantos "impostômetros" por aí mas gostaria de ver mais reloginhos de "sonegômetros" , afinal só a Rede Globo deve mais de R$ 600 milhões mas esses folhetins que se dizem imprensa pouco ou nada noticiam e ninguém se revolta com isso.
Mas o mais curioso é ler que o Henrique escreve: a "elite" que viaja e pode ir ao exterior para até fazer compras não votará nessa corja, e sim os beneficiários de programas sociais como o Bolsa Família que os elegerão. "Elite" essa que ascendeu muito nesse últimos 10 anos, onde até me incluo. Afinal há 10 anos os aeroportos não ficavam tão cheios, estive em Nova York um tempo atrás e é incrível a quantidade de brasileiros viajando e comprando por lá, e outros locais do mundo idem.
Enfim, é mais um imposto. Mas uma verdadeira reforma tributária, onde morderia o bolso de quem deve pagar, que são os muitos ricos, a taxaçao das grandes fortunas, isso nunca acontece pois apesar de todo país desenvolvido isso acontecer aqui no Brasil para nossos reacionários da imprensa e muitos da população isso é coisa de comunista.
Sinceramente espero que o VnV onde a caixa de comentários é tão rica e informativa quanto os posts não se transforme numa caixa de comentários como de outros blogs e portais de internet, onde uma rápida passada de olhos nos deixa em depressão e com muita tristeza da ignorância e vergonha alheia

Angelo Pavan
Angelo PavanPermalink

É isso Nico! Um olho no passado e outro no futuro. Sempre com muito senso crítico (e inteligente) aos fatos: é assim que construiremos um país sempre melhor, que permita, inclusive, que mais e mais brasileiros possam ter o prazer de conhecer outras culturas, trazendo de lá não só produtos eletrônicos ou roupas de marca, mas bons exemplos de convivência e evolução como sociedade.

Marcio Antonio
Marcio AntonioPermalink

Angelo, qual o problema de reconhecer que muita coisa funciona melhor em outros países que aqui (suponho que isso seja o que você chama de "pagar pau")? Ou só por morar no Brasil temos de defender que os serviços públicos e a segurança são melhores aqui, que os preços aqui são os mais baixos e que compensa comprar aqui? Parece o "ame-o ou deixe-o"...

Sim, ganhamos o dinheiro TRABALHANDO (ou seja, produzindo) aqui. Ao contrário do governo, que não produz nada, só toma sem devolver nada de qualidade em troca. Reclamo do aumento do IOF como reclamo do reajuste da tabela do IR abaixo da inflação, que vai forçar gente que até então era isenta a ter de pagar imposto também.

Angelo Pavan
Angelo PavanPermalink

Marcio Antonio, em nenhum momento defendi aumento de imposto nenhum! Este aumento é vergonhoso como qualquer aumento de imposto neste país, como a falta de reajuste que citou da tabela de IR. Não temos retorno do que pagamos e sim, muita coisa funciona muito melhor lá fora.
"Paga pau" é quem diz que vai torrar dinheiro no exterior só pra "não financiar a corja que aqui está" (????)!
Não sou do governo e nem tenho procuração de político nenhum, só não gosto que cuspam no prato (brasileiro) que comem, como colega viajante que disse "evita financiar este país"...

Marcio Antonio
Marcio AntonioPermalink

Angelo, vivendo aqui não tem como "evitar financiar esse país". Nosso IR é retido na fonte, pagamos ICMS, IPTU, IPVA e uma dúzia de outras coisas, não temos escolha. Já pagamos demais pelo nível de serviço que recebemos em troca, como você mesmo disse. Eu, você, o Eduardo, o Henrique, todos já financiamos esse país com grana suficiente para resolver todos os problemas do país.

E é justamente por isso que entendo perfeitamente quem não quer "financiar esse país" além do estritamente obrigatório. Se a pessoa quer refazer seu guarda-roupa no exterior, se quer trazer de lá todos os eletrônicos que custam quatro vezes menos que no Brasil, deixando grana de imposto nos EUA em vez de pagar a tonelada de impostos que incidem sobre o consumo no Brasil, que seja. Não se trata de cuspir no prato em que comemos: o dinheiro que recebemos é fruto daquilo que nós produzimos justamente para esse país. Acho que por isso mesmo cada um deve gastá-lo como achar melhor e, se alguém julgar que faz melhor deixando dinheiro de imposto lá fora em vez de deixar (mais do que já paga) aqui, não sou eu que vou atirar a primeira pedra.

Angelo Pavan
Angelo PavanPermalink

Claro, cada um gasta seu dinheiro onde quiser (porque vivemos numa democracia, por pior que possa ser).
Só insisto no fato que "pais" não representa apenas "a corja", os "PeTralhas" ou qualquer outro bandido de colarinho branco ou sujo! "País" somos todos nós que vivemos aqui! Por mais "elite" que eventualmente podemos ser, sempre dependemos de alguma forma do Estado Brasileiro, então, ainda bem que não é maioria de nós que condições de financiar outros países...

Cristiano
CristianoPermalink

Esse é o problema do brasileiro desinformado: achar que viajar é coisa só de elite. Hoje o pobre fianancia carro zero em 60x de R$ 500,00 mas acha caro pagar um pacote turístico em 24x de R$ 99,00, em uma viagem que pode proporcionar não só lazer mas também um enriquecimento cultural e até contatos profissionais. Esse imposto da forma que foi aplicado é totalmente injusto, pois incide não só nas compras de produtos permanentes mas também na alimentação e nos serviços. A pessoa pega um táxi no exterior, o serviço foi realizado no EXTERIOR, mas o Brasil vai lá e dá uma mordida. Está completamente errado isso.

Angelo Pavan
Angelo PavanPermalink

Está errado mesmo Cristiano! Mas viajar ao exterior ainda é sim, coisa de elite (não confundir com ricos, ok?), apesar da tão apregoada ascensão da classe C. Como disse o Henrique o "povão que elege os PeTralhas por causa do Bolsa Família", e que representa a maioria dos brasileiros, não está preocupado com o valor do IOF, aliás, nem sabem o que é isso... neutral

Carla
CarlaPermalink

Que ideia esquisita essa de achar que quem ganha um pouquinho melhor trabalhando duro (e por isso pode viajar, seja aqui ou para o exterior) é "elite"... É a mesma mentalidade que justifica extorquir o trabalhador por meio do Imposto de Salário, mais conhecido como Imposto de Renda...

Angelo Pavan
Angelo PavanPermalink

Carla, muito infelizmente brasileiro que viaja ao exterior, tendo ralado ou não pra conseguir, faz parte de uma camada privilegiada da população. É só pesquisar. A grande maioria está preocupada em comer, estudar, ter médicos, etc. Muito infelizmente.

Carla
CarlaPermalink

Eu compreendo isso, Angelo, e discordo da ideia de que neste país, todo aquele que não é miserável seja automaticamente promovido a elite e penalizado por isso, enquanto a verdadeira elite segue o seu caminho impávida...

Angelo Pavan
Angelo PavanPermalink

Acho que ninguém deve ser penalizado se não merecer, independentemente da sua classe social e econômica.
Se ao menos tivéssemos CERTEZA de que este aumento da arrecadação fosse direcionado para quem mais precisa (até mesmo para que mais pessoas pudessem ter o prazer de viajar) ficaria um pouco mais fácil de engolirmos, não?

Fernanda Leitão
Fernanda LeitãoPermalink

Um pouco de mediocridade e hipocrisia , não? Se teve interesse em ler o artigo é porque faz parte da "elite" não? Vai ler EGO então o assunto aqui é outro!

Angelo Pavan
Angelo PavanPermalink

Fernanda, graças ao meu trabalho e a um pouco de sorte, eu faço parte desta elite sim, junto com você aliás.
Só acho errado reclamar do "país" (que inclui todos nós) por conta desta sacanagem de mais um aumento de imposto!

Nydia
NydiaPermalink

Nossa Angelo... já diziam os sábios... a palavra é de prata e o silêncio é de ouro.
Você perdeu uma oportunidade ímpar de ficar calado.

Angelo Pavan
Angelo PavanPermalink

Não tenho vergonha das minhas opiniões Nydia. Prefiro eventualmente estar errado nelas do que não ter nenhuma. E entrar pra apenas criticar uma opinião, sem qualquer argumento, também não é muito construtivo, não acha?

Danielle
DaniellePermalink

Eu quase tive um ataque de nervos quando li essa notícia. Estava contando mesmo com o pré pago, e toda a minha viagem ia ser paga com ele, exatamente pelo IOF baixo. Agora, vou ter que levar quase tudo em dinheiro vivo. De qualquer forma, vou fazer um cartão pré pago pra levar, e caso necessário, carrego via site do meu banco...

O crédito não me atrai, nem por um segundo...
Se for pra pagar IOF, ainda prefiro pagar no pré pago.

Mas fiquei MUITO irritada com essa notícia. Complicou a viagem de muita gente, tenho certeza. Além de ser super rápida: divulgada hoje, pra valer a partir de amanhã.

Luciane Lima
Luciane LimaPermalink

Este é o nosso governo , sempre pensando numa maneira de arrecadar mais para poderem ROUBAR mais e nós os trouxas, é que pagamos por isso.

Rossi
RossiPermalink

Lamentável!! Que país é esse?

Gerson
GersonPermalink

Ricardo, isso afeta o pagamento das passagens aéreas com cartão de crédito?

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Com relação ao cartão de crédito, nada mudou.

Se você compra sua passagem num site internacional (tanto de agência quanto de cia. aérea), sua compra será internacional e você pagará 6,38% de IOF.

Mas se você compra a passagem em reais num site sediado no Brasil (tanto de agência quanto de cia. aérea), a compra será nacional e não haverá incidência de IOF.

Isadora Schwingel de Oliveira

Oi Ricardo!
Sabes informar como fica o imposto para o uso de cartão de débito?
Obrigada

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

As compras na função débito do seu cartão do banco pagam o mesmo IOF dos saques internacionais. Ou seja, era 0,38%, agora fica 6,38%.

Pedro
PedroPermalink

To indo amanhã pra Orlando e ainda bem que já tinha carregado o pré pago.

Com certeza agora voltaremos ao cartão de crédito e cash (mas vai ficar mais difícil conseguir dólar a um bom valor).

Esse governo realmente só busca as soluções mais fáceis pra eles e de pouco futuro para o desenvolvimento do país.

Erika - Blog Próxima Trip

Eu nunca fui fã de cartões pré-pagos, nunca usei inclusive. Sempre levei um pouco de cash, concentrando tudo no cartão de crédito, pois acumulo milhas em diversos programas.

Para mim, não vai mudar em nada, sinceramente. A não ser que daqui a pouco resolvam aumentar ainda mais o IOF das transações no cartão de crédito. razz

Na verdade, a única coisa que eu fazia mesmo de vez em quando era sacar com o cartão direto no caixa eletrônico no exterior, o que também passará a ser tarifado. Isso realmente vou deixar de fazer, só em emergências, mesmo.

Marcus Vinicius
Marcus ViniciusPermalink

Formas de controle similares foram verificadas na Argentina e hoje os "hermanos" guardam moedas estrangeiras debaixo do colchão.
Futuro promissor!!!

Cris
CrisPermalink

Bem, isso é óbvio que vai afetar meu plano de viagem para fevereiro. Meu plano era carregar agora em janeiro os recursos para a viagem nos meus VTMs em Euro e Libra. A ideia era levar o mínimo possível em espécie.

Mas agora acho que vou inverter a estratégia e trocar a maior parte do valor por dinheiro vivo e carregar pouco nos VTMs. Estou cogitando inclusive apenas levar o que já foi carregado até o dia de hoje nos VTMs e trocar todo o restante por dinheiro vivo.

Só tenho que cuidar os valores máximos para a entrada no Reino Unido e na Alemanha. Pelo que eu me lembre, eu fiz essa pesquisa ano passado, no site oficial do "UK Border Agency" ou algo assim, e para a entrada no Reino Unido, o valor máximo era de 10 mil Libras em espécie (o que obviamente não é meu caso, hehe). Mas vou verificar novamente.

A insegurança vai ficar maior, é claro. Sempre fica a dúvida: sair para a rua com um bolo de notas na "pochete interna" ou deixar no cofre do hotel? Eu já fiz as duas coisas, e nunca aconteceu nada comigo. Mesmo assim, o medo é grande.

Na verdade, não sei o que é maior: o medo da insegurança ou a indignação com as regras de direito tributário (é o tipo de imposto que pode ter vigência imediata, sem chance para o contribuinte se preparar).

Por outro lado, apesar de eu não ser nenhuma analista financeira/tributária, esse fato seria só uma questão de tempo mesmo, na minha opinião. Faz tempo que os pré-pagos já tinham adquirido proporções para chamar a atenção do governo, hehe.

Abs,

Cris

P.S.: eu não gosto de usar cartão de crédito para gasto em viagens, pois eu tenho maior controle de gastos com o dinheiro vivo e com o pré-pago. O cartão de crédito, para mim, é um perigo para cair em tentação e "aloprar"... Prefiro nem usar o maldito!

Mariana
MarianaPermalink

Eu tenhouma duvida, o dinheiro que já esta no meu cartao quando eu for comprar alguma coisa por de 10 dolares, eu passo o vsa travel ele vai me cobrar 16,38 dolares? Obrigada

Michele
MichelePermalink

Não, Mariana. O IOF pagamos ao "carregar" o cartão...

-- A.L. (Dois Mapas)
-- A.L. (Dois Mapas)Permalink

O novo imposto não afeta saldo já carregado e, além disso, o correto seriam 10,68 ao invés de 10,00.

Humberto
HumbertoPermalink

O imposto subiu para 6,38% e não para 63,8%, então, mesmo que fosse cobrar, o que não é o caso, seria 10,638. O que não vai acontecer por que o dinheiro já foi cobrado (quem te vende não está nem ai para quanto imposto tu pagarás)

Marcela
MarcelaPermalink

Acabo de voltar da República Dominicana e, como em toda viagem sem ser EUA, minha estratégia é saque em moeda local e cartão de crédito para compras, por causa das milhas. Agora provavelmente vou aumentar o gasto no crédito e diminuir o saque.

Só uma dica que talvez seja útil: em países com a moeda local desvalorizada em relação ao dólar, vale a pena pagar no cartão de crédito em moeda local. Na hora de pagar a conta, geralmente te dão a opção de pagar na moeda local ou já em dólar. E sempre que pagamos na moeda local a fatura é mais favorável (como se a cotação do dólar fosse menor).

Paulo Torres
Paulo TorresPermalink

Eu já tinha preferência pelo cartão de crédito: o câmbio-Ourocard normalmente já era menor do que o câmbio-VTM o suficiente para anular a diferença de IOF. (Mas sempre faço essas contas na ponta do lápis antes de viajar, não é assim em 100% dos casos.)
Não me sinto seguro em ter maços de notas comigo, tendo a evitar dinheiro vivo sempre. Mas agora talvez tenha que contar com uma "reserva técnica" em cash, não mais no VTM.

Cris
CrisPermalink

Apenas um reparo: depois desse rebuliço todo, fui pesquisar novamente a restrição de entrada de valores em espécie no Reino Unido, e o que consta na "UK Border Agency" é que valores em espécie acima de 10.000,00 EUROS devem ser declarados.

Creio obviamente que esses valores sejam por pessoa.

As informações estão no site: http://www.ukba.homeoffice.gov.uk/customs-travel/customs/whatcanibringin/

Agora falta pesquisar Alemanha e Portugal. Mas creio que o valor deve ser semelhante.

Não se preocupem, não vou levar tudo isso, não. Na verdade, o valor total que levarei para a viagem não chega nem na metade disso. E não vou levar tudo em cash, apenas vou redistribuir melhor as proporções, para diminuir o prejuízo!

Cris

Michele
MichelePermalink

Também estou desolada com a notícia, já que vinha evitando o cartão de crédito e optando pelo pré-pago ou pelo saque no exterior, nas minhas viagens.
Penso que levar dinheiro vivo é muito arriscado... Ademais, algumas moedas são difíceis de comprar aqui no Brasil.
Acredito que, como a única vantagem do cartão pré-pago será o fato de sabermos exatamente qual será o câmbio (sem risco de sair perdendo nas conversões de outras moedas para dólar e do dólar para real), as empresas tendem a praticar valores um pouco mais atraentes.
É o que nos resta! Penso que essas políticas de contenção de gastos no exterior têm como pano de fundo reduzir o número de viajantes, pois, cada vez que o brasileiro sai do país e conhece outros lugares, se dá conta do quanto é explorado pelo governo, sem receber nada em troca! Isso nos torna mais críticos e exigentes e isso não é do interesse do governo...

Tatiana Wolff
Tatiana WolffPermalink

Estou viajando amanhã para a Ásia e o plano era usar débito e saque da conta. Fui pega de surpresa, sem tempo mais para comprar moeda, sorte que meu sogro tinha uns dólares em casa. E ainda temos um pouco no VTM, da última viagem. Nem preciso dizer o quanto fiquei P$¨&*#, né?

jose geraldo freitas
jose geraldo freitasPermalink

Que medida infeliz. Governo oportunista...

Danilo
DaniloPermalink

Cada dia eu fico mais irritado e desanimado com esse país! Essa notícia não vai mudar em nada meus planos de viagem, mas de deixa MUITO chateado, cada vez mais esse (des)governo faz caridade com dinheiro da classe média. Muito desanimador...

Btc Ltc
Btc LtcPermalink

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2013/12/1390879-governo-eleva-para-638-iof-nos-pagamentos-com-cartao-de-debito-no-exterior.shtml

"O aumento, anunciado pelo Ministério da Fazenda nesta sexta-feira, ocorrerá a partir de sábado (28) em decisão formalizada em edição extra do "Diário Oficial" da União."

Ou seja, um dia antes da surpresa! Que legal!

Vou viajar no próximo mês e a minha ira está imensurável.

Acontece que eu também tenho uma edição especial: Já que o governo quer fazer dessa forma, vou ler bastante sobre o Bitcoin e o Litecoin (são só alguns exemplos).

Ana
AnaPermalink

Dolar turismo+ IOF de 6,38%.

Rodrigo F Garcia
Rodrigo F GarciaPermalink

Calma Gente,
Como citado previamente, essa medida só vai estimular o uso da moeda em cédulas, e ter pessoas guardando embaixo dos colchões. Igual na Argentina. Alguma semelhança entre as presidantas?
Com respeito aos cartões, analisemos.
A cada 100 dólares gastos no crédito, deixamos 6,38 dolares de IOF. A partir de agora, deixaremos no débito também. Aí, eu pergunto: "vale a pena o risco de levar um maço de notas de 50 e 100 dólares pra poupar esse IOF? Vale a pena gastar tudo no crédito, e ficar na espera da cotação do dólar no fechamento da fatura? Na minha opinião, se você responde sim para essas duas perguntas, o VTM não é a melhor opção.
Ainda acho que dividirmos entre VTM, cash e para emergências o crédito seja a melhor opção. Falo isso, pois foi um economista que me falou isso, bem antes dessa medida do governo. E isso já estava previsto há mais de 1 ano ( segundo esse economista).
No mais, viajemos mais ainda. Aproveitemos a nossa vida. Preocupar-se com os ícones da corrupção só porque eles elevaram o IOF para as operaçoes com moeda estrangeira no débito e crédito, não vale a pena.
No meu entedimento, o melhor investimento que fazemos em nós mesmos, é VIAjAR. E muito!!!
Feliz 2014 para todos e com muitas viagens.

Pedro
PedroPermalink

Como sou usuário ativo do couchsurfing, geralmente compro dólar dos meus hóspedes, para não deixá-los para os abutres. Estava pensando em fazer um VTM para meus 20 dias na Argentina e Chile, mas vejo que agora vou contar com a sorte e com o medo o tempo todo.

Será que dá problema por não ter os recibos desses dólares? Não tem outra, vou arriscar.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Só é preciso ter recibo para compra de dólares se você viajar com o equivalente a mais de R$ 10.000 (US$ 4.166, com o dólar a R$ 2,40).

Monica Rubinho
Monica RubinhoPermalink

Viajo amanha para a Europa, e a sorte é que carreguei meu cartão na quinta, dia 26.
O governo está indo na direção contrária: não é aumentando o IOF das transações internacionais que vai estimular o consumo interno, e sim através da redução da carga tributária, através do melhor uso do dinheiro público e do maior acesso da população a serviços básicos como saúde, educação , transporte e segurança!
Uma vez li num artigo: pais desenvolvido não é aquele que da acesso para que todos trabalhem de carro, mas sim aquele em que usa metro ou ônibus e chega em segurança na sua casa!
Tenho certeza que a maioria dos brasileiros que viajam, sentem a vontade de morar fora do país, quando se deparam com coisas que funcionam realmente, desde uma simples troca de mercadoria até a utilização de um metro de madrugada e sem medo de assaltos. Este é o sentimento que não deveria existir, mas que com medidas como esta, só fazem aumentar este sentimento!

Eduardo
EduardoPermalink

Foi exatamente esse o meu sentimento nos EUA.
Voltei desolado, porque lá troquei mercadoria sem burocracia, comprava tudo a preços justos e andava de metrô de madrugada.
Voltei abatido e ainda fico triste de vez em quando.

Gerson
GersonPermalink

Como um bom brasileiro que "era", costumava comprar roupas e sapatos aqui na pátria amada. Agora vou dar o trôco. Mala quase vazia para comprar lá fora tudo o que preciso pela metade do preço. Assim vou ter a compensação dos 6,38%. Que tal?

Eduardo
EduardoPermalink

O governo brasileiro não merece qualquer consideração nossa. Esqueça isso e preocupe-se com você e sua família.

claudia vieira
claudia vieiraPermalink

Pergunta: viajo em Janeiro com marido e 2 filhos adultos.
O montante total dos pasageiros será superior a 10000, euros. Mesmo assim
tenho que declarar ?? Estamos indo à Italia. Faço aqui ou lá ??

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Com o euro a 3,22, cada passageiro poderia sair com até 3.100 euros sem precisar declarar.

A declaração na saída é para quando cada passageiro sai com mais de 10.000 reais (no momento, 3.100 euros) no bolso.

A declaração na entrada é para quando cada passageiro desembarca na Europa com 10.000 euros vivos.

KATIUCIA
KATIUCIAPermalink

Bom dia Ricardo!
No caso de não declarar espontaneamente os R$:10.000 em moeda estrangeira, em que momento podemos ser flagrados? Ocorre fiscalização? Qual a penalidade por "esquecer" de declarar?
Parabéns pelo blog sempre atualizado!
Abraços

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Se você for pega, caracteriza-se contrabando de dinheiro. No Brasil você pode ter o dinheiro apreendido. Imagine o tamanho do perrengue em outros países.

Danilo
DaniloPermalink

Complementando a resposta do Ricardo, o crime, em tese, seria o de evasão de divisas, com pena prevista de 2 a 6 anos de reclusão.
smile

Livia
LiviaPermalink

É 10 mil por pessoa

Cristiano
CristianoPermalink

Só uma duvida, o cartão de crédito usa o dólar comercial + iof enquanto o pré-pago usar dolar turismo + iof, nao é? Então não compensa de fato o crédito?

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Cada banco tem sua política de câmbio. Na maioria não há muita diferença entre a cotação do crédito e do saque, na prática tudo é regulado pelo dólar-turismo.

Mas as instituições são livres para arbitrar seu câmbio, e podem mexer nessas cotações de acordo com o produto que queiram vender mais (crédito ou pré-pago).

Cristiano
CristianoPermalink

E outra, se eu fizer uma conta no BB Americas que permite transferencia entre BB e BB Americas, fica como 0,38% ou 6,38% ?

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Confirme com o banco, mas me parece que será cobrado o IOF de 6,38% na transferência dos fundos.

Thiago Augusto
Thiago AugustoPermalink

A viagem vai ficar um pouco mais cara, mas nao vou mudar muito. Em função da segurança vou continuar usando os saques internacionais como preferencia (Cerca de 50% do dinheiro da viagem). O restante divido em VTM e cash ... O credito sempre ficou para as compras naun planejadas ou aquelas com tax free que naun reembolsam na hora ...

Vanessa
VanessaPermalink

Governo ridículo q a gente mora. Bora cambiar la fora.

andre
andrePermalink

fiz 3 viagens pros eua neste ano. Na primeira levei só dinheiro em espécie praticamente, e deixei o cartão pra usar em caso de emergência. Obviamente gastei bastante no cartão.

Na segunda utilizei um travel card pra amenizar e levei um pouco de dinheiro para compras maiores. Compras de maior valor fiz logo quando cheguei nos Eua (eletrônicos, etc).

Na terceira viagem usei somente travel card, e acabou sendo uma ótima vantagem.

Agora na viagem prevista, certamente vou levar quase tudo em dinheiro e deixar o travel para uma emergência e/ou recarga.

Minha preocupação é a subida do dólar, que certamente será impactada por essa medida.

Fernando
FernandoPermalink

Quando leio algo assim, sinto um desânimo profundo. Não como turista/viajante, mas como cidadão deste Pais que nos explora absurdamente enquanto consumidores e contribuintes e muito pouco avança em termos de qualidade de vida, ética e respeito à sociedade. Quanto mais isso ocorre, mais vontade tenho de gastar meu suado dinheiro, do qual o governo já abocanha na fonte algo em torno de 35%, lá fora...

justino paradinha
justino paradinhaPermalink

perfeito, fernando. perfeito. sinto a mesma indignação..

Diego Maia
Diego MaiaPermalink

Ainda acho que débito e saque internacional continuam mais vantajosos em relação a crédito e VTM, não? A cotação costuma ser melhor, pelo menos no Itaú!
Fiz Austrália e Nova Zelândia em novembro e levei apenas 200 dólares AUS em cash, sacando todo o resto lá e usando crédito em gastos imprevistos. Se fosse fazer a mesma viagem ano que vem, levaria só um pouco a mais em cash. Continuaria sacando lá fora mesmo com IOF mais alto. A cotação do VTM e da compra de moeda estrangeira no Brasil costuma ser menos vantajosa alta.

joana
joanaPermalink

Eu não carrego dinheiro vivo. No máximo uns 1000 euros ou dolares. Sempre fiz todas as compras n crédito por causa das milhas, inclusive saques. Essa última viagem de dezembro foi a primeira que fiz saques no debito e levei o VTM. Só por causa d IOF. Agora voltarei ao método anterior. Próxima viagem marcada para abril.

Veronica
VeronicaPermalink

Mais um agravante é a clara má fé do governo de soltar essa noticia em cima da hora um pouco antes das féria quando todos já tem sua viagem organizada. O governo com essa atitude deste jeito mostra que não quer evitar as viagens e sim nos roubar cada vez mais! Revoltante.

claudia vieira
claudia vieiraPermalink

Valeu Riq, obrigada... e aproveito pra desejar a todos um ótimo 2014, com muita saúde pra viajar, mesmo com este IOF !!!

Edivaldo Ferreira
Edivaldo FerreiraPermalink

Eu tenho ainda uma dúvida: e quanto aos cartões de débito? Eu não li nada ainda a respeito. Eu costumo usar o cartão de débito em alguns países e pagava só 0,38 de IOF e agora como fica? Quanto aos pré pagos e cré dito, os pré pagos continuam com a vantagem de travar a cotação e melhor controle das despesas. Parece que este governo não quer que viajemos para o exterior. Não esqueçam disto ano que vem...

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Compras internacionais na função débito do seu cartão do banco passam a pagar 6,38% de IOF.

Edivaldo Ferreira
Edivaldo FerreiraPermalink

Era o que eu temia...Vou abrir uma conta no Itau de Buenos Aires e tirar uma "tarjeta de crédito"

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Não é recomendável. Para a Argentina, leve dólares ou reais vivos e troque no câmbio paralelo.

https://www.viajenaviagem.com/2013/08/onde-fazer-cambio-paralelo-buenos-aires/

justino paradinha
justino paradinhaPermalink

esta ficando muito dificil de acreditar que o brasil sera, um dia, uma nação seria, solidaria, eficiente e justa. a sanha arrecadatoria de TODOS os que passam pelo palacio do planalto é ridicula. somente pensam em arrecadar mais e mais. enxugar a maquina publica, torna la mais eficiente, retribuir ao ja exaurido contribuinte? nem pensar, somente arrecadar, arrecadar. parece ser esse o unico verbo que sabem conjugar. para mim, como ja dizia o poeta: a saida para o brasileiro é o aeroporto do galeao.... triste, muito triste. para quem, como eu, e muitos aqui, conhece como funciona um estado voltado para o povo, é decepcionante ver sempre a mesma forma de agir. lamentavel..

Marcia Kawabe
Marcia KawabePermalink

Eu nunca usei esse sistema de cartão de débito, e como estou indo para o Japão, onde é super seguro e normal pagar Mc Donald's com nota de 10 mil ienes, estou levando em cash. Mas eu tinha a intenção de fazer saques por lá, se fosse necessário, mas agora não vou fazer mais. Vou usar o meu crédito cash back qdo for preciso, e contar com o que eles vão me devolver depois pra amenizar o preju do IOF ...

paulo roberto
paulo robertoPermalink

A justificativa para aumento do IOF é para corrigir distorção. Então, por que não abaixou tudo para 0,38%? É a nuvem de gafanhotos mesmo.
Talvez a próxima medida no calar da noite seja limitar a quantidade autorizada para a compra, igual na Argentina!

Angelo Pavan
Angelo PavanPermalink

Cadê o "gigante que estava adormecido" né Paulo? Será que ele só anda de ônibus de linha? razz

KATIUCIA
KATIUCIAPermalink

Vi essa notícia em outro site e vim aqui correndo ver o que vocês tinham a dizer sobre essa lamentável notícia.
Vou viajar em abril e já vinha abastecendo meu cartão pré pago aos poucos,era a minha 1a opção, por ser mais seguro que dinheiro vivo, e mais barato que o cartão de crédito.
Mas agora, penso em levar apenas uma parte de dinheiro vivo, e o restante usar o cartão de crédito que tem os benefícios das milhas. Prefiro encarar os 6,38% como o preço a pagar pela tranquilidade e segurança. Lamentável, mas é, não vou deixar de viajar só porque Dilma está colocando dificuldade!!
Abraços!!

Fritz Mayer
Fritz MayerPermalink

O negócio agora é adotar a técnica petista, dolar na cueca

KATIUCIA
KATIUCIAPermalink

huahuahuha, gostei, não adianta se revoltar, bom humor sempre!

Kênia Ávila
Kênia ÁvilaPermalink

Estou cho-ca-da.
Mais um motivo para ODIAR este governo.

Ernesto, o pato
Ernesto, o patoPermalink

E, isto sem contar que pela tabela do IR que foi reajustada abaixo da inflação, vamos pagar mias imposto em 2014.

O e social, um sistema complicadissimo de apuração de tributos trabalhistas para as empresas, que vai vigorar este ano, também vai se traduzir em aumento de preços.

Seja inteligente, vote consciente em 2014.

Cris Terra
Cris TerraPermalink

Absurdo!!!! Agora vamos contar com o anjo da guarda e levarmos o máximo em espécie. Vamos comprar tudo lá: roupas, sapatos,livros, eletronicos etc TUDO mais barato e de melhor qualidade MESMO!!!! Vamos continuar viajando e experimentando um pouquinho da vida em países que tem segurança para andar na rua, preços justos, cidadania. A opção é ficar aqui, dentro de shoppings ou pagando MUITO para aproveitar as nossas belezas naturais. Não podemos esquecer que logo haverá eleição!!!!!!